Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

fabriciopw

Marrocos 17 dias: Casablanca - Rabat - Chefchaouen - Fes - Merzouga - Tirnehir - Ouarzazate - Marrakesh - Essaouira

Posts Recomendados

Pessoal, segue um relato resumido da viagem que fiz (2 pessoas) em 17 dias no Marrocos, de 10/11 a 26/11/2015.

Acho que 17 dias foi um bom tempo para conhecer o país.

Qualquer dúvida, só perguntar.

 

DICAS GERAIS

 

DINHEIRO

É recomendado levar euros para a troca no Marrocos. Levei cerca de 1500 euros para 2 pessoas, e foi basicamente o que gastei entre transporte, eventuais passeios, hospedagem, comida, etc. A única coisa que ficou de fora do cálculo foram as compras, que depende muito de cada pessoa.

O câmbio fiz no aeroporto: troquei 800 euros por Dirhams Marroquinos (MAD), o que deu cerca de 8.300 MAD.

Eu acho que, ao contrário de outros países, vale a pena fazer câmbio no aeroporto. Estava 1 euro = 10,47 MAD. Durante a viagem conferia as cotações nas casas de câmbio e nunca vi grande diferença. O melhor preço que vi foi 1 euro = 10,51 MAD, numa casa de câmbio no meio da medina de Marrakesh, o que não é quase nada de diferença em relação a essa taxa de conversão.

Nas cidades maiores vi diversos ATM para saque de dinheiro.

O resto dos 700 euros usei para pagar os hotéis, pois todos os que eu fui aceitam pagamento em euro. Para quem quer economizar sempre que puder, porém, recomendo pagar tudo em MAD. Isso porque, em geral, o preço do hotel em euro (exemplo, 40 euros), se for pagar em MAD, eles multiplicam por 10x, o que daria 400 MAD. Mas como a cotação é 10,47, acaba saindo mais barato pagar em MAD. Se não me engano apenas 2 hotéis/Riads, ao fazerem a conversão, usavam uma cotação mais precisa. Normalmente eles arrendondam para 1 euro = 10 MAD no dia a dia.

Cartão de crédito é aceito em alguns restaurantes e hotéis, mas não recomendo se basear nele. Grande parte dos locais colocam que aceitam cartão de crédito (no booking.com ou mesmo com adesivo na vitrine) e não têm a máquina, ou a máquina está estragada.

 

COMIDA

Basicamente Tajine ou Couscous, nos lugares mais baratos. Não achei nada espetacular na comida, embora seja interessante. Colocam cominho em tudo hehe

Café da manhã nos Riads era basicamente o mesmo: iogurte de cabra, suco de laranja, café ou chá de hortelã, uma espécie de panqueca (que parece uma massa folhada), geléia, manteiga, azeitona.

De frutas, o que mais se via à venda era bergamota. Romã também havia muito.

Chá de hortelã servem com tudo, muito bom.

 

HOSPEDAGEM

Fiz todas as reservas pelo booking.com, nenhum problema nesse aspecto. Procurei ficar nos chamados Riad ou Dar, que são casas antigas, normalmente com um "jardim de inverno" no meio, transformadas em pequenas pousadas. Achei muito bom, tem-se um contato mais próximo com os donos, etc.

Os preços das diárias são para 2 pessoas.

Em TODOS os Riads/Dars/Kasbah, quando havia quarto melhor vago, eles ofereciam para ficarmos no quarto melhor, sem custo adicional. E isso aconteceu em 70% dos locais. Foi algo que surpreendeu positivamente, embora os quartos que nós reservamos fossem bons (os mais baratos do local).

 

TRANSPORTE

Trem ou ônibus.

Onde houver trem (Casablanca - Rabat - Fes - Marrakech, por exemplo), é melhor o trem, mais rápido e confortável, pelo que pude perceber. Há horários frequentes e não há necessidade de comprar com antecedência, pois pelo que vi não é nada comum lotar. Carrega-se a mochila grande junto no trem, há bagageiros acima dos bancos que tranquilamente comportam a bagagem. Pelo que vi, a diferença entre a segunda classe e a primeira classe é que nesta última o transporte é feito em cabines fechadas, para cerca de 4 pessoas. Apenas uma impressão, já que não usei a 1ª classe. Na segunda classe são bancos confortáveis (melhores que os dos ônibus, na minha opinião, embora às vezes os trens sejam um pouco velhos), normalmente com mesa à frente.

