Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
msevangel

NÓS FOMOS DE MOTO DE SÃO PAULO A USHUAIA EM NOV/DEZ DE 2016 , BRASIL - ARGENTINA E CHILE.

Posts Recomendados

Após anos idealizando esta viagem, finalmente concluímos aquela que pra muitos é o doutorado no mundo motociclístico, melhor que isto só os "fazedores de chuva" , estes não chegaremos nem perto e merecem o nosso respeito, pra quem não conhece fazedores de chuva são aqueles que vão de Ushuaia a Prudhoe Bay, de um estremo da America do sul a outro extremo da America do Norte...

As motos 2 BMW GS650, revisadas semelhantes no ano, modelo e cor, o roteiro programado por meses, foi preparado para fazermos nosso percurso em 20 dias, que era o tempo que tinhamos disponivel para a viagem, com direito a apenas 4 dias de descanso, não primamos pelo conforto no caminho apenas onde programamos os dias de descanso, optavamos por uma estadia mais confortavel. Saimos de São paulo, entramos na Argentina por Foz do Iguaçu, seguimos pela ruta 12/14, beiramos o Atlantico a partir de las grutas ate Rio Gallegos, descendo a Ruta 03 passando pelo famigerado e terrível vento patagonico, com rajadas medidas de 110KM/h, ::sos:: e eu garanto que este pedaço é tenso, muito tenso aprox 800km de Comodoro Rivadaria ate Rio Gallegos, onde tivemos que nos abrigar por aprox 2 hs em posto de gasolina sem condições de seguir em frente, neste trexo como disse o Daniel parceiro de viagem, "aqui se separam os meninos dos homens". ::hahaha:: no trajeto de ida passamos muito calor, frio, muito frio, mais frio ainda, chuva, tempestade de chuva, vento, tempestade de areia e um pouco mais de frio ainda.

Ainda no percurso de ida, o trajeto entre Rio Gallegos e Ushuaia foi feito em único dia, e foi bem diferenciado, com direito a duas aduanas Argentina/Chile, balsa para travessia do estreito de Magalhães, trajeto extenso de ripio , em boas condições de pilotagem e muito frio na chegada a Ushuaia, com a chegada da noite e uma chuva fraca que despencaram a temperatura para 5 graus, imagino uma sensação térmica de zero. ::Cold::::Cold::

Chegamos em Ushuaia no fim do sexto dia de viagem exaustos , porem realizados e certos que esta conquista, pois considero uma conquista, ainda era só parte do que iriamos passar , ver a apreciar nesta viagem, pois a volta nos reservaria visões de tirar o folego e que ficarão na nossa memoria por uma vida, logico que temos as fotos tbm... ::lol4:: de uma coisa sei e digo com certeza, temos historia pra contar ate para nossos netos se chegarmos a te-los. ::tchann::

 

continua...{volta}

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

No sétimo dia de viagem, o terceiro elemento foi agregado a viagem, chegou em Ushuaia a Flavia companheira do Daniel, que nos acompanhou por 4000km da volta até Santiago no Chile.

 

688b060c5b19e1eb0054e9c8ab9ae737.jpg7c21d54547379346cc49aad030db5a10.jpg9b6ff615b48b54833a9a7f87b7177cf2.jpg5273b0dfd1ed852efcc2a8bee856cced.jpg0a74ae5ed6b11d1a0574a4520b5b35d0.jpg21379e6eb4ae8c0c1889e6b447080b76.jpg45e8b5d4506f676127d1fa011d747d19.jpg5a965c9340028d204c659c2e37cd7771.jpg

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O RETORNO

 

A volta foi recheada de boas emoções. Partimos de ushuaia rumo a Puerto Natales, onde conhecemos as magníficas Torres del Paine. De lá fomos para El Calafate, onde ficamos um dia a mais, que usamos para trocar o óleo das motos e visitar o Glaciar Perito Moreno. Estupendo, se essa é a palavra correta para descrever tamanha maravilha da natureza na encosta da Cordilheira dos Andes. ::otemo::

 

Continuamos subindo a Ruta 40 em direção a Bariloche durante 2 dias de viagem. Lá encontramos o pior trecho da estrada, aproximadamente 80km de rípio, barro e brita solta e perigosa. Choveu 3 dias antes da nossa passagem e o pedaço de terra estava um barro só e o rípio, um sabão. Com calma, passamos pelos obstáculos. O vento que pegamos na Ruta 40 não nos importunou tanto quanto na ida pela Ruta 3. Aquele pareceu mesmo com um furação. ::hahaha::::hahaha::::tchann::

 

Apenas dormimos em Bariloche e atravessamos a cordilheira em Villa la Angostura, pelo Paso Cardenal Samoré, sob uma chuva fraca e neblina intensa. No Chile, fomos a Pucón, onde ficamos mais um dia, mas o tempo chuvoso nao colaborou para uma boa estadia. Mesmo assim, fomos ao Vulcão Vila Rica, que estava coberto pela neblina. Subimos para Santiago, onde a Flávia ficou, voltando de avião para casa. Seguimos viagem rumo a Mendoza, passando pelo Paso Libertadores e os famosos Caracoles, trajeto que ficará na memoria por uma vida de tão bonito e agradavel por causa das suas maravilhas naturais. A sensação de estar no topo da cordilheira era de uma alegria extrema. Um dia voltaremos, se Deus assim o permitir. Na sequência, tocada forte sentido uruguaiana, voltando ao brasil e sendo recepcionados pelos primeiros radares escondidos na estrada. ::vapapu::::grr::

 

Na cidade de Santa Cecília, em Santa Catarina, passamos na casa dos pais da Flávia, gente da melhor qualidade. ::otemo::::otemo:: Chegamos a São Paulo no dia seguinte com chuva, após ficarmos 3 horas parados na Serra do Cafezal, para não perdermos o costume. ::hein:

 

Por fim, encaramos nossos sonhos e o tornamos realidade e isso não tem preço que pague ou tire de nós. Se voçê tem um sonho, acredite, você é capaz de realizá-lo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×