Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

ROBSON FUZILEIRO

Viagem de moto Natal-RN X Belém-PA X Natal-RN e Encontro de Fuzileiros em Belém.

Posts Recomendados

Viagem de moto Natal-RN X Belém-PA X Natal-RN e Encontro de Fuzileiros em Belém.

PLANEJAMENTO

Quando iniciei o planejamento da minha viagem de moto NATAL-RN x BELEM-PA, inclui organizar um encontro entre fuzileiros navais das turmas formadas pelo Grupamento de Fuzileiros Navais de Belém, no ano de 1981, convidando a todos os ex-fuzileiros e reservas dos anos de 78,79, 80 e 82, tendo em vista que o propósito seria reunir fuzileiros da reserva e ex-fuzileiros.

De princípio sugeri o ano de 2014, visando a copa do mundo e um período razoavelmente longo, a ponto de termos muitas coisas pra contar, como já dizia o SG DANIEL. Iniciei os contatos através da internet e alguns telefones que ainda guardava na minha agenda, logo comecei a receber respostas de amigos como SÁ, DUARTE, CAMILO, VELOSO, MACHADO, MAXIMO e NAVARRO e CASTRO entre outros, as coisas foram tomando rumo até surgir a primeira de várias sugestões para que mudássemos a data do evento.

Remarcamos a data do evento para o dia 11NOV2012, e continuamos a fazer contatos.

O mês de outubro de 2012 foi de preparativos e ansiedade, afinal estava na reta final para um dos eventos mais importantes do ano para mim.

Fiz revisão da moto na CIRNE MOTOS, em NATAL, onde comprei e mantenho a minha moto, após conversa informal com o Sr. SÚTER, o mecânico que sempre trabalha na minha moto, dei por finalizada a preparação para a viagem.

Moto pronta, kit ferramenta, câmara de ar reserva, kit remendo, peças sobressalentes e tudo que considerei necessário, um mapa iluminado, um croqui com o itinerário marcando distâncias, pontos de paradas, pernoites, BR, gastos, etc... Estou pronto para.

1 ºDIA 29OUT2012.

Saí de NATAL às 0500 horas da manhã, depois de um café na companhia da esposa, que me deu o maior apoio nessa realização, uma oração silenciosa e a despedida calorosa num beijo e num abraço. Ela abre o portão, ligo a moto e o barulho rompe o silêncio do fim de madrugada, percebo em seus lábios que ela está rezando, ajusto a jaqueta, o capacete, jogo um beijo, seguro mais uma vez suas mãos e saio, ainda não há movimento na rua. Deslizo pelas ruas do bairro das rocas e logo chego a praça cívica, a moto está perfeita, sigo a uma velocidade de 60 km, chego na rua do MIDWAY, que mais a frente se tornará a BR, alguns veículos surgem, o dia já está clareando, passo em frente ao shoping MID WAY e logo mergulho sob o viaduto que dá acesso às obras do estádio Machadão, que está sendo preparado para os jogos da copa do mundo de 2014.

Saindo do viaduto aumento a velocidade para 80 km e tomo a pista da direita, logo estou passando frente ao acesso ao aeroporto Augusto Severo, subo o último viaduto da cidade, placas indicam o sentido MOSSORÓ e FORTALEZA, saio do viaduto seguindo a pista da esquerda e a velocidade vai a 90 km.

O vento frio batendo no visor do capacete e entrando pelas frestas de ventilação da jaqueta arejam o corpo. Logo avisto a placa de MACAIBA, reduzo a velocidade, o trecho é cheio de lombadas e o trânsito se torna intenso, estou num ponto onde todos que estão saindo de NATAL se encontram, surgem os primeiros pardais, temos que ter cuidado, velocidade de 60 km. Estrada sem acostamento, com mão dupla e difícil ultrapassagem, mas o trânsito flui, assim chego à rotatória que dá sentido a CURRAIS NOVOS, mantenho-me na rota rumo MOSSORÓ e então adoto a velocidade de cruzeiro, 100 km.

