Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

nnaomi

21 dias na BA - Costa do Descobrimento - Parte 3: Trancoso

Posts Recomendados

Como eu gosto muito de escrever, o que era para ser um relato acaba virando um "guia". Entretanto como a maioria ou não tem tempo ou não tem paciência para tanto, vou colocar um índice aqui e assim cada um vai direto a parte que lhe interessa ;)

 

Índice

 

http://A cidade

 

http://Como chegar

 

http://Quando ir

 

http://Onde ir

 

http://Onde ficar

 

http://Onde comer

 

http://Dicas (Contatos úteis, Postos de Informações Turísticas, Links úteis, Receptivos Turísticos e Dicas)

 

http://Sugestão de roteiros

 

http://Relato de viagem

 

http://Mapas

 

Relatos 2013:

11 dias na BA - dez/2013 - Parte 1 e 3: Salvador | Parte 2: Costa do Dendê - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo

21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Porto Seguro está localizada no litoral sul do estado e tem área de 2.408,327 km². Tem 126.929 habitantes (dados IBGE 2010) e faz limite com as cidades de Santa Cruz Cabrália, Eunápolis, Itabela, Itamaraju e Prado. Possui clima quente, úmido e subúmido com temperatura média de 24,4ºC.

 

Santa Cruz Cabrália está localizada no litoral sul do estado e tem área de 1.551,977 km². Tem 26.264 habitantes (dados IBGE 2010) e faz limite com as cidades de Porto Seguro, Belmonte e Eunápolis. Possui clima úmido a subúmido com temperatura média de 26ºC.

 

Relatos 2013:

11 dias na BA - dez/2013 - Parte 1 e 3: Salvador | Parte 2: Costa do Dendê - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo

21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Porto Seguro tem fácil acesso, por meio de transporte rodoviário ou aéreo. Está localizado a 722 km da capital.

 

De Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália está localizada a 22 km; Santo André a 27 km + 15min de balsa + 2 km; Arraial d'Ajuda, a 10min de balsa + 4 km; Trancoso, a 10min de balsa + 47 km (estrada nova) ou 27 km (estrada velha); Caraíva, a 10min de balsa + 70 km. Entre Trancoso e Caraíva há cerca de 40 km e, no meio do caminho, tem o acesso para a estrada de 6 km (alguns dizem 3 km) que leva à Praia do Espelho. Obs.: são distâncias aproximadas, pois eu não medi e cada lugar fornece um número diferente).

• Aeroporto Internacional de Porto Seguro, Estrada do Aeroporto, 1500, Cidade Alta, 3288-1880

• Terminal Rodoviário, Cidade Alta (em frente à entrada do Centro Histórico), 3288-1039 / 1914

• A empresa de ônibus Águia Branca faz a linha Salvador-Porto Seguro, 0800-725-1211, http://www.aguiabranca.com.br/

 

Transporte Porto Seguro/Trancoso:

• Chegando a Arraial d´Ajuda, há duas opções para ir a Trancoso: a estrada nova de asfalto e a estrada antiga de terra. Esta é mais curta, porém precária principalmente na época chuvosa. Aquela é a mais longa, porém a mais indicada por ser asfaltada e se apresentar em melhores condições. Entretanto, isto contribui para que os motoristas pisem mais fundo e, aliado às curvas acentuadas e ladeiras íngremes, é recomendado prestar bastante atenção ao trafegar por ela

• Ônibus e vans fazem o trecho balsa do Rio Buranhém/Trancoso com bastante frequência durante o dia. À noite, é bom verificar qual é o último horário

 

Relatos 2013:

11 dias na BA - dez/2013 - Parte 1 e 3: Salvador | Parte 2: Costa do Dendê - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo

21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A alta temporada se dá no período de férias escolares, com picos no ano novo, no carnaval e feriados. Particularmente, a cidade de Porto Seguro tem outro período de alta temporada entre os meses de outubro e novembro, quando recebe excursões de formatura de estudantes de ensino médio, também frequentes nas férias de julho. Quem quer tranquilidade e fugir dos preços altos, deve evitar essas épocas. Na baixa temporada, Porto Seguro sempre tem algum movimento, já Arraial d'Ajuda e Trancoso têm o fluxo de turistas reduzido, bem como Espelho e Caraíva que ficam ainda mais tranquilas. Quanto ao clima, geralmente apresentam um índice pluviométrico maior entre março e maio.

