Ir para conteúdo
Luciana Reis

Lima | Huaraz | Cusco | Machu Picchu Agosto 2013

Posts Recomendados

Saimos do Brasil dia 04/08 e retornamos dia 16/08.

 

LIMA:

 

Como chegaríamos muito tarde, combinamos o taxi c/ hostel. Custou s/70 mas aquela hora da noite foi o preço do comodismo. Parece que o justo seria uns s/40.

 

Na manhã seguinte, deixamos as mochilas no locker do hostal e fomos comprar a passagem do bus pra Huaraz. Aproveitando a proximidade, nos aventuramos nos "Polvos Azules" - que é um mega camelódromo em La Victoria, bairro mais afastado e beeeem feio. Lá se vende de tudo c/ qualidade e procedência duvidosas, mas garimpando dá pra achar alguma coisa: eu trouxe um casaco de couro até que bem bonito por U$40!

 

De lá fomos caminhar na orla de Miraflores (a graça é que a gente vê o mar do alto!)

 

Shopping Larcomar

Parque del Amor - tem a giga escultura "El Beso" e muros com frases românticas de poetas peruanos.

Parque Maria Reiche - tem as "linhas de Nazca" em forma de jardins mas no dia que vi muitas lampadas estavam queimadas.

 

Partimos pra Huaraz no bus das 22:15.

 

Cruz del Sur e Movil Tours são as mais famosas, mas Oltursa e Linea fazem a mesma rota por metade do preço e, pelo que pude observar, com a mesma qualidade! Paguei s/40 num bus especial (equivalente ao bus cama da Movil Tours) com calefação, travesseirinho e cobertor. Teve até lanchinho! ::cool:::'>

 

OBS: Comprem ida e volta de uma vez! Eu deixei pra comprar em Huaraz e não tinha mais passagem pro dia que eu precisava!

 

http://www.transporteslinea.com.pe

Av Paseo de la República, 941-959 La Victoria, Lima

Julian de Morales, 793 Huaraz

Dr. Simon Bolivar, 450 Huaraz

 

hostel:

http://www.chelagarto.com

Pasaje Schell, n° 121, 3º andar (perto do banco de crédito e a 2 quarteirões do Parque Kennedy)

 

--> boa localização, mas demos o azar do nosso quarto estar com cheiro de mofo!

 

 

HUARAZ:

 

Chegamos bem cedinho e ficamos moscando o resto da manhã.

 

A tarde tivemos a sorte de presenciar a festa de Nossa Senhora de Copacabana, que parece mais um carnaval! Muito linda!!! São várias "alas" com música e coreografia andinas. Crianças, jovens, homens e mulheres, novos e velhos, caprichosamente vestidos, um espetáculo de cores... se não fosse pelo andor com a imagem da Virgem seguindo em procissão pela rua principal, nem dava pra saber que era uma festa cristã!

 

Passei na oficina de turismo pra pegar um mapa e perguntei se tinha alguma coisa perto, que desse pra ir a pé, mas devo ter me explicado muito mal, pq a mocinha sugeriu o Mirador Rataquenua, que definitivamente não dá pra ir a pé!!! No meio do caminho arregamos e pegamos um taxi, que cobrou s/10 pra levar e mais s/10 pra esperar lá e nos trazer de volta. Achei totalmente dispensável, mas pra quem gosta de panorâmicas é perfeito: dá pra ver Huaraz inteira e os paredões de gelo!

 

No fim do day off hiper recomendado pra previnir os enguiços do soroche, era hora de definir o que fazer nos dias seguintes.

 

Eu entrei em contato com a Andean Kingdom daqui do Brasil e a dona da agência, Luciana, já havia comentado que alguns tours não precisavam de guia. Ela fez um mapinha, disse qual o sentido da van que precisaríamos pegar e no dia seguinte partimos p/ Laguna Wilcacocha.

 

O que a gente d-e-v-e-r-i-a ter feito é o seguinte:

 

pegar uma van sentido Bedoya

descer em San Nicolas

cruzar a ponte Chiwipampa

subir 40 min

 

Mas descemos no lugar errado e parece que pegamos informações erradas durante a subida... rs Nosso trekking durou mais de 2hrs!

 

A Laguna em si nem é tão bonita, mas a graça do lugar é poder ver de um lado a Cordillera Blanca e do outro a Negra. Eu gostei muito do caminho non sense que fizemos, pq deu pra ter uma ideia de como vivem os campesinos e também foi bom pra aclimatar.