Quanto a ônibus, as principais empresas são a CTM e a Supratours. A Supratours aparentemente pertence ao governo, assim como a companhia de trens (ONCF), os tickets são praticamente iguais, e a Supratours em algumas cidades fica ao lado da Estação de Trem (Fes e Marrakesh, por exemplo). Entre CTM e Supratours não há diferença de conforto, apenas as rotas e horários são diferentes.

Os preços das passagens no relato são por cada pessoa.

Aos preços das passagens de ônibus sempre deve ser acrescido 5 MAD por mochila que vai no bagageiro do ônibus.

 

Dentro da cidade, usamos TRAM (metrô de superfície, em Casablanca e Rabat), ônibus urbano (em Ouarzazate), mas principalmente o Taxi.

Há os Petit Taxi e os Gran Taxi. Os Petit Taxi geralmente são mais baratos para se ir sozinho. Em algumas cidades há taxímetro (Fes, por exemplo) e nesse caso fica realmente muito barato o transporte. Todavia, o mais comum é se combinar a corrida com antecedência. Eles sempre fixam um preço mais alto porque veem que você é turista. Sempre busque baixar o preço. Em Fes ocorreu de o Petit Taxi pegar uma pessoa na rua, que está indo para o mesmo caminho, e então ele começa uma segunda corrida paralela no taxímetro, paga pela pessoa essa.

Os Gran Taxi são taxis maiores (normalmente Mercedes Benz antigos), para transporte coletivo. Ou se espera encher o taxi (o que são até 7 pessoas - 3 na frente e 4 atrás) ou se paga mais caro para ir sozinho. Usamos os Gran Taxi apenas em Tirnehir (trajeto da cidade até a Garganta do Todra).

 

LÍNGUA

Praticamente todos falam francês e árabe. Os taxistas raramente falam inglês ou espanhol, vai na mímica mesmo.

Nos Riads geralmente falam inglês ou espanhol.

Em Chefchaouen (perto da Espanha) e Merzouga (em razão de haver muitos turistas espanhóis) praticamente todos falam espanhol também, principalmente em Chefchaouen.

 

SEGURANÇA

Muito seguro, bem mais que em qualquer capital brasileira. Não tivemos qualquer problema fora pessoas tentando nos dar dicas e cobrar por isso.

 

VESTIMENTA

As mulheres, em geral, costumam usar lenços na cabeça, embora a maiora mostre o rosto (o lenço cobre o cabelo e o pescoço). Há aquelas que tapam todo o corpo, inclusive as mãos.

Há as mais jovens que já não usam lenço na cabeça.

Porém, percebi que não se costuma usar regata ou uma blusa de mangas mais curtas. No dia em que minha esposa saiu de regata, dava para perceber que as pessoas olhavam.

 

CLIMA

Fomos em novembro, que é o outono deles. Em geral faz calor durante o dia e um pouco de frio durante a noite. COm exceção da parte das montanhas (Tirnehir e Ouarzazate), onde fazia até um certo frio de dia (e de noite era bem frio, pegamos até 5ºC de madrugada). NO deserto faz frio durante a noite. Em Marrakesh fazia 2 dias que havia começado o frio.

Uma coisa ótima para viagem: em 17 dias, pegamos 1 dia nublado apenas. Até chegarmos em Marrakesh eu tinha visto umas 5 nuvens apenas. Normlamente os dias eram de sol sem qualquer nuvem. Chuva foi só muito pouco quando estavamos atravessando as montanhas entre Ouarzazate e Marrakesh. Nem um pingo a mais.

 

 

10/11/2015 - CASABLANCA

Chegada em Casablanca pela tarde. Imigração tranquila.

