Conecte com a gente

Notícias

Dose padrão da vacina contra febre amarela é necessária para quem vai viajar

Mochileiros.com

Publicado

em


Você que vai viajar deve estar atento ao noticiário sobre a Febre Amarela, sobretudo se for a países que exigem o CIVP (Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia), portanto é bom lembrar que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) somente emitirá os certificados para aqueles que tomarem a dose padrão da vacina. Os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia, como medida emergencial (para imunização) estão oferecendo doses fracionadas à população.
De acordo com a agência, os viajantes internacionais fazem parte do grupo de pessoas não indicadas a receber a vacina FRACIONADA.
A Anvisa alerta que não será emitido, “em hipótese alguma”, o certificado internacional a quem apresentar o comprovante de vacinação fracionada. É preciso tomar a dose padrão, em qualquer unidade de saúde.
Caso você more no RJ, SP ou BA e receba a dose fracionada, mas decida viajar a um país que exija o certificado internacional de vacina contra a febre amarela, precisa tomar a dose padrão, segundo a agência.
Para moradores destes e dos demais estados brasileiros: a vacina pode ser tomada gratuitamente em um posto de saúde do SUS ou em instituições privadas que ofereçam o serviço de vacinação.
A vacina contra febre amarela deve ser tomada com antecedência de, no mínimo, 10 (dez) dias antes da viagem.
Para tomar a dose padrão numa unidade pública de saúde será necessário apresentar um comprovante da viagem, por exemplo, o bilhete da passagem.
“Caso o  cidadão não tenha o comprovante de passagem ou voucher para apresentar ele poderá justificar o deslocamento em carro próprio, viagem em motorhome, ônibus fretado, andarilhos dentre outros), devendo ser considerado outras formas de comprovar a viagem, como por exemplo: comprovante de hospedagem (hotel, albergue, residência particular etc), documentação de aluguel de carro ou motorhome ou frete de transporte, comprovação de participação em evento (congresso, curso dentre outros)”, comenta o site da Anvisa acrescentando que a “medida tem como objetivo preservar o atendimento aos cidadãos brasileiros que, de fato, precisam do CIVP, uma vez que ele é necessário apenas aos viajantes com destino internacional a países que requerem a comprovação da aplicação da vacina contra a febre amarela.”

Foto: Divulgação/Anvisa.

Como emitir o certificado pela primeira vez?

Pré-cadastro deve ser feito aqui | Foto: Reprodução Anvisa.gov.br

Perdi meu certificado durante a viagem e vou para outro que também exige sua apresentação. Como emitir a 2ª via se eu já estiver no exterior?

Foto: Reprodução Anvisa.gov.br

Como emitir a 2ª via no Brasil?

Em caso de extravio do cartão de vacinação, o interessado deverá se dirigir à unidade de saúde onde tomou a vacina e solicitar a segunda via do documento ou procurar um dos Centros de Orientação de Viajantes da Anvisa (aqui) para emitir gratuitamente uma nova via do Certificado.

O CIVP precisa ser renovado?

Não. Segundo a Anvisa, o Brasil “adota a diretriz da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre dose única para a vacina da febre amarela. A orientação foi dada pela OMS em 2014 e, depois de algumas avaliações, foi adotada pelo Ministério da Saúde.
Quem já tem o certificado não precisa trocar ou renová-lo. Quem já foi vacinado, mas não tem o certificado, precisa apenas agendar um horário em um posto de emissão do CIVP e apresentar o cartão nacional de vacinação com os dados da vacina. A vacina contra a febre amarela pode ser tomada em um posto de saúde ou em uma clínica particular.”

Quais países exigem o certificado?

Aqui você pode conferir um documento da Organização Mundial da Saúde com a lista de países com risco de se contrair a doença e daqueles que exigem o comprovante de imunização.
A lista não costuma mudar muito, mas é bom estar atento ao que pede seu país de destino. No ano passado por exemplo, devido ao surto no Brasil, a Nicarágua (que não aparece na lista) pede o certificado para brasileiros. Na ocasião Cuba, Panamá e Venezuela (que estão na lista) passaram a exigir o CIVP. Falamos sobre isso aqui.

E se for somente uma escala ou conexão, há necessidade de apresentar o certificado?

