Um roteiro de 6 dias pelo incrível Jalapão


Olá! Sou a Cátia, uma baiana da gema, que mora em São Paulo.
Todas as minhas férias são sempre programadas com a minha amiga-irmã, Claudia, para vivermos grandes aventuras. E as férias de 2018 não poderiam ter sido diferentes.
Dentre os lugares que estavam na nossa lista, batemos o martelo para a escolha mais assertiva que já fizemos, o JALAPÃO.
Comecei a seguir algumas agências no Instagram, onde vi o perfil da Safári Dourado. Vi fotos e comentários de uma viajante que me chamaram atenção. Pedi para ela referências sobre a agência e ela me deu as melhores possíveis. Daí, pesquisei avaliações por alguns sites e da mesma forma, a agência estava bem avaliada. Sorte nossa! Começamos bem.
Estávamos rumo a realizar o sonho de conhecer o incrível Parque Estadual do Jalapão. Abaixo conto um pouco do dia-a-dia do nosso roteiro de 6 dias pelo Jalapão.

1º dia: 16/10/2018

Saímos de Palmas no horário previsto com destino a nossa grande e fantástica aventura para conhecer um Jalapão, que vi a olhos nu, como é lindo e bruto… está aí a beleza, a delícia e grandeza deste lugar.
Fomos em um grupo de 10 pessoas que foram se conhecendo devagarzinho, se descobrindo e se envolvendo profundamente… foi muito massa.
Nossa primeira parada foi em Taquaruçu, no Mirante da Cachoeira da Roncadeira para conhecermos as Cachoeiras Escorrega Macaco, Roncadeira e Evilson.
Chovia muitooooo, mas naquele momento a chuva veio para lavar e purificar mais ainda nosso caminho e fazer da nossa trilha a melhor aventura já vivida, ao lado dos guias Samuel e Vinicius da Safári Dourado.
Estávamos tão felizes, de coração aberto para aproveitarmos TODOS os momentos. Foi diferente fazer essa trilha com a chuva. Era a natureza nos purificando e preparando para os próximos dias. A emoção foi sentida por todos, inclusive pelos guias.
As Cachoeiras Escorrega Macaco, Roncadeira e Evilson, lugares belíssimos, natureza viva, celebraram a nossa chegada com a chuva que caía sobre nós.
Banhar naquelas águas foi a sensação de maior alegria que tinha começado a sentir nessa expedição. Daí, um a um foi se chegando e fizemos um momento espetacular de tanta animação… pulávamos, contemplávamos, sorríamos, viramos crianças e aproveitamos aquele momento. A chuva??? Ahhh, a chuva fazia parte daquele cenário único e espetacular.

A chuva veio acompanhar o mais puro momento de felicidade | Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.

Após essa delícia de momento, fomos almoçar… que cardápio maravilhoso, comi “como se não houvesse nunca mais”… comida caseira, feita com amor, se sentia pelo sabor e pessoas cheias de amor para nos receber. Com foi lindo este almoço!!!
Seguimos estrada adiante até pararmos no Cânion do Sussuapara que fica a 20 quilômetros da cidade de Ponte Alta do Tocantins. Os paredões de rocha deste cânion se abrem permitindo a passagem de uma cascata e para quem acredita, dizem que realiza desejos… eu fiz logo o meu, já pedindo para retornar ao Jalapão muito breve… E olhe que só era o 1º dia… hahaha
Finalizamos o dia com a chegada na pousada na cidade de Ponte Alta do Tocantins, onde pernoitaríamos, e que serve de base para os passeios no Jalapão. Nos arrumamos para sair e fomos jantar… comida de excelente qualidade, ambiente muito hospitaleiro e pessoas com uma riqueza de simplicidade indescritível.
Fechamos este primeiro dia com Chave de Ouro!

