Enoturismo em Madrid: Um novo jeito de conhecer uma cultura


Sabemos bem que todas as cidades têm caraterísticas próprias pelas quais são lembradas o tempo todo. Madrid, a capital espanhola, talvez é lembrada pelo seu teor romântico típico da Europa ou pela cultura hispânica forte de flamengo e touros. Porém, desde mais de 20 anos, Madrid se tornou uma cidade conhecida pela produção dos seus vinhos de qualidade memorável e, atualmente, é um dos destinos mais relevantes para uma nova forma de viajar: o Enoturismo, que é fazer um roteiro de viagem motivado pela vontade de conhecer vinícolas, o seu processo de produção e o fruto do trabalho acompanhado de belas paisagens e pratos típicos que ornam o sabor, forte ou suave, dos vinhos produzidos.

Foto: Kim Ellis/Unsplash.

Neste artigo queremos fazer uma pequena amostra desta categoria de turismo. Pequena porque há roteiros enoturísticos onde há vinícolas, quer dizer, em boa parte da Europa. Falaremos sobre alguns destinos e roteiros promovidos pela prefeitura madrilenha em vilarejos e municípios da periferia. Para ter um melhor desfrute destes destinos quase ocultos, alugar um carro em Madrid é sinônimo de conforto e segurança, pois para este tipo de viagens não será interessante usar o transporte público ou depender de terceiros. Além, algumas vinícolas e municípios oferecem hospedagem para todos aqueles que desejam aproveitar o pôr do sol, um jantar com o vinho da sua preferência e andar sob à luz do luar.
É importante reconhecer que os vinhos madrilenhos são os únicos que foram produzidos em uma capital europeia e que possuem uma denominação própria:
Vinhos de Madrid. Pensar neste detalhe, que além de aumentar a expectativa por tomar um vinho no seu local de origem, fala da cultura, história e dos hábitos de um povo e seu trato a natureza. Esta relação de tato, cuidado e gratidão é o motor para qualidade dos vinhos madrilenhos e para a imensidade de aromas, sabores e texturas.

Foto: Zsolt Biczo/Shutterstock.

Antes de falar do nosso roteiro, devemos reconhecer que os povoados e vilarejos próximos a produção de vinho devem a esta bebida sua riqueza econômica que fomentou belos paisagens, desenvolvimento arquitetônico e avanços tecnológicos e sociais. Não espere encontrar somente as vinícolas de degustação no roteiro no meio do nada, espere encontrar um caminho cheio de paisagens, igrejas, monumentos e relíquias escondidas da Espanha enoturísitica.
Nosso roteiro não tem um limite de tempo e espaço, falaremos das regiões e pontos de interesse, porém nada muito pontual ou limitado, você é o dono da sua própria viagem. O roteiro inicia na saída do oeste de Madrid, desce sentido e sul e retorna sentido norte pelo leste da cidade, como indicamos, este itinerário foi planejando para que você curta o máximo possível, por isso, alugue um carro em Madrid , só tenha cuidado para não dirigir sob o efeito do álcool.

Lago de Arganda | Foto: Victor Torres/Shutterstock.

A região de Arganda fica aproximadamente a trinta minutos de Madrid e é cheia de paisagens culturais. É uma região com muitas vinícolas, pelo qual é importante saber que nem sempre estão abertas para atendimento e que tem horários diferentes, fazer uma pesquisa anterior a sua viagem sobre os locais que deseja conhecer e seus horários de atenção é obrigatório para não dar de cara com a porta Arganda tem aproximadamente 27 vinícolas registradas com a denominação de Vinhos de Madrid, pelo qual, o 55% do solo desta região é aproveitado para a produção desta bebida. Um paraíso para os amantes do vinho. A produção de vinhos desta região é fruto do trabalho em uvas malvar e airén para os brancos e tempranillo, cabernet-sauvignon e merlot para os tintos.

Foto: Rodrigo Abreu/Unsplash.

Das vinícolas mais relevantes em Arganda, uma das maiores é El Regajal, um grande complexo de vinhedos e oliveiras que é lar de várias espécies de lepidóptera, uma paisagem natural para curtir e saborear. El Regajal é próxima de Aranjuez, uma cidade declarada como paisagem cultural pela Unesco por causa da sua beleza cultural e seus monumentos frutos da monarquia espanhola. Um local ideal para conhecer um pouco da história espanhola, desfrutar dos pontos de interesse e aproveitar os restaurantes e as hospedagens.
Desta região também destacamos as vinícolas próximas a Colmenar de Oreja, algumas com adegas subterrâneas e as típicas tinajas famosas desta cidade. Colmenar também um daqueles municípios pequenos com diversas atividades culturais para desfrutar e segredos da produção de vinho para descobrir.

Foto: vallefrias/Shutterstock

Navalcarnero, a região ao sul, é a menor das regiões produtoras de vinhos, mas isso não a faz menos interessante. Contem 5 vinícolas com a denominação de Vinhos de Madrid. A cidade de Navalcarnero, como a região, possuem paisagens maravilhosas de planícies, rios e monumentos com valor histórico. Nesta região, conhecer a vinícola Muñoz Martin é um ponto interessante, por ser um local que conserva as tradições artesanais com um moderno sistema de produção.
Por último, a região de San Martín de Valdeiglesias, possui 9 vinícolas com a denominação de Vinhos de Madrid. Está região é mais acidentada e montanhosa, diferente da anterior, que mostra outro lado da moeda em paisagens enoturísticas.
A cidade de San Martín possui vários destinos belos pela sua arquitetura e história, nela há um destino enoturistico que possui restaurante, hospedagem e vinícola: Hacienda la Coracera, ideal para quem deseja curtir a paz do interior das montanhas sem ter que se preocupar com a hora de voltar para casa.

San Martin de Valdeiglesias | Foto: Jose Luis Vega/Shutterstock.

Sabemos que há muitos segredos nas vias dos vinhedos de Madrid, desejamos por meio deste roteiro tenha um norte sobre aonde ir e que conhecer. Se perder o caminho, celebre, há milhares de vinícolas por conhecer nessa estrada e acreditamos que cedo ou tarde encontrará uma boa garrafa de vinho, junto com uma mão amiga, que serão de muita ajuda para sair dos problemas.


Deixe um comentário