Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
pedrosantos

Peru em 9 dias

Posts Recomendados

Olá viajantes, por ter sido um pouco complicado adqueir informações para meu planejamento para viajem ao Peru, deixo aqui meu relato da viagem ocorrida em abril de 2009 para que possa ajudar aqueles que estão iniciando seu planejamento. Agradeço ao site Mochileiros, o Guia Viajante e alguns mochileiros daqui, principalmente o Evandro de Assis que me forneceu boas dicas.

 

Uma dica: nunca compre pacotes em empresas de turismo. Além de sair bem mais caro, você não se diverte tanto. Fiz essa viagem com minha namorada e nos divertimos pra valer e com custo baixissimo (além do comforto).

 

Segue meu diário de bordo:

 

Dia 03/04 – Saímos de Fortaleza às 01:30 hs, fazendo conexão em São Paulo e chegando a Lima às 11:35 hs. Permanecemos no aeroporto até a saída do vôo para Juliaca que aconteceu às 17:50 hs, chegando no destino às 20:30, fazendo escala em Arequipa. No aeroporto de Lima almoçamos o que custou S/60,00. Ainda no aeroporto de Lima, compramos a passagem de volta de Cusco para Lima (U$287,00 por casal) pela Lan Chile.

Em Juliaca tomanos uma van para o hotel de Puno (S/30,00 por casal). Fomos para um hotel indicado pelo motorista, mas muito ruim (não lembro o nome). Tomamos banho e saímos para conhecer a cidade. Por sorte achamos um hotel em frente da Plaza de Armas e que, pelo custo/benefício, valia bem mais a pena. O hotel se chama Puno Plaza e custou S/125,00 o quarto matrimonial (possui elevador, banheira, restaurante e um atendimento excepcional). Jantamos em uma polleria que nos custou S/40,00 (por casal). Passamos duas noites nele. Compramos já nesse dia o passeio para as Ilhas Uros (S/90,00 por casal).

 

Dia 04/04 – Logo cedo, a van nos buscou para ir a Uros. Em seguida fomos para Taquille, onde almoçamos (almoço incluso) no topo de uma colina com direito inclusive apresentação típica (maravilhoso) mirando o gigantesco lago Titicaca. Voltamos para Puno e fomos direto para a empresa Turismomer adquirir os ticktes do ônibus turístico entre Puno e Cusco (S/240,00 por casal). O passeio dá direito a parada em 5 locais, dentre eles um ponto que se chega a 4.300m de altitude (La Raya) e almoço.

À noite jantamos no restaurante da proprietária do hotel que se localiza na Calle Lima (S/63,00 por casal).

 

Dia 05/04 – Um táxi nos buscou cedo para tomarmos o ônibus na garagem (se é que se chama de garagem) da empresa e então iniciar nossa viagem. Durante o trajeto passamos em vários parques arqueológicos e feiras (Pukara, La Raya, Sicuani, Raqchi e Andahuaylillas). Chegamos em Cusco por volta das 17:00 hs e na própria garagem haviam várias opções de hotel (evitem). Tomamos um táxi e fomos direto para a Plaza de Armas e lá muitas opções existem. Resolvemos ficar no Antares (U$35,00 matrimonial) que fica próximo da Estação de Trem San Pedro mas que, devido à distância, não indico. Existe a opção do Ruínas que fica próximo da Plaza de Armas e que foi indicado pela proprietária do hotel de Puno. Jantamos em um restaurante muito bom localizado em um dos casarões na própria praça (S/85,00 por casal).

Total táxi – S/14,00

 

Dia 06/04 – Acordamos e fomos em busca de comprar passeios, boletos turísticos e trens. Optamos em fechar com a Qorianka Tour (Calle Suécia, 300) através da proprietária Rina Paricoto (deve-se ter apenas paciência com ela por falar demais). Compramos o City-tour em Cusco (Qorikancha, Sacsayhuaman, Qenqo e Pucapucara) que custou S/30,00 (por casal) com ônibus e guia incluso e o Valle Sagrado (Pisaq, Ollantaytambo e Chinchero) que custou S/50,00 (por casal) com ônibus e guia inclusuo). Aproveitamos adquirimos o passeio para Machu Picchu (S/757,00 por casal) incluso uma noite em Águas Calientes, van ida e volta para o parque, entrada e guia. No mesmo dia, fomos até a Peru Rail para comprar os passes dos três (Vistadome de ida custou U$120,00 - por casal - e o Backpacker de volta custou U$62,00 – por casal). Logo depois fomos até a Dircetur (Av. Sol, próximo da Plaza de Armas) para comprar os boletos turísticos (S/130,00 inteira e S/70,00 meia, ambos individual). Uma dica: se você é estudante no Brasil, leve qualquer comprovante (freqüência, notas, etc) com o nome da instituição que depois de uma insistência, eles aceitam como meia.

