Ir para conteúdo

Posts Recomendados

Fui motivada a fazer o presente registro pois, às vésperas da minha viagem, imprimi um relato de uma mochileira que ajudou MUITO! Espero que o meu sirva para o mesmo fim. :wink:

No Carnaval de 2007 eu e meu noivo fomos para Ilha Grande e trilhamos Proveta - Aventureiro - Sul e Leste- Parnaioca - Dois Rios- Abraão - Palmas. Foi maravilhoso e neste Carnaval de 2015 voltamos para terminar a volta. Deixamos o carro em um estacionamento em Conceição de Jacareí que cobrou um preço bem salgado e pegamos a primeira FlexBoat do dia (empresa Vila Nova Tour) que nos deixou em Abraão em no máximo 20 min. Amei, pois antigamente demorava muuuito! Em Abraão seguimos direto pra entrada das trilhas e pegamos a trilha T1 em direção a Cachoeira da Feiticeira, passamos pelo aqueduto, um poção e um mirante verdíssimo, sempre parando para observar a paisagem, plantinhas, bichinhos etc! DSC00227.JPG.f8a80e09acbd58102e546cf111aad1a7.JPG

Chegamos na cachoeira, mergulhamos, descansamos um pouco e seguimos para praia da Feiticeira. Essa praia é uma gracinha! Água cristalina e boa sombra para descansar. Tomamos o açaí e água de coco mais caros de nossas vidas e cochilamos no canto da praia! Após, concluímos que se voltássemos a trilha T2, não daria para conhecer as praias de Saco do Céu pois a trilha não é ribeirinha. Então, cedemos a oferta de um passeio de barco por Saco do Céu com paradas para mergulho em todas as praias. AMEI! Imprescindível ter snorkel e máscara. Os nossos são da marca italiana Mares. As vendedoras indicam como sendo a melhor marca. Não levamos nossas nadadeiras por causa do peso mas não fez falta. Vimos inúmeras espécies de vida marinha incluindo congros que eu sequer conhecia, estrelas do mar e uns caranguejos enormes. O destino final do barco foi a praia da fazenda (não lembro com certeza o nome), onde tomamos uma bela ducha doce, cerveja e aperitivos - era Carnaval! rs. Batemos papo com turistas curiosos com nossas mochilas e que perguntavam sobre nossa aventura. Descansamos em redes sobre o mangue e abastecemos nossas garrafinhas com água potável (a garçonete ofereceu depois que pagamos por duas :D). Em seguida, continuamos na trilha trilha T3 bem feia, suja e fedida no início pois passa pelos fundos de casas bem humildes. No caminho encontramos uma praia lindinha - praia do Funil - entramos na água um pouco e depois seguimos até chegarmos na praia de Japariz. Essa praia está sempre suja pois recebe muitos turistas que chegam nos passeios de barco e restaurantes.

DSC00276.JPG.d90d1f10a9199ce094d28c2821f49e7e.JPG

Finalmente chegamos em Freguesia de Santana e concluímos que não daria tempo de trilhar para Bananal pois o tempo estava horrível e já estava tarde. A caseira da única casa situada na praia nos convidou para entrar, contou histórias, nos ofereceu lanche, banho e água. Ficamos só com os dois últimos por questão de educação. Fizemos amizade com um casal que também passaria a noite na praia, com quem lanchamos e batemos papo até que a chuva caiu muito forte e com muitos relâmpagos. Observamos que a barraca dos nosso amigos e de outro casal que também estava lá, inundaram completamente. A nossa só entrou uns 3 pinguinhos d’água pelo chão pois colocamos-a próxima a uma laje de cimento (serviu de aprendizado). Ainda assim, ficamos muito feliz com o desempenho da nossa barraquinha (segunda vez que acampamos com ela. O nome da marca é McKinley, foi comprada na Islândia e é meio calorenta pois é para frio). Acordamos com um dia LINDO naquela praia LINDA e ficamos curtindo aquela belezura!