 

O visual de algumas praias, como a Praia do Espelho, poderá ser mais bem apreciado na maré baixa; na alta a água encobre os recifes e os bancos de areia retirando o diferencial/particularidade da praia. No caso particular da região de Porto Seguro, não sei se há necessidade de a maré estar muito baixa, que ocorre na lua cheia ou nova, quando as marés baixas são mais baixas e as marés altas são mais altas. Confira no site da Marinha a Tábuas das Marés e veja O básico das marés - o que se precisa entender para programar seus passeios pelas praias e piscinas naturais

 

Eventos:

• São Sebastião: no dia 20 de janeiro, uma procissão com uma estátua de São Sebastião, ao lado da estátua de São Brás, percorre Trancoso e, em frente da Igreja de São João Batista, é feita uma homenagem e a substituição do mastro de madeira

• Nossa Senhora d'Ajuda: no dia 15 de agosto, romaria à fonte de água, localizada próxima à igreja

• Nossa Senhora da Pena: no dia 8 de setembro, precedido por uma novena, a procissão, com saída do centro histórico de Porto Seguro, atrai romeiros de regiões vizinhas, como Eunápolis e Santa Cruz Cabrália

 

Relatos 2013:

11 dias na BA - dez/2013 - Parte 1 e 3: Salvador | Parte 2: Costa do Dendê - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo

21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Trancoso é tido como um destino descolado, fashion e charmoso que mescla o rústico com o chique. O símbolo mais emblemático de Trancoso é o Quadrado que, na verdade, é um retângulo gramado pontilhado por algumas árvores e ladeado por duas fileiras, uma de cada lado, de casinhas baixas e coloridas que culminam na Igreja de São João Batista. Por estar localizada no alto de uma falésia, atrás da igreja, apresenta um mirante para o litoral. As antigas casas de pescadores do Quadrado hoje abrigam pousadas luxuosas, restaurantes de chefs renomados e lojas de grife.

 

Vila:

• Quadrado (Pça. São João): no alto da falésia, cercado de casinhas com fachadas coloridas, antigas residências de pescadores, atuais pousadas, restaurantes e lojas. Na praça, fica a Igreja de São João Batista (1586) e atrás dela, um mirante para as praias. Dentre as lojas, destacam-se a Joalheria Cristina Pessoa com pingentes em forma das casinhas; MTrancoso, do lado direito, mais para o fundo, perto da igreja, com móveis e objetos de decoração; Cheia de Graças com luminárias de garrafa pet; João José Calazans com cerâmicas; Galeria Fulô com obras de artistas locais; Bela Estampa, lado esquerdo do Quadrado, no início do beco da Capim Santo, do lado direito, com tecidos pintados a mão que revestem almofadas e outros artigos de decoração. Vale a visita, mesmo que não compre nada

 

Praias:

• Rio da Barra: a 4 km do centro, acesso a pé da Praia dos Nativos ou de carro pela estrada para Arraial d’Ajuda. A praia, cortada pelo rio homônimo, tem areia clara e plana, mar esverdeado, ondas fortes, coqueiros, hotel, restaurante, passeios de caiaque pelo rio. Do lado esquerdo, falésias avermelhadas; do direito, manguezal e a foz do rio que gera piscinas naturais

• Nativos: próxima do Quadrado, na foz do Rio Trancoso, banho no rio ou no mar de águas mansas, recifes, piscinas naturais na maré baixa. A mais movimentada de Trancoso, conta com restaurantes, pousadas, hotéis e barracas de praia, alguns bastante sofisticados

• Coqueiros: próxima do Quadrado, mar calmo, recifes, piscinas naturais na maré baixa, coqueiros, muitas barracas

• Rio Verde (Pedra Grande): areia firme boa para caminhadas, mar esverdeado, lagoa do Rio Verde, barracas de praia com clubes badalados como os das pousadas Bahia Bonita e Paradise

• Ponta de Itapororoca: acesso a pé da Praia do Rio Verde. Deserta, piscinas naturais na maré baixa, mar agitado no inverno

