Ir para conteúdo

ROTEIRO MOCHILÃO : BOLÍVIA – PERU – CHILE (02/01 a 22/01)


Posts Recomendados

  • Membros

ROTEIRO MOCHILÃO : BOLÍVIA – PERU – CHILE (02/01 a 22/01)

 

Dia Dia Dia da semana Período Hora

Ida Origem, Destino ou Permanência Hora

Chegada

1º 02/01 Segunda-Feira Tarde 17:00 São Paulo - Cochabamba 20:05

2º 03/01 Terça-Feira Manhã-Tarde Cochabamba

2º 03/01 Terça-Feira Noite 19:00-20:30 Cochabamba-Sucre 6:00-7:30

3º 04/01 Quarta-Feira Manhã-Tarde Sucre

3º 04/01 Quarta-Feira Noite 18:00 Sucre-Potosi 21:00

4º 05/01 Quinta-Feira Manhã Potosi

4º 05/01 Quinta-Feira Meio-dia 12:00 Potosi-Uyuni 19:00

5º 06/01 Sexta-Feira Integral 1º dia Uyuni

6º 07/01 Sábado Integral 2º dia Uyuni

7º 08/01 Domingo Integral 3º dia Uyuni / São Pedro Atacama Após Salar

7º 08/01 Domingo Noite São Pedro Atacama

8º 09/01 Segunda Manhã-Tarde São Pedro Atacama

8º 09/01 Segunda Noite 20:30 São Pedro Atacama-Arica +-12 hrs viagem

9º 10/01 Terça Manhã-Tarde Arica

9º 10/01 Terça Fim da Tarde 19:00 Arica-Tacna 1 hora de taxi

9º 10/01 Terça Noite 21:30 Tacna-Arequipa 7 hrs viagem

10º 11/01 Quarta Manhã-Tarde Arequipa

10º 11/01 Quarta Noite Arequipa-Cusco 12 hrs viagem

11º 12/01 Quinta Integral Cusco

12º 13/01 Sexta Integral Aguas Calientes- M.Picchu

13º 14/01 Sábado Integral Aguas Calientes- M.Picchu

14º 15/01 Domingo Integral Cusco

15º 16/01 Segunda Manhã-Tarde Cusco

15º 16/01 Segunda Noite Cusco- Puno 7 horas viagem

16º 17/01 Terça Manhã-Tarde Puno (Lago Titicaca)

16º 17/01 Terça Noite Puno-Copacabana 4 horas viagem

17º 18/01 Quarta-Feira Integral Copacabana

18º 19/01 Quinta-Feira Manhã cedo Copacabana-La Paz 4 horas viagem

18º 19/01 Quinta Tarde - Noite La Paz

19º 20/01 Sexta Integral La Paz

20º 21/01 Sábado La Paz

20º 21/01 Sábado Noite 20:00 La Paz – Cochabamba

8 hrs de viagem 4:00

21º 22/01 Domingo Manhã 7:45 Cochabamba – São Paulo 15:45

 

 

 

 

 

COCHABAMBA

 

Chegada em Cochabamba aproximadamente às 6h38. Procurar lugar para nos hospedarmos por uma noite, já que partiremos no dia seguinte(dia 3) para Sucre. Não nos esquecermos de pesquisar e compras as passagens.

Teremos um dia para conhecermos a cidade e iremos a algum barzinho ou boate no dia de nossa chegada. Fazer câmbio de algum dinheiro, para nos mantermos até Sucre. Pois pelo que li a melhor cotação está em Sucre perto do mercado (melhores câmbios sempre perto dos mercados).

 

Boliviano (Moneda)

Cuidado con los cambistas, son muy pesados cuando regateas, por eso no aconsejo cambiar a ellos, además no es nada convenientemente.

 

Objetivos:

 

- Encontrar um hostel para passar a noite.

 

- Comprar passagem para Sucre – 11 h de viagem, perto de $us10 .

 

- Conhecer e explorar bem a cidade durante a noite e sairmos pra balada, hehe. Dia seguinte conhecer a cidade e comprar equipamentos para a viagem ( na Bolívia tudo é mais barato).

Atracciones turísticas de la ciudad de Cochabamba

 

Cristo de la Concórdia

É possível avistar o "cristo-índio" de longe, em cima do monte San Pedro (256 m de altura). A escultura de mais de 40 metros foi esculpida por um artista cochabambino, César Terrazas Pardo. Segundo os locais, o Cristo é o mais alto do mundo. No alto, é possível chegar a pé por escadas, em microônibus ou pelo teleférico (o primeiro do país). Do Cristo se tem uma visão panorâmica da cidade e do vale central, onde há uma bela lagoa, com ciclovia (que une o leste e o norte da cidade. A via começa nas avenidas Gabriel René Moreno e Simón López e termina aos pés do Cristo).

 

Museo Aqueológico

Com mais de 30 mil objetos. Possui fósseis humanos e ossos que datam 100 mil anos antes de Cristo.

 

Paseo de la Alameda

Localizado ao norte do centro da cidade o local lembra os bulevares parisienses. Há vários quiosques vendendo todo tipo de produto e frutas.

 

Colina de San Sebastián

Localizada ao sul, o local abriga monumento às Heroínas de la Coronilla, homenagem ao movimento pró-independência de 27 de maio de 1812. Heroínas? Sim! As valentes mulheres saíram repelindo a invasão espanhola. Merece destaque, Manuela Gandarillas, que mesmo estando cega, comandou o regimento civil feminino.

 

Já os arredores de Cochabamba se dividem em: Vale e Zona Tropical. Ambas as regiões têm vários atrativos, de banhos termais a sítios arqueológicos, passando por fazendas, museus, cascatas, cavernas, usinas e belos bosques.

 

Observações:

 

Comprar comida e água para viagem.

 

A viagem para o Sucre será a noite, então se preparem levando água e comida confiável.

 

Sobre comidas, prueben todo nada los matará, hay cosas muy muy ricas, solo traten de no comprar en la calle ya que no tienen medidas de higiene, mucho menos que en Chile lo que los puede enfermar.

 

Respecto al cambio, es convenientemente cambiar dolares antes de viajar y allá se transforma en Bolivianos, lo mejor es comprar con us$100 cualquier cosa barata y pedir el vuelto en Bs en cualquier multitienda porque te lo dan al mejor precio, cuidado con las series de dolares AB y BC no las reciban ya que no las aceptan en Bolivia por que fueron falsificadas.

 

 

Os últimos ônibus saindo de Cochabamba para o Sucre saem entre 19:00 e 20:30 e a viagem dura mais ou menos 11 horas.

