Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Roh_bebeta

Peru - março 2011 - 9 dias (Lima-Ica-Nazca-Cusco-Machu Picchu)

Posts Recomendados

Aqui estou eu contribuindo com este forum que tanto me ajudou! ::otemo::

Para quem quiser ver fotos, é só acessar o meu blog (http://sovounajanela.blogspot.com), pois não estou conseguindo postar as fotos aqui!.. qualquer dúvida, estamos por aqui! :D

 

 

Primeiro dia e algumas dicas...

Não lembro bem quando decidi que queria ir ao Peru, mas creio que foi por volta de setembro de 2010. Como o carnaval de 2011 seria o primeiro que eu passaria sem trabalhar (sou alforriada da hotelaria) e com dinheiro suficiente para uma viagem, queria aproveitar essa folga e fazer um passeio digno! Fui então pesquisar sobre os países da América do sul, e me encantei com as possibilidades de passeios no Peru, além, é claro, de Machu Picchu!

As passagens foram compradas pelo site do submarino viagens, foi onde encontrei as passagens mais baratas, já com o trecho nacional Natal-SP-Natal, além de ter a franquia de bagagem internacional para os trajetos nacionais. Comprei também pelo submarino viagens as passagens para o vôo Lima-Cusco-Lima, peguei uma promoção no mês de dezembro que saiu 60% mais barato! Além das passagens de avião, também comprei antecipadamente as passagens de trem, que saem de Cusco até Águas calientes, para poder fazer o passeio a Machu Picchu (explicarei direitinho no post de Machu Picchu).

 

 

Sai de Natal no sábado, 05/03/11, as 7h, a conexão em São Paulo contou com uma espera de quase 6h, faz parte quando não se mora em cidades que possuam vôos diretos para destinos internacionais! =/ O tempo de vôo entre São Paulo e Lima é de 5h, como o vôo saiu as 17h50min, cheguei em Lima por volta das 23h horário do Brasil, 21h horário local. Tinha visto em alguns relatos, que o taxi do aeroporto de Lima para Miraflores saia por volta de 15 soles, mas teria que sair do aeroporto e pegá-lo na rua, como cheguei a noite não quis arriscar. No aeroporto de Lima no portão de desembarque tem um pessoal oferecendo taxi, bem caro, creio que era 100,00 soles até Miraflores. Saindo do portão de desembarque tem o Green taxi, que é mais em conta, eles trabalham com o preço tabelado, mas se disser que está caro e chorar um pouco eles baixam o preço! Custou 50,00 soles até Miraflores, um trajeto de aproximadamente 30min. Miraflores é o melhor bairro para ficar hospedado, pois de lá tem-se fácil acesso a todos os pontos da cidade, além de ser um lugar seguro e bem agradável.

 

 

O albergue com o qual mais simpatizei, nas minhas pesquisas na net, foi o Pariwana, http://www.pariwana-hostel.com/, e não me decepcionou: quartos limpos, cama confortável, armários individuais, banheiro privativo, café da manhã incluído, computadores com acesso a internet grátis e um pessoal muito simpático para atender. Fiquei num quarto compartilhado para 6 pessoas, que custou 30,00 Soles a daria! Ah o café da manhã é bem simples, pão, café, leite, achocolatado, margarina, geléia e, claro, Chá de coca! Mas o pão é muito bom, um pão de milho bem crocante, nunca tinha comido igual, é bom mesmo! O albergue fica na Avenida Larco, em frente ao parque central de miraflores.

 

Com relação à moeda do Peru, o cambio é bem favorável para nós brasileiros. Decidi levar Dólares no lugar de Reais, pois é mais fácil de fazer o cambio. Estava 1,00 Dólar = 2,72 Soles. No aeroporto e nas casas de cambio eles aceitam Reais, porém o cambio é um pouco melhor nas ruas, onde só aceitam dólares e euros. A diferença não é tão grande, mas é mais fácil trocar nas ruas, pois os verdinhos estão em todas as esquinas! Recebi um folder dizendo que só fizesse cambio em casas de cambio, mas sempre fiz com o pessoal da rua e não tive problemas. Achei muito interessante esse cambio na rua, pois ficam umas pessoas com uns coletes verdes com os bolsos cheios de dinheiro, e com um montão de notas nas mãos, sacudindo e gritando “dólares, euros!”, sem o mínimo de medo de serem roubados! Não tirei foto deles, deveria né?

 

Os taxis no Peru são velhos e não usam taxímetro, então deve-se sempre pechinchar! Mas dá pra fazer um percurso bem longo por 10 soles. O taxi só fica “caro” quando a partida ou o destino é o aeroporto.

 

Por fim, o sábado foi só de viagem mesmo, como cheguei “quebrada” fui logo dormir, para acordar bem no dia seguinte e passear por Lima.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Lima – 1º dia de passeio

 

Acordei cedo, por volta de 8h já estava na rua! Primeiro uma volta por Miraflores, perto do Albergue. Na realidade estava procurando uma agência de passeios que fizesse o passeio de Islas Ballestas no dia seguinte, mas como era domingo e 8h da matina, lógico que estava tudo fechado! Mas a voltinha foi bem válida, conheci um pouco da avenida Larco, a municipalidad e o Central Park de Miraflores, que é bem agradável, bom pra passear no fim da tarde com os amigos e ficar conversando lorota até altas horas! Como fazem falta uns parques assim aqui em Natal!

 

Depois da volta por Miraflores fui ao Centro, peguei o ônibus metropolitano, www.metropolitano.com.pe. Para pega-lo tem que ter um cartão, que você retira na própria estação, numa máquina, e carrega também lá, na mesma máquina. A passagem custa 1,50 Soles e, se não me engano, pode-se carregar o cartão a partir de 5,00 soles, ele é reutilizável e recarregável. Trouxe o meu pra casa com 4,00 Soles de crédito, para quando voltar lá! kkkkk O ônibus funciona no mesmo esquema de metrôs ou trens, parando em todas as estações, só que tem algumas estações com TV LCD e programação a cabo, pooodre de chique! Ah, sempre tem funcionários para orientar e dar informações! A estação Saenz Peña fica a uns 5min caminhando do Pariwana, pra ir ao centro deve-se descer na estação Jirón de la unión. Desci numa depois e andei um pouco mais!

 

No centro é possível observar diversas casas e lojas com varandas belíssimas trabalhadas em madeira, uma mais linda que a outra! O centro de Lima é muito bonito e bem conservado. A praça de armas é uma beleza. Lá há a troca da guarda a cada dois dias, acontece em frente ao palácio do governo, às 11h30min. Além do desfile da guarda, tem a banda nacional que toca o hino e músicas típicas peruanas! Nos arredores da praça de armas há muitos museus e igrejas, além de lojinhas com artigos para turistas e restaurantes de comida típica peruana. Ah, a casa da literatura peruana fica por trás do palácio do governo, vale a pena visitá-la!

