Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

nnaomi

Algumas Cidades Históricas de MG - Parte 1: Ouro Preto

Posts Recomendados

Mais um relato antigo, mas algumas infos são sempre válidas e certas perguntas recorrentes.

 

Período: 05/01 a 13/01/2007

Cidades: Ouro Preto, Mariana, Ouro Branco, Congonhas, São João Del Rei, Tiradentes

 

Nunca vi tanta igreja, museu, ladeira, sobe-e-desce o tempo todo. Comemos muita comida mineira. Acho que isso resume o passeio. É muita comida, um prato para 2 alimenta 2 caminhoneiros ou 2 serventes de pedreiro, até o Daniel conseguiu deixar resto no prato e ele normalmente limpa tudo. Quando eu saía do restaurante eu falava que estava andando até torta, pois tinha tanta comida na minha barriga, que tinha até alterado meu ponto de gravidade. Exageros à parte, acho que é um passeio diferente e que você aproveita mais se tiver bons conhecimentos em história. Eu nunca gostei muito de história e lembro pouca coisa dos tempos de escola, mas de qualquer forma é impressionante ver a arquitetura daquelas igrejas e sobrados de 1700, 1800...

 

Na minha opinião, Ouro Preto e Tiradentes são as melhores cidades para passar alguns dias, parece que elas são mais caras, entretanto tem mais infra-estrutura para o turismo. Mariana, Congonhas e São João Del Rei estão pouco preservadas e apenas algumas ruas são bonitas, mas vale a pena passar por elas para conhecer alguns pontos turísticos. Passamos rapidamente em Ouro Branco e visitamos uma igreja dessa cidade.

 

Tiradentes é muito pequena e bonita, só tem igrejas, pousadas/hotéis, lojas de artesanato e restaurantes. E um punhado de charretes em volta do Largo das Forras. Nem tem ônibus para a capital, para sair de lá somente indo para São João Del Rei. Gostamos muito de Tiradentes. Dá para andar tranquilamente e fizemos um roteiro ecológico na Serra. Em Ouro Preto também dá para andar numa boa no centro histórico, mas alguns passeios nas cachoeiras, parques são desaconselhados, pois já foram registrados assaltos. Quanto às igrejas, todas elas são muito bonitas, em todas as cidades.

 

As obras de Aleijadinho em Congonhas são demais, são as obras mais lindas que eu vi na vida! Visitamos a segunda, a terceira e a quarta igrejas do Brasil, com mais quantidade de ouro. A segunda é a Matriz de Santo Antônio em Tiradentes, a terceira é a Matriz N. Sra do Pilar em Ouro Preto e a quarta acho que é uma das igrejas de São João Del Rei. A primeira igreja mais rica em ouro fica na Bahia, acho que em Salvador.

 

Confira abaixo as dicas e o relato de viagem. Ficamos hospedados em Ouro Preto e em Tiradentes. Desses locais partimos para conhecer as outras cidades. Os critérios adotados para a seleção de algumas pousadas foram a existência de um site, a localização e o custo. Gosto de procurar por pousadas que tenham site, para verificar informações como fotos das acomodações, tarifário e localização. Prefiro pousadas bem localizadas, na região central ou próximas a pontos turísticos, pois normalmente estou sem carro. E, por último, busco conciliar todos esses requisitos com um custo de reduzido a moderado, buscando a melhor relação custo/benefício.

 

Obs.: "Outras opções" referem-se às indicações que recebi de colegas, mas que não experimentei por não ter tido tempo ou por ter tomado conhecimento delas tarde demais. ATENÇÃO: não possuo nenhum vínculo com pousada, hotel, restaurante, agência, loja e qualquer outro tipo de estabelecimento divulgado nos meus relatos de viagem. Alguns dos pontos turísticos, bem como alguns estabelecimentos, não foram visitados por mim e as informações foram pesquisadas em guias. Portanto, recomendo que antes de utilizar qualquer serviço, verifique com a secretaria de turismo da cidade, se os dados são atualizados e/ou verossímeis.

 

Índice

 

A cidade

 

Como chegar

 

Quando ir

 

Onde ir em Ouro Preto

 

Onde ir em Mariana

 

Onde ir em Ouro Branco

 

Onde ir em Congonhas do Campo

 

Onde ficar em Ouro Preto

 

Onde comer

 

Dicas (Contatos úteis, Postos de Informações Turísticas, Links úteis, Receptivos Turísticos e Dicas)

 

Relato de viagem

 

Mapas

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ouro Preto

 

Ouro Preto é um destino muito procurado por turistas, inclusive estrangeiros. Tem uma área de 1249 Km2 (maior município em extensão territorial do estado), altitude mínima de 989m e máxima de 1891m e aproximadamente 66 mil habitantes (dados de 2000 - IBGE). Está localizada no estado de Minas Gerais, na Região Central, a cerca de 100 km da capital Belo Horizonte. Pertence ao Circuito do Ouro e Circuito Estrada Real. Possui clima tropical de altitude com temperatura média anual de 18,5ºC, média máxima de 23,2ºC e média mínima de 14,6ºC.

 

Destacam-se os turismos Cultural, Histórico, Religioso, Gastronômico e Ecológico. Em 1933, Ouro Preto recebeu o título de Monumento Nacional. Cinco anos depois, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Natural (Iphan) tombou a cidade. Em 1981, a Unesco conferiu o título de Patrimônio Cultural da Humanidade.

 

A história

 

Acredita-se que a história começou entre os anos de 1693 e 1698, quando a expedição de Duarte Lopes encontrou pedras negras no rio Tripuí (água veloz, em tupi). Após uma avaliação descobriu-se que era ouro, recoberto por uma camada fina de óxido de ferro, originando-se a denominação de Ouro Preto.

 

A referência para os que partiam em busca do ouro era a montanha pontuda, um pico chamado Ita-corumi (pedra-menino), hoje denominado Itacolomi. Em 1698, Antônio Dias de Oliveira, um bandeirante de Taubaté, conseguiu chegar à região e fundou um arraial. As notícias atraíram outros pioneiros, que fundaram outros arraiais.

 

Entre 1707 e 1709 ocorreu o primeiro grande conflito, envolvendo essencialmente paulistas e portugueses: a Guerra dos Emboabas. Ainda em 1709 seria criada a Capitania de São Paulo e Minas de Ouro, tendo Mariana como capital. Em 1711 com o crescimento dos arraiais de Padre Faria, Antônio Dias, Paulistas, Bom Sucesso, Taquaral, Sant' Ana, São João, Ouro Podre, Piedade, Ouro Preto e Caquende, estes foram elevados à categoria de vila denominada Vila Rica de Albuquerque.

 

Em 1720, Felipe dos Santos e Pascoal Guimarães, explorador do morro do Ouro Podre, se revoltaram contra a instalação das Casas de Fundição e a cobrança de 20% de todo ouro recolhido, o Quinto. A revolta conhecida como Sedição de Vila Rica foi duramente reprimida. Pascoal foi condenado e o morro do Ouro Podre foi incendiado, local que hoje é conhecido como Morro da Queimada. Felipe dos Santos foi condenado ao enforcamento. Para limitar as vias de acesso às Minas e inibir o contrabando e a evasão fiscal foi criada a Capitania de Minas Gerais, separada da Capitania de São Paulo, tendo Vila Rica de Albuquerque como capital.

 

Com o crescimento, os arraiais de Antônio Dias e Ouro Preto se unem no morro de Santa Quitéria, onde hoje está a Praça Tiradentes. A rua principal passa a ligar as três colinas de Cabeças, Praça Tiradentes e Santa Efigênia e, mais abaixo, o Padre Faria. O arraial de Ouro Preto forma com o de Antônio Dias o núcleo de Vila Rica, alterando o nome da vila para Vila Rica de Ouro Preto. E o local se transforma no maior aglomerado da América Latina.

 

A partir de 1950 o ouro começa a escassear. Por volta de 1783 a produção já tinha caído consideravelmente e continuava a cair. O governo português cria novos impostos e por fim a derrama, imposto compulsório sobre os rendimentos atrasados do quinto do ouro.

 

O inconformismo com a situação econômica, as informações sobre as revoltas na França e na América do Norte e a ideologia iluminista inspiram o ideal libertário em comerciantes, intelectuais e militares. Mas o movimento, conhecido como Inconfidência Mineira, é frustrado pela denúncia do Coronel Joaquim Silvério dos Reis ao Visconde de Barbacena em 1789. Faziam parte do movimento Tomás Antônio Gonzaga, Cláudio Manuel da Costa, Inácio José de Alvarenga Peixoto, Cônego Luís Vieira da Silva, Franscisco Paula Freire de Andrade, José Álvares Maciel e os padres José de Oliveira Rolim e Carlos Correia de Toledo, além do alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. Os líderes do movimento são punidos com o exílio em colônias portuguesas na África, e Tiradentes é condenado à morte. Em 1972, foi enforcado e esquartejado no Rio de Janeiro e sua cabeça exposta em Vila Rica, na atual Praça Tiradentes, onde há um monumento ao mártir. O poeta Cláudio Manuel da Costa foi encontrado morto na prisão. Declararam que fora suicídio.

 

Vila Rica deixa de ser a referência econômica do país, mas continua politicamente ativa. Em 1823, é elevada a capital da Província de Minas Gerais, passando a se chamar Imperial Cidade de Ouro Preto. Com a proclamação da República, em 1889, Ouro Preto permanece como capital de Minas Gerais até 1897, quando é inaugurada Belo Horizonte. Com esse fato a cidade esvazia-se e graças a isso ela pôde manter seu conjunto arquitetônico, artístico e natural praticamente inalterado. Em outras cidades, o crescimento acelerado impôs a destruição do patrimônio histórico para a construção de prédios novos e modernos.

 

Em 1924, a cidade é visitada pelos modernistas Oswald de Andrade, Mário de Andrade Tarsila do Amaral, acompanhados do poeta francês Blaise Cendrars, que revalorizaram o barroco como estilo nacional, destacando o Aleijadinho no país e no mundo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mariana

 

Mariana foi a primeira capital de Minas Gerais. Foi fundada em 1711. Tem uma área de 1.198, altitude máxima de 1772m e mínima de 598m e aproximadamente 47 mil habitantes (dados de 2000 - IBGE). Está localizada no estado de Minas Gerais, na Região Central, a cerca de 110 km da capital Belo Horizonte. Pertence ao Circuito do Ouro, ao Circuito Estrada Real e à Trilha dos Inconfidentes. Possui clima tropical de altitude com temperatura média anual de 17,5ºC, média máxima de 22,6ºC e média mínima de 13,1ºC.

 

Destacam-se os turismos Cultural, Histórico, Religioso, Gastronômico e Ecológico. Em 1945, foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico como monumento nacional.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Distâncias de Belo Horizonte:

 

Ouro Preto 98 Km

Mariana 110 Km

Ouro Branco 95 Km

Congonhas do Campo 78 Km

São João Del Rei 180 Km

Tiradentes 200 Km

 

Belo Horizonte é a principal cidade de acesso às cidades históricas para quem vem de longe.