 

 

SUCRE

 

Chegada em Sucre pela manhã, andar para conhecer a cidade, sem muitos compromissos, no final da tarde pegamos um ônibus para Potosi.

 

 

Objetivos:

 

- Comprar passagem para Potosi – 3 h de viagem, +- 20 Bls.

 

- Se for possível fazer o city tour e conhecer as pegadas dos Dinossauros.

 

 

O que tem pra fazer

 

- Centro Histórico

- Pegadas de Dinossauros

- Mercado Central de Sucre

 

 

Observações:

 

- Ônibus para Potosi em vários horários o último sai às 18h, eu fui pela empresa Trans Imperador, pagando 17 bol.

- Sucre é Patrimônio da UNESCO: vários museus, casarões coloniais e igrejas - Cal Orcko - 5 km de Sucre (passeio pela Dino Tours p/ ver sítio pré-histórico) –

- O local é indicado para quem gosta de um roteiro bem histórico-cultural. Em Sucre há vários museus, igrejas e praças, alguns, marcos da história do país.

- Um boa opção é ver as pegadas de dinossauros.

 

- Comprar “Hojas de coca” contra El soroche (mal da montanha/altitude), para quando chegarmos a Potosí não termos nenhum problema.

 

- Dicas Sucre:

 

No Mirador San Felipe tem duas entradas, tocar campainha nas duas.

Restaurante comida chinesa bolivianizada perto da Calle Bolivar com Calvo.(Dica do Dgrapiuna).

Restaurante do Gato Preto na Plaza 25 de Mayo.(Ambiente bem legal com direito a luz de vela).

Restaurante El Balcon na Plaza 25 de Mayo.(Mais caro "pero más rica la comida").

 

Melhor cotação perto do Mercado de Sucre: U$ 1,00 X 6,97Bolivianos. Cheguei a trocar por 6,85 em Potosi na rodoviária longe do centro.

 

 

Um pouco da cidade:

Fundada em 1538 com o nome de Vila da Prata, Sucre ou a "Cidade Branca", como também é conhecida é calma e limpa e foi declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco). O local é indicado para quem gosta de um roteiro bem histórico-cultural. Em Sucre há vários museus, igrejas e praças, alguns, marcos da história do país.

Merecem destaque: o Mercado Central, com produtos de todos os gêneros, de sobremesas coloridas a cabritos em pêlo e com o pescoço cortado. Museu Casa de la libertad (um dos monumentos mais importantes da Bolívia. Na casa foi assinada a primeira ata da independência do país. Abriga relíquias históricas). Fica na Plaza 25 de mayo. Ingresso US$ 1,70. Na mesma praça estão os Museus de História Natural (minerais, fósseis etc), a Catedral Metropolitana (arte sacra, um dos mais importantes do país). Ingresso: US$ 0,90 e US$ 1,70, respectivamente e a Igreja de San Francisco, que conserva a histórica "Campana de la libertad" (Sino da liberdade) que chamou à revolução de 25 de maio de 1809. Museu Universitário Charcas (dois museus - um colonial e outro antropológico - arqueologia, folclore, costumes etc) - está em um prédio do século XVII, na rua Bolivar, 698. Ingresso: US$ 2,60.

.Há também os museus Textil ASUR, Convento de la Ricoleta, Convento de Santa Clara e Castelo de la Glorieta. O último pertenceu à família espanhola Argandoña, hoje é um liceu militar. Os atrativos são a arquitetura e o salão de quadros. Ingresso: US$ 1,20. De microônibus leva 15 minutos partindo da Plaza 25 de mayo (micro 4).

Um pouco mais afastado da cidade há outros pontos interessantes como o Cal Orcko - maior área com vestígios de dinossauros que se conhece na América do sul. Há muitas pegadas procedentes de espécies de 65 a 85 milhões de anos. As marcas estão conservadas em um canteiro da fábrica de cimento, Fancesa. É possível chegar perto do local em táxi ou microônibus (na avenida Siles, atrás do mercado central), depois caminhe cerca de 30 minutos na estrada para Cochabamba até a fábrica.

Las siete cascadas (8Km) - cascatas de água cristalina; Potolo (60Km) - onde há os famosos tecidos Jalq'a; Quila Quila (40Km) - terraços pré-colombianos; Humaca (60 Km) - vestígios de dinossauros; Maragua (48 Km) - zona de interesse geológico; Chataquila (30 Km) - pinturas rupestres e caminho pré-colombiano; Talula (50Km) - banhos termais no rio Pelcomayo; Patatoloyo (25 Km) mais 8 Km de caminhada - Capilla Sixtina de arte rupestre;

.Lembre-se que o tempo para percorrer tais distâncias (com relação ao centro de Sucre), podem variar muito devido às condições climáticas e das estradas (maioria de terra).

HOSPEDAGEM

OPÇÕES

Backpackers Sucre Hostel, Calle Loa 891 Quartos Desde: $3.90

 

Amigo Hostel, Colon # 125 Quartos Desde: $3.50

 

Hostelling International Sucre, Calle Guillermo Loayza # 119 Quartos Desde: $3.40

 

- Hostel e B&B Casa Verde (U$ 25,00 – Calle Potosí, 374 – Tel. +591 46458291): ducha quente, café incluído, quarto aconchegante, muito bom atendimento, internet livre, boa localização – http://www.hotelsucrebedandbreakfast.com/.

 

 

► Sucre p/ Potosí: 3 hs.

 

Transporte Bs. 17,00 até Potosí

Alimentação: Bs. 30,00

Hospedagem: -

Passeios Bs.30,00 (Tour para ver as pegadas que sai da Plaza 25 de maio)

Compras: Bs. 100,00

Total: Bs. 177,00

 

Preço em U$: 25,00 – Bs. 177,00 – R$ 50,00.

 

 

POTOSÍ

 

Chegaremos a Potosi à noite perto das 21h, procuraremos um albergue para nos hospedamos, e darmos uma volta na cidade para nos divertirmos a noite. No outro dia é conhecer a cidade e já se preparar para Uyuni. Sairemos no final da tarde. Devemos conhecer a Ponte entre Sucre e Potosi.

 

Objetivos:

 

- Comprar passagem para Uyuni – 7 h de viagem, +- 40 Bls.

 

- Andar para conhecer a cidade até a hora do busão sem muito compromisso.

 

- Fazer o passeio pelo Cerro Rico.

 

Observações:

 

Prepararmo-nos, pois no próximo dia vamos embarcar no passeio do Salar (cuidado com o frio).

Comprar alguns itens pra levar, água e comida, porque os lugares são simples. Cogitar o uso de saco de dormir, já que é muito frio no salar. Parece que eles alugam lá, mas quem não quiser arriscar....

