Ir para conteúdo

Costa Oeste EUA, Grand Canyon e Hawaii (Oahu)


JuD

Posts Recomendados

  • Membros

Costa Oeste EUA, Grand Canyon e Hawaii (Oahu) 2012

 

Viajamos eu (28 anos) e meu marido (32 anos). Comprei tudo uns 6 meses antes.

Os hotéis reservei quase todos pelo Decolar. As passagens também comprei pelo Decolar.

As parte aérea (Porto Alegre/LA) voamos pela TACA/LAN e chegamos pontualmente. As poltronas eram confortáveis e com espaço razoável. Nem se compara com as poltronas da American Airlines.

Viajamos parte do trecho (Porto Alegre/Lima-Peru) em três poltronas cada um,. Pois o avião estava vazio. Então, fomos deitados e não ficamos todos doloridos.

Já no trecho Peru-LA o avião estava mais cheio, então tivemos que ficar sentados, mas mesmo assim estava confortável.

 

Recordo que a passagem com taxas custou R$ 3.800,00 (ida e volta para os 2)

 

As refeições no avião foram boas também.

 

O Hotel de SF e o hotel perto de San Simeon reservei pelo Booking, pois não encontrei nada no Decolar.

 

O trecho LA/Hawaii- Hawaii/LA comprei pelo Priceline. Voamos pela Hawaiian Airlines. O espaço não era muito bom. A refeição era razoável (arroz muito cozido) e para ver a televisão, ouvir música tinha que pagar.

 

Os carros aluguei pelo site Happytoursusa (todo em português) e com os melhores preços. Todos foram da Locadora Alamo. Pagava na hora da retirada.

 

Vou fazer um resumo das principais atrações que conhecemos e impressões que tive. Tentei ser breve, mas é difícil resumir uma viagem maravilhosa de 30 dias. :)

 

04/08 a 11/08- LOS ANGELES

 

Chegando no aeroporto, pegamos o carro que havíamos alugado e fomos até o Hotel.

Escolhi para o começo da viagem um carro conversível (que era o meu sonho...hehehe) e, como não teríamos muitas compras ainda, o ideal seria usar este carro no começo da viagem.

 

Nos hospedamos no Hotel Best Western Meridian Plus Inn Suites, em Anaheim.

A localização era boa. Tinha café da manhã (razoável), com waffles, iogurte natural, cereais, pães, rosquinhas doces, sucos, cafés, omelete, linguiça.

Há uma quadra dali tinha um outlet muito bom, com muitas lojas diferentes (além daquelas de sempre)

Na primeira noite em que estávamos no Hotel deu um terremoto (pelo que recordo foi de intensidade 4.7). Levamos um susto, parecia que estávamos numa casa de terror, a cama tremeu por intermináveis segundos. Não conseguia dormir, fiquei apavorada, querendo voltar e pensando que ia morrer no começo da viagem...Ah, e antes de conhecer o Hawaii!!! hahaha...Cruzes!!!

Então, fui pesquisar na internet e vi que era comum ter terremotos nesta região (Califórnia); inclusive há mapas de terremotos da região. Fiquei mais apavorada ainda, pois não tinha visto em blog ou site comentários sobre este tipo de situação. Já estava até arrependida de ter escolhido aquele roteiro, naquele momento...hehehe...

 

Na manhã seguinte, durante o café da manhã, na sala de café do hotel, outro terremoto (de mesma intensidade), todo chão tremeu, louças, mesas e paredes... Todo mundo ficou meio desconfortável e apavorado com a situação... Mas este foi o último, pra nossa sorte!

 

Em Los Angeles, gostaria de ter ido no jogo dos Lakers, mas não era época de temporada. Quem quiser ver os jogos, parece que a temporada começa em outubro e vai até abril/maio...

 

Hospedados em Los Angeles, fizemos os seguintes passeios:

 

Rodeo Drive (peguei a dica no relato do zervelis, do site Mochileiros, e anotei um número para achar o local)... Hahaha...Eu achei a rua da Júlia Roberts. É muito glamour naquele lugar. Lojas caríssimas.Vale a pena o passeio para conhecer, porque para comprar, acho que não cabe no meu bolso... As lojas estavam vazias...

 

Hotel Wishire Beverly Hills (onde foi gravado “Uma Linda Mulher”), quase esquina com Rodeo Drive. Como eu amo o filme, tinha que ir até lá conhecer.