 

Pro dia seguinte, pegamos um tour regular p/ o Hatun Machay http://toposperu.com/huaraz/hatun-machay/, bosque de pedras utilizado como centro de escalada (é uma parceria entre a comunidade de Pampas Chico e a Andean Kingdom que administra sustentavelmente o local). São muitíssimas vias mas se vc não quer escalar, vá só pra caminhar mesmo. É lindo!

 

Pro último dia, a Luciana nos arrumou um taxi para o Pq Nacional de Huascarán. A ideia era ver as Lagunas de Llanganuco e a Laguna 69 mas como dois de nós ainda estávamos meio mareados por conta do soroche, não deu pra chegar até a Laguna 69.

 

Só deu pra fazer as Lagunas Chinancocha e Orcococha e uma caminhada levíssima no que, parece, pode se dizer que é um mini canion: sendero Maria Josefa, que vem margeando o rio Santa, com apenas 1h de duração. Grau de dificuldade ZERO e visuais bacaníssimos!

 

Voltamos pra Lima pela 14 SRL, as 22:30.Também custou s/40, mas sem os mimos da Linea!

 

hostal:

http://www.amelitalodging.com

Jr. Gabino Uribe N° 633

[email protected]

s/100 no dormitorio 5 camas.

 

Gracinha de hostel pertíssimo da Plaza de Armas. Não oferecem café da manhã mas há uma cozinha super bem equipada pra gente usar. É bem pequeno, super aconchegante. Amelita nos trata com tanto carinho que até parece que estamos hospedados na casa de alguém da família, sabe? Super recomendo!

 

agência:

http://www.andeankingdom.com

Pq Ginebra, 120

[email protected]

 

Tenho que registrar aqui o quanto gostei dos serviços da Andean Kingdom!!! A Luciana é muito atenciosa! Ligou qdo soube que o soroche me derrubou, foi no hostel levar sapatilhas de escalada p/ o meu amigo experimentar enfim... um amor de pessoa e excelente profissional!

 

cambio:

vi muita gente trocando nas ruas mas como em cada estabelecimento comercial há um aviso bem claro de que as notas falsas serão rasgadas, acabei trocando nos bancos. A cotação não era a melhor, claro, mas pagou o meu sossego:

banco Azteca 2.74

banco Confianza 2.72

 

gastos:

s/2 ingresso Laguna Wilcacocha (não há portaria mas chega alguém pra te cobrar, pode esperar!)

s/1 van p/ Laguna Wilcacocha

s/50 em tour regular Hatun Machay (se for escalar, s/150 c/ todos os equipos por conta da agência)

s/15 box lunch p/ Hatun Machay

s/5 ingresso Parque Nacional Huascahán

s/50 taxi Parque Nacional Huascahán

 

CUSCO

 

Chegamos em Lima bem cedo e fomos direto pro aeroporto. Voo pra Cusco tranquilo e sem atrasos com direito a tropeçar em Malvino Salvador na esteira de bagagens!

 

Para essa parte da trip contratei ainda no Brasil um serviço privado que super recomendo: Egdar e sua esposa Maria Madalena trabalham como guias há 16 anos. Combinamos tudo por e-mail e quando chegamos, Maria Madalena foi ao hostal para definirmos melhor o que fazer e em que dia.

 

Fechamos City Tour + Valle Sur + Valle Sagrado + translados de/para o aeroporto e ganhamos uma overdose de cultura & costumes andinos! Maria nos impressionou com sua atenção, conhecimentos e bom humor! NADA que perguntamos ficou sem resposta! Ela levou até livros pra mostrar fotos das coisas que ia nos contando!! ::otemo::

 

No fim do Valle Sur, a pedido das mocinhas da trip, Maria nos levou ao Mercado Ferial Molino. Fica numa parte beeeem feia da cidade e, como no Polvos Azules em Lima, se vende de tudo. Foi o único lugar onde encontrei calças do meu tamanho \o/

 

Sobre as compritchas, eu só fui ao Mercado San Pedro. Parece que os preços são melhores do que os do Centro de Artesanias de Cusco (aquele no final da av El Sol) e do Mercado índio de Pisac. O melhor preço para mantas, xales e camisas de malha encontrei numa lojinha próxima ao mercado San Pedro. Vou tentar explicar, pq o nome eu não lembro: cruzando o mercado de alto a baixo, saia pela porta central, e, seguindo pelo lado direito da rua desça a calle Trinitarias. A lojinha fica nessa rua, já no primeiro quarteirão, próximo ao cruzamento c/ a calle Nueva.

