Japão - Guia de Informações

Guias e Troca de informações sobre destinos no Japão


Japão - Guia de Informações

Mensagem não lidapor heka » 24 Jan 2010, 16:28

Geografia

O Japão é dividido em regiões:

Hokkaido, que fica no norte e tem como capital a cidade de Sapporo
Tohoku é uma região montanhosa e podemos destacar como principais cidades Aomori e Akita.
Kanto, a região plana do Japão, onde está Tokyo.
Chubu, região mais central, onde podemos destacar a cidade de Nagoya, que tem um dos aeroportos internacionais e o Monte Fuji.
Kinki, abrange as cidades que foram capitais do Japão no passado: Osaka, Kyoto e Nara. Outra cidade conhecida é Kobe.
•Chugoku, a cidade mais conhecida é Hiroshima.
Kyushu, temos como cidades mais conhecidas: Tokushima, Matsuyama, e Nagasaki
Shikoku, principais cidades: Fukuoka, Kagoshima e Kumamoto. Okinawa, está localizada ao sul do Japão e compreende várias ilhas, sendo Naha a principal.

Atrações

O país tem muitas atrações. Os que buscam por tecnologia, design, moda, modernidades em geral, terão oportunidade de encontrar isto nas grandes cidades, e principalmente em Tokyo.
Os que estão em busca do lado mais tradicional e cultural, também não irão se desapontar, desde os templos budistas e shintoistas aos castelos da época feudal.
A natureza também é abundante. A começar pelo símbolo do Japão, Monte Fuji, aos vários vulcões ainda ativos espalhados pelo país e as florestas nas encostas montanhosas convidando para caminhadas. As praias também existem e ficam no sul do Japão, nas ilhas de Okinawa.

O Japão tem lugares belíssimos para se visitar, sejam históricos, culturais ou naturais. Tudo parece perfeitamente manicurado, como uma fotografia. As estações do ano são bem definidas e é possível perceber as diferenças. O outono e a primavera são as mais bonitas. No outono as folhas se tornam vermelhas e amarelas, formando tonalidades nas encostas das montanhas. A primavera, a época das flores, é quando podemos ver em toda a plenitude as flores das cerejeiras.
O verão é quando acontecem os grandes festivais culturais e onde os japoneses expressam suas crenças com os desfiles de cunho religioso. O inverno é tempo de esquiar e se divertir na neve, fazer um cross country ou caminhar sobre o mar congelado.

Atrações por região

Hokkaido
A ilha mais ao norte do Japão e a mais fria também. Foi uma das ultimas fronteiras e colonizada somente a partir do século 19. É onde estão os últimos remanescentes do povo ainu, habitantes originários da ilha.
A capital, Sapporo fundada no final do século 19, hoje tem como principal atração o festival de inverno que acontece todo ano no mês de fevereiro. Grandes esculturas de neve são construídas ao longo da principal avenida Odori, em uma extensão de vários kilômetros.
A ilha também abriga uma natureza ainda selvagem e preservada com populações de raposas, ursos marrons e outros animais, além de grandes áreas para trekkings. Na primavera uma das atrações principais são as visitas aos campos de lavandas em Furano, que são um espetáculo à parte. O inverno é propício ao esporte principal: Sky na neve. E depois de levar muitos tombos, nada melhor que ir a um onsen, ou águas termais para relaxar.

Tohoku
A região ao norte da principal ilha, é uma região de muitas montanhas e propicia para trekkings e hikings. Aomori, tem uma das ultimas florestas ainda preservada de faias centenárias, além do lago Towada. A região também é conhecida pelos seus festivais folclóricos.

Kanto
Tokyo é uma de suas principais cidades e a mais conhecida. A cidade consegue unir o presente e passado. De um lados as lojas de eletrônicos em Akihabara e de outro o tradicional nas ruas do lado do templo de Asakusa. O palácio imperial e o bairro de Ginza.
O aeroporto internacional de Narita, fica na cidade de Chiba, a alguns kilometros de Tokyo. Lá também está localizado a Tokyo Disney.
tokyo.jpg
tokyo.jpg (55.11 KiB) Exibido 5908 vezes


Chubu
É a região onde está Nagoya e o Monte Fuji. Na face norte do monte Fuji há uma cidade conhecida como Fuji Goko, ou 5 lagos do Fuji. Ali existem 5 lagos que refletem o monte Fuji é é um bom lugar para caminhadas, além de que os vilarejo ao redor ainda preservam as antigas construções rurais. Em Nagoya está também o antigo castelo feudal.

