Islândia leva gritos de frustração das pessoas para suas paisagens mais remotas

“Você já passou por muita coisa este ano e parece que precisa do lugar perfeito para liberar suas frustrações. Em algum lugar grande, vasto e intocado. Parece que você precisa da Islândia.
Grave seu grito e nós o lançaremos nos belos espaços abertos da Islândia. E quando estiver pronto, deixe sair de verdade. Você vai se sentir melhor, nós prometemos”. Com esta mensagem é aberto o site do projeto ‘Looks Like You Need to Let It Out‘ (“Parece que você precisa deixar isso sair”, em tradução livre) uma iniciativa lançada no ano passado para promover o país e também ajudar algumas pessoas a liberarem sua ansiedade.
Quando estávamos escrevendo este post alguém dos Estados Unidos deixava a mensagem “gritando e chateado”. Você pode acessar o site do projeto (aqui) e deixar o seu grito.

(Via pc) Basta clicar sobre o círculo amarelo ‘Tap to scream’ (Seu navegador irá pedir para acessar seu microfone) e seguir com a gravação/envio | Foto: Reprodução.
Via smartphone o processo é o mesmo | Foto: Reprodução.
Será perguntado se é possível acessar seu microfone | Foto: Reprodução.
Você grava e o seu ‘grito’ é “enviado” para algum lugar da Islândia, escolhido aleatoriamente pelo site… | Foto: Reprodução.
Por aqui, não nos faltando vontade de gritar (mas para não assustar os vizinhos) o sopro do nosso ventilador acabou “indo” para Videy, uma ilha islandesa | Foto: Reprodução.

 

No site do projeto, a terapeuta e consultora de saúde mental, Zoë Aston explica que gritar já vem sendo utilizado como forma de liberar emoções reprimidas e, portanto como ferramenta terapêutica, desde 1970.
“A resposta psicológica ao desejo de gritar acende uma parte do nosso cérebro chamada amígdala. A amígdala é ativada quando estamos sob ameaça, algo que todos experimentamos nos últimos meses.”. Ela acrescenta que fazer um barulho alto em um espaço amplo, aberto e sem perturbações permite que “sua amígdala libere o estresse armazenado”.
Como não é possível fazer isso no momento, a proposta do site é que você o faça virtualmente para que um dia possa ir aos cantos mais remotos da Islândia para fazê-lo pessoalmente.

Como liberar

“1 – Considere como será seu grito. Algumas pessoas usarão o volume, outras palavras, algumas até podem usar a respiração.
2- Fique em pé, com os pés afastados na largura do quadril e os joelhos libeiramente dobrados. Relaxe os ombros. Você pode achar útil colocar as mãos nos quadris ou usar os braços para ajudar a expulsar parte da emoção reprimida. Siga seus instintos.
3- Imagine um bebê quando chora e grita. O barulho vem do intestino do bebê. É daí que o seu grito deve vir. Se ajudar, coloque as mãos na barriga e respire fundo algumas vezes antes de começar”, comenta o site que também alerta que este é somente um ponto de partida. “Se você precisa de suporte de saúde mental, é FUNDAMENTAL que procure ajuda profissional”.

O projeto é criação do Promote Iceland, parceria público-privada que dentre outros objetivos quer fortalecer a imagem e reputação da Islândia, melhorar a posição competitiva das empresas islandesas nos mercados estrangeiros e atrair investimento estrangeiro e turistas para o país.

A foto (da home e) que traz até este post é de cena reproduzida do vídeo acima.

Deixe um comentário