Ir para conteúdo

Meme das 3 atitudes ecoconscientes


marcelvinicius

Posts Recomendados

  • Membros de Honra

A Lúcia (http://umamallapelomundo.blogspot.com/) criou esse Meme e então vou dar continuidade a ele aqui no Mochileiros.com.

 

Segue o texto da Lúcia e em seguida incluo minha colaboração a este Meme.

 

 

Meme das 3 atitudes ecoconscientes

 

Eu estou criando um meme, nesse exato momento, o "meme das 3 atitudes ecoconscientes". Eu sei, muitos torcem o nariz para memes, principalmente na hora de indicar para quem passá-los. Porque todo meme é de certa forma uma brincadeira de lista de (não)preferências, e essas listas são, a grosso modo, um exercício mental "aborrescente". Entretanto, abstraiamos a faixa etária e concentremo-nos na brincadeira, como uma forma divertida de relembrar pontos/momentos importantes em nossas vidas. E memes passam facilmente de um para outro, o que pode aumentar o valor adaptativo da idéia. É com essa mentalidade de diversão adolescente misturada à ação adulta por um mundo mais ecoconsciente (sem desbancar pro ecoxiismo), que eu gostaria que as pessoas repercutissem esse meme em seus blogs, para que gerássemos um mar de idéias, discussões e soluções ecológicas pela blogosfera. Não seria o máximo?

 

A idéia é a seguinte:

 

"Poste as 3 atitudes ecoconscientes que você praticou/pratica/pretende praticar na sua vida (ou na sua casa, no seu trabalho, no boteco, etc.) para melhorar a situação ambiental do planeta Terra."

 

Cada um escolhe o tempo verbal e o local que quer usar no seu meme, e se possível, discute um pouquinho sobre cada uma das suas 3 atitudes. Se a pessoa tiver mais atitudes para postar, não tem problema, ponha quantas quiser. 3 é um número aleatório que eu escolhi, mas não obrigatório. O mais importante é tentar pôr a mão na ecoconsciência e tirar 3 atitudes que você acha interessantes serem repassadas para outras pessoas ao redor, que outros leiam e, quem sabe, se inspirem.

 

Vamos começar?

 

Minhas respostas:

- Levar minha mochila quando vou fazer compras no mercado. Assim, evito o gasto desnecessário de plástico de empacotamento. Por que faço isso? (Minha perspectiva pessoal do problema) O plástico das sacolinhas (geralmente brancas ou semi-transparentes) termina no lixo, que infelizmente em parte ainda termina no mar, onde flutua parecendo uma água-viva. Algumas tartarugas marinhas (como a tartaruga-de-couro) se alimentam de águas-vivas, e ao verem aquele troço transparente flutuando, comem o plástico enganadas e morrem entaladas. Em países como Coréia do Sul e Alemanha, as sacolas de empacotamento são pagas, portanto as pessoas por lá já estão acostumadas a colocarem suas compras nas bolsas que trazem de casa. E minha consciência se acostumou facilmente a isso.

 

- Visitar parques e áreas de conservação. Por que faço isso? Sou bióloga, e sei o quão complicado é para arrumar verbas para uma pesquisa científica decente. Parques e áreas de conservação são locais abertos à visitação pública, agradáveis, uma diversão muitas vezes a preço irrisório. Mas esse ingresso irrisório, acreditem, faz a diferença entre manter ou não uma pesquisa andando, entre manter o parque funcionando ou não - qualquer ajuda nesses locais portanto é bem-vinda. Quanto mais visitação, sei que no final da linha, mais dados sobre fauna, flora, ecossistema e afins estarão disponíveis para toda a comunidade, e soluções de manejo mais consistentes podem aparecer.