Kinki
A cidade de Kyoto é onde estão os templos mais bem preservados. Há dezenas de templos para se visitar, mas um dos principais são: Kinkakuji (templo de ouro), Koizumidera ( construído em uma encosta) e Ryoanji, que tem um belo jardim zen.
O bairro de Gyon é também conhecido por abrigar as maikos, as aprendizes de gueixas.
kyoto.jpg
kyoto.jpg (54.42 KiB) Exibido 5908 vezes

Osaka é hoje uma cidade moderna, com algumas atrações como o castelo de Osaka e templos. Assim como Tokyo é possível andar por algumas ruas e se deparar com coisas bem tradicionais escondidas em algum beco.

Nara, também uma das capitais antigas do Japão, abriga vários templos e castelos. O parque de Nara tem como atração os cervos e veados que ficam ali, sendo alimentados pelos turistas. Cuidado com suas coisas, eles são vorazes e famintos e podem comer o que vêm pela frente.

Chugoku
O lugar mais conhecido nesta região é Hiroshima. Nem tanto pelas belezas naturais, mas pela tragédia que aconteceu durante a segunda grande guerra. Há ali monumento e museu em memória das vitimas da bomba atômica. Perto de Hiroshima há a ilha chamada de Miyajima, onde há um templo centenário, cujo portal, as bases ficam sob as águas e cria-se a impressão de estar flutuando.


Shikoku
A região de Shikoku por estar na costa tem muitas atrações para quem gosta de observação de baleias, tartarugas, etc, além de ser famosa pela quantidade de promontórios a beira de penhascos para observação.

Kyushu
Perto de Kagoshima, há uma ilha chamada Sakurajima, onde há um vulcão ativo. A região de Kyushu também possui vários templos e castelos para visitação. Em Miyazaki está o Ocean Dome, uma das maiores construções de praia artificial coberta no mundo. Quando a cúpula se fecha (quando chove ou está nublado) ela imita o céu azul. Há show de luzes e apresentação no final do dia e também ondas artificiais.

As ilhas de Okinawas, são consideradas o “nordeste” japonês. Águas de cor turquesa, areia fina e branca. Bons locais para quem gosta de mergulho.

Para quem quiser mais informações é só acessar:
http://www.jnto.go.jp/eng/location/dest ... tural.html
Avatar do usuário
heka
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1187
Desde: 18 Fev 2007, 12:29
Localização: SP, Brasil

Re: Guia de Informações - Japão

Mensagem não lidapor heka » 24 Jan 2010, 16:34

Principais festivais

Kasuga Wakamiya On-Matsuri
Festival do Santuário de Kasuga Wakamiya (Nara, cidade de Nara, Kasugano, Santuário Kasuga Taisha)
15 a 18 de dezembro

Este é um dos grandes festivais tradicionais do Japão. Sua origem remete ao ano de 1136. Naquele tempo, as pessoas sofriam freqüentemente com epidemias e fome, causadas por chuvas e enchentes. Fujiwara-no-Tadanori, chefe conselheiro do imperador, evocou os deuses para o santuário “Wakamiya” e realizou rituais para que os desastres parassem.
O festival se inicia à meia-noite de 16 de dezembro. O sacerdote e um representante simbólico da divindade do santuário de Wakamiya, que é coberto por uma roupa branca, formam uma procissão conduzida por um fogo sagrado. Às 13h do dia seguinte, uma parada parte da prefeitura e prossegue para o “otabisho”, onde a divindade permanecerá ao longo do festival.
As pessoas se vestem com roupas dos períodos Heian e Kamakura (do século IX ao século XIII). O grupo que conduz a parada é o anfitrião do festival. O segundo grupo é composto por “miko”, ou donzelas do santuário; o terceiro por uma trupe de dançarinos tradicionais; e o quarto por dançarinos que vão realizar a tradicional dança “noh”. Um total de doze grupos caminha na parada em direção ao santuário Wakamiya, onde vão entreter os participantes do festival.


Sapporo Yuki Matsuri
Festival de Inverno de Sapporo (Hokkaido, cidade de Sapporo)
Primeira semana de fevereiro

O festival de esculturas em gelo de Sapporo é o maior deste tipo no mundo. No parque Odori e, próximo dali, no Makomanai, são expostas mais de 300 esculturas gigantes feitas em gelo. Outros trabalhos são mostrados no espaço Susukino.
As esculturas ao ar livre reproduzem construções famosas do mundo, personagens de quadrinhos, entre outros temas, e são iluminadas durante a noite, criando uma atmosfera romântica e inesquecível para os visitantes. Escorregadores gigantes de gelo são construídos dentro de um castelo de neve para proporcionar diversão para as crianças. Um palco é montado em frente às esculturas para apresentações de danças folclóricas e shows musicais.
O festival teve início em 1950, quando uma exposição de esculturas de neve foi criada por estudantes colegiais locais.


