Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''cel josé dias''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Faça perguntas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
  • Encontre Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Envie e leia Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Encontre companhia, faça perguntas e relate experiências em Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Travessias
  • Tire dúvidas e avalie Equipamentos
    • Equipamentos
  • Outros Fóruns
    • Demais Fóruns
    • Saúde do Viajante
    • Notícias e Eventos

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 1 registro

  1. O Parque Nacional da Serra da Capivara é o maior museu a céu aberto de pinturas rupestres do mundo. Com cerca de 130 mil ha de área, localizado no sudeste do Piauí, o PNSC possui mais de 1200 sítios arqueológicos com diversas pinturas rupestres pré-históricas que datam de 5.000 a.C até 60.000 a.C. Criado por decreto em 1979, o PNSC somente foi aberto ao público p/ visitação a partir de 1992. E tudo isto somente aconteceu graças ao trabalho da arqueóloga Niède Guidon, que realizou um trabalho intenso de exploração e catalogação dos achados desde o início dos anos 70. Logística Localizado a cerca de 35km do município de São Raimundo Nonato/PI (SRN) e 7km de Cel José Dias/PI (CJD), para se chegar ao parque o viajante tem que ter disposição para planejar sua logística. Até a data da viagem (Dez/21), não existiam voos comerciais para o aeroporto mais próximo que fica em SRN, restando ao turista de outros estados desembarcar nos aeroportos de Petrolina/PE (Dist: 300km) ou Teresina/PI (Dist: 520km). Antes da viagem, pesquisei na internet se havia linhas de ônibus disponíveis entre Petrolina e SRN e evitar o uso de carro próprio/alugado. A única empresa que oferece é a Gontijo e, mesmo assim, apenas 2 vezes na semana (Domingo/Quinta). Além disso, mesmo para quem chega em SRN sem veículo, a oferta de vans de passeio para a Serra da Capivara é limitada (lembre-se distante 35km do centro de SRN). Portanto, restou-me como única alternativa alugar um carro em Petrolina (Localiza/Movida) e dirigir até o parque. O aluguel de veículo médio (Gol/Sandero 1.6) com Km livre com seguro custa cerca de R$ 150/dia. Para quem estender a viagem pelo nordeste e devolver em outra cidade, a locadora poderá cobrar entre R$ 800-1.000 adicionais de serviço de devolução. Embora encareça a viagem, a vantagem de alugar ou usar carro próprio é a liberdade de se deslocar entre cidade e traçar seu próprio roteiro. Além de poder transportar água, comida e equipamentos para sua trilha. Em relação ao combustível, em Dez/21 o preço da gasolina estava cerca de R$ 7,05/litro (Petrolina/PE) e entre R$ 7,10-7,35 (Remanso/BA e SRN/PI). Alguns postos oferecem desconto se pagar com dinheiro ou se completar o tanque do veículo. Não encontrei muita diferença de preços da gasolina entre SRN e Remanso e optei por abastecer o veículo em SRN. Situação das Estradas Para quem vem de Petrolina, existem duas formas de se chegar ao Parque Nacional da Serra da Capivara: via BR-235/BR-324/BR-020 por Remanso/BA (335km) ou via BR407 por Afranio (370km). Optei por dirigir via Remanso que costeia o Rio São Francisco, conforme recomendação do gerente da Pousada. Sobre as estradas (todas pista simples e sem pedágios), a qualidade do asfalto é boa exceto pelo trecho entre Petrolina e Casa Nova (BR-235) que apresenta muitos buracos na pista. A sinalização ainda é precária. Faltam placas indicando quebra-molas, olhos-de-gato refletivas e em diversos trechos a faixa amarela para separar as duas pistas. Dica importante: JAMAIS DIRIJA APÓS O ESCURECER. A menos que você tenha como hobby trocar pneus, consertar rodas quebradas, substituir amortecedores ou remover animais de seu parabrisa, dirigir a noite em trechos mal sinalizados aumenta o risco de acidentes e danos ao seu veículo. Por outro lado, a BR-020 que margeia a Serra da Capivara é excelente. O asfalto é de primeira, sinalização excelente e com poucos veículos circulando. Pousadas/Hoteis O serviço de hospedaria na região é feito por pousadas e albergues próximos de CJD e do Povoado do Sitio Mocó e poucos hoteis de categoria simples em SRN. Não há luxo nestas hospedarias, mas os quartos e banheiros são limpos. Preferi ficar próximo do parque para evitar o ir/vir (70km ida/volta) entre SRN e as entradas do parque. Hospedei-me no Albergue Serra da Capivara (Diárias de R$ 280/3pax em quarto triplo com café da manhã), que é uma pousada instalada ao lado da Fabrica de Cerâmica. Oferece almoço e jantar em buffet livre por R$ 32. Serviço de Guias de Turismo As normas do parque exigem que o visitante contrate um guia para acompanhar durante as caminhadas aos sítios arqueológicos. O ICMBIO que atualmente faz o serviço de zeladoria e controle das entradas, disponibilizou em seu site uma lista de guias credenciados (https://tinyurl.com/3czcvhwc). Os guias cobram R$ 200/dia pelo serviço (se o turista ficar mais de um dia, pode-se negociar um desconto). Por recomendação de alguns amigos que já tinham visitado o parque, optei pelo Mario Paes Landim ("Marinho") que é um dos guias mais antigos, morador do povoado e conhecedor da fauna, flora e sítios arqueológicos. Nosso guia preparou um roteiro de 04 dias com passeios que passariam pelos circuitos da Trilha do Hombu, Serra Branca, Boqueirão da Pedra Furada e Desfiladeiro da Capivara. E ao término de alguns dos passeios, paramos para conhecer o Museu do Homem Americano (inteira: R$ 20, meia: R$ 10) e o Museu da Natureza (inteira: R$ 30, meia: R$ 15). Grau de Dificuldade das Trilhas Os circuitos que fiz não apresentaram dificuldades, pois as trilhas são de curta a média distância. Não exigem experiência em escaladas, montanhismo etc. Foram feitas para o público geral. Conforme o período do ano, o visitante poderá enxergar duas vegetações completamente distintas: (i) caatinga na seca (Abr-Out), que é típica dos livros com arbustos secos e desfolhados e (ii) caatinga na chuva (Nov-Mar), que se confunde com cerrado e até com mata atlântica conforme o tamanho das árvores que encontrar. Visitei o PNSC no período úmido e a paisagem estava completamente verde. O que levar nos circuitos: água, boné, protetor solar e um lanche leve. Seguem algumas fotos das paisagens. Circuito Trilha do Hombu Museu da Natureza Circuito Serra Branca/Baixão das Andorinhas Circuito Baixão da Pedra Furada Museu do Homem Americano Desfiladeiro da Capivara Fábrica de Cerâmica na Serra da Capivara
×
×
  • Criar Novo...