Por ser uma moto de pequeno porte, FAN 150, adotei essa velocidade por ser agradável, não forçar a mim nem a moto, as casas começam a ficar mais distantes umas das outras e o sol envia os seus primeiros raios fazendo-me ver a minha sombra a frente, aos poucos a tensão inicial dá lugar a sensação de satisfação e o pensamento voa, reflexões sobre o momento, a família, a preparação, a razão de estar fazendo a viagem, sorrio satisfeito. Oro em agradecimento a Deus por estar vivo e fazendo algo que gosto e quero, viajar de moto de NATAL a BELEM.

Faço uma parada em frente ao PICO DO CABUGI para fotos, as primeiras fotos, sigo em frente, estou disposto a fazer quantas paradas forem necessárias para registrar o máximo dessa aventura.

0900h, chego em MOSSORÓ e paro na casa do meu amigo e cunhado PEDRO (MALA), ali encontro a esposa dele, DIDA, e o meu amigo WANDERLEI com quem converso um pouco, ela me serve fruta e água, meia hora depois chega PEDRO, conversamos um pouco e ele se despede, está viajando para uma reunião em outra cidade.

1000h, saio de MOSSORÓ, tomo a BR, a pista está muito boa, as placas são excelentes para quem quer registrar os lugares por onde passa, sem deixar dúvida para quem ver suas fotos futuramente.

Cruzo a divisa dos estados do RN e CE.

Já estou a mais de seis horas na estrada e não cruzei com nenhum motociclista que desse a impressão de estar viajando, o sol fica mais forte. Uma parada para hidratar e sigo em frente.

Passo no ponto de acesso a CANOA QUEBRADA e chego em ARACATI, paro, filmo e sigo.

1400h, chego em FORTALEZA, faço contato com minha prima Kilvia e logo chego no bairro de Marapongas, onde sou recebido com muito calor por essa garota muito legal.

Passei o resto do dia e o dia seguinte em FORTALEZA e fiz um passeio bacana com minha anfitriã, fomos em MUCURIPE comer um quilo de camarão ao alho e olho e depois de enjoar de comer, fomos a praia do CUMBUCO onde paramos no “cumbuco beach” e fomos recebido pelo Sr. Inácio, que nos deu toda a atenção, gente finíssima, nos deixou super a vontade naquela tarde sem igual.

Ir na praia do CUMBUCO é uma ótima opção de passeio pra quem vai em FORTALEZA.

Depois desse dia muito agradável na companhia das primas kilvia e katiane e da mãe delas, a Srª. Socorro, fui dormir pra continuar viagem no dia seguinte.

2º DIA 01NOV2012.

0430h levanto e preparo a moto, despeço-me de kilvia, com um forte abraço, adorei estar ali, um pedacinho da família distante em espaço, mas perto no sentimento. Só nós dois na alameda do Parque das Flores, preparo a moto, ainda está escuro. Tudo pronto, abraços na despedida, olhos vermelhos, um sorriso, um tchau e lá vou eu em frente continuando a minha jornada.

Mas uma vez na estrada, a saída de FORTALEZA é longa, chego em CAUCAIA e logo estou novamente na BR, próxima cidade, UMIRIM, onde paro pro café, dali enfrento quase 40 km de estrada de terra com muitos buracos e poeira, a velocidade vai a 20 km.

Enfim tudo se normaliza e a estrada dá condições de desenvolver velocidade.

CUIDADOS NA ESTRADA PRA QUEM TEM MOTO PEQUENA. Dependendo da direção do vento e do tamanho do veículo, tem caminhões que fazem um deslocamento de ar muito forte, então a melhor ação é ir bem para a margem da estrada por ocasião do cruzamento, assim o impacto é menor, mas tem situações que não dá pra se afastar muito, seja por um buraco na estrada, um animal ou seja lá o que for, então o melhor é segurar firme o guidão e receber a pancada de ar.

Muita atenção aos buracos. Viaje com atenção na estrada, assim evitará buracos com mais facilidade, mas vai ter um ou outro que não vai dá pra evitar, então o melhor é segurar firme a moto e passar no buraco, não tentar evitá-lo.

Depois de ITAPAJÉ começa a subida de uma serra que não vi o nome, com vista muito bonita, vou esperando passar um ponto onde eu possa parar e tirar algumas fotos, mas a estrada não tem acostamento, perco a oportunidade de fotografar mas filmo o que consigo.