No aeroporto há uma estação de trem no subsolo, onde se pega um trem para a parte central da cidade. Compramos até a estação Casa Voyageurs, onde ficava o nosso hotel (Ibis Casa Voyageurs). Há outra estação, chamada Casa Port, que é mais perto da Mesquita Hassam II, principal atração da cidade. Lá também tem um Ibis, porém mais caro.

Do aeroporto até Casa VOyageurs deu 40 MAD por pessoa, cerca de 40 min de viagem.

O Ibis é um hotel normal da rede, com algum detalhe árabe. Não inclui café da manhã (e se quiser é caro), e a diária foi a mais cara que pagamos na viagem.

 

Pernoite: Casablanca – Hotel IBIS Voyageurs (ao lado da estação de trem) – Preço da diária: 64 €

 

Fomos até a parte mais central de Casablanca já à noite, tem uma estação de TRAM (espécie de metro de superfície, igual há na Alemanha, por exemplo, muito novo e fácil de usar, realmente supreendente - paga-se 7 MAD para cada trecho de transporte e depois, se guardar o cartão, pode-se recarregar por 6 MAD cada trecho). Pegamos o TRAM até a Praça das Nações Unidas (ao lado da Medina), onde há diversos restaurantes para comer.

 

11/11/2015 – CASABLANCA -> RABAT

Pela manhã, ainda em Casablanca, pegamos um Petit Taxi para a Mesquita HAssan II (20 MAD).

A Mesquita é gigantesca, muito bonita. Vale muito a pena a visita, embora seja caro.

É a terceira maior mesquita do munco, na beira do mar, cabem 25 mil pessoas.

O passeio interno é só guiado, a maioria dos horários é pela manhã (9h, 10h, 11h). Custa 120 MAD por pessoa, há em francês, inglês, alemão, espanhol e italiano. PEgamos o passeio em espanhol e havia a guia e apenas mais 2 espanhóis. É mostrado o interior da Mesquita, explicando-se tudo sobre a construção e como funcionam os momentos de oração (5 por dia). Depois se vai até o subsolo, onde há dezenas de fontes para os fiéis se lavarem antes da oração. Por fim, visita-se a parte abaixo do subsolo, onde há um Hammam (banho turco), mas é só para visita (não funciona). O Passeio dura de 40min a 1 hora.

 

Depois da Mesquita, voltamos caminhando por dentro da Medina de Casablanca, até a Praça das Nações UNidas novamente. A Medina de Casblanca não é nada demais. Em geral não achei muito bonita a cidade em si. Vale a pena pela visita à Mesquita

 

Pegamos o trem das 15h Casablanca → Rabat (100km - Tempo de percurso: +-1h – preço: 35 MAD em 2ª classe por pessoa).

 

Rabat já é uma cidade bem mais organizada. Da estação de trem pegamos um petit taxi para a Medina, onde, após alguma dificuldade em se achar por lá, encontramos nosso Riad.

Uma dica importante: onde houve internet, é bom acionar o GPS e colocar até a próxima cidade a ser visitada, para que ele faça a "leitura" das ruas de lá. Assim, quando estiver na cidade, mesmo sem internet, apenas com o GPS, ele consegue te acompanhar e se consegue obter o melhor caminho para onde se quer ir (Em Rabat, por exemplo, foi nossa salvação para achar o Riad).

A outra opção é pedir informação e pagar alguns MADs para a pessoa.

 

Pernoite: Rabat - Riad Dar Aida (dentro da Medina) - Preço da diária: 48 €

 

O Riad é ótimo. Deve ter uns 5 quartos apenas, o gerente é muito gente boa. Quartos simples (TV, ar condicionado, cama de casal, banheiro privativo) mas mais do que suficientes. Decoração bonita e localização ótima, fica dentro da Medina, em um beco.

 

A Media de Rabat é bem mais bonita do que a de Casablanca, e bem tranquila em relação ao resto do Marrocos. Lá tem o tradicional: temperos, azeitonas, roupas, luminárias, souvenires, etc.

Compramos a passagem do dia seguinte na CTM (fica um pouco longe, tem que ir de taxi, uns 20 MAD).