 

Fique ligado que o terminal de saída para Uyuni não é o mesmo aonde você chega. Neste vão tentar te vender uma passagem absurdamente cara para Uyuni. Esqueça. Vá para o centro e escolha uma pousada, coma algo e visite a cidade. Depois de se estabelecer, você vai ao terminal para Uyuni. Ele é específico. Lá compra passagens por 35 bols, para o dia seguinte.

 

Aqui o mal da altitude começa a pegar afinal Potosi esta a 4100 m, prepare-se para as dores de cabeça. A solução: Soroche Pills que são remédios para evitar o Soroche (mal da altitude) ou então folhas de coca para você ficar mascando, podemos tentar encontrar também o mate de coca . Eu preferi as folhas de coca que além de serem mais baratas são mais eficientes.

 

Potosi – Uyuni: bus às 11:00 e 12:00 e depois 18:00 e 19:00. Viagem linda. Cuidado na rodoviária .

 

 

 

 

 

O que tem pra fazer

 

- Laguna de Tarapaya

- Minas de Estanho (Cerro Rico)

- Centro Histórico (Casa da Moeda, Teatro, etc.)

 

 

HOSPEDAGEM

 

Backpackers Potosi Hostel, Chuquisaca # 460

Casa de Huespedes Maria Victoria – Calle Chuquisaca, 148 – Fone: (02) 62 – 22132 (Centro Histórico – próximo da Plaza 11 de Noviembre)

 

 

Hotel San Antonio, C. Oruro 136, fone 6223.566. Paguei 60 bol em um apartamento triplo. Café a US$ 0,60, almoço a US$1,25 e jantar a US$0,90. Tem lavanderia, simples e limpo. E o dono é muito gente boa, alucinado.

 

Um pouco da cidade:

 

Na chegada ao terminal rodoviário da cidade mais alta do mundo a impressão não foi das melhores. À primeira vista Potosí tem ares de cidade interiorana e pobre, a rodoviária é suja e cheia. Foi o local aonde mais vimos bolivianos do "tipo esperto ou malandrão ", além de sentirmos bem a escassez do ar.

Depois desse momento achamos estranho o dito popular "Vale um Potosí", utilizado para referir-se a algo muito valioso. Chegamos à praça principal da cidade, onde começou a mudar. O local tranquilo e limpo abriga uma grande quantidade de monumentos coloniais, incluindo igrejas do século XIX e vários museus. Dentre eles, merece destaque a Casa de la Moneda (Casa da moeda), considerado um dos museus mais interessantes da América do Sul, o local foi fundado em 1572 e está muito bem conservado assim como o que exibe: arquivos coloniais, pinturas religiosas, máquinas de madeira usadas para cunhar as primeiras moedas bolivianas etc. O interior do museu é um pouco frio e a arquitetura um misto de belo e diferente. A entrada custa US$ 1,70 por pessoa, com direito a um guia que acompanha número limitado de visitantes.

Se quiser uma experiência mais emocionante, pode visitar algumas das minas de prata da cidade, onde será possível observar diferentes galerias e pátios onde trabalharam os primeiros escravos quechuas e onde ainda hoje alguns homens trabalham manualmente como na época colonial (1545). Além de vivenciar os costumes e superstições dos mineradores como, por exemplo, observar e oferecer bebida, coca e cigarros à estátua do "Tio" (diablo, diabo), que para eles, é o dono da prata e quem lhes dá proteção no difícil e perigoso trabalho. O acesso às minas só é possível com uma operadora de turismo local (há várias perto da Plaza 10 de Noviembre). O roteiro básico inclui percorrer 2 quilômetros no interior da jazida e descer quatro níveis de 30 a 40 m de altura. O tour dura de quatro a cinco horas. Vá com sua pior roupa e leve alguns "agrados" aos mineradores como cigarros e folhas de coca.

Além da aventura nas minas, é possível caminhar até os lagos (artificiais) da Cordilheira de Kari Kari (4800 m de altura). O trekking na região montanhosa pode durar de um a dois dias. Também há opções mais "tranqüilas" como a Laguna del Inca (Tarapaya) e banhos termais , em águas minerais que brotam da terra a uma temperatura que chega até 75ºC.

. Se não quiser contratar uma agência, para chegar a Kari Kari tome um táxi até a igreja San Martin, mais a frente há um desvio que leva até o local. Para a Laguna del Inca tome um microônibus para Tarapaya no mercado Chuquimia. Para chegar à lagoa, desça do ônibus na ponte e suba durante cerca de 20 minutos pelo caminho orientando-se pelo sulco deixado pela água. Há outros locais para banhos termais a 20 e 45 Km do centro da cidade, Don Diego e Chaqui, respectivamente. A 40 Km há outro local interessante, Betanzos, onde encontrará pinturas rupestres e a feira dos camponeses aos domingos.

Depois disso, dá pra entender o "Vale um Potosí". A cidade foi declarada Patrimônio Natural e Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

 

Potosí é uma cidade histórica tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO; é uma cidade bem parecida com Ouro Preto – MG, tanto pela arquitetura quanto pela importância histórica, política, econômica (Mineração) e cultural, porém plana. Além das ruas, becos, calçadas e prédios históricos. É a cidade mais alta do mundo. Ela já foi uma das cidades mais ricas do mundo, na época colonial.

 

Laguna de Tarapaya Potosí

 

 

 

 

► Potosí p/ Uyuni: ± 6hs.

 

Transporte Bs. 40,00 até Uyuni / Taxi Bs. 20,00

Alimentação: Bs.40,00

Hospedagem: Bs.70,00 (Hotel San Antonio)

Passeios Bs. 5,00 (Tarapaya) + Bs.50,00 (Minas*) + Bs.20,00 (Casa da Moeda)

Compras: ---

Total: Bs. 245,00

 

* Através de agências (Mais caro, porém é feito com segurança) foi o único que fiz.

 

Preço em U$: 35,00 – Bs. 245,00 – R$ 68,00.

 

 

UYUNI

 

Um dos pontos chave da viagem, aqui vamos pegar uma excursão de 3 dias pelo salar de Uyuni. A gente chega na cidade pela tarde vai para o albergue, no outro dia acorda cedo. Imediatamente vamos fechar o passeio que sai às 09h30 da manhã. Empresa sugerida: Colque Tur.

 

Chegaremos na cidade ás 19:00 hrs, deveremos procurar um hostel para passar a noite e dar uma volta pra nos divertirmos na cidade a noite.

 

Objetivos:

 

- Fechar o passeio pelo salar de Uyuni e já combinar para no último dia ficarmos em San Pedro de Atacama.

 

O que tem pra fazer

 

Roteiro do passeio pela empresa Colque Tours:

Uyuni: Potosi av. 54, Ph. 2693-3031,Ph./Fax: 2693-2199

San Pedro de At.-Chile: Caracoles corner Calama st., Ph.+5655-851109

E-mail: [email protected] Web site: http://www.colquetours.com

 

UYUNI/SALAR DE UYUNI

Programa SALAR DE UYUNI - LIPEZ Y S.P.A.

 

TIEMPO: 3 Días

1er Día: A hrs. 09:30 a.m. aproximadamente partimos de Uyuni rumbo a Pulacayo para visitar el cementerio de trenes, continuamos luego hacia Colchani un pueblo pequeño donde se realiza la explotación y refinación de sal. Allí tendremos nuestro primer almuerzo. Después de recargar energías

Ingresaremos al salar, realizando una caminata por los montones de sal y observando la demostración de la extracción de bloques de sal, los ojos de sal y artesanías tradicionales.

Visitamos la Isla Inca Huasi (más conocido como Isla Pescado) con enormes cactus y una vista panorámica perfecta del lugar. Continuamos hacia Chuvica donde pasaremos la noche en un hostal.

2do Día: Después del desayuno visita de las lagunas altiplánicas, desierto de Siloli, Árbol de Piedra, Laguna Colorada. Pernocte.

3er Día: Salida a las 05h30 hacia los Geysers "Sol de Mañana", Termas de Polques, Laguna Verde, Laguna Blanca. Allí se tendrá el último desayuno del tour.

Después del desayuno tiene 2 alternativas.

ALTERNARIVA 1: Transfer a San Pedro de Atacama en bus turístico llegada aprox. 13:30.

ALTERNATIVA 2: Transporte de retorno de Laguna Blanca a Uyuni visitando Valle de las Rocas, Villa Mar, San Cristobal llegando a Uyuni a las 18h30

INCLUYE: Transporte turístico, hospedaje 02 noches, alimentación, agua, CD guía.

NO INCLUYE: Ingresos.

RECOMENDACIONES: Llevar lentes de Sol, Protector Solar y ropa abrigada.

 

Observações:

 

Faça o possível para não precisar ficar em Uyuni, não tem nada pra fazer. Portanto, chegou de manhã já fecha o passeio e já parte naquela manhã mesmo.

 

Não nos apressamos em fechar o tour, fomos nas agências citadas aqui depois de um belo café da manhã e "negociamos" por U$ 90,00 o tour de 3 dias. Sem pressa saímos as 10:20hs.

 

À noite faz uma friaca só, estejamos preparados, Uyuni é uma das cidades mais frias da Bolivia .

 

Temos que chorar ao máximo com a empresa de turismo para conseguir um preço melhor já que estamos em 4 pessoas. A galera tem pago em torno de U$75,00.

 

A que escolhemos foi a Wara del Altiplano, que fica ao lado do Hotel Avenida, na mesma rua da Cordillera Travels e da Atacama Mística, entre outras.

 

Não deixe a empresa colocar mais de 6 pessoas no jipe, afinal são 3 dias.

 

Cobre o motorista para passar em todos os lugares que eles prometeram no roteiro.

Leve roupa para muito frio porque de noite a temperatura chega a ficar abaixo de zero. As mochilas ficam no bagageiro de teto do carro, amarrado e coberto por lona.

Comprem água em Uyuni e levem muita. Levem também papel higiênico porque não tem em lugar nenhum.

Nem precisa procurar agências para fazer o salar: elas procuram você! Ande pela cidade e dezenas de agentes de viagens te cercam e quase imploram pra você fazer o salar com eles. Não faz quase diferença, pois acabamos indo num grupo (que são sempre de 6 pessoas) em que cada dupla tinha comprado por uma agência diferente.

Nos albergues noturnos têm cobertas, mas se você preferir, leve saco de dormir para reforçar (-15C°). Óculos escuros indispensáveis, se não levar, vc vai se sentir como se estivesse visitando o próprio sol.

Com mais US$ 10 é possível ir a San Pedro de Atacama, no Chile. (Se quiser ir até o deserto chileno, não se esqueça de carimbar no passaporte, a saída da Bolívia em Uyuni).

.Atenção! De dezembro a março (época de chuvas) a inundação do salar e os péssimos caminhos dificultam a viagem. Leve agasalho, chapéu, óculos escuros e protetor solar.

Outras empresas que a galera sugeriu:

- Castilla Tours, fica na Esquina da PRAÇA

- Cordilheira Tours

- Andrea's Tour

 

Opções de hospedagem

 

Hostel Salvador – Em frente ao lugar aonde os ônibus chegam 25 bol.

 

Hostel Avenida – próximo da praça, muito conhecido, foi onde fiquei por 30 bol.

 

Um pouco do passeio:

 

 

Salar de Uyuni: O Tour pelo Salar geralmente é de 3dias/2 noites (Também há de 4dias/3noites), e passa por diversos lugares: Cemitérios de Trens, Àrbol de Piedra, Lagunas (Colorada, Verde, Blanca, Honda, Águas Termais, Hedionda, etc.), Vulcões, Geisers, desertos e etc. Esse Tour que inclui transporte (Jeep 4X4) com guia, cozinheira, alimentação e hospedagem pode ser contratado nas diversas agências existentes na cidade de Uyuni.

Importante: Para quem for em junho/julho, se prepare para o frio, as temperaturas chegam a – 15ºC; além da altitude que beira os 5.000 mts.

 

 

Cementerio de Trenes Salar de Uyuni (Espejo del Cielo= dez/Jan/Fev)

 

 

Laguna Verde e Vulcão Licancabur Árbol de Piedra

 

 

 

Transporte ---

Alimentação: Bs. 30,00

Hospedagem: Bs. 35 (hostal Avenida)

Passeios Tur Salar Bs. 700,00 / Bs. 150,00 entrada Reserva Nacional / Bs. 30,00 Isla

Compras: Bs. 40,00

TOTAL: Bs. 985,00.

 

Preço em U$: + ou- 145,00 – Bs. 985,00 – R$ 275,00 .

 

 

SAN PEDRO DE ATACAMA

 

No final do 3º dia de passeio pelo salar ficaremos em San Pedro de Atacama, para fazer alguns passeios e conhecer a cidade. Ficaremos um dia e e no outro dia à noite vamos para Arica. San Pedro de Atacama é uma cidade pacata, estilo faroeste (ruas de terra), mas possui boa estrutura para o turismo. San Pedro também tem muitas opções para quem gosta de esporte de aventura, como Mountain Bike e Sandbord nas dunas do Atacama.

Objetivos:

 

- Comprar passagem para Arica – 9 h de viagem, +- P$ 15.000.

 

- Fazer o passeio pelo Valle da Luna e Valle de la muerte.