Festival Nebuta (Aomori, cidade de Aomori)
2 a 7 de agosto

Antigamente, em Aomori, os fazendeiros acreditavam que um monstro do sono os afligia, pois ficavam cansados ao trabalharem à noite durante a época do meio de verão. Para afastar esta sonolência, eles iniciaram um evento chamado “nemu-nagashi”, que é a origem do “Nebuta”, cujo significado é “com sono” no dialeto de Aomori.
Durante o festival, bonecos iluminados de guerreiros samurais com 7 metros de altura, chamados de “Nebuta”, são colocados ao redor da cidade para acompanhamento da música de mesmo nome. Cerca de 100 dançarinos, com chapéus de palha decorados com flores, pulam e dançam sem parar em frente aos bonecos para afastar o monstro.
Uma das razões pela qual os bonecos se parecerem com guerreiros samurais deve-se ao fato de o lorde de “Tsugaru” (antigo nome da província de Aomori) ter mostrado o “Nebuta” para agradar ao grande xogum Toyotomi Hideyoshi quando ele visitou a região em 1593.


Awa Odori
Festival de Dança Awa Odori (Tokushima, cidade de Tokushima)
12 a 15 de agosto

Há 400 anos, na era de Azuchi Momoyama, o lorde feudal, Hachisuka Iemasa, construiu um belo castelo, e as pessoas de seu domínio celebraram dançando dentro dele. Este evento é citado como sendo a origem do festival de dança “Awa Odori”.
A música “Yoshikono-bushi”, que faz parte do festival, foi adotada há cerca de 100 anos. A letra é um convite debochado e diz: “dançarinos são tolos, mas os espectadores são tolos também. Se ambos são tolos, então temos de dançar juntos.”
Cerca de 950 grupos e mais de 100 mil dançarinos participam todos os anos do festival. As mulheres vestem kimono rosa de verão e dançam em ordem, mas os homens se movimentam livremente. Hoje, o “Awa Odori” é realizada também em outras regiões do Japão.

Yabusame Shinji

Arqueiros montados (Kanagawa, cidade de Kamakura, santuário Tsurugaoka Hachiman-gu)
16 de setembro

A origem do “Yabusame” remete ao final do período Heian (794-1185). Ser hábil para atirar uma flecha montado em um cavalo galopando era muito importante para um guerreiro da corte imperial.
Na era Kamakura (1185-1333), Minamoto-no-Yoritomo iniciou esta cerimônia no santuário Tsurugaoka Hachiman-gu como uma prece para a paz em toda a nação. O “Yabusame” é apenas um dos eventos do festival anual celebrado neste santuário. Os arqueiros, vestidos com trajes de caça do período Kamakura, atiram em três alvos, um após o outro, enquanto galopam sobre o cavalo. Os alvos representam o grau de abundância da colheita do arroz. Os que foram atingidos com sucesso são mostrados ao público, como sinais de boa sorte.

Tanabata, festival das estrelas ( noite do dia 07 de Julho)

O festival tem origem em uma lenda de um pastor e uma princesa. Por causa do amor, esqueceram-se de seus afazeres e foram transformados em estrelas (Vega e Altair), separados pela Via Láctea, com permissão de se encontrarem apenas uma vez ao ano – no sétimo dia, do sétimo mês (data em que as duas estrelas estão em linha em relação a Terra). Esse festival também é realizado no Brasil (bairro da Liberdade em São Paulo) há 30 anos.
No Japão, crianças e adultos escrevem seus desejos em tiras estreitas de papel colorido, prendem nos galhos de bambu colocados no quintal da casa e rezam para que seus desejam se realizem.
O “Tanabata” tem sua origem na China e foi levado ao Japão durante o período feudal. Combinado com outros costumes tradicionais japoneses tornou-se um evento oficial na corte imperial.
Os festivais "Tanabata" de Sendai (província de Miyagui) e Hiratsuka (Kanagawa) são os mais famosos pela beleza e grandiosidade
Avatar do usuário
heka
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1187
Desde: 18 Fev 2007, 12:29
Localização: SP, Brasil

Re: Guia de Informações - Japão

Mensagem não lidapor heka » 24 Jan 2010, 16:43

Transporte

Transporte no Japão é seguro, confiável, limpo e pontual. O metrô e as linhas de trem praticamente cobrem todo o território japonês. Para quem vai a turismo é interessante comprar o JR pass, que dá direito a viagens nos trens, excetuando alguns trens de grande velocidade, como alguns shinkansens.
Para longas distancias o avião ainda é boa opção, mas um pouco caro. Entre as ilhas principais há transporte por ferries.

