Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''rs''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
    • Cupons de Desconto
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
  • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 2 registros

  1. Depois do Feriado de 7 de setembro, viajei a Gramado com meu namorado. Fomos no domingo, dia 08/09, leia-se BAIXA TEMPORADA. Saímos do Rio de Janeiro pela GOL, no vôo de 10:35h e chegamos em Porto Alegre 12:45h. Em Porto Alegre, pegamos um transfer com a Brocker Turismo, pois não queríamos alugar carro. Eles cobram R$112,50 por trecho, por pessoa. Saída do Rio: 10:35h Chegada em Gramado: +- 15:30h O micro-ônibus da Brocker foi eficiente, tinha tomadas para carregar o celular e um guia falando um pouco sobre os principais pontos da cidade (e aproveitando para vender os passeios da empresa). Nós fechamos o Bus Bier Tour, que detalharei mais pra frente. Nos deixaram bem em frente ao nosso Hotel e ajudaram com as malas. HOSPEDAGEM Nos hospedamos no Hotel Alpestre, que fica em uma área verde de 12mil m², localizado num bairro residencial (tranqüilo e silencioso). O hotel fica a 1km de distância do Lago Negro e principais vias da cidade. Suas instalações incluem 2 piscinas ao ar livre, 1 piscina coberta e quadra de tênis. Os quartos possuem ar-condicionado, sistema de aquecimento, TV LCD e banheiro privativo bem espaçoso com amenidades como secador, xampu, sabonetes e condicionador. Nós ficamos em um apartamento Super Luxo Vista Cidade, que acomoda 2 pessoas (+- R$300 por diária), mas eles possuem outras opções de quartos, incluindo para famílias. No Alpestre, o buffet de café da manhã é farto e servido a partir das 06:00h da manhã, com diversas opções: geleias, biscoitos, bolos, queijos, waffle com calda, pães, tortas salgadas, pão de queijo, ovos, salsicha, além de uma mesa especial com alimentos sem glúten e lactose e outra com alimentos próprios para as crianças. Além disso, o hotel também oferece serviço de transfer para os hóspedes com destino ao Centro de Gramado, wi-fi gratuito (inclusive nos quartos), espaço com computadores para utilização dos hóspedes, espaço Copa Baby para auxilio aos pais dos pequenos. Não é a à toa que ele foi eleito consecutivas vezes um dos melhores hotéis para família pelo Travelers Choices Tripadvisor. PRIMEIRO DIA (08/09 - domingo): Deixamos as malas no hotel e fomos dar um passeio pelas ruas de Gramado. O hotel fica bem perto de tudo, então fizemos praticamente TUDO à pé. Primeiro visitamos o Pórtico (500m do hotel), depois fomos ao Lago Joaquina Rita Bier, passamos pela estátua do Kikito, conhecemos a Rua Torta, o espaço Tô de Férias (espaço interativo para fazer fotos legais), a Igreja Matriz de São Pedro, logo ao lado, a Fonte do Amor Eterno... Ufa! Pelo tempo que tínhamos antes de escurecer, fizemos até bastante coisa. Depois, voltamos para o hotel para descansar um pouco e, à noite, fomos conhecer o Porto Cara de Mau. Pelo valor cobrado (R$119 por pessoa), achei que iria me arrepender, mas acredite: VALE CADA CENTAVO! A recepção é realizada de forma característica do Porto Cara de Mau: toda a equipe tem um sincronismo e buscam atender o cliente da melhor forma possível, tornando essa experiência única para cada um. Eles dão um show de alegria, simpatia, irreverência e atuação, fingindo serem piratas maus de verdade. Com relação aos sabores, muitos! Desde as mais tradicionais às mais gourmetizadas: minha preferida foi a de salmão com geleia de frutas vermelhas. Você se sente muito satisfeito! O conselho é chegar cedo (entre 18:30h e 19h), nós chegamos 19:30h e esperamos quase 1h na fila. Mas valeu a pena: você se sente tão bem atendido, bem servido, uma variedade enorme de pizzas salgadas e doces, calzones, drinks, o show com os piratas, você simplesmente não tem vontade de sair de lá. E claro, as filas vão crescendo, e infelizmente a gerência não têm como controlar isso. De forma alguma eles seriam deselegantes pedindo para a mesa encerrar o consumo ou finalizar a conta, para que outras pessoas possam entrar. Não é um rodízio de pizza que você tem a oportunidade de ir toda semana, então desfrute dessa experiência da melhor forma possível. SEGUNDO DIA (09/09 - segunda-feira): Tomamos café bem cedinho e aproveitamos um dia do Ticket Bus Tour. (R$69 por pessoa, por dia). O Bus Tour é um ônibus turístico daqueles de dois andares bem típicos de grandes