 

- Não imprimo nada, a não ser o absolutamente necessário. Por que faço isso? Porque para produzir papel uma quantidade gigantesca de água é usada, além de árvores que são cortadas. Leio livros e artigos pela internet. Formulários, fichas de cadastro, etc, se tiverem a opção para mandar por email ou completar o pdf, eu faço. Mesmo quando não dá - o que no Brasil é tragicamente comum, porque a burrocracia adora um "papelinho" assinado e autenticado em cartório - eu imprimo nos dois lados da folha e se possível uso papel reciclável. Reuso papel para escrever até que nada mais caiba nele. E acho que deveria haver uma campanha nas universidades para que trabalhos escolares escritos só fossem aceitos em formato digital, nada de papel. Afinal, a universidade, onde em tese tudo se discute, deveria dar o exemplo à sociedade, né não?

Link para o comentário
  • Membros de Honra

agora minha vez =)

 

- Não como carne. Deixar de comer qualquer tipo de carne não é "apenas" por dó pelos outros animais. É muito mais uma escolha ambiental do que espiritual. A indústria da carne é um dos piores agressores ao meio ambiente deste planeta. A enorme quantidade de animais maltratados são alimentados com toneladas de grãos que consomem milhares de hectares de mata que deveria estar de pé. São entupidos de hormônios e antibióticos. O gás metano e os excrementos são sérios agressores de rios e lençóis-freáticos nas áreas onde são criados. Aquela "carninha" do fim de semana é muito mais agressiva que muitos crimes ambientais que nós mochileiros estamos acostumados a encontrar por nossas trilhas por aí, pois esquecemos que são milhões e milhões apreciando seu "inofensivo" churrasco entre amigos. Se quer utilizar um outro animal como alimento, a escolha é pessoal, mas procure saber a procedência do mesmo, coloque na balança quanto realmente custa satisfazer seu paladar.

 

- Fecho o chuveiro enquanto uso o sabonete e/ou xampu. Na mesma linha daquelas campanhas para fechar a torneira enquanto escova o dente, devia haver uma campanha para fechar o chuveiro enquanto se ensaboa. Pra que deixar a água caindo no corpo enquanto passa xampu na cabeça? Tá certo que no frio isso fica um pouco mais difícil, mas nos outros dias não há desculpa. A economia de água e energia é incrivelmente grande, lembrando que um dos maiores vilôes domésticos na contas a pagar no fim do mês é o chuveiro.

 

- Vou levar sacolas de casa para o supermercado. Já há algum tempo recuso as sacolinhas plásticas dos supermercados e padarias. Porém, quando a quantidade é um pouquinho maior, acabo cedendo. Pois bem, já está na hora de tirar de trás da porta algumas sacolas "de feira" e levar para o supermercado também.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

- uso transporte público e/ou bicicleta e não uso fogareiro a benzina/gasolina

 

gastamos ar, oxigênio demais e produzimos muito co2 quando andamos de carro. um ônibus tira até 42 carros de circulação e mesmo que seja aquele bumba fedorento e fumacento, polui menos qu esses 42 carros. por outro lado, trem e metrô poluem menos ainda. o mesmo serve para fogareiros. espiriteiras e fogareiros a gás poluem menos, embora ainda tenhamos que pensar o que fazer com as latas de gás.

 

- reutilizo tudo o que posso: não consumir é uma atitude não poluente. melhor do que reciclar é reutilizar. serve pra papel, serve para utensílios domésticos, serve pra tudo. copos descartáveis poluem mais que o uso de copos de vidro, por exemplo.

 

- tenho transformado óleo de fritura em sabão. um litro de óleo de fritura no sistema de esgoto gasta, no seu saneamento, quase um milhão de litros de água. de nada adianta economizar água em uma série de atitudes e jogar o óleo da fritura na pia ou na privada. se não há quem recolha seu óleo, para reciclagem, filtre-o e transforme em sabão. 11 partes de óleo para 4 de soda cásutica líquida. há receitas e receitas na net. dá um sabão ótimo! ah, claro, firanto pouca coisa em casa tb se economiza até em acne! hehehehe

Link para o comentário

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.
×
×
  • Criar Novo...