Ir para conteúdo

Hotéis são liberados para os cubanos


Silnei

Posts Recomendados

  • Admin

Hotéis são liberados para os cubanos

 

O governo de Raúl Castro liberou, nesta segnda-feira, a entrada de cubanos nos hotéis e praias exclusivas da ilha, que eram ocupados apenas por visitantes estrangeiros. A população também pode alugar carros e utilizar outros serviços outrora disponíveis apenas para turistas, disseram fontes ligadas ao ramo. E outra pequena revolução nos hábitos dos cubanos é esperada para esta terça-feira: eles poderão comprar em lojas comuns aparelhos eletrodomésticos até então conseguidos a duras penas, como computadores e aparelhos de DVD.

 

- Os cubanos agora podem ficar nos nossos hotéis. As portas estão abertas para o turismo local - disse o gerente de um pequeno hotel estatal na Cidade Velha de Havana, que pediu para não ter o nome revelado.

 

Empregados de vários hotéis cinco estrelas gerenciados pela cadeia espanhola Meliá também confirmaram a informação.

 

- Qualquer um pode se hospedar nos hotéis se tiver identificação e dinheiro para pagar pelo quarto - disse o porteiro noturno do hotel Chateau Miramar.

 

'O que mais esperamos é a liberdade', diz blogueira censurada pelo governo

 

A proibição da hospedagem em resorts nas praias tropicais frustrava os cubanos desde que o país abriu suas portas para os turistas no começo dos anos 1990 e deu margem a críticas que diziam que existe um "apartheid econômico" no país. Até agora, apenas recém-casados em lua-de-mel e trabalhadores selecionados pela alta produtividade e fervor revolucionário podiam se hospedar em hotéis de luxo junto com os estrangeiros, como forma de recompensa.

 

Demorou, mas agora aconteceu. Vou começar a economizar agora, para ir a Varadero (o maior resort de Cuba) no próximo verão - disse Martin Diaz, 34, trabalhador em Havana.

 

Desde que o ex-presidente Fidel Castro foi oficialmente substituído por seu irmão Raúl, em fevereiro deste ano, o novo governante cubano adotou uma série de medidas para cumprir a promessa de eliminar o "excesso de proibições" no país. No entanto, com renda mensal equivalente a cerca de US$ 17, poucos cubanos poderão desfrutar da nova liberdade.

 

- Eu não acredito que poderei ir (a um hotel), não terei dinheiro para isso. Mas me alegra saber que poso fazê-lo quando quiser - disse Alfredo Hernandez, de 43 anos, profissional liberal em Santiago de Cuba.

 

A série de medidas, que se somam ao início das vendas de celulares, na semana passada, ocorre pouco mais de um mês depois de Raúl Castro ter feito seu primeiro discurso como presidente. No dia 24 de fevereiro ele afirmara que começaria a levantar as "proibições mais sensíveis", dias depois de ter reclamado do "excesso de proibições" no país.

 

Desde que Rául assumiu o poder, depois que seu irmão, Fidel, renunciou devido a uma doença, já foram liberados remédios, computadores, insumos para produção agrícola e alguns eletrodomésticos, com o objetivo de aumentar o acesso da população aos bens de consumo e incrementar indústria e agricultura.

 

O setor de turismo é a maior fonte de câmbio em Cuba: mais de US$ 2 bilhões por ano. Mas o número de visitantes caiu nos últimos dois anos. Os gerentes de hotéis disseram que o fim da restrição aos cubanos pode ajudar a aumentar as reservas na baixa temporada de verão.

 

FONTE: O GLOBO ONLINE

Link para o comentário

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.
×
×
  • Criar Novo...