O metro é pago por distância percorrida. Ou seja, dependendo do trecho que você irá usar, pode-se pagar mais ou menos. Há uma tabela acima das máquinas de venda de bilhetes mostrando os valores. Caso você erre, não tem problema, na saída a catraca trava e dá um aviso sonoro. Neste ponto você vai a outra máquina e paga a diferença ou paga a um caixa ou segurança que fica ao lado da catraca.

Preço do JR Pass
Com o passe é possível usar os trem balas,com exceção do trem bala Nozomi. Também pode se usar em ônibus da Cia JR e travessia de ferry boat na Cia JR.

Tipo GREEN
duração Adulto
7 dias Yen 37.800
14 dias Yen 61.200
21 dias Yen 79.600

Tipo GREEN
duração Criança
7 dias Yen 18.900
14 dias Yen 30.600
21 dias Yen 39.800

Tipo ORDINARY
duração Adulto
7 dias Yen 28.300
14 dias Yen 45.100
21 dias Yen 57.700

Tipo ORDINARY
duração Criança
7 dias Yen 14.150
14 dias Yen 22.550
21 dias Yen28.850
*Green = Primeira classe
* ORDINARY= econômica
* preços para 2008


Língua
Japonês. Os mais jovens falam inglês.

Dinheiro
Yen. Pode se usar cartão de crédito, mas o costume japonês é pagar tudo em dinheiro.

Visto
Brasileiros precisam de visto e as regras para a obtenção são bastante rigorosas.
http://www.sp.br.emb-japan.go.jp/pt/index.htm

Hospedagem
Há uma grande rede de albergues da juventude no país. Os hostels são limpos e organizados e o preço vem com café da manhã. Deve-se levar em conta que alguns seguem o estilo japonês para dormir com tatamis e os banhos são públicos (sentous). Ou seja, é um grande área dividida em 2 banhos (feminino e masculino). Em cada banho há pequenos chuveiros onde o hospede deve pegar um banquinho, se sentar e tomar seu banho (sentado), lavar o cabelo, ensaboar e enxaguar. Logo em seguida, há o grande ofuro comunitário (banheira de água quente), onde todos entram e ficam relaxando. O objetivo do chuveiro antes é para tirar toda a sujeira e não sujar a água do ofuro, para que todos possam aproveitar. Não há divisórias no banho, o próprio nome já diz: é público e coletivo, somente há a separação entre homens e mulheres. Alguns que podem se sentir envergonhado, podem se enrolar na toalha.
Há também os ryokans (pousadas tradicionais) que podem ter ou não as piscinas de águas termais (onsens). São bastante típicas e tradicionais e os onsens geralmente são ao ar livre. As águas vêm de fonte termal e afloram a alta temperatura, por isto eles tem o hábito de misturar água fria antes. Alguns lugares possuem diversas pequenas piscinas, com diferentes temperaturas. Teste antes de entrar para não correr o risco de se queimar.

Média de preços por pessoa

Albergue – Y3.000
Hotel Econômico- Y6.500
Ryokan- Y5.000

Mais informações:
Hostels- www. jyh.or.jp
Acomodações- http://www.e-stay.jp/

Alimentação

As refeições japonesas geralmente são leves, compostas principalmente por frutos do mar e peixes. O brasileiro tem a idéia que se come somente sahimi e sushis, o que não é verdade. O japonês come muita verdura e legumes. Sushi e Sashimi somente em ocasiões especiais.
Um menu completo vem com várias pequenas entradas e depois o prato principal (ou peixe, verduras, etc) acompanhadas de missohiro e arroz.
O café da manhã é mais uma refeição, onde eles têm o hábito de comer peixe, arroz e missoshiro.
Para quem está com baixo orçamento uma boa opção são os obentos (marmitas ou pratos prontos) que se compra nas lojas de conveniências por cerca de 3 a 10 dolares, dependendo do tamanho. Outra opção é o Lamen, outro prato típico composto por macarrão, verduras, carne,etc., que vem em uma sopa.
As lojas de departamento, também possuem setores de alimentação e após as 17h, geralmente baixam o preços para venderem o que restou. Vale a pena para garantir o jantar.
Há máquinas de bebidas em cada esquina e você corre o risco de gastar mais com bebida que com comida, pois de moeda em moeda seu orçamento pode ir por água abaixo.