 

Bervelly Hills (passeamos pelas ruas e no local em que tem a placa)

 

Calçada da Fama, Kodak Theatre (cheio de gente fantasiado, cobrando para tirar foto; uma “muvuca”). Passeamos também em algumas lojas e num shopping que tinha ali por perto.

 

Museu de Cera: gostei do lugar. É impressionante a perfeição dos bonecos.

 

Fomos ver a placa “Hollywood” (do Griffithy Observatory- que estava fechado no dia). A placa é muito pequena, eu esperava muito mais.

 

 

 

Santa Mônica: achei a praia feia (água escura), mas o local é muito limpo e agradável para caminhar.

 

Malibu: me decepcionei muito. As casas são construídas na beira da praia e não tem acesso fácil. Além disso, a água é escura também.

 

Venice Beach: achei muito legal, gente esquisita e a praia é mais bonita, com grande faixa de areia. Mas o local é bem “roots”, casas bem simples, velhas, tudo mais desorganizado, meio hippie. Mas o que mais me surpreendeu lá foi ver que tem lojas que vendem “medicinal marijuana”, inclusive várias pessoas panfleteando na rua...

 

Em Hollywood, fomos no Show do Aerosmith, no Hollywood Bowl. Gostei da organização e da educação das pessoas. Estava lotado e não vi nenhuma confusão. Todos lugares eram marcados e chegamos uns 40 minutos antes do início do show. No entanto, as pessoas são muito mais contidas, durante todo tempo ficam sentadinhas, sem gritaria, nem nada...hehehe... Acho que seria bom que tivesse mais empolgação!!! Para minha surpresa, Johnny Deep cantou com eles a última música. Foi o único momento em que ouvi gritos (da mulherada, claro).

 

 

Parque da Universal: Achei bem fraquinho... Além de ter filas bem grandes. No ano passado, fomos pra Orlando e o Parque da Universal de lá tem muitas atrações para adultos e é muito maior.

 

Parque Knott´s Berry Farm: Gostamos deste parque. Lá tinha algumas montanhas-russas e era meio temático (tipo faroeste). Não tinha filas. Este parque valeu a pena! O preço também era bem em conta.

 

Long Beach: fomos conhecer o “Queen Mary”. Visitamos o navio por dentro (bem interessante), também entramos dentro de um submarino russo que tem lá .... A praia (Long Beach) e a Marina são lindas e é de lá que saem muitos navios para cruzeiros.

 

O trânsito em LA achei um caos, dentro da cidade se perde muito tempo para se deslocar... Tudo fica longe e é impossível mesmo ficar sem carro em LA. Sem contar que não vi transporte público por lá...

 

Outra coisa que me chamou muita atenção por lá foi a quantidade de orientais na cidade. Muitos turistas, moradores e empregados nas lojas. Esperava encontrar um monte de mexicano por lá, mas acho que não vi nenhum...

 

Gostei lá de uma loja $99 (tudo por 99 centavos de dólares). Aqui em Porto Alegre as lojas de 1,99 são bem ruizinhas. Mas lá eu encontrei tudo (comida, roupa, verduras, frutas, produtos de higiene e beleza, etc.) É exatamente igual a um mercado, com coisas bem boas e de qualidade.

 

11/08 a 16/08 HAWAII (OAHU)

 

Fomos pela manhã.

O vôo levou um pouco mais de 5 horas.

Comprei o pacote (aéreo LA- Hawaii/ Hawaii/LA + hotel) pelo site “Priceline”, pois no Brasil não achei na internet trecho para o Hawaii.

Chegando lá, me surpreendi com o tamanho do aeroporto. É enorme, muitos aviões.

No Hawaii eu me senti na China. Hahaha.. Diziam por lá que, 60% da população que vive lá, é oriental. Andávamos nos shoppings, restaurantes, centro, ônibus e só se via gente com olhinho puxado...

No hotel as informações eram em inglês e o segundo idioma era chinês ou japonês (sei lá, pois não consegui identificar, não sei nada sobre esses idiomas)

Tinha restaurantes que só tinham cardápios em uma dessas línguas orientais... Eu estava louca para ir num destes e escolher no “escuro”, mas fiquei com medo de arriscar...

 

Acabamos comendo em algumas redes de fast food de comida chinesa (Panda foi uma delas) e era muito bom, sem contar que o preço era “preço de banana”... Acho que uns $7. Tinha também uma porção de camarão a milanesa com 5 camarões grandes (segundo meu marido, camarão que aqui no RS só tem no museu...hahaha) e era $1,00.