centros como Barcelona, Paris, Londres, Curitiba… Ele é circular e tem mais de 30 paradas estrategicamente escolhidas, sempre próximo aos principais pontos das cidades. É possível subir e descer quantas vezes quiser durante o seu período de funcionamento. Mas aqui fica um parenteses: eu não curti muitooo! Por que? Porque demora bastante para ir de um ponto ao outro (pelo ônibus ser grande e lento). Não pegamos taxis em Gramado, mas os Ubers funcionam bem e são bem em conta (inclusive utilizamos ele várias vezes durante os dias e o valor mais caro que pagamos foi o de R$13,78 (Canela x Gramado). Então vai de gosto: Se você quiser conhecer a cidade em um ônibus de dois andares bem legal, ouvir um pouco da história dos pontos turísticos e não ter o trabalho de ter que chamar um carro: APOSTE! Agora, se você quiser mais rapidez, não se interessa em conhecer a cidade por um todo, quiser apenas seguir um roteiro pré-determinado: TENTE O UBER (obs.: sugiro simular as corridas antes para ver o valor que sairá no final). Mas vamos ao meu roteiro: Pegamos o Bus na parada 22 (em frente ao Hotel Alpestre) em direção à Canela. Passamos por praticamente todos os pontos turísticos de Gramado até chegar na Parada 01 (Catedral de Canela). Demoramos, juro, 1:15h apenas nesse trajeto do hotel para Canela (que de Uber faríamos em 15 minutos), mas como eu disse, deu pra conhecer a cidade de cima, relaxar sentadinhos e ouvir um pouco da história de cada ponto turístico. Tiramos fotos, apreciamos a Catedral de Pedra, que é muito linda, e, de lá, não quisemos esperar o ônibus passar novamente e pegamos um UBER até o Parque do Caracol, que eu super me arrependi (R$20 por pessoa apenas para ver um mirante). A escada que dá acesso à cascata estava interditada. Era melhor termos ido aos bondinhos aéreos, seriam as Paradas 06 e 07 respectivamente (não fomos aos bondinhos depois porque seriam mais R$40 por pessoa). Depois que eu me desestressei (risos), esperamos o bus tour e fomos até a Fábrica de Chocolate da Prawer (Parada 32), onde há uma pequena visitação da fábrica, os chocolates são carinhos, mas bem gostosos. Por fim, esperamos novamente o bus e fomos ao Mini Mundo (Parada 20), uma das atrações que mais gostei e vou detalhar um pouco mais. (OBS.: Não gostamos de Museus, e vimos relatos que os de Gramado são muito enganadores, então menos vontade tivemos de conhecer algum.) MINI MUNDO Era uma vez um pai e um avô, que resolveram presentear suas crianças com um pequeno mundo de fantasia. Construíram então, no jardim em frente ao Hotel Rita Hoppner, pertencente à família, uma casinha de bonecas e um conjunto de castelos, com trenzinhos em miniatura. Pensando em dividí-lo com os hóspedes, construíram também uma pequena cidade em miniatura, envolvendo os seus próprios sonhos, e dando vida aos mini-habitantes. O Mini Mundo é formado por réplicas fiéis de prédios de várias partes do mundo baseadas em seus projetos originais. Juntas, elas constituem uma cidade em miniatura, onde tudo é 24x menor do que a realidade. As reproduções são elaboradas pelo próprio parque. Algumas chegam a exigir meses de dedicação, testes e experiências. O parque abre diariamente de 9h as 17h e o ingresso custa R$42, com meia entrada para quem possui o benefício (menores de 2 anos são isentos), e conta também com local para alimentação, lojas temáticas e espaço infantil. Nossa visita ao Mini Mundo nos despertou a curiosidade de conhecer o Hotel Ritta Hoppner, que fica do outro lado da rua, e como já era fim de tarde, fomos provar o tradicional Chá da Tarde do hotel. E caiu muito bem depois de um dia intenso de atividades. 😉 A ''excelência'' é a palavra de ordem, tradição que começou como serviço de quarto e que há 13 anos tornou-se um ritual nos salões. O menu servido na ''torre'' varia a cada dia da semana, porém sempre combinando os sabores de tarteletes com a grande variedade de doces e salgados. Chás, cafés e chocolates acompanham o waffle, geleias e o tradicional apfelstrudel. Ah! Você pode repetir qualquer item quantas vezes quiser. O problema é se controlar... O chá acontece todos os dias, das 16h às 18h, no restaurante do hotel. Ele é oferecido gratuitamente para os hóspedes, mas também é servido ao público externo pelo valor de R$59 + taxa de serviço. Mas claro, quem me segue no instagram (@nani.etc) tem benefícios: basta dizer ao gerente Igor que é meu seguidor e o valor fica em R$50 + taxa. 