10 destinos imperdíveis e pouco conhecidos do Rio Grande do Sul


Quando falamos em destinos imperdíveis no Rio Grande do Sul nos vem logo a cabeça os cânions dos Campos de Cima da Serra,  as charmosas cidades da Serra Gaúcha como Gramado e Canela, o Vale dos Vinhedos em Bento Gonçalves, as ruínas das Missões e os rochedos das praias de Torres.  Mas o que mais esconde a terra do pampa?  Neste post tentaremos trazer um apanhado com destinos imperdíveis e ainda poucos conhecidos do Rio Grande do Sul.

Essa é uma lista aberta, portanto qualquer um pode colaborar acrescentando novos destinos utilizando o formulário no final do post. Só não esqueça que o objetivo é mostrar destinos desconhecidos do grande público. Se você conhece algum lugar especial e pouco visitado no Rio Grande do Sul, inclua ele utilizando nosso formulário fácil no final do post ou deixe a dica nos comentários.

1. Vale do Paranhana – Rolante e Riozinho – RS

Cascata do Chuvisqueiro – Foto: Aline Fortuna @alinefortunaa / Mundo sem Muros

No Vale do Paranhana, região que fica a 100 km de Porto Alegre estão duas pequenas cidades que concentram a terceira maior área intacta de Mata Atlântica do país, Rolante e Riozinho, ambas colonizadas por imigrantes italianos.  Entrecortada por várias serras e cursos d’água, a região possui   morros,  trilhas e cascatas de beleza ímpar.  Confira abaixo as principais:

Cascata do Chuvisqueiro
A Cascata do Chuvisqueiro é uma queda de água com 76 metros de altura cujas águas formam uma piscina natural aos pés de um paredão rochoso. O acesso até o Camping Cascata do Chuvisqueiro é feito pela RS-239 entre Rolante e Riozinho e por 10 km em estrada de terra. A partir do Camping o acesso até a cascata é feito por uma trilha de 15 minutos.

Cascata das 3 Quedas
O acesso é feito por trilha a partir do Camping Cascata do Chuvisqueiro. A cascata é formada por uma seqüência de três quedas que formam piscinas naturais.

Cascata do Chuvisqueirinho
Queda de água com 20 metros com acesso por uma trilha de 40 minutos.

Cascata das Andorinhas
A Cascata das Andorinhas fica a 20 Km do centro da cidade de Rolante. O acesso é feito por uma trilha e 1,5 Km. A Cascata leva este nome devido a grande quantidade de andorinhas que habitam o local.

2. Parque da Pedra do Segredo – Caçapava do Sul – RS

Parque da Pedra do Segredo – Foto: Fabiano Pereira

O Parque da Pedra do Segredo faz parte de uma região de serras com vales profundos e rochas enormes conhecidas como “Guaritas”. Estas formações são resultado de milhares de anos de erosão, de chuva e de vento e entre elas está a Pedra do Segredo que dá nome ao parque e possui 3 cavernas em seu interior.  A Caverna da Escuridão com 60 metros de extensão atravessa a pedra e dá acesso a sua parte mais elevada; O Salão das Estalactites, a mais ampla das 3 e a “Percival Antunes”, assim nomeada em função do seu descobridor, está a uma altura de 90 metros e possui uma visão ampla de toda a região.

Segundo uma lenda local estão enterradas nestas cavernas os restos mortais do guerreiro indígena Sepé Tiarajú, considerado santo popular e declarado “herói guarani missioneiro rio-grandense” por ter liderado a resistência dos Sete Povos das Missões contra tropas espanholas e portuguesas, na chamada Guerra Guaranítica, de 1753 a 1756.

O Parque possui diversas trilhas autoguiadas e fica aberto de quarta a domingo das 08:30 às 17:30

Outras atrações da cidade de Caçapava do sul:

Minas do Camaquã: Antiga mina de cobre desativada em 1989.  O local hoje é explorado turisticamente e possui um parque de atividades outdoor, o Minas Outdoor Sports.

Galpão de Pedra: Camping com trilha que dá acesso a formações rochosas onde são realizadas atividades de escalada e rapel.

Cascata do Salso: localizada a 8 km da cidade, é uma queda d’água com mais de 20 metros de altura.

3. Cascata da Pedra Grande – Carrascal – RS

Cascata da Pedra Grande – Foto: Ragi Shant / Flickr: ragi shant 

Localizado na fronteira entre os municípios de Marau e Camargo, próximos a Passo Fundo no Rio Grande do Sul. O espaço fica em uma fazenda e oferece área de camping em meio a mata nativa na beira do rio com bosques arborizados e piscinas naturais.  O camping conta com estacionamento, iluminação, espaços de churrasqueiras cobertos, banheiros, bar e fica ao lado da Cascata da Pedra Grande (também conhecida como cascata do Carrascal)

Como Chegar: Saindo de Porto Alegre existem duas rotas até Camargo: 1-  Rota BR-386 passando por Lageado, Arroio do Meio, Encantado, Guaporé, Serafina Corrêa, Casca, Vila Maria e Camargo. (caminho com mais curvas e menos pedágios) 2- Rota RS-324 passando por São Leopoldo, Portão, São Sebastião do Caí, Bom Príncípio, Bento Gonçalves, Veranópolis, Nova Prata, Nova Bassano, Casca, Vila Maria e Camargo. (caminho com mais retas e mais pedágios) Para chegar ao camping você passará pelo município de Camargo. A cidade se concentra em uma pracinha principal, onde você encontra: padarias, posto de combustível, mercadinhos, farmácia,… Seguindo pela avenida principal até o fim você encontra uma estrada de chão batido. Siga pela direita, conforme a placa indicando “Carrascal”, siga 11km até a Cascata do carrascal também conhecida como Cascata da Pedra Grande ou Cascata do Perusso.

Saindo de Caxias do Sul (182Km de distância): Saida pela  RS-453, siga pela RS-470 e RS-324: seguindo para Bento Gonçalves, Veranópolis, Nova Prata, Nova Bassano, Casca, Vila Maria e Camargo.

Saindo de São Paulo: Existe ônibus de São Paulo pra Passo Fundo, com saídas diárias as 19:30 da rodoviária de São Paulo e chegada em Passo Fundo (por Erechim) as 09:30hs do dia seguinte. Para mais informações visite: http://www.cascatadapedragrande.com.br

4. Parque Salto Ventoso – Farroupilha – RS

Salto Ventoso – Foto: Diego Bocussi

O Parque do Salto Ventoso é uma área de mata nativa cortada por uma espetacular queda d’água de 56 metros de altura que cai sobre uma gruta de 200 metros de comprimento e 25 de altura. O local fica a 12 quilômetros do centro da cidade de Farroupilha e conta com 2 mirantes e uma passarela que dá acesso a parte de trás da cachoeira.  O Parque funciona de terça a domingo, das 9h às 18h e a entrada custa R$ 8.

5. Trekking na Ferrovia do Trigo

Viaduto da Mula Preta – Ferrovia do Trigo – Foto: Marcos_RS

Considerada uma das mais belas travessias do estado do Rio Grande do Sul, o trekking entre as cidades de Muçum e Guaporé margeia os belos vales do Taquari e Guaporé. Nos seus 49km de percurso total, o trekker passar por 20 viadutos e 22 túneis, além de desfrutar de uma caminhada única sobre os trilhos que contam um pedaço da história do Brasil.

Mais informações você encontra acessando a tag Ferrovia do Trigo no Mochileiros.com

6. Cânion da Piruva

Cânion da Piruva – Foto e texto: Clube Trekking Santa Maria

O Cânion da Piruva é em parte a divisa natural entre os municípios de Ivorá e Júlio de Castilhos RS. Com cerca de 7,6 Km de extensão é um dos locais mais belos e preservados da região da Quarta Colônia na região central do estado.

Na boca estreita do cânion os paredões começam com ao menos 50 metros de altura e ganham amplitude até chegar a mais de 250 metros de altura.