 

12/11/2015 – RABAT -> CHEFCHAOUEN

Pela manhã fomos passear nos pontos de RABAT.

Primeiro fomos ao Mausóleu de Mohammed V e Torre Hassan (ficam no mesmo local). Muito bonito, localizados em uma avenida limpa e bonita. Vale a pena conhecer, é gratuito. A Torre estava em reforma, então estava cheia de "andaimes" em volta.

Dá tranquilamente para ir de apé da Medina até lá.

 

Na sequência fomos para o Kasbah des Oudaias, com Petit Taxi. Kasbah são pequenas cidadelas fortificadas. O Local é muito bonito, com portoões e muros, casa pintadas no interior. É fácil de se localizar, não precisa de guia. Ao final do Kasbah há uma espécie de terraço de onde se vê o mar e, do outro lado do rio, a cidade de Saleh.

 

Pegamos o ônibus CTM das 15h Rabat → Chefchaouen (Tempo de percurso: 4h30min - preço: 100 MAD por pessoa)

 

Chegamos à noite em Chefchaouen e já compramos a passagem de ida para Fes. Chefchaouen talvez seja o único lugar da nossa viagem em que se corre o risco de ficar sem passagem, pois os ônibus que passam lá vêm de outras cidades. Só conseguimos passagem para o dia que queríamos (dois dias depois) no último horário, pois os demais estavam lotados.

Fomos para o Riad.

Pernoite: Chefchaouen – Riad Dar Zambra – Preço da diária: 50 €

 

13/11/2015 - CHEFCHAOUEN

 

Chefchaouen foi talvez a cidade mais surpreendente da viagem. Absurdamente linda, Medina pequena, tranquila e todas as casas pintadas de azul e branco, com telhados de terracota. A cada esquina se tira uma foto.

A Medina, para completar, ainda é construída em uma montanha, então há escadarias íngremes, vê-se o tempo todo a montanha, realmente magnífica a cidade.

 

O Riad Dar Zambra é dentro da Medina, no alto, muito aconchegante, deve ter uns 6 a 8 quartos. Os donos são gentis e simpáticos. O café da manhã é num terraço fantástico, com uma bela vista da montanha e da medina.

Em Chefchaouen o negócio é andar pela medina mesmo. É esse o passeio.

No centro da medina há uma praça bem tranquila, com diversos restaurantes e um Kasbah no meio, que pode ser visitado (10MAD por pessoa).

Come-se barato (na praça comemos entrada, prato principal e sobremesa por 45 DAM por pessoa).

Ainda encontramos a Glória Maria, que estava gravando um Globo Repórter para o ano que vem.

 

A tarde fizemos uma caminhada até a chamada Mesquita Espanhola, hoje desativada, que fica no alto de uma montanha. De lá se tem uma vista fantástica da Medina de Chefchaouen e da montanha onde ela foi construída. Realmente vale a pena.

 

Pernoite: Chefchaouen – Riad Dar Zambra – Preço da diária: 50 €

 

14/11/2015 – CHEFCHAOUEN -> FES

De manhã visitamos o Kasbah na praça central de Chefchaouen, há um museu contando a história e se pode subir na torre. Não há muito o que ver.

 

ônibus da CTM às 15h30 Chefchaouen → Fes (Tempo de percurso: 4h30 - preço: 75 MAD por pessoa).

 

Chegamos à noite em Fes, combinamos com o Riad para nos buscarem na rodoviária (50MAD).

Pernoite: Fes - Riad Al Makan - Preço da diária: 44 €

 

A decoração deste RIAD é um caso a parte. Fica duas quadras do portão principal da Medina (Portão Azul), numa viela. QUando se entra, é uma coisa de outro mundo. Decoração cheia de mosaicos, desenhos elaborados encravados, espetacular.

Jantamos no Riad mesmo (foi caro para o padrão de nossa viagem - 26 euros para duas pessoas, mas era uma comida bem servida).

 

15/11/2015 - FES -> MERZOUGA

Em Fes visitamos a Medina, uma loucura! Estreita e cheia de subidas e descidas, com venda de produtos tipicos, com ênfase para os trabalhos em couro. Visitam-se os curtumes (onde tingem os couros). Perder-se é quase uma certeza por lá. Vale a visita porque o clima da Medina é impressionante mesmo.

De manhã o gerente do Riad foi comprar o ticket da Supratours para nós (Supratours fica em frente à estação de trem).

 

Ônibus da Supratours, saída às 22h (Tempo de percurso: +- 7h30 - preço: 190 MAD por pessoa)

Pernoite: no ônibus. Faz bastante frio no ônibus.

 

16/11/2015 - MERZOUGA

 

Combinamos com o Riad para nos pegar na rodoviária e para nossa surpresa ele nos buscou antes da chegada em Merzouga, em um vilarejo onde o ônibus para e fica bem perto do Riad, isso às 5h30 da manhã.

O Riad fica na beira do deserto do Saara (nesta parte chamado de Erg Chebbi).

 

Chegamos no Riad e o gerente nos providenciou o quarto, deixando que dormíssemos embora não estivessemos com reserva para este dia, e ainda não cobrou nada.

Realmente o atendimento é ótimo, e o Riad é muito bom também, decoração mais própria do deserto, com uma piscina grande no meio.

 

Neste dia contratamos o passeio no deserto.

 

Pernoite: Tenda no Deserto, contratada com o Riad Mamouche – Preço da diária: 350 MAD (ou 35 euros) por pessoa, incluído transporte com dromedários, pernoite, janta e café da manhã no dia seguinte (no Riad).

 

O Passeio é fantástico. Sobe-se nos camelos em frente ao Riad e faz-se um passei de cerca de 2h. éramos só eu e minha esposa nos camelos, deu para aproveitar muito. paramos para ver o por do sol nas dunas, muito bonito.

Depois chegamos ao acampamento, que tem uma estrutura muito boa (até banheiro com vaso sanitário e descarga), camas, cobertas.

Acamparam junto conosco mais um japonês que estava viajando sozinho (com quem fizemos amizade e nos encontramos mais 2 vezes durante a viagem, em cidades diferentes), e também um grupo de 8 amigos espanhóis que vinham para o deserto para andar de moto e 4x4. Nessa região passava o Rali Paris-Dakar e, inclusive, quando estávamos lá, havia um famoso piloto de rali (5x campeão do Paris-Dakar) que estava treinando lá.

à noite há muitas estrelas e os guias fazem uma fogueira e tocam músicas, com seus instrumentos típicos. Serve-se chá.

 

17/11/2015 – MERZOUGA

Acordamos cedo para ver o nascer do sol, que também é muito bonito.

Na sequência subimos nos camelos e fazemos o caminho de volta (já com a bunda dolorida).

Chegamos no Riad Mamouche, tomamos café da manhã.

 

À tarde fizemos um passeio de 4x4 que faz a volta em todo o erg Chebbi (deserto). Tenho dúvidas se valeu a pena, pois é bem caro (1000MAD ou 100 euros para duas pessoas). Dura mais ou menos 4 horas e ele vai até um palmeiral onde há plantação de diversas hortaliças, no meio do deserto (interessante), vai até um local onde há as típicas raposas do deserto, depois visita-se um vilarejo onde há pesoas que vieram fugindo do Sudão (toca algumas músicas típicas), posteriormente ele visita uns locais onde há alguns fósseis, então visita uma tribo nômade, uma mina de extração de quartzo. Dura de 4 a 5h.

 

Pernoite: Riad Mamouche - Preço da Diária: 40 €

 

18/11/2015 – MERZOUGA

 

Nesse dia fizemos um passeio de quadriciclo motorizado no deserto. Custa 70 euros (700 MAD) por 1 hora, num quadricilo para duas pessoas. Vai um guia com outro quadriciclo na frente. É bem divertido, mas só fizemos porque já tinha reservado essas 3 diárias em Merzouga.

Foi um lugar que acho que ficamos tempo de mais. Dois dias seriam mais do que suficientes. Quem quiser só fazer o passeio dos dromedários com acampamento no deserto pode chegar de manhã (no ônibus de Fes, por exemplo), fazer o passeio de tarde e no outro dia sair de manhã já.

 

Pernoite: Riad Mamouche - Preço da Diária: 40 €

 

19/11/2015 - MERZOUGA -> TIRNEHIR

Pela manhã pegamos ônibus da Supratours às 8h (Tempo de percurso: 5h +- - preço: 90 MAD por pessoa). Nós pegamos o ônibus não propriamente em Merzouga, mas sim no terminal do vilarejo onde fica o Riad Mamouche. Muito tranquilo.

 

Chegamos em Tirnehir e o pessoal do Riad foi nos buscar na rodoviária, sem nenhum custo adicional. O Riad fica a 10km da cidade, no caminho para a Garganta do Todra. O Hotel esse não é tão típico marroquino, tem muitos quartos, mas o preço e a localização, além da gentileza do pessoal, fazem vale a pena.

Deixamos as coisas e fomos direto para a Garganta do Todra. Do hotel dá para ir cmainhando, são 4 km de caminhada leve e muito bonita.

 

A garganta é fantástica. uma fenda estreita com 300m de parede de rocha de cada lado, no meio passando a estrada e um pequeno rio. Há pessoas escalando. Há uma trilha para fazer que dura 3h da Garganta até Tirnehir (nós subimos um pouco e depois desistimos, porque estava ficando tarde e estávamos sem guia).

Volamos para o Hotel de carona com uma van de japoneses.

 

Pernoite: Tirnehir - Kasbah Amazir – Preço da diária: 40 €

 

20/11/2015 - TIRNEHIR

 

No dia seguinte, como queríamos ir à Garganta do Dades e não havia mais vans (aparentemente saem bem cedo de manhã), contratamos um Gran Taxi por 600 MAD, que nos levou até a Garganta (1h até lá), parava para apreciarmos e tirar fotos onde quiséssemos, e nos trouxe de volta (mais 1h de viagem). A Garganta do Dades também é muito bonita, principalmente o desfiladeiro final, onde há uma estrada com uma série de curvas impressionante descendo o desfiladeiro (basta digitar "garganta do dades" no google que dá para ter uma ideia).

 

Pernoite: Kasbah Amazir – Preço da diária: 40 €

 

O pessoal do hotel ainda nos serviu janta de graça porque no outro dia, como íamos sair mais cedo, não íamos tomar café da manhã (realmente muito gentis).

 

21/11/2015 TIRNEHIR - > OUARZAZATE

 

O gerente do Kasbah ainda nos levou Às 5h da manhã para Tirnehir, a fim de que pegássemos o ônibus, sem custo adicional.

Pegamos o ônibus da Supratours às 5h30 (Tempo de percurso: +- 3h. preço: 65 MAD por pessoa);

 

Ouarzazate é uma cidade bem tranquila, aparentemente nova, limpa e organizada.

Chegamos de manhã e o pessoal do Kasbha nos pegou na rodoviária. O Kasbah também é espetacular: uma casa gigantesca, cheia de flores, escadarias, uma piscina no interior, decoração com muitos tapetes e quadros. Tudo muito aconchegante. Há um hammam (banho turco) dentro do kasbah, mas tem que pagar para fazer. Tranquilamente é possível se perder na casa. Os quartos são ótimos, com cheiro de ambiente, prodtos de higiente de qualidade, tudo muito bom. Ainda nos deram o café da manhã gratuitamente neste dia. Apenas a localização não é das melhores, pois é um pouco afastado de Ouarzazate (há um ônibus de linha que para na frente, bem tranquilo).

 

Como tínhamos pouco tempo, contratamos um tour com eles (50 euros) para Ait Benhaddou, depois até um dos estúdios de cinema da cidade (Atlas Studio) e por fim ao Kasbah Taourirt. Tudo de 4x4 do hotel.

Ait Benhaddou é um Kasbah onde foram filmados diversos filmes de hollywood (o mais famoso é Gladiador e, acho eu, a série Game of Thrones foi filmada na região também), está muito bem preservado em razão disso. Entrando no Kasbah e subindo até o topo, tem-se uma bela vista do deserto e da região. É gratuito, apenas se dá alguns MAD para as pessoas porque algumas dela moram lá e às vezes tem-se que passar por dentro das casas para andar pelo Kasbah.

 

No estudio atlas paga-se 50 MAD por pessoa, então um guia te leva às estruturas montadas para diversos filmes: Cleopatra, Asterix e Obelix, Kundum, entre outros mais novos). É interessante de ver as "cidades" construídas para os filmes, mas nada demais. Dura de 35min a 1h o passeio.

 

Por fim, o Kasbah Taorirt é outro Kasbah bem preservado que fica dentro da cidade de Ouarzazate, paga-se 20MAD para entrar. Em frente há o museu do cinema que, dizem, é interessante para um resumo da história de Ouarzazate em relação aos filmes.

 

Pernoite: Ouarzazate - Kasbah Dar Daif - Preço da Diária: 36 €

 

22/11/2015 – OUARZAZATE -> MARRAKESH

 

Pegamos o ônibus da Supratours às 8h30 (Tempo de percurso: +- 4h30. preço: 90 MAD por pessoa).

 

Da rodoviária de Marrakesh pegamos um taxi para a praça Jeema El-Fna, que é o centro de tudo o que acontece na MEdina de Marrakesh. A cidade é bem organizada e limpa, diferente de Casablanca, por exemplo. Já a praça e a medina são uma confusão magnífica. AS vias são mais largas e não são íngremes, em relação à Medina de Fes, mas aqui há muitas (muitas mesmo) motos que passam voando em meio Às pessoas, nas vielas estreitas da Medina.

Vale a pena ficar simplesmente caminhando pela Medina e pela praça. Há de tudo: encantadores de serpentes, venda de tartarugas e camaleões, adestradores de macacos, temperos, azeitonas, artesanato, tapetes, couro, suco, sopa de caramujo, etc.

E à noite a praça simplesmente enche de gente e diversas pessoas fazem apresentações de rua (teatro, música, pregação), quando então surgem rodas de pessoas olhando e participando dessas apresentações. Muito legal.

 

Pernoite: Marrakesh - Riad Thycas – Preço da diária: 50 €

 

O Riad pertence a um português que vive com sua companheira marroquina há 2 anos em Marrakesh. Tem 4 quartos e fica há 5 min da praça, dentro da medina, muto bem localizado e tranquilo. Os donos são muito gente boa.

 

23/11/2015 – MARRAKESH -> ESSAOUIRA -> MARRAKESH

Van contratada no Riad - 300 MAD por pessoa (ida e volta) - Sai de manhã e volta no fim da tarde. +- 3h cada trecho.

 

Essaoirua é diferente do resto do marrocos. Fica no litoral e tem colonização portuguesa. A medina é muito tranquila, na beira do mar. Realmente interessante e bonita.

Uma dica: para quem quer comprar cerâmica barata (as de Marrocos são muto bonitas), Essaouira tem coisa muito barata, especialmente por ser bem perto da cidade onde são fabricadas grande parte das cerâmicas (chamada Safi).

 

Pernoite: Marrakesh - Riad Thycas – Preço da diária: 50 €

 

24/11/2015 – MARRAKESH

Mais caminhada pela Medina de Marrakesh, não termina nunca.

Aproveitamos para comprar o que queríamos, pois tínhamos deixado para o final da viagem (para não ter que carregar o peso nas mochilas por muito tempo).

Pernoite: Marrakesh - Riad Thycas – Preço da diária: 50 €

 

25/11/2015 – MARRAKESH -> CASABLANCA

Trem das 12h45min. Tem de hora em hora. (Tempo de percurso: 3h preço: 80 MAd por pessoa).

O trem nós compramos até a estação Casa VOyageurs, que fica ao lado do hotel.

 

Pernoite: Casablanca – Hotel IBIS Casa Voyageurs (ao lado da estação de trem) – Preço da diária: 64 €

 

26/11/2015 - CASABLANCA -> SÃO PAULO

Trem da estação Casa VOyageurs até a estação de Aeroporto (40MAD por pessoa).