 

Na casa de la literatura peruana, há um espaço em que se pode sentar, apreciar a paisagem, comer algo e claro ler um bom livro! As primeiras Lhamas que vi estavam lá! E minha primeira Inca Kola também foi de lá! Para quem não sabe a Inca Kola é o refrigerante mais vendido no Peru, dizem que a cor é amarelo ouro, mas para mim é amarelo marca texto kkkkk tem um sabor diferente, mas é bem gostosa!

 

Um museu bem interessante é o Museo Del convento de San Francisco de Asis (www.museocatacumbas.com), em que se pode visitar a igreja e o convento de São Francisco e as catacumbas. Há um tour guiado pelo museu, custa 7,00 soles e estudante paga meia! Leve sempre a carteira de estudante (mesmo não sendo internacional) muitos lugares aceitam a carteira nacional para o desconto de estudante! #ficaadica! Inicia-se o tour visitando o convento de São Francisco, há artigos interessantíssimos lá, objetos dos franciscanos, livros, murais, mas não são bem conservados, dá pena ver coisas tão lindas se deteriorando. Depois se entra nas catacumbas, e podem-se ver centenas e centenas de ossos humanos, é bem macabro, mas interessante! Não pode tirar fotos lá dentro, por isso não façam o que eu fiz! Kkkkkkkk

 

Para quem quer comprar lembrancinhas eu recomendo que compre em Lima, tem umas lojinhas perto da igreja e convento de são Francisco que tem artigos baratos e bem bonitos! Nessas lojinhas foi onde encontrei as coisas mais baratas! Os mesmos artigos em outras cidades chegam a custar o dobro do preço! #ficaadica!

Depois de percorrer alguns museus, igrejas e ver a troca da guarda, fui até a praça San Martin, uns 15min andando desde a praça de armas, indo pelo jirón de La unión. Almocei no restaurante estádio futbol club, que fica em frente à Praça San Martín, a comida é muito boa e você pode almoçar ao lado de craques do futebol mundial, eu almocei ao lado do Ronaldinho Gaucho! =P

 

No fim da tarde fui ao shopping Larcomar (www.larcomar.com), de lá é possível observar o pacífico e ver o pôr-do-sol! Um espetáculo belíssimo e gratuito! Obrigada Deus! O jantar foi torta de alfajor na loja Havanna, amooooo alfajor e matei minha vontade nesse dia! Além é claro de comprar uma caixa pra comer depois! Afff alfajor é bom demais, quero ir na Argentina só para fazer um tour gastronômico de alfajor! kkkkk Ah, dá pra ir a pé do albergue até o Larcomar, acho que uns 20min de caminhada pela avenida Larco. É uma avenida bem movimentada, tem lojas de tudo que é tipo!

 

Quem for a Lima, prepare-se para caminhar bastante! Dá pra ir caminhando para muitos lugares. A cidade me impressionou muito, é bem limpa e segura! Claro que eu sempre andei pelos bairros mais turísticos e não me meti nos subúrbios, além de sempre ficar de olho nas minhas coisas! A cidade tem cerca de 8 milhões de habitantes, os carros, em sua maioria, são velhos, o trânsito é um caos total, mas há dezenas de guardas de transito pelas ruas, além de muitos policiais, pessoas limpando e os verdinhos do cambio! Andava por lá sem medo de ser feliz!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Paracas, Ica e Huacachina (segunda-feira 7/3/2011)

 

Acordei bem cedo, pois queria ir até Paracas e fazer o passeio de Islas Ballestas, esse passeio só sai pela manhã, então fui arriscando fazê-lo ou não! O taxi de Miraflores até a estação da Cruz del Sur Sur, www.cruzdelsur.com.pe, saiu por 9,00 soles, acho que o percurso durou uns 15min, não lembro direito! Peguei o ônibus das 7h30min, custou 65,00 soles, e cheguei em Paracas pouco antes do meio-dia! Gente, o ônibus da Cruz del Sur é um luxo só, vale a pena pagar um pouco mais pelo conforto e o serviço de bordo que eles oferecem! As poltronas são largas e confortabilíssimas, além de disponibilizarem cobertor e travesseiro! Como saí cedo do albergue não pude tomar o café da manhã, não sabia que eles tinham serviço de bordo, pense numa surpresa boa! Kkkkk você escolhe o tipo de sanduíche e a bebida, pedi um sanduíche de creme de queijo com azeitona que era uma coisa muito deliciosa (talvez pela fome tenha ficado mais gostoso) e uma Inca Kola! E dormi o resto do caminho! Soninho bom de barriga cheia! =)

Quando cheguei em Paracas falei com um rapaz que vendia os passeios, ele falou que não tinha mais passeio para Islas Ballestas, que só saiam pela manhã e que a tarde só tinha o Tour Paracas, e este eu não queria fazer! Então fui comprar as passagens para ir à cidade de Ica, iria no mesmo ônibus que tinha acabado de descer!!! Eis que surge um senhor dizendo-se o bambambam de Paracas, perguntando “Por que você vai subir no mesmo ônibus que acabou de descer?”, fiz cara de triste e disse que não tinha mais o passeio que queria fazer, então ia embora! Daí ele disse, “e quem disse que não tem? Rarrá Não compre a passagem! Que eu consigo esse passeio para você!” Então, pegou o celular, fez um monte de ligações e disse que eu aguardasse que ele ia resolver tudo! Fiquei feliz, mas quando vi o ônibus ir embora fiquei preocupada! Se o cara não conseguisse o passeio ia ficar esperando até as 16h pelo próximo ônibus! E lá em Paracas não tem naaaaada para fazer além desses passeios! No fim ele conseguiu uma lancha que estava fazendo um passeio com um grupo fechado, mas que ainda tinha vaga, iria sair ao meio-dia! Sai correndo para pegar essa lancha! Por fim, deu tudo certo! =D O passeio para Islas Ballestas custou 40,00 Soles, mais 1,00 Sol para ter acesso ao píer!

O passeio é muito interessante! Primeira parada é para ver o Candelabro inca, era o que eu mais queria ver! É impressionante! Depois, seguimos para as Islas Ballestas, em que há uma diversidade fantásticas de aves marinhas e leões marinhos! É lindo!

 

Eu não sou muito fã de passeio de barco, porque me dá náuseas. E como peguei o lugar lá perto do motor, subia um cheiro forte de combustível, juntando com o balanço da lancha eu enjoei muito! E o odor lá nas Islas Ballestas é horrível, cheiro de pena, com cocô de ave e uma pitada de bafo de leão marinho uÓ! Na volta, como a lancha não para, o percurso dura uma meia hora, numa velocidade bem alta, e quem ta lá atrás se molha muuuito! Então, quando forem fazer o passeio de Ballestas, peguem um lugar na frente, pois você escutará direitinho tudo o que o guia falar, não sentirá cheiro de combustível e não se molhará na volta! #ficaadica!