 

Aeroportos:

• Aeroporto da Pampulha: Pça Bagatelle, 204, (31)3490-2001/3490-2155, [email protected], http://www.infraero.gov.br

• Aeroporto Internacional Tancredo Neves Confins: Rod MG 10, (31)3689-2702/36892424

 

Estação Rodoviária: Pça Rio Branco, 100, (31)3271-3000/3277-4522. Informações sobre Belo Horizonte podem ser encontradas no site http://www.pbh.gov.br - ver link “Transporte e Trânsito”. A empresa Pássaro Verde, 0300-7894400, http://www.passaroverde.com.br , faz a linha para Ouro Preto e Mariana

 

Dicas

• Dizem que a melhor forma de conhecer o centro histórico de Ouro Preto é a pé. Bem, eu gosto de caminhar, gosto de andar e ir olhando as ruas, os detalhes, vou apreciando e tirando fotos no meio do caminho, mas as ladeiras são cansativas

• Nunca vi tantas ladeiras na minha vida, são ruas e calçadas de pedras escorregadias, em Ouro Preto. Eu brincava dizendo que não havia 10m de região plana na cidade, você sobe e desce o tempo todo. Leve tênis confortáveis e antiderrapantes. Eu dispensaria as sandálias, salto alto nem pensar, mesmo para sair à noite. Eu só andei de tênis, não me arrisquei com sandália

• Em Ouro Preto, transporte público funciona bem. Além do ônibus, tem o táxi lotação, que circula pelo mesmo preço do ônibus, mas vai mais rápido

• Na rodoviária e na Praça Tiradentes há vários taxistas/guias credenciados pela prefeitura, é tudo bem organizado, se quiser conforto e comodidade. Quando você passa, eles se oferecem para te levar aos passeios

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acredito que cada época tenha os seus atrativos. Os verões são quentes e úmidos ótimos para um banho em cachoeiras. No inverno Ouro Preto uma névoa o frio convida casais a curtirem um autêntico romantismo barroco. Quem quer agito deve ir aos eventos do Carnaval, da Semana Santa e do Festival de Inverno, bem como nos feriados prolongados. Quem quer sossego deve fugir desses períodos. Fui em janeiro, um mês de alta temporada, mas estava bem tranqüilo esse ano, talvez o problema dos aeroportos ou a chuva tenha afugentado parte dos turistas. Embora janeiro me pareça um mês atípico em Ouro Preto, pois é alta temporada, mas o mês de férias que atrai turistas de outras cidades, também deixa a cidade vazia dos estudantes da faculdade. Janeiro é considerado um mês de muita chuva. Realmente quando chegamos estava chovendo, mas para a nossa sorte o tempo foi melhorando. Com o passar dos dias, a chuva constante passou a ser apenas uma chuva de verão, forte e rápida, geralmente no horário de almoço, mas chovia todo dia.

 

Calendário de eventos de Ouro Preto

• Fevereiro/Março: Carnaval - dizem que é animadíssimo, mas eu não sei como o povo agüenta sambar descendo e subindo aquelas ladeiras.

 

• Abril:

o Semana Santa - 2 km de tapete de flores e serragem ligam as matrizes de Antônio Dias e do Pilar. Há procissão.

o Semana de Inconfidência

o 21 - Ouro Preto volta a ser capital de MG, nessa data

 

• Maio:

o Comemoração do Mês de Maria em todas as paróquias

o Festa de Santa Cruz

o Festa de Santa Rita

 

• Junho:

o Festas juninas

o Corpus Christi

o Festa de Santo Antônio

 

• Julho:

o Semana da Cidade - aniversário de Ouro Preto

o Festival de Inverno

o Festa dos Mineiros

o Festa de Santana

 

• Agosto:

o Festa de N. Sra. do Pilar

o Festa de N. Sra. da Lapa

o Festa de São Bartolomeu

o Festa do Produtor Rural

o Festa de N. Sra. dos Prazeres

 

• Setembro:

o Festa das Cavalhadas

o Semana da Pátria

o Festival Internacional Tudo é Jazz

o Festival de Vinhos Safras Novas

o Jubileu do Senhor Bom Jesus de Matozinhos

o Festa de N. Sra. de Nazaré

o Festa de N. Sra. das Mercês

 

• Outubro:

o Festa da Escola de Minas

o Festa de N. Sra. Aparecida

o Festa de N. Sra. do Rosário

 

• Novembro: Semana do Aleijadinho

 

• Dezembro: Festa de N. Sra. da Conceição

 

Calendário de eventos de Mariana

• Janeiro:

o Festa de Santo Antônio em Cuiabá

o Festa de São Sebastião em Bandeirantes

o Festa de São Sebastião em Cláudio Manoel; Festa de São Sebastião em Passagem de Mariana

 

• Fevereiro:

o Carnaval

 

• Março:

o Trekking- Enduro de Mariana

 

• Abril:

o Semana Santa

o Semana Evangélica- EREM

 

• Maio:

o Festival da Vida

o Festa do Divino

o Mês de Maria- Coroações

o Encontro de Bandas e Corais

 

• Junho:

o Festa de Santo Antônio no subdistrito da Barroca

o Festa de Santo Antônio em Paracatu de Baixo

o Corpus Christi

 

• Julho:

o Festival de Inverno Ouro Preto-Mariana

o Dia de Minas Gerais (Aniversário de Mariana, Festa da Cidade)

o Festa Nossa Senhora da Conceição em Camargos

o Rally - Etapa de Mariana

o Festa de São Bento em Bento Rodrigues

 