DSC00298.JPG.f90a1c428b223d839d4db478cf23a9f7.JPG

Voltamos à trilha e logo paramos na praia de baixo, onde ficamos um bom tempo e pudemos avistar a lagoa azul. Seguimos a trilha T4 para Bananal acompanhados de um mascote (um cachorrinho) e chegamos antes do almoço. Fizemos hora para almoçarmos de uma vez e nos fartamos de comer no bar do Pedro ao som de marchinhas de Carnaval e até dançamos ::Ksimno:: Seguimos nossa trilha para Matariz. Essa foi a trilha mais fechada que fizemos. Nos arranhamos muito pois a mata tomou conta da trilha e por vezes ficava difícil descobrir o caminho certo. Enfim chegamos em Matariz (praia onde se localizava a antiga fábrica de sardinhas). Ficamos bastante tempo dentro da água muito transparente e de temperatura perfeita. Depois tomamos banho no barzinho da praia :) Seguimos para trilha e adoramos Maquariquesaba, onde tem uma pousada maravilhosa! Vale o retorno. O tempo fechou e descemos a trilha em direção a Sitio Forte correndo sob chuvisco (Tome aventura!) Na praia, logo avistamos um telhadinho e ali ficamos com nossa barraca no destino final da trilha T5- Sítio Forte. Eu, com essa mania de falar pouco, rs, acabei fazendo amizade com uma família com quem jantamos , tomamos cerveja e caipirinha a noite toda! Nessa noite conhecemos o dono de um bar flutuante que fica bem na enseada de sítio forte. Ficou combinado que no dia seguinte, antes de seguirmos viagem, experimentaríamos suas ostras, coquiles, entre outras delícias do mar. ::tchann:: A noite foi beeem agitada com iates e veleiros enormes festejando o Carnaval com som nas alturas e muitas luzes. E nós curtimos a mesma vibe debaixo do nosso telhadinho na praia e outras aventuras mais rs. Na manhã seguinte acordamos com o nosso amigo nos chamando para ir ao flutuante. Este é o lugar da Ilha que nós mais amamos e desejamos voltar, graças ao nosso amigo que é muito Bacana mesmo! :) Nos deu uma carona até o flutuante e ainda nos ofereceu bananas que foram devidamente aceitas para completar nosso café da manhã. Tivemos o dia mais delicioso do Carnaval neste flutuante. Sim, não conseguimos seguir viagem! Mergulhamos com tartarugas marinhas e muitos peixes. DSC00437.JPG.8d8c0b846b30457464144b473d0191c9.JPG

Ficamos o dia inteiro no flutuante comendo, bebendo e batendo papo com os turistas que ali chegavam. Nos sentimos em casa :) E assim, dormimos a nossa segunda noite neste lugar incrivelmente lindo!

DSC00460.JPG.7844120461ee931383829d13317889a8.JPG

Pela manhã, tivemos que nos despedir com o coração apertado dos amigos que ali fizemos. Seguimos com os corações cheios de lembranças lindas pela trilha T6 até chegarmos à Longa e depois Araçatiba. De Araçatiba tínhamos a opção de irmos direto pra Proveta, mas seguimos pela trilha T7 para Praia Vermelha pois queríamos ir na Gruta. Esta trilha tinha um trecho muito íngreme e que estava muitíssimo escorregadio. Meu noivo desceu primeiro com a mochila dele, depois subiu pra pegar a minha mochila. Eu tinha certeza que desceria escorregando mas consegui dar a volta na Ilha sem tomar um tombinho sequer! Já o meu amor escorregou muito e até se ralou um pouco pois estava com muito mais peso que eu. ::kiss:: Alcançamos a Vermelha e almoçamos no primeiro restaurante na saída da trilha. O dono era um sul-africano, o tempero também e o sabor maravilhoso! Foi a refeição mais cara que fizemos na Ilha mas valeu a pena. Deixamos as mochilas neste restaurante e seguimos com uma mochila pequena só com câmera, snorkel e água rumo à Gruta. Não sei se foi porque eu havia acabado de almoçar ou se, de fato, a trilha é hard. Mas mesmo sem carregar nada, quase morri pra subir o morro. A gruta é - de longe- o lugar mais incrivelmente lindo da Ilha! É fantástico e minhas palavras não fariam jus à beleza da gruta. Quem estiver lendo saiba que DEVE ir a gruta! rs Saímos da gruta e aceitamos pegar um barquinho por R$15,00 cada um para voltarmos à Vermelha. Pegamos nossas coisas, tomamos um banho no restaurante e seguimos para a pior trilha: Vermelha - Proveta. Sequer está no mapa. Não é sinalizada, acho que é um atalho dos moradores. Nos deparamos com dois pontos completamente fechados. Parecia que a trilha acabava e não tinha por onde passar. Quase sentei e chorei pois não aguentaria descer tudo que já havia subido para voltar até Araçatiba e pegar a trilha oficial.