 

hostal:

http://www.milhousehostel.com

Calle Quera, 270 - Cusco

 

--> Pagamos s/31 a cama num quarto p/6 c/ baño privado. o prédio é um charme, a estrutura é ótima, a localização não poderia ser melhor mas não há água quente nos horários de pico, no começo da noite! A gente avisou na recepção e o staff até mandou alguém no quarto pra verificar, mas simplesmente não resolve. Nos conformamos com isso no 2º dia, quando o moço que foi ver disse que era esperar umas duas horas e tentar de novo. "essa hora tem muita gente usando" Achei o fim mas como stressar num lugar como Cusco?

 

O wi fi é muito ruim. Eles até avisam que só pega na recepção e no bar (eu não consegui usar nenhuma vez no bar!) mas pra conectar rápido só se for muito cedo ou muito tarde. Há três computadores na recepção mas, claro, estão sempre ocupados.

 

Uma coisa que achei legal é o locker sem custo algum! Eles só te pedem o comprovante do check out e guardam suas tralhas etiquetadinhas enquanto se vai pra MP!

 

guia:

Edgar Pascual

www.kumaruq.com

[email protected]

[email protected]

 

gastos:

Boleto Turístico s/130

Catedral de Cusco s/25

ingresso Templo del Qorikancha s/10

Almoço em Urubamba s/15

 

MACHU PICCHU

 

No fim do tour do Valle Sagrado fizemos aquele esquema de pegar o trem em Ollantaytambo e dormir em Aguas Calientes. Eu escolhi o das 19:00 pela Peru Rail pra bater perna na cidade depois do tour. Mas o que aconteceu foi que ficamos moscando num barzinho, sem ânimo pra mais nada. Se fosse pra voltar lá, eu pegaria esse trem mais cedo.(parece que a Inca Rail tem outros horários)

 

Chegamos em Aguas Calientes por volta das 21:00 e a mocinha do hostal estava nos esperando na estação. No caminho já compramos o bus pra MP na manhã seguinte (muita gente sobre a pé, mas eu não vi nada no caminho que justifique esse esforço!)

 

Machu Picchu fizemos por conta própria: compramos os ingressos e o trem Ollanta X Aguas Calientes pela internet quase 2 meses de antecedência e contratamos o guia lá na entrada do parque. (demos MUITO AZAR! A nossa estava com pressa pra pegar mais um grupo e não prestou um bom serviço. Pra acabar de vez com a credibilidade dela, percebemos um outro guia debochando das suas explicações, rindo e dizendo que era mentira... tsc foram os soles mais mal gastos de toda a trip! O nome da peça é Marina. Registrem e fujam dela!!!) ::bad::

 

Minha mochila ficou pesada demais pra carregar um dia todo em MP!! Para minha eterna gratidão, depois das roletas de acesso ao parque tem um locker

 

Subimos a Wayanapicchu no G2. Não se pode dizer que é uma trilha difícil, mas é MUITO cansativa! Um ou dois trechos são beeem tensos!!! É verdade que há cabos de aço pra gente se apoiar, mas vc tem vertigens não vá!

 

Li relatos afirmando que se leva 1h pra subir. Eu fiz em 2h parando incontáveis vezes pra respirar/fotografar.

 

Tem duas outras trilhas menores pro caso de vc arregar no meio do caminho: a Huchupicchu, que se acessa pela mesma portaria da Waynapicchu e a Intipunku (Puerta del Sol), que é a porta de entrada para quem chega pela trilha Inca.

 

hostal:

http://www.elmisticohostal.com

Av. Pachacutec Mz - 19 Lote 12 - Aguas Calientes

 

--> gracinha de lugar! Pagamos s/90 num quarto duplo (c/ um banheiro daqueles que dá pra tomar banho descalça!). Depois de tantos dias perrengueando na friaca e na poeira eu merecia um mimo!

 

O café da manhã é servido a partir de 4:45 pra quem quer subir cedo pra MP e eles se oferecem não só pra guardar sua mochila mas também pra leva-la até a estação de trem no fim do dia! ::cool:::'>

 

gastos:

Jantar em Aguas Calientes s/20

bus Águas Calientes X MP ida & volta $18,50

locker s/3

guia MP s/15

van Ollanta X Cusco s/10

 

 

LIMA de novo

 

Edgar nos levou ao aeroporto e se não fosse ele eu acho que não teria conseguido embarcar!! Tava tudo um caos por conta de uma greve, tentei fazer o check in no auto atendimento da LAN mas a mensagem era que minha reserva não foi localizada. Pois ele falou com os vários operadores e cada um dizia uma coisa... até que achou uma boa alma que me conduziu a um outro balcão onde finalmente localizaram minha reserva, pediram "perdon pelas moléstias" e pude despachar a mala a poucos minutos do horário do embarque ufa! ::cool:::'>

 

Já em Lima, como nosso voo pro Brasil só sairia beeem tarde da noite, deixamos as malas no locker do aeroporto e fomos bater perna no Centro Histórico!

