Culinária Brasileira

Troca de informações sobre Gastronomia


Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor Karenldc » 08 Dez 2009, 12:07


Galera, este tópico foi formado com o intuito de nos familiarizarmos com os termos da culinária brasileira que é tão rica e vasta.


Servirá para que quanto formos viajar não saibamos o que pedir ou para não ficarmos comendo sanduba a viagem toda.
Ou pagando mico...
Sua cidade ou região tem algum nome de receita diferente?
Conheceste algo novo nos lugares onde estiveste?
Conta aqui...
Editado pela última vez por Karenldc em 08 Dez 2009, 12:14, em um total de 1 vez.
Káren - Editora
Avatar do usuário
Karenldc
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1800
Desde: 08 Jul 2009, 20:34
Localização: Clev - Paraná

Re: Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor Karenldc » 08 Dez 2009, 12:09

Mato Grosso do Sul

Sopa paraguaia

É uma sopa que se come com garfo e faca.

Feito de milho, ovos, leite, cebola e sal.

Imagem Imagem


Editado pela última vez por Karenldc em 22 Fev 2010, 13:01, em um total de 4 vezes.
Káren - Editora
Avatar do usuário
Karenldc
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1800
Desde: 08 Jul 2009, 20:34
Localização: Clev - Paraná

Re: Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor Karenldc » 08 Dez 2009, 12:16

Bahia

Abará

Bolinho de feijão fradinho parecido com o acarajé, porém é cozido envolto em casca de bananeira, normalmente sem recheios.

Imagem Imagem

Feijão Fradinho.
Editado pela última vez por Karenldc em 22 Fev 2010, 13:10, em um total de 2 vezes.
Káren - Editora
Avatar do usuário
Karenldc
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1800
Desde: 08 Jul 2009, 20:34
Localização: Clev - Paraná

Re: Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor Karenldc » 21 Dez 2009, 14:56

Mato Grosso do Sul

Sobá

De receita proveniente do Japão.

Consiste em uma espécie de sopa feita com macarrão fino de trigo + ovos + carne de gado picada + cheiro verde.

Imagem Imagem

Editado pela última vez por Karenldc em 22 Fev 2010, 13:59, em um total de 3 vezes.
Káren - Editora
Avatar do usuário
Karenldc
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1800
Desde: 08 Jul 2009, 20:34
Localização: Clev - Paraná

Re: Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor Karenldc » 21 Dez 2009, 14:57

Rio Grande do Sul

Arroz carreteiro ou Arroz Bagual

Arroz com carne de charque desfiada.


ImagemImagem

Editado pela última vez por Karenldc em 22 Fev 2010, 14:40, em um total de 1 vez.
Káren - Editora
Avatar do usuário
Karenldc
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1800
Desde: 08 Jul 2009, 20:34
Localização: Clev - Paraná

Re: Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor Karenldc » 21 Dez 2009, 14:58

Santa Catarina

Entreveiro (ou "entrevero")

Receita cuja base é o pinhão, semente do pinheiro araucária (ou pinheiro do Paraná). Ao pinhão são acrescentados: carne de porco (inclusive linguiça), frango, gado, pimentão, cebola, que são normalmente cozidos no arado (espécie de panela côncava, de ferro) e servidos em tábua. Totalizam-se sete tipos de cortes de carne dentre as citadas. Por se tratar de alimento rico em calorias é bastante útil no inverno
.

ImagemImagem


Fotos: Wordpress
Editado pela última vez por Karenldc em 22 Fev 2010, 14:22, em um total de 4 vezes.
Káren - Editora
Avatar do usuário
Karenldc
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1800
Desde: 08 Jul 2009, 20:34
Localização: Clev - Paraná

Re: Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor Sandro » 02 Fev 2010, 14:05

Paraná

Barreado
O barreado ou carne barreada é um prato típico do litoral paranaense.
O prato consiste em uma carne cozida, servida com arroz e farinha de mandioca. O segredo na preparação é o tempo de cozimento na panela de barro - cerca de vinte horas - o suficiente para desfiar toda a carne. Depois de cozida, as fibras da carne se soltam resultando em um caldo grosso e saboroso. Para manter o sabor da carne, é preciso vedar a panela com uma massa de farinha e água, um barro preparado para manter o vapor dentro da panela.
Tradicionalmente o prato é acompanhado de frutas: bananas (com banana o gosto se completa) e laranjas. A cachaça de banana pode ser servida como aperitivo. Como entrada ao prato principal, pode ser servido o bolinho de barreado (bolinho frito recheado com banana amassada e a carne do barreado).
Os locais tradicionais do Estado do Paraná onde encontra-se com facilidade o barreado são as cidades de Morretes, Antonina e Paranaguá.

Editado pela última vez por Sandro em 30 Jun 2011, 14:46, em um total de 2 vezes.
Avatar do usuário
Sandro
Membro de Honra
Membro de Honra
 
Mensagens: 888
Desde: 01 Nov 2003, 17:33
Localização: Barueri - São Paulo

Re: Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor Sandro » 02 Fev 2010, 14:08

Pernambuco

Mungunzá
Espécie de papa feita de milho debulhado, temperada com leite de coco ou de vaca, açúcar, manteiga e canela. Existe também o mungunzá-de-colher, que leva pó de arroz em quantidade suficiente para engrossar o caldo. É prato típico nordestino de herança indígena.









Fotografia realizada na Praia de Boa Viagem
Recife / PE
Editado pela última vez por Sandro em 30 Jun 2011, 14:47, em um total de 1 vez.
Avatar do usuário
Sandro
Membro de Honra
Membro de Honra
 
Mensagens: 888
Desde: 01 Nov 2003, 17:33
Localização: Barueri - São Paulo

Re: Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor Sandro » 02 Fev 2010, 14:10

Pernambuco

Mingau de cachorro
Caldo substancial, usado como remédio para pessoas enfraquecidas. :mrgreen:

- Pegue um dente de alho, pique e coloque no liquidificador.
- Coloque 1 copo de água.
- Coloque uma colher de sobremesa de farinha de mandioca.
- Coloque uma colher de café de margarina.
- Uma pitada de pimenta-do-reino em pó.
- Uma pitada de sal.
- Bata tudo no liquidificador e depois coloque em uma panela e leve ao fogo.
- Deixe chegar ao ponto de fervura, a aparência vai ser de um mingau ralo.
- Quebre um ovo dentro da mistura e continue mexendo.
- Deixe esfriar um pouco e tome como se fosse uma sopa.

Prato comum de se tomar em Recife e Olinda na manhã da Quarta-feira de Cinzas pra curar ressaca e levantar defunto depois de se acabar três dias pulando Carnaval. ::otemo::
Editado pela última vez por Sandro em 30 Jun 2011, 14:48, em um total de 1 vez.
Avatar do usuário
Sandro
Membro de Honra
Membro de Honra
 
Mensagens: 888
Desde: 01 Nov 2003, 17:33
Localização: Barueri - São Paulo

Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor Karenldc » 22 Fev 2010, 15:27

Paraná

Carneiro no Buraco

Pedaços de carneiro, cozidos em panela aberta de ferro, colocado num buraco feito de tijolos. A receita surgiu na cidade de Campo Mourão - Paraná.
Este cozido é servido com arroz branco, pirão e saladas.
Desde 1991 ocorre a Festa Nacional do Carneiro no Buraco, onde o prato típico é cozido em buracos de 1,50m de profundidade e 1,05m de diâmetro.

ImagemImagem


Fonte e fotos: Na cozinha Brasil
Káren - Editora
Avatar do usuário
Karenldc
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1800
Desde: 08 Jul 2009, 20:34
Localização: Clev - Paraná

Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor Karenldc » 22 Fev 2010, 15:41

Rio Grande do Sul

Churrasco

Não se deve confundir o churrasco com carne assada na grelha (grill), é diferente, o gosto é diferente, o processo é diferente.
O método mais primitivo que denomina o processo, é o fogo de chão, no qual a carne normalmente é espetada em espetos de madeira ou ferro, temperada apenas com sal grosso e assada por horas a fio, normalmente para se almoçar, os churrasqueiros começam o fogo às 6 da manhã numa espécie de ritual. As carnes brasileiras tem um corte diferente, porém, a mais indicada para o churrasco é a costela.


ImagemImagem

Káren - Editora
Avatar do usuário
Karenldc
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1800
Desde: 08 Jul 2009, 20:34
Localização: Clev - Paraná

Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor rmcolpani » 22 Fev 2010, 17:41

Paraná

Porco Assado no Rolete

Na Região Oeste do Paraná, o Porco no Rolete é uma das principais atrações gastronômicas. Prato típico do município de Toledo que requer técnica e arte na hora do preparo.

O porco de aproximadamente seis meses é assado inteiro num rolete que gira sempre na mesma direção e velocidade. Um mês antes do abate, a alimentação do animal é trocada para que haja diminuição da banha sem a perda de peso.

Não há como precisar a origem desse prato, uma vez que o costume de assar animais inteiros no espeto, é comum a diversos povos. O município de Toledo foi colonizado basicamente por italianos e alemães e talvez por isso o Porco no Rolete leve uma quantidade de temperos refinados, como a alfazema, a noz-moscada o alecrim e muito vinho branco seco.

