Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

leandrocf2003

ROAD TRIP NORDESTE 2017

Posts Recomendados

Olá pessoal, tudo blz?

 

Cheguei esta semana da minha última aventura, a qual denominei de "NORDESTRIP 2017". Iniciando em São Luis (MA) onde resido, vou percorri num Ford Ka+ 1.5 uma distância superior a 4 mil km, cruzando 6 estados e passando por 96 cidades nordestinas. A viagem ficou da seguinte forma:

 

3 dias em Fortaleza (CE)

3 dias em Natal (RN)

2 dias em João Pessoa (PB)

2 dias em Recife (PE)

1 dia em Porto de Galinhas (PE)

1 dia em Juazeiro do Norte (CE)

1 dia em Campo Maior (PI)

2 dias em Teresina (PI)

 

 

Contando os dias de deslocamento, a viagem durou 20 dias.

 

Estarei postando e atualizando aqui todas as dicas e passeios que fiz na companhia da minha namorada, para que futuros viajantes possam usufruir da melhor forma possível.

 

Um grande abraço a todos!!! ::otemo::

598de07e684e2_MAPA2.png.5f924f12ec21e15b8d5070a6e7cd6432.png

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois bem pessoal, hj vou relatar o primeiro dia da minha road trip pelo Nordeste.

Saí de São Luis (MA) às 5 da manhã e cheguei a Fortaleza após 14 horas de viagem. Detalhe: um amigo q iria comigo não pôde ir por motivos particulares, então tive q dirigir sozinho por todo o trajeto de 960 km. Não foi fácil, por vários motivos, tais como as condições das rodovias brasileiras.

Decidi fazer o roteiro do Maranhão ao Ceará pelo norte, onde se pode passar pela chamada Rota das Emoções e próximo ao Delta das Américas.

A buraqueira começou logo na cidade de Itapecuru-Mirim (MA) q fica a cerca de 100 quilômetros da capital maranhense e é cortada pela BR-222. A partir desse trecho, o motorista q se aventura por aquelas bandas tem q ter um bom jogo de cintura, senão pode parar do acostamento pra lá.

Alguns trechos da rodovia estão em ótimo estado, mas cerca de 70% dele não está em boas condições de tráfego. O pior trecho q eu me lembro q passei foi na MA-034, entre as cidades de Brejo, Santa Quitéria e São Bernardo. Os buracos q foram tapados nesse trecho ficaram com muitas ondulações, o q dificultava bastante a direção do veículo, pois o carro vivia num pula-pula sem fim.

A situação somente mudou quando atravessei a ponte sobre o Rio Parnaíba, q serve de divisa para os estados do Maranhão e Piauí. Aí sim posso elogiar: as estradas piauienses estão um verdadeiro tapete. Um sonho pra qualquer motorista brasileiro. Pena q foram apenas 100 km no estado piauiense, passando pela cidade de Parnaíba. Mas deu pra dar uma acelerada na nave e ganhar um pouco mais de tempo. Aplausos às BR’s 343, 402 e PI-210.

 

IMG_20170405_112319.jpg.a16dd5b263d55a00d83bb63672f83a73.jpg

 

 

Mas aí quando cruzei a fronteira do Piauí com o Ceará, os problemas com buracos na pista voltaram. Desde Chaval, a pista apresenta um péssimo estado de conservação. E olha q escolhi ir por esse trecho pelas ótimas referências q recebi sobre a situação da rodovia CE-085.

E foi justamente nessa rodovia q passei o maior sufoco da viagem. Entre Barroquinha e Camocim, após desviar de (mais) um buraco, acabei não conseguindo desviar de outro logo em seguida e infelizmente acabei estourando o pneu dianteiro direito do carro com a pancada. E estava sozinho pra trocar o pneu. Mas fazer o q, né?

Pus o pneu estepe e segui até Camocim onde tive q pagar 70 reais num pneu meia-vida pra não correr maiores riscos no restante da viagem.

E assim, desviando de um buraco aqui e outro logo ali, graças a Deus consegui chegar são e salvo em Fortaleza, às 19:00hs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vou acompanhar seu relato, irei fazer uma parecida, mas de moto .. só que vou passar pela chapada Diamantina.

Boa viagem e boa sorte.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

FORTALEZA

 

Hospedei-me no Hotel Aquárius, na Avenida Monsenhor Tabosa, a 400 metros da praia de Iracema. Um ótimo hotel. Lugar limpo, bem localizado e funcionários atenciosos e educados. Nesse momento encontrei com a minha namorada que havia feito o trecho de São Luis a Fortaleza de avião. A partir de então, ela me acompanhou durante todo o restante da viagem.

Após tomar um banho, fomos à orla tentar achar algo pra comer, onde paguei 40,00 numa picanha na Barraca Só Sol, ali mesmo na Praia de Iracema. O prato servia duas pessoas.

No dia seguinte pela manhã fomos logo ao Mercado Central de Fortaleza, pois fica bem próximo ao Hotel Aquárius, onde estávamos hospedados. Ali se pode encontrar de tudo um pouco, a preços bem em conta. Comprei alguns souvenires para levar para os familiares e amigos q ficaram no Maranhão. Me lembro de ter comprado 7 chaveiros por 10 reais; as peças são muito bem trabalhadas e os achei muito legais. Quem for a Fortaleza não pode deixar de dar uma passadinha lá rs.

 

IMG_20170406_103403.jpg.abacd9e5ee21ffc08c3dee10df3f119e.jpg

 

Após o Mercado Central, nos deslocamos até a Arena Castelão, palco dos jogos da Copa do Mundo de 2014 na capital cearense. De longe já dá pra ver a imponência do estádio, além da sua beleza. Ali dentro existem visitas guiadas, ao valor de 20 reais (inteira) por pessoa, onde pode se fazerem um tour completo por dentro das dependências do estádio. O horário de funcionamento é das 8:00 às 11:00hs e das 14:00 às 17:00hs.

O problema é que chegamos para visitar o local por volta das 12:00hs, pois não tinha conhecimento do horário de visitação. Esses horários nós só ficamos sabendo lá. E por isso não foi permitida a nossa entrada :/

Mas aí eu tinha uma carta embaixo da manga rsrs. Eu já tinha conhecimento que dentro do estádio funciona um restaurante do tipo self-service. Me recomendaram ir lá, pois disseram que a comida era muito boa (e cara), cujo quilo de comida custava 48 reais.

Então disse ao vigia q barrou a nossa entrada que eu queria ir ao restaurante do estádio, então nossa entrada dessa vez foi permitida. E quando eu entrei, pude contemplar o estádio como um todo. Até o gramado eu fui, sem ser incomodado rsrs. Fica aí essa dica problema pessoal que quer visitar a Arena Castelão e economizar um pouco de grana.

 

DSCN0056.JPG.b17c54b7a0e01fc89f22e0e77ec1838b.JPG

 

No dia seguinte passamos o dia todo na praia do Futuro, na capital cearense. As pessoas que trabalham no local nos disseram pra ter cuidado, que ali era um pouco perigoso, pois haviam muitos assaltantes nas proximidades. Geralmente eles levam celular, câmera e dinheiro de turistas. Mas durante todo o tempo q estivemos nessa praia, não tivemos problema algum, foi tudo tranquilo.

 

IMG_20170406_165827.jpg.3fffd575cb27b27f3e5614f7487481ab.jpg

 

 

Jantamos por ali mesmo, antes de voltar pro hotel, onde descansamos cedo para, no dia seguinte, seguir viagem para Natal-RN.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vou acompanhar seu relato, irei fazer uma parecida, mas de moto .. só que vou passar pela chapada Diamantina.

Boa viagem e boa sorte.

 

Olá Naftbr. Acho tbm muito legal fazer uma viagem dessas de moto, mas ninguém teve a mesma coragem q eu rsrs. E os que toparam ir comigo de carro acabaram furando e me deixando na mão. Vai entender, né? Durante o tempo q passei na estrada, vi vários motoqueiros com o bagageiro lotado. O maior grupo vi no trecho q fiz entre Recife e Juazeiro do Norte, na BR-232, mais precisamente entre Caruaru e Bezerros (PE). Vi q eles foram no sentido de Garanhuns.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Irei acompanhar seus relatos, Leandro. Pois pretendo fazer uma trip parecida com a sua, mas fazendo Natal, Jampa, Recife e Porto de Galinhas em outubro ou novembro. Usarei blablacar e ônibus. Muita boa sorte aí para você e mande relatos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Irei acompanhar seus relatos, Leandro. Pois pretendo fazer uma trip parecida com a sua, mas fazendo Natal, Jampa, Recife e Porto de Galinhas em outubro ou novembro. Usarei blablacar e ônibus. Muita boa sorte aí para você e mande relatos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Irei acompanhar seus relatos, Leandro. Pois pretendo fazer uma trip parecida com a sua, mas fazendo Natal, Jampa, Recife e Porto de Galinhas em outubro ou novembro. Usarei blablacar e ônibus. Muita boa sorte aí para você e mande relatos

 

