Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Melina Okamoto

Mochilão Nordeste: Recife, Maceió e Fernando de Noronha (Mar-Abr/17, 19 dias)

Posts Recomendados

Tudo começou com uma mega promo da Gol na qual comprei uma passagem de ida e volta por Maceió e a partir disso comecei a montar o roteiro.

Por fim decidi que subiria de Maceió a Recife e aproveitando também para conhecer Fernando de Noronha. E mais um ponto importante, seria minha primeira viagem sozinha! Então um misto de nervoso e ansiedade me acompanharam nos preparativos da viagem.

 

Meu roteiro no final ficou assim:

23-mar: Maceió

24-mar: Maceió

25-mar: São Miguel dos Milagres

26-mar: Porto das Pedras

27-mar: São Miguel dos Milagres

28-mar: Maragogi

29-mar: Tamandaré

30-mar: Praia dos Carneiros

31-mar: Porto de Galinhas

1- abr: Porto de Galinhas

2- abr:Porto de Galinhas

3-abr: voo Recife-Fernando de Noronha

4- abr: Fernando de Noronha

5- abr: Fernando de Noronha

6- abr: Fernando de Noronha

7- abr: Fernando de Noronha

8-abr: voo Fernando de Noronha- Recife

9-abr: Maragogi

10-abr: Maragogi e voo de volta pra SP

 

Cheguei no primeiro dia em Maceió a noite e já fui para o Hostel Maceió que possui uma ótima localização próximo a Praia Ponta Verde. O aeroporto fica um pouco distante da cidade e como já estava tarde eu peguei um uber que deu R$36. No dia seguinte fechei com uma agência que era parceira do Hostel um passeio para a Praia do Francês, Barra São Miguel e Praia do Gunga, o preço cobrado foi de R$25, mas chegando lá caso quisessemos ir de lancha até a Praia do Gunga tínhamos que pagar mais R$40. As praias são bem bonitas, com bastante estrutura de restaurantes e bares.

No dia seguinte eu já iria pra São Miguel dos Milagres e tinha que descobrir como faria para chegar até lá. E conversando tanto na agência como no hostel descobri que há carros compartilhados que fazem o trajeto por R$25. Eles ficam no Posto Azul ( que é um posto Shell) próximo ao Maceió Shopping, Eles saem do posto quando conseguem encher o carro e vão pegando e deixando pessoas ao longo do caminho.

20170325_091609.thumb.jpg.f30f2d060cda6cc599761cb7a28695c3.jpg

O tal Posto Azul onde ficavam os carros compartilhados

São Miguel dos Milagres foi meu lugar preferido da viagem, sim, mais do que Noronha! E te explico porque: a cidade é simples e não muito turisticas, as praias são uma mais lindas que as outras e o que predomina é a calma. Lá a maioria das opções que achei eram pousadas até que achei um sitio chamado Peixe do Mato que aceitava uma pessoa no camping por vez que seria eu, maaas, chegando lá tive uma feliz surpresa! Um casal tinha desistido em cima da hora e eu pude ficar em um dos bangalôs pelo mesmo preço que ia pagar no camping! ::love::

Ainda por cima tinha uma bike a minha disposição e era assim que eu me locomovia o tempo todo por lá. Como era baixa temporada, muitos dos lugares não abriam portanto eu geralmente almoçava no bar do Enildo que fica na Praia de São Miguel dos Milagres e cozinhava algo no próprio sitio. O mercado mais em conta e maiorzinho era o Mercado Preço Bom. Uma praia que vale muito conhecer é a do Patacho, que fica em outra cidade chamada Porto das Pedras e você pode chegar de Bug (que dividido em 4 pessoas da R$50 pra cada), carro ou até bike.

20170326_095817.thumb.jpg.3e8d3ba93836e3a316c9af5fde7aeb77.jpg

Praia do Patacho

Passado 3 dias lá, minha próxima parada era Maragogi, no qual eu só ia passar um dia pois voltaria pra lá depois. Para chegar lá tinha a opção de ir de carro, que me cobraria R$150 ou a opção mais díficil que foi a que escolhi: moto taxi até a balsa (R$15), balsa (que atravessando sem carro é de graça ou canoa que cobra R$3 na travessia) e moto taxi de Japaratinga a Maragogi (R$20). Parece uma saga mas no final foi super rápido e acabei economizando bastante! Detalhe: foi a primeira vez na vida que usei mototaxi e já foi com uma cargueira de 12kg nas costas! :lol:

Em Maragogi, como só tinha um dia aproveitei pra ver como faria na volta. Quando estivesse novamente lá precisaria voltar para o aeroporto de Maceió e meu amigo precisaria ir de lá para o aeroporto de Recife.

Para Maceió há as opções de transfers por R$150, taxi por R$120 ou vans compartilhadas que saem em diversos horários até as 17h por R$ 25.

Para Recife havia os transfers por R$170 ou a opção mais em conta seria pegar van até Barreiros e de lá há carros compartilhados para Recife.

Meu próximo destino seria Praia dos Carneiros, onde eu ficaria pela primeira vez num Couchsurfing na casa de um casal e para chegar lá peguei uma van até Barreiros (R$8) e de Barreiros até Rio Formoso (R$3) onde os encontraria. Couchsurfing é uma comunidade de viajantes na qual a proposta é a troca de experiências. O anfitrião caso tenha disponibilidade te recebe sem custo e se puder também lhe leva para conhecer a cidade. Chegando lá, descobri que outra menina também se hospedaria com eles e ficamos nós 4: Felipe e Alais (casal anfitrião), eu e Marcelle (hóspedes de couch). No dia da chegada fomos a Praia de Tamandaré e no dia seguinte fomos a Praia dos Carneiros. Para chegar a Carneiros ou você tem que ir pela Praia de Tamandaré ou você vai de carro até depois de um posto e entra a pé por uma proprieda privada. Pois lá muitas das pousadas fecharam o acesso a praia.

20170330_131333.thumb.jpg.d34a485151ba923587cd2b47b730ba67.jpg

Praia dos Carneiros

A praia é muito bonita e como fomos durante a semana não estava cheia. Há piscinais naturais onde é legal levar snorkel também.

Outra coisa que fizemos lá foi conhecer a Comunidade Quilombola de Rio Formoso, onde o Felipe e a Alais moram passando o dia com as crianças de lá conhecendo um pouco da história e sendo recebidas com muito amor!

 

Para o próximo destino que seria Porto de Galinhas peguei uma van de Tamandaré até Ipojuca por (R$12) e de Ipojuca até Porto de Galinhas peguei um ônibus que acho que custava R$3 até lá. Me hospedei no Che Lagarto que tem uma boa localização próxima ao centro. Lá fui dois dias a Praia de Maracaípe, praia de surfistas, que era mais vazia e tinha um PF muito bem servido e mais barato (de R$17 a R$25 dependendo da proteína e um pouco mais adiante tem o Pontal de Maracaípe onde vale a pena pra ver pôr do sol. Lá também fiz o passeio as piscinas naturais que você fecha com os Jangadeiros por R$25. E um dia foi pra praia de Muro Alto de moto taxi (R$15 ida e R$15 volta) mas não valeu muito a pena pois foi num dia que estava chovendo.

E enfim chegou a parte que mais estava ansiosa da viagem: Fernando de Noronha, para chegar no aero de Recife peguei carona com uma menina que estava indo para lá, mas há opções de ônibus com ar e sem ar por menos de R$20 também.

Quanto aos custos:

. Passagem: quando decidi ir pra lá fiquei de olho em promoções mas o mais barato que consegui pro periodo que ia foi R$899 com taxas, de vez em quando abrem promos no qual a passagem chega a ficar por R$500 mas o preço normal é de R$1000 e pouco.

. Taxa de Preservação Ambiental (TPA): é obrigatória e permite sua entrada na ilha, o pagamento pode ser feito no aeroporto ou pela internet sendo que o valor é calculado conforme o número de dias que você pretende ficar.

http://www.noronha.pe.gov.br/

. Taxa do Parque Nacional Fernando de Noronha: é obrigatória para a entrada em algumas praias, e para a trilhas. O valor para Brasileiros é R$99 e com o pagamento é gerado um número de sua carteirinha e é com ele que você pode agendar as trilhas.

https://www.parnanoronha.com.br/vendas/vendaonline.aspx

DICA: o agendamento das trilhas é feito no ICMBIO (que fica na Vila Boldró) e algumas delas precisam de guias. O melhor é chegar no seu primeiro dia na ilha e já fazer isso ou realizar o pagamento pela internet e pedir para o pessoal da sua pousada agendar pois é permitido que façam isso com 5 dias de antecedência de sua chegada na ilha).

Quanto a locomoção há ônibus que saem um do Porto e outro do Sueste a cada meia hora e passam pela ilha inteira. Eles custam R$5. Outra opção é andar a pé, o que é possível em alguns trajetos ou alugar um bug (que fica no minimo R$200 a diária). Se for sozinha como era meu caso, vale você ver com outras pessoas e dividir o preço do aluguel pois algumas praias são mais distantes como a do Leão, Conceição e do Meio.

20170405_105125_HDR.thumb.jpg.08fd577ef6dbddc36f01fbc8adeb3964.jpg

20170405_114819_HDR.thumb.jpg.0be94abc669e595143322e7e28236b50.jpg

Praia do Leão

Quanto a hospedagens, pesquisei bastante e não achei opções mais baratas que R$120 a diária e acabei optando por um hostel onde poderia usar a cozinha para fazer minhas refeições. Fechei com o Casa Xerife Hostel que foi uma péssima ideia, a luz do meu quarto não parava de piscar quando apagada, o banheiro fedia e era sujo e o chuveiro mal saia água, pra piorar no dia que cheguei na ilha estava chovendo :(

E conversando com a Emily, uma inglesa que conheci no mesmo hostel decidimos sair de lá no dia seguinte. Por indicação fomos para a pousada Vila Mar que ficava na Vila dos Remédios e dividindo um quarto acabou ficando ainda mais barato que no hostel que estávamos.

Quanto aos gastos com alimentação, a ilha é cara! O mercado mais em conta que achei foi o Noronhão que fica meio escondido próximo a uma academia ao ar livre. Para cozinhar já tinha levado de SP, arroz tio joão daqueles prontos e farofa de soja e deixei para comprar macarrão, ovos e legumes lá. Por duas vezes me dei o luxo de comer bem e fui ao Mergulhão (próximo ao Porto) e ao Bar do Meio (entre a Praia do Meio e a Praia da Conceição) sendo que ambos tinham vistas lindas e comidas maravilhosas, mas pra ter uma noção paguei R$120 em um e R$80 no outro e esses eram os valores normais de lá.

20170405_145740_HDR.thumb.jpg.eb12e7662e105f7b997fdf1333b8e1de.jpg

Vista do Restaurante "Bar do Meio"

 

Agora com coisas legais para fazer na ilha:

Acabei não fazendo nenhuma trilha agendada pois a Atalaia não tinha vaga e a do Morro São José só consegui marcar para o dia do meu voo de volta e ficaria muito corrido.

Recomendo muito ir a Praia do Leão que é muito bonita, mas é um pouco distante então vale alugar um bug nesse dia.

Ir ver o nascer do Sol na Baia dos Golfinhos, eles ficam lá de umas 6 até umas 7 e pouco da manhã e vale muito a pena acordar cedo pra ver! Eu vi vários!

Na praia do Sueste em dias marcados há a captura da tartaruga, uma atividade do Projeto Tamar no qual eles trazem tartarugas para areia, afim de medi-la e taggea-la e contar sobre o Projeto.

Fazer Stand Up na Praia do Porto, ou snorkel, pois lá é um dos melhores lugares pra isso.

E aproveitei para fazer mergulho também. Escolhi a empresa Águas Claras que tem ótimos profissionais e foi demais ver Noronha ainda mais linda debaixo da água!! ::love::

No Sancho há trilhas que levam pra Baia dos Golfinhos, Praia do Sancho, e Vista do Morro dos Dois Irmãos, todas são bem curtas e auto guiadas então da pra fazer tudo rapidinho.

20170405_175024_HDR.thumb.jpg.9bc8b27beb6987c74095fc92a587539a.jpg

E os dois melhores lugares para pôr do sol na minha opinião são: Mirante do Boldró

20170406_174007_HDR.thumb.jpg.c4cbbb6d3fba81e38e45089dbce4d988.jpg

E praia do Porto:

 

1603691687_20170407_182530_HDR(1).thumb.jpg.9481bfdeba7f482a7467218dfce13e52.jpg

Voltando de Noronha peguei carona com um casal que conheci em Noronha até Maragogi onde encontrei uns amigos que estavam lá na Praia Xaréu e de lá voltei de taxi para o aeroporto de Maceió de onde era meu voo de volta.

 

Vi mares com cores incriveís durante toda viagem sendo que cada praia tinha um tipo de beleza diferente, ficando muito difícil escolher a preferida! As pessoas que conheci também foram sempre super receptivas e prestativas! Quanto ao transporte de um lugar pro outro não achei muita info em relatos antes, mas chegando nos lugares você vai descobrindo sobre essas vans ou como eles chamam, "transportes alternativos" de cada lugar.

Agora falta planejar a próxima pra conhecer mais lugares do Nordeste!

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Meline, relato excelente, uma pena que não consigo visualizar suas fotos, fiquei ansioso em conhecer São Miguel dos Milagres, inclusive já pesquisei sobre este paraíso no Google......pois achei interessante você ter gostado mais de lá do que de Noronha.......

Obrigado!

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tudo começou com uma mega promo da Gol na qual comprei uma passagem de ida e volta por Maceió e a partir disso comecei a montar o roteiro.

Por fim decidi que subiria de Maceió a Recife e aproveitando também para conhecer Fernando de Noronha. E mais um ponto importante, seria minha primeira viagem sozinha! Então um misto de nervoso e ansiedade me acompanharam nos preparativos da viagem.

 

Meu roteiro no final ficou assim:

23-mar: Maceió

24-mar: Maceió

25-mar: São Miguel dos Milagres

26-mar: Porto das Pedras

27-mar: São Miguel dos Milagres

28-mar: Maragogi

29-mar: Tamandaré

30-mar: Praia dos Carneiros

31-mar: Porto de Galinhas

1- abr: Porto de Galinhas

2- abr:Porto de Galinhas

3-abr: voo Recife-Fernando de Noronha

4- abr: Fernando de Noronha

5- abr: Fernando de Noronha

6- abr: Fernando de Noronha

7- abr: Fernando de Noronha

8-abr: voo Fernando de Noronha- Recife

9-abr: Maragogi

10-abr: Maragogi e voo de volta pra SP

 

Cheguei no primeiro dia em Maceió a noite e já fui para o Hostel Maceió que possui uma ótima localização próximo a Praia Ponta Verde. O aeroporto fica um pouco distante da cidade e como já estava tarde eu peguei um uber que deu R$36. No dia seguinte fechei com uma agência que era parceira do Hostel um passeio para a Praia do Francês, Barra São Miguel e Praia do Gunga, o preço cobrado foi de R$25, mas chegando lá caso quisessemos ir de lancha até a Praia do Gunga tínhamos que pagar mais R$40. As praias são bem bonitas, com bastante estrutura de restaurantes e bares.

No dia seguinte eu já iria pra São Miguel dos Milagres e tinha que descobrir como faria para chegar até lá. E conversando tanto na agência como no hostel descobri que há carros compartilhados que fazem o trajeto por R$25. Eles ficam no Posto Azul ( que é um posto Shell) próximo ao Maceió Shopping, Eles saem do posto quando conseguem encher o carro e vão pegando e deixando pessoas ao longo do caminho.

20170325_091609.jpg

O tal Posto Azul onde ficavam os carros compartilhados

São Miguel dos Milagres foi meu lugar preferido da viagem, sim, mais do que Noronha! E te explico porque: a cidade é simples e não muito turisticas, as praias são uma mais lindas que as outras e o que predomina é a calma. Lá a maioria das opções que achei eram pousadas até que achei um sitio chamado Peixe do Mato que aceitava uma pessoa no camping por vez que seria eu, maaas, chegando lá tive uma feliz surpresa! Um casal tinha desistido em cima da hora e eu pude ficar em um dos bangalôs pelo mesmo preço que ia pagar no camping! ::love::

Ainda por cima tinha uma bike a minha disposição e era assim que eu me locomovia o tempo todo por lá. Como era baixa temporada, muitos dos lugares não abriam portanto eu geralmente almoçava no bar do Enildo que fica na Praia de São Miguel dos Milagres e cozinhava algo no próprio sitio. O mercado mais em conta e maiorzinho era o Mercado Preço Bom. Uma praia que vale muito conhecer é a do Patacho, que fica em outra cidade chamada Porto das Pedras e você pode chegar de Bug (que dividido em 4 pessoas da R$50 pra cada), carro ou até bike.

20170326_101050.jpg

Praia do Patacho

Passado 3 dias lá, minha próxima parada era Maragogi, no qual eu só ia passar um dia pois voltaria pra lá depois. Para chegar lá tinha a opção de ir de carro, que me cobraria R$150 ou a opção mais díficil que foi a que escolhi: moto taxi até a balsa (R$15), balsa (que atravessando sem carro é de graça ou canoa que cobra R$3 na travessia) e moto taxi de Japaratinga a Maragogi (R$20). Parece uma saga mas no final foi super rápido e acabei economizando bastante! Detalhe: foi a primeira vez na vida que usei mototaxi e já foi com uma cargueira de 12kg nas costas!

Em Maragogi, como só tinha um dia aproveitei pra ver como faria na volta. Quando estivesse novamente lá precisaria voltar para o aeroporto de Maceió e meu amigo precisaria ir de lá para o aeroporto de Recife.

Para Maceió há as opções de transfers por R$150, taxi por R$120 ou vans compartilhadas que saem em diversos horários até as 17h por R$ 25.

Para Recife havia os transfers por R$170 ou a opção mais em conta seria pegar van até Barreiros e de lá há carros compartilhados para Recife.

Meu próximo destino seria Praia dos Carneiros, onde eu ficaria pela primeira vez num Couchsurfing na casa de um casal e para chegar lá peguei uma van até Barreiros (R$8) e de Barreiros até Rio Formoso (R$3) onde os encontraria. Couchsurfing é uma comunidade de viajantes na qual a proposta é a troca de experiências. O anfitrião caso tenha disponibilidade te recebe sem custo e se puder também lhe leva para conhecer a cidade. Chegando lá, descobri que outra menina também se hospedaria com eles e ficamos nós 4: Felipe e Alais (casal anfitrião), eu e Marcelle (hóspedes de couch). No dia da chegada fomos a Praia de Tamandaré e no dia seguinte fomos a Praia dos Carneiros. Para chegar a Carneiros ou você tem que ir pela Praia de Tamandaré ou você vai de carro até depois de um posto e entra a pé por uma proprieda privada. Pois lá muitas das pousadas fecharam o acesso a praia.

20170330_130451.jpg

Praia dos Carneiros

A praia é muito bonita e como fomos durante a semana não estava cheia. Há piscinais naturais onde é legal levar snorkel também.

Outra coisa que fizemos lá foi conhecer a Comunidade Quilombola de Rio Formoso, onde o Felipe e a Alais moram passando o dia com as crianças de lá conhecendo um pouco da história e sendo recebidas com muito amor!

 

Para o próximo destino que seria Porto de Galinhas peguei uma van de Tamandaré até Ipojuca por (R$12) e de Ipojuca até Porto de Galinhas peguei um ônibus que acho que custava R$3 até lá. Me hospedei no Che Lagarto que tem uma boa localização próxima ao centro. Lá fui dois dias a Praia de Maracaípe, praia de surfistas, que era mais vazia e tinha um PF muito bem servido e mais barato (de R$17 a R$25 dependendo da proteína e um pouco mais adiante tem o Pontal de Maracaípe onde vale a pena pra ver pôr do sol. Lá também fiz o passeio as piscinas naturais que você fecha com os Jangadeiros por R$25. E um dia foi pra praia de Muro Alto de moto taxi (R$15 ida e R$15 volta) mas não valeu muito a pena pois foi num dia que estava chovendo.

E enfim chegou a parte que mais estava ansiosa da viagem: Fernando de Noronha, para chegar no aero de Recife peguei carona com uma menina que estava indo para lá, mas há opções de ônibus com ar e sem ar por menos de R$20 também.

Quanto aos custos:

. Passagem: quando decidi ir pra lá fiquei de olho em promoções mas o mais barato que consegui pro periodo que ia foi R$899 com taxas, de vez em quando abrem promos no qual a passagem chega a ficar por R$500 mas o preço normal é de R$1000 e pouco.

. Taxa de Preservação Ambiental (TPA): é obrigatória e permite sua entrada na ilha, o pagamento pode ser feito no aeroporto ou pela internet sendo que o valor é calculado conforme o número de dias que você pretende ficar.

http://www.noronha.pe.gov.br/

. Taxa do Parque Nacional Fernando de Noronha: é obrigatória para a entrada em algumas praias, e para a trilhas. O valor para Brasileiros é R$99 e com o pagamento é gerado um número de sua carteirinha e é com ele que você pode agendar as trilhas.

https://www.parnanoronha.com.br/vendas/vendaonline.aspx

DICA: o agendamento das trilhas é feito no ICMBIO (que fica na Vila Boldró) e algumas delas precisam de guias. O melhor é chegar no seu primeiro dia na ilha e já fazer isso ou realizar o pagamento pela internet e pedir para o pessoal da sua pousada agendar pois é permitido que façam isso com 5 dias de antecedência de sua chegada na ilha).

Quanto a locomoção há ônibus que saem um do Porto e outro do Sueste a cada meia hora e passam pela ilha inteira. Eles custam R$5. Outra opção é andar a pé, o que é possível em alguns trajetos ou alugar um bug (que fica no minimo R$200 a diária). Se for sozinha como era meu caso, vale você ver com outras pessoas e dividir o preço do aluguel pois algumas praias são mais distantes como a do Leão, Conceição e do Meio.

20170405_121759_HDR.jpg

Praia do Leão

Quanto a hospedagens, pesquisei bastante e não achei opções mais baratas que R$120 a diária e acabei optando por um hostel onde poderia usar a cozinha para fazer minhas refeições. Fechei com o Casa Xerife Hostel que foi uma péssima ideia, a luz do meu quarto não parava de piscar quando apagada, o banheiro fedia e era sujo e o chuveiro mal saia água, pra piorar no dia que cheguei na ilha estava chovendo :(

E conversando com a Emily, uma inglesa que conheci no mesmo hostel decidimos sair de lá no dia seguinte. Por indicação fomos para a pousada Vila Mar que ficava na Vila dos Remédios e dividindo um quarto acabou ficando ainda mais barato que no hostel que estávamos.

Quanto aos gastos com alimentação, a ilha é cara! O mercado mais em conta que achei foi o Noronhão que fica meio escondido próximo a uma academia ao ar livre. Para cozinhar já tinha levado de SP, arroz tio joão daqueles prontos e farofa de soja e deixei para comprar macarrão, ovos e legumes lá. Por duas vezes me dei o luxo de comer bem e fui ao Mergulhão (próximo ao Porto) e ao Bar do Meio (entre a Praia do Meio e a Praia da Conceição) sendo que ambos tinham vistas lindas e comidas maravilhosas, mas pra ter uma noção paguei R$120 em um e R$80 no outro e esses eram os valores normais de lá.