Entro em SOBRAL, já é quase hora do almoço, paro em um posto na beira da estrada, abasteço, faço um lanche e atualizo o quadro de itinerário, ali converso com dois camaradas que também estão na estrada, de carro, com destino BELEM, eles falam em um itinerário melhor que o meu, indo por PARNAÍBA, a conversa termina, nos despedimos e eles seguem viagem, vou até a moto e apanho o meu mapa, estou na dúvida mas logo percebo que o meu itinerário é melhor.

45 minutos de descanso e sigo viagem, paro na saída da cidade e lubrifico a corrente, sigo passando por FRECHEIRINHA, TIANGUÁ, chego em PIRIPIRI, COCAL DE TELHA, CAMPO MAIOR, ALTOS e em TERESINA onde paro pra dormir.

Divisa dos estados CEARÁ X PIAUÍ

Gostei da entrada de TERESINA, cheguei já no finalzinho da tarde. Aqui vai a minha sugestão de pernoite pra quem, assim como eu, viaja sozinho, não tem luxo ou frescura e se adapta a qualquer situação. O hotel São Francisco, que pertence ao Sr. Raimundo. Lá tem acomodação a partir de 20 reais o pernoite, só pra você deitar e dormir, o atendimento é bom. Fica bem em frente ao terminal rodoviário.

3º DIA 03NOV

Acordei, tomei um bom banho, fui até a garagem do hotel fazer a lubrificação da corrente da máquina e amarrar a bagagem, voltei para o café e entreguei a chave do quarto. Segui viagem, a saída de TERESINA é fácil, logo estava na BR, atravessei a ponte e cheguei em TIMON. Ao final da cidade a placa de divisa de estados.

Divisa dos estados do PIAUÍ X MARANHÃO

As cidades vão passando, a viagem está tranqüila, poucos veículos rodando, tem trechos que passo mais de meia hora sem cruzar outro veículo, chego em CAXIAS e depois CODÓ com parada para o almoço, uma panelada na entrada da cidade, ali conheci um cara que puxou assunto comigo quando percebeu que eu estava viajando, conversamos bastante enquanto eu almoçava, pedi-lhe que tirasse uma foto e na despedida falou-me que se eu quisesse passar um dia naquela cidade quando voltasse, que o procurasse na prefeitura, onde trabalhava. Nos apresentamos e ele se despediu.

CHUVA = O tempo começou a fechar, nuvens negras a vista e logo uma chuva muito forte me forçou a parar num arco sobre a rodovia chamado monumento ao genipapo, quase uma hora de chuva e outras motos paradas. Segui sem que a chuva parasse, próxima cidade ALTO ALEGRE.

O ruim de viajar em moto de pequena cilindrada é a falta de conforto, chega um momento que a bunda começa a doer e a parada se torna obrigatória, mas nada que um comprimido de torcilax ou dorflex não resolva ao final do dia.

Na sequência, BACABAL,PIO XII, SANTA INÊS, ZÉ DOCA, COCALINHO, ARAGUANÂ, SANTA LUZIA DO PARUÁ e pernoite em MARANHÃOZINHO.

4º DIA 03NOV

A viagem segue por MARACAÇUMÉ, JUNCO DO MARANHÃO e BOA VISTA DO GURUPI.

Divisa dos estados do MARANHÃO X PARÁ

A vegetação muda radicalmente nessa região, fica mais densa, há maior freqüência de animais diversos mortos na beira da estrada.

Parada em SANTA LUZIA DO PARÁ, caminho um pouco pela feira que acontece na beira da estrada, meia hora depois sigo direção a CAPANEMA, CASTANHAL, SANTA IZABEL, MARITUBA e BELÉM.

São 1415 horas quando chego no Entroncamento de Belém, na entrada da cidade, o trânsito aqui é louco, cuidado redobrado, não há muito respeito com a sinalização, um carro me fecha, buzino, ele puxa pra a esquerda e bate em outro carro, sigo em frente e chego no bairro de Nazaré, paro em frente a igreja de Nazaré e agradeço a Deus pela minha viagem tranqüila.

Sigo para o Conjunto Providência, em Val-de-cães, onde fico hospedado.

