Problemas com uma companhia aérea? Site ajuda a conseguir indenização


Quando aquela viagem de sonho pode se tornar um pesadelo? As respostas podem ser das mais variadas, e certamente problemas aéreos encabeçam a lista. Um voo cancelado por exemplo, pode mudar todos os seus planos e afetar um planejamento de meses e, imagine ficar de um minuto para o outro sem seus pertences que estavam na bagagem extraviada?

Bem, a maioria dos viajantes não sabe que quando sofrem problemas do tipo é possível receber uma indenização. E a coisa não é tão complicada como parece.
Já existem no Brasil empresas especializadas que buscam reparar os danos que o passageiro sofreu e o processo se dá online mesmo: quem está com o problema relata o caso via site ou redes sociais através do preenchimento de um formulário simples, chat ou telefone e um especialista apanhará todos e detalhes e indicará se o caso é passível ou não de indenização. Na maioria dos casos é.

Uma das empresas especializadas na busca da reparação destes danos é a LiberFly, startup brasileira, a primeira do segmento na América Latina. “Nosso objetivo é ajudar todos os passageiros que sofreram esses problemas, 100% online e de forma gratuita”, explicou Ari Moraes Junior, CEO da LiberFly, acrescentando que são cobrados apenas 30% em casos de êxito na ação; não havendo, o cliente não é cobrado em nenhum centavo.

A LiberFly atua no Brasil e Europa e é a primeira startup do seguimento na América Latina | Foto: VanveenJF/Unsplash.

Que tipos de problemas podem gerar ressarcimento?

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) fala aqui dos principais direitos e deveres do passageiros; a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) também fez um resumo dos direitos do passageiro, aqui. O pessoal da LiberFly explica em detalhes e como proceder nos casos mais comuns:

Cancelamento de voo

Um voo pode ser cancelado por vários motivos como condições climáticas, manutenção da aeronave, por overbooking (quando a companhia vendeu mais do que pode atender) ou no-show (quando o passageiro não pode comparecer no embarque e teve a passagem automaticamente cancelada) ou até por intenso tráfego aéreo, por exemplo.

“Passageiros lesados por companhias aéreas em cancelamento de voo têm direito a assistência material, que envolve desde internet e ligações, até alimentação e hospedagem. Então, se houver negativa de qualquer um desses direitos, se respalde guardando todas as notas fiscais das despesas que teve para resolver essa baita dor de cabeça”, comentam.

Aqui você pode saber como fica a indenização em voo cancelado e como funciona o pagamento do reembolso.

Atraso de voo

Alguns motivos que podem cancelar um voo também podem fazê-lo atrasar (condições do clima, manutenção, intenso tráfego aéreo etc). Citando dados da Anac, a LiberFly informa que apenas 62% das aeronaves decolam no horário marcado no Brasil. “29% dos aviões saem dos aeroportos com mais de 30 minutos de atraso. Desses voos atrasados, em 9% o atraso supera 60 minutos. Portanto, é mais provável que o voo seja cancelado (9%) do que tenha um atraso superior a 1 hora.”
Se você passar pela dor de cabeça de ter seu voo atrasado em uma hora por exemplo, a companhia aérea já deve disponibilizar a você comunicação. Passadas duas horas, deve lhe garantir alimentação e a partir de quatro horas, se for desejo do cliente, deve lhe oferecer hospedagem e transporte até a acomodação.
Caso a companhia aérea não preste os serviços reparadores, garanta seus direitos guardando todas as notas fiscais de suas despesas e provas do ocorrido para assim contatar a LiberFly para resolver o seu problema.

Extravio e dano a bagagem

Já pensou de um momento para o outro ficar sem seus pertences que ficaram sob a responsabilidade da companhia aérea? A LiberFly lista os casos em que você tem direito a ressarcimento:
– Bagagem perdida por mais de 24 horas.
– Se você teve gastos extras com roupas e itens enquanto estava sem a bagagem.
– Falta de ajuda em dinheiro enquanto estava sem sua bagagem.
– Se nunca encontraram a sua bagagem.
– Informações erradas sobre o destino da bagagem e falha no atendimento.
– Bagagem chegou faltando itens e presentes que havia comprado.
– Bagagem chegou com as rodinhas e puxador quebrados.
– Bagagem chegou molhada, rasgada ou com itens danificados.
Como nos casos acima citados, guarde notas fiscais dos gastos que teve por conta de danos ou extravio da sua bagagem. Faça fotos da sua bagagem no check-in.

Overbooking (quando a companhia vendeu mais do que pode atender)

Overbooking é uma prática comum, porém abusiva e vai contra o Código de Defesa do Consumidor e dificilmente uma companhia aérea irá admitir a prática. Então ela pode dar uma desculpa falando em compartilhamento de carga cheio ou excesso de peso na aeronave, por exemplo.
“Os procedimentos para reduzir o seu desgaste são os mesmos que em atrasos de voo. Ou seja, a companhia aérea deve te oferecer comunicação, alimentação e hospedagem, caso seja realocado num voo para o dia seguinte. Entretanto, a prestação destes serviços não exime seu direito à indenização.”, explicam os especialistas da LiberFly acrescentando que “o passageiro também tem direito a realocação em voos de outras companhias para o mesmo trecho ou destino ou também pode remarcar sua viagem para outra data ou horário”. Se a viagem é em família, todos devem ser realocados para o mesmo avião ou receber a mesma indenização.
“É comum que a empresa ofereça ao passageiro alguma compensação em troca da desistência voluntária do voo. Em casos onde a companhia aérea tenha que realocar algum idoso ou gestante, é oferecido ao ‘dono do assento’ compensações como: hospedagem em hotéis, passagens extras, milhas e dinheiro.
Se a companhia aérea não prestou estes serviços, guarde todas as notas fiscais de seus gastos além da sua passagem. Portanto, isso tudo servirá como prova.”, alertam.

Caso a companhia não atenda os seus direitos vá até o atendimento da Anac e notifique o seu problema. Registre os documentos da viagem com fotos e guarde notas fiscais dos seus gastos no aeroporto. Ainda que a companhia aérea ofereça as compensações a que você tem direito, entre em contato com um especialista da LiberFly falando sobre seu caso, munido de todas as provas pois é provável que você consiga uma indenização pelo transtorno que a companhia aérea gerou na sua vida.

Trabalhos como o feito pela LiberFly têm o objetivo de facilitar todo o processo.

No vídeo abaixo você pode ter uma ideia de como a coisa funciona:

Como comentamos mais acima, startups como a Liberfly vieram para mediar estes conflitos, tentando desburocratizar e agilizar o processo de reparação de danos ao passageiro. Ah, e você pode registrar reclamações que aconteceram nos últimos 5 anos.
A empresa exemplifica que há casos em que recebida e analisada a reclamação, em o caso sendo aprovado, o passageiro lesado pode ganhar R$ 1.000 em menos de dois dias. É o que eles chamam de ‘Negociação Expressa’ (que os especialistas da LiberFly fazem junto à companhia aérea, representando você). Se você entende que seu prejuízo não pode ser coberto por R$ 1.000 e quer tentar uma compensação maior, a LiberFly também atua tentando indenizações maiores “que podem demorar cerca de seis meses”, comenta Ari, sobre o que eles chamam de ‘Negociação Tradicional’.
É fato que muita gente, em vários setores, não corre atrás dos seus direitos só pela “dor de cabeça” que todos os trâmites, burocracia e o “sistema” causam. Mas em alguns casos tem gente que se dedica a esse trabalho. Neste caso vale lembrar que a consultoria é gratuita e em havendo êxito na ação a empresa fica com 30% do valor.
Esperamos que você não tenha problemas com nenhuma companhia aérea, mas se tiver, já sabe como agir. Além disso é muito válido estar informado(a) sobre seus direitos e a possibilidade de ser ressarcido (a) não é?
Você também pode saber mais sobre os serviços da LiberFly através do site, Instagram e Facebook da startup.

Este é um publieditorial.


Categorias Blog

Deixe um comentário