 

Voltei ao local em que o ônibus para, tava um sol de lascar! Lá em Paracas é bem quente! Como o outro ônibus da Cruz del Sur ia demorar a sair, me aventurei a ir pegar um ônibus de outra empresa, mas para isso tinha que ir até a rodovia que fica distante dalí! O taxi até a rodovia saiu por 15,00 Soles e o ônibus da Perubus, www.perubus.com.pe, por 4,00 Soles! O taxista foi bem bacana, ficou lá na rodovia esperando o ônibus junto, para não ter perigo. O percurso de Paracas até Ica dura 1h, e um pouco antes das 16h cheguei em Ica!

 

No terminal de ônibus em Ica, peguei um taxi até Huacachina (5,00 soles). Huacachina é um oásis e de lá saem passeios de buggy! Sair de Natal para fazer passeio de buggy no Peru? Pois é, o buggy lá é bem diferente e as dunas são muitíssimo mais altas que as de Jenipabu! Muito mais emoção! Os passeios de buggy saem às 16h, com paradas para sandboard e pausa para ver o pôr-do-sol no deserto! Como cheguei depois das 16h os buggies já haviam saído, mas tive sorte novamente! hehe A recepcionista do albergue conseguiu um passeio mais curto com um grupo de argentinos que estavam saindo naquele momento! As dunas são altíssimas e bem íngremes, gritei muito! Esse passeio custou 45,00 Soles e ainda deve-se pagar uma taxa de 3,60 Soles para ingressar nas dunas!

Fiquei hospedada no hostel casa de arena, saiu 25,00 Soles a diária, obtive desconto porque fiz o passeio com indicação deles! Na realidade não lembro se recebi desconto na diária ou no passeio, só sei que me deram um desconto por ai! kkkkkk O albergue é muito bom, tem até piscina!

 

Quem for fazer esses passeios de Ballestas e Huacachina, eu recomendo sair de madrugada de Lima para chegar cedo a Paracas e fazer tudo tranqüilo, ou contratar com uma agencia (o que sai bem mais caro), pois podem não ter a mesma sorte que eu tive! E quem tiver tempo sobrando pode passar mais um dia dividido entre Huacachina e Ica, vale a pena! #ficaadica!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nazca (terça-feira 8/3/2011)

 

Outro dia para levantar cedinho! Depois de passar a noite em Huacachina, sai bem cedo para o terminal de ônibus de Ica, destino de hoje: Nazca! Tive que acordar os recepcionistas que estavam lá esparramados no sofá kkkkk e foi uma luta para acordá-los afff recepcionista é igual em tudo que é canto mesmo! E disso eu entendo! =D Saindo do albergue lá vem um motocarro, um taxi para duas pessoas apenas, que é uma mistura de moto, com carro, mas que parece uma miniatura de Kombi! Custa 1,00 sol por pessoa! Em Ica para qualquer lado que se olhe tem um monte desses taxis, um mais cheio de estilo que o outro! hehe

 

Decidi ir a Nazca no ônibus da Perubus (11,00 Soles), que era bem mais barato que o da Cruz del Sur, pois o percurso de Ica até Nazca não é tão longo, acho que umas 2h mais ou menos! Assim que se desce do ônibus em Nazca vem um monte de gente querendo vender passeio e na porta do terminal de ônibus tem os taxistas se oferecendo para levar no aeroporto! Quando saí do terminal, juntou aquela ruma de taxista cada um dando um lance kkkkk começou com 7,00 Soles, depois 5,00 Soles, 4,00 Soles, até que apareceu um baixinho que disse que levava por 2,00 soles! Depois do lance de 2,00 Soles, daquela cara de peruano típico e da tentativa de falar português, bati o martelo! hehe Jefry, o taxista, me acompanhou durante todo o dia por Nazca! Primeiro, me levou ao aeroporto para fazer o voo sobre as Linhas de Nazca, o legal é que ele deixa você escolher por qual empresa você quer ir, não é como os taxistas daqui que te levam onde ganham comissão! O sobrevoo nas linhas é bem caro, fui preparada para que custasse 50 ou 60 dólares, mas chegando lá estava de 100 dólares para cima! Como quis ir pela Aeroparacas (www.aeroparacas.com), que achei mais organizada, paguei 110,00 USD, além da taxa do aeroporto que custa 25,00 Soles.

Esse sobrevoo é muito massa, gentem! Aqueles desenhos gigantes no meio do deserto! Quem será que fez? Por que fez? Como fez? Mistério! Uns dizem que foram os incas que fizeram, outros, os extraterrestres! Eu fico com a primeira opção! =D A única pessoa que estudou essas misteriosas linhas, e dedicou a vida nesse estudo, foi a Maria Reiche, a história dela é bem bacana! Mas hoje, ninguém dá continuidade a este estudo, uma pena! O voo dura em torno de 30min.

 

Esse passeio é bem interessante, mas coisa pra se fazer uma vez na vida. E pra quem tem estomago frágil, não recomendo! É aconselhado não comer nada antes de embarcar, eu não comi nada a manhã inteira, para não ter problemas, e tive! O avião balança muito, além das manobras que o piloto faz pra que se possa ver os desenhos! Por isso, até os caba macho devem não comer nada antes! Tive a sorte de ter franceses no meu voo, aff e uma francesa sentou do meu lado com o desodorante vencido desde 1983! Enjoei muito, e quando desci do avião fui direto pra enfermaria! Será que tenho o estômago fraco? Ou foi culpa do sovaco da francesa? Sei não, só sei que é uma sensação horrível a de vomitar nada! Arrg! Para quem não tiver coragem de fazer o sobrevôo, seja pelo teco-teco ou pelo preço salgadíssimo, tem um mirante o mirador metálico de onde se podem ver alguns dos desenhos! #ficaadica!

 

Contratei o Jefry para fazer um tour por Nazca, ele cobrou 70,00 Soles, e como ele foi tão simpático não pedi desconto, ele é um verdadeiro guia, sabe explicar tudo, recomendo! Fui no museu Maria Reiche, no mirador metálico (a entrada para os dois custou 10,00 Soles, não lembro quanto foi cada um), nos acueductos de Cantayoc (10,00 Soles) e num local de restauração de cerâmicas incas! Tem também um tour nos cemitérios (não deu tempo de fazer) e umas trilhas nas montanhas que deve ser muito legal! Os acueductos de Cantayoc são uma obra de engenharia hidráulica dos incas, de se aplaudir de pé! Impressionante como esse povo era inteligente! Os aquedutos são usados até hoje pelos agricultores de Nazca! Acho mesmo que o que faz com que as obras dos incas estejam ainda perfeitas, é o respeito que eles tinham pela natureza... E para quem gosta de comprar cerâmica, Nazca é o lugar! Só é bem caro, mas as peças são lindíssimas!