 

- Alugar uma bike e sandboarding para descer as dunas

 

- Ver um pôr do sol do deserto do Atacama

 

Observações:

 

Já estamos no Chile, aqui as coisas são um pouco mais caras.

 

Tentar fechar os passeios com a Colque, pois poderemos pedir desconto já que fizemos o salar com eles também.

 

Alimentação - para comprar alimentos para o café da manhã e água, refrigerantes, fuja do centro da cidade. Caminhe pela rua principal - Caracoles - até o fim. Vc vai encontrar uma vendinha (mercadinho, boteco, quitanda, armazém) onde tudo é mais barato.

 

A viagem até Arica é longa, mas bem confortável o horário do ônibus é 20:30 e o valor da passagem é 15.000 pesos chilenos.

 

O que tem pra fazer

 

- Valle de la Luna e Valle de la Muerte

- Deserto de Atacama

- Mercado de Artesanato

- Geyser Del Tattio

- Diversas excursões pelo Atacama

 

 

Opções de hospedagem

 

 

Hostal Sonchek: C. Calama, fone 851.112; cama em dormitório U$9,5, tem restaurante anexo, recomendado.

 

Hostal Florida - Tel: 851021 End: Tocopilla 406 – Bacana, boa localização, e tem tudo o que vc precisa – 6000 pesos

 

Hostel El Monte – Todos os brasileiros vão pra lá é bem bacana mas um pouco afastado – 8000 pesos.

 

Onde fiquei:

 

Hostel Alana – Calle Licancabur – bem simples só tem 3 dormitórios mais um ambiente bem familiar, tem um restaurante anexo que serve café da manha, almoço e jantar. 5000 pesos. Gostei muito principalmente dos donos.

 

La casa del sol nasciente - Paguei 4.000 por dia

 

- Calle Tocopilla, 310

- Telefone: 084428726 - 852233 (o numera esta da mesma forma como no cartao que eles me deram - nao sei se esta incluido codigo de area de San pedro ou do Chile)

- Email: [email protected] (se nao der esse tente: [email protected]) - é que anotei num papel e nao estou seguro se é gozoan ou guzoan.

- Coordenadas Google Earth: 22°54' 36.11'' S 68°12' 02.82'' O

 

Mama Tierra - valor de habitacion compartida Ch$6000, en caso de no querer compartir, se ofrece habitacion matrimonial baño compartido Ch$20000 por noche.

 

 

 

Valle de La Luna San Pedro de Atacama

 

► San Pedro p/ Arica: 9hs de viagem

Transporte P$.15.000 até Arica

Alimentação: P$ 15.000

Hospedagem: P$ 10.000

Passeios P$ 4.500

Compras: P$ 3.000

TOTAL: P$ 47.500,00

Preço em U$: 92,00 – R$ 177,00.

 

 

 

 

 

ARICA

 

Chegaremos de manhã e o objetivo é ficar até de tarde, e só de passagem, mas vamos aproveitar e molhar o pezinho no Pacifico. Arica fica às margens do Oceano Pacifico e revela paisagens impressionantes, além de ser uma cidade boa para fazer compras.

Passando o morro de Arica, sentindo norte, tem um balneario ajeitadinho p/ descansar. Achei a agua meio suja, mas da p/ por um bikini e tomar aquele sol (principalmente p/ tirar a marca da mochila dos ombros!!!)

 

Todo domingo, as 11hrs rola um desfile das forcas armadas quase em frente ao predio da antiga Aduana. E curtinho e rende umas fotos legais...

 

Fiz o tour p/ o Pq Nacional Lauca e adorei. Fomos em um carro, desse q cabem 6 passageiros (mas eramos so 4!) e o motorista era um amor! Explicava td, tintim pot tintim... Ele é de um dos pueblos de la entao sabe bem o q fala! A agencia dele e a http://www.rutaandina.com O guia foi o Roberto. Super recomendo!!!!

 

O tour custa 20 mil pesos, que da uns 40 dolares, com direito a cafe da manha e almoco.

Segue abaixo algumas agencias

Ruta Andina ' http://www.rutaandina.com ' [email protected]

Orange Travel ' [email protected]

Suma Inti ' http://www.sumainti.cl ' [email protected]

 

Minha opiniao pessoal nao achei que o passeio vale a pena. sao 12 horas no tour que passa por um monte de lugar, cidades, artesanatos pra chegar no parque lauca e ficar so meia hora. Mas ai vai da opiniao de cada um! Eu nao faria de novo, especialmente porque vim de San Pedro de Atacama e os tours la sao muito mais bonitos que esse.

 

 

 

 

Objetivos:

 

- Comprar passagem para Tacna (taxi) – 1 h de viagem, +- P$ 2200 .

 

- Andar pela cidade, ir na praia, subir o mirante e depois pegar o taxi para Tacna.

 

 

Observações:

 

Fronteira: apenas solicitam os documentos. Entre as cidades Tacna (Peru) e Arica (Chile) é considerado área de livre comercio e não há necessidade de vistos de entrada ou procedimentos de alfândega.

Alimentação em Arica: a Paetonal e as ruas a sua volta concentram bons estabelecimentos, dos mais baratos aos mais sofisticados – só escolher!

 

Há apenas duas opções para cruzar a fronteira. A melhor de todas e ir de TAXI, que pode ser encontrado no próprio terminal, ou melhor, os caras te acham e praticamente te puxam para ir com eles. O preço e um pouco a mais do que ir de BUS, mas as vantagens são enormes. De taxi o cara arranja mais 3 pessoas para enche-lo e te leva mais rapido do que o BUS que tem capacidade para 40 pessoas. Com o taxi quando vc para na Aduana do Peru para carimbar o passaporte tem que esperar somente os outros 3 que estão com vc para seguir viagem novamente ate a aduanda do Chile. E la eh o problema, vc tem que tirar toda sua bagagem para passar esta pela esteira .... imagina se tivesse em um bus com 40 nego .... eh demorado pra caramba. O pessoal do Chile ve tudo ... tudo mesmo, cuidado se estiver levando folhas de Coca. Outra coisa, com taxi achei muito mais seguro esse tramite de atravessar a fronteira.

 

O que tem pra fazer

 

- Mirante

- Oceano Pacifico

 

 

 

Pedra do Mirante Oceano Pacífico

 

 

► Arica p/ Tacna: 1 h de táxi, mas pode demorar na alfândega.

 

Transporte P$.2.200 Até Tacna

Alimentação: P$ 1.500

Hospedagem: ---

Passeios ---

Compras: ---

TOTAL: P$ 3.700

Preço em U$: 8,00 – R$ 15,00.