• Agosto:

o Expo-Mariana

o Festa de São Roque

o Festival Nacional de Folclore

o Festa de Santo Antônio no subdistrito de Pedras (data móvel)

o Festa de Nossa Senhora da Assunção

o Festa de São Caetano em Monsenhor Horta

o Festa São Luiz Rei da França em Águas Claras

o Festa de Nossa Senhora da Glória em Passagem de Mariana

 

• Setembro:

o Independência do Brasil desfiles de rua

o Feira de Artesanato em Cachoeira do Brumado

o Festa do Menino Jesus em Paracatu de Baixo

o Festa Nossa Senhora da Glória em Barro Branco

o Festa Nossa Senhora Nazaré em Santa Rita Durão

o Festival da Juventude - Loucuras da Música

 

• Outubro:

o Festa de Nossa Senhora do Rosário no subdistrito da Vargem

o Festa Nossa Senhora do Rosário em Padre Viegas

o Festa de Santa Teresa de Ávila em Bandeirantes

o Festival Infância Brasil

o Iron Bike

 

• Novembro:

o Consciência Negra

o Encontro de Corais

 

• Dezembro:

o Festa de Nossa Senhora da Conceição em Cachoeira do Brumado; Festa de Bom Jesus do Monte em Furquim

o Natal de Luz

o Reveillon

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Basicamente os pontos a serem visitados são igrejas, museus, lojas de artesanato, joalherias. Passear pela cidade e observar a arquitetura são programas imperdíveis. Pode-se seguir um mapa e andar a pé pelo centro histórico, onde estão localizados a maior parte dos atrativos. A seguir uma lista de atrações separadas por tipo:

 

Arquitetura e Museus:

• Casa dos Contos, R. São José, 12 (31) 3551-1444, ter a sáb das 12h30 às 17h30; dom e feriados das 9h às 15h

• Casa de Tomás Antônio Gonzaga, R. Cláudio Manoel, 61 (antiga R. do Ouvidor), seg a sex das 9 às 17h30

• Casa de Cláudio Manuel da Costa, R. Carlos Thomáz, 6, Centro

• Casa dos Inconfidentes, R. Engenheiro Correia, Vila Aparecida

• Casa de Aleijadinho, Rua Aleijadinho, ao lado da Igreja Matriz N. Sra. da Conceição, provavelmente entre os números 76 e 90, existiu a casa onde viveu Aleijadinho

• Casa da Câmara, Praça Tiradentes, 41 (31) 3559-3209, das 8 às 17h

• Escola de Farmácia, R Costa Sena, em reforma

• Museu Casa Guignard, R. Conde de Bobadela, 110 (R. Direita), (31) 3551-5155, ter a sex das 10h às 12h e das 12 às 18h, sáb, dom e feriados das 9 às 15h, entrada gratuita

• Museu da Inconfidência, Praça Tiradentes, 139 (31) 3551-4977/3551-5233, ter a dom das 12h às 17h30, ingresso: R$ 6,00

• Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas Praça Tiradentes, 20, (31)3559-3119/3559-1597, [email protected] http://www.museu.em.ufop.br , horário de funcionamento varia conforme o setor

• Ludo Museu, R. do Pilar 76

• Museu das Reduções, R. São Gonçalo, 131, Amarantina, (31) 3553-5182 reduçã[email protected] projetoreducao.com.br http://www.projetoreducao.com.br/ , qua a seg das 9 às 17h

• Museu do Oratório, Igreja de N. Sra. do Carmo, na R. Brigadeiro Musqueira, (31) 3551-5369 http://www.oratorio.com.br , das 9h30 às 11h50 e das 13h30 às 17h30, entrada paga

• Museu do Aleijadinho, Igreja da N. Sra da Conceição, na Praça Antônio Dias, (31) 3551-3282, ter a sáb das 8h30 às 11h50 e das 13h30 h às 17h e dom das 13h às 17, ingresso: R$ 5,00 (serve para Igreja da N. Sra da Conceição e a Igreja São Francisco de Assis)

• Museu de Arte Sacra de Ouro Preto, Igreja Matriz N. Sra do Pilar, na Praça Monsenhor João Castilho Barbosa, ter a dom das 9h às 10h45 e 12h às 16h45, ingresso: R$ 4,00 (serve para Igreja Matriz N. Sra do Pilar e a Igreja de São Francisco de Paula)

• Teatro Municipal: R. Brigadeiro Musqueira das 12h às 18h, em reforma

• Centro de Artes e Convenções ou Parque Metalúrgico, Rua Diogo de Vasconcelos, 328, Pilar (31) 3551-1015/3559-3400, [email protected] http://www.parquemetalurgico.com.br

• Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP), R. Getúlio Vargas 185, http://www.faop.mg.gov.br/

• Fórum, Praça Reinaldo Alves de Brito (esquina com a R. Conde de Bobadela)

• Estação Ferroviária, Praça Cesário Alvim, 102

• Estátua de Tiradentes, Praça Tiradentes

• Coluna Saldanha Marinho, Praça Amadeu Barbosa, Bairro Barra

• Rua Direita, R. Conde de Bobadela

• Feira de Artesanato (Pedra Sabão), Largo de Coimbra

• Largo do Rosário, Bairro do Rosário

 

Chafarizes:

• Chafariz da Praça Tiradentes, Praça Tiradentes

• Chafariz dos Contos, Praça Reinaldo Alves de Brito (antigo Largo São José)

• Chafariz Alto das Cabeças, R. Alvarenga Peixoto

• Chafariz do Pilar, Praça Américo Lopes, Pilar

• Chafariz do Rosário, ao lado da igreja N. Sra. do Rosário

• Chafariz da Glória, R. Antônio de Albuquerque

• Chafariz de Marília, próxima à ponte de mesmo nome

• Chafariz Alto da Cruz ou Padre Faria, R. Padre Faria

• Chafariz da Rua Barão, R. Barão de Ouro Branco

• Chafariz do Antônio Dias, R. Cláudio Manuel

 