 

Em Nazca é muito quente e seco, sofri com o calor, mas vale muito à pena. O bom seria passar uns três dias por lá para dar tempo de fazer os passeios sem correria e incluir a trilha nas montanhas! Quem for a Nazca, pode contratar o Jefry sem medo, o e-mail dele é o [email protected] e o telefone é o 956-623108! #ficaadica!

 

Peguei o ônibus de volta pra Lima por volta das 16h, fui pela Cruz del Sur, porque a viagem seria longa! Dormi muito, o serviço de bordo, mais uma vez, excelente! A passagem Nazca-Lima custou 88,00 Soles.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Lima (quarta-feira 9/3/2011)

 

Mais um dia em Lima! Fiquei novamente no Pariwana, sai do albergue um pouco depois das 8h para visitar Huaca Pucllana, dá pra ir caminhando do Pariwana até lá! Acho que uns 20min de caminhada, talvez menos! Como cheguei lá antes das 9h tive que esperar, não sabia que só abria às 9h! A entrada custa 10,00 Soles!

Huaca Pucllana é bem interessante, está em processo de restauração e levará pelo menos uns 30 anos para o trabalho ser concluído! Daqui pra lá ainda vão descobrir muitas coisas! O espaço estava totalmente coberto por terra, uma montanha de areia onde o pessoal praticava bicicross! Dá pra acreditar nisso? Ah, e muitos prédios ao redor estão construídos por cima do que foi Huaca Pucllana! Dá tanta raiva pensar que não foi dada a devida importância a esses lugares históricos... muita raiva mesmo me deu quando vi a rodovia de Nazca construída por cima das linhas e quando Jefry contou que políticos queriam transformar o que hoje é patrimônio da humanidade em área agrícola! afff...

Depois do momento revolta voltemos ao passeio: primeiro visitei a sala que abriga alguns objetos encontrados lá em Huaca Pucllana, um pequeno museu, e fiquei por ali, esperando o guia! O passeio é bacana, e para quem for endinheirado lá dentro tem um restaurante super requintado! Esqueci o nome do guia, mas ele foi bem simpático e jurava que estava falando português kkkkk eles sempre falam portunhol pra nos agradar! =D Lá também é possível ver plantas e animais típicos do Peru.

 

Depois de Huaca Pucllana, fui até o parque Maria Reiche! O taxista nem sabia onde era e me deixou a uns 700 metros de lá, em outro parque bem menor! Tive que caminhar e o cansaço estava batendo, pois os dias estavam bem ativos!!! =D O Parque Maria Reiche é uma lindeza, as flores formam os desenhos das linhas de Nazca! Vale à pena! Mas como o sol tava de lascar, mesmo com brisa friinha, parecendo vento de ar condicionado, não dava pra ficar muito tempo torrando ali!

 

Fui mais uma vez no Shopping Larcomar, lá tomei um sorvete de Lúcuma, é bom demais! Gostei muito do Larcomar, quando você chega lá parece só mais uma pracinha, daí quando você desce umas escadas já está no shopping! Ele fica nas falésias, a céu aberto e com uma vista fantástica do pacífico! Além de ter loja do Havanna e da Starbucks kkkkk só penso em comida! Então, já estava no meu quarto dia no Peru e já estava mais que na hora de provar os famosos ceviche e pisco sour, que todos os peruanos faziam a maior propaganda! Fui almoçar no Restaurant Vivaldino (www.vivaldino.com), que fica lá mesmo no Larcomar. Não é um restaurante barato, mas como ceviche é um prato de frutos do mar, preferi pagar mais caro para garantir.

 

Não vou mentir, não gostei do pisco, os apreciadores do álcool podem gostar, mas achei forte demais! O ceviche é uma coisa linda, e gostosa na primeira garfada, mais depois aqueles frutos do mar pouco cozidos e gelados começam a dar uma sensação de que quanto mais você mastiga a comida vai crescendo dentro da boca hurrg não dá não! Foi o almoço mais caro e menos aproveitado que paguei no Peru! Aos apreciadores do ceviche, mil perdões, mas a verdade é que me deu foi uma baita dor de barriga! Pois é, paguei mais caro para garatir e ainda assim tive uma tarde de rainha kkkkkk. Quem sabe quando provar da segunda vez eu me agrade hehehe.

Depois do momento rainha, descansei um pedaço, e assim que me senti melhor sai para dar uma volta e fazer umas comprinhas por Miraflores. Lá tem uns mercados com artesanatos e produtos peruanos super legais, além de várias lojas com jóias em prata.

 

A noite foi reservada para o circuito mágico del água (www.circuitomagicodelagua.com.pe)! Fica no Parque de La reserva, o taxi de Miraflores até lá custa 9,00 Soles e a entrada custa 4,00 Soles. São 13 fontes, uma mais legal que a outra! É um lugar onde a gente volta a ser criança! Preparem as pernas, porque o parque é grande e tem que caminhar bastante!

 

Na maior fonte de todas, fuente de la fantasía, tem um show que ocorre as 19h15min, 20h15min e 21h30min. É imperdível! Além das águas dançantes, eles fazem umas projeções na água muito legais! Vá preparado(a) para se molhar muito na fonte número 05 e fique atento para quando começar a apresentação na fonte principal! #ficaadica!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cuzco (quinta-feira 10/3/2011)

 

Esse foi um dia de madrugar em Lima para pegar o vôo das 5h40min rumo a Cuzco! A empresa StarPeru é a mais em conta para se comprar esse trecho Lima-Cuzco-Lima, porém eu fui pela Taca, consegui uma promoção que saiu por R$170,00 ida e volta, com as taxas incluídas! Para começar o dia o vôo atrasou, por causa do mau tempo que fazia em Cuzco, assim, em vez de chegar às 7h por lá, o vôo chegou depois das 8h. Eu tinha planejado chegar cedo, para passar a manhã descansando, pois muita gente sofre com a altitude e é bom assim que chegar a Cuzco dar uma descansada, antes de sair batendo perna.

 

Chegando a Cuzco fazia um frio de 7ºC, uma temperatura que nunca tinha sentido na vida, já que em Natal faz no mínimo uns 22ºC e a gente já fica tremendo o queixo! Eu não fui agasalhada e penei, tremia muito esperando minha bagagem e os peruanos me olhavam e riam! Eu mereço! No portão de desembarque já fica um monte de guias e taxistas se oferecendo, veio um carinha insistindo muito e cobrando 20,00 Soles pela corrida até o albergue, aceitei logo, porque estava morrendo, literalmente, de frio. Mas a corrida deve custar uns 10,00 Soles se pechinchar. No taxi fica o taxista e o guia que vai oferecendo os passeios, como o tempo era curto para ficar pesquisando decidi fechar logo com ele. Levou-me até uma agência e lá fechei o city tour para esse mesmo dia a tarde, o passeio para o Valle Sagrado na sexta, hospedagem em Águas Calientes da sexta pro sábado, o boleto turístico de Cuzco, a entrada para Machu Picchu, o guia em Machu Picchu, as passagens de ônibus Águas Calientes-Machu Picchu-Aguas Calientes e as corridas de taxi do terminal de trem de Cuzco para o albergue e do albergue para o aeroporto. Isso tudo me custou 100,00 Dólares mais 146,00 Soles, acho que pesquisando deve-se conseguir mais barato! O bom mesmo é chegar a Cuzco cedo ir direto pro hotel/albergue, descansar bem e sair à tarde pelas agências pesquisando, e, claro, verificar como está o tempo em Cuzco antes do embarque em Lima, para chegar lá preparado(a) para o clima que fizer! #ficaadica!