Os trekkings pela região são organizados periodicamente pelo Clube Trekking Santa Maria.  Mais informações você encontra na página do grupo no Facebook: ( https://www.facebook.com/clubetrekking/)

7. Parque Estadual do Turvo – RS

Foto: Fernanda Larini / Instagram: @chapinhanamalaNo extremo noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, fazendo divisa com a Argentina (e dividindo com o vizinho a beleza, assim como o faz com Foz do Iguaçu) está o Parque Estadual do Turvo, onde se encontra o maior salto longitudinal do planeta, o Salto do Yucumã, são 1800m de extensão por onde deitam as águas do Rio Uruguai. Nós fomos até lá e contamos tudo pra você aqui

8. Cascata Vitória – Maratá/RS

Foto: Viva las Trips

A Cascata Vitória  fica localizada no município de Maratá, no Rio Grande do Sul, são cerca de 84km desde Porto Alegre, com duração de 1h e 15 minutos na estrada. De Porto Alegre, pega-se a Rodovia do Parque, RS 386, RS-124 , RS-411.

A cascata fica dentro do Parque e é possível acampar no local, conta com churrasqueiras, lancheria, estacionamento, banheiros e trilhas. Há como subir até o topo da cascata pela trilha na lateral esquerda, de nível fácil, com duração de 10 a 15 minutos de trilha. No topo há uma espécie de represa antes da queda. Na baixa temporada, ou seja, no inverno, primavera e outono, não é cobrado entrada no parque, somente paga-se estacionamento.

Durante o verão, há salva-vidas no parque para monitoramento dos banhistas. Então, é um paraíso pouco explorado dentro do estado do Rio Grande do Sul. Visite a Cascata Vitória e verá que vale cada minuto do seu tempo.

Siga a página do Viva Las Trips: https://www.facebook.com/vivalastrips

9. Rincão do Inferno – Palmas/RS

Foto e texto:

O Rincão do Inferno, fica localizado no Quilombo de Palmas, distrito de Bagé.

Sua história remonta ao passado, quando ex-escravos vieram para estas terras distantes e desde então tem mantido seus descendentes protegendo o local de beleza ímpar no Pampa gaúcho.

Formações rochosas enormes que brotam do chão alcançando alturas próximas dos 150 metros, divididas ao meio pelo Arroio Camaquã, que posteriormente se torna o rio de mesmo nome, atualmente ameaçado pela instalação de uma mineradora na região.

É possível explorar ambos os lados das formações, assim como acompanhar o rio por suas margens e tomar um banho refrescante.

Na minha opinião, um dos locais mais bonitos do RS. É possível tanto visitar, quanto acampar no local (não possui estrutura), pagando um pequeno valor para a família muito acolhedora, guerreira e simples que mora e protege o local.

LEMBRE-SE: Respeite o local e seus moradores!!! Leve o seu lixo de volta, e se achar, o dos outros também 😉

10. Cerro do Jarau – Quaraí/RS

Cerro do Jarau, Quaraí, Rio Grande do Sul, Brasil. Foto de Ze Paiva / Flickr

Texto:

O Cerro do Jarau é uma pérola do extremo oeste Gaúcho, localizado no município de Quaraí, que faz fronteira com o Uruguai.

Além de estar registrado no folclore Gaúcho por João Simões Lopes Neto, através da lenda da Salamanca do Jarau, é um local altamente importante do ponto de vista geológico, pois trata-se da maior cratera de meteorito do sul do Brasil, tendo cerca de 3,5 quilômetros de diâmetro e formações rochosas, trazidas do fundo da terra, que beiram os 200 metros de altura. Estimasse que o impacto ocorreu entre 100 e 150 milhões de anos atrás.

É um local de beleza inexplicável, além da questão mística de estar em um ponto altamente energético, conectado com todos os locais do universo pelos quais este meteorito cruzou… Vale a visita não?

Trata-se de uma área privada, dividida em diferentes lotes, mas é possível acessar e inclusive acampar, desde que converse com os proprietários ou caseiros ao chegar.

A cidade de Quaraí faz fronteira com Artigas, no Uruguai, que possui free-shops.

Mochileiros.com

Comunidade de ajuda mútua entre viajantes independentes e mochileiros. No ar desde 1999, tem dicas e informações e mais de 10.000 relatos de viagens publicados. Ganhador do Prêmio 'Influenciadores Digitais' por dois anos consecutivos.
Aqui no blog traz histórias inspiradoras e notícias relacionadas ao universo viajante.
Mochileiros.com