DSC00548.JPG.1e7e121f98a49d24407d7a2484c56324.JPG

Mas - graças ao meu amor - conseguimos passar por cima das arvores, pedras, emaranhados de matagal , galhos e tudo mais que tinha. Ufa! Chegamos a Proveta! Já podemos dizer que conhecemos a Ilha toda (exceto Cachadaço que ficará pra próxima visita). Ficamos muito felizes e relembramos nossa primeira trilha há sete anos. Porém, nossa alegria durou pouco pois caiu um temporal! Uma pessoa queridíssima nos ofereceu primeiramente um café quentinho com bolo, depois jantar, banho quente, remédios e a casa dela para passarmos a noite. Só não aceitamos o jantar por educação e jantamos na rua depois do banho e depois que a chuva passou.

DSC00564.JPG.57450f2407af34ff692108b68d100798.JPG

No dia seguinte seguimos a trilha T9 extremamente escorregadia para aventureiro - Trilha que já conhecíamos e sabíamos que era super chata de fazer - Engraçado como nossa opinião mudou e, desta vez, achamos ela mais fácil de fazer. Apenas no final que foi ruim pois estava muito molhada e escorregadia e enlameou todas as nossas coisas. Mas ao chegarmos em Aventureiro tudo foi esquecido, frente aquela belezura de lugar onde passamos a maior parte do nosso carnaval de 2007 ::love::

DSC00581.JPG.cd63dfc954e4ab5eb9ef5b62d4f55e45.JPG

Deixamos nossas coisas no camping do surf, fomos pra praia mergulhar e, para nossa tristeza, observamos que o mar estava bem turvo, provavelmente devido às chuvas. Nos disseram que o mar estava daquela cor até Dois Rios. Subimos no mirante do Sundara e suspiramos com aquela vista maravilhosa de Aventu, Sul e Leste.

DSC00636.JPG.c44ea78ab73d81e9f0614f97b78a7aaa.JPG

Descemos, tomamos banho, almoçamos, demos uma volta na praia vendo o por do sol, ficamos algumas horas no bar do surf e entramos na nossa "casa" (barraca), onde adormecemos profundamente até a manhã seguinte, quando decidimos não completar a volta já que já havíamos feito este mesmo trajeto anteriormente e mar estava feio. Decidimos aproveitar os últimos 4 dias em Trindade (fomos em todos os atrativos mas NENHUM "chega aos pés" da Ilha). Pegamos em Aventu um barco até Abraão e valeu muito a pena pois vimos muitos golfinhos lindos.

 

Bom, espero que este relato ajude alguém que queira fazer o mesmo roteiro e tenha dúvidas sobre tempo que leva e onde parar. Acrescento mais algumas informações: Vimos todo tipo de bichos durante a viagem muitas cobras, miquinhos, bugios, esquilos etc. Todo cuidado é pouco com bichos peçonhentos. Repelente é mais essencial que a mochila pois tem MUITO mosquito! Várias pessoas nos deram água gelada e até congelada durante as trilhas mas não vimos nem uma fonte no caminho. Adoro observar como a maioria das pessoas se preocupa e quer ajudar :) Tenho aquele fogareiro de latinha super leve mas não levei. Não fez falta mas teria ajudado. Levarei da próxima. Aconselho levarem. Não gosto de dormir em isolante mas não conheço outra opção para esta situação. Se alguém souber, favor compartilhar.

Recomendo esta trip a todos. A Ilha é um lugar fantástico que emana uma energia única e as surpresas sempre são a melhor parte da trip! :wink:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×