Relatos de viagem no Peru
#1102577 por deividgianizz
30 Jun 2015, 12:49
Gabi CP escreveu: Tem quem reclama do barulho do rio no booking... vai entender! ::hein:


Ah.... essa gente da cidade grande, não sabe o que é relaxar com um bom barulho de rio. ::hein:
As imagens do trilho do trem me lembraram aqueles filmes de aventura da sessão da tarde, que nostálgico, e que estradinha emocionante essa hein?? ::hahaha::


#1104045 por Gabi CP
05 Jul 2015, 18:44
Nesse dia, a meta era conhecer a cidade perdida dos incas, Machu Picchu. ::love::

Acordei bem cedo, tomei um belo café da manhã e fui direto a parada dos ônibus que sobem a Machu Picchu.
*Comprei umas coisas em uma vendinha pra levar... água, bolachas...

Tem muitos ônibus, muitos mesmo, chega a impressionar o tamanho do fluxo. Fui ao guichê e comprei minha subida um pouco contrariada com o preço, mas paguei. Eu já estava cansada... se eu não subisse com um “ônibus de ouro” eu teria que alugar um burro pra andar comigo em Machu Picchu. ::lol4::

38.JPG
Tarifário do "ônibus de ouro" pra vocês não acharem que é exagero!
38.JPG (2.86 MiB) Exibido 908 vezes


Entrei em Machu Picchu umas 7h30. O tempo estava péssimo, muita neblina, não dava para ver quase nada. Subi muitos degraus, parei e sentei em uma pedra com o mapa na mão. Fiquei por ali um bom tempo torcendo para a neblina baixar um pouco e aproveitando o tempo para analisar o mapa. Depois de muito pensar, decidi fazer a rota sem guia.
Sem pedir licença, a chuva começou a atrapalhar todos os meus pensamentos. Levantei e entrei em uma “casinha” próxima a mim, onde tinham algumas pessoas abrigando-se da chuva. Pensei em muitas coisas nesse momento... lembrava de mim sentada planejando, analisando a melhor época do ano pra ir, e mil outras coisas... pra chegar lá e chover, chover, chover... ::Cold:: Confesso que fiquei em choque. :oops:

47.JPG
chuva :(
47.JPG (2.82 MiB) Exibido 908 vezes


Mas... demorou um pouco, mas a chuva foi melhorando e eu decidi iniciar meu roteiro pela cidade perdida.
Fiz um roteiro bem diferente, contrário da maioria dos grupos e o meu “tour” não tinha tempo determinado. Consegui pegar vários lugares com pouca gente e em alguns casos, esperei “esvaziar”. Eu me interesso pela cultura Inca e outras histórias há muito tempo, então consegui entender o que era tudo aquilo. Mas mesmo assim, em alguns pontos eu tinha dúvidas e ouvia algum guia ou até pedia informação a algum funcionário do parque (eles sabem de muitas coisas). Acho que no meu caso deu certo não fazer a visita guiada, mas acho importante fazê-la para conhecer um pouco da história ou uma nova versão dela. Mas no meu caso, valeu a pena ir sozinha. Gostei.
Muitas pessoas me perguntam por que não subi ao Wayna Picchu. Não subi, por que não queria, minha vontade era andar por todas aquelas “casinhas” com calma e entrar dentro delas e não as ver de cima. Acho muito legal, mas não estava com vontade nem pique.
Só sei que o tempo melhorou e não me atrapalhou mais, a chuva definitivamente foi embora. Foi muito bom, subi e desci umas mil vezes por aquelas ruas, até cansar. Me dei por satisfeita as 15h00 e parti rumo as escadarias para retornar a Machu Picchu Pueblo. A descida foi tranquila, cansa descer, mas sem problemas, tirei de letra ;) kkkkkkkk

50.JPG
50.JPG (3.06 MiB) Exibido 908 vezes

DSC05806.JPG
Momento tudo vazio
DSC05806.JPG (5.55 MiB) Exibido 908 vezes

DSC05807.JPG
DSC05807.JPG (5.16 MiB) Exibido 908 vezes

DSC05837.JPG
Momento super vazio
DSC05837.JPG (5.42 MiB) Exibido 908 vezes

DSC05839.JPG
Intihuatana
DSC05839.JPG (5.06 MiB) Exibido 908 vezes

DSC05847.JPG
DSC05847.JPG (5.39 MiB) Exibido 908 vezes

DSC05862.JPG
DSC05862.JPG (6.32 MiB) Exibido 908 vezes

DSC05886.JPG
Escadarias do retorno a Machu Picchu Pueblo
DSC05886.JPG (6.51 MiB) Exibido 908 vezes

DSC05892.JPG
Mapa da descida
DSC05892.JPG (5.13 MiB) Exibido 908 vezes


Cheguei em MP Pueblo preocupada que tinha que fazer a trilha no dia seguinte e definitivamente não queria fazê-la sozinha.
Jantei maravilhosamente por 15 soles depois de rodar bastante atrás de comida boa e barata, foi quando lembrei o nome do hostel que minhas amigas de Cusco estavam. Fui até lá e encontrei-as ::otemo::
Elas disseram que iam sair as 7h da manhã, bem cedo pra mim, já que eu teria que estar na hidroelétrica somente as 14h, mas como eu não queria ir sozinha e elas estavam dispostas a andar devagar (tudo que eu queria), resolvi ir com elas e daria um jeito pra esperar a van na hidroelétrica.

Decidido isso, fui dormir no maravilhoso hostel Casa Machu Picchu.
#1104454 por Gabi CP
06 Jul 2015, 22:42
Mais um vídeo ::tchann::

phpBB [media]
#1104476 por D FABIANO
06 Jul 2015, 23:59
Muito bom relato, fiz roteiro parecido em abril, ms com mais tempo, menos MP, que já conheço. Entrei aqui para esclarecer porque o cartão do BB não funciona. Descobri isso da outra vez, paraguay, peru, colombia l e el salvador são iguais para o banco, houve muitas fraudes, e o banco levou prejuízo.
Para irmos a esses países sem problemas, temos que falar com o gerente para fazer um pedido de autorização especial para um determinado pais desse válido por 60 dias. Depois disso, volta o bloqueio.
#1105326 por Gabi CP
09 Jul 2015, 20:51
D FABIANO escreveu:Muito bom relato, fiz roteiro parecido em abril, ms com mais tempo, menos MP, que já conheço. Entrei aqui para esclarecer porque o cartão do BB não funciona. Descobri isso da outra vez, paraguay, peru, colombia l e el salvador são iguais para o banco, houve muitas fraudes, e o banco levou prejuízo.
Para irmos a esses países sem problemas, temos que falar com o gerente para fazer um pedido de autorização especial para um determinado pais desse válido por 60 dias. Depois disso, volta o bloqueio.


Olá Fabiano, boa noite!

Pois é... problemas com cartão não são legais ::grr::

No meu caso, fui ao banco ANTES da viagem ao Banco do Brasil, realizei o desbloqueio especificando que estaria no Peru por 25 dias, formalizei as datas e fui informada que estava tudo OK, que meu cartão estava desbloqueado para ser utilizado no PERU no período determinado. Não sei se esse foi o desbloqueio especial, mas no banco não fui informada de desbloqueio especial nenhum, muito menos na central BB para extrangeiros. Ninguém me informou nada especial, apenas que meu cartão estava maravilhosamente funcionando e que estava tudo certo para minha viagem, o que foi uma mentira até o fim...

Inclusive deixei no Brasil uma procuração assinada por mim, dando todos os poderes para minha mãe fazer qualquer alteração na minha conta bancária. Durante minha viagem, minha mãe tentou resolver pessoalmente o problema falando diretamente na minha agência e em outras centrais de atendimento. NADA resolveu.

Repito que quem resolveu meu problema foi a casa de câmbio Western Union, essa sim eu vi eficiência no serviço.

O Banco do Brasil não prestou nem para responder meus e mails, nem para me dar informações adequadas, como por exemplo que o BB faz transações financeiras em conjunto com a Western Union.

Tenho todas as provas dos mil trâmites que fiz para resolver meu problema sem ajuda desse Banco #@!$&% do Brasil ::bruuu:: E essas provas estão sendo utilizadas para resolver o caso na justiça. Pormenores contarei no relato.

Portanto amigos, independente de qualquer desbloqueio especial, procurações e mil outras opções de segurança, cuidado ao confiar no BB. Principalmente se for seu único banco e seu único cartão.

Obrigada pelo auxílio Fabiano, é importante sabermos opções que deram certo né? ::otemo::
#1105373 por noiscasa
09 Jul 2015, 23:40
Gabi,

adorando o seu relato até aqui! E esperando ancioso pela continuação.

Comentando, estive em MP em 2009 e fiz um bate-volta-loko de que me arrependo amargamente até hoje, tenho a desculpa de ser meu primeiro mochilão e tal, mas como gostaria de ter feito como você!!! Queria mais tempo em MP, até visitei tudo que podia, mas não curti o lugar como (hoje) eu curtiria... no fim só me resta o arrependimento que me impulsiona a um dia tentar retornar e acertar dessa vez, já que tenho um pouquinho mais de experiência....

Então para os que vão copiem a Gabi, reservem um dia inteiro para visitar MP que é idilíco (adorei essa palavra), e durmam em Aguas Calientes e só no dia seguinte retornem. Vã o com calma e aproveitem!!!

Agora um fato sobre a trilha que me lembro bem, eu não acelerei como você... e só cheguei a noite... com uma lanterninha que não ajudava nada... e com mais um casal (super gente boa) agarrados a mim para tentar enxergar o caminho final.... fiz em umas 3 hs e meia.

Gabi, estamos todos anciosos pela próxima etapa da viagem! não demora viu!

Abraço
Noiscasa
#1105385 por D FABIANO
10 Jul 2015, 00:49
Uma vez tive que bater boca na central de cartões, eles dizem que está liberado, mas não está nesses 4 paises.
Culpa de gerentes desprepaparados, tenho sorte por ser cliente private, nao me enganam.
#1106368 por Gabi CP
13 Jul 2015, 21:46
noiscasa escreveu:Gabi,

adorando o seu relato até aqui! E esperando ancioso pela continuação.

Comentando, estive em MP em 2009 e fiz um bate-volta-loko de que me arrependo amargamente até hoje, tenho a desculpa de ser meu primeiro mochilão e tal, mas como gostaria de ter feito como você!!! Queria mais tempo em MP, até visitei tudo que podia, mas não curti o lugar como (hoje) eu curtiria... no fim só me resta o arrependimento que me impulsiona a um dia tentar retornar e acertar dessa vez, já que tenho um pouquinho mais de experiência....

Então para os que vão copiem a Gabi, reservem um dia inteiro para visitar MP que é idilíco (adorei essa palavra), e durmam em Aguas Calientes e só no dia seguinte retornem. Vã o com calma e aproveitem!!!

Agora um fato sobre a trilha que me lembro bem, eu não acelerei como você... e só cheguei a noite... com uma lanterninha que não ajudava nada... e com mais um casal (super gente boa) agarrados a mim para tentar enxergar o caminho final.... fiz em umas 3 hs e meia.

Gabi, estamos todos anciosos pela próxima etapa da viagem! não demora viu!

Abraço
Noiscasa


Olá ! Obrigada, fico feliz que está acompanhando e gostando do relato ::otemo::

Não conhecia a palavra idílico, também gostei :D

Estou trabalhando muito... sabe como é voltar de viagem e ter que por as contas em dia né? .... ::lol4:: Mas estou tentando acelerar o relato, é que como ainda aconteceu o episódio do meu computador cair no chão, estou tendo que separar todas as fotos de novamente... Mas logo mais sai... estou me esforçando ::tchann::
#1106370 por Gabi CP
13 Jul 2015, 21:52
D FABIANO escreveu:Uma vez tive que bater boca na central de cartões, eles dizem que está liberado, mas não está nesses 4 paises.
Culpa de gerentes desprepaparados, tenho sorte por ser cliente private, nao me enganam.


Realmente Fabiano é um problema isso... e muito bom você divulgar essas informações por que muitas pessoas devem ter problemas por causa disso, como eu... rs e os funcionários do banco realmente são muito despreparados, eu falei com muitas pessoas e só você, aqui no mochileiros explicitou essa situação da liberação especial. Como pode ninguém do banco informar isso? :roll: Complicado...
#1106378 por Gabi CP
13 Jul 2015, 22:20
Saí de Machu Picchu Pueblo as 7h30 da manhã com as minhas amigas de Cusco. Eu estava muito feliz que não amanheceu chovendo ::otemo::

IMG_2306.JPG
Machu Picchu Pueblo
IMG_2306.JPG (3.61 MiB) Exibido 694 vezes

IMG_2336.JPG
Companheiras de trilha
IMG_2336.JPG (330.23 KiB) Exibido 694 vezes


Caminhamos devagar por que as meninas estavam com malas, eu estava apenas com a mochila pequena, mas achei ótimo caminhar com calma. Vi a paisagem muito melhor na volta sem pressa, foi lindo demais.

IMG_2316.JPG
IMG_2316.JPG (5.64 MiB) Exibido 694 vezes


Às 10h30, quando estávamos perto da hidroelétrica, avistei um restaurante super bonitinho, com redes coloridas penduradas e um senhor simpático na porta oferecendo transporte para Cusco (às 14h, mesmo horário do meu), agradeci e disse que eu já havia comprado. Ele, muito atencioso, disse para que eu ficasse no restaurante esperando para dar a hora da van, aceitei e ele colocou uma mesa pra mim na área externa, e eu me senti muito à vontade, uma energia excelente. Passei as horas vendo o movimento, a galera chegando pela trilha, muitos parando por ali também, foi ótimo. Restaurante Intihuatana – Lá tem bebida, comida à 10sol (prato do dia), banheiro, mesas, cadeiras e redes para descansar, recomendo para quem quer relaxar um pouco antes de pegar a VaN ;)
As amigas que fizeram a trilha comigo não pararam no restaurante, seguiram viagem por que estavam com transporte público e não queriam chegar muito tarde em Cusco, o transporte turístico é direto, por isso mais rápido.

IMG_2327.JPG
Restaurante Intihuatana
IMG_2327.JPG (5.52 MiB) Exibido 694 vezes

IMG_2324.JPG
Restaurante Intihuatana
IMG_2324.JPG (5.6 MiB) Exibido 694 vezes


Saí do Intihuatana umas 13h15 e fui para a hidroelétrica no local combinado, uma parada de vans super movimentada. Logo, encontrei os responsáveis por me levar a Cusco e começou a enrolação... Saiam todas as vans, menos a minha... estavam esperando uma galera que se atrasou na trilha, saímos 15h30 de lá, “atrasados”, com um motorista que estava a fim de ir rápido... Correu tanto que chegamos as 21h00 em Cusco... 5h30 de viagem. ::essa:: Por isso que digo que a viagem demora 7h, o tempo da ida... por que na volta... meus amigos mochileiros... eu rezei pra todos os santos naquelas curvas... foi muita emoção. ::ahhhh::

IMG_2334.JPG
Parada de vans na hidroelétrica.
IMG_2334.JPG (4.46 MiB) Exibido 694 vezes


Chegando em Cusco o frio havia começado de verdade naquele Peru maravilhoso... um vento fortíssimo e muito frio. ::Cold::

Corri para o Hostel Kurumi, banho e cama. Uma canseira que só Machu Picchu pode lhe proporcionar... ::lol4::
#1107869 por Gabi CP
19 Jul 2015, 17:19
Acordei cedo, ainda cansada e com dores no corpo. Tomei um sedilax (santo remédio) e fiquei nova em 30 minutos. ::otemo::

Eu já havia contratado o transporte para o vale sagrado, que sairia as 8h da matina. Fui para a agência e lá esperei até umas 9h para sairmos. Eu estava super ansiosa, conhecer o vale sagrado sempre foi uma ideia que me fascinou.

A primeira parada do tour foi em uma “feira” com artesanatos incríveis, porém mais caros que em Cusco, claro, não comprei nada, mas a galera estava fazendo a festa, só sacolinha entrando no ônibus ::lol4:: . O tour é composto por várias paradas assim, deve ser muito interessante ir as ruínas com transporte público ou particular, deve economizar tempo pra ir a um numero maior de ruínas em um mesmo dia. :!: :?: :wink:

IMG_2337.JPG
Parada para ver artesanatos
IMG_2337.JPG (1.98 MiB) Exibido 655 vezes


A segunda parada foi na cidade de Pisac ver como é feita a transformação da prata e outras pedras lindas até virar jóia. Gostei de ver o processo, realmente são jóias incríveis, ali são caras, mas em outros lugares do Peru são mais baratas, eu por motivos óbvios kkkkk não comprei, mas fiquei com vontade de trazer pra revender kkkkk meu trabalho paralelo aqui é com venda de bijuterias, seria muito chique eu chegar cheia de prata peruana kkkkkkkk Mas sem brincadeira, isso é de se pensar mesmo... conheci dois ingleses que compraram muitos rolos de tecido de alpaca na fábrica de Arequipa pra revender em Londres, não tenho dúvidas que o negócio vai dar certo, como também não tenho dúvidas que se eu tivesse trazido uns lindos pingentes de prata eu venderia tudo... rsrsrs mas essa é uma outra questão cheia de detalhes...

IMG_2341.JPG
Pedras, conchas e cores
IMG_2341.JPG (2.5 MiB) Exibido 655 vezes

IMG_2348.JPG
Um modelo pronto dos colares de prata e pedras peruanas
IMG_2348.JPG (1.48 MiB) Exibido 655 vezes


Chegamos em Písac, o guia falou rapidinho, uns vinte minutos, e liberou para caminharmos livremente por 40 minutos. Foi absurdamente POUCO para mim, eu nem pisquei e já tinham passado 20 min. Tive que me apressar para conseguir subir nas casinhas da ruína e ainda não vi tudo.

IMG_2351.JPG
Chegada em Pisac
IMG_2351.JPG (3.75 MiB) Exibido 655 vezes

IMG_2353.JPG
Pisac
IMG_2353.JPG (4.91 MiB) Exibido 655 vezes


Já era hora de almoço, o ônibus parou no restaurante “indicado” que muitas pessoas já haviam pago direto com a agência. Custava 30 sol, buffet completo. Não quis pagar tudo isso no almoço e fui sozinha no restaurante da frente e comi por 15 sol um prato feito com arroz, frango, batatas fritas e bufet de saladas livre, ahhhhh refrigerante incluso. Nada mal. ::tchann::
O almoço foi longo... até todo mundo sair daquele restaurante buffet completo demorou viu... entramos no ônibus que estava até mais silencioso que antes e partimos.

Chegamos em Ollantaytambo, um dos lugares mais incríveis que eu já vi na minha vida! O tempo estava instável, foi de sol a garoa o tempo todo. Mas nada estraga aquele lugar, é muito perfeito, uma energia fortíssima. O guia explicou muita coisa e mostrava fotos para que conseguíssemos enxergar imagens nas montanhas, foi mágico. Tivemos mais tempo para caminhar que em Písac, mas mesmo assim foi pouco também. Eu queria passar um dia e uma noite lá, seria maravilhoso, eu tenho certeza. :D
Saímos eu e uma chilena correndo das ruínas, atrasadas, quase perdemos nosso ônibus...

IMG_2399.JPG
Ollantaytambo
IMG_2399.JPG (3.92 MiB) Exibido 655 vezes

IMG_2430.JPG
IMG_2430.JPG (784.5 KiB) Exibido 655 vezes

DSC05925.JPG
DSC05925.JPG (7.21 MiB) Exibido 655 vezes


A última parada foi em Chinchero, povoado onde ainda existem descendentes incas. A Jéssica, uma mocinha muito simpática, nos explicou com uma destreza incrível, o processo inca na fabricação dos tecidos, uma forma totalmente artesanal desde a limpeza da lã, a coloração e a tecelagem. Particularmente, eu achei incrível a forma como ela se expressava para transmitir os conhecimentos do seu povo. Há quem diga que é teatro, pode ser, mas meu amigo... a vida é um teatro. Ela, a Jéssica, na minha opinião não merece somente moedinhas, merece reconhecimento do seu povo, que está ali ganhando trocados e implorando pra você comprar um cachecol e todo mundo chorando desconto, esse povo que é descendente de quem construiu o império Inca e de todo proveito $ que tiram de tudo isso com o turismo, NADA volta para eles, estão na miséria, as mulheres vendendo e os homens carregando as malas dos turistas na trilha Inca para ganhar uns trocados. Isso foi o que percebi conversando com muitas pessoas por lá, inclusive o guia que estava conosco nesse dia fazendo a visita do vale sagrado, me falou muitas coisas para por qualquer pessoa pra pensar. Não acredito em nenhuma verdade absoluta, mas fica bem claro o problema social que existe ali, a desvalorização dos descendentes incas e da população, além da supervalorização do turismo. Entra muito dinheiro ali, mas nada retorna para o povo. Mas aí é outra história, cheia detalhes e cheia de polêmica.