😁 Depois do chá maravilhoso, voltamos à pé ao nosso hotel para desgastar tanta comilança, rs. E descansamos um pouco. À noite, mesmo sem muita fome, fomos conhecer o Hard Rock Café. Pedimos um prato com três tipos de aperitivos, um drink e um chopp. Achei mais do mesmo. TERCEIRO DIA (10/09 - terça-feira): Acordamos bem cedinho para tomar aquele café da manhã bem gostoso e pedimos um UBER para o Snowland. Mesmo sendo de neve artificial, o Snowland é muito procurado e fica muito lotado, o que pode estragar o seu passeio. Recomendo que você evite, se possível, feriados, sábados e domingos. E chegue pela manhã, para evitar filas. O ingresso não é barato (R$135 por pessoa). Todos querem fazer de tudo. Se você não chegar cedo, perderá horas nas filas para entrar (pois é necessário preencher um termo de responsabilidade e colocar a pulseira que dará acesso às atrações), para pegar a roupa de neve, para patinar, para entrar no ambiente da montanha de neve e haverá mais gente para fazer tubing. Nós chegamos antes das 10h (hora que abre) e já havia uma pequena filinha por lá. O ingresso padrão do Snowland Gramado dá direito à botas, calça, casaco, capacete e luvas para acessar a Montanha de Neve. Não são suficientes. Leve luvas, meias grossas, manta e uma blusa térmica extras. Lembre-se, você estará dentro de um freezer! Conseguimos nos divertir muito, mas acredito que muita gente não deve gostar por não ter um bom custo-benefício! Saímos correndo de lá, pois havíamos agendado o Bus Bier Tour (R$149 por pessoa) com a Brocker Turismo. O Bus Bier Tour é daqueles passeios pra amantes de cerveja e curiosos sobre o processo de fabricação. O ônibus parte do centro da cidade, em frente ao escritório da agência Brocker e faz um percurso de cerca de 3h30. A bordo do Bus Bier, que é uma atração a parte, visitamos as Cervejarias GramBier e Rasen Bier que se localizam em Gramado, e a Cervejaria do Farol em Canela, onde não somente a cerveja de alta qualidade chama a atenção, mas também por possuir uma réplica de um farol com 32m de altura, de onde é possível avistar municípios como Gramado, Caxias do Sul e São Francisco de Paula. Nós compramos o passeio com a degustação e ganhamos uma caneca de Chopp personalizada do Bus Bier. Pra quem tem curiosidade do assunto, esse tour pelas cervejarias de Gramado é indispensável. Dá até pra beber bastante, mas o foco principal não é um passeio “open bar” ou uma festa no ônibus, mas o processo de fabricação e degustação de cervejas artesanais. Até há concorrentes que fazem o passeio em Kombis e com chopp "open bar", mas também há um contra: vi muita gente fazendo parte do passeio à pé, andando e bebendo atrás das kombis! (Pra quem curte beber mais do que apreciar, pode ser válida a troca.) Terminamos nossa terça-feira indo conhecer um dos Cafés Coloniais de Gramado. Pedimos ao motorista do Bus Bier para nos deixar próximo ao Café Colonial Bela Vista e assim foi feito. Quando 80 tipos de comida vêm à sua mesa, é complicado decidir o que comer primeiro. O Bella Vista é o Café Colonial pioneiro do Brasil e também o maior de Gramado. Já pensou em misturar comida de café da manhã, almoço, lanche e jantar numa refeição só? Pois é! 👌 Entre os salgados, eles oferecem croquete de frango e rissoles de presunto e queijo. Para quem não quer ter muito peso na consciência, dá para investir nas proteínas: lombo de porco, linguiça e filé de frango grelhado. Claro que numa região típica alemã e italiana não pode faltar também polenta frita, pepino em conserva e porquinho à milanesa! Suco de uva, vinho, café, chocolate quente e frio e chás fazem parte das bebidas. Com exceção das sobremesas, tudo é servido na mesa (como dá pra ver na foto). Se desejar, você pode pedir para repor, sem custo extra. Depois é só atacar os doces nas geladeiras do salão. Eu provei mousse, pudim e sorvetes! O valor é de R$82 por pessoa (os meses de Agosto e Setembro tiveram desconto: R$70). Crianças de 5 a 9 anos pagam metade do valor e menores de 5 anos não pagam. QUARTO DIA (11/09 - quarta-feira): Hoje foi dia de conhecer o Parque Terra Mágica Florybal, idealizado pelo proprietário da Florybal Chocolates, um das principais marcas de chocolate artesanal de Gramado/Canela. Muita gente acredita que seja muito infantil, mas eu e meu namorado adoramos! Todo o percurso do parque é muito bonito e cheio de esculturas gigantes, ambientadas em cenários. Os bonecos e personagens fantásticos