Brasileiros estão dispostos a dedicar até metade das suas férias ao turismo de voluntariado


Quase quatro em cada dez brasileiros (37%) se dizem dispostos a usar de 30% a 50% do tempo das suas férias para se dedicar ao volunturismo, que acontece quando o turista se envolve em alguma atividade não remunerada em prol do bem-estar social e/ou ambiental do destino que visita. É o que aponta uma pesquisa* da Booking.com, que tem o objetivo de analisar o comportamento de viajantes de Brasil, Argentina, Colômbia e México.

Para o turista brasileiro, as razões que o motiva a fazer turismo de voluntariado são a satisfação pessoal (67%), a possibilidade de conhecer profundamente o destino visitado (64%) e o simples fato de gostar de ajudar (57%). Outro aspecto importante para 30% deles é o peso que o volunturismo pode ter no currículo profissional — o número mais alto quando comparado com colombianos (21%), mexicanos (17%) e argentinos (12%), para quem o enriquecimento profissional não é tão evidente.

Cuidar da natureza está entre as atividades preferidas dos “volunturistas” | Foto: Brian Yurasits/Unsplash.

Atividades favoritas

No geral, os trabalhos que mais despertam interesse dos latino-americanos quando estão viajando são voltados para a natureza, educação e bem-estar dos animais. Estas atividades são as principais em quase todos os países. Veja quadro comparativo abaixo:

Os colombianos são os mais engajados em atuar na área da educação, enquanto entre os brasileiros a atividade mais popular é cuidar da natureza.

Conceito ainda desconhecido

A pesquisa apontou também que o termo “volunturismo” ainda é desconhecido para boa parte dos latino-americanos, incluindo os brasileiros. Apenas pouco mais de um terço dos viajantes do País (33%) sabem o que significa, enquanto 67% nunca ouviram falar no assunto. Apesar disso, a boa notícia é que o interesse em turismo de voluntariado aumenta consideravelmente quando o pesquisado se familiariza com o conceito: quase 8 em cada 10 brasileiros (79%) estariam dispostos a fazer alguma atividade não remunerada no destino que visitam durante suas férias.

Viajantes também tem opção de trocar suas habilidades por hospedagem, por exemplo

Praticado entre os mochileiros, o Work Exchange, ou troca de trabalho por hospedagem é uma opção que pode unir o desejo de ajudar e enriquecer a experiência à economia durante a viagem. Na plataforma Worldpackers por exemplo, o viajante encontra vagas de voluntariado em mais de 170 países. (Leitores/as têm desconto especial para acessar as vagas. Saiba tudo sobre, aqui)

*A pesquisa foi feita em março de 2019 com 4 mil respondentes de Brasil, México, Colômbia e Argentina, sendo mil por país, com homens e mulheres de 18 a +60 anos que já realizaram pelo menos duas viagens internacionais.


Deixe um comentário