Etosha National Park – O maior e mais procurado safári da Namíbia


Dia 16 11/09/2017

Neste dia saí cedo da visita a Tribo Himba e segui direto para o Etosha, onde pernoitaria.

No próprio caminho começamos a ver algumas placas de indicação para o parque, mas como Jonas (o motorista namibiano) não conhecia os outros campings e a estrada, optou por nos levar direto para o Anderson´s Gate, que dá  acesso ao Okaukuejo, o mais famoso campsite. A pista até lá é ótima e toda asfaltada.

Hoje se eu pudesse voltar no tempo, eu entraria no portão próximo a tribo Himba e cruzaria o parque até Okaukuejo, assim aproveitava a tarde fazendo safári com o carro próprio, já que esta modalidade é permitida.

Antes de começar a relatar a experiência, vou falar um pouco sobre como é o funcionamento e a estrutura do parque.

Este relato é parte do post do Blog Quero Mochilar,onde há mais informações, além de custos e dicas adicionais.

Etosha National Park

Foto: Estrutura do restaurante e as piscinas visto do alto da torre do parque.

1- Como funcionam os safáris?

1.1- Carro particular / self drive.

É possível, somente durante o dia, fazer o self drive.

Em relação as estradas internas são de terra, e estão em ótimas condições. Dá para andar até com carro baixo, sem risco de ficar atolado ou com pneu furado no meio da África… rs.

Esta é a opção escolhida por grande parte dos visitantes, pois não há custo extra e é bastante fácil. A outra grande vantagem é que você faz seu roteiro e seu tempo de parada para observação.

Só fiquem atento para respeitar os horários de abertura e fechamento dos portões. É proibido circular entre o pôr e o nascer do sol.

A desvantagem de um self drive é a comunicação, pois sem rádio e o conhecimento dos guias, ver animais é questão de sorte.

1.2- Safári em veículos oficiais do Parque – Game Drives.

Esse é o safári feito naqueles carros abertos que vemos nas imagens de safáris da África. E andar em um carro aberto e alto a sensação é outra, além do fato dos motoristas serem guias e terem rádios, pois com comunicação e experiência a visualização de animais é mais fácil.

Só nos games drives é possível circular pelo parque de manhã e a noite, outro ponto positivo.

2- Como é a estrutura do parque?

Há 6 acampamentos no parque, todos tem área de camping e apenas em um não há lodges (Olifantsrus).  Só conheci o Okaukuejo, e a estrutura é excelente: Há piscina, um ótimo restaurante, recepção bem organizada e até um mini mercado (tudo muito caro aqui) e lojas de souvenires.

2.1- Camping: A área do camping é bem estruturada, com chuveiros de água quente e acesso a todas as atrações do parque, como a piscina, restaurante e etc…

Etosha National Park

Foto: A área do camping e minha barraca vermelha e verde alí… rs.

2.2- Lodges: Quem quiser um pouco mais de conforto, pode ficar em um dos lodges, que são tipos casinhas. A estrutura melhor custa bem mais ao seu bolso.

Agora vamos lá…

Parque Nacional Etosha.

Horário de funcionamento:  Diariamente. Em relação aos horários estes são vários ao longo do ano, pois a regra geral é que abrem ao nascer do sol e se fecham quando ele se põe.

Valor:

  • N$ 80 (R$ 21,60 ) – Diária Adulto – Menores de 16 anos não pagam.
  • N$ 10 (R$ 2,70 ) – Diária do carro.

Em relação aos valores do Game Drives:

  • Game Drives: Matutino (6h00) e durante à tarde (15h00) = N$ 550 (R$ 148,50).
  • Game Drive Noturno: N$ 660 ( R$ 178,20).

OBS:

  • Crianças menores que 6 anos são proibidas e entre 6 e 12 anos pagam metade do preço.
  • Há games drives nos campos: Okaukuejo, Halali e Namutoni

Duração dos games: 3 horas e cada pessoa tem direito a duas bebidas da sua escolha.

RELATO.

Chegamos em torno das 15h00 no Anderson´s gate – porta de entrada. Foram 3 horas de viagem desde a vila dos Himbas.

Entendidas as regras e pagas as taxas, seguimos rumo ao Okaukuejo campsite. O parque é todo cercado, com isso os animais não saem e dificultam a entrada de caçadores, principalmente os de rinocerontes.

Etosha National Park

Foto: Portaria Anderson´s Gate.

Da portaria até a entrada de Okaukuejo são 17 km de asfalto, e aqui mesmo já começa o safári, mostrando que este parque promete muita vida selvagem. Só neste trajeto vi zebras, gazelas, kudus e até girafas.

Etosha National Park

Foto: Zebra cruzando a estrada que liga o Anderson´s Gate ao Okaukuejo campsite.

Etosha National Park

Foto: Quase na entrada do campsite estavam estas lindas gazelas se espremendo na pequena sombra.