2º dia: 17/10/2018

Cidade de Pindorama… curiosidades mil para desbravar este lugar. Lá fomos recebidos por D. Almerinda e o Pedro. Fiquei muito curiosa para saber como é viver em um lugar mágico daquele…. Aquilo é felicidade, quando o menos é mais!
E lá estava a tão aguardada Lagoa do Japonês, um oásis em pleno árido cerrado, localizada dentro de uma propriedade particular, cujo dono era oriental.
Nos preparamos para entrarmos na Lagoa com acessórios apropriados (boia, espaguete, para quem não sabe nadar… como eu, claro… e sapatilhas aquáticas para proteger nossos pés das pedras). Me perguntei: Meu Deus, o que é aquilo??? Água cristalina, peixinhos nadando e vindo ao nosso encontro, uma gruta de uma beleza tamanha que não cansamos de olhar, fotografar e mergulhar naquelas águas ao seu redor. Foi ímpar a sensação.
Tivemos um almoço real e ideal, lugar simples, comida boa e pessoas que emanam amor. Juntos compartilhamos o amor e gratidão pelo que estávamos realizando.
Dali seguimos para um lindo pôr do sol na tão sonhada Pedra Furada. Que visual, que sol lindo encerrava mais 01 dia da nossa bem-aventurada expedição.
Retornamos à pousada na cidade de Ponte Alta para pernoitar.

Tive a oportunidade de conhecer o Jalapão além de suas belas dunas | Foto: Arquivo pessoal
Sim, é essa transparência toda mesmo | Foto: Arquivo pessoal.
Pausa também em um dos cartões postais do Jalapão | Foto: Arquivo pessoal.

3º dia: 18/10/2018

Tomamos o café da manhã na pousada da D. Neide e de lá seguimos estrada para visitar a antiga fazenda que, segundo crenças locais, teria pertencido ao Pablo Escobar. Ali confirmamos nossa participação no rafting, passeio opcional e à parte, e seguimos para Cachoeira da Velha. Confesso que o medo era gigante, nunca pratiquei o rafting antes, mas o Jalapão me ensinou que fui
capaz de vencer mais um dos meus medos e eu segui em frente. Os guias ao nosso lado a todo instante. O radar deles funcionava 24h/dia. Só nos deixaram no momento que entramos na cachoeira para praticar a atividade.
Foi uma experiência indescritível estar no bote naquelas quedas d’água. Ali me senti completa diante de tanta beleza e adrenalina.
Depois de completar o circuito, descemos na Prainha do Rio Novo, onde os guias já nos aguardavam com um almoço maravilhoso (à base de frutas e sanduíches naturais), saudável e completo para continuarmos firmes e fortes na nossa aventura.
E seguimos rumo às Dunas do Jalapão para aproveitar e ver o pôr do sol… que delícia de visual!!! Pulava parecendo uma criança, que aliás nunca deixei de ser e me diverti horrores com as meninas.
Dali seguimos para a cidade de Mateiros onde pernoitamos e jantamos nos 02 dias no Restaurante da D. Rosa… que alegria por estar naquele lugar com o nosso grupo e sermos recebidos com tanta alegria por D. Rosa e sua filha Dejinha. Comida espetacular!!!
Mais um dia de gratidão a Deus por tantas vivências! Foi demais de tão bom!

Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.

4º dia: 19/10/2018

Acordamos mais empolgados ainda, pois iríamos conhecer os Fervedouros Buritis, Rio Sono, de Ceiça, O Povoado Quilombola Mumbuca e Cachoeira da Formiga.
A nossa primeira parada foi na Cachoeira da Formiga que nos encantou à primeira vista… um verde tão intenso e transparente que vimos o fundo de areia calcária.
E seguimos adiante para os Fervedouros.
Começamos pelo Buritis. Que encanto pelo verde e azul que variam na cor da água e os grandes buritis que rodeiam o lugar.
Seguimos para o Fervedouro Rio Sono, cheio de nascentes e um buriti estrategicamente localizado, o que deixa o lugar mais convidativo.
Paramos para almoço e após, fomos para o Fervedouro de Ceiça. Que lugar lindoooo. Todo cercado por bananeiras com uma cor que reluz aos olhos de tão clara. Flutuamos todo o tempo não só com o corpo na água, mas também na imaginação para permanecermos mais tempo naqueles lugares.
Após, nosso destino foi o Povoado Quilombola Mumbuca, localizado no município de Mateiros. Eu estava completamente louca para conhecer este lugar. Queria ver de perto e ao vivo as informações que eu já tinha ouvido falar.
Li antes e tive conhecimento que a base da economia local é o artesanato de capim dourado e agricultura. As tradições ali são muito bem mantidas com a colheita do capim dourado. Os trabalhos manuais das pessoas dão identidade ao Povoado Quilombola Mumbuca e isso mostra para os visitantes o valor do artesanato.
Que trabalho espetacular…. É a simplicidade de sua palha quando traçada por mãos talentosas o que mais me impressionou. Eles confeccionam coisas lindíssimas de decoração para casa e acessórios maravilhosos e elaborados, como bolsas, bijuterias e tantos outros. Eu, claro, não podia deixar de trazer um belíssimo anel de capim dourado que anda comigo, para eu sempre lembrar que um pedaço do Jalapão está em mim.
Retornamos à pousada e saímos para jantar.
Dia perfeito com natureza latente entre e sobre nós! Estou cada vez mais encantada por tudo que vi e vivi no Jalapão.