 

Fiquei hospedada no Pariwana de Cuzco, o prédio é lindo, os quartos são amplos, as camas são confortáveis, tem edredom e chuveiro quente! =D Deveria ter aquecedor nos quartos, porque chegar tremendo e se enfiar debaixo de um edredom gelado é uÓ! Diferente do Pariwana de Lima, o de Cuzco só tem gringo, tanto que quando cheguei os funcionários já vieram falando inglês, e eu respondendo em espanhol kkkkkkk Nesse momento eu já nem conseguia raciocinar de tanto frio, fui direto pro quarto me empacotei toda, me enfiei debaixo do edredom gelado, me encolhi e tentei dormir! Acho que ainda descansei uma hora e meia, mas ai a fome bateu, e fui dar uma volta por perto do albergue para comer algo e comprar umas luvas, porque minha barriga roncava e meus dedos congelavam! Kkkkk Fui num restaurante pequenininho e comi uma hamburguesa e uma limonada, eram gigantes, nunca tinha visto um hambúrguer tão grande! Sabe o bauru do Tanaka? (quem é de Natal sabe) Pois o pão era daquele tamanho e o hambúrguer também! kkkk E era caseiro, muito bom! =D tudo por 10,00 Soles! Voltei para o Pariwana para esperar o guia por lá.

 

Não sofri com o soroche, o mal da altitude. Quem sofre com isso é só tomar um chazinho de coca, que tem em todos os lugares e de graça! Provei o chá enquanto estava na agência fechando os passeios, mas tinha gosto de água quente kkkkk. Em Cuzco folha de coca e balinha de coca tem em todo lugar para vender. A balinha é gostosa, mas dá uma sensação de embriaguez se exagerar! Para quem for mais radical pode comprar a folha de coca e ficar mascando, é um hábito dos cusqueños!

 

Infelizmente não tenho muito que contar do City tour de Cuzco, primeiro porque o guia era um fracasso; segundo, eu quase não desci do ônibus por causa do frio e da chuva! =( No início o guia nos deixou perto de uma igreja. De onde o grupo desceu até a entrada era uma subida na qual havia um monte de cusqueñas assediando os turistas para tirarem fotos com elas, e pedir uns trocados! E lógico que tirei um monte de fotos com as criaturas.

 

Então, depois de tirar fotos, me perdi do grupo e do guia, fiquei na porta da igreja para ver se achava o guia, mas eram todos iguais! Pense num povo parecido, é esse povo peruano! Decidi não entrar na igreja, e ficar esperando o meu grupo sair, demorou um bocado, mas reconheci uma das pessoas que estavam no ônibus do tour, ufa... dali seguimos para ver algumas ruínas ao redor de Cuzco, em algumas eu descia tirava fotos e subia de novo no ônibus, em outras nem tive coragem de descer, porque chovia e eu tremia de frio! Não ouvi explicação nenhuma do guia nas ruínas, mas pelo que ele falava no ônibus não acho que perdi muito não, ele só falava m#%#&! Claro que com relação às ruínas perdi muito!!!

 

À noite jantei num restaurante perto do albergue, não lembro o nome, mas o garçom se chamava Victor Hugo, era todo conversador e bem simpático, também perguntou se eu era modelo, aí já me conquistou né? Kkkkkkk também comparando com as peruanas eu sou gigante e magra, mas aqui a história é diferente kkkkkkkk enquanto esperava a comida a minha vontade era de sair correndo pro albergue e dormir! Eu sei que estou falando demais do frio que sentia, mas mesmo com um monte de roupa e luvas eu ainda morria de frio! É numa situação dessas que a gente sente saudade do calor escaldante de Natal! =D Eu amo um calorzinho! Hehehehe A pior parte de um frio de 7ªC é tomar banho! Kkkkk Tirar as botas e meias quentinhas e pisar no azulejo gelado é o fim! Mas não podia ficar fedida, tô longe de seguir os hábitos da francesa lá de Nazca! Eca! Banho tomado, fui dormir, e fui dormir triste da vida, porque em Lima estava acontecendo um show do Diego Torres, que eu só soube quando eu já tinha comprado as passagens de Cuzco! Enquanto uns se divertiam em Lima eu tava em Cuzco morrendo de frio! =(

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Valle Sagrado de los incas (sexta-feira 11/3/2011)

 

Dia do tour do Valle Sagrado de los incas. Depois de comer aquele pão de milho bom demais no Pariwana, saí para o passeio. O tour inicia com uma parada numa feirinha de um povoado perto de Cuzco, disse o guia que era um povoado auto-suficiente, uma comunidade que sobrevive do artesanato que produz e vende. A feira é uma graça e tem coisas bacanas para comprar, principalmente roupas de lã de alpaca. Não achei caro, tinha uns artigos bem diferentes e bonitos. Acho lindo aqueles casacos e gorros do Chaves coloridos com desenhos típicos de lá, a turistada toda compra e usa! Como eu não vi utilidade para essas roupas fora do Peru, não comprei! Aqui em Natal não faz friiiio e imagina aí eu linda em Paris com um casaco colorido cheio de lhaminhas desenhadas!?! Acho que não né? Kkkkkk =D Mas que dá vontade de comprar, isso dá! É tudo muito lindo!

 

O guia deste passeio foi excelente, e o ônibus em que fui estava cheio de brasileiros! Mas ao contrario da maioria dos brazucas que quando chega a outro país e encontra um conterrâneo faz logo amizade, eu não me misturei! Kkkkkk Eu puxei conversa com os mexicanos por supuesto! Kkkkkk Depois da feirinha, fomos a Pisac, não sei se estava menos frio ou se eu estava me acostumando, o negócio é que consegui descer do ônibus e curtir todo o passeio! Ainda bem! O lugar é lindo e à medida que você vai andando vai esquentando, então foi ótimo! =D Na entrada de Pisac, assim como na entrada de vários sítios, tem umas cusqueñas vendendo comida, compre o milho! É gigante, nunca tinha visto espigas de milho com caroços tão grandes! E vem com um pedaço de queijo, que lembra o queijo coalho, mas é mais leve, uma delícia! E forra a barriga antes do almoço, pois de Pisac até o lugar onde tem almoço é longe! #ficaadica!

 

De Pisac a Ollantaytambo é bem longinho, então, no meio do caminho tem uma parada para o almoço, que foi num restaurante pequeno, self-service, de comida típica peruana, mas a comida lá não tava boa. Daí ataquei as sobremesas sem dó, comi umas quatro! Kkkkkk Aproveitei também para abastecer o estoque de água e baganas, na vendinha que tinha do lado do restaurante! Barriga cheia, rumo a Ollantaytambo!

Pense numa aventura, foi minha entrada no sítio! Na hora que estava descendo do ônibus deixei meu boleto turístico cair e não percebi, quando dei fé o grupo todo, incluindo o guia, já havia entrado! E não tinha dinheiro nem coragem para pagar de novo! Lá fui eu atrás do ônibus, para ver se estava lá dentro... Saí correndo feito uma doida, depois que achei o lugar onde os ônibus estacionam, fui procurar “meu” ônibus... Depois de achar o ônibus? Fui procurar o motorista! Eu estava quase chorando, porque não achava a criatura! Kkkkk Quando eu já tinha me conformado e estava voltando, vejo dois motoristas conversando dentro de outro ônibus! Alívio... então, depois de achar o motorista, fui procurar meu boleto. Estava caído no corredor do ônibus! Pense numa felicidade! Kkkkk O motorista me ensinou um atalho e lá fui eu correndo, subindo as ladeiras de uma ruela, e o povo me olhando! Essa carreira toda foi boa, porque esquentei! Nada de reclamar do frio, mesmo chuviscando!

 

Não falarei muito sobre os sítios, porque é algo que deve ser escutado da boca de um guia peruano! As imagens servem para dar vontade de ir, chegando lá, com a história contada por um guia, tudo fica diferente, e ganha a nossa própria visão!

Depois de Ollantaytambo o tour segue para Moray, porém como decidi que ia dormir em Águas Calientes para sair cedo a Machu Picchu, porque queria subir em Huayna Picchu, tive que perder essa parte do tour. Fiquei em Ollantaytambo para pegar o trem para Águas Calientes. Fiquei um bom tempo em um pequeno restaurante perto dos guichês da Perurail, esperando a hora do trem! Aproveitei para comer Salchipapas, é um prato bem comum por lá, e bem difícil de fazer kkkkkkkkkk!

 

Comprei os bilhetes do trem beeem antecipadamente, três meses antes, tanto que meu assento foi o 1A! =D É melhor comprar os bilhetes antes, porque sai mais barato, você pode escolher o melhor horário e também escolher o trem que quer ir, não dependendo dos guias para isso! Pois, principalmente na alta estação, você só encontra bilhetes para comprar com os guias e olhe lá! #Ficaadica! Comprei no site da perurail (www.perurail.com) e escolhi o trem Expedition, o mais barato! =P A ida custou 35,00 dólares e a volta 48,00 dólares. A volta custou mais caro, porque era direto até Cuzco, pelo menos deveria ser direto, mas como parte da ferrovia havia sido danificada pelas chuvas, o trecho Ollantaytambo-Cuzco foi feito de van. Em 2010, na mesma época, choveu tanto que os turistas ficaram ilhados em Machu Picchu, tiveram que voltar caminhando pelas montanhas e foram resgatados por helicópteros! Mas não tive essa emoção! Droga! =P O trem tem serviço de bordo, mas é só pra não dizer que não tem, porque é bem simples! Como a viagem foi à noite, nem dava pra ver a paisagem! Mas uma parte interessante da viagem foi quando passamos por outro trem, o Hiram Bingham, uma chiqueza só! Todo mundo olhou, fez ohhhh e depois começou a rir da própria pobreza! Kkkkkkkkk Foi muito engraçado!

 

Chegando a Águas Calientes deveria haver uma pessoa do hotel esperando, deveria, mas não havia! Estava muito frio, para variar, esperei uns 15min que pareceram 1h, até que apareceu a criatura que me levou até o hotel! O Hotel era excelente, o nome é Machu Picchu Green Nature! Paguei preço de albergue e fiquei num apartamento que classificaria como três estrelas! Quando estava fazendo o Check-in, apareceu o guia de Machu Picchu para entregar um mapa e dar dicas. Como queria subir até Huayna, ele aconselhou que saísse do hotel às 4h no máximo, para poder pegar o primeiro ônibus as 5h30min! Eu pensava que teria de acordar mais cedo e ir andando para garantir a entrada de Huayna, mas como a cidade estava em baixa estação, ele falou que não seria necessário! Ainda bem! Porque eu pensei que de Águas Calientes até Machu Picchu era um percurso plano, só que é uma subida na montanha!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Machu Picchu (sábado 12/3/2011)

 

Um dia para ser inesquecível... duro foi acordar as 3h, tendo ido dormir as 23h! A preguiça bateu, mas tinha que ir! Às 4h15min, Águas Calientes ainda não tinha acordado, mas eu já na rua enfrentando o frio e o sono (drama). Tava frio de respirar e sair fumacinha sabe? (tão legal isso! Kkkkk) e quando cheguei ao ponto do ônibus a fila já estava imensa!!! Tem muita gente disposta nesse mundo! =D Fiquei com medo de todo o esforço ser em vão, mas depois de 1h e 30min de fila e muito frio, consegui embarcar em um dos primeiros ônibus! Meia hora depois cheguei à entrada de Machu Picchu e lá vou eu correndo para mais uma fila! Enquanto se espera na fila para entrar na cidadela, vai passando um pessoal com os carimbos de Huayna Picchu para colocar no boleto de entrada. Pode-se escolher para subir a Huayna às 7h ou entre 10h e 11h. Como o meu passeio guiado por Machu Picchu saia às 7h30min, eu escolhi o horário de 10h às 11h. E muita gente diz que é o melhor horário, porque o sol já está mais forte, com menos nuvens, então a vista de Machu Picchu fica perfeita!

 

Como falei, a carteira de estudante, mesmo sem ser a ISIC card, é muito útil e eles aceitam por lá! Minha entrada de Machu Picchu foi comprada com minha carteirinha de estudante nacional! Fiquei muito feliz por isso, paguei apenas 63,00 Soles. Só não consegui comprar como estudante o boleto turístico de Cuzco, que custa a bagatela de 130,00 Soles, tive que pagar inteira. =)

Subi a Machu Picchu, apenas com a câmera fotográfica, uma garrafa de água (muito importante: leve bastante água e umas barrinhas pra enganar a fome, porque lá em cima é muito caro! #ficaadica!) passaporte e o ticket de entrada. Pra entrar você tem que passar num guichê e receber um carimbo que lhe autoriza a entrar e sair durante todo o dia. Daí na fila que eu estava, a mulherzinha do guichê implicou com uma gringa que comprou o boleto de estudante, mas a carteira dela não era a ISIC. A menina estava quase chorando para entrar e a mulher dizia que queria ver a ISIC card, se não, não entrava! Gelei! Sai de fininho para outro guichê, fiz uma cara de “tô nem aí”, entreguei o passaporte e o boleto de entrada, a mulher carimbou meu papel e nem olhou se era estudante! Ufaaaa pense num alívio grande! Mas também depois que entrei não saí mais né? Não queria correr o risco de alguém pedir a ISIC e eu nem com carteira nacional estava! Kkkkkkk

Ahhhhhhhhh (grito) agora que estou escrevendo esse post que lembrei que algumas pessoas falaram que você pode carimbar o passaporte lá em Machu Picchu. Eu me esqueci disso! Que cocô! =/ ai to com raiva de mim mesma! Vou ter que voltar lá!!!! É o jeito! =P

Voltando ao passeio, depois que entrei fiquei esperando o guia, estava uma névoa medonha, não dava para ver nada! Além é claro que eu estava congelando, mas isso não é mais novidade! =P

 

O tour guiado dura umas 3h, mas nem parece! Passa rápido! E ainda fica muita coisa para se ver, eles entregam um mapa na entrada, em que se pode identificar os pontos que o guia não passou e ir só. É um lugar impressionante! Só caiu a ficha que eu fui a Machu Picchu uns dias depois que cheguei em casa! Kkkkkk Não canso de olhar as fotos! Muito legal mesmo!!!

 

Despedi-me do guia por volta de 10h30min, já tinha que ir para a entrada de Huayna Picchu! Fui a 332ª pessoa a subir em Huayna, só é permitida a entrada de 400 pessoas por dia! (Por só permitirem a entrada de 400 pessoas/dia em Huayna que se tem que madrugar para pegar o carimbo. Na alta estação é necessário chegar à entrada de Machu Picchu antes do primeiro ônibus, ou seja, deve-se começar a caminhada de subida de Águas Calientes até Machu Picchu por volta das 3h30min - 4h da madruga. E para isso, deve-se ter um excelente preparo físico, porque é um passeio de muitas subidas, descidas e andanças! =D Se está planejando fazer isso e é sedentário, melhor começar um treino diário já kkkk #ficaadica. No meio do caminho de subida, o ônibus passou por algumas pessoas que se aventuravam a subir caminhando, elas ficavam pedindo carona... se não aguenta a pressão não se arrisque! #ficaoutradica! kkkkk) Ainda tinha muita neblina. O início da subida é fácil, porque no início tem que descer pra depois começar a subir kkkkkkkkkkkk Quando começa a subida de verdade os degraus são baixos e largos, é bem cansativo, mas dar pra ir devagar e parando de vez em quando para tomar fôlego! =D Porém quando chega da metade pro fim, os degraus se tornam estreitos e bem altos. Em alguns pontos tem cabo de aço para segurar, em outros não. Como fui quase às 11h, o pessoal que havia subido às 7h estava descendo. Era complicado, porque com os degraus se estreitando, eu tinha que me espremer para poder dar passagem para quem descia, estava bem molhado, chuviscava. Uma criatura escorregou e caiu de bunda! Decidi não continuar a subida! Além do cansaço, tive medo, porque estava bem escorregadio, e não queria uma queda de alguns milhares de metros de altura, acho que não sobrava nem uma unha pra contar a história! De onde eu parei já dava para ter uma vista linda de Machu Picchu, me contentei! Quando eu voltar lá, num verão, lembrarei do carimbo no passaporte e subirei Huayna todinha! Prometo! =D

 

Em Águas Calientes tem uma feirinha. Em frente à estação de trens. Como ainda faltava comprar umas lembrancinhas, e no domingo já seria minha volta para o Brasil, comprei por lá. Tinha umas camisetas bem bacanas, que não havia visto em nenhum outro lugar. Agora se for comprar chaveirinhos e essas coisinhas que compramos de lembrancinhas, melhor comprar em Lima, é mais barato! #ficaadica!

 

Peguei a mochila no hotel e dei um tempo por lá, aproveitar um local fechado e quentinho! Depois peguei o trem e a van de volta a Cuzco. Como sai ainda de tarde de Águas Calientes, deu para apreciar a paisagem no caminho! É muito lindo andar pelo meio das montanhas, com o rio Urubamba de um lado e mata fechada do outro! Quem sabe da próxima eu não tenha coragem de enfrentar a trilha inca! =D

Chegando a Cuzco, fui até o restaurante de Victor Hugo, para comer carne de alpaca! Ele todo feliz, mudou até o canal da televisão para Globo! Mas ficou triste quando quis tirar foto e eu disse que quando terminasse de comer tirava, porque eu estava com muita fome! Quando fui procurá-lo para a foto ele já tinha ido embora! Bixinho! Vitor Hugo, fique com raiva não! Eu queria tirar foto com você, mas a fome estava imensa! =D

 

Queria ter ido para alguma balada em Cuzco, que dizem que são boas! Mesmo não sendo nada baladeira queria ir, mas o cansaço não deixou. Foi um dia intenso de caminhadas, subidas, descidas! Depois do jantar fui direto dormir (tomei banho antes, mesmo morrendo de frio ta?!)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cuzco e Lima (domingo 13 e segunda-feira 14/3/2011)

 

Domingo, 13/3/2011, último dia no Peru, pelo menos era esse o programado. O vôo de Cuzco para Lima sairia 13h50min e o de Lima para São Paulo às 21h50min. Tinha ainda uma manhã para aproveitar em Cuzco!

Quando cheguei a Cuzco na quinta-feira, o guia falou que haveria uma festa no domingo pela manhã, o carnaval de Cuzco, que iria ser na praça de armas e era imperdível! Ele disse que fosse de short e camiseta, porque o pessoal brincava com pistolas de água e espuma. Então, perguntei se ele era doido. Kkkkk Como eu ia sair de short e camiseta num frio de lascar daqueles? Ele respondeu assim: “você acha que os deuses incas irão permitir que o frio atrapalhe a festa do povo? Vai fazer calor no domingo”. A verdade é que no domingo tava um clima ótimo, não estava o calor de Natal, lógico, mais estava muitíssimo menos frio, e dava sim pra sair de short e camiseta para brincar o carnaval! Se isso foi obra dos deuses incas? Não sei, mas que deu um medinho, isso deu! Acredito muito!