 

Como o city-tour iniciava-se às 14:00 hs, tivemos de fazer um lanche rápido na lanchonete Bembo´s (muito melhor que o Mc Donald´s que por incrível que pareça também tem lá). A Bembo´s fica na Plaza de Armas e custou S/35,00 por casal.

Fizemos o passeio para Qorikancha, Sacsayhuaman, Qenqo e Pucapucara e ao voltar para Cusco, fomos para o hotel tomar um banho e sair pela cidade. Jantamos nos arredores da Plaza de Armas, na Calle Plateros (S/60,00 por casal). Depois fomos para uma boate chamada Ukukus Bar, na mesmo Plateros, onde estava tocando uma banda típica do país. Tomamos muito Pisco Sour (S/27,00 por casal).

Total táxi – S/12,50

 

Dia 07/04 – O guia nos pegou cedo para fazer o Valle Sagrado. Conhecemos Pisaq, Ollantaytambo e Chinchero. Vale à pena aguardar para realizar as compras de artesanatos na feirinha (enorme) de Pisac. Tudo muito barato e uma dica: como em todo Peru, derrube os preços pela metade. Retornamos a Cusco por volta das 17:00 hs e participamos de festividades da Semana Santa em frente à Catedral. Fomos para o hotel e à noite saímos para comer algo. Fomos ao Mc Donald´s (S/13,50 para uma pessoa) e depois em uma polleria (S/15,00 para uma pessoa) na Calle Ayacucho, quase esquina com a Av. Sol (bom e barato). Fomos para o hotel.

Total táxi – S/19,00

 

Dia 08/04 – A guia nos pegou no hotel às 04:30 hs para tomar o táxi e seguir para Ollantaytambo. Lá tomamos o trem 07:45 hs e antes tomamos café por lá mesmo em uma barraquinha (S/6,00 por casal). O trem Vistadome vale muito à pena, sugiro comprar pelo menos a ida nele. Chegamos em Águas Calientes e fomos para o hostal Adelas (simples mas à margem do rio com uma vista que vale muito à pena). O guia nos recebeu às 10:00 hs na frente da estação para dali tomar o ônibus (empresa Consettur, a única que faz o trecho) que já estava no pacote. Sai ônibus de 5 em 5 minutos (o último da volta acontece às 17:45 hs). Chegamos em Machu Picchu e nos deliciamos com toda a beleza. Se não estiver contratado guia em Águas Calientes, não se preocupe, na entrada do parque tem opções para se contratar. Não esqueça de comprar capa de chuva (com certeza cairá água). Na portaria do parque solicite que carimbe seu passaporte (além de ser mais um carimbo, vale muito à pena pelo seu formato, um desenho do parque). Se tiver coragem de enfrentar Wayna Picchu, vá logo até a entrada da trilha e busque sua senha, são apenas 400 por dia. Faça a visita a toda a cidade se preocupando em estar na entrada da trilha que segue para Wayna Picchu no máximo às 13:00 hs. Não se preocupe, se não der tempo de conhecer toda a cidade, visite antes o que der tempo, suba à Wayna Picchu e depois (se tiver fôlego ainda) veja o restante. Leve lanche em uma mochila pois o almoço no parque custa U$33,00 por pessoa e não há outra opção.

Voltamos para Àguas Calientes no último ônibus e fomos para o banho das águas termais (S/10,00 a entrada e S/3,00 toalha, tudo por pessoa, se preferir alugue um armário S/1,00). Vale uma dica: NÃO PERCA TEMPO E DINHEIRO, a não ser que goste de ficar em uma piscina com um monte de gringo, pisando em um fundo com areia melecada e água com cheiro forte parecido de xixi.

Saímos para comer uma pizza e tomar umas Cusqueñas na única e principal rua da cidade (S/60,00 por casal). Voltamos para o hostal.

 

Dia 09/04 – Acordamos, tomamos café no hostal e seguimos para a estação para tomar o trem de volta. Na entrada da estação há uma feira com muitas opções. O trem partiu às 09:30 hs e chegamos em Ollamtaytambo por volta de 11:00 hs. Um ônibus nos aguardava e fomos para Cusco. Fechamos nossa conta do hotel e seguimos para dar uma última volta no centro. Conhecemos o bairro de San Blas e lanchamos no Mc Donald´s (S/31,00 por casal). Voltamos para o hotel apanhar as mochilas e seguimos para o aeroporto. Tivemos que pagar uma taxa de embarque nacional de S/11,86 (por casal).

Saímos de Cusco às 16:40 hs pela Lan Chile e chegamos em Lima às 18:00hs.

