Ir para conteúdo

Crise Colombia x Equador


Jorge Soto

Posts Recomendados

  • Membros de Honra

Sendo o assunto internacional do momento, q pode ter repercussao em terras tupiniquins, até onde um pais tem direito de violar território alheio para suprimir organizações supostamente terroristas? Pq Chavez (o presidente palhaco, não o palhaço do seriado) apaga fogo com gasolina? Quais as repercussoes pro viajante independente q tencione, por ventura, percorrer essa triade de paises? Existe mesmo uma ameaça de guerra? Como o Brasil deve se portar? O Brasil deve entrar de gaiato nessa parada, tendo em vista sua inação no episodio da tomada da Petrobras, pelo exercito boliviano ano passado? Qual deve ser a postura de nosso dignissimo presidente?

 

http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u378529.shtml

Entenda a crise entre Equador, Colômbia e Venezuela

Publicidade

da Folha Online

 

A crise diplomática entre o Equador, Colômbia e Venezuela teve início após um ataque do governo colombiano contra as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) ocorrido no último sábado (1º) dentro de território equatoriano. (Veja como foi o ataque)

 

No ataque morreu Raúl Reyes, um dos principais líderes das Farc, considerado o "número dois" da guerrilha. Ao menos outros 16 guerrilheiros também morreram na ação colombiana. O governo de Quito afirma que, no total, seriam 22 mortos.

 

Arte Folha Online

 

No dia seguinte (2), o presidente venezuelano, Hugo Chávez, aliado do presidente equatoriano Rafael Correa, ordenou o fechamento da embaixada da Venezuela na Colômbia e a mobilização de "dez batalhões" militares na fronteira entre os dois países. Quito também retirou seu embaixador em Bogotá.

 

Logo depois, ainda no domingo, Correa anunciou a "expulsão imediata" do embaixador da Colômbia em Quito e solicitou uma reunião urgente da OEA (Organização dos Estados Americanos) e da CAN (Comunidade Andina de Nações) para tratar do ataque colombiano ao território equatoriano. Correa disse que tinha ordenado a "mobilização de tropas" na fronteira com a Colômbia e exigiu do governo colombiano não só desculpas, mas "compromissos firmes de respeito ao Equador".

 

Logo em seguida, o governo da Colômbia afirmou ter encontrado informações sobre supostas ligações do governo equatoriano com as Farc em computadores que pertenciam ao guerrilheiro Raúl Reyes, morto na operação militar de sábado. A informação foi imediatamente desmentida por Quito.

 

Na segunda-feira (3), líderes e governantes de todo o mundo se manifestaram sobre a crise. A Venezuela ordenou a "expulsão imediata" do embaixador da Colômbia e do corpo diplomático da embaixada colombiana em Caracas.

 

03.mar.2008/Guillermo Legaria/Efe

 

(Da esq. para a dir.) Os presidentes da Venezuela (Hugo Chávez), da Colômbia (Álvaro Uribe) e do Equador (Rafael Correa)

As decisões de Caracas e Quito de romper relações diplomáticas com a Colômbia foram adotadas depois que Bogotá revelou a suposta existência de acordos das Farc com os governos de Equador e Venezuela. Bogotá informou que as revelações serão apresentadas à OEA.

 

Depois de denunciar a suposta ligação do Equador com as Farc, o governo colombiano anunciou que pediria à OEA que investigue uma suposta doação de US$ 300 milhões (cerca de R$ 504 milhões) que o governo da Venezuela teria feito às Farc, assim como um fornecimento de armas.

 

Na terça-feira (4), a Colômbia denunciou a intenção das Farc de obter material radioativo para a fabricação de uma "bomba suja" --artefato explosivo convencional misturado com componentes nucleares (ou ainda químicos ou biológicos). As informações estariam em dois computadores de Reyes apreendidos no fim de semana.

 

Pouco depois da nova denúncia colombiana, a Venezuela anunciou o fechamento de suas fronteiras com a Colômbia.

Link para o comentário
  • Membros

Não tenho respostas, e sim dúvidas. Veja só, estou viajando dia 20 de março para Venezuela, o roteiro é Caracas - Maracaibo - Cartagena - Bogotá de onibus, depois de Bogotá - Quito de avião, e agora? Estou no eixo dos tres paíse em crise, concordo plenamente que Hugo Chavez não tem nada que colocar lenha na fogueira, pois quem se sentiu invadido é o Equador, mas enfim escolhi iniciar a viagem por essas terras, será q tem mais alguem que está indo por essas paradas por esses dias, ou alguem com experiencia em terras em conflitos que poderia dar algumas palavras.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

pra fazer essa viagem, espere pelo menos as fronteiras abrirem!!!!! há fronteiras fechadas, e isso não significa apenas que vc não passa por via terrestre, mas vôos estão tb suspensos.

 

mas o idela é epserar a solução da crise. se não se solucionar no âmbito da OEA, pode haver sim um conflito armado. e daí a lei de murphy vale mais ainda: se temum brasileiro que pode sair na imprensa coo vítima do conflito é VC!

 

a não ser que a sua intenção seja passar pela experiência de ser um viajante por países em conflito, pense em fazer outros planos.... pelo menos por enquanto.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

"Caracas" que azar !!! Se eu estivesse com passagem comprada, hospedagem reservada, férias marcadas etc e não conseguisse voltar atrás eu arriscaria ir e sentiria o drama lá mesmo, como as coisas estão ocorrendo em um lugar muito distante e só recebemos informações através da mídia, pode ser que lá o negócio nem esteja pegando mesmo, isso tudo não passar de "crise de gabinete" onde a vida na rua segue normal e não é afetada por esses conflitos diplomáticos.