Média de preços

Coca-cola- Y120
Água Mineral- Y110
Hamburguer do McDonalds- Y80
01 Prato em um rodizio de sushi- Y 105
Tigela de Gyudon- Y350
Almoço em restaurante –Y 710
Jantar em Izakaya (pub)- Y2.000
Avatar do usuário
heka
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1187
Desde: 18 Fev 2007, 12:29
Localização: SP, Brasil

Re: Japão - Guia de Informações

Mensagem não lidapor heka » 25 Jan 2010, 18:16

História do Japão

O Japão é herdeiro de uma civilização que remonta ao século VII a.C. No século IV, o clã Yamato unifica os vários estados do país sob um imperador.

No século VI, o Japão invade a Coréia, que vivia sob forte influência chinesa, e assimila muito de sua cultura. Apesar disso, o país mantém-se relativamente isolado do exterior e tem uma das sociedades mais homogêneas do mundo em termos culturais e étnicos.

No século XII, o crescimento da aristocracia militar (os samurais) mina a Monarquia que ocupa o poder. O país passa a ser dominado principalmente por xoguns, espécie de senhores feudais, que permanecem até o século XIX.

Os primeiros contatos com o Ocidente datam do século XVI, quando missionários portugueses formam uma pequena comunidade cristã.

Em 1603, o xogum Tokugawa Ieyasu estabelece a capital em Edo (atual Tóquio), proíbe o cristianismo e fecha o país a estrangeiros...

Nos 250 anos seguintes, a única janela aberta ao mundo é um pequeno posto comercial em Nagasaki...

Modernização:
O ingresso do país na Era Moderna ocorre na segunda metade do século XIX, com a abertura dos portos ao comércio com o Ocidente. Em 1868 começa a Era Meiji: assume o imperador Mutsuhito, que abole o feudalismo.

No final do século XIX, tendo resistido ao imperialismo ocidental, dá início à sua própria expansão.

Emitido em 1894 com valor facial de 2 sen (vermelho), o primeiro selo comemorativo: Aniversário de casamento (Bodas de Prata), Imperador Meiji e Imperatriz Haru.

Vence a China na Guerra Sino-Japonesa e a Rússia em 1904, estabelecendo influência sobre a Manchúria (na China), a Coréia - transformada em colônia em 1910 - e a ilha Sakalina (hoje pertencente à Federação Russa).

O Japão fica ao lado dos Aliados na I Guerra Mundial e obtém vantagens no Tratado de Versalhes. Nos anos 20, a crise econômica abre caminho para facções nacionalistas de direita, que se tornam dominantes no governo.

Em 1931, o Japão invade a Manchúria, onde estabelece em 1934 o Estado-fantoche do Mandchukuo, que tem como testa-de-ferro Pu Yi, o último imperador chinês.

II Guerra Mundial:
O governo militarista alia-se à Alemanha e à Itália, em 1940, e ocupa a Indochina francesa no ano seguinte . A expansão militar coloca o Japão em choque com os EUA. Em 7 de dezembro de 1941, os japoneses realizam um ataque-surpresa e destroem a esquadra norte-americana ancorada em Pearl Harbor, no Havaí.

O Japão toma o sudeste da Ásia e a maior parte do Pacífico Ocidental, mas é derrotado pelas forças aliadas e retira-se das áreas ocupadas.

A rendição só acontece em setembro de 1945, depois da explosão das bombas atômicas jogadas pelos EUA nas cidades de Hiroshima e Nagasaki. As ilhas Kurilas, no norte do arquipélago, são anexadas pela URSS.

Independência e Reestruturação:
Logo nos primeiros anos de paz, o Japão procurou reconstituir sua economia, apesar de algumas cláusulas restritivas contidas no tratado de rendição. Estas, porém, foram sendo gradualmente revogadas, e o país reencontrou o caminho da prosperidade. A restauração da independência, em 1952, ocorreu num momento em que a economia nacional apresentava elevados índices de expansão. Esse progresso se acentuaria até o final da década de 1960, quando o país manteve, por mais de dez anos consecutivos, as mais altas taxas de crescimento do mundo.

Fonte: http://www.sergiosakall.com.br
Avatar do usuário
heka
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1187
Desde: 18 Fev 2007, 12:29
Localização: SP, Brasil


Voltar para Japão



Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes