Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
rogerio.oliveira2

MINAS HISTÓRICA – OURO PRETO, MARIANA, CONGONHAS, SÃO JOÃO DEL REI E TIRADENTES - viajando de carro, partindo de Limeira

Posts Recomendados

08/01 a 13/01 de 2015

 

Minha prima Regina, irmã Juliana e amiga Renata resolveram assim como eu se aventurar por um roteiro maravilhoso e extremamente cultural de Minas Gerais, a famosa estrada real, cidades do circuito histórico que foram importantes no período colonial (século XVII). Para quem estiver interessado nesse roteiro meus conselhos são:

 

1) Vá sem pestanejar, é uma viagem ao passado através de casarões, igrejas e monumentos que já fazem parte do patrimônio cultural da humanidade;

 

2) É um passeio para que gosta de apreciar o patrimônio histórico, mesmo não sendo católico não deixe de visitar as igrejas e olhar as imagens como arte;

 

3) Procure nessas cidades andar de tênis por a parte histórica as calçadas e ruas são todas de paralelepípedos, andar de chinelo, rasteirinhas ou sandália é um suplício para os pés;

 

4) Sempre tenha em mãos um roteiro impresso, você consegue traçar sua rota pelo Google.maps, no estado de São Paulo comece a viagem pela cidade mais longe, pois a ida sempre é mais gostosa, divertida e empolgante do que a volta.

4.1 - Então, dê prioridade a Ouro Preto, Mariana e depois desça para São João Del Rei e Tiradentes. De Campinas a Ouro Preto são 630 km cerca de 10 horas de viagem. Já de São João Del Rei a Campinas são apenas 457km cerca de 6 horas;

 

5) Pegando a rodovia Fernão Dias BR 381, sentido Belo Horizonte você pode reduzir seu tempo de viagem se entrar na rota por Carmópolis de Minas, Entre Rios de Minas, São Brás do Suaçuí e Ouro Branco.

 

***Como os hotéis em Ouro Preto estavam mais caros e muitos não disponibilizavam estacionamento, resolvi me hospedar em Ouro Branco, uma cidade estratégica para quem está naquela região e de lá fizemos os passeios de bate e volta. Se alguém não encontrar hotel bom em Mariana ou Ouro Preto, há hotéis bons em Ouro Branco, não tenha medo! É uma boa cidade, além de extremamente estratégica!

 

Ouro Preto

(bate volta de Ouro Branco)

 

Dia 09/01 (sexta-feira)

 

Sem palavras, maravilhosa a cidade! Andar pela parte histórica de carro é uma aventura a parte, as ruas de paralelepípedos são extremamente estreitas e as diversas subidas e descidas fazem que você trema no volante! Mas nada assustador, dirigindo com cuidado se vai longe! Essencialmente o que mais você visita são igrejas, todas do período colonial, com anjos barrocos, onde cada um tem uma expressão facial, os santos com cabelos humanos e mantos de veludo extremamente pesado que expressam dor e também majestade.

O lugar que mais me emocionei e cai em lágrimas foi no museu de Tiradentes, lugar que outrora era um tribunal e onde ele foi sentenciado a morte de forca e esquartejamento. Andar por aqueles corredores onde objetos, cartas e documentos do século XVIII estão presentes é um prato cheio para quem aprecia a disciplina de História.

A praça central onde está o monumento de Tiradentes é cercada por restaurantes, bares, lojinhas e um pouco mais distante podemos ver um estacionamento público, mas deve-se dar aquela gorjeta aos moços que ali trabalham olhando o carro, aliás são eles que muitas vezes ajeitam uma vaga para seu carro. Então se você estiver de carro e for para lá não há como escapar deles.

Naquele lugar histórico você também encontrará mais adiante uma feirinha de objetos em pedra sabão, muitas imagens lá são feitas dessa pedra, perto dela observa-se também uma outra igreja onde muitos obras de aleijadinho estão em exposição. Uma coisa que você encontrará muito na parte histórica são guias turísticos vendendo passeios para minas históricas, feitas pelos escravos, para quem curte um passeio mais radical creio que deva ser interessante! Lendo relatos de outros turistas em sites vi que tais visitas a essas minas são cansativas, pois tudo é muito baixo e asfixiante! Entretanto, não posso falar com segurança de algo que não vivi!

Tivemos a oportunidade de conversar com outros turistas hospedados lá, eles nos disseram que a vida noturna de Ouro Preto é muito agitada com barzinhos! Então devo na próxima vez ficar lá e conferir para poder dar mais dicas.

 

Dicas de Mariana

(bate volta de Ouro Branco)

 

Dia 10/01 (sábado)

 

Logo que aconteceu o acidente da mineradora Samarco em Mariana todos meus amigos me perguntaram sobre a cidade, como ela era e que pena que tal patrimônio fora destruído. Entretanto, não se atentaram que a inundação ocorrera em um pequeno distrito de Mariana, não propriamente na cidade! Lógico, que durante meses a cidade teve que se reestruturar para acomodar as vítimas da tragédia! Meses mais tarde, a cidade teve que se reinventar para receber turistas, pois não poderia deixar de perder mais uma fonte de renda.

Pois bem, vamos a cidade – ela realmente é um encanto, a parte histórica deve ser explorada minunciosamente, lembro – me que minha irmã e eu subimos até o campanário da igreja São Pedro. A vista de lá é indescritível, você visualiza toda a cidade histórica com seus telhados e casas coloniais! A pracinha também é pitoresca, lá há sorveterias, restaurantes e bares – um bom lugar para se passar algumas horas. Na cidade também são encontradas algumas obras de Aleijadinho, como o chafariz desativado na parte mais alta da cidade, perto da igreja São Pedro.

Quem vai a Mariana não pode deixar de visitar algumas igrejas e museus sacros – e por fim, por volta das 16:00, fomos fazer a visita na Mina de ouro da Passagem, uma das maiores do mundo aberta ao público. O passeio acontece através de um trole que percorre 315 metros de trilhos até chegar a 120 metros de profundidade. Ao longo da descida, observam-se grandes salões, túneis e lagos de águas cristalinas. O passeio é acompanhado por monitores que contam histórias e curiosidades da mina, aberta em 1719 e desativada em 1985.

Creio que a cidade é um ótimo lugar para se hospedar! Infelizmente não posso dar dica de como é a vida noturna na cidade, creio que devo uma outra visita para aquele lugar para conferir e poder dar dicas!

 

Dicas de Congonhas

(bate volta de Ouro Branco)

 

Dia 11/01 (domingo)

 

Obras maravilhosas expostas ao ar livre, marca do período colonial e barroco. Para chegar até a igreja onde estão as estátuas e também a via sacra você deve subir a parte mais alta da cidade, as ruas até lá são um pouco estreitas, mas todas bem sinalizadas indicando: área histórica!

Para esse passeio é necessário somente algumas horas, fizemos no domingo na parte da manhã e almoçamos num restaurante muito simples lá mesmo. A cidade em si não é de toda bela, mas o valor histórico que ela agrega a todos que amam cultura, arte e religião é algo indescritível.

Vale mencionar também que nas imediações das obras de Aleijadinho, encontram-se lojas de mimos, há também um bar restaurante ali perto, tudo muito simples, mas delicioso e limpo.

 

São João Del Rei

3 dias de hospedagem

 

dia 12/01 a 14/01 de 2015

 

Saímos de Ouro Branco por volta das 11:30, pegamos a estrada por São Brás do Suaçuí e dirigimos por mais ou menos 2 horas, chegando na cidade por volta das 14:00. Procuramos nosso hotel, fizemos o check in descansamos um pouco e por volta das 17:00 fomos fazer um pouco da parte histórica de São João, ficamos naquela região até às 20:00, pois há deliciosos bares no largo do São Francisco!

São João é uma boa cidade, mas você não terá grandes opções de passeios lá, a própria atendente do hotel nos disse que alguns passeios mais afastados da cidade em trilhas e matas não são aconselhados a turistas devido a assaltos.

 

Tirandentes

(bate e volta de São João Del Rei)

 

13/01 (terça-feira)

 

A cidade é um encanto, fomos na parte da manhã, tiramos muitas fotos as paisagens da cidade são lindas, há muitas lojas de doces cristalizados, barzinhos e restaurantes, assim como pousadas. A cidade é pequena e muito calma tudo lá também respira a História, fato esse que a coloca entre as cidades históricas de Minas e também na Rota Real, isto é passava como percurso para escoação de ouro até o porto do Rio de Janeiro ou Parati.

O que nos veio de surpresa foi o fato de no mesmo dia sairmos de Tiradentes, pois estávamos já cansados da tranquilidade da cidade e partirmos para outra cidade, nada histórica, mas sim que vive de artesanato, isso a 22km do hotel onde estávamos hospedados, a cidade é de Resende Costa. Se tiver a oportunidade faça tal passeio, creio que meio dia em Tiradentes e meio em Resende Costa é suficiente para explorar tais lugares.

 

Volta 13/01 (quarta-feira)

 

*** Terminado nossas diárias do hotel em São João Del Rei partimos rumo a nossa cidade, minha prima para Hortolândia e eu para Iracemápolis –SP. O caminho de volta foi muito tranquilo, seguindo rumo a estrada Fernão Dias – BR 381, caindo na Dom Pedro I- SP 065 no trecho da cidade de Atibaia. Enfim, o mais difícil já fora feito!

 

(volta em torno de 480km cada um para sua cidade de origem – 6 horas de viagem)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  



×