Chegando no campsite fiquei impressionado com a estrutura, que é muito boa e organizada. Fui primeiro direto na recepção fechar meus passeios, comprei o safári noturno, que ainda não tinha feito e o matutino, para ver o dia nascer e os animais bem agitados.

Etosha National Park

Foto: Entrada do campsite Okaukuejo – O principal e mais conhecido.

Etosha National Park

Foto: Essa torre está logo na entrada. Com acesso gratuito, lá do alto temos uma bela visão 360 graus do campsite.

Etosha National Park

Foto: Vista da entrada do alto da torre.

O restante da tarde fiquei curtindo a piscina, bebendo uma cerveja e conhecendo o campsite, não sabia até aquele momento, mas podíamos ter aproveitado esta parte da tarde para fazer self drive. Mas de certa forma foi bom também descansar e beber uma cerveja na beira da piscina.

Etosha National Park

Foto: Área das piscinas – Camping e lodges tem acessos.

Etosha National Park

Foto: De colonização alemã, a Namíbia é referência em cerveja. Vocês sabiam? Esta é uma das mais populares: Windhoek.

Etosha National Park

Foto: Outra das cervejas populares do país: Tafel.

SAFÁRI NOTURNO

As 20h00 eu já estava pronto e ansioso pelo que estava por vir. Fiz o safári junto com um grupo de americanos, que graças a Deus não era grande e nem faziam muito barulho.

Etosha National Park

Foto: Primeiro safári noturno da vida, mais um sonho realizado.

Logo que começou o passeio o frio já bateu, e o motorista providenciou uma coberta para cada um. Este dia dei bobeira e fui no último banco, e percebi que de lá era um pouco difícil de escutar o que o motorista falava. Uma pena, pois ele muito ensina sobre os animais e o Etosha.

De começo já vimos chacais, e não demorou muito para vermos leões. Dois machos, que estavam chamando um ao outro. Aquele som forte e alto, que só um rei pode fazer. Foi show ouví-los e vê-los de tão perto.

 Vídeo: Sons do Rei.

 

Etosha National Park

Foto: O rei da selva vai passar perto de nós. Que emoção!!

Etosha National Park

Foto: E lá estava ele agora, pertinho do nosso carro.

Neste trajeto vamos rumo as represas de água, pois todos sabem que onde há água, há vida. Pelo caminho cruzamos com várias gazelas e uma manada gigante de zebras que foi incrível de ver.

Etosha National Park

Foto: Gazelas – parecia até praga de tantas que tinha…rs.

Foto: Zebras.

Quando chegamos próximo a água a quantidade de animais era enorme e dai foi só apontar a câmera. Tinha de tudo: Elefantes, rinocerontes, mais leões e muito mais.

Foto: Leoas matando a sede.

Foto: Um rino e seu filhote fugindo das luzes.

Ainda durante este safári presenciamos leões com sua caça e os carniceiros só esperando a oportunidade para “petiscar” um pouquinho.

Foto: Cuidando do jantar.

Foto: Saíram para passear.

Foto: A caça sozinha- os chacais e hienas fizeram a festa. A gritaria foi enorme – Show de escutar.

Uma noite incrível, 3 horas de emoção na pele. Escutar os sons noturno da savana é inesquecível. Uma pena que fotos noturnas são mais difíceis, mas te garanto que vale muito a pena este safári.

Esta falta de possibilidade de boas fotos foi superada no outro dia… vamos lá que vou mostrar agora belas imagens para vocês.

Dia 17 – 12/09/2017

Ainda estava escuro, faltavam algumas horas para o dia nascer e de repente um som alto e nada familiar me acorda.

“O que é isso?” – Eu Penso.

Parei, me concentrei, e percebi que era um leão rugindo. Tão alto, tão próximo, que nem me incomodei de ter acordado. Agradeci pelo camping ser bem cercado, acreditei fielmente nisso e dormi mais um pouco, depois de escutar o suficiente e gravar bem aquele belo som na minha mente.

Às 6h00, ainda estava escuro quando parti para o Game Drive. Logo de cara já vimos um leão. Que privilégio, pensei! Estava com medo de não ver um leão de perto e de repente foi uma das primeiras coisas que vi…

Estava bem próximo ao acampamento e com certeza foi ele que me acordou.

Foto: Creio que este era um dos leões que rugiam durante o safári noturno.

Logo o dia começou a nascer e a vida começou a explodir diante dos meus olhos.

Foto: Mais um dia de sol escaldante na África.

Foto: Um Óryx nesta paisagem – Que foto, não?

Fomos em direção aos lagos novamente, mas agora era dia. Lá todos habitantes da savana se encontram para começar mais um dia.

Foto: Um Chacal e uma Gazela.

Foto: Vi vários deste pássaro interessante que não sei o nome. Eram grandes, do tamanho de garças.

Foto: Um parente africano do Quero Quero com certeza… rs.

Foto: Olha esse ninho que enorme! Há vários deles, e no fim da tarde entram vários pássaros aqui, eles se parecem com pardais.

Foto: Olha os moradores com as cabecinhas para fora.