Cada assador tem seus próprios segredos na hora de preparar a carne. Sabe-se que mais de 30 ingredientes fazem parte do recheio, de acordo com o paladar e com a imaginação de cada um. A receita tradicional leva lingüiça calabresa, carne moída, milho verde, ervilha, palmito e cogumelos. Um dos segredos na hora de assar o animal consiste em furar o couro para que a gordura saia, o que facilita a digestão.

O Porco no Rolete leva cerca de 20 horas para ficar pronto. Segundo os gourmets, todo o sacrifício do preparo vale a pena.

Em maio de 1974, na sede campestre do Clube de Caça e Pesca de Toledo, entre uma cuia de chimarrão e uma caipirinha, aos acordes do violão e gaita, em torno de um braseiro onde se assa um churrasco temperado com muita história, bravatas apostas e desafios, clima ideal para uma grande idéia. Assim foi e assim se fez.

Celeste Vivian, progressista agricultor local, afirmou que sabia assar um porco inteiro recheado com temperos exóticos, enfiado num só espeto de madeira, que girava impulsionado manualmente. Desafio feito e aceito, nos dias seguintes o assunto passou a empolgar outros sócios do clube que começaram a formar equipes, com seus respectivos assadores.

A Diretoria do Clube de Caça e Pesca, juntamente com as equipes participantes, organizou o regulamento e convidou um grupo de pessoas de destaque na cidade para constituir um corpo de juízes degustadores. Estava criado o mais delicioso evento gastronômico do Brasil, a Festa do Porco no Rolete, cujo ponto alto é o torneio entre as equipes de assadores.

Fonte


Imagem Imagem

Reportagem Paraná TV sobre a Festa Nacional do Porco Assado no Rolete
Aut inveniam viam, aut faciam¹.
Hannibal, general cartaginês


¹ “Ou encontrarei o caminho, ou eu mesmo o abrirei”.
Avatar do usuário
rmcolpani
Colaborador
Colaborador
 
Mensagens: 144
Desde: 22 Mai 2007, 11:00
Localização: Minas Gerais

Re: Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor billythekid » 02 Mar 2010, 14:59

Maranhão

Caranguejo
Imagem
Pra quem gosta de caranguejo essa é uma boa pedida, o caranguejo toc toc


Camarão
Imagem
camarão se faz de todo jeito, eu gosto do jeito mais simples, alho e oléo


Arroz de Cuxá
Imagem
conhecem ele com arroz de cuxá, bom demais.
Avatar do usuário
billythekid
Membro de Honra
Membro de Honra
 
Mensagens: 382
Desde: 14 Mar 2009, 10:08
Localização: Maranhão.

Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor MariaEmilia » 03 Mar 2010, 16:39

Pará

bandeira_pará
Considerada como a mais genuína cozinha brasileira por não possuir influências européias ou africanas mas sim uma forte influência indígena. Os ingredientes básicos são oriundos da exuberante natureza amazônica, como camarão, caranguejo, marisco, peixe, aves, caça, pato, todos temperados com folhas (maniva, chicória, coentro), pimentas de cheiro e ervas. São cozidos em panelas de barro ou assados em moquéns e embebidos de tucupi. Comem-se até às larvas de insetos e ovos de diferentes aves. Os três carros-chefes dessa culinária são : Pato no Tucupi / Maniçoba / Tacacá


Pato no Tucupi
pato_no_tucupi
Constituído de pato, tucupi e jambu. O tucupi é um caldo amarelo extraído da mandioca e por isso precisa ser cozido durante uma semana. O pato, depois de assado, é cortado em pedaços e fervido no tucupi, onde fica de molho por algum tempo. O jambu é fervido em água com sal, escorrido e posto sobre o pato. É servido com arroz branco e farinha de mandioca.


Maniçoba
maniçoba
Do tupi Maní: deusa da mandioca, amendoim (maniva). Dos pratos mais apreciados da culinária paraense, a maniçoba ocupa o 2º lugar, só perdendo para o pato-no-tucupi, ponto alto dos quitutes. O aspecto estranhíssimo - todo aquele folharal verde-negro onde bóiam peças nobres de carne suína e bovina, acondicionado numa imponente panela de barro - causa impacto no turista, seja brasileiro ou estrangeiro. As pessoas olham desconfiadas. Sua preparação demora cerca de uma semana, pois a folha da maniva (a planta da mandioca), depois de moída, deve ser cozida durante, pelo menos, seis dias, após o que se acrescenta o charque, toucinho, bucho, mocotó, orelha, pé e costelas salgadas de porco, chouriço, lingüiça e paio, praticamente os mesmos ingredientes de uma feijoada completa. Por isso é considerada a "feijoada" paraense. Pode ser acompanhada de arroz branco, farinha d'água e pimenta de cheiro a gosto.


Tacacá
tacacá
É uma espécie de bebida ou sopa, preparado com tucupi (caldo da mandioca, previamente fervido com alho e chicória), goma (mingau feito com uma massa fina e branca, resultado da lavagem da mandioca ralada) e jambu (planta considerada afrodisíaca). É servido em cuias, acompanhado ou não com molho de pimenta-de-cheiro, é encontrado geralmente nas esquinas de Belém, em barracas das famosas "tacacazeiras" geralmente no entardercer.


Chibé

Alfredo da Mata, em seu Vocabulário da Região Amazônica (Manaus, 1937/1938), assim define o Chibé: vocábulo tupi, composto de Che - eu, meu - e Ibe ou Tibe - caldo. Sem dúvida, o Chibé é, por assim dizer, a mais paraense de todas as comidas. O chibé nada mais é do que uma bebida feita com água, em que foi desmanchada e deixada tufar um pouco de farinha de mandioca, ou farinha cuí. Água e farinha, eis o chibé tradicional. Muito consumida nas mesas dos ricos ou dos menos favorecidos, entre índios, caboclos ou civilizados, o chibé é sempre muito bem-vindo. Aliás, a expressão “paraense papa-chibé” é uma das marcas registradas do povo.


Frutas regionais
frutas_regionais
As frutas paraenses, são encontradas generosamente nos alagadiços dos rios, furos e igarapés ou no alto das terras firmes. Com mais de uma centena de espécies comestíveis, são as responsáveis diretas pelo indefinível, requintado e muitas vezes, exótico sabor das deliciosas sobremesas que enriquecem a mesa paraense. São elas : Cupuaçu, Bacuri, Tapereba, Murucí, Araçá, Tucumã, Cacaba, Açaí, Uxi, Pupunha, Castanha-do-Pará, Biribá, Jambo entre outras.



Avatar do usuário
MariaEmilia
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 1899
Desde: 26 Ago 2008, 15:09
Localização: Cuiabá - MT

Re: Culinária Brasileira

Mensagem não lidapor edver carraro » 04 Mar 2010, 15:37

Bahia

Acarajé

Acarajé
Acarajé, comida ritual da orixá Iansã. Na África, é chamado de àkàrà que significa bola de fogo, enquanto je possui o significado de comer. No Brasil foram reunidas as duas palavras numa só, "acara-je", ou seja, "comer bola de fogo".

Acarajé é uma especialidade gastronômica feita de massa de feijão-fradinho, cebola e sal, frita em azeite-de-dendê. O acarajé pode ser servido com pimenta, camarão seco, vatapá, caruru ou salada, quase todos componentes e pratos típicos da cozinha da Bahia.


Moqueca

Moqueca
A moqueca baiana é um cozido de peixe temperado com cebola, pimentão, tomate e folhas de coentro, além de azeite de dendê e leite de coco. De origem indígena e originalmente feita numa grelha de varas ou ainda apenas folhas de árvores cobertas por cinzas quentes (o que era chamado moquém).

A primeira menção da moqueca num documento histórico foi numa carta do padre português Luís de Grã, datada de 1554, onde ele afirma que "quando se dispunham a comer carne humana, os índios assavam-na na labareda", isto é, no moquém. Em 1584, outro padre, Fernão de Cardim, comenta que eram moqueados peixes, batata, mangará, entre outros alimentos.

A moqueca atual não é assada e sim refogada.


Vatapá

Vatapá
O seu preparo pode incluir pão molhado ou farinha de rosca, fubá, gengibre, pimenta-malagueta, amendoim, castanha de caju, leite de coco, azeite-de-dendê,cebola e tomate.

Pode ser preparado com camarões frescos inteiros, ou secos e moídos, com peixe, com bacalhau ou com carne de frango, acompanhados de arroz. A sua consistência é cremosa.

Também é muito famoso no Pará, onde a receita sofre variações como a ausência de amendoim e outros ingredientes comuns na versão tradicional baiana.

O vatapá é influência da culinária africana trazida pelos escravos nos navios negreiros, a partir do século XVI. Com os ingredientes encontrados nesta nova terra e a necessidade de suplementar sua dieta alimentar, desenvolveram outros pratos, que passaram a ser típicos da culinária brasileira. São disso exemplos o angu e a feijoada, entre outros.



Fonte: Wikipédia
Avatar do usuário
edver carraro
Editor Mochileiros.com
Editor Mochileiros.com
 
Mensagens: 510
Desde: 05 Jan 2008, 23:29
Localização: Veranópolis / Serra Gaúcha

Próximo

Voltar para Gastronomia



Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante