Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
bra_carioca

África do Sul - Kruger, Hatfield, Mossel Bay, Cidade do Cabo, Hoedspruit e Graskop.

Posts Recomendados

Farei um relato sucinto dos pontos mais importantes.

ROUBADAS:

- Não houve nenhum lugar que eu cortaria da viagem.

SEGURANÇA:

- A África do Sul é violenta, alto índice de estupro e assaltos à faca. Uma fração pequena é voltada para o crime de roubos e furtos, furtaram meu celular dentro da bolsa num guarda-volumes de um grande supermercado. Apesar desse histórico, a população em sua maioria tem um coração muito bom. Cada lugar que passei, fui adotada como filha, sempre voluntariamente me alertavam sobre alguma medida de segurança. Quando perdi um ônibus, os seguranças do entorno me ofereceram uma loja vazia para pernoitar sob a tutela deles e protegida das ocorrências noturnas. Eles são muito amorosos e proativos. Mochilar sozinha não é seguro lá, todavia, encontrei em cada cidade, homens que agiram como anjos me dando toda assistência necessária para uma boa viagem sem pedir nada em troca. Gostei muito dos pontos turísticos, mas o melhor da África do Sul é o sulafricano.

- Os sulafricanos negros e brancos pouco interagem entre si. Ambos são hospitaleiros com o turista independente da raça.

AEROPORTO DE JOANESBURGO:

Indo e vindo do aeroporto de Joanesburgo:

- Uber, taxi ou 2 km a pé até a Estação de metrô Isidro e lá seguir pro bairro ou destino desejado. Os bimodais: trem, ônibus são bem ligados.

- Aos mais abastados, com horário apertado ou muita bagagem, trem bala Gautrain desde aeroporto até Centro ou conexões bimodais.

SAFÁRI KRUGER:

- Kruger safári: melhor opção é alugar carro desde o aeroporto via internet. Demais opções são inflacionadas. Gastei uma nota alugando em Nelspruit.

Tanto o safári particular na caçamba, quanto de carro, são válidos. Convém fazer os dois. Carro de dia. Madrugada e noite, por agência dentro dos hotéis e portarias do parque. Pelo que entendi, algumas portarias fazem o safári e VC pode contratar inclusive o tour no site do parque. Neste caso, terá que se virar para estar na entrada do parque no horário previsto.

O site de reservas é tenebroso, as hospedagens baratas acabam rápido e os safáris noturnos, melhor pedir com 1 dia de antecedência. Como à noite, somente os carros oficiais circulam na savana, a demanda é alta. Há lojas oficiais pelas cidades. Mesmo sendo tenebroso, usem o site oficial dos parques, independentemente do Kruger ou outro safári, ou então as lojas oficiais indicadas neste mesmo site: https://www.sanparks.org/

15102172_10207819014981563_1199100656_o.thumb.jpg.bac17d84ee6a9a0deb51541303d82a5c.jpgIMG_20161031_062701.thumb.jpg.e872eb131f227394b41976de052f0f54.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

A foto da esquerda é na área externa ao Kruger. Observe que não há aglomeração urbana. Portanto, não há serviço de transporte público coletivo. Acho que os ônibus interestaduais deixam na porta do Phallaborwa. Dêem uma conferida no site da viação Greyhound e Citiliner e confirmem direto com a empresa. Eu optei por alugar carro, até mesmo para fazer o safári por conta própria. Observe pela foro da direita que as ruas são asfaltadas dentro do parque. Tudo bem sinalizado. Também há algumas estradas vicinais que podem ser acessadas e são claramente sinalizadas.

 

CIDADE DO CABO:

- Cidade do Cabo. Achei o Centro muito barulhento. Dormi apenas uma noite. Demais dias, fiquei em Muyzenberg. Local tranquilo, silencioso, litorâneo, trem dia inteiro. Transporte público, de ônibus (comprar cartão de ônibus) e trens funcionaram muito bem lá. Somente para Cabo da Boa Esperança se faz necessário carro. Eu contratei Bobby Brodemus, um guia que cobra preços mochileiros e te leva no carro dele de forma customizada ( beautifuldaytours.co.za ).

20690042_10210069189634523_6510679357234707864_o.thumb.jpg.53211d8d0d46408c8b5e881a74dc2d9f.jpg

Imperdível da Cidade do Cabo: andar pelos bairros e observar a arquitetura, praia de Simons com pinguins transitando na areia (pingüim não é de pelúcia nem humano, tenha cérebro na hora de buscar a melhor selfie e ganhar muitas curtidas), passear de trem para Simons curtindo a praia desde os vagões, museu da Marinha em Simons apresenta um rico acervo inclusive peças de navios e miniaturas bem realistas. Há um navio com carcaça de acrílico que VC vê toda maquinaria. Os engenheiros piram. Houtbay, VC pega uma embarcação turística para Seal Island. Para alegria da fauna, é apenas contemplativo e ninguém desembarca. Dura uns 40 min. Montanha da Mesa faz jus ao título de 7 Maravilhas Naturais, pode ir de ônibus e lá pegar o teleférico ou subir a pé pelas inúmeras trilhas. Preferir trilha em grupo devido aos assaltos à facada e ir cedo porque são de médio percurso. Waterfront é linda com fauna tomando banho de sol nos piers e uma loja de camping que dá vontade de comprar tudo.

A foto da esquerda, é de Seal Island. Gostei muito deste passeio. Ver a fauna em seu habitat natural.

 


DEMAIS CONSIDERAÇÕES:

 

 

- Joanesburgo. Pela 1a  vez no mundo, pensei em pegar um ônibus turístico. Fui abordada pela polícia 3x em menos de 50m numa mesma pernada. Ainda tive que explicar aos agentes sul africanos o significado do termo until no passaporte. Infelizmente, nenhum sabia interpretar o carimbo do visto curiosamente escrito no idioma local. 

- Lesoto. Não fui e adoraria visitar.

- Worcester. Fui de trem comum desde Cidade do Cabo. Como é um por dia, chegar cedo para entrar assim que abrir o vagão.

- Blyde River cânion. Mínimo 2 dias se estiver de carro e não for sobrevoar de balão. O cânion é imenso. A parte baixa em Graskop cOM cachoeiras e mirantes. Parte alta em Hoedspruit com mirantes e também, onde saem os balões e helicópteros. A gate Orange (nome parecido com isso.) do Kruger fica perto de Hoedspruit. Se eu voltasse hoje, faria isso. Cânion bx e Rota Panorâmica no 1o dia, dormindo em Graskop. Parte alta no 2o dia, dormindo em Hoedspruit. 3o dia, Kruger via Gate Orange.

- Cidade do Cabo a Joanesburgo e Mossel Bay, fui confortavelmente de ônibus de turismo. Eldo coaches foi o melhor, WiFi e carregador de celular. City to City, VC paga direto ao motorista. Citiliner, greyhound etc, vendas online e alguns supermercados.

- Trem convencional, quebraram 2x comigo. Tive que andar pelos trilhos em meio a cacos de vidro que eles lançam sabe-se lá de onde para dentro da linha férrea.

- Trem bala é caríssimo. Só achei conveniente para o aeroporto.

- Mossel bay e parte índica, Garden Route, tem trilhas com vista bacana. Mar esteve agitado, só molhei os pés. Queria muito ter ido a Knysna. Fiquei somente em Mossel.

- Nos supermercados, 100% amêndoa doce, em pasta, fabricação nacional. Uma delícia! Vende no setor da pasta e manteiga de amendoim, geléias.

Sem mais, tenham uma excelente viagem.

 

 

  • Gostei! 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×