 

Os hotéis lá também oferecem um ônibus (troller) grátis (tem várias linhas). E se você pegar outro ônibus ou uma linha que o seu hotel não cobre, o valor da passagem era $2,00 (e achei super legal o modo de pagar- você coloca o dinheiro numa maquininha na entrada- tudo automático).

 

Lá ficamos sem carro, pois na cidade dá pra fazer tudo a pé e tem bastante transporte público. Vi pouca gente andando de carro por lá.

 

 

Nossa hospedagem foi na praia de Waikiki, Hotel Ohana Waikiki West. O Hotel era bem bom, mas a decoração do quarto era meio brega (papel de parede de coqueiros, colcha de coqueiro, flores havaianas, etc). Mas vi que todos hotéis são assim por lá... Não tinha café da manhã.

 

O Hotel é meio longe do aeroporto. Acho que uns 40 minutos de carro.

Mas a localização era excelente, lojas, supermercados, restaurantes, bares, empresas de passeios, etc.

 

A ilha é bem grande, ruas largas, prédios grandes, construções luxuosas, tudo de primeiro mundo mesmo... Esperava chegar lá e encontrar uma ilha pequena e com condições precárias, ruas esburacadas, etc (que nem Fernando de Noronha), mas foi surpreendente. O local e infra-estrutura são muito bons!

 

Resolvemos ficar só na ilha de Oahu, porque ali tem bastante coisa pra fazer e para ir até as outras ilhas tinha passeio de caiaque (mas acho que tem q ser bem esportista pra encarar) e, também vi muito anúncio que oferecia o trecho de avião... Mas achei melhor curtir aquela ilha do que ficar perdendo tempo com muitos deslocamentos, só pra dizer que botou o pé em todas as ilhas...hahaha...

 

Na beira da praia tem vários parques, com gramados para fazer pequenique, mutia sombra, árvores... Indescritível.

 

Mas quanto à água da praia, as constatações foram as seguintes: água azul, mas com água no dedo do pé, você não enxerga nada. É uma água turva (e não parece muito limpa, até pela quantidade de turistas).

A água não é tão gelada, mas quente também não é... hehehe...

Também não vimos muitas espécies de peixes e bichos diferentes, pouca coisa...

 

Conclusão: o Hawaii não é local para mergulho. É local pra festa, compras, passeios na praia, pequenique, caminhadas. Se a intenção for mergulho, o Hawaii não é o lugar! Se quer mergulhar, vá para Fernando de Noronha, pois lá é o paraíso pra isso.

 

Fomos no Shopping que dizem que é o maior do mundo- Alana Moana Mall (há controvérsias se é o maior do mundo). É imenso mesmo, mas como acho que antes era uma fábrica, algumas lojas não tem ligação, são vários prédios separados e você se perde facilmente por lá. As lojas do térreo são mais simples, tem até uns quiosques e nos andares mais acima tem as lojas de grife.

 

Fomos também num LUAU (que era o meu sonho). Hahaha... O luau é diferente do que eu esperava: na verdade é uma janta com shows (em outras palavras).

 

Os ônibus saem de Waikiki e te levam para uma praia bem deserta (acho que anda mais de 1 hora de ônibus). Chegando lá, você é recepcionado pelo pessoal nativo, ganha colarzinho, tira foto e vai pegar um lugar numa mesa. Então você ganha na entrada 5 tickets de bebidas “grátis” (incluído no preço da janta). Depois, eles apresentam um ritual de tirar o porco assado de um forno subterrâneo e, logo após, as pessoas se servem num buffet e vão para as mesas; assistem shows no palco enquanto jantam. E se você quiser se servir de novo, eles já tiraram o buffet (tem que ser rápido).

 

Depois, em uma música, eles chamam um casal de cada mesa pra ir no palco e pedem pra dançar 1 minuto. Logo após, acaba. Na hora que estava ficando bom, termina....hehehe...Eu estava toda empolgada para dançar... Mas lá o povo é contido mesmo... Não tem dança para os turistas. Se fosse no Brasil, a festa ia até o sol raiar. E olha que estava lotada o lugar. E, segundo o pessoal tinha 600 pessoas naquele noite (e acredito que tinha mesmo). E tem luau todos os dias por lá e em vários lugares diferentes.