A Anvisa orienta que para “dúvidas sobre a aplicação das normas de controle sanitário, incluindo a necessidade de apresentação do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia em países onde se faz conexão ou escala, devem ser esclarecidas com a representação do próprio país (consulados / embaixadas) ou com a empresa aérea que opera nesses destinos.”

A vacina contra a febre amarela tem validade?

Foto: Divulgação/PAHO WHO Brazil.

De acordo com a Anvisa “quem já foi vacinado pelo menos uma vez contra a febre amarela não precisa fazer uma nova visita ao posto de saúde. A avaliação sobre a vacina mostrou que uma única dose é suficiente para proteger contra a transmissão da febre amarela.
Até alguns anos atrás, a recomendação era de que a vacina fosse renovada de dez em dez anos, mas em 2014 a Organização Mundial da Saúde (OMS) mudou sua orientação quando conclui que o reforço da dose não é necessário para manter a proteção contra a doença.” No início de 2017 o Brasil adotou esta recomendação.
Se você tomou a vacina antes da mudança, não precisa se preocupar. Ainda de acordo com a agência, “a vacina continua sendo a mesma. O que mudou foi o entendimento sobre a sua validade que até alguns anos atrás não era totalmente conhecida. Este tipo de revisão da validade de uma vacina pode acontecer porque são necessárias vários anos, e às vezes décadas, para ter certeza do período de validade da proteção de um medicamento como este.”

Com informações da Agência Brasil e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Votar

4 pontos
Upvote Downvote

Comentários do Facebook

comentários

O Mochileiros.com foi criado em 1999 e recebe todos os meses mais de um milhão e meio de visitantes. Nossa comunidade é formada por viajantes experientes e iniciantes buscando informações sobre viagens independentes e econômicas em um verdadeiro circulo virtuoso de compartilhamento de informações gratuitas sobre destinos de todo o mundo.

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Literatura de Cordel é reconhecida como Patrimônio Cultural do Brasil

Mochileiros.com

Publicado

em


O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) reconheceu ontem (20) a literatura de Cordel como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro. A decisão foi tomada por unanimidade pelo Conselho Consultivo, que se reúne no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro.
“Poetas, declamadores, editores, ilustradores, desenhistas, artistas plásticos, xilogravadores, e folheteiros, como são conhecidos os vendedores de livros, já podem comemorar, pois agora a Literatura de Cordel é Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro”, anuncia o Iphan.
O gênero literário é ofício e meio de sobrevivência para inúmeros cidadãos brasileiros. Segundo o instituto, apesar de ter começado no Norte e no Nordeste do país, o cordel hoje é disseminado por todo o Brasil, principalmente por causa do processo de migração de populações.

A cordelista Marialva Bezerra, a Querindina na 12ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty – FLIP/Foto: 2.2W/Agência Brasil.

História

O cordel foi inserido na cultura brasileira ao final do século 19. O gênero resultou da conexão entre as tradições orais e escritas presentes na formação social brasileira e carrega vínculos com as culturas africana, indígena e europeia e árabe. Tem ligação com as narrativas orais, como contos e histórias; à poesia cantada e declamada; e à adaptação para a poesia dos romances em prosa trazidos pelos colonizadores portugueses.
Originalmente, a expressão literatura de cordel não se refere em um sentido estrito a um gênero literário específico, mas ao modo como os livros eram expostos ao público, pendurados em barbantes, em uma especie de varal.
De acordo com o Iphan, os poetas brasileiros no século 19 conectaram todas essas influências e difundiram um modo particular de fazer poesia que se transformou numa das formas de expressão mais importantes do Brasil.

Você pode saber mais sobre o gênero no site da Academia Brasileira de Literatura de Cordel.

Texto: Agência Brasil e Redação.


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Notícias

Museu Nacional promove festival na Quinta da Boa Vista

Mochileiros.com

Publicado

em


Pesquisadores do Museu Nacional participarão neste fim de semana (22 e 23/09) de um festival, na Quinta da Boa Vista, zona norte do Rio de Janeiro, com atividades abertas ao público e que mostrem um pouco do trabalho desenvolvido no local. Eles querem mostrar que, apesar do incêndio que destruiu o palácio da instituição em 2 de setembro, o museu está vivo.
O Festival Museu Nacional Vive vai ocorrer das 10h às 17h e permitirá ao público acompanhar o trabalho de diversos departamentos como paleontologia, zoologia e antropologia social. Haverá exposição de parte do acervo. Também devem ser discutidas medidas sobre o que deve ser feito nos próximos anos para reerguer a instituição.

