Viajar aumenta a tolerância com outras culturas, aponta pesquisa


O hábito de viajar tem impactos positivos na forma como lidamos com as diferenças: é o que aponta a pesquisa The Value of Traveling, promovida pelo buscador de viagens momondo.com.br em 18 países, entre eles o Brasil. O estudo aponta uma tendência à desunião (para 49% dos entrevistados, nossa tolerância com outras culturas diminuiu nos últimos 5 anos), e uma expectativa otimista depositada nas viagens: 59% acreditam que se as pessoas viajassem mais, o mundo seria mais tolerante.

Esta é a segunda vez que a momondo realiza este estudo. Em 2016, a pesquisa já revelava que pessoas que viajam costumam confiar mais nas outras. Neste ano, foi a primeira vez que a intolerância foi apontada como uma tendência, que pode ser revertida pelas viagens. “A pesquisa The Value of Traveling mostra o valor coletivo do hábito de viajar para a sociedade, além da ideia que normalmente temos sobre um hábito voltado apenas à experiência individual do viajante”, explica Alexandre Massei, gerente da momondo para a América Latina. Confira abaixo outros resultados da pesquisa:

A intolerância é uma tendência

Além dos 49% que acreditam que estamos mais intolerantes do que há 5 anos, 24% acreditam que a tolerância referente a religião, raça e política vai diminuir ainda mais. Para 38%, os níveis de tolerância permanecerão iguais.

Ainda temos muito em comum

Apesar da tendência à intolerância, para 61% dos entrevistados ainda há mais coisas que nos unem do que nos separam. 56% acreditam que as pessoas têm o poder de aumentar a tolerância e o respeito.

Foto sob licença Creative Commons/Maxpixel.net.

Viajar deixa a cabeça aberta

Para 70% dos entrevistados, viajar ajudou no desenvolvimento de uma visão positiva sobre outras culturas. Enquanto 59% acreditam que o mundo seria mais tolerante se as pessoas viajassem mais, 51% também acreditam que ele seria mais pacífico.

Viajar é uma oportunidade que muitos ainda não têm

Em média, os entrevistados pela pesquisa viajam para fora de seu país 1.5 vezes em um ano. No entanto, padrões globais observados pela momondo mostram que 1 em cada 3 pessoas não viajam para o exterior em um ano comum.

Campanha para aumentar a tolerância

Inspirada pelos resultados da pesquisa, que apontaram uma tendência à intolerância entre culturas, a momondo criou uma campanha global de propósito chamada The World Piece. 61 pessoas de diferentes nacionalidades foram convidadas a receber tatuagens inspiradas em suas histórias de vida e desenhadas pelo artista MoGanji. Os desenhos foram feitos com um traço único e são interligados, formando uma grande tatuagem coletiva. O objetivo é mostrar que estamos unidos em nossa humanidade. O vídeo (abaixo) sobre o projeto já foi visto quase 5 milhões de vezes no Youtube. O brasileiro Fred Marecki participou da iniciativa.

Sobre a pesquisa The Value of Traveling 2019

A pesquisa é baseada nas respostas de 7300 entrevistados com idades entre 18 e 65 anos, naturais de 18 países, entre eles o Brasil. Os entrevistados estão demograficamente representados com relação a gênero, idade e região. Os dados foram coletados entre 28 de fevereiro e 7 de março de 2019 através de uma sondagem online conduzida pela companhia de pesquisas Cint’s em cada país. Mais informações podem ser encontradas aqui.

Com informações do momondo.


1 comentário em “Viajar aumenta a tolerância com outras culturas, aponta pesquisa”

  1. Tenho 53 anos sou mochileira. Adoro atividades que me mantenham em contato com a natureza. Antes, era uma pessoa que não confiava nas outras, muito crítica. Há 6 anos comecei a praticar trekking, depois virei mochileira, viajo bastante. Nesse início de 2019 passei dois meses mochilado pela América do sul. Hoje tenho outra visão do mundo acabaram_ se os preconceito, tenho muitos amigos em várias partes do mundo, aprendi bastante, mais em especial aprendi a conhecer a me mesma. Hoje sou uma pessoa muito melhor. Pra me viajar cura todos os males.

Deixe um comentário