 

 

 

TACNA (Fronteira: Chile/Peru)

 

Só estamos de passagem, vamos chegar de Arica pra Tacna com o objetivo de pegar o busão para Arequipa à noite. Vi na internet buses ás 21:30 e 22:00 hrs.

 

 

Objetivos:

 

- Comprar passagem para Arequipa – 7 h de viagem, +- S/30,00.

 

- Andar um pouco pela cidade, até a hora de pegar o busão.

 

 

Transporte S/. 30,00

Alimentação: S/. 10,00

Hospedagem: ---

Passeios ---

Compras: ---

TOTAL: S/. 40,00

Preço em U$: 14,00

 

 

AREQUIPA

 

Chegaremos em Arequipa pela manhã, vamos procurar albergue pois ficaremos mais de um dia por aki. É uma cidade bem bonita e turística também.

 

Objetivos:

 

- Comprar passagem para Cuzco para embarcarmos a noite– 12 horas de viagem .

 

- Fazer o passeio pelo Canyon Del Colca. (1 dia)

 

- Conhecer a cidade que tem muita coisa legal.

 

O que tem pra fazer

 

- Centro Histórico (Plaza de Armas, Catedral, Museus, Mercado Municipal, etc.)

- Canyon del Colca

- Vulcões El Misti (5825m), Chachani (6075m) e Picchu Picchu (5664m)

- "Cidade Branca" (sillar)

- Mosteiro de Santa Catalina

- Museo de Arte Colonial del Monasterio de Santa Teresa

- Museo de Los Santuarios Andinos de La Universidad Santa Maria (múmia Juanita)

- Mirador Yanahuara

 

Observações:

 

Procure comprar poltronas do lado esquerdo do ônibus, ou seja, do lado em que o motorista está! Mesmo a noite tem uma linda vista do pacífico; às vezes, se tem a impressão de estar numa ponte, pois não se vê a terra, só o mar.

 

Tente também ficar próximo à Plaza de Armas, que é na minha opinião, a mais bonita de todo o Peru, com a gigantesca Catedral e os vulcões ao fundo.

 

Ah! Para ir ao Canyon del Colca ver o Vôo do Condor, é preciso contratar uma agência; a viagem é meio cansativa, pois sai de madrugada, de bus e/ou Van; é que o Condor tem hora certa pra voar, só entre as 6:00h e 7:00h da manhã.

 

Não deixe de ir ao mosteiro de Santa Catalina, eh demais, tudo do jeito q era antigamente, uma arquitetura irada...uma viagem alucinante no tempo!!

 

Não deixe de ir ao museu de mumias andinas ( Museu da Juanita)...eh iradooo, o museu q eu mais gostei até hj de tds os museus q eu ja fui!! Tem uma menina congelada q foi encontrada num vulcao...eh perfeito...e fora a historia da menina etc etc etc..

 

Passeio do Vale del colca...tem de 1 dia...eu fiz de dois dias, pois eu quis ver o voo do condor pela manha, dormi numa cidadezinha chamada Chivay...mas da pra fazer o de 1 dia tb...no passeio, passamos por um pico de neve!!

 

Alimentação:

“The Tuturutu” – Portal de San Agustín, 105 (Plaza de Armas)

Comemos um Mignon com molho de Funghi muito bom!!!

 

Restaurante e Cyber Café Albur – Pasaje Catedral, 103 (perto da Plaza de Armas)

Pizzas e lanches – Lugar bem legal em uma ruazinha cheia de barzinhos e restaurantes !

 

De Arequipa a Nasca pela Ormeño paguei 40 soles, saindo as 21:30 e chegando as 7 da manha.

 

Opções de hospedagem

 

The Point Arequipa hostel, Avenida Lima 515 Vallecito

Quartos Desde:

$7.00

Hostal Real San Felipe, San Juan de Dios #304

Quartos Desde:

$16.00

Posada de Cayma, Leon XIII -19 - Cayma

Quartos Desde:

$9.00

Buena Vista Hostal, Calle Ugarte 623

Quartos Desde:

$10.00

Hostal Cayma, Urb.El Bosque No.18 Cayma

Quartos Desde:

$12.50

 

Hostal El Condor

Calle San Juan de Dios, 525

Tel: 054-206166

 

 

 

Plaza de Armas Canyon del Colca

 

 

► Arequipa p/ Cuzco: 12hs de viagem.

 

Transporte

Alimentação: S/. 50,00

Hospedagem: S/. 50,00

Passeios S/.

Compras: ---

TOTAL: S/. 130,00*

*Sem o passeio q não sei quanto custa

Preço em U$:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CUZCO

 

É aqui que gastaremos mais e que ficaremos mais tempo também. Vamos chegar pela manhã procurar um albergue e o primeiro dia é livre para fazermos o que quiser e descansar um pouco se for o caso.

 

Objetivos:

 

- Comprar passagem para Puno – 7 h de viagem, +- S/20,00.

 

- Ir para MACHU PICCHU

 

- Conhecer Valle Sagrado (Pisaq, Ollantaytambo, Chinchero)

 

- Fazer City Tour (Saqsaywaman, Q’enqo, Puca-Pucara, Tambomachay)

 

- Andar pela cidade para conhecer as principais atrações e costumes do povo

 

 

O que tem pra fazer

 

- Plaza de Armas

- Museu Koricancha

- Centro Histórico

- Mercado Municipal

- Mama África Pub

- Pedra dos 12 ângulos

- City Tour

- Valle Sagrado

 

 

- City Tour (1 dia): Compre o boleto (s/70,00, estudante até 25 anos s/35,00) no Instituto Nacional de Cultura, na Av. El Sol, e procure uma agência para fazer o City Tour nas ruínas de Saqsaywaman, Q’enqo, Puca-Pucara e Tambomachay.

 

Visita:

*QORIKANCHA

*SAQSAYHUAMAN

*QENQO

*PUCAPUCARA

*TAMBOMACHAY

 

- Vale Sagrado (1 dia): Com o mesmo boleto, contrate outro City Tour para conhecer o Vale Sagrado: as ruínas de Pisaq, Ollantaytambo, Chinchero, além da cidade de Urubamba.

 

- Visita:

* QORAO ( pequeño mercado donde ud: observara dif tipo de seramica y tejidos)

*TARAY ( mirador para el valle sagrado de los incas )

*PISAQ RUINAS

*PISAQ MERCADO

*URUBAMBA ( lugar donde se realizara el almuerzo : obsional )

*OLLONTAYTAMBO

*CHINCHERO

 

- Centro Histórico (1 dia): Mercado de Artesanato, Mercado Municipal, Museus, Igrejas, Praças, Companhia de Jesus e balada nos Pub’s: Mama África, Mama Amerika, Extreme, etc.