Foto: Reprodução/Museu Nacional

O evento vai encerrar a 12ª Primavera dos Museus, promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). A proposta da direção do Museu Nacional é ocupar a Quinta da Boa Vista com atividades culturais uma vez por mês.
Durante o festival, o público poderá conferir mostras de paleoarte, oficinas de moldes e montagens de dinossauros, exemplares de animais marinho, contação de histórias, oficinas de pintura de camisas e outras atrações.

No momento, o palácio incendiado está cercado enquanto estão em preparação os trabalhos de escoramento das paredes e instalação de cobertura para proteger o acervo da chuva. A Polícia Federal ainda investiga as causas do incêndio, e os pesquisadores aguardam o término do trabalho de perícia para fazer o resgate de peças.

O fim de semana na Quinta da Boa Vista terá também o Festival Medieval Carioca, em que o público poderá conferir atrações como torneio de arco e flecha e lutas de espada.

Confira a programação completa do Festival Museu Nacional Vive:

Sábado e Domingo – Dias 22 e 23/09

Departamento: Paleobotânica / Geologia e Paleontologia

Atividade: Paleobotânica

Departamento: Geologia e Paleontologia

Atividade: Mostra de Paleoarte

Horário: 10h às 12h; 14h às 17h

Atividade: Conhecendo os fósseis; oficina monte o dinossauro; oficina de moldes; oficina de Paleopalinologia

Horário: 10h às 17h

Departamento: Botânica

Atividade: Anatomia + biologia reprodutiva

Horário: 10h às 17h

Atividade: Herbário? O que é isso?

Horário: 10h às 17h

Oficina de Exsicata

Horários: 10h30; 12h; 14h; 16h

Departamento: Departamento de Invertebrados

Atividade: Conhecendo os Equinodermas

Departamento: Departamento de Vertebrados

Atividade: Conhecendo a Herpetologia (ramo da zoologia dedicado a répteis e anfíbios)

Departamento: Departamento de Vertebrados

Atividade: Estudo da diversidade dos peixes

Departamento: Mastologia / Departamento de Vertebrados (*só no sábado)

Atividade: Mostra de pele e crânio de espécimes

Departamento: Entomologia

Atividade: A diversidade dos insetos

Departamento: Laboratório Central de Conservação e Restauração (*só no sábado)

Atividade: Que bicho é esse?

Departamento: Seção de Museologia

Atividade: Pintura em camisa

Horário: 13h às 17h

Atividade: Espaço para leitura e pintura – infantil

Atividade: Memórias do Museu Nacional – televisão passando filme sobre o museu, varal de fotos

Horário: 10h às 17h

Departamento: Laboratório de Processamento de Imagem Digital

Atividade: Suas memórias no Museu Nacional

Horário: 10h às 12h; 14h às 17h

Departamento: Direção

Atividade: Passeando pela história: uma viagem de trenzinho em torno do Paço de São Cristóvão – com a historiadora Regina Dantas

Horários: 10h20, 12h20, 14h20

Departamento: Projeto Ilhas do Rio (*só domingo)

Atividade: Projeto Ilhas do Rio

Horário: 10h às 16h

Departamento: Grupo de Educação Multimídia (*só domingo)

Atividade: Filme Nuto Travessias: palavra – imagem

Horário: 10h às 17h

Domingo

Jogos e contação de histórias de geociências (com o grupo Geotales) – 11h e 13h

Oficina de música e poesia (com Ciça Ojuara; Mauro Portugal e Lê) – 15h30

A Quinta da Boa Vista  está no (Bairro Imperial de) São Cristóvão – Rio de Janeiro.

Texto: Agência Brasil.
A foto (da home) que traz até este post é de divulgação e foi publicada na página do museu no Facebook.


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Notícias

Rede de resorts oferece 120.000 doláres para um ano de “férias”

Mochileiros.com

Publicado

em


A rede de hotéis mexicana Vidanta busca um embaixador para o grupo. A proposta? 120.000 dólares durante um ano para que o escolhido divulgue seus resorts durante este período. Tentador? O anúncio foi publicado no site ‘World’s Best Job’ (o melhor trabalho do mundo) que parece ter sido feito exclusivamente para esta ação.
Não há nenhum requisito obrigatório, mas experiência em marketing, facilidade de comunicação (incluindo demonstrar entusiasmo pela experiência vivida), carisma e organização poderão ajudar o candidato à vaga que, se eleito, terá entre outras funções a de provar refeições de chefs estrelados, fazer tratamentos em spa e testar a temperatura das piscinas e divulgar “as férias” nas redes sociais.
Você pode se inscrever para concorrer à vaga até 21 de outubro de 2018 (aqui). O escolhido deve ser anunciado até 01 de novembro de 2018. Além da inscrição é preciso enviar um vídeo de apresentação sua com duração de até 1 minuto e informar seus perfis no Instagram, Facebook, Twitter e LinkedIn. É preciso ser maior de 18 anos de idade e proficiente em inglês.
Bem, você tem que estar disposto a ficar durante um aninho no México, já que os resorts da rede estão espalhados por áreas turísticas do país, como na Riviera Maya por exemplo.
Os termos e condições para concorrer à vaga estão no https://www.worldsbestjob.com/terms-conditions.pdf

Foto: Reprodução.

Conta da rede no Twitter também anuncia a oportunidade:

A foto (da home) que traz até este post é de área de Tulum, na Riviera Maya e está sob licença Creative Commons.


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Notícias

Trilha Carrossel será inaugurada no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Mochileiros.com

Publicado

em


No próximo domingo (16), o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros abrirá à visitação pública um novo atrativo: a Trilha Carrossel.
O percurso de 4,5Km em meio às belas paisagens do Cerrado conta com mirantes, cânion com pontos de banho, além de vias de escalada esportiva. A trilha leva à cachoeira Carrossel, mais uma do Rio Preto, até então intocada, dentro do Parque Nacional. A prática de canionismo no rio também será permitida, mas o visitante deverá procurar uma agência cadastrada para esse tipo de aventura.

Mirante na trilha | Foto: Fernando Tatagiba/ICMBio.

Foto: Fernando Tatagiba/ICMBio.

Foto: Fernando Tatagiba/ICMBio.

O parque

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros está entre os municípios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante e Colinas do Sul, no nordeste do Estado de Goiás. Além das paisagens de rara beleza, diversas formações vegetais, rochas com mais de um bilhão de anos, centenas de nascentes e cursos d’água, preserva áreas de antigos garimpos como parte da história local. Desde 2001 é Patrimônio Natural da Humanidade (pela UNESCO).

Outros atrativos

Além da beleza cênica e da nova trilha, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros conta com outras trilhas:
Travessia das Sete Quedas – pode ser percorrida em 2 ou 3 dias e é preciso agendamento prévio para fazê-la (aqui). Esta trilha está aberta na estação seca, de junho a outubro.
O nível de dificuldade da travessia que tem 23,5Km é considerado muito pesado.
Trilha dos Saltos – esta trilha tem cerca de 11Km ida e volta e os níveis de dificuldade são pesado (saltos e corredeiras) e moderado (só corredeiras).
Trilha dos Cânions – com cerca de 12Km ida e volta tem nível de dificuldade considerado moderado superior.
Trilha da Seriema – com nível de dificuldade muito leve, tem cerca de 800m ida e volta. O percurso se dá em terreno plano e bem marcado, sendo recomendada também para crianças, idosos e grávidas.
Todas as trilhas do parque têm um limite de visitantes por dia (30 pessoas acampadas/noite, 250 visitantes/dia, 200 visitantes/dia e 30 visitantes/dia, respectivamente).

A unidade de conservação é aberta à visitação de terça a domingo e em casos de feriados também às segundas-feiras (neste caso, fecha no primeiro dia útil subsequente) das 8h às 12h para entrada. Até às 18h é a saída.
A entrada do parque está no distrito de São Jorge, a 36Km da cidade de Alto Paraíso de Goias. O caminho de São Jorge até a portaria fica a menos de 1Km, sendo possível ir caminhando, de carro, moto ou carro. Em época de férias escolares e feriados prolongados o estacionamento lota e a estrada de acesso ao parque pode ficar intrafegável, portanto é recomendado deixar seu veículo em São Jorge.

Recomendações

Febre Amarela – A prefeitura de Alto Paraíso orienta que “ao programar sua viagem para a Chapada dos Veadeiros (…) tome a vacina da Febre Amarela com no mínimo 10 (dez) dias de antecedência da sua viagem”.
Além das recomendações básicas para qualquer caminhada como uso de roupas e calçados adequados, proteção solar, além de levar água e alimentos leves a administração do parque alerta que “caminhar no Cerrado, mesmo com tempo nublado, é uma atividade muito desgastante”, então prepare-se para a caminhada.
Aqui há uma lista com os condutores cadastrados e autorizados a trabalharem no Parque Nacional.

Mais informações sobre o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros podem ser conferidas aqui e trilhas em Goiás (incluindo as da Chapada dos Veadeiros) e Distrito Federal, aqui.

Com informações do Ministério do Turismo e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Notícias

Coletivo de artistas pinta murais mundo afora para dar visibilidade às ações para o desenvolvimento sustentável

Mochileiros.com

Publicado

em


Peru, Nicarágua, Cuba, Espanha, Brasil, Panamá, México, Chile, Paraguai, Colômbia, República Dominicana, Quênia, Bulgária, Índia, França, Argélia, Sérvia, Noruega, Polônia e África do Sul foram alguns dos países que receberam murais do coletivo de artistas espanhol, Boa Mistura. O grupo formado por jovens e inovadores artistas entende a cultura como ferramenta de mudança e viaja pelo mundo levando sua arte com o, entre outros objetivos, o de mostrar os que os(as) cidadãos(ãos) e instituições sobretudo de toda Ibero-América estão fazendo em busca da prosperidade, inclusão e sustentabilidade.
A ação mais recente foi um mural de 4 metros de altura e 9 de largura apresentado hoje (14) em Madri, na Espanha. Este mural tem o objetivo de “visibilizar o importante papel dos 22 países da Ibero-América para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pelas Nações Unidas”, explica a SEGIB (Secretaria-Geral Ibero-Americana), organismo internacional que apoia a comunidade ibero-americana.
A obra estampada em um muro do Teatro Valle-Inclán (Centro Dramático Nacional), no bairro madrilenho de Lavapiés, procura tornar visível, através de cores, a diversidade sociocultural da Ibero-América e seu potencial para alcançar os ODS.
Os ODS serão o foco da XXVI Cúpula Ibero-Americana a ser realizada em La Antigua, na Guatemala em novembro.
No mural madrilenho, sobre um fundo que ilustra a variada vegetação da Ibero-América, destaca-se uma frase do escritor uruguaio Eduardo Galeano: “Somos lo que hacemos para cambiar lo que somos”, em português “Somos o que fazemos para mudar o que somos”.

Foto: Divulgação.

Alguns dos murais do coletivo estão publicados no site. Veja aqui | Foto: Reprodução.

Você pode conferir algumas obras e saber mais sobre o Boa Mistura e seus projetos acessando o site, Facebook, Twitter, Instagram e o Vimeo do coletivo.


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Notícias

Levantamento mostra época de melhor preço para viajar para vários destinos no mundo

Mochileiros.com

Publicado

em


A hospedagem é um dos itens que mais comprometem o orçamento de viagem, sobretudo em determinadas épocas e destinos e encontrar o melhor custo-benefício é missão de qualquer mochileiro. Nós já publicamos listas com as cidades mais baratas para mochilar em 2018 (é, faltam pouco mais de 100 dias pra ele acabar) na América do Sul, da Ásia e da Europa (aqui, aqui e aqui), mas o levantamento a seguir, feito pela Booking.com, revela os principais destinos do mundo com as épocas de melhor preço em relação ao mês mais caro do ano*.
Dá para analisar, pesquisar e ver se algum deles se encaixa no seu roteiro.
– Ao clicar sobre o nome do destino, a página levará para uma lista de hostels disponíveis nele numa simulação de entrada e saída do hóspede no primeiro e segundo dia de determinado mês e elencados para aparecer o “preço mais baixo primeiro”, acomodação para um adulto.

Em Outubro

Viajar para San Sebastián, Espanha em outubro é 43% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para San Carlos de Bariloche, Argentina em outubro é 43% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Helsinque, Finlândia em outubro é 32% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Paraty, Brasil em outubro é 28% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Phnom Penh, Camboja em outubro é 21% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Phuket, Tailândia em outubro é 21% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Vancouver, Canadá em outubro é 11% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Queenstown, Nova Zelândia em outubro é 10% mais barato em relação ao mês mais caro

Puerto Blest região de Bariloche | Foto: Divulgação Ministério do Turismo argentino.

Em Novembro

Viajar para Kandy, Sri Lanka em novembro é 37% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Florianópolis, Brasil em novembro é 32% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Ubud, Indonésia em novembro é 25% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Berlim, Alemanha em novembro é 24% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Londres, Reino Unido em novembro é 24% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para São Francisco, EUA em novembro é 22% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Seattle, EUA em novembro é 12% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Byron Bay, Austrália em novembro é 12% mais barato em relação ao mês mais caro

Detalhe de rua em Londres | Foto sob licença Creative Commons.

Em Dezembro

Viajar para Yangshuo, China em dezembro é 44% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Roma, Itália em dezembro é 42% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Dublin, Irlanda em dezembro é 40% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Las Vegas, EUA em dezembro é 36% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Xi’an, China em dezembro é 31% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Porto, Portugal em dezembro é 30% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Salta, Argentina em dezembro é 27% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Los Angeles, EUA em dezembro é 23% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Cusco, Peru em dezembro é 20% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Kanazawa, Japão em dezembro é 19% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Perth, Austrália em dezembro é 13% mais barato em relação ao mês mais caro

Salta – Argentina | Foto: Divulgação/Ministério do Turismo argentino.

Abaixo os demais meses do ano, para você já ir pensando nas viagens de 2019!

Em Janeiro

Viajar para Dubrovnik, Croácia em janeiro é 67% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Cancún, México em janeiro é 60% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Toronto, Canadá em janeiro é 46% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Salvador, Brasil em janeiro é 38% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para o Rio de Janeiro, Brasil em janeiro é 37% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Taupo, Nova Zelândia em janeiro é 13% mais barato em relação ao mês mais caro

Laguna Nichupté – Cancún – Quintana Roo – México | Foto: Divulgação/Ministério do Turismo mexicano.

Em Fevereiro

Viajar para Santiago, Chile em fevereiro é 61% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Nice, França em fevereiro é 57% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Veneza, Itália em fevereiro é 51% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Chicago, EUA em fevereiro é 51% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Patong, Tailândia em fevereiro é 35% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Guangzhou, China em fevereiro é 34% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Darwin, Austrália em fevereiro é 17% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Dunedin, Nova Zelândia em fevereiro é 17% mais barato em relação ao mês mais caro

Cerro San Cristobal – Santiago – Chile | Foto: Emilia de la Fuente/Ministério do Turismo chileno.

Em Março

Viajar para Kenting, Taiwan em março é 52% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Playa del Carmen, México em março é 50% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Granada, Espanha em março é 47% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Montreal, Canadá em março é 42% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Budapeste, Hungria em março é 42% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Riga, Letônia em março é 29% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Cairns, Austrália em março é 15% mais barato em relação ao mês mais caro

Alhambra – Granada – Espanha | Foto: Willian Justen de Vasconcellos/Spain.info

Em Abril

Viajar para Kuala Lumpur, Malásia em abril é 71% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Cidade do México, México em abril é 62% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Reykjavík, Islândia em abril é 44% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Banff, Colorado, EUA em abril é 41% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Valparaíso, Chile em abril é 30% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Malmo, Suécia em abril é 25% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Sapporo, Japão em abril é 23% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Melaka, Malásia em abril é 22% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Bristol, Reino Unido em abril é 21% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Christchurch, Nova Zelândia em abril é 19% mais barato em relação ao mês mais caro

Vista de Reykjavik – Islândia | Foto: @visitreykjavik

Em Maio

Viajar para Naha, Japão em maio é 36% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Lion, França em maio é 34% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Busan, Coréia do Sul em maio é 27% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Franz Josef, Nova Zelândia em maio é 27% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Nelson, Nova Zelândia em maio é 24% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para San Diego, Califórnia, EUA em maio é 18% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Torun, Polônia em maio é 18% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Buenos Aires, Argentina em maio é 12% mais barato em relação ao mês mais caro

Escultura Floralis Generica fica no bairro da Recoleta, em Buenos Aires – Argentina | Foto: Divulgação/Ministério do Turismo argentino.

Em Junho

Viajar para Munique, Alemanha em junho é 39% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Mendoza, Argentina em junho é 34% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Málaga, Espanha em junho é 34% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Hualien, Taiwan em junho é 27% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Wanaka, Nova Zelândia em junho é 25% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Byron Bay, Austrália em junho é 20% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Gold Coast, Austrália em junho é 18% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Boston, EUA em junho é 16% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Chiang Mai, Tailândia em junho é 16% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Adelaide, Austrália em junho é 15% mais barato em relação ao mês mais caro

Mendoza – Argentina | Foto: Divulgação/Ministério do Turismo argentino.

Em Julho

Viajar para Punta del Este, Uruguai em julho é 61% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Praia de Aonang, Tailândia em julho é 51% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Ilhas Phi Phi, Tailândia em julho é 47% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para El Calafate, Argentina em julho é 40% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Sevilha, Espanha em julho é 36% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Milão, Itália em julho é 26% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Lijiang, China em julho é 24% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Sydney, Austrália em julho é 14% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Nova York, EUA em julho é 10% mais barato em relação ao mês mais caro

Glaciar Perito Moreno | Foto: Divulgação/Ministério do Turismo argentino.

Em Agosto

Viajar para Paihia, Nova Zelândia em agosto é 42% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Frankfurt, Alemanha em agosto é 37% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Nova Orleans, EUA em agosto é 35% mais barato em relação ao mês mais caro (busca não apresentou opção hostel, a simulação foi procurando ‘hotel 2 estrelas’).

Viajar para Manila, Filipinas em agosto é 32% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Siem Reap, Camboja em agosto é 28% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Madrid, Espanha em agosto é 24% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Hobart, Austrália em agosto é 21% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Krabi, Tailândia em agosto é 21% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Rotorua, Nova Zelândia em agosto é 19% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para São Paulo, Brasil em agosto é 17% mais barato em relação ao mês mais caro

Embarcações típicas em Krabi – Tailândia | Foto sob licença Creative Commons.

Em Setembro

Viajar para Pai, Tailândia em setembro é 55% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Porto Iguaçu, Argentina em setembro é 43% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Cardiff, Reino Unido em setembro é 32% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Nova Deli, Índia em setembro é 29% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Melbourne, Austrália em setembro é 24% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Quito, Equador em setembro é 24% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Bruxelas, Bélgica em setembro é 21% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Auckland, Nova Zelândia em setembro é 20% mais barato em relação ao mês mais caro

Viajar para Brooklyn, Nova York, EUA em setembro é 17% mais barato em relação ao mês mais caro (a opção mais econômica encontrada na simulação foi em uma localidade a 6,7Km do Brooklyn, no Queens)

Viajar para Washington, EUA em setembro é 9% mais barato em relação ao mês mais caro

*Os dados foram levantados durante um ano seguindo um padrão de comparação de preços para mochileiros de destinos variados, segundo a Assessoria de Imprensa do Booking.com.

Você tem dúvidas sobre o que é um hostel? Saiba sobre aqui.

ESTE POST CONTÉM LINK AFILIADO. SE VOCÊ FIZER UMA RESERVA NO BOOKING.COM, O MOCHILEIROS.COM PODERÁ GANHAR UMA PEQUENA COMISSÃO DE AFILIADO, MAS VOCÊ NÃO PAGARÁ NADA EXTRA POR ISSO.

Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Notícias

90% das pessoas querem mais contato com a natureza

Mochileiros.com

Publicado

em


O brasileiro quer ficar mais perto da natureza, acha que o desmatamento é a maior ameaça para ela e acredita que cuidar do verde é uma responsabilidade também do cidadão. Estes foram alguns dados apresentados em uma pesquisa sobre o que pensam os brasileiros sobre as áreas protegidas e o meio ambiente, encomendada pelo WWF-Brasil ao Ibope Inteligência.
2002 pessoas com idade a partir de 16 anos foram entrevistadas entre os dias 21 e 26 de junho deste ano. Essa é a segunda pesquisa Ibope do tipo, a primeira foi feita em 2014.

Fervedouro Rio do Sono – Mateiros – Tocantins | Foto: Flávio André/MTur.