Toda a natureza do Jalapão impressiona e os fervedouros são imperdíveis | Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.
O artesanato feito com o Capim Dourado é dos mais belos | Foto: Arquivo pessoal.

5º dia: 20/10/2018

Mais um novo dia… A aventura começou muitoooo cedo… hahaha
Acordamos às 03h da matina para fazermos o Trekking Serra do Espírito Santo, passeio opcional e à parte. Estávamos todos animadíssimos e cheios de gás, como todos os dias, claro né???!!!
Fizemos uma belíssima trilha para vermos o nascer do sol. Pena que o sol nos fez uma surpresa… ele não apareceu…. Isso foi proposital para que voltemos lá outra vez para repetirmos os prazeres da vida e compartilharmos mais ainda o amor.
Em compensação veio a chuva, chuva com sabor de vitória, de felicidade, de gratidão…. Isso não tem preço!!! Deus nos presenteou mais uma vez nos purificando naquele visu tão fantástico e
espetacular. Foi TUDO!!!
Seguimos após para mais fervedouros. Visitamos e curtimos muito, os Fervedouros Buritizinho, Bela Vista e Encontro do Rios. Cada um mais perfeito que o outro, onde a natureza gritava de tanta beleza. Um encanto só!!!
Paramos para almoço e seguimos viagem após.
Chegada a cidade de São Félix para nossa última estadia… Meu coração já lacrimejava em pensar que estava acabando.

Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.
Foto: Arquivo pessoal.

6º dia: 21/10/2018

Último dia de expedição no Jalapão. Estava estampado nas nossas faces o quanto não queríamos que tudo aquilo acabasse.
Queríamos mais, muito mais, daquele mesmo jeito e sintonia que estavam acontecendo. Mas… segue o baile!!!
Tomamos o café da manhã e partimos para viver mais aventuras, agora todos MUITO mais fidelizados na amizade. Não fomos um grupo, fomos O GRUPO!!!
Um preocupado com o outro, um amando mais o outro, foi lindo de ver. O que o Jalapão e a Safári Dourado fizeram e causaram em cada um de nós, só o amor, dedicação, doação e profissionalismo podem explicar.
E seguimos… Paramos pela Serra da Catedral para posarmos para fotos com todo o grupo. Minha vontade era levar um pouco daquele barro da estrada para colocar no chão da minha casa… assim teria certeza que o Jalapão estava logo ali, mas…
De lá seguimos para o Fervedouro Alecrim. Que lugar, meu Deus! Na Vila, muito pequena que havia, compramos lembranças, experimentamos umas pingas da região… nunca tomei pinga na minha vida… hahaha, mas adorei e seguimos para o banho no fervedouro. Foi mágico, tiramos muitas fotos, contemplamos tudo, até porque estava chegando a hora de dizer “até breve”…
Nesse momento não mais lacrimejávamos, choramos mesmo. Quanta emoção!
Seguimos estrada para a Cachoeira das Araras. Espetacular!!! Que queda d’água perfeita. Era uma massagem natural com a força da água.
Aproveitamos intensamente aquele momento até que os guias disseram é hora de ir embora.
E seguimos viagem de volta a Palmas… A chuva mais uma vez deu o grande ar da graça. Chegamos no Jalapão com chuva e da mesma forma nos despedimos… quanta purificação, quanta energia positiva e leveza renascia de cada um de nós.
Essa viagem verdadeiramente foi mágica e com certeza é uma lembrança que o nosso coração e nossa mente nunca apagarão.
Gratidão grupo!!! Gratidão Família Safári Dourado!!! Gratidão Jalapão!!!