 

Tem luau também em alguns hotéis ali de Waikiki, por exemplo. No Hilton tinha; fui lá dar uma olhada e era num terraço pequeno, cheio de mesas e com um palco...Não achei muito legal...Por isso escolhi este que era longe, mas na beira da praia...

 

Ah, outra coisa que achei legal lá é que à noite o calçadão é todo iluminado com tochas, tudo temático, alguns shows na rua, etc...

 

E na beira da praia tem alguns bares com música, “bailarinos” e que ali rola festa sim...todo mundo dançando, bebendo e começa cedo da tarde.... Muito legal estas festinhas.

 

Uma coisa interessante: em cada esquina tem uma lojinha ABC Store (tipo loja de conveniência)...Esta loja é que nem mato por lá... É até engraçado...

 

Lá conhecemos Pearl Harbor (gostei, mas esperava mais). Tudo que quiser fazer tem que pagar separado e o passeio básico é ir no Memorial ver o navio afundado, mas que nem dá par ver nada.

 

Também fomos em algumas outras praias da ilha, utilizando ônibus.

 

A praia de Hanauma Bay, que dizem que é a melhor para mergulho, era lotada e estava meio suja. Não gostei muito.

 

Mas amei o Hawaii. O clima é ótimo e o lugar é lindo para passear!!! Lá vi o pôr do sol mais lindo!

 

 

16/08 – Voltamos para LA

Pernoitamos em LA, de 16/08 para 17/08, num hotel que eu já havia reservado, bem pertinho do aeroporto, pois chegaríamos tarde em LA (depois das 22h) e, ainda teríamos que desembracar, pegar carro na locadora, etc.

 

No outro dia pela manhã, fizemos o trecho (LA- San Diego) de carro. Alugamos um carro básico neste trecho.

 

 

17/08 – 19/08 SAN DIEGO

 

Chegamos no dia 17/08 pela noite lá, foi difícil achar o hotel.

 

Hospedagem: Travelodge Inn Suites

Horrível o hotel. Não recomendo. Sem elevador (ruim ter que levar as malas= pelas escadas), hotel velho e antigo. O quarto fedia a cigarro e não tinha uam aparência muito boa. O pior é que custou uns $90/100 dólares a diária para 2 pessoas.

O Café da manhã era na recepção, uma mesinha com uma térmica e umas rosquinhas para pegar... Horrível!! Desisti do café.

 

O trânsito lá era meio caótico.

 

Atrações que visitamos:

 

Ilha de Coronado- Achei a praia feia, cheio de algas na areia e na água.

 

Outlet Las Américas; passamos o dia lá. Amei. Foi o local com preços mais baratos e muitas ofertas em todas as lojas. Também, descobrimos uma loja na rua, caminhando até a divisa com o México chamada ROSS. Ficamos lá durante horas, vendem várias roupas, bolsas, óculos, perfumes, coisas para a casa, etc de qualidade, marcas e preços muito bons.

 

Fomos só até a placa de divisa com o México, mas não atravessamos.

 

Como não gostamos de SD, no dia 19/08 acordamos e já seguimos viagem. Na verdade, ficamos lá durante o dia todo no dia 18/08 só....Valeu só pelas compras mesmo.

 

 

Ida até LV:

Passamos por San Bernardino- fomos conhecer o 1º MC Donalds do Mundo. Lá tem um museu (tem um homem que conta toda história do MC Donalds e mostra as coisas que tem lá- evolução do MC), mas não tem lanchonete no local. Achei interessante, mas não é imperdível!

 

Fomos pela Rota 66, para tentar passar pela cidade Fantasma no caminho à LV- (Ghost Town) Calico, mas chegando lá recém havia fechado o parque. O guarda não foi nada gentil e correu com todo mundo que estava tentando entrar, perguntando se não tinhamos lido a placa lá com horário na entrada... Tivemos que seguir viagem sem conhecer a Cidade Fantasma.

 

A Rota 66 me decepcionou um pouco. No trecho em que andamos, pensei que iria encontrar várias placas, escritos no chão (Route 66), mas nada.... Nem me senti na Rota 66...

 

As paisagens na estrada, no entanto, são lindas, montanhas, desertos... Muito diferente de tudo que vemos por aqui...

 

 

19/08 a 26/08 LAS VEGAS

 

Hospedagem: ficamos na parte velha de LV, no El Cortez Hotel and Cassino, perto da Fremont Street.

