Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Posts Recomendados

A primeira parada da minha jornada fora do Ceará foi no município de Areia Branca-RN, em uma praia chamada Praia da Ponta do Mel. Um lugar pouco com conhecido até mesmo pelo povo potiguar. Areia Branca é o segundo maior produtor de sal do estado, chegando na cidade passamos por uma pista que fica no meio de uma salina, é água dos dois lados da estrada, uma vista linda. A Praia da Ponta do Mel é o lugar mais lindo que já estive até hoje, uma vila de pescadores bem aconchegante, agradável e habitado por pessoas incrivelmente incríveis, pessoas amáveis, educadas, carinhosas e de boa com a vida. Além da beleza indescritível, uma das melhores coisas é que a praia não é um atrativo turístico, ou seja, é um local nativo daqueles que você se sente em casa, diferente daquelas praias turísticas onde tudo é feito para os gringos. Os principais atrativos da Praia da Ponta do Mel são as Três Cruzes, o Farol e as Dunas do Rosado.

As Três Cruzes: Elas estão localizadas à cerca de três quilômetros da vila de pescadores local de fácil acesso (não seja idiota de ir de carro, moto, ou qualquer outra coisa que não seja suas pernas, a não ser que algo lhe impossibilite de ir a pé). A trilha que leva ao local é bastante agradável, com uma paisagem linda, muita natureza, pássaros, uma vegetação característica da caatinga e pessoas maravilhosas pelo caminho. As três cruzes ficam em uma espécie de falésia bem alta, muito alta, acredito que seja o ponto mais alto do local, o que dá a oportunidade de ver toda a Praia da Ponta do Mel em uma vista incrível, de lá é possível ver a Vila, o Farol, as Dunas do Rosado e muito mais. As Três Cruzes foram colocadas no local para a gravação do filme Maria Mãe de Deus, e foram deixadas lá, se tornando um local onde as poucas pessoas que vão ao local visitam para contemplar o pôr do sol. Voltando das Três Cruzes é possível pegar uma trilha pela beira do abismo que leva até o Farol, a trilha é incrível, a vista é magnífica, vale muito a pena.

Obs.: O melhor de tudo na Praia da Ponta do Mel são os seus habitantes, pessoas lindas, muito lindas, lindamente incríveis. Amei todo mundo lá.

Obs.1.: Cheguei até a Praia da Ponta do Mel sem gastar nenhum centavo com deslocamento, tem muito caminhão por lá. Trip Totalmente Roots. Procuro companhia para continuar esse mochilão Roots, nesse momento estou em São Miguel do Gostoso-RN, fico aqui até segunda-feira de manhã, daqui desço para Maracajaú, Maxaranguape-RN. Depois Natal e Pipa, então se tiver alguém afim de seguir, vamos nessa.IMG_20180405_093217437_HDR.thumb.jpg.67433237f4ac09c6b636feaf56d7f520.jpgIMG_20180405_101846018.thumb.jpg.b9584adcbbdc81104b75a878a880ad5d.jpgIMG_20180405_093735951.thumb.jpg.510b045d5af577157ad6784ffb365fce.jpg

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por Carlos Melo
      Ao sair da Praia da Ponta do Mel (no município de Areia Branca-RN) nosso destino foi um município chamado Galinhos que Ana e Daniel (O casal que me deu carona de Fortaleza até São Miguel do Gostoso) encontraram fazendo uma pesquisa no Google Maps. Fomos por uma estrada que passa entre as Dunas do Rosado ainda na Praia da Ponta do Mel, dunas lindas de um branco intenso sobreposto pelo rosado que o vento leva das falésias até as dunas, um lugar muito lindo. Depois das dunas muita vegetação característica da caatinga, muitos animais e paisagens incríveis. O município de galinhos fica a cerca de duas horas de carro de onde estávamos, passamos por várias cidadezinhas no caminho, cidades com uma aparência muito aconchegante, uma delas na qual Daniel resolveu dar uma volta rápida pelo centro me chamou atenção pelo nome e pela organização da cidade, o nome da cidade é Pendências, mas vamos voltar a Galinhos. Galinhos é um município muito pequeno que parece uma ilha, de acordo com o senso do IBGE de 2010 o município tinha 2.264 habitantes. A região assim como Mossoró e Areia Branca é uma das maiores produtoras de sal do país, então na estrada que leva até o estacionamento onde se deve deixar o carro e fazer a travessia de barco (única forma de chegar ao local pois carros são proibidos em galinhos, a travessia custa R$ 3 por pessoa e os barcos saem de hora em hora), passamos por uma salina enorme, um visual incrível. Tivemos a sorte de chegar no estacionamento no exato momento em que ia sair um barco, embarcamos e seguimos em direção a Praia de Galinhos, uma travessia que dura pouco mais do que cinco minutos. Durante a travessia se tem uma vista incrível, tem um mangue extenso, é possível ver Garças brancas e azuis e se tiver um pouco mais de sorte (como nós tivemos) é possível ver elas mergulhando para pescar. Ao chegarmos na praia de Galinhos já nos deparamos com um lugar incrivelmente lindo, no local onde os barcos chegam é possível avistar de longe um monte enorme de sal de um lado e do outro o Parque Eólico e o encontro do rio com o mar. Na chegada tem várias charretes movidas a jumento, que é o único transporte permitido no local, eles oferecem um passeio assim que vc chega (não sei quanto custa porque não me interessei em perguntar) assim como o dono do barco da travessia oferece um passeio de barco (também não me interessei em perguntar o preço). Minha dica é, se quiser o passeio de charrete, vá pois vc estará pagando por um serviço que é fornecido pelos nativos (diferentemente das pousadas e restaurantes), porém eu sugiro que antes você faça um tour a pé pela cidade, ela é uma cidade incrivelmente linda e organizada, bastante limpa, no tempo que estive lá não vi nenhum lixo jogado em nenhum ponto da cidade. Galinhos é um local incrível, de um lado da cidade é o rio onde os barcos chegam e do outro é o mar, então é um prazer enorme atravessar de um ponto a outro pela cidade, essa travessia a pé demora pouco menos que dez minutos. Na praia existe algumas pousadas e restaurantes, tem uma grande pousada com um restaurante onde os preços são absurdamente caros e tanto a pousada quanto o restaurante pertessem a um francês, então não quis nem conversa. Tem outros estabelecimentos que são de pessoas nativas que os preços são muito mais acessíveis, aquele atendimento que parece com aquela sua tia que vc não vê há tempos e aquele sotaque super hiper gostoso. As praias são desertas quando está na época de baixa estação e não é um feriado, então vale muito a pena ir nesse período. Os nativos são pessoas super receptivas, amáveis e muito atenciosas. A praia em que fiquei tem uma beleza indescritível, de lá é possível ver o Farol de Galinhos, local onde não tive a oportunidade de ir mas que acredito ser um lugar incrível e com uma vista privilegiada. Bom, essa foi minha experiência sobre Galinhos-RN, logo menos volto com mais vivências incríveis sobre minha jornada pelo litoral do nordeste.
      Insta: @diariodeumandarilho
      Facebook: Diário de Um Andarilho


×