Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

nnaomi

9 dias nas Serras Gaúchas - set/2005 - Parte 4: Cambará do Sul

Posts Recomendados

A cidade

 

Cambará do Sul é uma das cidades com menor temperatura do país. Seu nome deriva do tupi-guarani e significa "folha de casca rugosa". A árvore típica da região, de mesmo nome e conhecida pelo poder medicinal, pode ser vista na praça central da cidade. Possui área de 1200 km2 e populacao aproximada de 6 mil habitantes (dados de 2005). Está localizada a cerca de 200 km da capital Porto Alegre. A cidade está localizada no alto dos Campos de Cima da Serra, região nordeste do Rio Grande do Sul, fazendo divisa com o município catarinense de Praia Grande. Destacam-se os Parques Aparados da Serra e Serra Geral, que possuem os famosos cânions Itaimbezinho e Fortaleza, respectivamente.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Distância de Cambará do Sul a Porto Alegre: 200 km

Distância de Cambará do Sul a Caxias do Sul: 140 km

 

A partir do aeroporto de Porto Alegre, pode pegar táxi, ônibus ou metrô para a Rodoviária, que fica perto, acho que a menos de 10 km. O acesso ao metrô é fácil, acho que existe uma Van (sem custo) que leva do aeroporto à estação (bem próxima), porém dentro da estação não há rampas somente escadas que, algumas vezes, dificultam o trânsito de malas. Horários de ônibus em Porto Alegre e de Porto Alegre para as cidades da Serra Gaúcha podem ser conferidos, respectivamente, no site da Prefeitura e no site da Rodoviária.

 

A partir de Caxias do Sul, os horários de ônibus podem ser consultados no site da Rodoviária da cidade.

 

Quando eu fui para essa região eu fui via Porto Alegre, pois me disseram que o aeroporto de Caxias do Sul tem mais probabilidade de fechar devido à neblina/falta de visibilidade da pista. Porém não sei se isso é tão crítico assim, vale verificar preços dos vôos para os dois destinos. Quando eu fui, a passagem para Caxias era mais cara, dava uma boa diferença.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acredito que qualquer época seja boa para visitar a região. Se quer curtir frio, com muita sorte ver neve e curtir um agito vá nos meses de inverno. Se quiser sossego, vá fora de temporada. Se quiser ver as hortênsias, vá a partir de outubro. Acho que em novembro já começa a decoração de natal. E também tem a época que as parreiras estão floridas, depois começa a colheita das uvas, enfim cada época tem o seu charme.

 

Um evento destacado na cidade de Cambará do Sul é a Cavalgada Aparados da Serra, realizado em uma semana do mês de julho. O roteiro inclui, além de Cambará do Sul, as cidades de São Francisco de Paula, Jaquirana, São José dos Ausentes e Bom Jardim da Serra. Outro evento é a Festa do Mel, que ocorre em abril.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em Cambará do Sul, com carro alugado:

• Parque Nacional Aparados da Serra, acesso por RS 020, a 18 km do centro, (54) 3251-1277/3504-5289, [email protected], www.ibama.gov.br, aberto de 4.a a dom, das 9h às 17h. Lá fica o famoso cânion Itaimbezinho. Tem cobrança de entrada e, na sede do parque, recebemos um folheto e vimos uma maquete dos 2 parques. Fizemos as 2 trilhas do Itaimbezinho, Cotovelo e Vértice, na parte da manhã, sem acompanhamento de guia. As trilhas estão bem demarcadas e é fácil seguir.

o Trilha do Vértice: é a mais fácil, dura em média 45 minutos e tem 1,5 quilômetro de extensão (ida e volta). O trajeto circunda a boca do cânion, permitindo a observação do lado frontal da Cachoeira das Andorinhas.

o Trilha do Cotovelo: tem 6 quilômetros de extensão e permite uma vista completa do Itaimbezinho, passando pelo Arroio Perdizes, com vista lateral da Cachoeira Véu da Noiva. São 2h30 de caminhada fácil.

• Parque Nacional da Serra Geral, acesso pela CS 012 (continuação da principal avenida de Cambará a 22 km do centro), (54) 3251-1277/3504-5289, [email protected], www.ibama.gov.br, segunda a domingo das 8h às 17h, até às 18h no horário de verão. Lá fica o famoso cânion Fortaleza. Tem uma entrada, mas não é cobrado ingresso. As trilhas não estão demarcadas, mas o pessoal da entrada dá umas dicas.

o A trilha do Fortaleza é fácil, eles indicam onde parar o carro e depois você segue a pé até uma subida, de lá você tem a vista do famoso cenário que foi usado para vários comerciais.

o Para seguir para a trilha Cachoeira do Tigre Preto, você desce, pega o carro, se eu me lembro bem, você volta um pouco e pára perto de uma ponte de concreto sobre o arroio Segredo. Não tem indicação nenhuma, mas logo você vê uma trilha no meio do mato, marcada pela passagem das pessoas. Seguindo o arroio por, aproximadamente, 800 m (segundo um guia, pois eu não sei dizer a distância nem o tempo gasto), você chegará à Cachoeira do Tigre Preto, na verdade você está por cima da cachoeira, onde o rio despenca. Voltamos nessa hora, pois apesar de ser apenas 16h o tempo estava fechando, parecia que já estava anoitecendo.

o Trilha Pedra do Segredo: continuação da trilha anterior. Deve-se passar por cima das pedras no meio do rio e, cerca de 250 m adiante, chega-se a um mirante, de onde se tem uma linda vista de frente da cascata, com uma queda de mais de 200 m. Continue a trilha pela borda do cânion por mais 30 minutos até a Pedra do Segredo.

 

O Parque Nacional Aparados da Serra e o Parque Nacional da Serra Geral possuem outros cânions além do Itaimbezinho e do Fortaleza e, conseqüentemente, outras trilhas que podem ser percorridas:

• Parque Nacional Aparados da Serra -Trilha do Rio do Boi: indicada para os mais experientes, requer guia e tem duração média de 7 horas, percorrendo cerca de 8km, com início no fundo do Vale do Itaimbezinho, até chegar à superfície do cânion. É necessário o uso de técnicas de escalada para esta última parte. A trilha passa por uma área cheia de pedras e há lugares onde é necessário cruzar o rio do Boi, com água na altura do joelho. Há ótimos locais para banhos em cachoeiras e em piscinas naturais, portanto aconselha-se realizar esse passeio no verão.

• Parque Nacional da Serra Geral - Trilha Cânion Malacara, Churriado e Fortaleza: trilha de moderada a difícil, na qual são percorridos cerca de 22Km em 2 dias, atravessando o parque, requer guia. Inicia em frente ao Pórtico Gralha Azul, do Parque Nacional Aparados da Serra, atravessando uma porteira e depois um rio. Percorre-se 4 quilômetros até uma propriedade particular, na qual deve-se solicitar permissão para entrar. Desse ponto são 7Km até o Cânion Malacara, mais 2Km até o Churriado e mais 10 Km até o Fortaleza. O Malacara tem 3,5Km de extensão e profundidade média de 780m. O Churriado possui 3Km de extensão e profundidade variando de 250 a 700m. Obs.: essa trilha estava fechada à visitação por determinação do IBAMA e não sei se reabriu.

• Parque Nacional da Serra Geral - Trilha Malacara por baixo: trilha moderada, com 3 horas de caminhada (ida e volta) e pode ser feita sem guia. Inicia-se a 6 km de Praia Grande, na Vila Rosa, ao lado do Refúgio Ecológico Pedra Afiada. Segue-se o rio, atravessando-o em alguns pontos, passando por pedras grandes e desfrutando banhos em piscinas naturais.

• Parque Nacional da Serra Geral - Trilha Cânion dos Índios: trilha fácil, com 20 minutos de caminhada em direção norte. Subindo a Serra do Faxinal (estrada que liga Praia Grande à Cambará do Sul), ao lado do posto fiscal começa essa trilha.

• Parque Nacional da Serra Geral - Trilha Cânion Faxinalzinho: trilha difícil, com 2 horas de caminhada. A visibilidade é prejudicada pela mata densa, é pouco visitada, e por isso é recomendável a contratação de um guia. O acesso é feito pela antiga estrada que levava ao Itaimbezinho, após 3 km, vire a esquerda junto a alguns eucaliptos, depois siga por estrada ruim até uma Fazenda e desse ponto começa a caminhada. O Faxinalzinho tem 7Km de extensão e fica ao sul do cânion Itaimbezinho.

• Tem uma estrada que liga Cambará a Praia Grande descendo a Serra do Faxinal, a vista deve ser espetacular. Dizem que Torres é muito linda e fica perto.

 

Algumas atrações indicadas:

• Pórtico de Cambará do Sul

• Carrinho de Pedra, ao lado do Pórtico da cidade, seg a sex das 8h às 17h30min. Segundo uma lenda, os caminhoneiros que passavam pelo local eram assombrados. Dessa forma, para espantar os maus espíritos foi construído um carrinho de pedra, que foi abençoado por um padre.

• Centro Cultural Dr. Santo Bórneo, R. Adail de Lima Valim, 39 (em frente à Praça), (54) 3251-1557/3251-1320, [email protected], www.cambaraonline.com.br, seg a sex das 8h às 17h30min. Abriga a Secretaria Municipal de Turismo, o Museu Irmã Tarcila Afonso, a Biblioteca Pública Municipal e o Centro de Informações Turísticas.

• Igreja Matriz São José, Av. Getúlio Vargas s/n, das 8h às 16h.

• Ponchos de lã, Av Getúlio Vargas, 1004, (54) 3251-1324 e R. Adail de Lima Valim, 39, (54) 3251-1320, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h30. A cidade é conhecida pelo artesanato, destacando-se os ponchos de lã feitos em tear rústico.

• Mel Ecológico, R. Dona Úrsula, 687, (54) 3251-1101, [email protected], www.cambaraonline.com.br. A cidade é conhecida como "Capital do Mel" e além de comprar o produto, pode-se fazer o “Passeio do Mel”, onde é possível conhecer um apiário.

• Kridjijimbé, Estrada do Faxinal, 1001 (junto ao shopping Rural), (54) 3251-1703, [email protected], www.cambaraparquehotel.com.br. É uma réplica dos Parques Aparados da Serra e Serra Geral.

• Cachoeira Dona Délcia, a 3km da cidade. A cachoeira com cerca de 15 m de altura é formada por uma queda do Arroio Campo Bom.

• Lajeado das Margaridas, acesso pela RS-020 em direção à Jaquirana. Atração: cascatas e piscinas naturais.

• Cachoeira dos Venâncios, acesso pela RS-020, trevo de Jaquirana, a 25 km do centro de Cambará do Sul. Trata-se na verdade de uma sequência de cinco quedas de água, que são conhecidas como a "mini-Foz do Iguaçu" da região.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Chegando em Cambará, tem placas indicando como ir para o Parque Nacional Aparados da Serra e para o Parque Nacional da Serra Geral. Se não me engano o caminho é diferente, você vai para um parque, volta e depois pega o caminho para o outro. A estrada para o Aparados da Serra é boa. Quando eu fui, a estrada para o Serra Geral também estava boa, eles estavam arrumando a estrada, mas dizem que, dependendo da época, pode ficar muito ruim.

• Em um dia dá para fazer as trilhas básicas dos 2 parques, se o tempo estiver bom. Aconselharam-me a ligar antes de ir, de manhã, para o centro de visitantes do Aparados da Serra e perguntar como está o tempo, pois tem vez que está tudo com neblina e não se vê nada, nesse caso é viagem perdida. Entretanto a gente nem lembrou disso, pois o tempo estava lindo em Gramado. Nos parques o tempo estava bom, mas o céu não estava tão limpo. Deu para ver bem os cânions, o que não deu para ver muito bem, foi o litoral de Santa Catarina, do Fortaleza.

• Fizemos o Aparados da Serra pela manhã e o Serra Geral à tarde, mas depois fiquei sabendo que era melhor fazer o contrário, pois o tempo fecha mais rápido do lado do Serra Geral.

• Fomos por conta própria, alugamos carro, rachamos a despesa em 5, então ficou em conta, sem falar na maravilha de ficar à vontade, fazer o nosso próprio roteiro. Eu imprimi mapas (http://www.pousadaencantosdaterra.com.br/atracoes_cambara_do_sul.html) e todas as informações que encontrei na internet e fomos para lá...

• Indicaram a padaria Mata Bicho, Pça principal tel.: 3251 1203, para comprar lanches antes de fazer as trilhas, mas a gente foi direto para o Parque do Itaimbezinho. Lá tem uma lanchonete bem simples, onde compramos água e lanche natural bem básico, quem quiser um lanche mais reforçado é melhor passar na padaria.

• Tem uma imagem legal no CPRM (http://www.cprm.gov.br/Aparados/aparados_04.htm). É bom, pois da para ter uma idéia dos cânions.

 

Links úteis:

http://www.cambaraonline.com.br/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Outras opções: *

• P. Pôr do Sol, R. João Francisco Ritter, 960, (54) 3251-1290/3251-1390

• P. Pampa, R. João Francisco Ritter, 504 ou na área rural Km 144 – RS 020, (54) 3251-1279

• P. Paraíso, R. Antônio Raupp, 678, (54)3251-1352/3251-1477

• P. Alvorada, Av. Getúlio Vargas, 920, (54) 3251-1284

• P. Encanto da Serra, Travessa 28 de Dezembro, 38, (54) 3251-1043/9964-6290/9924-8047

• P. Canyon, R. da Tradição, 35, (54) 3251-1608

• Chalés Quero-Quero, Av. Getúlio Vargas, 1282, (54) 3251-1656/9914-1253

• Pousada Itaimbeleza, R. Dona Úrsula, 648, (54) 3251-1365/3251-1367

• Pousada Corucacas, Fazenda Baio Ruano, Km 01 - RS 020, (54) 3251-1123/9956-7042

• Pousada Pindorama, Estrada Lajeado da Margarida, 511, (54) 3251-1225/8111-3876

• Pousada Fazenda Recanto dos Amigos, Estrada Lajeado da Margarida, Km 4, (54) 3504-5277/9996-2994

 

* não me hospedei na cidade, essas informações são apenas resultado de pesquisa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Outras opções:

• Restaurante e Lancheria Regina, Av. Getúlio Vargas, 690 - Centro, (54) 3251-1387, das 8h30 às 23h. No almoco: Buffet por quilo e livre de comida caseira. No jantar: à la carte.

• Restaurante Galpão Costaneira, R. Dona Úrsula - Centro, (54) 3251-1005, das 11h30 às 15h e das 19h30 às 22h. Buffet de comida campeira.

• Restaurante Bom Paladar, R. João Francisco Ritter, 842 - Centro, (54) 3251-1280, [email protected], das 11h às 23h. No almoço: Buffet de comida caseira. No jantar: à la carte.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

28/09/2005 - Dia ensolarado em Gramado, parcialmente nublado em Cambará do Sul

Cambará do Sul, Itaimbezinho e Fortaleza

 

Partimos bem cedo para Cambará do Sul para ver os cânions. O céu estava limpíssimo em Gramado, mas à medida que a gente se aproximava de Cambará as nuvens iam aumentando. Embora o céu estivesse parcialmente coberto, deu para ver bem os cânions e até o litoral de Santa Catarina, um pouco enevoado, mas deu para ver. Considerando-se que o mês de setembro é o menos indicado, achei que tivemos sorte. Na cidade há indicações bem claras de como chegar aos parques. Primeiro fomos ao Parque Nacional Aparados da Serra, para ver o Itaimbezinho. O lugar é bem sinalizado, com certa infra-estrutura e centro de informações com funcionários para nos dar as dicas. As trilhas eram demarcadas e fáceis de serem seguidas, mesmo sem guia. Fizemos as 2 trilhas mais curtas e fáceis, primeiro a Trilha do Cotovelo e depois a do Vértice. Comemos um lanche natural rapidamente, compramos água e saímos em direção ao Parque Nacional da Serra Geral. O parque é meio longe, caminho bem pedregoso, porém bom, sem problemas. Eles estavam arrumando a estrada quando passamos, então tinha umas pedras enormes soltas e esse trecho foi meio aventureiro, mas na volta, com o caminho já arrumado e as pedras firmes no chão, foi bem tranqüilo. O parque é controlado pelo IBAMA e o funcionário na entrada do parque dá algumas dicas. Mas senti falta de um mapa e trilhas mais demarcadas. Vimos o cânion Fortaleza, o litoral de Santa Catarina e procuramos a Pedra do Segredo, mas não encontramos. Na volta, parando na portaria e conversando com o funcionário, descobrimos que estávamos a 300m da pedra, quando desistimos e voltamos. Embora fosse cedo, parecia que a noite estava caindo e que ia escurecer logo. À noite saímos para comer fondue no Alpes Verdes.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Naomi, dá pra fazer os dois Canyons no mesmo dia? Estou planejando ir agora em janeiro/2013 e o tempo está ensolarado. Estava planejando ir no Fortaleza pela manhã, e pela tarde no Itaimbezinho.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Naomi, dá pra fazer os dois Canyons no mesmo dia? Estou planejando ir agora em janeiro/2013 e o tempo está ensolarado. Estava planejando ir no Fortaleza pela manhã, e pela tarde no Itaimbezinho.

 

dá sim, o básico dos 2 locais. Precisa estar d carro p/ ganhar tempo. Se levar agua e lanche, melhor.

sim, disseram q o melhor é fazer o Fortaleza e depois o Itaimbezinho.

é bom dar uma verificada nas condições da estrada. Não adianta ver c/ antecedência, pois uma chuva num dia pode deixar a estrada mto ruim no dia seguinte.

 

boa viagem!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...