 

Comprei no Decolar a hospedagem por $15 a diária para duas pessoas (quase de graça). O quarto era enorme, com 2 camas de casal, banheiro com banheira e bem limpo. Mas o corredor tinha muito cheiro de cigarro e para ir até o quarto tinha que atravessar todo cassino (que tem cheiro muito forte de cigarro).

 

Atrações:

Fomos na Hoover Dam (represa/hidrelétrica) – fica há mais ou menos 35 km de LV. Muito lindo o local. Um passeio que vale a pena.

 

Conhecemos grande parte dos hotéis, lojas cassinos de LV. Adoramos todos, mas eu amei o Cosmopolitan (pra mim o mais chique e luxuoso de todos, com muito brilho, moderno). Tambpem, achei lindo o Hotel Wynn (é mais iluminado e não tem cheiro de cigarro).

Em 2 dias não dá pra conhecer todos os hotéis e cassinos. Tem muita coisa pra ver.

 

Joguei só um dia nas maquininhas, pois não gosto de jogo. Achei legal que, na maquininha, o dinheiro rende bastante, você perde, mas quando está quase sem nada, ganha um monte de bônus e começa tudo de novo... hehehe...

 

Show de águas Hotel Bellagio é bem bonito. Tem durante à noite e durante o dia também.

 

Show do vulcão (Mirage) e show na frente do Hotel Treasure (dois barcos que se encontram) não achei grande coisa não... Mas como é “grátis”, eu não ia perder...

 

Quanto aos shows em LV, os ingressos são meio caros. Todos os dias ia naquelas lojinhas de descontos ver se tinha o show do Circo de Soleil (Ó) com desconto e não disponibilizaram nenhuma vez. Então acabei não indo.

 

Fomos no Show do David Copperfield. O show é curto, mas é legalzinho...

 

Lá na parte nova de LV, encontramos também uma Loja ROSS (para nossa alegria) e fizemos muitas compras (roupas, óculos de sol, maquiagens). A loja fica na Strip.

 

Gostei da parte velha de LV também, na Freemont Street tem vários palcos (uns com shows de rock à noite, gente esquisita e fantasiada andando pela rua... Me diverti bastante por lá. Também tem lojas por lá e cassino por todo lado.

 

 

Também acabamos indo por acaso na loja PAWN, daquele programa exibido num canal da NET. A loja fica aberta 24 horas e tem sempre fila na rua para entrar. Coisas diferentes, esquisitas e bem caras por lá. Não vi ninguém comprando, só olhando... hehehe...

 

Fomos na Torre do Hotel Stratosphere. A vista da cidade é muito legal, 360º C. Os brinquedos achei meio “fraquinhos” para o meu gosto.

 

Fomos também num restaurante brasileiro lá (Pampas), que tinha rodízio de carnes. Nossa, me decepcionei muito. A comida não tinha nada de brasileira. Salmão e peixe no espeto com molho doce, tubarão assado e uma crane com gosto de descongelada. Valeu só pelo pão de queijo que era muito bom, porque o resto... :(

 

Adoramos o buffet do Hotel Circus Circus ($ 13,00) com comida, bebidas e sobremesa livres. Tinha ilhas de comida americana, chinesa e italiana, sucos, refrigerantes, cafés, ilha de pães e bolos, etc, ilha de saladas, frutas e sobremesas... A comida era bem boa lá (a chinesa e italiana eu comi).

 

Amei Las Vegas, várias coisas funcionando até tarde ou até mesmo 24 horas. Hotéis deslumbrantes. Muito agito, gente andando de qualquer jeito na rua...Pretendo voltar em breve.

Parte que menos gostei: todos cassinos tem cheiro muito forte de cigarro. Da próxima vez, vou tentar me hospedar em um hotel sem cassino.

 

Grand Canyon- fomos numa excursão. Não recomendo ir de ônibus, é muito cansativo. Saímos às 5h da manhã e voltamos meia-noite. Sendo que teve 2 paradas em 2 pontos diferentes no Grand Canyon: cada uma de 1 hora. O lugar é lindo, parece que não é real. Eu me arrependi de não ter ido de carro, passar o dia, dormir lá e voltar no outro dia. O parque é grande e pra quem gosta de caminhar, tirar fotos o ideal é passar um dia inteiro, já que demora para chegar até lá.

 

LV- SF: fomos de carro.

A viagem foi muito boa, trânsito tranquilo, paisagens lindas.