Igrejas:

• Igreja de N. Sra. das Mercês e Misericórdia (Mercês de Cima), R. Padre Rolim, visitação: sem horário fixo

• Igreja de N. Sra. do Carmo, R. Brigadeiro Musqueira (atrás do Museu da Inconfidência), ter a sáb das 12 às 16h45, dom das 9h30 às 11h e das 13h30 às 16h45, missas aos dom às 8h30, entrada paga

• Igreja de São Francisco de Assis, Largo de Coimbra, ter a dom das 8h30 às 11h45 e das 13:30 às 17h, missas aos sáb às 19h, entrada paga

• Igreja de Bom Jesus do Matozinhos ou de São Miguel e Almas, Rua Alvarenga Peixoto das 13h às 17h, missas aos sáb às 18h e dom às 9h

• Igreja de N. Sra do Rosário, Largo do Rosário, de ter a sáb das 12 às 16h45 e dom das 13 às 15h30, missas aos dom às 16h

• Igreja Matriz N. Sra do Pilar, Praça Monsenhor João Castilho Barbosa, ter a dom das 9h às 10h45 e das 12h às 16h45, missas às seg a sex às 7h, sáb e dom às 7h e 19h, entrada paga.

• Igreja de São Francisco de Paula, Rua Padre Rolim (Antigo Morro da Piedade), de ter a dom das 9 às 10h45 e das 13h30 às 16h45 e dom das 13h30 às 16h45h, entrada paga

• Igreja de São José, R. Teixeira Amaral, visitação: sem horário fixo

• Igreja de N. Sra da Conceição, Praça Antônio Dias, (31) 3551-4954, de ter a dom das 8h30 às 11h45 e das 13h30 às 17h, dom das 12 às 17h, entrada franca na igreja, não no museu

• Igreja de N. Sra das Mercês e Perdões (Mercês de Baixo), R. das Mercês, visitação: sem horário fixo

• Igreja de Santa Efigênia ou de N. Sra. do Rosário do Alto da Cruz, R. Santa Efigênia, de ter a dom das 8h30 às 16h30, missas na sex e dom às 7h

 

Capelas:

• Capela do Senhor do Bonfim, R. Antônio de Albuquerque (próxima à Matriz do Pilar)

• Capela de N. Sra das Dores, R. Dr. Tenente Pereira, Bairro Antônio Dias

• Capela de Bom Jesus das Flores de Taquaral, Rodovia dos Inconfidentes, Km 4, bairro Taquaral, saída para Mariana, visitação: sem horário fixo

• Capela de Santana, Morro de Sant'Ana (Morro da Queimada), (31) 3551-5047, visitação: necessário consultar a paróquia de Santa Efigênia, missas aos domingos às 9h

• Capela de São João Batista, Morro do Ouro Fino, visitação: sem horário fixo

• Capela N. Sra da Piedade, Morro da Queimada, (31) 3551-5047, visitação: consultar paróquia de Santa Efigênia

• Capela N. Sra. do Rosário dos Brancos ou do Padre Faria, R. Padre Faria, (31) 3551-1257, visitação: ter a dom das 8h30 às 16h30, missas às ter, qua e qui às 7h, dom às 19h30, ingresso válido também para Igreja Santa Efigênia

• Capela de São Sebastião, Morro de São Sebastião, (31) 3551-3282, visitação: consultar paróquia de Antônio Dias

 

Passos: são pequenas capelas

• Passo da Coroação, R. São José, próximo à casa de Tiradentes

• Passo Ponte Seca, próximo à ponte cujo riacho foi canalizado, em frente à casa onde provávelmente morou a amante de Tiradentes

• Passo da Flagelação, R. Getúlio Vargas

• Passo do Pretório (ou Antônio Dias), R. Cláudio Manuel

 

Oratórios

• Bom Despacho

• Santa Cruz, R. Santa Efigênia

 

Pontes

• Antônio Dias, entre a Praça de Antônio Dias e o Largo de Marília

• dos Contos, R. São José, ao lado da Casa dos Contos

• Seca, R. Donato da Fonseca, bairro do Rosário

• do Pilar, R. do Pilar, bairro Pilar

• do Rosário, R. Bernardo Guimarães, bairro Rosário

• da Barra, R. Antônio Martins, bairro Barra

• a

 

Minas:

• Mina do Chico Rei, R. Dom Silvério 108 (próxima à matriz N. Sra. da Conceição), das 8 às 18h, entrada paga, visita guiada (guia deve ser pago à parte)

• Mina Velha do Padre Faria, R. Santa Rita, 21, Bairro do Padre Faria, (31) 3551-7741, 8h30 às 17h, entrada paga

• Mina Fonte de Meu Bem Querer, bairro do Padre Faria, próximo à Igreja de Santa Efigênia, das 8 às 18h, entrada paga, visita guiada

 

Ecológicos e outros:

• Morro da Forca

• Mirante do Morro São Sebastião, acesso pela rua que sobe ao lado do Observatório Astronômico

• Cachoeira das Andorinhas

• Estação Ecológica do Tripuí

• Parque Estadual do Itacolomi, Rodovia do Contorno - BR 356, em frente ao trevo do Hospital de Ouro Preto, (31) 8835-7260, quar a seg das 8h às 17h, http://www.parquedoitacolomi.com.br/

