9 destinos baratos e pouco conhecidos do Paraná


“Paranã” em Tupi significa “mar” e era assim que os Guaranis se referiam ao gigantesco rio que hoje chamamos de “Paraná”.

Essa é a origem do nome do Estado que possui atrações que hoje são conhecidas em todo o mundo como é o caso das Cataratas do Iguaçu e da Usina de Itaipu.

Além dos destinos já consolidados, o Paraná ainda esconde belezas naturais ainda pouco conhecidas pelos brasileiros e são estes que iremos reunir nesta lista.

Lembrando que esta é uma lista aberta, portanto você também pode colaborar deixando dicas dos destinos já citados ou sugerindo novos destinos lá embaixo nos cometários. Mas só valem dicas de destinos do Paraná, ainda desconhecidos do grande público, tudo bem?

Vamos ao que interessa:

1 – Jaguariaíva – PR

O primeiro da lista é Ja-gua-ri-aí-va que é quase um trava-língua e significa “Rio da Onça Brava” em Tupi-Guarani.  O nome herdado dos índios, é uma referência ao rio que corta a cidade, que está localizada na divisa com o Estado de São Paulo e possui um pouco mais de 30.000 habitantes.  É um dos municípios que compõe a Área de Proteção Ambiental da Escarpa Devoniana, uma das mais impressionantes formações geológicas do país, com diversos cânions, cachoeiras e vestígios arqueológicos e pré-históricos.

A principal atração é o Parque Estadual do Vale do Codó,  serpenteado pelos mais de 10 km de corredeiras do cânion do Rio Jaguariaíva, considerado o 8º maior do mundo em extensão.   O rio se perde entre os paredões de pedra que oscilam entre 80 e 150 m de altura sempre rodeados por muito verde.  Sem dúvida está entre os melhores destinos do Brasil para a prática de aquatrekking, rafting e boia cross.

Outras atrações de Jaguariaíva:

Parque Estadual do Cerrado

Abriga parte da formação da Escarpa Devoniana que se estende por mais 13 municípios do Estado. É também o último remanescente de cerrado da região sul do país. O parque possui trilhas que dão acesso à corredeiras e quedas d'água ao longo do percurso.

É aberto para visitação aos sábados, domingos e feriados. Nas quintas e sextas-feiras a visita deve ser previamente agendada com a Coordenação do Parque ou com o setor de cultura e turismo do município.

Parque Municipal Lago Azul com piscinas naturais formadas pelas águas do rio Lajeado Grande e a Cachoeira Véu de Noiva (foto abaixo).

Parque Linear um lugar pra passear com a família. Possui belas quedas d'água.

Quanto custa viajar para Jaguariaíva?

  • Passagem de ônibus pela Viação Princesa: Curitiba x Jaguariaíva = R$ 64
  • Preço médio de diária em camping: R$ 35 por pessoa
  • Preço médio de diária de quarto de pousada: R$ 200 para casal ou dupla
  • Bóia Cross e Rafting no cânion do Rio Jaguariaíva pela Adventurous Friends Turismo & Aventura: a partir de R$ 135 por pessoa

Campings em Jaguariaíva:

Hotéis e Pousadas em Jaguariaíva:

Destinos do Paraná
Acquatrekking na Cachoeira Véu da Noiva em Jaguariaíva – PR – Foto: Jeandré Guimarães

2- Faxinal – PR

Destinos do Paraná
Foto: Cachoeira do Chicão II /  Blog do Grupo de Caminhadas de Faxinal

Faxinal fica no norte do Paraná há 300 km de Curitiba, 100 km de Londrina e 120 km de Maringá. As principais atrações da cidade são as cachoeiras, já são mais de 70 cachoeiras catalogadas.  Entre elas não deixe de conhecer a Cachoeira do Chicão, com seus 25 m de queda  e a do Cachoeira do Chicão II, com 42 m de queda, muito procurada para a prática de rapel. Ambas ficam a 5 km do centro do município.

Já no perímetro urbano, o destaque é a cachoeira da Pedreira, com 15 m de queda.

Entre as mais bonitas e imponentes estão o Salto de São Pedro, com 125 m; a Cachoeira da Fonte, com 62 m – ambas ficam em hotéis-fazenda -; e o Véu de Noiva, com 150 m, também situada dentro de uma fazenda e a Três Barras, que não está entre as maiores – apenas 5 m de queda – mas tem as águas mais cristalinas da região.

Lá também se encontra o Cânion do Cruzeiro, com sua floresta nativa, diversas cachoeiras e trilhas.

Quanto custa viajar para Faxinal?

  • Passagem de ônibus pela Viação Garcia: Curitiba x Faxinal = R$ 106
  • Preço médio de diária de quarto de pousada: R$ 180 para casal ou dupla

Campings e hospedagens em Faxinal:

3 – Prudentópolis – PR

Destinos do Paraná
Foto: Guaraci Monteiro / Instagram: @monteiroguaraci <- Siga ele no Insta

Prudentópolis possui mais de 100 cachoeiras catalogadas e muitas delas com mais de cem metros de altura e é na cidade que nasce o maior rio em extensão do Paraná, o rio Ivaí; ele nasce no encontro do rio dos Patos com o rio São João. A colonização ucraniana proporciona a Prudentópolis diversas atividades festivas típicas da cultura ucraniana, com destaque ao Grupo Folclórico Vesselka e a Noite Ucraniana. O município também se destaca pela produção de um dos mais famosos salames, conhecido como “Krakóvia” que tem um sabor inigualável.

Quanto custa viajar para Prudentópolis?

  • Passagem de ônibus pela Viação Princesa dos Campos: Curitiba X Prudentópolis = R$ 72
  • Preço médio diária de camping: R$ 30 por pessoa
  • Preço médio diária em quarto de hotel: R$ 190 para casal ou dupla

Campings em Prudentópolis:

Hotéis e Pousadas em Prudentópolis:

4 –  Tibagi – PR

Tibagi fica a 200km de Curitiba e é o segundo maior município do Paraná em área territorial (o primeiro é Guarapuava). São mais de 3.000 km2 de matas nativas, incluindo o Parque Estadual do Guartelá e a partes da Área de Proteção Ambiental da Escarpa Devoniana.

Cânion do Guartelá

Cânion Guartelá
Foto: Gabriel Salles <- Confira o relato dele no Mochileiros.com

A principal atração da cidade é o Cânion Guartelá, o 6º maior cânion do mundo em extensão e o mais longo do Brasil. Dentro do Cânion está o Parque Estadual do Guartelá que reúne várias quedas d'água, corredeiras, formações de arenito, vales profundos, inscrições rupestres e outras atrações que podem ser visitadas através 2 trilhas.

Na trilha básica, que tem em torno de 5 km de ida e volta, é possível visitar o Mirante do Parque, a Cachoeira Ponte de Pedra e panelões do Sumidouro (piscinas naturais onde é possível banhar-se), pode ser feita por conta própria.  Já a Trilha completa– inclui as Pinturas Rupestres, o Mirante do Canion Guartelá, a Cacheoira da Ponte de Pedra (não é permitido o banho) e os panelões do Sumidouro, deve ser realizada com guia contratado por uma operadora de turismo local.

Em dias de chuva as trilhas são desativadas por motivos de segurança.

Fenda do Nick

Fenda do Nick - Foto de @aryvalgas
Fenda do Nick – Foto de @aryvalgas <- siga ela no Insta

A Fenda do Nick que foi descoberta recentemente na região rural de Tibagi, é o resultado da separação das paredes de uma montanha que se dividiu com um terremoto (há alguns milhões de anos), formando assim um corredor de pedra de 3km de extensão.

A trilha segue montanha adentro por entre os paredões de arenito que variam de 30 a 70 metros de altura e é dividida em 3 partes ou níveis.

Os níveis 1 e 2 são percorridos em caminhada leve com alguns obstáculos naturais, já o terceiro nível é feito com rapel.

A atração fica em propriedade particular e a visita deve ser guiada por um operadora de turismo local.

Salto Santa Rosa

Salto Santa Rosa - Foto @guizeratrips
Salto Santa Rosa – Fotão do @guizeratrips <- Siga ele no Insta

A mais bela cachoeira da cidade é sem dúvida o Salto Santa Rosa com seus 60 m de queda d'água que formam uma bela piscina natural ( onde infelizmente não é possível tomar banho).  O acesso até a cachoeira é feito por trilha íngreme e pesada.  A atração fica em uma propriedade particular que possui outras cachoeiras menores e piscinas naturais (onde aí sim, é possível tomar banho). O local possui área de camping com quiosques e churrasqueiras. A taxa de visitação é de R$ 20 por pessoa.

Quanto custa viajar para Tibagi?

  • Passagem de ônibus pela viação Princesa dos Campos: Curitiba x Tibagi = R$ 70
  • Preço diária de camping: R$ 40 por pessoa
  • Preço médio diária em quarto de pousada : R$ 180 para casal ou dupla

Campings em Tibagi:

Hotéis e pousadas em Tibagi:

 

5 – Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange – PR

Destinos do Paraná
Foto: Rubens Matsushita / Flickr: Rubens Matsushita

O Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange é uma área gigante da serra do litoral paranaense que abrange os municípios de Matinhos, Guaratuba, Morretes e Paranaguá.  As principais atrações do parque são a Trilha do Morro do Cabaraquara(Matinhos), a Cachoeira da Quintilha(Paranaguá), as Cachoeira do rio das Pombas(Paranaguá), o mirante do Morro do Escalvado(Matinhos), a  Cachoeira Salto do Tigre(Matinhos), o Salto Parati (Guaratuba) e a Trilha da Torre da Prata(Guaratuba).

Quanto custa viajar para o Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange?

  • Passagem de ônibus pela viação Graciosa: Curitiba X Matinhos = R$ 42
  • Preço diária de camping: R$ 25 a R$ 40 por pessoa

Campings nos municípios do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange:

6 -Salto do Apucaraninha – Londrina – PR

Destinos do Paraná
Salto do Apucaraninha – Foto: Wilson Vieira

 O Salto do Apucaraninha tem 116 metros de queda d'água e fica dentro da reserva indígena da Reserva Indígena do Apucaraninha, propriedade dos Índios Kaingang, a 80 Km do centro de Londina. Para visitar o Salto do Apucaraninha é preciso solicitar autorização diretamente com os índios na reserva através dos telefones (43) 99104-3129/ 99104-3140 (falar com Natalino).

Para chegar até lá basta seguir a PR 445 até o trevo do distrito de Lerroville, distante cerca de 03 km. Do distrito, segue-se uma estrada vicinal no fim da principal avenida. O trecho final da estrada é pavimentado.  Já na área do salto, passeie pela Usina e veja as turbinas.   Logo abaixo há uma outra estrada que leva até o rio Tibagi, que faz a divisa dos municípios de Londrina e São Jerônimo da Serra.
Há ainda outra cachoeira com cerca de 10 m de altura. Embora não seja tão impressionante quanto o salto, a cascata chama a atenção pela beleza.

Lembrando que não há infraestrutura turística no local, portanto leve seus alimentos, água e protetor solar e não esqueça de trazer todo o seu lixo de volta.

7 – Sapopema – PR

Pico Agudo - Foto: https://www.sapopema.pr.gov.br/artigo/pico-agudo
Pico Agudo – Foto: https://www.sapopema.pr.gov.br/artigo/pico-agudo

Com menos de 7.000 habitantes, o pequeno município de Sapopema, que fica a 304 km de Curitiba é um verdadeiro parque de diversões pra quem ama natureza.  Bastante conhecido entre o público montanhista, mas ainda desconhecido dos viajantes em geral, uma de suas principais atrações é o Pico Agudo, que possui uma vista impressionante para o vale do rio Tibagi.  Aqui neste relato do viajante Pedro Vecchi, você encontra todas as dicas de como chegar lá em cima.

A cidade também possui belas cachoeiras como do Salto das Orquídeas, que fica em uma propriedade particular com infraestrutura para receber visitantes. O local possui área de camping,  restaurante e estacionamento. A entrada custa R$ 10.

A Cachoeira Bela Vista, cujas águas escorrem de um paredão de rochas de 27 m  formando uma bela piscina natural, fica a 29 km do centro da cidade dentro de um sítio. A entrada custa R$ 5.

Outra opção é a Cachoeira da Mata, no sítio Boa Vista que fica a 23 km do centro de Sapopema.  O local possui banheiro, lanchonete e área de camping.  A entrada custa R$ 5.

Quanto custa viajar para Sapopema?

  • Passagem de ônibus pela viação Princesa do Ivaí: Curitiba X Sapopema = R$ 98

Campings e hospedagens em Sapopema:

8 – Ponta Grossa-PR

Ponta Grossa é a quarta maior cidade do Paraná e possui atrações já bastante conhecidas como o Parque Estadual de Vila Velha, mas  ainda esconde diversas opções de destinos pouco conhecidos dos viajantes em geral. Vamos a eles:

Cânion e Cachoeira do Rio São Jorge

A Cachoeira do Rio São Jorge fica em uma propriedade particular localizada a 15 km do centro de Ponta Grossa, colada ao Parque Nacional dos Campos Gerais, por onde se estende o cânion homônimo, o Cânion São Jorge. Ao longo do curso do rio se formam várias quedas d'água e piscinas naturais, ótimas pra banho.  O local possui restaurante, estacionamento e uma área de camping com churrasqueiras. A entrada custa R$ 15 e pernoite de acampamento R$ 35.

Buraco do Padre e Fenda Freira

Buraco do Padre - Foto: Hudson Monfardini‎ / Grupo Mochileiros
Buraco do Padre – Foto: Hudson Monfardini‎ / Grupo Mochileiros

Localizado a 27 km de Ponta Grossa, o Buraco do Padre é outro destino que já não é tão desconhecido, mas vale a citação aqui.  O nome da atração está ligado à história dos Padres Jesuítas que usavam o local para meditar. O buraco é uma furna, formação geológica semelhante a uma cratera, aberta por desabamento resultado de erosão causada pela infiltração de água. Em seu interior, semelhante a uma caverna, se forma uma cascata com 30 m de queda.

Para chegar até à furna é necessário percorrer uma trilha de 1 km a pé com presença de obstáculos naturais. O acesso é fácil e a trilha principal foi recentemente revitalizada, permitindo que cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção cheguem até o local.

Pra completar o passeio, pagando R$ 20 extras é possível percorrer a Fenda da Freira, uma trilha estreita entre paredões de arenito com 150 m de extensão.

A entrada custa R$ 30 e é aberta para visitação de quarta a domingo, das 9h às 17h (saída obrigatória até 19h).

9 – Sengés / Vale do Jaguaricatú – PR

Destinos do Paraná
Cânion do Jaguaricatú – Foto: Rubens Rosa / Panoramio

O Vale do Jaguaricatú está localizado na cidade Sengés no Paraná em uma região de Cerrado e Mata Atlântica e oferece aos viajantes paisagens únicas como a do Canyon Jaguaricatú (o da foto abaixo), grutas com inscrições rupestres, falésias e uma rica vegetação, além de várias cachoeiras e o mirante do Corisco, onde se pode vislumbrar a cachoeira formada pelo Rio Capivari.

No Mochileiros.com há vários relatos de viajantes que já passaram por lá. Confira aquiaqui, aqui e aqui.


25 comentários em “9 destinos baratos e pouco conhecidos do Paraná”

  1. Também em Ponta Grossa conhecemos esse mês o Capão da Onça, lugar incrível, com 3 cachoeiras maravilhosas!! Ameei e amoo meu Paraná!! Moro em SC que também amoo!! Meu Sul Amado, não há nada igual!!

    Responder
    • Oi Malucia, como dissemos no texto, Vila Velha já um destino bastante conhecido, por isso não entrou na lista.

      Responder
  2. Minha terrinha! Minha amada Sapopema! Povo simples e hospitaleiro! Paisagens exuberantes, vale a pena conhecer !!

    Responder
  3. O Buraco do Padre é sensacional! Tomar um banho na sua cachoeira renova as energias, água gelada e pesada! Vale muito a pena!

    Responder
  4. Porto Rico cidade banhada pelo rio Paraná e Terra Rica banhada pelo Rio Paraná Panema, também conhecida como capital do vôo livre a partir dos três morrinhos, vale a pena conhecer.

    Responder
  5. POUSADA RECANTO DO MONGE EM JAGUARIAÍVA. No centro de Jaguariaíva, fácil localização para eventos intimistas.
    VISITE-NOS NO INSTAGRAM @recantodomonge 43 996184644

    Responder
  6. Ilhas da Baía de Paranagua , como a ilha das Peças , Ilha do Amparo .
    Superagui com baía dos pinheiros para snorkel e ilha dos papagaios .

    Responder
  7. Sem dúvidas São locais belíssimos, mas Infelizmente quem publicou estes roteiros não conhece as belezas naturais do município de Guarapuava.
    Guarapuava além das belezas naturais, temos o Turismo de Aventura, Turismo Religioso, Caminho do Malte, Projeto Caminho do São Francisco que leva o Turismo a um Salto de 196 metros de altura.
    Somos por lei a Capital Estadual da Cevada e do Malte.
    Sugestão, venha conhecer Guarapuava e se deliciar também com nossa Gastronomia.

    Responder
  8. Ola boa tarde , Apucarana também tem muitos lugares interessantes , Parques Religiosos, Parques Ambientais , Monumentos ,

    venham conhecer nossa cidade .

    Responder
  9. Faxinal , conta com serviço de condutores locais , para aqueles que quiserem passar um final de semana e conhecer varias lugares , além de ser mais seguro o passeio é bem mais aproveitado quando se tem um condutor de Turismo !!!!

    Responder
    • As dulinas (furna gigante e Furnas gêmeas) na localidade de Passo do Pupo em Ponta Grossa-PR é um lugar maravilhoso. Conexão total com a natureza. Dá pra ver a copas das araucárias dentro das furnas e apreciar um lindo pôr do sol. Bem próximo fica a cachoeira Buraco do Padre e o Refúgio das Curucacas (camping ecológico na mata fechada).

      Responder

Deixe um comentário