No aeroporto de Lima o táxi do Hotel Sipan já nos aguardava, porém, como em todos os lugares sempre achamos hotéis mais baratos, achamos por bem utilizar o mesmo táxi e seguir a indicação do taxista e optar por outro hotel. Chegamos no Alba (Passeio de La Republica, 4955) um hotel que desde o início parecia muito estranho, apesar de possuir elevadores, fachada bacana, etc. Tivemos que pagar antecipadamente para as duas diárias (U$60,00 duas diárias matrimoniais). Tomamos banho, trocamos de roupa e saímos para ir até a Street Pizza, uma rua com vários restaurantes e danceterias. No caminho o taxista nos perguntou por qual motivo estávamos nesse lugar e ficamos sem entender. Estava iniciando a primeira (e única) roubada da viagem: o hotel não era apenas “hotel”, era na verdade um lugar que servia de motel para divertir os assíduos freqüentadores da “boate” de streap-tease na esquina próxima. Na Street Pizza consultamos alguns policiais sobre o local (logo apareceram uns 10 pelo menos para nos ajudar) e sugeriram entrar em uma das viaturas e seguir para o hotel. O pior de tudo foi que saímos sem localização do hotel e os policiais não sabiam ao certo onde localizava-se. Rodamos por um bom tempo pelas ruas de Lima até achar. Chegamos na frente do hotel escoltados por policiais e gerou um certo clima junto aos funcionários. Subimos, recolhemos as bagagens e tomamos um táxi para outro hotel. Resolvemos seguir para a Hospedaria Diana (Jiron Tarata, 256, Miraflores), um local onde uns amigos brasileiros que conhecemos em Cusco sugeriram. Apesar da recepção dos funcionários Lílian e Xavier não o sugiro. Como para essa noite estava sem vagas, eles nos indicou o Hostel Che Lagarto (mais que um hostal, muito bom mesmo, a uma quadra de lá), que possuía apenas vaga para aquela noite e custou U$30,00 o quarto matrimonial.

Voltamos para a Street Pizza para jantar (S/28,00 por casal) e pegar uma danceteria (S/22,00 por casal).

Total táxi – S/41,00

 

Dia 10/04 – Pela manhã demos saída do Che Lagarto e fomos para a Hospedaria Diana (vale deixar claro que a região é muito tranqüila e rodeada de barzinhos elegantes). Tomamos café em um desses barzinhos (S/38,00 por casal) e seguimos para o Centro Histórico. Vale à pena dar uma pernada e conhecer todas as igrejas próximas a Plaza de Armas, o Governo, a Prefeitura, os Conventos e tudo mais na região. Do centro tomamos um táxi e fomos para o bairro de San Borja (ótima indiação do taxista, por se tratar de restaurantes típicos que servem Ceviche). Custou S/35,00 por casal. De lá fomos conhecer a praia de Barrancos e depois passamos a tarde no shopping Larcomar. No início da noite nos reencontramos com outro casal de brasileiros que havíamos conhecido entre Puno e Cusco e fomos juntos para o Circuito Mágico de Águas (S/4,00 individual). Vale muito à pena pela grandiosidade e exuberância das fontes. Tenha coragem e mergulhe de roupa e tudo em uma delas (nem todos tem coragem!). Voltamos para o hotel para fechar as mochilas e dar uma descansada para tomar o vôo de volta para o Brasil.

Total táxi – S/65,00

 

Dia 11/04 – Acordamos e seguimos para o aeroporto. Tomamos o vôo às 12:45 hs, fazendo conexão em São Paulo.

Total táxi para o aeroporto – S/40,00

 

Algumas dicas:

 

- Em primeiro lugar, ajudar a população comprando seus artesanatos, comidas típicas e sempre dar propinas (gorjetas), seja para fotos, serviços ou favores. Eles merecem pela sua forma de nos receber.

- Tomar Inka Kola

- Tomar Cerveja Cusqueña

- Tomar Pisco Souer

- Em Machu Picchu, subir em Wayna Picchu

- Andar nos triciclos de Puno que servem como táxi

- Não fazer apenas Uros, seguir até Taquile e almoçar no topo da colina

- Mascar sempre folha de coca para evitar o soroche

- Comer pollo (frango) assado na brasa com papas (batata) fritas

- Experimentar Cincha (apesar de não ter gosto nenhum)

- Comer chocclo (milho verde) com queijo

- Fazer todos os passeios em Cusco

- Tirar fotos com Alpacas, Llmas, Cuis e outros animais típicos

- Fazer compras no mercado de Pisaq

- Visitar o Larcomar em Lima

- Se poupar no primeiro dia, descansando no hotel

- Se der tempo, fazer raffitng no rio Urubamba

- Antes de entrar no táxi, informar o destino e acertar o preço a ser cobrado

- Experimentar anticucho (espetinho) de Lhama

- Levar roupa pesada para o frio de Puno e Cusco à noite

- Passar de instante em instante protetor labial

- E, por fim levar de preferência uma bota confortável pois você vai andar, andar, andar...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

×