• Trem da Vale (Maria Fumaça Ouro Preto - Mariana), Praça da Estação Ferroviária, (31) 3557-3844 (Mariana), (31) 3551-7705 (Ouro Preto), http://www.tremdavale.com.br ingresso: ida R$18,00 - ida e volta R$30,00 (verificar desconto para crianças, estudantes e idosos), partidas às sex, sáb, dom e feriados, às 11h e 16h de Ouro Preto e às 9h e 14h de Mariana

 

Dicas

• Nunca vi tanta igreja, museu, ladeira, sobe-e-desce o tempo todo e muita comida mineira. Acho que isso resume o passeio :)

• Ouro Preto é bem preservada. O centro histórico é pequeno e pode ser percorrido todo a pé. O único problema é que pode ser cansativo, pois tem muitas ladeiras. Fora do centro, tem vários distritos, a cidade é bem grande em extensão territorial

• O turismo é bem organizado em Ouro Preto, há bastante policiamento nas ruas e o centro histórico é bastante tranquilo

• Quanto às igrejas, todas elas são muito bonitas, em todas as cidades

• Alguns lugares só abrem à tarde e fecham cedo, por voltas das 17h, então se você tem pouco tempo e muito a visitar sugiro que faça um planejamento para não perder tempo

• Fora da temporada, a maioria dos lugares fica fechado na segunda-feira, dia de manutenção

• Para não ter decepções, dose suas expectativas e se informe previamente sobre as características essenciais do lugar visitado. Em quase todos os museus e igrejas, fotos são proibidas no interior, bem como entrar com bolsas. Talvez você não consiga ver uma determinada atração turística, pois pode estar em reforma

• Em quase todos os museus e igrejas da cidade, fotos são proibidas no interior, bem como entrar com mochilas, bolsas ou sacolas. Eu adoro tirar fotos, para mim metade do prazer de viajar consiste em tirar fotos dos lugares visitados, mas eu já sabia dessa restrição e fui com o espírito preparado, então aceitei numa boa. No final das contas, achei bom curtir o local sem ficar naquela neura de querer tirar foto e com monte de gente tirando foto e te perturbando

• Vá preparado para a possibilidade de não poder ver todas as atrações da cidade. De tempos em tempos, algumas das atrações são fechadas ou funcionam parcialmente devido a reformas. Tenha paciência, entenda que as reformas devem ser feitas e graças a isso a cidade está bem preservada e bonita

• Praticamente todas as igrejas e museus cobram entrada, na faixa de uns R$ 5,00. Estudante paga meia

• Talvez você não tenha tempo para visitar todas as igrejas e museus, mas alguns são imperdíveis. Aproveite que alguns ingressos valem para mais de uma igreja

• A cidade toda transpira cultura, história, arte... Se você gosta e entende do assunto, vai gostar muito da cidade e aproveitar bem o passeio. Se você não conhece nada, vai aprender um pouco. E mesmo que você não ligue muito para isso, é impossível ficar indiferente a tanta arte no mesmo local

• Estudar um pouco de história fará você aproveitar melhor o passeio. Mas mesmo que você não se lembre nada das aulas, depois de uns dias na cidade você vai aprender um pouco de tudo. Depois de umas visitas a museus, você já saberá diferenciar as obras de Aleijadinho. Notei que ele tem um modo muito peculiar de fazer os olhos grandes e amendoados

• Além de museus e igrejas, a cidade toda é muito bonita, repleta de casarões antigos, ruas e calçadas de pedra, iluminação de época (sem aqueles postes e fios horríveis para atrapalhar as fotos). Vale a pena andar pela cidade e ver as casas onde moraram pessoas importantes da nossa história

• Tem muita coisa antiga nessas cidades, isso é obvio. Quem tem rinite alérgica pode sentir um pouco, principalmente dentro dos museus, mas não é nada crítico. Se você toma algum remédio contra alergia, leve-o por precaução

• Há vários mirantes ou pontos dos quais a cidade pode ser vista sob ângulos diferentes. Em cada um desses pontos é possível ter uma vista panorâmica da cidade com pelo menos um lugar turístico destacado. Um desses pontos, que não é citado nos guias, é o campus da UFOP

• A cidade surgiu por causa do ouro, então nada mais natural do que conhecer uma mina em Ouro Preto, dizem que havia cerca de 2.600 minas feitas por escravos. Mas é uma história triste, pois esses escravos tinham uma expectativa de oito a dez anos de vida, devido às péssimas condições de trabalho e pelo sistema de iluminação que era feito através da queima de óleo de baleia, o qual liberava uma fumaça prejudicial à saúde

• Em Ouro Preto há locais para a prática de ecoturismo, mas não é indicado, pois já houve registro de assaltos. Os próprios funcionários do Centro de Informações Turísticas não recomendam. Já tinha visto avisos na internet e confirmei isso quando cheguei na cidade. Mas o centro histórico é bastante seguro

• Dica de passeio: ir de Maria Fumaça de Ouro Preto para Mariana. Confira horários, normalmente funciona apenas nos finais de semana, se precisa comprar com antecedência. Chegue antes, pode ter fila, para pegar um bom lugar para sentar

• Horário de funcionamento e valor do ingresso devem ser conferidos diretamente no local a ser visitado. Eles mudam muito de acordo com a época (alta ou baixa temporada, feriados, etc.) e mesmo os guias da cidade e o Centro de Informações Turísticas, às vezes, não tem informações atualizadas

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pode-se seguir um mapa e andar a pé pelo centro histórico, onde estão localizados a maior parte dos atrativos. A seguir uma lista de atrações separadas por localidade:

 

Centro Histórico:

• Praça Gomes Freire

• Antigo Palácio Dos Bispos, Museu da Música e do Livro, R. Cônego Amando, s/n, Praça Gomes Freire

• Chafariz de Assumar ou São Francisco, próximo a Praça Gomes Freire

• Casa do Conde de Assumar, Travessa São Francisco de Assis, 20

• Museu Arquidiocesano de Arte Sacra - Arquidiocese de Mariana, R. Frei Durão 49, visitação: ter a dom das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h

• Casa da Intendência/Casa da Cultura, R. Frei Durão, 84

• Casa de Cláudio Manoel da Costa, Praça da Sé

• Igreja Catedral de N. Sra da Assunção - Catedral da Sé, Praça Cláudio Manoel ou da Sé, (31) 3557-1799/3558-2785, recitais às sex às 11h e aos dom às 12h15, visitação: ter a dom das 8 às 12h e das 14 às 18h30

• Casa Setecentista, R. Direita

• Casa Alphonsus Guimaraens, R. Direita, 35, das 8 às 12h

• Casa do Barão de Pontal (Museu do Mobiliário), R. Direita 50

• Capela do Sr dos Passos ou Capela de São Jorge, atrás da Casa da Câmara

• Casa da Câmara e Cadeia, Praça Minas Gerais, visitação: das 8 às 11h e das 13 às 17h

• Pelourinho, Praça Minas Gerais

• Igreja de São Francisco de Assis, Praça Minas Gerais

• Igreja de N. Sra do Carmo, Praça Minas Gerais

• Colégio Providência

• Igreja de N. Sra dos Anjos da Arquiconfraria de São Francisco dos Cordões, R. Dom Silvério

• Igreja de Nossa Senhora das Mercês, R. das Mercês

• Igreja d São Pedro dos Clérigos, Largo de São Pedro

• Chafariz São Pedro, Largo de São Pedro

 

Distritos:

• Seminário Maior de São José, R. Dom Viçoso, visitação limitada à presença de seminaristas

• Seminário Menor e Capela de N. Sra da Boa Morte (Instituto de Ciências Humanas e Sociais), (31) 3557-1328

• Capela de N. Sra de Sant'ana

• Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, R. do Rosário, missas às sex às 18h, sáb e dom às 17h

• Capela de Santo Antônio

• Ermida de São Geraldo Magela, visitação: seg das 8 às 19h, ter a sex das 8 às 17h e sáb das 8 as 16h30

• Igreja de Bom Jesus do Monte, distrito de Furquim, a cerca de 27Km da cidade (sentido Ponte Nova)

• Capela de N. Sra do Carmo, distrito de Furquim, às margens do famoso Ribeirão do Carmo.

• Igreja de Santa Teresa, distrito de Ribeirão do Carmo

• Igreja Matriz de São Caetano, distrito de Monsenhor Horta

• Igreja Matriz de N. Sra da Conceição, distrito de Camargos, a 20Km cidade, saída para a cidade de Santa Bárbara.

• Igreja N. Sra da Conceição, distrito de Cachoeira do Brumado

• Cachoeira do Brumado, distrito de Brumado

• Igreja de N. Sra da Glória, distrito de Passagem, antigo caminho que liga Mariana a Ouro Preto

• Igreja de N. Sra da Glória, distrito de Passagem de Mariana, a 4Km

• Mina da Passagem, distrito de Passagem, das 9h às 17h, (31) 3557-5000, http://www.minasdapassagem.com.br , entrada de 17,00 com guia

 

Dicas

• Mariana, Congonhas e São João Del Rei estão pouco preservadas e apenas algumas ruas são bonitas, mas vale a pena passar por elas para conhecer alguns pontos turísticos

• Mariana parece ter menos infra-estrutura para o turismo, mas passei rapidamente pela cidade, não fiquei hospedada lá e posso estar equivocada. Também achei menos preservada (apenas algumas ruas do centro são bonitas) e tem muitos pedintes nas ruas. Parece que falta uma administração que consiga alavancar o turismo e dar emprego para a população, pois a cidade tem muito potencial, mas que não está sendo aproveitado

• O centro histórico de Mariana é pequeno e pode ser visitado a pé, é fácil chegar as principais igrejas e museus. Mas algumas pessoas aconselharam a tomar cuidado com máquinas fotográficas e outros pertences por causa do risco de furtos/roubos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Passei rapidamente pela cidade e conheci apenas a igreja principal no centro da cidade, mas listo abaixo outros atrativos:

• Matriz de Santo Antônio, centro

• Igreja de Santo Antônio, distrito de Itatiaia, a 12 km do centro

• Capela N. Sra Mães dos Homens, próxima ao acesso para Conselheiro Lafaiete (Estrada Real)

• Serra de Ouro Branco

• Gameleira, Sítio de Varginha, município de Conselheiro Lafaiete

• Casa de Tiradentes, a alguns quilômetros do Sítio de Varginha, no distrito de Carreiras

• Barragem do Soledade

• Estrada Real

• Praça de Eventos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O conjunto formado pelos Passos, Profetas e o Santuário do Bom Jesus do Matosinhos é impressionante. O Santuário está no alto de uma colina; na subida estão os 6 Passos, distribuídos dos 2 lados do caminho; no alto vemos os 12 Profetas na frente do Santuário.