IMG_2439.JPG
Jéssica e família durante explicações :)
IMG_2439.JPG (2.7 MiB) Exibido 655 vezes


Chegamos à noite em Cusco e eu corri para o Kurumi descansar.
Editado pela última vez por Gabi CP em 23 Jul 2015, 22:45, em um total de 1 vez.
#1107885 por Gabi CP
19 Jul 2015, 18:45
Acordei confusa nesse dia, gostaria de ir a Maras e Moray, porém eu estava toda atrapalhada se ia a Puno ou não... eram diversas notícias de greve por lá e eu estava com dificuldade para analisar a veracidade dos fatos. Resolvi andar um pouco e perguntar para pessoas diferentes o que estava acontecendo, fui a bancas de jornais, conversei com pessoas diversas, fui ao Centro de Informações Turísticas e ao IPeru. Quando notei, já era hora do almoço e ir a Maras e Moray estava ficando distante, decidi seguir a Puno durante a noite. Acreditei na história que estava tudo mais calmo por lá e que somente Arequipa estava “pegando fogo”. Cheguei a pensar em ficar mais um dia em Cusco, porém, isso iria ocasionar problemas com meu roteiro mais adiante. Abortei a ideia de ir a Maras e Moray e até hoje fico com uma dorzinha no coração quando lembro disso. :mrgreen:

Caminhei muito pela cidade e retornei ao Mercado São Pedro, comprei umas toucas com “orelhinha” para a família, ::tchann:: andei e bati bastante papo por lá.

Fui também ao Museo Qorikancha e gostei muito, eles tem uns crânios incríveis que dá pra ver certinho a deformação craniana proposital de alguns povos e ainda técnicas de cirurgias cranianas, fiquei boquiaberta e aprendi um monte coisas. ::otemo::

Voltei para o Kurumi no fim da tarde e por lá fiquei conversando com o pessoal, vendo TV para saber sobre as greves e me abrigando da chuva e do frio que estava bem intenso. Nesse momento, aproveitei para reservar uma cama no Pirwa de Puno para o dia seguinte.

Agendei com o José, um táxi para rodoviária de Cusco às 20h, foi ótimo agendar no hostel, seguro e barato!

Às 20h em ponto o táxi chegou, Adiós Cusco!! A rodoviária de Cusco é bem movimentada e todos querem te vender passagens para todos os lugares. Andei um pouco em busca de uma passagem para Puno que não fosse muito cara, mas que fosse um ônibus razoável. Fechei com a Tour Peru e tudo correu bem. A noite no busão foi daquelas mal dormidas, estrada com muitas curvas, mas deu tudo certo e cheguei viva em Puno na madrugada.

IMG_2466.JPG
Rodoviária de Cusco - Todos fascinados pelo futebol !
IMG_2466.JPG (2.69 MiB) Exibido 638 vezes
#1109082 por Larissa S. De Freitas
23 Jul 2015, 12:06
Oi, gabi! Vi seu relato e gostei muito. Bom, estou pensando em ir para o Peru entre Janeiro e Março de 2016, mas estou achando as passagens muito caras, pois moro em Porto Alegre, no entanto a mais em conta até agora foi no valor de R$1.118,69 quanto você pagou a sua? Também gostaria de confirmar se você gastou nesses 25 dias de viagem R$4.500,00 pois quase fechei com uma agência hoje aqui em POA(não gosto de agência, mas é estilo mochilão com outros jovens e como as passagens estão caras achei que seria uma boa), então eles estão querendo R$3.700,00 para APENAS 6 dias no Peru sendo 4 Noites em Cusco 1 em Puno e outra em Macchu picchu, porém olhando sua viagem achei que o custo deles está muuuuuito alto e que o melhor a ser feito é comprar a passagem separado e fazer tudo por conta mesmo. Você tem um e-mail para conversarmos melhor? Boa tarde.
#1109275 por Gabi CP
23 Jul 2015, 21:50
Larissa S. De Freitas escreveu:Oi, gabi! Vi seu relato e gostei muito. Bom, estou pensando em ir para o Peru entre Janeiro e Março de 2016, mas estou achando as passagens muito caras, pois moro em Porto Alegre, no entanto a mais em conta até agora foi no valor de R$1.118,69 quanto você pagou a sua? Também gostaria de confirmar se você gastou nesses 25 dias de viagem R$4.500,00 pois quase fechei com uma agência hoje aqui em POA(não gosto de agência, mas é estilo mochilão com outros jovens e como as passagens estão caras achei que seria uma boa), então eles estão querendo R$3.700,00 para APENAS 6 dias no Peru sendo 4 Noites em Cusco 1 em Puno e outra em Macchu picchu, porém olhando sua viagem achei que o custo deles está muuuuuito alto e que o melhor a ser feito é comprar a passagem separado e fazer tudo por conta mesmo. Você tem um e-mail para conversarmos melhor? Boa tarde.