 

A polícia turística oferece mapinhas e destaca com marca texto os lugares mais próximos a Plaza de Armas:

 

- Museo de La Inquisición

- Museo del Convento de San Francisco e Museo das Catacumbas

- Santuário de Sta Rosa de Lima

- Parque de la Reserva - Circuito Mágico del Agua

 

gastos:

locker: s/24

taxi:

- aeroporto x Plaza de Armas: s/ 15 - fora do aeroporto. Os próprios taxistas dizem que não é seguro, mas de dia eu acho que dá pra fazer tranquilo.

- Plaza de Armas x Pq de La Reserva: s/10

- Pq de La Reserva x aeroporto: s/25

ingresso Circuito Mágico del Agua s/4

ingresso Museo das Catacumbas s/7

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi companheiros, eu me integrei neste grupo na parte de Cusco e Machu Picchu. Cheguei dia 10 de agosto e voltei dia 16.

 

Eu endosso o relato da Lu em praticamente tudo. Algumas consideraçõezinhas, que eu acho necessário agregar.

 

Aeroporto de Lima

 

Eu não sei se é sempre daquele jeito, mas o dia que cheguei lá (sábado) estava um tumulto absurdo. A fila pro embarque (doméstico e internacional) é muito grande, muito tumultuada, portanto se você está chegando em Lima e fará conexão pra um trecho doméstico é bom se apressar, não fique batendo perna em aeroporto. (Parei pra comprar um misto quente e um café com leite, ainda do lado de fora, e quando eu vi a fila pra entrar no embarque, fila pra documentação, fila pro raio-x da mochila, comecei a desesperar e arrepender amargamente de ter parado pra um lanche). Não confie na eficiência do embarque pois eles são muito lentos (muito mais que aqui no Brasil), carecem de mais funcionários e guichês de atendimento. Se eu puder estimar uma média, do momento que você pega a fila pra embarcar até o momento que você de fato consegue chegar no portão da sala de embarque pro seu vôo, eu jogaria uma média de 25 a 35 minutos.

 

Outro ponto que eu quero salientar, é referente a uma divergência em alguns relatos que li. Se você está saindo do Brasil pro Peru e fará conexão pra ir pra alguma cidade do interior, você tem que desembarcar sua bagagem em Lima e fazer um novo despacho de bagagem em Lima. Se estiver com tempo curto de conexão (como era meu caso) não pegue a fila comum de check-in. Procure um atendente da companhia aérea e mostre a ele que você não tem condições de pegar a fila pois está em conexão e precisa despachar sua bagagem senão perderá seu vôo. A parte do check in do aeroporto é muito desorganizada, não conta como no Brasil com funcionários chamando os passageiros de vôos que estão em cima da hora.

 

Hostel Milhouse Cusco

 

Muito bom. E o clima do bar é excelente, ambiente muito agradável. Alguns pratos bons, outros nem tanto, preços justos. Só que, diferentemente da Lu, eu consegui usar wi-fi em todos os dias no bar. E alguns dias o wi-fi da recepção estava com sinal muito fraco ou às vezes até mesmo inoperante. Mas quanto ao bar, sempre achei boa a conexão, tanto que consegui mandar por whatsapp fotos e vídeos todos os dias pra minha família.

 

Machu Picchu

 

Chegando em Águas Calientes, compre sua passagem de ônibus no mesmo dia e providencie logo algo pra comer. A cidade inteira para de funcionar muito cedo, pois é hábito acordar muito cedo também pra sair com destino a Macchu Picchu. Até comida lá é muito caro, seja onde for. Tudo que você paga em Cusco, lá custa uns 30 por cento a mais. Além do mais, existe uma taxa turística. Na hora de pedir a conta, você pode optar por pagar essa taxa turística (que me falha a memória e eu não lembro quantos soles) ou então 10% sobre o valor do que consumiu. Daí depende do valor da sua conta.

 

Quanto à volta, se você for voltar para Cusco, tem a opção de volta pro Vale Sagrado (Ollantaytambo) ou então ir direto pra Cusco. A diferença no preço da passagem é salgada (não sei precisar, mas aproximadamente 40 ou 50 dólares de diferença). Se você optar voltar direto pra Cusco, tem a vantagem de pegar o trem depois de um dia muito cansativo e não se preocupar com nada. Se você optar por voltar para Ollantaytambo, é só descer do trem e em menos de 20 metros, na entrada da estação fica um monte de vans estacionadas, com os motoristas gritando oferecendo o traslado até Cusco. É o prazo de encher a van, e eles saem com destino a Cusco. É bem mais barato, salvo engano 15 soles por pessoa (muito menos do que os 40 dólares = 100 soles de trem).