Acordei tarde, e não aproveitei muito o carnaval de Cuzco, só dei uma passadinha na praça de armas, que é pertinho do Pariwana, para ver o movimento! =D

 

Voltei ao Pariwana e fiquei esperando o guia, pois já tinha agendado a volta para o aeroporto. Como ele estava me devendo 7,00 Soles e eu havia cobrado no dia anterior, ele não apareceu!!! O que quase me faz perder o vôo, porque fiquei esperando até o limite, antes de pedir para o recepcionista do Pariwana chamar um taxi. Como as ruas estavam cheias pela festa, o transito estava ruim, e demorou um pouco até o aeroporto. Quando cheguei lá, o pessoal já mandou se apressar, pois o vôo já ia sair. Um detalhe: eles revistam toda a bagagem, para ver se há alguma coisa feita de folha de coca, e seja proibida! Tive que abrir todas as malas! Depois de despachar as malas, passar pela revista, correria até o portão de embarque, que ainda não estava aberto! O cara me apressou tanto, para nada! Mas o vôo realmente saiu antes do previsto, uns 20min. Cheguei a Lima por volta de 14h30min, às 18h fui despachar a bagagem, minha surpresa foi o overbooking da Taca! Como eu não havia feito o check-in antes pela internet, fui obrigada a ficar mais um dia em Lima. O interessante é que eles não dão desculpa nenhuma, eles falam na cara dura que venderam mais que a capacidade e que por isso a pessoa não poderá embarcar! Nos tempos de hotelaria, quando havia overbooking de apartamentos, sempre se inventava uma desculpa, tipo uma encanação que arrebentou, um problema no programa de reservas, etc, mas nunca se assumia a ganância de vender muito. kkkkk Por isso, quando estiverem em um Hotel e derem essas desculpas, sem provarem, não acredite! #ficaadica!

Enfim, fiquei mais um dia em Lima, num hotel cinco estrelas, com alimentação incluída e direito a um cheque de 400,00 USD para gastos futuros na Taca. Quando cheguei ao hotel, ainda perguntei se haveria algum show ou peça de teatro interessante na cidade, mas a recepcionista não sabia de nada, e não achei o concierge! Numa cidade como Lima, lógico que tinha algo de interessante para se fazer num domingo à noite, mas também já estava lisa, as roupas sujas, queria era ir pra casa!

Muito bom dormir num quarto só pra você, com cama gigante só pra você, um banheiro só pra você, uma banheira só pra você! Kkkkkk Ficar em albergue é bom e barato, pretendo ficar em muitos albergues nas minhas próximas viagens, mas ficar num cinco estrelas de graça is priceless!!!!

Na segunda-feira acordei cedo, tomei meu café cinco estrelas e fui dar uma voltinha pelo centro de Lima novamente. Como fiquei no Sheraton que fica no centro, fui caminhando até a praça de armas. Mais uma vez estava havendo a troca da guarda, escutei a bandinha um pedaço e comprei algumas lembrancinhas! Aproveitei para tomar um sorvete de lúcuma bom demais e experimentar a chicha morada, que é uma bebida bem popular por lá e que ainda não tinha provado. É muito bom também, e barato!

 

O almoço no hotel foi diferenciado, diferenciado para pior! Kkkkk O jantar no domingo foi à la carte, mas no almoço fizeram um buffet para o povão do overbooking, mas a comida estava boa e a sobremesa também! =D A tarde fiquei curtindo o RitmoSon Latino, o melhor canal de clipes do mundo!!! E à noite consegui embarcar, não sem antes me oferecerem para ficar mais um dia como voluntária! Se eles chegassem antes e perguntassem se a pessoa queria ficar dois ou três dias, seria ótimo, mas a pessoa ter que ir pro aeroporto todo dia e voltar, nammmm. Tinha um gringo lá que tava há uns três dias aceitando ser voluntário, só pra ganhar os 400USD/dia para viajar depois! Num tinha o que fazer, ficava lá por Lima mesmo, mas as obrigações me esperavam em Natal, então, nada de me voluntariar! =D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Penso que o meu roteiro ficou bem legal, com apenas nove dias, e pude fazer tudo o que havia planejado. Porém se eu dispusesse de mais tempo teria passado mais dias em alguns Lugares, visitado outros... enfim, sempre queremos mais! =D

 

Um roteiro perfeito para mim seria:

Passar em Lima três dias, acho tempo suficiente para conhecer o mais interessante da cidade.

Para Islas Ballestas, deixaria do jeito que fiz mesmo, só passaria mais um dia para curtir Huacachina e Ica.

Em Nazca passaria três dias, para fazer as trilhas das montanhas.

De Nazca seguiria para Arequipa, pois me falaram que há coisas lindas para se ver por lá. De Arequipa iria até Puno e de Puno a Cuzco. Como não passei por estes lugares, não posso avaliar qual o tempo ideal para se ficar neles, mas a princípio acho que três dias em Arequipa e um dia em Puno.

Em Cuzco eu passaria três dias, um para fazer passeios pela cidade, outro para as ruínas ao redor e outro para o Valle Sagrado.

Faria a trilha inca de quatro dias e depois ficaria em Águas Calientes mais dois dias, um para subir novamente em Machu Picchu, pois acho um dia pouco para ver tudo, e outro dia para passear por Águas Calientes.

Também faria o passeio de Choquequirao, de quatro dias.

 

Esse roteiro contempla tudo que achei de mais interessante no Peru, procurando certamente encontraria mais locais legais! Mas vamos parar por aqui, pois se esse roteiro está levando quase um mês se acrescentar mais alguma coisa, teria que trabalhar um mês e tirar férias nos outros onze! Kkkkkkk não seria nada mau!

 

 

E fica aqui meu agradecimento a todas as pessoas que compartilham suas experiências no mochileiros.com. Pois todos os relatos lidos me foram muitíssimos úteis. Cada um tem um jeito de ver e descrever as coisas, o que nos deixa cada vez mais curiosos, e as dicas são preciosas!

 

Espero poder viajar muuuito, e poder compartilhar sempre minhas experiências e ajudar, aos que forem depois, com boas dicas!

::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabens pelo relato, bem divertido e de um ponto de vista um pouquinho diferente do normalmente relatado. Gostei muito.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Roh, voce mochilou sozinha? Nossa quanta coragem!! Quando eu crescer quero ser igual a voce! ::mmm:

Deixa eu te perguntar, voce tem uma planilha de custos? Pretendo ir em outubro pra lá e já estou super empolgada com os relatos que vejo por aqui!

Pretendo incluir arequipa e puno no meu roteiro também! ^^

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Felipe, obrigada! Seus relatos tb são oootimos! Tô aqui lendo! =D

 

Oi, Mimi, na realidade não fui sozinha, mas quase, pq o amigo que foi comigo não ajudou muito, na realidade até atrapalhou um pouco! kkkkkk Mas o próximo que farei vou sozinha, e será bem mais longo! Então, não fiz uma planilha de custos, sai anotando alguns gastos, mas não tenho o exato que gastei. De passagens e hospedagem, incluindo o trem de aguas calientes a Machu Picchu, ficou em torno de R$2.200,00-2.300,00, saindo de SP diminui-se uns R$700,00 que é o equivalente ao trecho Natal-SP-Natal. Acho que no geral já contando alimentação e os passeios por lá ficou uns R$3.000,00, ou um pouco mais que isso... contando algumas lembrancinhas! =D E vá mesmo a Arequipa e Puno, todos falam que vale muito a pena, mas infelizmente não deu pra ir!

 

 

Ah, desculpem a demora em responder, a vida anda meio corrida por aqui! :D Abraçossss, gente!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

×