 

Observações:

 

- O serviço de proteção ao turista que fica na Avenida do Sol, logo na primeira ou segunda quadra no início da avenida, próximo a Praça de Armas.

 

- Chegando a Cuzco, várias pessoas vão te oferecer panfletos de albergues/hotéis, pegue-os, mas não confie (pode ser golpe); pegue um táxi e vá direto para a Plaza de Armas, de lá, ande pelas ruas mais próximas e comece a pechinchar os preços dos albergues/hostel; Tudo acontece na Plaza, procure se hospedar o mais próximo possível. (do Terminal até a Plaza de Armas, o valor da corrida é S/3,00, não pague mais, ande até a rua fora da rodoviária para pegar o táxi; a noite o preço pode subir até s/8,00)

 

- City tour - que era pouco 'city', uma vez que visitava a Catedral e o Convento de Santo Domingo e depois saía da cidade pra visitar os sítios arqueológicos mais próximos, como Saqsaywaman, onde se realiza a festa do Inti Raimi. Como é o primeiro que a maioria faz, é bem didático. Muito bom! Vale sagrado - visita umas ruínas mais distantes. É um tour longuíssimo, dura umas 10 horas, têm infinitas paradas para compras e exige um esforço razoável pra subir e descer escadas e rampas para as ruínas... Sinceramente, esse eu pularia, a não ser que pudesse dar um intervalo de uns dois dias, pelo menos, dos dois primeiros...

 

- Estando em Cuzco procure a Polícia Turística para recebe qualquer tipo de informações que necessitar. Eles são prestativos e bem informados, nos ajudaram muito, acompanhando-nos ao hotel, negociaram preços com agência de tour, nos levaram à estação de trem para comprar os bilhetes para viagem até Águas Calientes, enfim foram ótimos!

 

Bem, em Cusco vc tem que reservar (além do dia em Machu Picchu) outros 02 dias para os tours básicos!!! É melhor fazer esses tours antes de ir pra Machu Picchu!!

 

Um deles é o Tour pelo Vale Sagrado (Pisaq, Ollantaytambo, Chinchero), que leva 01 dia inteiro e é imperdível!! = 20 soles (Terças, Quintas e Domingos – 09:00 às 19:00) Feiras de artesanato.

 

O outro é o tour pelas ruínas próximas a Cusco (Qenqo, Puca Pucara, Tambomachay, Sacsayhuaman, Qoricancha, etc), que leva 01 manhâ ou 01 tarde.

 

Fora isso, vc tem que reservar no mínimo 01 ou 02 dias pra curtir a cidade de Cusco em si, que é demais!!! No tempo livre em Cusco vc vai poder visitar alguns museus que estão incluídos no Boleto turístico!! Tem tbém a Pedra dos 12 ângulos que vc pode ver em uma ruazinha perto da Plaza de Armas!!

 

Tem que curtir tbém a Plaza de Armas e a ruas próximas, que são um charme!!!

 

E à noite tem a parada obrigatória no Mamma Africa e nos outros barzinhos da Plaza!!

 

De resto é só caminhar sem rumo pelas ruas e curtir a arquitetura e as pessoas locais e do mundo todo que vc vai encontrar!!!!!!

 

Qorikancha (Convento de Santo Domingo Del Cusco) = S/ 10 (S/ 5 meia entrada)

 

Boleto turístico em Cusco (dá direito a 16 atrações, inclusive algumas do tour das ruínas dos arredores) = S/ 130

 

Rafting = US$ 25 (das 09:00 as 17:00) Não fiz....

 

Para trocar dinheiro, há diversas casas de cambiao na Av. el Sol.

 

 

COMO IR PARA MACHU PICCHU:

 

 

Existem várias opções para se realizar esse trajeto:

 

1ª – Trilha Inca: 4 dias e 3 noites, geralmente feita com reserva, custa por volta de US$250,00. A trilha é repleta de ruínas incas nos seus 40 km de extensão, variando de 2400 até 4200 mts de altitude.

 

DICA:

Agencia: Mystic Lands Adventures

Contato: julio cesar chacon carreño - "conhecico como Coco" é o dono da agencia

e-mail: [email protected]

 

2ª – Trilha Alternativa (Salkantay): mais barata, porém não é a trilha tradicional, mas também possui belas paisagens; geralmente não precisa de reservas, mas assim como a Trilha Inca, deve ser feita com agência autorizada. Dura 5 dias e 4 noites. O seu preço chega ao máximo de US$180,00.

 

3ª – Trem PeruRail: É o jeito mais utilizado para quem tem pouco tempo; você não precisa de agência; pode comprar o ticket do trem em uma das Estações, com um dia de antecedência (no mínimo). O trem demora 4 horas para chegar em Aguas Calientes e mais 4 horas para voltar para Cusco, nesse caso, você terá apenas 4 horas para ficar em Machu Picchu. Nessa opção o valor total é de US$100,00, incluindo ingresso para Machu Picchu (s/120,00 Est/ s/60,00), o Trem (US$68,00) e Ônibus (US$12,00 ida e volta) Águas Calientes/Machu Picchu/Águas Calientes.

 

4ª – Bus/ Trem: É a opção mais complexa, mas ao mesmo tempo é a mais indicada para mochileiros de orçamento apertado que queiram aproveitar mais Machu Picchu. Essa opção pode ser feita por conta e também por agência, mas ambas ficam no mesmo valor, devido aos benefícios das agências perante o INC. O lance é pegar um ônibus até Ollantaytambo e de lá pegar o trem (PeruRail) para Águas Calientes (no horário em que o trem está vazio, indo buscar os turistas, por isso preço mais barato). Dormir em Águas Calientes, visitar Machu Picchu, dormir de novo em Águas Calientes e só no outro dia, pela manhã, voltar a Cusco, pegando o trem até Ollantaytambo (quando o trem esta retornando vazio, pois acabara de deixar turistas em Águas Calientes). Nesse caso, o preço sairá por volta de US$120,00, incluindo tudo, até a hospedagem em Aguas Calientes, entrada p/ MP, trem, ônibus e/ou van, etc. A grande vantagem nessa opção é que você poderá acordar cedo em Águas Calientes, aproveitar o dia inteiro em MP, e retornar a Águas Calientes só no final da tarde.