 

26/08 a 01/09 SAN FRANCISCO

 

Lá a população já não era mais oriental. Era mais “americana” eu diria...

 

Hospedagem: Park Hotel

O Hotel era bem simples e custou uns $ 100,00 a diária para 2 pessoas.

A televisão era antiga (deveria ter uns 20 anos...hahaha), o armário pequeno (não cabia nossas malas), o elevador antigo, quarto apertado, cama um pouco maior que uma de solteiro.

A localização, no entanto, era ótima.

 

Contrariando todas as informações que havíamos pesquisado e ouvido sobre a cidade, foi o local que menos gostamos.

 

A cidade tinha bastante pobreza e muita sujeira, muitos mendigos perambulando

A cidade na parte central me lembrou muito o centro de Porto Alegre (prédios velhos, com pouca iluminação, tudo muito “amontoado”). E, como eu não gosto disso, achei que não parecia os EUA.

 

Ah, na parte central, as lojas pequenas fechavam ao meio-dia e as lojas e comércio local (incluindo lojas “famosas”) fechavam muito cedo... pelo que recorda algumas às 19h e outras às 20h.

 

Então, cedo ficava meio deserto o centro e não me sentia muito segura por lá.

 

Também não havia programação noturna pelo que vi e pelo que pesquisei. E eu gosto de lugares em que você pode sair à noite, caminhar, achar um lugar legal e ficar. Mas ali era impossível fazer isso.

 

Ah, tinha um bairro italiano por lá que era legalzinho, tinha aquecimento até nas mesas da rua e parecia um pedacinho da Itália. Os restaurantes eram bem legais por lá.

 

No caminho indo para a Ponte Golden Gate, daí sim tinha algumas casas típicas americanas, então a “paisagem” melhorava.

 

Pegamos dias quentes por lá e, só no último dia que pegamos um dia mais frio.

 

O bonde achei muito lotado e filas imensas, então não me animei a andar... Aqui na cidade eu já não suporto fila, lugar lotado, ônibus cheio, etc... Andamos por lá muito a pé (pois é pequena a cidade). Também alugamos bicicleta e andamos de metrô.

 

No metrô também não gostei muito e a passagem era cara. Os bancos eram bons (estofados), mas estava bem sujo. Nas estações havia vários mendigos dormindo e vindo “encomodar” (enquanto você vai na máquina comprar o ticket e, claro que você demora, pois não conhece), ficam ali do teu lado, querendo explicar e pedir dinheiro para ajudar.

Lá tinha muito mendigo mesmo e, isso, sinceramente, me encomodou. A cidade ficava muito suja.

 

 

Atrações que visitamos:

 

Pier 39 e Fisherman´s Warf: legal para caminhar e passear, comer, comprar.

 

Fizemos um passeio de barco, com queijos e vinhos até a Ponte (não a Golden Gate, a outra). O passeio foi quase privado. Nós 2 e mais um casal de americanos, com 3 tripulantes. Comprei o passeio num site de compras coletivas dos EUA. Meses antes da viagem havia me cadastrado em vários sites e, quando encontrava algo barato e que estava no roteiro, eu comprava. Deu tudo certo e usei todos os cupons.

 

Passeio de bicicleta- alugamos perto do nosso hotel e fomos até uma cidade depois de Sausalito. Andamos o dia inteirinho de bicicleta. Foi o melhor passeio de San Francisco. Cansativo, mas muito divertido. Fomos e voltamos de bicicleta. Os carros respeitam o ciclista e há bastante ciclovia, mas tem muita lomba.

 

Chinatown: não gostei muito, me lembrou muito o Paraguai. Cheio de lembracinhas pra vender e coisas que não pareciam de boa qualidade. Alguns alimentos esquisitos e, os lugares não pareciam muito limpos.

Os eletrônicos eram mais caros do que nas lojas confiáveis.

 

Lombard Street: achei interessante. Bonito para ver, tirar uma foto e só.

 

Fomos também nas Casas Vitorianas que sobreviveram ao incêndio. Bonitas, com uma praça bonita em frente.

 

Achei a cidade de San Francisco pequena, sem muitas atrações, muito parecida com centro de cidade grande brasileira, então, não me surpreendeu. Sinceramente, prefiro ir para lugares com cara de “EUA”.

 

01 A 02/09 ESTRADA SF- LA- HIGHWAY 1

 

Alugamos um carro (grande) e pegamos a estrada.

 

Passamos em Gilroy para visitar um amigo do meu marido. Então ficamos o dia lá, almoçamos com eles e depois fomos no outlet de lá. O outlet é bem grande. Mas neste dia era o “labor day” e, estava muito lotado, então acabamos desistindo das compras.

 

Seguimos pela Highway 1, mas o dia estava nublado e com “névoa”, então as paisagens não estavam legais. Não dava para enxergar muito bem, o dia estava meio escuro, então até a água ficava escura. Também, estava meio frio.

A estrada é cheia de curvas e isso faz com que demore bastante para fazer todo o trajeto por ali. Então, na segunda saída que encontramos, desviamos e saímos da Highway 1.

 

Pernoitamos numa cidade logo após San Simeon. Havia reservado o hotel antes (aliás tudo foi reservado com bastante antecedência). E todos hotéis na estrada realmente estavam lotados!

 

Pela manhã, no dia 02/09, fomos no Hearst Castle. Tivemos que voltar alguns quilômetros, mas como eu queria muito ir... Acabamos voltando...O castelo é lindo, tem uma vista linda! Mas o castelo é inacabado.

Você compra o ingresso para visitar cômodos específicos. Só pode entrar com guia e, nem todos os cômodos podem ser visitados. Tem muito turista lá. Fazem vários grupos para as visitas. Acho que esperamos umas 2 horas lá para a próxima visita, quando compramos o ingresso. Mas tem loja e praça de alimentação por lá para passar o tempo...

 

Só depois que acaba a visita guiada, você pode andar pelo pátio, jardim e piscina sozinho (pelo tempo que quiser). E, quando quiser voltar, só ir até o local onde saem os ônibus para te levar de volta até a entrada do parque.

 

Saímos do parque já era umas 16/17h e seguimos viagem... Chegamos em LA já era meio tarde (umas 22h) e resolvemos ir no Starbucks e, depois Wall Mart... Como o nosso vôo era às 7h e 30 min do outro dia e, teríamos que chegar umas 5h no aeroporto, ficamos até umas 3 horas da madrugada no Wall Mart, depois fomos até a locadora devolver o carro (que era meio longe deste Wall Mart 24 horas), daí pegamos o ônibus da locadora até o aeroporto) e chegamos no aeroporto já era quase 5h da manhã... Então, neste dia nem ficamos em hotel.

Foi o único dia em que não tínhamos hotel reservado, pois não sabia como ia ser e nem quanto tempo demoraria a volta à LA, por isso havia deixado para decidir na hora.

 

03/09/12 – 7:30 VOLTA BRASIL :(

 

A viagem foi inesquecível. Recomendo a todos! Mas pretendo retornar apenas ao Hawaii, LV e Grand Canyon, pois foram os meus lugares preferidos.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Selecionei algumas fotos da viagem... Como sou estreante por aqui, não consegui colocar as imagens e texto no mesmo relato... Mas eu vou aprendendo aos poucos...

 

LOS ANGELES

 

20130110234808.JPG

 

20130110232155.JPG

 

20130110232605.JPG

 

20130110232227.JPG

 

20130110232253.JPG

[

20130110232316.JPG

 

20130110232344.JPG

 

20130110232652.JPG

 

20130110232713.JPG

 

 

HAWAII

 

20130110231026.JPG

 

20130110232743.JPG

 

20130110232809.JPG

 

20130110232821.JPG

 

20130110232837.JPG

 

20130110232853.JPG

 

LAS VEGAS

 

20130110232928.JPG

 

20130110232943.JPG

 

FREEMONT STREET -LV

 

20130110233047.JPG

 

 

GRAND CANYON

 

20130110233010.JPG

 

 

HOOVER DAM

 

20130110233031.JPG

 

 

SAN FRANCISCO

 

20130110234914.JPG

 

20130110234927.JPG

 

20130110233102.JPG

 

20130110235351.JPG

 

20130110235401.JPG

 

20130110235410.JPG

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Ola,

me diverti lendo suas aventuras.....

ainda mais nessa parte

"Rodeo Drive (peguei a dica no relato do zervelis, do site Mochileiros, e anotei um número para achar o local)" !!!!

que comédia...

fiquei um pouco triste por não terem conseguido ver "O" e por não terem ido ao Death Valley e etc

Em compensação, fiquei imensamente feliz em ver que aproveitaram outros lugares maravilhosos que não tivemos a oportunidade de conhecer.

 

parabens pelo relato :P

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 1 mês depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...