• Ponta de Itaquena: acesso a pé da Praia do Rio Verde, ou de carro por uma via no fim da estrada que liga Trancoso à Praia do Rio Verde. Coqueiros, extensa faixa de areia branca, mar esverdeado, recifes, piscinas naturais na maré baixa. Está quase sempre deserta

• Barra do Rio dos Frades: acesso a pé de Itapororoca. Coqueiros, barcos de pescadores, dunas cortadas pelo rio, águas turvas

 

Passeios/caminhadas:

• Passeio de Bicicleta, percursos de 25 km (praias de Itaquena e de Itapororoca) a 50 km (trilhas na mata)

• Passeio de Caiaque, 5,3 km de descida pelo Rio Trancoso, com paradas para banho

• Aulas de Kitesurfe, na foz do Rio Trancoso, na Praia dos Nativos

 

Clubes de praia:

• Fly Beach Club, Praia dos Nativos, 3668-1314, 9-19h

• Bahia Bonita Beach Club (Pousada), Praia do Rio Verde, 3668-1973, 10-20h. Tendas e camas de madeira, cercadas por coqueiros, som de DJs

• Paradise (Pousada), Praia do Rio Verde, 10-19h, 3668-1619. DJs

• Para-Raio, próximo ao Quadrado. Promove shows, principalmente na alta temporada

 

Relatos 2013:

11 dias na BA - dez/2013 - Parte 1 e 3: Salvador | Parte 2: Costa do Dendê - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo

21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• O tão comentado Quadrado pode ser uma decepção para alguns desavisados. É um quadrado, mais precisamente, um retângulo gramado com duas fileiras de casinhas coloridas e só. Rústico e encantador. Tem umas lojas muito bacanas, amei (ainda que fosse apenas para olhar) os pingentes em forma das casinhas da Joalheria Cristina Pessoa e as luminárias de garrafa pet da Cheia de Graças, um charme. Quem gostou dos pingentes, pode dar uma olhada nos "genéricos" (bijuterias) em algumas lojas nas galerias próximas ao Quadrado. Os restaurantes tem mesas e cadeiras de madeira com alegres almofadas coloridas na parte externa, sob as árvores. À noite, as mesas dos restaurantes ficam com luminárias e velas e as grandes árvores cheias de luminárias e luzes coloridas. É um encanto, mas em tempo chuvoso, deve ficar meio caótico, pois é mais estruturado para funcionar ao ar livre

• A estrada de terra que segue até a Praia de Ponta de Itaquena é de terra, esburacada e fica precária em época de chuva

• A pousada providenciou o aluguel de bicicletas, simples, mas as diárias eram honestas e o roteiro por nossa conta. Agências organizam passeios com guias e roteiros definidos

• Mais um local muito agradável para uma caminhada nas praias. Estando hospedado nas proximidades do Quadrado, há basicamente dois roteiros disponíveis: ir para a Praia do Rio da Barra ou para a Ponta de Itapororoca/Ponta de Itaquena/Barra do Rio dos Frades. 1) A caminhada até a Praia do Rio da Barra é bem curta e logo no início tem que atravessar o Rio Trancoso que não é muito largo nem muito fundo, mas se quiser pode desviar pela estrada que tem uma ponte. Não há problema com a maré alta, exceto que a água cobre quase toda a faixa de areia de algumas praias. O trecho final, na foz do Rio da Barra tem pouco movimento e a infraestrutura disponível resume-se a uma pousada/restaurante do outro lado do rio. 2) A caminhada até a Ponta de Itapororoca é bem mais longa. Atravessamos uns dois rios, mas eram estreitos e rasos. Não há problema com a maré alta, exceto que a faixa de areia fica mais estreita, inclinada e fofa, difícil para andar. Dá para ir até Ponta de Itaquena e a Barra do Rio dos Frades, mas aí a caminhada fica bem mais cansativa. Uma alternativa é ir de bicicleta pela estrada até o Condomínio Itapororoca e fazer pela areia da praia apenas o trecho Ponta de Itapororoca/Ponta de Itaquena/Barra do Rio dos Frades. Não há rios nesse trecho, mas a maré alta impossibilita andar de bicicleta na areia fofa, tendo que gastar esforços para empurrá-la. Se atravessar o Rio dos Frades e caminhar mais um pouco chegará à Praia do Espelho. O rio é largo e parece fundo pela coloração da água. Não há barqueiros disponíveis para travessia, mas do outro lado, dá para ver construções e alguns barcos na margem do rio. Talvez seja possível chamar alguém para atravessar. Até Ponta Verde há bastante movimento e infraestrutura de barracas, mas a partir de Ponta de Itapororoca, as praias são praticamente desertas

• A Praia do Rio da Barra tem uma combinação interessante de rio e mar, coqueiros e manguezal, cujo visual acho bem bonito, principalmente na maré baixa, quando forma bancos de areia. Dá para tomar banho nas águas frias do ou nas águas mais quentes do mar. Dá para ficar na sombra do manguezal, que é praticamente a única sombra que existe nessa área. Tome cuidados com os pertences que deixar à beira do rio ou do mar, pois a maré sobe bastante e carrega tudo. Se tiver intenção de atravessar o rio, calcule para passar por ali na maré baixa, pois é mais fácil, principalmente se estiver com bolsa/mochila. A praia tem pouca sombra, uma plantação de coqueiros talvez ofereça alguma sombra na areia, na parte da tarde. Acesso fácil, através de caminhada pela areia da praia, atravessando a Praia de Nativos

• As praias de Nativos e Coqueiros são bastante movimentadas, com várias barracas, o acesso é bem fácil, a partir do Quadrado, basta descer para as praias. Querendo mais sossego, basta andar para a esquerda ou para a direita que surgem praias menos movimentadas. Nesse trecho tem pouca sombra natural disponível à beira da praia, ou ficam em frente às barracas ou já estão ocupadas. Acho que tem que chegar cedo para garantir um local para estender a canga se não quiser ficar em uma das barracas. Achei a água um pouco turva/escura na Praia dos Coqueiros. A Praia de Nativos é conhecida por ter restaurantes bons e caros. Porém há opções de barracas mais simples, que costumam atender grupos de agências de turismo. Cavalos para passeio e voos de parapentes eram oferecidos no local

• A Praia do Rio Verde também é movimentada com várias barracas e pouca sombra natural disponível

• Ponta de Itapororoca é mais deserta, não me lembro de ter visto barracas. Tem condomínio residencial e propriedades particulares com cerca pela praia. A praia é bonita, o mar é de cor azul/verde, mas não tem falésias ou paisagem diferente que se destaque. Tem recifes e dizem que o visual é em bonito na maré baixa quando se formam piscinas naturais. Mais um motivo para ir lá na maré baixa é que a faixa de areia fofa é inclinada, difícil para andar. Pela coloração da água dá para ver que tem um desnível grande e que o mar parece ficar profundo muito rápido. Parece perigoso, com mar agitado na maré alta. Ao longo da extensa praia, podem ser vistos as placas e lixeiras da SAIT (Sociedade Amigos de Itapororoca). Também vi pequenas barracas demarcadas como Setor 1, 2 e 3. Os vigilantes uniformizados da SAIT alternam entre circular pela praia e ficar nas barracas. Achei bom, pois dá mais segurança para caminhar pela praia, uma vez que esse trecho não tem muita movimentação de turistas. A praia tem pouquíssima sombra, pois a vegetação é baixa com poucos coqueiros e amendoeiras à beira da praia

• Ponta de Itaquena: a areia é mais plana e o mar, mais calmo. A praia não tem nenhuma estrutura e é deserta. Fica um pouco longe do Quadrado, é uma caminhada longa. É melhor ir de bicicleta pela estrada até o Condomínio Itapororoca. Passando por dentro do condomínio, haverá acessos para a Praia da Ponta de Itapororoca, mas não encontrei um caminho sinalizado ou óbvio. Há várias trilhas em meio às árvores e é meio confuso, pois tem várias bifurcações. Algumas delas não levam a lugar nenhum, pois se fecham, mas basta seguir o mais perpendicular possível à praia, seguindo as marcas de quadriciclo pelo caminho mais demarcado e aberto. A próxima praia já é Ponta de Itaquena. Prefira ir e volta na maré bem baixa, quando é possível andar pela faixa de areia mais plana e firme. Na maré alta terá que empurrar a bicicleta pela areia fofa, um exercício exaustivo

• Barra do Rio dos Frades: fica longe do Quadrado, é preferível ir de bicicleta, pelo Condomínio Itapororoca, mas dependendo da maré poderá ser inevitável ter que empurrar a bicicleta pela areia fofa da praia, na ida ou na volta. A praia não tem nenhuma estrutura e é deserta. O rio segue um trecho paralelo à praia formando faixas de manguezal, rio, vegetação rasteira, areia e mar. Na foz, do outro lado do rio, dá para ver construções e alguns barcos na margem do rio. Não tentamos atravessar, mas o rio é um pouco largo e parece fundo pela coloração da água. Disseram que se a gente tivesse atravessado, seriam mais uns 10min até o Espelho

• Na alta temporada, a vila fica mais animada com shows no Para-Raio e São Brás, festas nos clubes de praia e comércio do Quadrado a 100% de funcionamento

 

Relatos 2013:

11 dias na BA - dez/2013 - Parte 1 e 3: Salvador | Parte 2: Costa do Dendê - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo

21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Pousada Quarto Crescente, R. Nove de Agosto (R. Principal), s/n, Centro, 3668-1014 / 1398 / 8194-1206, [email protected] Pontos de referência: ao lado do Colégio Estadual Elba Ramalho e em frente Mil Milhas Auto Escola Para resumir: atendimento ótimo, ambiente muito agradável e aconchegante, infraestrutura boa, limpeza ótima, café da manhã e chá da tarde caprichados, localização boa, recomendo sem ressalvas. Considero a relação custo/benefício muito boa, um achado, nessa região que é bem cara. Considero a localização boa, entre o Quadrado e a área comercial. O atendimento é ótimo, de todos os funcionários que são atenciosos e prestativos, desde o check-in até o check-out. Fomos recebidos pelo Ian, filho dos donos da pousada, com drinque de boas-vindas, mapa, informações, dicas e um tour para conhecer as dependências da pousada. Durante a estada, não faltaram dicas e auxílio para os passeios. Detalhes cativam como um cartão personalizado com o teu nome e uma cocada de boas-vindas no quarto. Logo após o check-out um e-mail atencioso de despedida. As construções são novas e/ou em ótimo estado de manutenção e se espalham numa bela área arborizada que não é muito grande, mas vemos que as árvores foram preservadas e há jardins em todos os espaços disponíveis. Vasos de plantas e arranjos de flores naturais estão presentes em todos os locais, inclusive no quarto e banheiro das acomodações. Piscina pequena, mas limpa, com espreguiçadeiras ao sol e na charmosa área coberta e toalhas à disposição. Sala com DVDs, livros, brinquedos, violão, tudo disponível para empréstimo (gratuito) e o filme ainda acompanha um balde de pipoca de micro-ondas feita na hora (se não me engano, todas as unidades têm DVD player). Cadeira, guarda-sol e toalha de praia estão disponíveis também de cortesia. Adorei as louças customizadas da Cerâmica Serra da Capivara, rústicas e artesanais combinam perfeitamente com o clima do local. Conta com recepção 24h e uma "pizzaria". As acomodações se distribuem em chalés separados, não são individuais, mas as unidades garantem certa privacidade. Ficamos no Apto Lumiar de tamanho bom, instalações boas e novas, bem confortável, colchão de mola grande, TV LCD, DVD player, AC split, frigobar novo, cofre digital de porte médio, varanda individual com rede e poltrona. É bem aconchegante com vários objetos de decoração. Banheiro com meia parede azulejada servindo de box, ducha boa com aquecimento solar. Boa roupa de cama e banho. Limpeza ótima, feita diariamente, quarto e banheiro muito limpos e perfumados. Wifi funciona bem. Café da manhã caprichado, com boa variedade, tudo fresco, bem preparado e gostoso. Ovos mexidos, omeletes e tapiocas eram feitos na hora, com vários recheios e no maior capricho. O chá da tarde, servido das 18 às 20h, serve como jantar, pois é muito bem servido com itens doces e salgados. Dica de quarto: Há algumas opções de quarto, o standard parece ter uma boa relação custo benefício, pois o valor da diária é mais baixo e tem o básico. Acabamos optando pelo temático que é mais espaçoso e com alguns itens a mais. É bem confortável e aconchegante com vários objetos de decoração

 

Outras opções:

• Pousada do Bosque, R. Caminho da Praia, 5, Bosque, 3668-1040 / 1822, [email protected], http://bosquetrancoso.com.br/

• Pousada Mundo Verde, R. do Telégrafo, 43, Centro, 3668-1279 / 1478 / Lars (proprietário) 8854-4462 / vigia 8854-4461, [email protected]

• Pousado Jequitibá, R. do Bosque, s/n, Bosque, (a 400m da praia), 3668-1028, [email protected], http://pousadajequitibatrancoso.com.br/pousada.html

• Pousada Bom Astral, Pça. São João Batista, 298 (Quadrado), 3668-1270 / 8808-9994 / 8154-8983, [email protected]

 

Relatos 2013:

11 dias na BA - dez/2013 - Parte 1 e 3: Salvador | Parte 2: Costa do Dendê - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo

21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Ainda dá para fazer bate e volta a partir de Porto Seguro, mas o Quadrado é tão charmoso, tão bom curtir a noite olhando as lojinhas, que dá para repetir esse programa várias noites seguidas. Trancoso tem boa infraestrutura

• As hospedagens concentram-se no Centro, no Quadrado, no Bosque e nas praias. Se a ideia é sair a pé à noite para curtir o Quadrado, os locais mais indicados são o Centro, o Quadrado e o Bosque, de onde é tranquilo ir às praias durante o dia. As pousadas pé na areia são ótimas para curtir a praia, mas à noite precisará de carro/táxi para subir ao Quadrado

• O Quadrado tem opções charmosas e sofisticadas, mas também conta com algumas opções mais simples. O Bosque e o Centro estão bastante próximas ao Quadrado e tem boas opções. Para ficar pé na areia, tem opções ao longo das praias, mais concentradas entre Nativos e Rio Verde

• Havia velas no quarto da pousada, mas não presenciamos nenhuma queda de energia. Talvez na alta temporada, a a situação se complique, devido à sobrecarga da rede

 

Relatos 2013:

11 dias na BA - dez/2013 - Parte 1 e 3: Salvador | Parte 2: Costa do Dendê - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo

21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Restaurante Aconchego, R. Carlos Alberto Parracho, 03, Centro, 3668-2145 / 8117-0309 / 8129-7023, 12-21h , dez-fev das 11-0h, [email protected] Ambiente simples, mas agradável, bom atendimento, esquema de bufê por kg. Boa variedade, saladas frescas, rúcula verdinha, bons pratos quentes com pratos típicos baianos gostosos, bem preparados, sem excesso de tempero, no ponto. Preço honesto. Abre para almoço e vai até as 22h, mas disseram que é bom para almoçar até por volta das 15h30, depois disso todo bufê fica meio complicado. Fica próximo ao Quadrado. Pesando os fatores mencionados, achei a relação custo/benefício boa

• Restaurante Canto do Quadrado, no lado esquerdo, depois do Restaurante Portinha, 3668-2273. Ambiente rústico, mas jeitoso, sem perder o charme, típico dos restaurantes do Quadrado. Tem mesas do lado de fora, charmoso à noite, mas à tarde o sol incide forte desse lado e o jeito é ficar do lado de dentro, que é bem charmoso também, com mesas de madeira e almofadas coloridas nas cadeiras. Ligaram os ventiladores, pois se o sol não bate, o vento também não. Bom atendimento, cardápio à la carte. Acho que o chef é francês, mas os preços são normais, o prato individual é de tamanho mediano com boa apresentação e bons ingredientes. E o que mais gostei, para se servir à vontade, um vidro enorme de conserva de pimenta biquinho, mas fresca e crocante, sem estar mole cozida num vinagre hiper ácido como a gente encontra por aqui, no sudeste. A comida é muito boa e o preço é o usual do Quadrado. Pesando os fatores mencionados, achei a relação custo-benefício boa

• Restaurante Sabor da Bahia, Pça. S. João (Quadrado), no lado direito, bem no início do Quadrado (considerando o lado da igreja como final), 3668-1423, [email protected], http://www.sabordabahiatrancoso.com.br/ Ambiente rústico sem perder o charme, típico dos restaurantes do Quadrado, com mesas na área interna e na externa sob as árvores. As externas de madeira branca têm almofadas coloridas nas cadeiras e luminárias e velas charmosas sobre as mesas. Bom atendimento, cardápio à la carte variado com petiscos, saladas, peixes e frutos do mar, aves, carnes, etc. Pedimos peixe na telha e o garçom atencioso avisou da demora de preparo do prato que é de 40min. O peixe na telha veio bem temperado, decorado com pimenta biquinho fresca, uma delícia, eu só conhecia a de conserva que geralmente é bem azeda. Pena que seja apenas uma de enfeite. Outro dia experimentamos a moranga que estava vermelha e cremosa, com camarões grandes, limpos e frescos, bom tempero, porção bem servida. A moranga com casquinha verde rajada parecia um pouco pequena à primeira vista, mas era o formato, diâmetro menor, mas mais alta. Camarão é bem caro nessa região. Voltamos ainda pra comer picanha que estava boa. Os valores são meio altos, mas estão na média dos valores praticados na região e os pratos são bem servidos. Pesando os fatores mencionados, achei a relação custo-benefício razoável

• Restaurante Vitória, Pça. S. João (Quadrado), no lado direito, um pouco depois do Restaurante Sabor da Bahia, 3668-1646. Ambiente rústico sem perder o charme, típico dos restaurantes do Quadrado, com mesas na área interna e na externa sob uma grande amendoeira com luminárias. As externas de madeira têm almofadas nas cadeiras e pequenos arranjos de flores naturais sobre as mesas. Bom atendimento, cardápio à la carte variado. Pedimos peixe vermelho na telha que estava suave, com pouco tempero e sem coentro, o que foi bom, pois deu para sentir bem o gosto do peixe que é bem saboroso. Purê estava cremoso, mas lembrava o gosto do industrializado e não caseiro. Só deu um incidente na hora de fechar a conta, no cardápio era um preço, no sistema outro, bem mais caro, mas foi resolvido e a diferença devolvida. Os valores são meio altos, mas estão na média dos valores praticados na região. Pesando os fatores mencionados, achei a relação custo-benefício razoável

• Barraca Lucia do Espelho, Praia dos Coqueiros. Parecida com outras barracas de praia. Tem mesas de plástico na areia e de madeira na parte interna do quiosque. Estávamos passando pelo local de bicicleta e paramos apenas para tomar água de coco que estava cara, mas estupidamente gelada. Bom atendimento, o garçom até se ofereceu para guardar as bicicletas

 

Outras opções:

• Restaurante Portinha, Pça. S. João (Quadrado), 3668-1054, das 12-17h, nov-mar das 12-22h. Variada/bufê por kg. Tem filial em Porto Seguro e Arraial d'Ajuda

• Restaurante Pão Caseiro, R. do Bosque, casa 7, Bosque, 9150-7014, 12-22h. Na varanda de sua casa, Dona Alcina serve refeições caseiras

• Delícia da Praça, Quadrado. Duas barracas, uma de acarajé e outra de tapioca

• Casa Timbó, Praia dos Nativos, 3668-2091, 9h30-18h

• Barraca do Jonas, Praia dos Coqueiros, (71) 3668-1160, 9-17h

 

Relatos 2013:

11 dias na BA - dez/2013 - Parte 1 e 3: Salvador | Parte 2: Costa do Dendê - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo

21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

• Tem restaurantes de comida por kg e PFs mais em conta na Avenida Principal, na direção oposta ao Quadrado. Tem 2 supermercados por ali que ajudam bem

• Os restaurantes mais chiques são os das melhores pousadas do Quadrado, como o El Gordo, o Etnia e o Capim Santo, entre outros

• A Praia dos Nativos tem barracas de praia chiques e caras, como as das pousadas Uxua, Villas de Trancoso, Estrela d'água e Tangará. Se tiver que escolher uma delas, opte pela Villas de Trancoso, disseram que é melhor

• Acabei não indo nas barracas de praia, só tomei uma água de coco, a gente voltava para comer no Quadrado ou proximidades

 

Relatos 2013:

11 dias na BA - dez/2013 - Parte 1 e 3: Salvador | Parte 2: Costa do Dendê - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo

21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...