Alguns resultados do levantamento:

Contato com a natureza

O desejo de mais contato com a natureza aumentou. 91% por cento dos entrevistados afirmaram que gostariam de ter mais contato com a natureza do que têm hoje em dia, o percentual em 2014 era de 84%. Ao mesmo tempo, 54% não estão satisfeitos com as áreas verdes em suas cidades, o número era 56% há quatro anos.

Foto: Divulgação/ICMBio.

Ameaça à natureza

O desmatamento das florestas é considerado a maior ameaça para a natureza, com 27% das menções, seguido pela poluição das águas (26%).

Orgulho nacional

Perguntados sobre os motivos de orgulho para o país, houve uma queda em relação ao ano de 2014 quando 58% dos brasileiros entrevistados afirmaram orgulho do meio ambiente e suas riquezas; no levantamento atual o número caiu para 39%. Apesar disso, o meio ambiente ainda lidera o ranking de orgulho nacional.

Serviços ambientais (Benefícios) das Unidades de Conservação

Quando apresentados a uma cartela indicando os possíveis benefícios (serviços ambientais) que as Unidades de Conservação geram para a sociedade, os entrevistados apontam a melhoria da qualidade do ar (51%), proteção de nascentes e rios (45%) e proteção da diversidade de animais e plantas (44%) como principais benefícios.

Foto: Divulgação/ICMBio.

Você pode baixar a pesquisa aqui.

Com informações do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Notícias

Suposto decreto que prevê limites à cidadania italiana gera críticas e petição online

Mochileiros.com

Publicado

em

cidadania italiana

Para algumas pessoas a conquista da cidadania italiana pode estar em xeque. Um abaixo-assinado está colhendo assinaturas contra (uma suposta) proposta do Ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, que quer restringir o direito ao reconhecimento da cidadania italiana até aos descendentes de segunda geração, aos netos do antepassado italiano.

A petição foi criada por Andrea Lanzi, membro ativo da comunidade ítalo-brasileira. De acordo com a agência de notícias italiana, ANSA o chamado “Decreto Salvini” ainda não foi divulgado oficialmente, mas já circulou na imprensa local, fazendo parte de um pacote de medidas para conter a migração à Itália e também o fim da permissão de estadia por motivos humanitários.

cidadania italiana
Em comentário junto à petição, Lanzi diz que “usar um decreto-lei para modificar regras de cidadania, um dos pilares de qualquer nação é profundamente errado. Não existem os requisitos de necessidade e urgência que o instrumento pede”.

Segundo a ANSA, nem o governo italiano, nem o partido do ministro do interior se pronunciaram sobre o assunto.
A petição pretende chegar a 7.500 assinaturas. Até o fechamento deste post contava com 6.408 (18h14 de 11/09/2018).

Você pode conferir o abaixo-assinado, saber mais sobre e até assiná-lo acessando o https://www.change.org/p/presidente-del-consiglio-dei-ministri-giuseppe-conte-no-ai-limiti-per-il-riconoscimento-della-cittadinanza-italiana-degli-italo-discendenti

Com informações de Change.org e ANSA.
A foto (da home) está sob licença Creative Commons.


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Notícias

Equador desiste de exigir seguro médico para turistas

Mochileiros.com

Publicado

em


Em abril de 2018 o Equador passou a exigir dos turistas que visitam o país um seguro viagem que incluísse cobertura médica para o período completo de estadia por lá. No último dia 04, o Ministério da Saúde equatoriano anunciou a queda da exigência, exceto para as Ilhas Galápagos (local para o qual é preciso fazer um registro online antes de ingressar, saiba mais aqui).
“Os turistas estrangeiros que ingressem ao Equador continental não necessitarão contratar um seguro saúde. A eliminação busca manter a competitividade turística do país sem que se acrescente custos para as pessoas que querem vir desfrutar do Equador e apoiar assim a indústria do turismo receptivo”, diz o comunicado oficial da pasta, de acordo com o jornal paraguaio, Contacto News.

Mais

Vulcão Tungurahua em atividade – Foto: Silnei L Andrade | Mochileiros.com

Confira também “15 coisas imperdíveis para fazer em Quito e arredores”
Confira dicas, informações, experiêcias e relatos de viagem pelo Equador aqui.


Comentários do Facebook

comentários

Continue lendo

Os 10 + vistos do Mês

Log in

Or with username:

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Enviando Arquivo…