ORGANOGRAMA

1. Previsão de realizar 2.096 km em 4 dias, na ida.

2. Moto FAN 150 ano 2012.

3. Cronograma da viagem =

• 290500OUT2012, Saída de Natal, 285km Mossoró, 267km Fortaleza = Pernoite. (552km dia)

• 80km Umirim, 25km Itapajé, 27km Irauçuba, 50km Forquilha, 20km Sobral, 55km Frecheirinha, 40km Tianguá, 105km Piripiri, 35km Ct. Campos, 17km Cocal de Telha, 35km Campo Maior, 37 km Altos, 50km Teresina = Pernoite. (576km dia)

• 63km Caxias, 125km Peritoró, 25km, Alto Alegre, 50km Bacabal, 80km Pio XII, 27km Santa Inês, 29km Bom Jardim, 37km Zé Doca, 40km Araguanã, 50km Nova Olinda, 25km Santa Luzia do Paruá, 34km Maranhãozinho, = Pernoite. (585km dia)

• 27km Maracaçumé, 47km Boa Vista do Gurupi, 25km, Cachoeira do Piriá, 75km Santa Luzia do Pará, 39km Capanema, 103km Castanhal, 67km Belém = Chegada destino (383KM dia) (Total 2.096km)

4. Gasto com combustível na ida = R$ 201,00 (74 litros)

5. Gasto com pousada na ida = R$ 60,00

6. Troca de óleo = R$ 20,00

7. Gasto com alimento na ida = R$ 111,00

8. Gasto com combustível na volta = R$ 225,00 (83 litros)

9. Gasto com pousada na volta = R$ 60,00

10. Gasto com alimento na volta = R$ 100,00

11. TOTAL DE GASTOS = R$ 777,00

 

MANUTENÇÃO DA MOTO = Lubrificação diária da corrente com óleo, regulagem a cada 1.000 km. Troca de óleo a cada 2.000km

CARGA = piloto=82 kg, bagagem=25 kg = 107 kg total.

VELOCIDADE MÉDIA = 100 km hora, com raríssimas idas a 110 km e freqüentes quedas á 90 e 80 km.

INCIDENTE = quebra do regulador da corrente.

ACIDENTE = Não houve.

TEMPO = Foram gastos 4 dias para percorrer 2.096 km na ida e 3 dias para o mesmo percurso, na volta.

CONSUMO DE COMBUSTÍVEL = média de 35km por litro.

DESEMPENHO DA MOTO = muito bom, dentro do esperado.

DESEMPENHO DO PILOTO = muito bom, dentro do esperado, com dores na bunda e no coccix ao final do dia, rrss.

PERIGOS NA ESTRADA =

1. Animais atravessando a pista, buracos, caminhões e ônibus em sentido contrário e ultrapassagens.

2. Qualquer ultrapassagem requer cuidado, mas quando se trata de ultrapassar ou ser ultrapassado por um caminhão ou ônibus, requer muito mais cuidado.

3. Existe também um perigo bem inquietante que é o motorista sem confiança em si mesmo, aquele que está num carro potente, se coloca atrás do motociclista e não ultrapassa. O cara fica na sua cola por vários quilômetros, a uma velocidade de 100 km, sem coragem de ultrapassar e quando resolve fazê-lo é num momento desfavorável para o motociclista. Esse é horrível.

4. Outro perigo é quando o carro em sentido contrário está ultrapassando mas não terá tempo de fazê-lo completamente até chegar em você, então a melhor atitude é ir para o acostamento e deixar passar, não adianta fazer barreira, é uma questão de bom senso para evitar acidentes.

5. Outro perigo considerável e que deve ser evitado pelo motociclista é pilotar a noite, tive a necessidade de fazê-lo até 1845h e já estava escuro. É horrível, não o faça.

Por fim a satisfação por ter planejado e realizado a minha mais longa viagem de moto, sem qualquer problema.

Você que tem moto e tem vontade de viajar, mesmo que não tenha um parceiro, programe-se, prepare a sua moto e faça sua viagem, com determinação, prudência e responsabilidade tudo sairá bem.

Assim foi a minha viagem.

Boa sorte.

 

Por Robson Fuzileiro.

ADSUMUS.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...