Ir para conteúdo

Empresas dizem estar empenhadas em acabar c testes em animai


cad girl

Posts Recomendados

  • Membros de Honra

Empresas negam ou dizem estar empenhadas em acabar com testes em animais

 

Com o objetivo de orientar o consumidor na hora de escolher qual produto usar, a organização Projeto Esperança Animal (PEA) elaborou listas com empresas que fazem testes em animais. “Não queremos que ninguém se torne um radical anti-social. A idéia da lista é que se você tiver opção de escolher, opte por quem não faz os testes”, diz o presidente da PEA, Carlos Rosolen.

 

 

 

A lista foi organizada a partir de um comunicado enviado pelo PEA às empresas, perguntando se fazem ou não uso de animais vivos em testes de laboratório. As empresas que responderam “sim” ou aquelas que não enviaram resposta entraram na relação daquelas que fazem os testes.

 

A Bionatus, fabricante de alimentos e medicamentos fitoterápicos, que consta da lista da PEA, informou à Agência Brasil, por meio de nota da assessoria de imprensa, que não realiza testes toxicológicos ou clínicos dos seus produtos, porque eles já têm segurança de uso e eficácias comprovadas cientificamente. “Estes estudos já foram realizados por pesquisadores e publicados em livros ou revistas científicas e são estes que a Bionatus utiliza para registrar os medicamentos”, afirma o comunicado.

 

Outra empresa citada pela PEA foi a Unilever, fabricante de produtos alimentícios, de beleza, higiene e limpeza. Também em nota enviada à Agência Brasil, a assessoria da Unilever diz que a empresa está empenhada na eliminação total de testes com animais em seus produtos. “A aplicação de testes em animais é a exceção e não a regra na Unilever, utilizada muito raramente e apenas quando não há método alternativo disponível (testes em laboratórios ou modelos computadorizados) ou quando a legislação de um país realmente exigir e não existir alternativa segura”.

 

O documento informa também que, no Brasil, a Unilever não realiza testes em animais e que a empresa está empenhada em eliminar a realização de testes em animais da legislação em todo o mundo. “Mas isso leva tempo, pois cada país tem diferentes diretrizes sobre o tema”, explica a assessoria.

 

A Galderma, que fabrica cosméticos e produtos para cuidados pessoais, diz que a empresa segue normas que garantem a qualidade e segurança de seus medicamentos, expondo da menor maneira possível o uso de animais em pesquisas. “Todos os programas de testes em animais são supervisionados pelo Animal Welfare Officer, sendo que a empresa não faz uso desses testes para desenvolvimento de quaisquer produtos cosméticos”, afirma a empresa, em nota. A Galderma diz que também não faz testes com animais no Brasil e afirma que acompanha todos os esforços mundiais atuais para o desenvolvimento de alternativas que eliminem a necessidade desses testes.

 

A fabricante de cosméticos Embelleze está na lista de empresas que não usam animais para testar seus produtos. De acordo com a gestora de pesquisa, desenvolvimento e inovação da Embelleze, Vanderlina Oliveira, essa é a realidade há mais de dez anos, e a decisão foi tomada levando em conta as demandas da sociedade. Ela explica que os produtos a serem testados são mandados para um laboratório especializado, que faz os testes de segurança de uso e de comprovação de eficácia.

 

Oliveira acredita que não há mais espaço na sociedade brasileira para empresas que não estão comprometidas com o meio ambiente. “Hoje em dia a sociedade está bastante consciente com relação à preservação do meio ambiente, da fauna e da flora e não aceita mais esse tipo de atitude. Basta olhar os inúmeros movimentos de sociedades protetoras dos animais e a preocupação crescente com o meio ambiente para o futuro do nosso planeta. E os animais estão inseridos nesse contexto”, afirma a gestora.

 

(Fonte: Sabrina Craide / Agência Brasil)

Link para o comentário

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.
×
×
  • Criar Novo...