 

• Passos da Paixão

o Passo da Ceia

o Passo do Horto

o Passo da Prisão

o Passo da Flagelação e Coroação de Espinhos

o Passo da Subida ao Calvário ou Cruz-às-Costas

o Passo da Crucificação

 

• Profetas:

o Profeta Abdias

o Profeta Amós

o Profeta Baruc

o Profeta Daniel

o Profeta Ezequiel

o Profeta Habacuc

o Profeta Isaías

o Profeta Jeremias

o Profeta Joel

o Profeta Jonas

o Profeta Naum

o Profeta Oséias

• Santuário do Bom Jesus do Matosinhos - Capela do Sagrado Coração de Jesus Cristo - Sala dos Milagres - Beco dos Canudos

• Romaria, Alameda das Palmeiras

• Igreja Matriz de São José, R. Bom Jesus, 3731-1079, Como Chegar: partindo da Praça JK, seguir pela Praça Dr. Mário Rodrigues Pereira, passar sob o pontilhão da Central até chegar a Praça Dom Helvécio, tomar a rua D. João Muniz e subir a rua São José até a Matriz

• Igreja Matriz de N Sra da Conceição, Praça Sete de Setembro, 3731-1390, seg a dom de 8 às 16h. Como Chegar: partindo da Praça JK, subir rua Gurgel e rua da Saudade.

• Igreja de N. Sra do Rosário, R. do Rosário

• Capela de N. Sra da Ajuda, R. N. Sra da Ajuda, distrito de Alto Maranhão, a 14Km da cidade. Como Chegar: partindo da Praça JK, pegar a avenida Júlia Kubitschek, entrar à direita na BR-040 e BR-383 até o distrito de Alto Maranhão

• Capela de N Sra da Soledade, distrito de Lobo Leite, estrada para Ouro Branco, a 10Km da cidade

• Parque da Cachoeira, Av. Tenente Horácio Cordeiro, s/n, Campinho, próximo ao Bairro da Praia a 5,3Km do centro, (31) 3731-1911, ter a dom das 7 às 18h, entrada paga.

 

Dicas

• Congonhas tem as obras de Aleijadinho mais lindas! Porém, me disseram que essas são a únicas coisas que vale a pena ver na cidade. A cidade está pouco preservada e requer cuidado e atenção redobrada com bolsas/pertences, segundo informações de amigos e conhecidos que visitaram a cidade

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Pousada Nello Nuno, R. Camilo de Brito 59, (31) 3551-3375, http://www.pousadanellonuno.com Fiz uma pesquisa na internet e achei a Pousada Nello Nuno, preço bom, localização boa e a escolhi. Fui e gostei muito. Está instalada em um casarão antigo, com móveis de madeira, com aquele charme típico de Ouro Preto. Bem perto da Praça Tiradentes, a 2 quadras, sendo uma plana e a outra uma ladeira, até que não é longa, mas é bem íngreme. À primeira vista assusta, mas depois você acostuma, pois a cidade é inteirinha assim, aliás esse é um dos charmes da cidade. A Anna Amélia é um amor de pessoa e deu dicas ótimas de passeio. No site tem um mapa e dicas legais. O nome da Pousada é uma homenagem ao pintor Nello Nuno. Os dois foram responsáveis pela criação da Escola de Arte Rodrigo Mello Franco de Andrade, onde foi oferecido o primeiro curso para a formação de Conservadores e Restauradores no Brasil.

 

Outras opções:

• Hotel Colonial, Travessa Pe Camilo Veloso, 26, Centro, (31) 3551-3133/3551-3361 http://www.hotelcolonial.com.br Ótima localização a cerca de 40m da Praça Tiradentes

• Hotel Pousada Casa Grande, R. Conselheiro Quintiliano, 96, (31)3551-4314 http://www.hotelpousadacasagrande.com.br Localizada a cerca de 150m da Praça Tiradentes, sentido à cidade de Mariana

• Pouso dos Sinos de São Francisco, R. Costa Senna, 30, Centro, 31) 3551-1138/3551-3094/8785-2642, http://www.pousodossinos.com.br Localizado em frente à Igreja de São Francisco de Assis, a cerca de 100m da Praça Tiradentes

• Hospedaria Antiga, R. Xavier da Veiga, 01, (31) 3551-2203, http://www.antiga.com.br A 450m da Praça Tiradentes

• Grande Hotel de Ouro Preto, R. Senador Rocha Lagoa (R. das Flores), 164, Centro, 31) 3551-1488/3551-5028, http://www.hotelouropreto.com.br Projetado por Oscar Niemayer, tem boa localização, entre a Praça Tiradentes e o Centro Comercial

• Pousada do Mondego, Largo de Coimbra, 38, (31) 3551-2040/3551-3094, http://www.mondego.com.br Localização ótima, bem em frente à Feira de Artesanato de Pedra Sabão, basta subir uma ladeira para chegar à Praça Tiradentes

• Brumas Hostel, Ladeira de São Francisco de Paula, 68, (31) 3551-2944 http://www.brumashostel.com.br No site consta que o albergue se localiza a 200m da rodoviária e outros duzentos do centro comercial, acredito que faça referência a R. São José, desse ponto até a Praça Tiradentes ainda há um bom trecho de caminhada, não é longe, mas são ladeiras

• Repúblicas: opção econômica e "divertida", existem várias localizadas em pontos estratégicos, tem sites com muitas informações

 

Dicas

• Ouro Preto e Tiradentes são as melhores cidades para passar alguns dias, parece que elas são mais caras, mas tem mais infra-estrutura para o turismo

• Ouro Preto tem várias opções de hospedagem para todos os bolsos e gostos, desde as repúblicas e o albergue até hotéis bastante sofisticados

• Praça Tiradentes é o ponto central de Ouro Preto, as principais atrações turísticas ficam em torno da praça. Se estiver sem carro, acho que uma boa opção é ficar hospedado bem perto da praça, pela facilidade de sair para passear, para jantar e para dar uma volta na cidade à noite

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...