Voo às 16h10 - Alitalia

 

 

Bom, ficou bem resumido, qualquer coisa perguntem.

  • Gostei! 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Excelente seu relato, Fabricio! Parabéns!

Eu e meu marido estamos planejando ir pro Marrocos agora em março. Você sabe me dizer se é fácil encontrar uma BOA conexão de internet em Marrakesh e nas cidades do interior? Pergunto isso, pois meu marido trabalhará durante a viagem e precisa de uma boa conexão.

 

Agradeço muito se puder me ajudar!

Abraços,

Ana

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá! Em todos os Riads em que ficamos havia WiFi.

Quanto à qualidade da conexão, depende muito do que vc precisa. Em todos os lugares era o suficiente para usar aplicativos tranquilamente, enviar e-mail, etc.

Tivemos apenas um pequeno problema no Riad de Merzouga, pois ficou um dia sem pegar a internet. Mas logo foi solucionado.

Em Marrakesh será ainda mais fácil. Há diversos restaurantes também com WiFi.

Nao acredito que internet será um problema.

Espero ter ajudado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito bom o relato, parabéns.

 

Esse bate e volta para Essaouira não fica muito cansativo não? Vale dormir na cidade?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

amfonsec,

eu não fiz o bate-e-volta, então não sei se é cansativo!

Maaaaaas garanto que dormir na cidade vale MUITO! Em Essaouira tem um pôr do Sol de tirar o fôlego e tem boas opções de restaurantes pra jantar, além de hospedagem mais barata que Marrakech!

Eu passei o fim de semana inteiro lá e me arrependo de não ter ficado mais! hehehehe

 

Abraços,

Ana

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
amfonsec,

eu não fiz o bate-e-volta, então não sei se é cansativo!

Maaaaaas garanto que dormir na cidade vale MUITO! Em Essaouira tem um pôr do Sol de tirar o fôlego e tem boas opções de restaurantes pra jantar, além de hospedagem mais barata que Marrakech!

Eu passei o fim de semana inteiro lá e me arrependo de não ter ficado mais! hehehehe

 

Abraços,

Ana

 

Oi Ana,

 

Eu to querendo passar pelo menos uma noite, mas tava querendo sair de lá direto para Casablanca e não acho ônibus direto. Parece que todos voltam para Marrakesh. :/ Aí ta dando mais de 7h de viagem quando direto seria umas 4h.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

AnaChrist wrote:

amfonsec,

pesquisei aqui na internet e achei a informação, num fórum da Lonely Planet, que tem ônibus de Essaouira direto pra Casablanca, sim!

Segue a informação já traduzida pro português:

"Eu fiz esta viagem em abril, há dois ônibus CTM que saem de Gare Routiere na Avenida Deuxieme Mars (não o mesmo local que os ônibus da Supatours) às 07:45 e 11:30, tempo da viagem de seis horas e tarifa de DH140."

 

A informação original (em inglês) está nesse link:

https://www.lonelyplanet.com/thorntree/forums/africa/morocco/essaouira-to-casablanca-b66ac593-6b10-4e8f-b6bd-58e72529b928

 

Espero ter ajudado!

 

Beijo,

Ana

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
AnaChrist wrote:

amfonsec,

pesquisei aqui na internet e achei a informação, num fórum da Lonely Planet, que tem ônibus de Essaouira direto pra Casablanca, sim!

Segue a informação já traduzida pro português:

"Eu fiz esta viagem em abril, há dois ônibus CTM que saem de Gare Routiere na Avenida Deuxieme Mars (não o mesmo local que os ônibus da Supatours) às 07:45 e 11:30, tempo da viagem de seis horas e tarifa de DH140."

 

A informação original (em inglês) está nesse link:

https://www.lonelyplanet.com/thorntree/forums/africa/morocco/essaouira-to-casablanca-b66ac593-6b10-4e8f-b6bd-58e72529b928

 

Espero ter ajudado!

 

Beijo,

Ana

 

Ajudou sim Ana. Muito Obrigado. ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...