do parque são criados artesanalmente em um pavilhão da Florybal. As trilhas conduzem o passeio monitorado por fascinantes caminhos por histórias do mundo, como espaço dos primatas, aldeia dos índios, lago das deusas, floresta mágica, mas a área dos dinossauros, na minha opinião, é a que rouba a cena. A aventura e adrenalina é garantida com Tobogãs, passeio com o Dino Móvel, o Voo do Pterodáctilo e ainda o Cinema 7D, com filmes para viver emoções e sensações em sete dimensões. O Parque ainda possui dois espaços para o visitante fazer um lanche ou almoçar durante o passeio. No território dos dinossauros, o Dino Lanches tem lanches deliciosos para você saborear com uma decoração toda em pedra. Já o Castelo Medieval Temático chama a atenção pelos detalhes e características arquitetônicas. O local dispõe de praça de alimentação e um restaurante completo com pratos destaques da Serra Gaúcha, além de playground com brinquedos eletrônicos, loja com artigos produzidos na região e souvenirs. O parque funciona diariamente das 9h às 17:30h, inclusive nos finais de semana e feriados. Ele oferece transfer gratuito: estando hospedado em Gramado e Canela, basta você ligar para e marcar a hora que eles vem te buscar. O ingresso custa R$70, e tem meia entrada para crianças, estudantes e idosos. Algumas atrações, como o cinema 7D, são pagas a parte. Saímos do Parque e fomos fazer um lanche em Canela mesmo. Escolhemos o Skillo Lanches, o qual haviam falado bem para a gente. Comemos dois sanduíches (bem grandes por sinal), o meu vinha com batata-frita por dentro. Após, pegamos um Uber e fomos ao Lago Negro, fizemos um passeio bem gostoso e, com certeza, se não tivéssemos comido por Canela, comeríamos no restaurante do Parque. Fica a dica! Como fomos durante o Festival de Cultura e Gastronomia de Gramado, onde diversos restaurantes da cidade, criam um prato especial e exclusivo para o evento, a um valor único, nas bancas de comida e bebidas na rua Pedro Benetti, resolvemos passar por lá com mais calma. Tomamos um chopp artesanal apenas. À noite, fomos jantar Fondue no Restaurante Malbec. Eles também oferecem transfer ida e volta gratuito para quem estiver hospedados nos hotéis da cidade. A sequência custa R$96 por pessoa. O preço pode assustar, mas paga-se pela experiência. O restaurante é um dos mais bonitos da cidade, conta com três ambientes (térreo, superior e deck), os garçons bem atenciosos e a comida, excelente. Ficamos no deck e iniciamos a sequência com o tradicional fondue de queijo, acompanhado por pão adormecido, brócolis, linguiça calabresa, batata e goiabada. Em seguida o fondue de carne na pedra, o La Pierrat, cortes nobres de carne bovina, suína e frango, guarnecido por 12 variedades de molhos e farofa. Para finalizar a série, o fondue de chocolate traz os sabores das frutas da estação. Chegamos no restaurante com o tempo limpo e uma temperatura agradável. Do nada, uma enorme neblina tomou conta da rua atrás de nós. A temperatura caiu, óbvio. E o garçom nos ofereceu mantas para nos aquecer ainda mais. QUINTO DIA (12/09 - quinta-feira): Dia de nos despedir de Gramado. Nosso transfer com a Brocker estava marcado para 9:55h. Só deu tempo de nos lamentar por comer pela última vez o café da manhã do Alpestre. Acho que deu pra perceber que não pegamos nenhum dia de frio ou chuva na cidade, o que não sei se foi bom ou ruim, já que não sou fã de frio. Mas logo no último, o dia amanheceu chovendo, pareceu triste por estarmos indo embora, rs. Mesmo comendo bastante, sentimos fome durante a espera no aeroporto de POA. Motivo: nenhum restaurante estava funcionando. E uma das duas lanchonetes que ainda restaram queria cobrar mais de R$50 reais por um salgado, dois sucos e um bauru. Nosso vôo era às 15:15. Chegamos no Rio 17:20h, mortos de fome! Siga-me no instagram para ficar por dentro de todas as minhas viagens e dicas: https://www.instagram.com/nani.etc/
  2. Ola Pessoal, Estou planejando viagem para Janeiro/19 para ir ao Uruguay, saindo de Curitiba, passando por SC em Balneário Camboriú, Floripa, Serra do rio do Rastro, e depois no RS em Gramado e POA, depois seguir para UY, passar por Punta Del Diablo, Punta Cana, Montevideo e Colonia, alguem tem dicas de locais nesta rota que possa passar para agregar na viagem, e hostels ou pousadas que indicam para hospedagem, vou de carro e pretendo fazer a rota em cerca de 12 dias ida/volta. Abraços.
×
×
  • Criar Novo...