“O” grupo! | Foto: Arquivo pessoal.
Felicidade e gratidão | Foto: Arquivo pessoal.

Para saber mais sobre a Safári Dourado – Ecoturismo e Aventura acesse o site, a página da empresa no Facebook e no Instagram.
Você também pode contata-los através dos telefone, WhatsApp (63) 9 9204-5977 e ou pelo e-mail [email protected]
Observações sobre a agência: meu primeiro contato com um dos proprietários, o Marcelo (que conduz o negócio com outro sócio, o Hiran) foi super positivo. Me informou e vendeu exatamente o que vi e vivi. Os guias, Samuel e Vinícius são espetaculares, preparados e muito comprometidos com o que lhes é delegado: realizar sonhos. Se recomendo? Sem dúvida alguma, sim!

Texto: Cátia Moema Barros de Figueiredo.
Ofereceu este post: Safári Dourado – Ecoturismo e Aventura.


21 comentários sobre “Um roteiro de 6 dias pelo incrível Jalapão”

  1. A cada linha do seu texto fechava os olhos e me imaginava lá, tamanha a riqueza de detalhes. Aguçou plenamente meus sentidos para descobrir esse lugar. Parabéns e que aventuras como essa se repitam. Vida longa e próspera.

    • Ricardo,
      E é exatamente assim… p onde sua imaginação de levar.
      O Jalapão provoca isso!
      Muita gratidão por você ter gostado.🤗

    • Ricardo,
      E é exatamente assim… p onde sua imaginação de levar.
      O Jalapão provoca isso!
      Obrigada por você ter gostado.🤗

  2. Muito bom o texto de Cátia. Deu vontade de conhecer o local. As fotos falam mais que qualquer coisa e não deixa dúvida de uma viagem inesquecível. Parabéns e que venham as próximas.

  3. Vivência fantástica! Uma descrição tão real e vívida, que só fez recrudescer o desejo de estar presente nessa trip! Coisa mais gostosa!!!! Parabéns! Viva Pachamama!!!

    • Olá Elen!
      Você falou tudo… tão real e de coração pelo que vivi na magia do Jalapão com as pessoas fantásticas ao meu lado.
      Faça uma trip para o Jalapão! É sem chance de erro.
      Muita gratidão pelas palavras. 🤗

  4. Fiz parte dessa turma. Sou a amiga irmã mencionada kkk, meu nome é Claudia, e, eu e Catia costumamos programar as nossas férias para a mesma época, assim podemos viajar juntas. Como ela falou nosso primeiro destino era outro, planejávamos ir para a Patagônia, desistimos, pensamos na Colômbia e Bolívia, desistimos. Aí decidimos viajar pelo Brasil mesmo. E optamos pelo Jalapão. Bem, o que posso dizer! O jalapão é tudo que ela falou é muito mais. Comi sou mística acredito que o universo reservou está viagem para nós. Era tudo que precisava. Paz, comunhão, encontro comigo mesma e com o criador, muita reflexão, muito gratidão, respeito e principalmente amizade. Conheci pessoas que me ensinaram e levaram um pedacinho de mim e acredito que eu delas, formamos nestes seis dias uma harmoniosa família. De todas as minhas viagens , essa ficou marcada. Vou levar tudo que vivi, experimentei, senti em meu coração. Por isso, é mais do que justo agradecer a família Safari Dourado, que nos acolheu e conduziu de forma tão profissional mais sem perder aquele toque pessoal. Também quero registrar minha gratidão aos nosso guias Samuel e Vinicius , sempre atentos e cuidadosos, parabéns pelo profissionalismo. E, a todas e todos que participaram desta caravana e fizeram meus dias mais iluminados e alegres, a todos meu muito obrigado e até sempre. Afinal, não foi atoa que o nome do nosso grupo é barbaridade, porque aqui não tem tempo ruim.

    • Gratidão amiga-irmã por viver tudo isso comigo! Nós somos feras mesmo nas nossas escolhas!!!
      Super abraço!

  5. Boa noite Cátia, tudo bem. Obrigado pela oportunidade de revelar o Jalapão a mim. Qual foi a época que vc fez a visita??? Grato.