Boa noite Larissa !

Minha opinião, é que a agência está SIM cobrando caro, Caríssimo. Cada um tem seu gosto e seu bolso ::tchann:: e é totalmente fora da minha realidade, não sei nem como funcionam esses pacotes aí ::lol4::

Quanto ao que gastei, você entendeu certo, foram R$ 4.500,00 - TUDO - 25 dias
A passagem custou R$ 1.200,00 com as taxas, esse valor está incluso nos 4.500 acima.
Ou seja, os R$ 3.300,00 do pacote com a agência para 6 dias de viagem, é o valor que gastei durante 25 dias, era o único dinheiro que eu tinha, por que a passagem eu parcelei no cartão do meu pai ::quilpish:: ::lol4::

Meu conselho, vá por conta própria ::otemo::

Quanto à pesquisa de passagens aéreas eu gostei muito do site http://www.mundi.com.br, tem um aplicativo para o celular bem eficiente ::hãã2::
Procura passagem de manhã, de tarde, de noite ... de novo, mais uma vez, faz várias combinações de datas... uma hora aparece uma promoção ::love::

Qualquer coisa estou por aqui!
Estou acelerando para terminar o relato :D
#1109287 por Gabi CP
23 Jul 2015, 22:42
Cheguei em Puno às 5h00 da manhã, segui um conselho que li aqui no mochileiros e subi ao segundo andar da rodoviária e tomei um café, esperando melhorar aquela muvuca de chegada de ônibus com um monte de gente oferecendo pacotes.
Depois desci novamente e peguei um táxi, na própria rodoviária. O taxista estava tão animado querendo me vender passeios que esqueceu de cobrar a corrida e eu esqueci de pagar, achei que ele ia voltar me cobrando, mas isso não aconteceu. ::lol4::

Cheguei no Pirwa e fechei um passeio para as Islas Flotantes de Uros por 40 sol. Viriam me buscar no Hostel as 9h00*, dormi um pouco e as 9h00 em ponto eu estava esperando para conhecer o outro lado do Titicaca, o lado que eu ainda não conhecia... estava bastante animada.

*Tem passeios para as ilhas em vários horários e se chegar direto no cais, certeza que fica mais barato.

IMG_2469.JPG
Titicaca
IMG_2469.JPG (2.95 MiB) Exibido 568 vezes

IMG_2557.JPG
IMG_2557.JPG (4.64 MiB) Exibido 568 vezes


A ida de barco foi linda, o Titicaca tem uma energia incomparável... As Islas flotantes são bem interessantes, apesar de a coisa ser beeeem diferente que antigamente, claro, a história que faz tudo aquilo estar ali ainda é muito interessante. Portanto independente do “teatro”, o passeio é incrível, a história é mágica e para mim valeu muito a pena.

Você pode andar no barco de totora por 10 sol (não incluídos no passeio), eu paguei... ::tchann:: achei legal dar uma volta naquele barco, no Titicaca, naquele momento.

DSC05943.JPG
DSC05943.JPG (5.45 MiB) Exibido 568 vezes

IMG_2485.JPG
Puxando o barco de Totora
IMG_2485.JPG (5.1 MiB) Exibido 568 vezes

IMG_2498.JPG
Sobre as Islas
IMG_2498.JPG (2.16 MiB) Exibido 568 vezes

IMG_2521.JPG
Passeio de barco
IMG_2521.JPG (3.61 MiB) Exibido 568 vezes


A galera almoçou em uma ilha, eu tomei uma água e esperei para comer na cidade.

