Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
daniel.carnielli

Schönbrunn, o navio mais antigo da Áustria

Posts Recomendados

É o progresso, assim anunciavam as manchetes no início do século 20, quando “a todo vapor” a revolução das máquinas iniciaram uma profunda mudança na vida das pessoas. No inicio deste século o Brasil inaugurava os primeiros bondes como transporte publico em São Paulo e Rio de Janeiro e neste mesmo período a indústria naval galgava revoluções inquestionáveis e o Schönbrunn está vivo para contar esta história.

Schonbrunn navegando na altura de Grein, Austria

A fabricação de navios movidos a vapor permitiu embarcações resistentes, valentes e velozes, capazes de carregar maior volume de carga e com grande autonomia. E nesta época, não há como não recordarmos do ícone Titanic, que em 1912, em sua viagem inaugural do maior e mais luxuoso navio até então, teve seu infausto fim nas profundas águas de Newfoundland.

Contudo, a tecnologia que movia o Titanic, apesar de sua comprovada fragilidade em baixas temperaturas, ainda é considerada uma obra prima da engenharia e graças a toda esta robustez temos o navio Schönbrunn em plena atividade nos dias atuais.

Schonbrunn-Steamship-00002-450x300.jpg

Diferente de seu parente que se encontrou com um Iceberg em uma região, cujo metal fora fragilizado pela baixa temperatura, a Linda Morena, significado do alemão para o nome Schönbrunn, teve a sorte de ter sido construído pela DDSG para navegar pelos rios Europeus, sendo sua base principal em Budapeste no Rio Danúbio. DDSG é o acrônimo para Erste Donau Dampfschiffahrts Gesellschaft que significa em português, algo como “Primeira companhia de navio a vapor do Danúbio”.

Schonbrunn-Steamship-00017-450x300.jpg

Construído na Hungria, em Budapeste, o navio originalmente tinha capacidade para 950 pessoas incluindo os aproximados 30 membros de sua tripulação, nas variadas funções para atender as máquinas e as pessoas. Nos dias atuais a capacidade foi reduzida a 600 por segurança, mas são tranquilamente transportados pelo expressivo e bem conservado motor a vapor movido por dois pistões, basicamente a mesma tecnologia do seu primo que teria a mesma idade, o Titanic.

Mas se engana quem pensa que a história deste navio passou sem dificuldades em seus mais de cem anos. Na segunda guerra, o Schönbrunn participou como navio hospital ao longo do Rio Danúbio e em 1954 teve sua primeira grande reforma que transformou o sistema de aquecimento de queima de carvão para queima de combustível e assim o é até os dias atuais.

Schonbrunn-Steamship-00014-450x300.jpg

Toda a manutenção deste navio é feita preservando seus aspectos originais. As peças, quando necessárias, são fabricadas manualmente replicas de suas originais e assim o Schönbrunn caracteriza o navio a vapor original mais antigo na Europa ainda em funcionamento.

Mais adiante, em meados de 1990 com o fim da DDSG o navio foi vendido para a OGEG, que até hoje administra o Schönbrunn com o propósito de realizar cruzeiros turísticos pela Áustria e países vizinhos e conservar este veterano na ativa, contando suas histórias para as gerações seguintes.

Schonbrunn-Steamship-00030-450x300.jpg

Mas foi em 2009 que um acidente de manobra de outro navio quase colocou um fim a esta história. Faltando apenas três anos para o centenário do Schönbrunn, ele teve que ser arrastado para um estaleiro e consertado. Mas em 2012 estava presente para seu próprio aniversário e fez diversas viagens neste ano, inclusive para Budapeste, sua cidade natal.

Dentre as glórias, está até a participação no filme Sissi, de 1955. O filme, ou melhor, a trilogia, conta a história dos primeiros anos da imperatriz Isabel, por volta do ano 1850. Vale comentar que o filme ocupa o hall dos filmes de idioma alemão de maior sucesso.

Atualmente o Schönbrunn navega no verão europeu pelo deslumbrante Rio Danúbio a partir da cidade Austríaca de Linz e através do site da OGEG, qualquer visitante pode facilmente vivenciar esta incrível e agradável experiência que é navegar neste traquejado senhor.

Schonbrunn-Steamship-00034-450x300.jpg

A experiência a bordo é um convite a cultura Austríaca, presenteada pela voluntária e apaixonada tripulação que com prazer, cada um cumpre seu importante papel seja limpando, servindo um delicioso café, preparando um legítimo almoço Austríaco ou manejando a sagaz casa de máquinas, que requer a dedicação de ao menos 6 pessoas alimentando e administrando os pistões, potência, direção e temperatura daquela usina de força.

Schonbrunn-Steamship-00012-450x284.jpg

O charmoso som de seu motor é uma música que nunca incomoda seus ocupantes. Na realidade, de uma forma cativante o Schönbrunn combina com tudo aqui. Sua tecnologia parece não contrastar com os castelos, bosques e pequenas cidades que costeiam o Rio Danúbio. Ele está em casa e viajar nele é como ser aceito a um convite para conhecer ao vivo uma experiência histórica.

Schonbrunn-Steamship-00025-450x308.jpg

Aliás, conhecer a Áustria por este angulo evidencia que o país dos Alpes não é somente de Alpes. O Rio Danúbio na Áustria não é somente navegável, como é também “banhável”. A sua margem há uma ciclovia e diversos trechos onde famílias estacionam seus veículos para entrar no rio e brindar os belos dias na natureza que na Áustria, um dos países mais verdes da Europa, atualmente conta com cerca de 47% de seu território protegido e preservado.

Schonbrunn-Steamship-00001-450x300.jpg

Talvez se o azarão Ramon Artagaveytia houvesse apostado no Schönbrunn como o navio para se recuperar do trauma, seu final teria sido diferente.

Como viajar no Schönbrunn?

O ingresso pode ser comprado online no site da OGEG.

https://www.oegeg.at/termine/termine-schifffahrt/

As saídas, quase sempre são da cidade Austríaca de Linz. De um píer próximo ao centro histórico da cidade.

A duração das viagens variam de acordo com a programação disponível na cidade e não é recorrente. Portanto consulte o site antes de programar a sua viagem.

A OGEG, acrônimo para Österreichische Gesellschaft für Eisenbahngeschichteque significa algo como Sociedade Austríaca para história ferroviária, foi fundada em 1971 na própria Linz, para preservar as locomotivas do pais e adotou o Schönbrunn. A entidade não tem fins lucrativos e toda a tripulação do Schönbrunn é composta por voluntários. Há até uma brasileira no grupo!

Portanto, não deixe de presenteá-los com uma gorjeta hein! Afinal, não é só de máquinas que se faz o progresso, não é?

Referências:

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Seja [email protected] ao Mochileiros.com

    Faça parte da maior comunidade de mochileiros e viajantes independentes do Brasil! O cadastro é fácil e rápido! 😉 

×