De moto pela Amazônia


Acredito que assim como eu muitas pessoas tem vontade e curiosidade de conhecer a Amazônia, mas ao mesmo tempo receio de como é, sendo assim vou dividir com vocês a minha experiencia de moto pela Amazônia.
Minha viagem começou em Palmeira no Paraná, passando por Umuarama PR, Naviraí, Dourados, Campo Grande, Corumbá MS, Rondonópolis, Cuiabá, Comodoro MT,  Vilhena, Rolim de Moura, Ariquemes e chegando finalmente a Porto velho RO onde peguei o primeiro barco.

Em Naviraí MS | Foto: Arquivo pessoal.

 

Em Corumbá | Foto: Arquivo pessoal

De Porto Velho a Manaus da pra ir por estrada de terra pela 319 mais ou menos uns 850 kms, devido as chuvas é sempre bom pesquisar antes de ir pois ela fica quase intransitável em épocas chuvosas, sendo melhor ir durante o verão,  ou como eu optei pelo barco que são mais ou menos uns 5 dias, barco tem todo ano mas sempre bom se informar antes das datas que os barcos saem e valores.
Em Porto Velho RO, foi onde peguei meu primeiro barco, confesso que com muita ansiedade e também medo, principalmente por que a subida da moto no barco é feita de modo precário, não é nada fácil, os valores para transporte da moto varia pela cilindrada mas motos pequenas até 600cc ou como a cb300  300cc paguei  R$350,00.

Em Porto Velho RO | Foto: Arquivo pessoal.

Tive auxilio do motociclista Rony Papaleglas muito conhecido por todos,  a minha passagem tem opção de camarote ou de rede, eu optei pela rede saiu R$400,00, com saídas geralmente quartas e sábados, as vezes nas terças,   neste valor já esta incluso almoço e jantar,  tem banheiros, chuveiros com água do próprio rio não sendo la tão limpa , bebedouros com água gelada, a limpeza é bem precária.

 

Em Porto Velho RO | Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.

No geral a viagem é tranquila, pegamos uma chuva em um trecho sendo preciso parar um pouco o barco,  mas vista é maravilhosa, na foto o por do sol em algum lugar do Rio Madeira.
Algumas fotos no barco durante a travessia Porto Velho Manaus, uma das luas mais lindas que já vi.
A noite o pessoal sempre se reunia para conversar ouvir uma musica, alguns se arriscavam a dançar o que não foi o meu caso rs.

Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.
Encontro das águas do Rio Negro e do Solimões | Foto: Arquivo pessoal.
Encontro das águas do Rio Negro e do Solimões | Foto: Arquivo pessoal.
As balsas que fazem o transporte na região | Foto: Arquivo pessoal.

De Manaus a Belém peguei outro barco, devido ao rio estar baixo foi mais sofrido ainda subir a moto, tive grande ajuda do motociclista Genghis de Manus para comprar as passagens e embarcar a moto, ele sempre faz videos sobre os motociclistas que passam pela região ele tem um canal no youtube chamado NA VELOCIDADE DA VIDA.

Foto: Arquivo pessoal.
Na foto a moto já dentro da embarcação | Foto: Arquivo pessoal.

Nesta região quase não tem sinal de celular e quando fui so pegava vivo, então se não quer ficar totalmente isolado aconselho a pegar um chip vivo, os barcos não tem wifi nem nada do tipo.
Neste trecho os valores da moto sai R$350, 00 até 600cc e rede 250 foram 4 dias de barco até chegar em Belém.
Optei mais uma vez pela rede, nesta segunda embarcação não estavam inclusas as refeições.

Um dos portos de Manaus | Foto: Arquivo pessoal.
Redes | Foto: Arquivo pessoal.

O barco faz algumas paradas durante o trajeto, para embarque e desembarques, numa dessas paradas consegui ir conhecer Alter do chão no Pará, como  mostra na foto, é uma praia de água doce,  que esta entre as 10 parias mais bonitas do Brasil, para ir até lá tinha opção de ir de táxi R$50,00, moto R$ 25,00 (negociável) ou ônibus, optei pela moto devido ao valor e ao pouco tempo que tinha.

Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.

Os maradores geralmente as crianças aproveitam a passagem dos barcos para vender seus produtos camarão, conservas entre outros, e também para pedir dinheiro, eles amarram seus pequenos barcos no barco em movimento e sobem realmente me impressione.

Algumas poucas casas as margens do rio | Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.
Uma das poucas casas as margens do rio | Foto: Arquivo pessoal.
Umas vista mais linda que a outra | Foto: Arquivo pessoal.

Como sou muito curiosa fui conhecer o barco e ver como é o seu funcionamento, deu até pra navegar um pouco com ele (perigo).

Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.

E finalmente após 4 dias chegamos a Belém.

Foto: Arquivo pessoal.

Resumo: Não foi uma viagem fácil, o  nível de dificuldade é maior, os gastos se comparados com outros lugares também é um pouco mais alto, sempre prefiro ficar em hostel mas mesmo assim os valores são um pouco mais elevados, mas com toda certeza vale muito a pena, é uma viagem inesquecível e  de uma beleza espetacular.

Deixo aqui meu canal e do Genghis quem quiser conhecer um pouco mais:

https://www.youtube.com/user/MyLucy1986

https://www.youtube.com/user/genghisouza


Deixe um comentário

Log in

Esqueceu a senha?

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Enviando Arquivo…