IMG_2531.JPG
A Ilha "restaurante" :)
IMG_2531.JPG (3.85 MiB) Exibido 568 vezes

IMG_2535.JPG
IMG_2535.JPG (2.34 MiB) Exibido 568 vezes

IMG_2539.JPG
Oi
IMG_2539.JPG (3.44 MiB) Exibido 568 vezes

IMG_2548.JPG
IMG_2548.JPG (5.12 MiB) Exibido 568 vezes


Chegamos em Puno lá pelas 13h00. Fui almoçar faminta, ::mmm: esqueci que estava em uma altura considerável e pedi logo um prato com muita carne vermelha! Há dias eu estava sem comer carne por que ela demora muito pra digerir em altitude, e quando estava em Puno, o ponto mais alto até então, eu esqueci esse detalhe ::essa:: Fiquei bem, ufa :wink: , mas foi mais difícil pra subir as escadas do Pirwa e fiquei me sentindo cheia até o outro dia. ::lol3::

Mas mesmo com uma digestão lenta, andei bastante pela cidade.

DSC05949.JPG
Igreja de Puno, na praça
DSC05949.JPG (4.82 MiB) Exibido 568 vezes

DSC05952.JPG
Cenas do cotidiano
DSC05952.JPG (6.08 MiB) Exibido 568 vezes


Fui ao Museo Carlos Dreyer 15 sol (tem dia que é de graça, não lembro qual), é um museu muito interessante, que decidi visitar atraída por uma das suas salas, o Salão Sillustani, que possui uma coleção de peças em ouro inacreditável, todas encontradas na ruína de Sillustani, além de vários objetos, duas múmias e uma imitação de uma Chulpa da ruína, que é a parte menos interessante, não supriu minha vontade de ver *Sillustani ao vivo e a cores. ::hãã2::
Gostei muito do museu, inclusive da parte das pinturas, muitas de autoria do Carlos Dreyer, e do salão religioso. Interessantíssimo.
No fim do dia fui para o hostel e descansei muito, faziam 6°C e eu fiquei bem quietinha nas cobertas depois de um belo banho quente. ::Cold::

ADENDO - * Cortar Sillustani do roteiro foi uma decisão difícil, o lugar deve ser lindíssimo e as ruínas são importantíssimas, cheias de histórias e polêmicas. Adoraria conhecer, mas decidi cortar por economia, eu tive que fazer escolhas durante a viagem para chegar ao fim dela com tranquilidade e não perder nenhum ponto alto do roteiro. Por exemplo, eu tinha medo de chegar em Paracas no fim da viagem e não poder ir pra reserva nacional ver o oceano pacífico em grande estilo, ou deixar de realizar um sonho antigo como voar sobre as Linhas de Nasca, por causa de grana ::bruuu:: .
Tinha medo também do fato de "ter" que concluir o roteiro até a data do meu voo. Eu já tinha passagem comprada e a ideia de retorno programado me assusta ::lol4:: , se o dinheiro acabasse eu teria que lavar uns pratos, ::lol4:: nada contra trabalhar em viagens, pelo contrário, mas ali a ideia era outra, meu trabalho ali era outro, naquele momento meu trabalho era viajar e concluir uma rota. Por isso fiz um controle de gastos com previsões diárias e fui economizando aos poucos, conforme a necessidade. Posso dizer que deu certo, cheguei na maioria dos lugares que eu queria, minhas economias mais pesadas foram na maior parte em comida ::lol4:: equilibrando com um pouco em hospedagem e transporte, pegando uns buses populares às vezes, minha cara ::tchann:: .
Minha dica é para quem tem um orçamento fixo, sem grandes possibilidades de fugir muito dele, planejem. Por que mesmo planejando, os cortes acontecem e se você tem muuuita vontade de conhecer o lugar, dói :mrgreen: . E Sillustani é um exemplo de corte chato no roteiro, mas também, é um motivo para voltar as margens do Titicaca. ::love::
IMG_2543.JPG
Titicaca
IMG_2543.JPG (3.29 MiB) Exibido 568 vezes

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes