Ir para conteúdo

Trilhas no litoral de SP: a boa do verão


Michael Darolt

Posts Recomendados

  • Membros de Honra

Trilhas no litoral de SP: a boa do verão

Aproveite as férias para fazer trekking pelas areias de Ilhabela ou pelas cachoeiras da rota Salesópolis-Boiçucanga

 

Silvia Campos

 

São Paulo - Sol, sombra e água fresca não faltam nas trilhas promovidas por operadoras de ecoturismo no litoral norte de São Paulo. Passeios como o das praias desertas, em Ubatuba, a 248 quilômetros da capital, combinam caminhadas à beira-mar com trechos de mata atlântica e mergulhos em lagoas de água doce. Outros roteiros, como a travessia de Salesópolis a Boiçucanga, em São Sebastião (a 245 quilômetros de São Paulo), incluem cachoeiras geladas - opção para lavar a alma no primeiro mês de 2007.

 

“No verão, é gostoso estar ao lado da praia”, diz Márcio Pires, assessor de Marketing da Pisa Trekking. Do ponto de vista atlético, a estação nem é a melhor para o trekking: o calor pode até atrapalhar as caminhadas. Em dias ensolarados com poucos afazeres, no entanto, ninguém liga para isso. “As pessoas procuram as caminhadas no litoral durante o verão porque é quando tiram férias”, explica Lucia Pires Castanho Valente, diretora da operadora Harpyia.

 

Para não sofrer com o calor, a dica é fazer passeios curtos - ou com várias paradas - e que não exijam muito esforço. Tudo no ritmo preguiçoso das férias. A vantagem é que as trilhas do litoral norte são cheias de lugares para se refrescar, como rios, cachoeiras, lagoas e, claro, o mar.

 

EXUBERÂNCIA

 

Suar um pouco nos roteiros pelas praias de São Sebastião, Ubatuba ou Ilhabela (a 234 quilômetros de São Paulo) tem recompensas que vão além de queimar os quilinhos adquiridos no Natal. A beleza das trilhas da região fez com que o assistente administrativo Aléssio Nunes, de 44 anos, repetisse várias vezes passeios como o das praias desertas de Ubatuba. “À beira-mar, as caminhadas são legais pela beleza e pela exuberância da paisagem”, afirma.

 

Nunes achou fantásticas as Praias Figueira, Mansa, da Ponta Aguda e da Lagoa, trechos de areia branca quase intocados, com acesso somente de barco ou por trilha. As operadoras Cia. Nacional de Ecoturismo e Trilha da Aventura estão entre as que levam turistas para o programa de trekking em Ubatuba (veja acima).

 

Em Ilhabela, a dica é a trilha no meio da mata atlântica até Bonete, ponto paradisíaco com areias claras. O local abriga a maior comunidade caiçara do arquipélago, com cerca de cem famílias, e também só é acessível por barco ou pela trilha de 15 quilômetros, que passa pelas Cachoeiras da Lage e do Areado. A Cia. Nacional de Ecoturismo tem um roteiro de quatro dias na ilha. Inclui acampamento e passeios nas Praias Vermelha, Mansa e dos Castelhanos.

 

Uma opção mais curta são as trilhas de duas horas e meia a quatro horas do Tuim Parque, em Barra do Una. Inspirado em empreendimentos ecoturísticos da Costa Rica, o parque é um espaço voltado para a aventura na mata atlântica. Além de trilhas, tem passeios de caiaque e arvorismo. Para a prática de trekking, conta com a trilha do Poções, que margeia o Rio Pouso Alto, e a do Escorrega, que permite brincar de deslizar nas pedras lisas da Cachoeira do Escorrega.

 

Uma aventura mais desafiante é o caminho pela Serra do Mar, de Salesópolis a Boiçucanga. A trilha é estreita e conta com 12 travessias de rios, além de 4 cachoeiras.

 

Fonte: estadao.com.br

Link para o comentário

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.
×
×
  • Criar Novo...