Waldir Sant'Anna, o melhor trecho da viagem foi justamente esse q vc irá fazer. Jajá enviarei o meu relato até Natal e posteriormente​ as demais cidades.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

NATAL

 

Saímos de Fortaleza por volta das 09:00hs da manhã em direção a Natal. Iniciamos pela rodovia CE-040, que passa por Cascavel, Beberibe...até Aracati, onde continuamos a viagem pela BR-304, atravessando a fronteira do Ceará com o Rio Grande do Norte até Natal. Ressalto que escolhemos esse trajeto pelo aplicativo Google Maps, pois o mesmo mostrava esse como o trajeto mais curto e mais rápido até a capital potiguar. E dessa vez, nós e o Google Maps acertamos na escolha. Diferente do primeiro relato deste post (São Luis-Fortaleza), aqui são só elogios a essas duas vias em que transitamos. A estrada está em ótimo estado de conservação em todo o trajeto. Além de bem sinalizada, o asfalto não tem buracos; os q tinham haviam sido todos tapados, mas de forma plana, diferente da MA-034 q citei no início do post, que ficou cheia de ondulações após ter os buracos tapados, deixando a estrada muito perigosa. De Fortaleza a Natal a viagem foi muito tranquila, sem imprevistos. Chegamos por volta de 12:00hs a Mossoró, a cidade maior cidade do Rio Grande do Norte e a primeira do território potiguar depois da fronteira com o Ceará. Após almoço e um breve descanso em Mossoró, partimos ás 13:00hs com destino a Natal, onde chegamos ás 17:00hs.

 

IMG_20170407_120202.jpg.47e43aeaac005c0457bdbd82ba87dc3c.jpg

 

Uma observação: quem for fazer esse mesmo trajeto, evite chegar a Natal pela BR-226, após a cidade de Macaíba. O referido trecho está em obras e o engarrafamento ali chega a ser quilométrico. Após Macaíba, continue pela BR-304 passando por Parnamirim e não pela BR-226 que segue direto pra Natal. Fazendo dessa forma, o viajante ganhará tempo e evitará ficar preso no trânsito.

_20170407_184147.jpg.d65403cdbfd0890c262bde9eb1e198e0.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em Natal ficamos hospedados na Pousada Mar e Brisa, no bairro Ponta Negra, cuja localização fica a 200 metros da praia. A pousada é nova e bastante aconchegante. Os proprietários são paulistas e muito atenciosos. O único ponto negativo, a meu ver, é o não fornecimento do café da da manhã. Mas com o valor da diária que pagamos, não tínhamos nem do que reclamar. Mas um hotel q fica ao lado da pousada, cujo nome nome não me recordo, fornece o café da manhã para não hóspedes, pelo valor de 15 reais por pessoa. Após primeira refeição do dia, saímos para explorar a cidade.

Começamos pelo Cajueiro de Pirangi, conhecido como o maior cajueiro do mundo. Fica localizado em Parnamirim, a 15 km de Natal. O ingresso de entrada no local custa 8 reais; estudantes pagam meia. Eu, como policial militar, tive entrada franca kkkk. O cajueiro é imenso, cobrindo uma área de 10.000 metros quadrados. Tem uma boa estrutura para visitantes embaixo de seus galhos e folhas, com algumas "praças" e bancos para quem quer ficar embaixo de suas sombras. Existe tbm um mirante, para poder quem quiser contemplar a imponência da árvore sobre suas folhas. Ao sair do local, o visitante ainda tem direito a um copo com suco de caju. Dizem que a cortesia é fruto da própria árvore :)

Lá tbm tem uma pequena vila com várias lojas de souvenirs, todas voltadas com produtos fazendo referência ao imenso cajueiro.

 

IMG_20170408_133725.jpg.a5578907ab68970ab58aabe6fb759393.jpg

 

Do cajueiro em Parnamirim, seguimos pela orla até a praia de Areia Preta, em Natal. É lá que está localizado o letreiro com o nome da cidade. Um bonito cartão postal que gera fotos muito bonitas, principalmente durante o dia. Em frente a esse letreiro, do outro lado da avenida, está o centro de artesanato de Natal. Me fez lembrar o Mercado Central de Fortaleza. Nesse centro vende-se de tudo um pouco. Foi por lá que almoçamos num maravilhoso restaurante self-service cujo preço era fixo: 10 reais. Lá, como qualquer outro centro de artesanato, a predominância é de lojas de souvenirs com preços bem em conta. Lá fiz mais algumas compras para os familiares e amigos rsrs.

 

IMG_20170408_120122.jpg.cccf1aff0981a15dfb8e1bb1cde1f0b9.jpg

 

Passamos a tarde na praia de Ponta Negra, a mais famosa de Natal e que fica próxima à pousada em que estávamos hospedados. É nessa praia que fica o famoso Morro do Careca, cartão postal da cidade, mas que não tem mais sua visitação liberada por questões de conservação ambiental. A maré estava enchendo, gerando muitas ondas. Devido a isso, havia um grande número de surfistas na praia, aproveitando o mar agitado pra exibir suas manobras.

 

IMG_20170408_090325.jpg.cbb0ce644a789fd5bf9bbe47ca019b93.jpg

 

No decorrer da avenida Engenheiro Roberto Freire, em Ponta Negra, existem várias feiras de alimentação a céu aberto, onde podemos nos alimentar de forma mais econômica. Nessa mesma avenida, à noite, jantamos no Vilarte Shopping do Artesanato. No local, havia um palco onde se apresentava uma banda, caracterizados de sertanejos nordestinos, cantando músicas típicas da região Nordeste, com triângulo e sanfona. Tbm havia muita comida típica do nordeste brasileiro a preços bem em conta.

Continuando nossas andanças, fomos visitar a Fortaleza dos Três Reis Magos, um forte com construção iniciada em 1598 e inaugurado em 1628, cuja função era a proteção da cidade. A entrada no forte é gratuita, mas se o visitante quiser contratar os serviços do guia, paga-se à parte o valor de 30 reais.

 

IMG_20170408_101107.jpg.e5ecf0588776550c8a0a67b6d73b3d18.jpg

 

IMG_20170408_095831.jpg.4110ed171888766c95838de2746b7276.jpg

 

Bem próximo ao forte, tem a Ponte Newton Navarro, um ponte recém-construída sobre o Rio Potengi. O conjunto ponte e rio oferece uma paisagem muito bonita. À noite, a iluminação da ponte forma um espetáculo único na capital.

 

IMG_20170408_094318.jpg.40ba32eac20948771e1bd47d65ca5090.jpg

 

Atravessamos a ponte e seguimos para o Aquário que fica em Extremoz, um município localizado ao lado de Natal, no litoral norte potiguar. A entrada custa o valor de 25 reais por pessoa, mas estudantes e pesquisadores pagam somente meia. No local o visitante pode ver e conhecer diversas espécies de animais marinhos, como peixes, tartarugas e tubarões. Apesar de se chamar Aquário Natal, lá também se abriga animais da fauna silvestre, como hipopótamos, avestruzes, jaguatiricas, serpentes e macacos. Um passeio imperdível.

 

IMG_20170408_112050.jpg.3ba566f6b34d66739bd1c271270c756f.jpg

 

Também é em Extremoz que fica localizada a famosa Praia de Genipabu, onde pode-se os passeios de dromedários e de bugre sobre as dunas. O passeio nos dromedários custa o valor de 75 reais por pessoa, com duração de apenas 20 minutos. Achei o valor muito salgado para a duração do passeio. O passeio no bugre custava 150 reais para eu e minha namorada e durava 1 hora. Ele percorria todo o litoral de Natal e as dunas em Extremoz.

 

SAM_2567.JPG.cbe9eb7519f675de356da51a30b343fc.JPG

 

Ainda em Extremoz, fomos visitar a Lagoa de Pitangui. Uma lagoa formada por água da chuva no meio das dunas, que me fez lembrar muitos dos nossos lençóis maranhenses. Própria para o banho, a lagoa tem uma pequena parte rasa que pode ser aproveitada por quem não sabe nadar. Mas a maior parte é bem profunda, por isso conta com uma espécie de bóia de proteção, orientando os banhistas desavisados sobre o perigo. Mas quem sabe nadar, tudo tranquilo. No local há vários bares e restaurantes que servem comida de qualidade, um artista cantando grandes sucessos da MPB ao vivo a partir de uma espécie de guarita que fica no meio da lagoa. Tem tbm umas redes dentro da água onde podemos nos espreguiçar, igual as que se encontram na Lagoa Paraíso em Jericoacoara (CE).

 

IMG_20170409_152045.jpg.dd4c98ee50b8582f199dd904a533fa97.jpg

 

Eu ainda não conhecia Natal e confesso que me surpreendi. Cidade de um povo bastante gentil, prestativo e hospitaleiro, possui muitos locais ainda para se conhecer, como o Estádio Arena das Dunas (estava fechado quando fui lá após o hospital), e o Relógio do Sol na Praia de Areia Preta. Mas esses vou ter que deixar pra próxima (pretendo voltar rs), pois a viagem tinha que continuar rumo a João Pessoa, na Paraíba.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×
×
  • Criar Novo...