Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Eliseu Maka

Peru - Lima- Miraflores- CUSCO- MP- PUNO- AREQUIPA

Posts Recomendados

Mochileiros do Meu Brasil.

 

Já estamos em casa novamente, com um pouco mais de história e experiência na bagagem, além de um monte de roupa suja.

Fomos os 4 aqui de casa para 10 dias no Peru, com Machu Picchu, Puno e Arequipa, além de escala de 1 dia na ida e outro na volta em Lima. Vou passar um resumo para vocês.

Depois de ler vários relatos e dicas, programamos nossa ida ao Peru começando com a escolha da data, segunda quinzena de julho, pois seria a única quinzena de férias do caçula do grupo. Fizemos as reservas na TAM ( Milhagem) SP-LIMA-SP dia 21-31/07, e depois disso resolveríamos como seria nossa programação interna.

Primeiro entrave, como seria nossa ida a Cusco? Tentando comprar as passagens via LAN ou TACA, estava lá, BEM VISIVEL, o anuncio da tarifa para moradores no Peru. A diferença de tarifas é grande chegando ao dobro do valor, então optei para fazer um vôo com múltiplas cidades, incluindo ai, Juliaca no meio, para poder fazer compensar um pouco o custo em caso da multa ser aplicada. BINGO, a multa foi aplicada logo na saída de CUSCO.

Se você não for uma pessoa de sorte, muita sorte, ou bastante sorte, não tente arriscar. Eu passei em um escritório da LAN em Cusco só para fazer um teste, e perguntei a possibilidade de alterar meu vôo para Juliaca. A Atendente, com muito respeito, informou que como a tarifa era promocional, não permitia alterações de data e por fim, educadamente perguntou se eu era residente no país e se eu tinha em mãos o “carnê de residência”, caso contrário seria penalizado com a multa. Desconversei, disse que os documentos estavam com minha esposa no hotel e fui embora.

A mesma coisa foi em JULIACA, quando fui embarcar para LIMA, a atendente pediu o comprovante de pagamento, e foi pesquisar no sistema se realmente o valor estava pago.

Já em Lima depois de hospedados na bela MIRAFLORES, saímos para um lanche e o primeiro reconhecimento. Fomos até a praia, que só vimos de cima, pois o frio e a distância tirou um pouco da coragem, além de que, a praia não tem beleza nenhuma, com aquela cor marrom e sua orla de pedras, isso em nossa opinião, com todo respeito aos demais.

Dia seguinte seria o grande dia. Iríamos a Cusco, aí sim, com nossas energias revigoradas depois de um dia de viagem.

Chegamos ao aeroporto com 1:45 de antecedência e quando entramos no saguão, um monte de gente numa fila imensa. Fizemos o Check In no terminal eletrônico para “driblar” a Multa (santa inocência). Na saída de Lima não é verificada isso, inclusive não se aplica a multa para vôos só de ida, conforme está escrito no bilhete impresso pela internet. Com o check in eletrônico feito, a primeira surpresa: Estava indicado que estávamos na fila de espera. Isso mesmo, o overbooking é uma regra por lá, minha saída atrasou em quase 3 horas, o que atrapalhou um pouco nossa estadia em CUSCO. Sorte que um casal de amigos, chegou um dia antes em CUSCO e conseguiu negociar nosso pacote para MP. Fomos a mesma agência mencionada aqui que fica na praça de armas em um “beco sinistro”.

Com essa descrição foi fácil achar, um beco sinistro e estranho mesmo, mas foi um preço mais em conta que conseguimos U$210,00 com Vale sagrado- Trem Ida e volta (vistadome)- Hostel em Águas Calientes- Condução para MP – Entrada de MP- Van de Ollantaytambo até Cusco.

Visitamos Machu Picchu bem no dia 24/07, 100 anos de seu descobrimento para a atualidade. Tivemos que voltar rápido, pois nosso trem partiria às 13:40, para a volta e como tudo estava extremamente lotado, não podíamos vacilar. Detalhe importantíssimo, dia 28 de julho é o dia da independência do PERU, quando a nação inteira comemora as chamadas festas pátrias, e acreditem, o povo é muito patriótico. Além de saírem para viajar (tinha muito peruano viajando) todas as cidades estavam enfeitadas com fitas e bandeiras do Peru. E para ajudar eles ficam com o 3º lugar na Copa América, mais festa ainda (acreditem, foram recebidos como heróis).

Voltamos para CUSCO e já no dia seguinte embarcamos para JULIACA, rumo a PUNO.

Chegando em Juliaca a tarde, ao sair do aeroporto, deparamos com apenas 4 taxis na porta, e tome golpe. Tentei negociar nossa ida a Copacabana em principio, onde o taxista pediu 250 soles, achei caro, então pedi para ir até a rodoviária (Terminal Terrestre) para irmos a PUNO. O Cara nos levou a um terminal de VAN, que vai até PUNO por 3 soles/pessoa. Essa VAN nos deixou na área do embarque dos barcos em PUNO, e tivemos que pegar um moto taxi até a região da Plaza de armas, para procurarmos um Hostel. Achamos uma “boqueta” para passar a noite até nosso passeio no dia seguinte para o Lago Tititaca. Visitamos UROS e TAQUILE, onde achamos o primeiro interessante e o segundo lugar dispensável, pela demora que é para chegar na ilha (2 horas), almoçar uma truta genérica e ver um dança de 5 minutos. Uros ainda tem o aspecto curioso das ilhas flutuantes e as casas e embarcações de palhas diferente de Taquile. Voltamos para PUNO (2:30 de barco) onde fomos de ônibus até Arequipa.

Arequipa é a segunda cidade do Peru, logo após de Lima, uma grande cidade bem organizada, que tem o Valle Del Colca como principal atração.

Outra surpresa: a cidade estava tão lotada que não conseguimos o passeio do Valle para 2 dias, tudo lotado.

Quase não conseguimos hotel, chegamos 4 da manhã e ficamos rodando de táxi pela cidade a procura de algum lugar para ficar, passamos em uns 10 diferentes até acharmos vaga, detalhe importante, estávamos em 4 pessoas. Acabamos ficando na cidade e visitamos suas atrações locais, como o Convento de Santa Catalina, o Museu da Juanita e Catedral, e bebendo muito vinho, já que o vinho por lá é um terço do preço daqui, o que possibilitou até uma certa, digamos, extravagância com alguns rótulos que dificilmente faríamos por aqui.

Sábado voltamos para LIMA e domingo para casa.

 

Voltamos com a certeza que é um lugar que merece mais uma visita, mas agora sem correria, sem stress. Em nossa opinião, uma semana entre CUSCO e MP é o ideal, 4/3 dias, uma relação interessante, com 2 pernoites em Águas Calientes e um dia MP e outro para Subir Wayna Picchu, poder ver o nascer do sol e relaxar naquele paraíso.

Alguns detalhes: Na escolha da hospedagem, quando disserem que tem água quente, faça o teste diretamente no local, ligando o chuveiro. Em Puno, só visitamos o banheiro e vimos os 2 registros de água (Q/F) mas não abrimos o quente. Não precisa adivinhar, tivemos que brigar pela água quente que fica desligada.

Nem sempre o mais em conta é o que vale, a falta de um café da manhã é um ponto mais do que negativo.

Ao sair das rodoviárias, se estiver com mais pessoas, saia uma só sem as malas e negocie o TAXI, um grupo com malas chama mais atenção para majorarem os preços das corridas.

Verifiquem o calendário local, semanas festivas e de feriados sempre lotam as cidades, portanto se forem nessas datas, reservem antes.

Os ônibus são muito baratos. Uma Viagem PUNO- Arequipa ( 6 Horas) vai de 25,00 A 40,00 Soles ( R$ 15,00 à R$24,00) sendo que a diferença do assento normal para o leito é de 5 soles. É importante verificar o tipo de Leito, existe o semi leito, que eles chamam de cama, e o Leito integral, que a cama fica a 180º, isto é, completamente deitada. Uma manta na Rodoviária é coisa de 12 soles, importante demais dependendo do ônibus.

Para terem um idéia, na volta para Juliaca, na madrugada, as janelas estavam todas com gelo pelo lado de dentro.

Bom acho que é isso e até o próximo destino.

 

Eliseu

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

×