Não consegui deixar de observar a flora também, com arbustos de folhas minúsculas, pequenas flores e bem espinhentos. Como os animais comem isso?… Segredos da natureza.

O que nos espera no Etosha?

Primeiro: Neste belo parque podemos ver 4 dos Big Five, que são os 5 animais mais temidos da África. Aqui só não encontramos o búfalo e eu não consegui ver leopardo, mas os outros três: Bingo!!

São eles:

1- Elefante: O maior mamífero terrestre pode ser visto no Etosha em pequenos ou grandes grupos.

2- Rinoceronte: Um belo animal muito ameaçado por caçadores que os matam para retirada dos chifres. Aqui é lar de duas espécies: o Rinoceronte negro e o branco. Tive oportunidade de ver uma mãe com um filhote no safári noturno e este bem escondido. Só não sei de qual espécie era… rs.

3- Leões: O rei da selva e não é a toa – são fascinantes e enormes. Tive muita sorte e vi muitos leões e leoas. E o mais incrível: O privilégio de vê-los se alimentando com sua caça.

Foto: Olha o olhar dela… estávamos pertinho.

Foto: Lindas e desconfiadas com nosso carro… Que medo!!!

Foto: Linda foto não??… Barriga cheia também… rs.

Foto: Enormes, ágeis e lindas… são elas as caçadores da savana.

Quando encontramos este leão degustando seu prêmio, que com certeza foram as leoas que capturaram, eu quase piro. Chegamos bem pertinho e ele nem se importou com a gente.

Foto: Olha o tamanho da pata deste belo jovem leão.

Foto: Pela sua concentração deve estar uma delícia…

 Vídeo: Leão se alimentando.

 

No Etosha a variedade de animais é enorme, e a quantidade de diferentes antílopes também. Aliás, são eles uma das opções de cardápio preferida dos felinos.

Óryx: Um belo e enorme antílope, que é o símbolo dos parques nacionais na Namíbia.

Foto: Fiquei encantado com a beleza deste bicho.

 Gazelas de Thomsom: Acho que todo mundo já conheceu a atriz principal do Discovery Channel, não é mesmo? Quase toda cena de caça ela é a protagonista. E além de esperta, pequena, ela é um belo animal viu… e há muitas delas, muitas mesmo.

Foto: Cruzamos com um rebanho enorme na estrada. Foi show!!

Dik Dik: Este é um dos menores cervos do continente africano, e não muito fácil de ser visto. Este sim, foi uma verdadeira sorte e um presente. Havia um casal, e este da foto é o macho.

Gnus: Outro dos protagonistas do Discovery pode ser visto aqui. Geralmente andam em grandes manadas, e não sei por que vi um só. Achava que pertenciam a família dos bovinos, mas não, é um antílope. Mesmo de longe, gostei de vê-lo pessoalmente livre e selvagem, e desta vez, não estava correndo para sobreviver como sempre vi na TV.

E no meio dos antílopes estava ela:

Girafa: Ainda podemos ver esta gigante andando com toda sua elegância. Um animal lindo, e realmente enorme.

Saindo dos antílopes, é claro que os carniceiros mais famosos do Discovery também estariam aqui. Estava receoso em sair da África sem ver uma hiena, mas no meu último dia do último safári, fui contemplado por sua presença.

 Hiena: Animal oportunista na maioria das vezes, por roubar a caça de outros animais, mas se engana quem pensa que ela também não caça. Dona de uma mordida das mais fortes do reino animal, o estômago deste animal aguenta tudo. Ela come até os ossos literalmente.

Foto: Do nada surgiu ela. Solitária e toda faceira com o rabo de alguém na boca…

Foto: Com certeza roubou de alguém este rabinho delicioso, e estava que corria para apreciá-lo antes que alguém a encontrasse.

Foto: Ela parece feia, mas eu fiquei encantado. Foi um dos animais que mais gostei de ter visto.

Chacal: Outro dos carniceiros que vemos aos montes são os chacais. Pequenos e ágeis, estavam sempre próximos aos leões.

Foto: Leões deram bobeira, eles correm para a carcaça mesmo… rs.

Foto: Os animais seguem suas vidas sem se importarem com os turistas.

Abutres: Também enormes, estas aves estavam sempre ao redor das carniças, só esperando a oportunidade. Os verdadeiros lixeiros das savanas, junto com as hienas.

De lambuja, um prêmio para finalizar. A presença de um dos pequenos da África:

Mangusto: Muitas vezes confundidos com os suricatos, os mangustos são mais peludos e não andam em bandos.

Com estas belas imagens termino este relato, que foi um dos meus preferidos. E como foi dificil escolher as fotos, foram várias incríveis.

Sai do Etosha em torno das 10h00, rumo a Outjo, a cidade porta de entrada do parque, de onde eu continuo minhas histórias desta viagem.

Até lá!!!

QUER SABER MAIS??

No Quero Mochilar há várias dicas de outros destinos da Namíbia, passe lá…


Deixe um comentário

Log in

Esqueceu a senha?

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Enviando Arquivo…