 

Nós fizemos a subida a Huayna Picchu no 2º grupo conforme a Luciana disse. Eu achei legal. Mas se eu fosse obrigado a ir novamente, eu escolheria subir no primeiro grupo, das 7 horas, pois o calor é menor, o sol ainda está fraco. Daí você sobe, aprecia a vista, tira as fotos, desce e depois disso, volta pra Machu Picchu. Daí lá é possível contratar o guia pra te mostrar Machu Picchu. Além do mais, você evita pegar um guia afoito (no começo do expediente, louco pra terminar o tour pra ser novamente contratado), que foi o que aconteceu conosco.

 

Outro ponto: chegar em Machu Picchu o mais cedo possível não é um exagero. As fotos ficam muito mais bonitas quando o dia está claro mas o sol ainda não nasceu.

 

Cuidado com o barzinho caríssimo que tem ao lado das roletas de entrada de Machu Picchu. Além de cobrarem muito caro por todos os produtos que tem lá, eles também passam notas falsas e/ou deterioradas de troco, o que aconteceu comigo. Não recomendo! ::putz::::grr::::putz::::grr::::putz::

 

No mais é isso. Tudo maravilhoso, conforme relatado acima pela Lu.

 

E só pra reforçar, os guias do Kumaruq (Edgard e Maria Madalena) são muito bons e prestativos. Atenciosos, a condução é boa, carro novo, motorista prudente. Recomendo muito.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Esqueci de mencionar duas coisas.

 

Se você vai apenas a Machu Picchu mas não vai fazer nada além disso (ex. Huayna Picchu etc.) certamente terminará o passeio cedo. Portanto, a menos que você tenha muito interesse em gastar um dia em Águas Calientes, não há necessidade de voltar tarde para Cusco. No nosso caso, como fizemos Machu Picchu até perto da hora de fechar, o nosso trem saiu às 18:55 e já havia anoitecido. Mas não compensa ficar muito tempo em Águas Calientes. Apesar de ser uma cidadezinha muito bonita, não há muito o que fazer por lá. Além do que, voltando mais cedo, tens a chance de curtir a paisagem no caminho do trem que deve ser muito bonita.

 

Programe-se para chegar um pouco mais cedo na estação, pois do lado de fora da estação tem um mercado / feirinha / camelódromo com todos aqueles souvenirs que tem em outros lugares. Sim, é um pouquinho mais caro(como tudo em Águas Calientes) , só que tudo negociável. Você pergunta o preço de algo, e dá aquela encenada, agradece e vai saindo de mansinho com cara de cachorro que caiu da mudança. Todos vendedores perguntam quanto você pagaria. Daí a dica que dou é você jogar a metade do prço. O vendedor vai achar meio absurdo. Daí você justifica: "é o preço que está em Cusco no mercado central. E aí já emenda uma reclamação que o preço está absurdo!!! Seja incisivo. É tiro e queda, se você não conseguir o preço que quer pagar, pelo menos vai conseguir um bom desconto! Vi uma brasileira fazendo isso quando foi comprar cigarro e o povo cobrou caro, ela foi muito ríspida quando o rapaz disse o preço pra ela e a encenação dela colou e ela pagou o preço que quis... Rsrsrs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Luciana e Gustavo! Adorei os relatos... Vou pra lá no final de outubro e sempre estou por aqui pegando algumas dicas... Assim como vcs eu tb quero contratar um guia particular para fazer o valle sagrado. Estou negociando com um guia 2 dias de tour, e queria saber quanto vocês pagarm, e por quantos dias.

 

Bjs e obrigada!!

 

Ana

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Ana, perdão pela demora.

 

Éramos um grupo de cinco pessoas pagamos o total de 475 dólares pra cada um, incluindo os três dias de tour. Pode parecer caro, mas inicialmente esse orçamento foi feito para dividirmos em seis pessoas. Quando a Luciana negociou com o guia, um colega estava incluído, mas como ele não confirmou e acabamos encontrando apenas no último dia da trip, já em Machu Picchu. Eu achei o valor de 95 dólares por pessoa muito justo, por três dias de tour, como eu disse, a guia muito boa, inteligente, paciente, fizemos muitas coisas, veículo bom, etc.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×