Imagens reforçam tese de incêndio criminoso na Chapada dos Veadeiros


Marcas de pneus foram encontradas no local do início do novo foco, encontrado nesta quinta-feira próximo à Pousada Inácia – em Alto Paraíso (GO)

Cresce a suspeita de que o atual incêndio no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros tenha sido mesmo de origem criminosa. Imagens feitas por bombeiros e brigadistas que atenderam um chamado nesta quinta-feira (26) sobre um foco de queimada fora do Parque Nacional, nas proximidades da Pousada Inácia, em Alto Paraíso (GO), revelam marcas suspeitas de pneu na vegetação rasteira do local, o que poderia comprovar a tese criminal.

“É de partir o coração saber dessa capacidade de um ser humano. São anos que estamos aqui protegendo, replantando e criando uma espécie de santuário natural dentro da chapada para que agora criminosos tenham uma atitude como essa. Eles merecem ser presos”, revolta-se a advogada Gabriela Alcoforado, proprietária da pousada.

Segundo ela, houve uma grande correria quando foi detectado o foco de incêndio, que chegou a cerca de 5 km da propriedade. “Tivemos que mobilizar muitas pessoas para tentar segurar as chamas. Já pensou se esse crime fosse durante a madrugada? Poderíamos ter um desfecho ainda pior”, conta ela. Na madrugada de quarta-feira (26), o fogo chegou na área de outra pousada, próxima do Vale da Lua, e queimou completamente um dos 15 bangalôs.

Para a ação desta quinta-feira, de acordo com moradores da região, pelo menos 40 pessoas foram envolvidas na operação para apagar o novo foco de incêndio. “Eram cerca de 15 bombeiros voluntários enviados pela Rede Contra o Fogo. Nós saímos chamando todos os vizinhos e tivemos ainda o apoio de mais de dez funcionários da pousada. Conseguimos conter as chamas”, relata Bianca Carvalho, moradora e gerente da Inácia.

A Inácia é uma das empresas da região que integra a campanha SOS Chapada, mobilização nacional para arrecadar fundos para o combate ao incêndio e reflorestamento do Parque Nacional. Até agora, segundo informações do Instituto Chico Mendes, até a noite da última terça-feira (24/10), as chamas haviam consumido 64 mil hectares de cerrado, o equivalente a 26% da unidade de conservação federal, que tem 240 mil hectares.

As operações de combate ao fogo dentro da reserva têm comando unificado composto pelo Instituto Chico Mendes (ICMBio), Ibama e Corpo de Bombeiros de Goiás (CBMGO) e do Distrito Federal. São mais de 110 brigadistas e militares. Eles contam com o apoio de cinco aviões-tanque do ICMBio, helicópteros do Ibama, da Polícia Rodoviária Federal, do CBMGO e da Polícia Militar do DF.

Na terça-feira (24), um avião Hércules c-130 da Força Aérea Brasileira (FAB) se juntou à frota. A aeronave decola de Anápolis (GO) com 12 mil litros de água. Há cinco saídas programadas para hoje com destino ao parque da Chapada.


Deixe um comentário

Log in

Esqueceu a senha?

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Enviando Arquivo…