    • Olá Emerson, boa noite!
      Fui no mês de outubro. Minha expedição com a Safari Dourado foi de 16 a 21/10/2018. Temperatura ótima!
      Descubra você também a beleza que é o Jalapão! Vai amar!
      Abraço!

  6. Olá,
    Sou Claudia e sou amiga e parceira de viagem de Catia. Todos os anos programamos nossas férias no início do ano, pois bem, este ano havíamos pensado em ir para a Patagônia, iniciando pela Argentina e terminando no Chile, onde pretendíamos estender para San Pedro do Atacama, a fim de assistirmos as festas pátrias. Infelizmente ou felizmente, o dinheiro enxurrou, o medo do frio e do desconhecido prevaleceu e começamos a pensar em roteiros alternativos, como o sul do Chile, Colômbia, Bolívia e por aí vai. Então, num lapso de intuição decidimos escolher um roteiro aqui mesmo em nosso país. Aí , pensamos no jalapão. E o que tenho a dizer? É tudo que ela falou é muito mais. Pense numa viagem que ficará para a história! Vivemos, sentimos e experimentamos momentos e coisas indescritíveis. Voltamos renovadas prontas para mais um enfrentamento diário, que é a labuta comum do nosso dia dia. O jalapão e as pessoas que conheci lá estão para sempre no meu coração, as considero como uma extensão de minha família, foi uma vivência linda. E, como sou mística, acredito que era para ser do jeito e como foi. Quero agradecer a Deus, por está a todo momento cuidando de mim e dos meus, quero agradecer a Marcelo e Hiran da Safari Dourado pela acolhida calorosa e amigável, de vocês e seus familiares que abriram suas portas e nos receberam tão carinhosamente, um beijo em seus corações. Não posso deixar de fazer um agradecimento especial, aos nosso guias Samuel e Vinicius, diligentes, atenciosos e responsáveis meu muito obrigado, um milhão de corações para os dois. E, finalmente, para a nossa turma que nominamos de barbaridade, porque para nós não tem tempo ruim. Beijo a todos. Saudade imensa.

  7. Bem, não poderia deixar de comentar sobre está viagem, engraçado que meu projeto e de Cátia era irmos à Patagônia Chilena e Argentina, pensávamos em alugar um carro com tração nas 4 rodas e cair naquele mundão. Mais o frio e o medo do desconhecido nos freou, imagine duas mulheres sozinhas, nenhuma sabe trocar pneus kkk. Resolvemos pensar no plano B e dentre eles estava o jalapão, optamos por ele e não nós arrependemos, esta é uma daquelas viagens que ficaram na história. Sabe, quando você vivência tudo que precisa em 10 dias. Foi tudo isso que ela contou é muito mais. Como sou mística kkk acho que estava escrito. Quero a agradecer a família Safari Dourado, quando falo família é de forma literal, fomos muito bem acolhidas por todos, beijo em cada um do coração de vcs, quero deixar meu agradecimento especial aos nosso guias, mais do que competentes, Samuel e Vinicius . E como não poderia deixar de ser ao nosso grupo que nominarmos de grupo da barbaridade, porque para nós não tem tempo ruim. obrigado Senhor por ser este arquiteto maravilhoso e nos deixar está natureza tão bela para lembrarmos que acima de tudo a um Deus a nos guiar.

  8. Foi uma experiência indescritível. Lugares mágicos e pessoas mais que especiais. Mesmo que tentemos passar por palavras jamais conseguiremos passar toda a emoção que foi essa trip.
    Parabéns Catita pelo texto, obrigado pela amizade.
    Cada um que esteve presente nunca será esquecido e sim bem vivos no coração.

  9. Empresa de excelência e pessoas mais que especiais.

    Obrigado Cátia Moema Barros de Figueiredo pela experiência compartilhada, sua alegria contagia o mundo.

    Um grande abraço!

    • Oi Hiran,
      A gratidão maior é minha!
      Eu sou Safari Dourado!!! E indicarei o trabalho de vocês com muita segurança e a certeza de que quem for, terão momentos MARAVILHOSOS guiados por sua equipe totalmente preparada para realizar sonhos!
      Forte abraço! 🤗

Deixe um comentário

Log in

Esqueceu a senha?

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Fechar
de

Enviando Arquivo…