 

A gente sabe que os políticos e a mídia costumam costumam fazer tempestade em copo d'água, né ?

Link para o comentário
  • Membros

Pois é, e agora não tem jeito, td reservado. A principio meu plano de viagem era conhecer Galapagos, mas como meu companheiro de viagem vem da Belgica, resolvemos conhecer mais paises, e foi justamente o roteiro q escolhemos, minha preocupação é q tenho um cruzeiro pelas ilhas de galapagos já reservado e paga, já pensou se resolvem impedir a entrada e saida dessas fronteiras, uma viagem que era p desestressar, está me estressando antes de iniciar, enfim não é isso que os mochileiros gostam, muita aventura? Agora tenho que aguentar.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Rapaz, eu nao me arriscaria tanto assim nao.. minhas roubadas sao mensuradas com menor risco possivel, e a situacao la é totalmente imprevisivel! Nao é de guerra (nem vai ser, ja q nenhum dos paises vai arcar o ônus dela), mas tendo o fanfarrao Chavez dando pitacos a torto e direito td pode acontecer!!! Os outros dois paises idem, pra desviar a atencao do povo! Alguem se lembra da zona q ficou a Bolivia anos atras, onde o patriotismo foi exacerbado fazendo com q qq gringo virasse alvo (e agredido) pela populacao??? E nao é so isso: fechamento de fronteiras, impedimentos burocraticos e dificuldades a estrangeiros, e por ai vai. Um fechamento subito de fronteiras já é um dia perdido, q pode acarretar na perda do seu vôo ou seja la o q for.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Jorge, não é "rapaz", é uma moça !!! Alice é seu nome... hehehe.

 

Sinceramente não acredito em nenhum "risco", quanto a hostilização de estrangeiros felizmente nós brasileiros gozamos de bons laços diplomáticos com os países aqui da américa do sul.

 

Alice, acho interessante entrar em contato com a operadora do cruzeiro a Galápagos e saber da real situação na visão deles estão lá em Quito. Também é bom saber se o seu vôo está confirmado...

 

 

Rapaz, eu nao me arriscaria tanto assim nao.. minhas roubadas sao mensuradas com menor risco possivel, e a situacao la é totalmente imprevisivel! Nao é de guerra (nem vai ser, ja q nenhum dos paises vai arcar o ônus dela), mas tendo o fanfarrao Chavez dando pitacos a torto e direito td pode acontecer!!! Os outros dois paises idem, pra desviar a atencao do povo! Alguem se lembra da zona q ficou a Bolivia anos atras, onde o patriotismo foi exacerbado fazendo com q qq gringo virasse alvo (e agredido) pela populacao??? E nao é so isso: fechamento de fronteiras, impedimentos burocraticos e dificuldades a estrangeiros, e por ai vai. Um fechamento subito de fronteiras já é um dia perdido, q pode acarretar na perda do seu vôo ou seja la o q for.
Link para o comentário
  • Membros de Honra

pois é, pode gerar um incômodo fenomenal. nem que não se chegue a agressões idiotas a estrangeiros, mas basta um tratamento um pouco mais hostil: excesso de papelad aexigida, reclamações, deixar horas esperando por um simples carimbo e etc. isso com fronteiras abertas....

 

com fronteiras fechadas, o rolo é maior.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Claro q meu exemplo é extremo, porem nao improvavel. Sera q ninguem se lembra disso? teve ate uma galera daqui mesmo (do mochileiros) q teve q sair escoltada de La Paz junto c/ o resto da gringaiada direto pro aeroporto pq o povo la tava c/ sangue nos zóio mesmo! Nao queria nem saber de onde era, se era brasileiro ou nao; nao tinha cara de aymará era " inimigo". Meu, qdo crises assim envolvem o patriotismo de um povo sub-desenvolvido (e explorado) sob batuta de fanfarroes oportunistas, tem q ficar bem esperto e atento.

 

PS. foi mal ai, Alice..

Link para o comentário
  • Membros de Honra

naum, jorge, vc tá certo. o aperreio, como dizem os irmãos nordestinos, pode ser grande sim. desde ter que ficar horas acampado em aeroporto, a simplesmente não conseguir sair nem escoltado, ou se ver no meio de um grupo de discursos exaltados.... ainda com a retórica chavista anti e.u.a., quem tem cara de gringo sofre.

 

lembrando da especificidade da situação: colômbia tá órbita do bush, tanto que já brincou de atacar fora de suas fronteiras. o resto da américa latina, por outro lado, tá de orelhas em pé justamente temendo que os americanos (ou a colômbia, com apoio americano) venham brincar de invasão do iraque aqui na américa do sul. sim, isso é um medo real, tanto que o exército brasileiro, há muitos anos, pratica via CIGS uma política de resistência a uma grande invasão externa, meio até que copiando o estilo vietcong.... quem fuçar um pouco acha essas infos de órgãos oficiais brasileiros até a internet...

 

ora, o mesmo ocorre com os hermanos, menores no tamanho, muitas vezes mais bagunçados governamentalmente.... numa situação de ânimos exaltados, até se provar que focinho de porco não é tomada a gente já tomou uns cascudos. lembrando que depois do XI de setembro, nos e.u.a., teve casos de espancamentos de sikhs em ruas americanas... detalhes, os sikhs são uma variante hindu, têm ódio mortal de muçulmanos...

 

eu particularmente acho que a coisa se resolve em poucos dias, via OEA, sobrando só discursos na mídia. mas é palpite.

 

[]s

 

p.s. uma historinha, pra lista de causos. meu padrinho, viajando de moto em 1974 foi confundido com tupamaros na fronteira uruguaia. deu um rolo....

Link para o comentário

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.
×
×
  • Criar Novo...