20170405_151224_HDR.jpg

Vista do Restaurante "Bar do Meio"

 

Agora com coisas legais para fazer na ilha:

Acabei não fazendo nenhuma trilha agendada pois a Atalaia não tinha vaga e a do Morro São José só consegui marcar para o dia do meu voo de volta e ficaria muito corrido.

Recomendo muito ir a Praia do Leão que é muito bonita, mas é um pouco distante então vale alugar um bug nesse dia.

Ir ver o nascer do Sol na Baia dos Golfinhos, eles ficam lá de umas 6 até umas 7 e pouco da manhã e vale muito a pena acordar cedo pra ver! Eu vi vários!

Na praia do Sueste em dias marcados há a captura da tartaruga, uma atividade do Projeto Tamar no qual eles trazem tartarugas para areia, afim de medi-la e taggea-la e contar sobre o Projeto.

Fazer Stand Up na Praia do Porto, ou snorkel, pois lá é um dos melhores lugares pra isso.

E aproveitei para fazer mergulho também. Escolhi a empresa Águas Claras que tem ótimos profissionais e foi demais ver Noronha ainda mais linda debaixo da água!! ::love::

No Sancho há trilhas que levam pra Baia dos Golfinhos, Praia do Sancho, e Vista do Morro dos Dois Irmãos, todas são bem curtas e auto guiadas então da pra fazer tudo rapidinho.

20170405_175024_HDR.jpg

E os dois melhores lugares para pôr do sol na minha opinião são: Mirante do Boldró

20170406_180156_HDR.jpg

E praia do Porto:

20170407_182317_HDR.jpg

 

Voltando de Noronha peguei carona com um casal que conheci em Noronha até Maragogi onde encontrei uns amigos que estavam lá na Praia Xaréu e de lá voltei de taxi para o aeroporto de Maceió de onde era meu voo de volta.

 

Vi mares com cores incriveís durante toda viagem sendo que cada praia tinha um tipo de beleza diferente, ficando muito difícil escolher a preferida! As pessoas que conheci também foram sempre super receptivas e prestativas! Quanto ao transporte de um lugar pro outro não achei muita info em relatos antes, mas chegando nos lugares você vai descobrindo sobre essas vans ou como eles chamam, "transportes alternativos" de cada lugar.

Agora falta planejar a próxima pra conhecer mais lugares do Nordeste!

Ola Melina! Parabéns pelo relato, super completo! Uma dúvida: se saberia dizer mais ou menos qto gastou no total?

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@efjunior Não estava conseguindo carregar as fotos! Agora acho que foi! Eu gostei muito de São Miguel dos Milagres! mas claro que depende muito do tipo de viajante que você é! São miguel me encantou por não ser tão turistico e as praias serem bem interligadas e você pode conhecer uma cada dia!
 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 20/07/2017 em 22:11, mari.carvalho disse:

Ola Melina! Parabéns pelo relato, super completo! Uma dúvida: se saberia dizer mais ou menos qto gastou no total?

 

Agora, Melina Okamoto disse:

 @mari.carvalho Obrigada Mari! nessa viagem eu consegui fazer uma planilha com todos os custos, anotei todas as refeições e caipirinhas e custos! o total deu 5k incluindo passagens, Noronha foi sem dúvida a parte mais cara e eu economizei bst com transporte quando podia, utilizando todos os meios possíveis!

Mochilão_Nordeste.xlsx

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 13/04/2017 em 18:01, Melina Okamoto disse:

"Um casal tinha desistido em cima da hora e eu pude ficar em um dos bangalôs pelo mesmo preço que ia pagar no camping!"

Que sonho!

Não vejo a hora de refazer minhas viagens por aí.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×