 

5º - Trilha alternativa até Machu Picchu –

Como não vi nenhum tópico sobre o que vou descrever resolvi criar esse. Bem, como a maioria sabe existem duas maneiras mais conhecidas de se chegar até Machu Pichu. Uma delas é pela Trilha Inca de 4 dias e a outra é pegar o trem saindo de Cusco ou Ollamtaytambo até Aguas Calientes durmir lá e no dia seguinte seguir para Machu Picchu. O trem é muito caro saindo de Cusco o seu valor mais barato é em torno de 95 dólares. Em cusco descobri outro modo de se chegar até Aguas Calientes. É um caminho pouco conhecido, mas financeiramente sai muito em conta e possui belas paisagens. Eu e mais dois amigos fizemos esse caminho em meados de Janeiro. Vou descrever o que nós fizemos:

1 -Inicialmente fomos ao TERMINAL SANTIAGO em CUSCO. Um táxi da Praça de Armas até lá custa 3 soles a corrida.

2- Compramos para o dia seguinte uma passagem de ônibus do TERMINAL SANTIAGO em CUSCO para SANTA MARIA que nos custou 20 soles e saiu às 20 horas. O ônibus era confortável e saiu no horário certo.

3 – Chegamos em SANTA MARIA por volta de 2:30 da manha. Logo que descemos do ônibus já tinha umas vans esperando para seguirmos para SANTA TEREZA. As vans saíram um pouco antes das 4 horas da manha e custam 10 soles. Agente ficou cerca de 1:30 esperando dentro da van, pois segundo o motorista a estrada tem muitas curvas e quanto mais tarde maior a claridade.

4 – De SANTA MARIA chegamos em SANTA TEREZA por volta de 7 horas da manha. Assim que chegamos tinha umas vans indo para a HIDRELÉTRICA que custam 5 soles. Algumas pessoas pegam essas vans, mas eu e meus amigos optamos por ir caminhando até a HIDRELÉTRICA.

5 – De SANTA TEREZA até a HIDRELÉTRICA caminhando são cerca de 2:30 a 3 horas. Qualquer pessoa em SANTA TEREZA te informa onde começa essa trilha e ela é bem tranqüila sem grandes declividades e dificuldades.

6 – Ao chegar a HIDRELÈTRICA a única maneira que eu sei para chegar em AGUAS CALIENTES é caminhando pela linha do trem. Essa linha é a do trem que sai de Cusco. Da HIDRELÉTRICA até AGUAS CALIENTES são cerca de 2:30 a 3 horas de caminhada. A caminhada é toda feita em cima da linha do trem.

7 – Chegamos em AGUAS CALIENTES por volta de 12:30. Passamos o dia lá, dormimos e no dia seguinte fomos para MACHU PICCHU.

Ao contrário do que muitos pensam esse caminho não tem nada “por baixo dos panos”. O caminho só não é explorado comercialmente e muito pouco divulgado. Existem muitos mochileiros fazendo essa rota. Espero ter sido útil e ajudado vocês a fugirem dos altos preços praticados pela companhia de trem.

 

Caminho alternativo saída pela manhã

 

Saída as 8:00 da manha do Terminal Santiago em Cuzco, pela empresa “SELVA SUR”, por 15 soles, chegada a SANTA MARIA, la pelas 13:00h +-,. De SANTA MARIA, pegar uma van até SANTA TEREZA, custo de 10,00 soles, tempo de viagem 2 horas+-,.Em SANTA TEREZA, pegar outra van até a HIDRELÉTRICA, custo de 3 soles, tempo de viagem, 40 minutos a 1 hora, chegando na HIDRELETRICA, andar 9km pelos trilhos do trem até chegar em ÁGUAS CALIENTES, tempo de viagem (andada...eheh) de 2:30 a 3horas. Chegando em Aguas Calientes procurar albergue e dormir.

 

 

Opções para ir à MP com preço

 

1ª Opção – Trilha Inca - Valor estimando U$312,00

4 dias e 3 noites, geralmente feita com reserva, custa por volta de US$280,00.

Inclui tudo. (dormida, comida, ingresso). Com passagem de trem até Ollantaytambo.

 

A – U$280,00 (Marisol e Moises)

 

B – U$10,00 – Passagem volta Ollantaytambo / Cusco

 

C – U$10,00 – Diversos (Guloseima, Água, Aluguel: saco dormir e cajado)

 

D – U$12,00 – p/ quem for dormir em Aguas Caliente no quarto dia depois de MP.

 

2º Opção – Trilha Salkantay – Valor estimado U$210

Dura 5 dias e 4 noites. Não é a trilha tradicional, geralmente não precisa de reservas, mas assim como a Trilha Inca, deve ser feita com agência autorizada..

Não tenho idéia do preço... Peguei uma informação de um roteiro de 2006 com preço de U$180,00. Também não sei como seria o retorno. Alguém?

 

A – U$ ??????????

 

B – U$10,00 – Passagem volta Ollantaytambo / Cusco

 

C – U$10,00 – Diversos (Guloseima, Água, Aluguel: saco dormir e cajado)

 

D – U$10,00 – p/ quem for dormir em Aguas Caliente no quarto dia depois de MP.

 

3º Opção – Direto (PeruRail) – Valor U$150,00

Trem CUSCO – AGUA CALIENTE.

Utilizado para quem tem pouco tempo.

O trem demora 4 horas para chegar em Aguas Calientes e mais 4 horas para voltar para Cusco.

Não sei se a passagem é ida e volta, ou se da p comprar num dia e voltar num outro.

 

A – U$70,00 – Cusco / Águas Calientes (trem – ida/volta)

 

B – U$10,00 – Diária em Águas Caliente (considerando ir num dia e voltar no outro).

 

C – U$45,00 – Ingresso MachuPicchu (inteira)

 

D – U$12,00 – Bus – Águas Caliente / Machu Pichu

 

E – U$10,00 – Diversos (Guloseima, Água, etc)

 

4º Opção – (Hidrelétrica) - Valor U$103,00

Valor estimado U$79,00 + SOL66,00 = U$103,00

 

A – SOL 20,00 x 2 – Cusco / Santa Maria (bus)

 

B – SOL 10,00 x 2 – Santa Maria / Santa Tereza (van)

 

C – SOL 3,00 x 2 – Santa Tereza – Hidrelétrica (van)

 

D – U$45,00 – Ingresso MachuPicchu (inteira)

 

E – U$10,00 x 2 – Diária em Águas Caliente (considerando que vai chegar de noite, dia seguinte MP e retornar na manha do outro dia).

 

F – U$10,00 – Diversos (Guloseima, Água, etc)

 

H – U$12,000 – Bus – Águas Caliente / Machu Pichu

 

5º Opção – Via Ollantaytambo - U$118,00

Valor estimado U$110,00 + SOL20,00 = U$118,00

 

Indicada para orçamento apertado (meu caso, rsrs) e para poder aproveitar mais Machu Picchu.

O lance é pegar um ônibus até Ollantaytambo e de lá pegar o trem (PeruRail) para Águas Calientes. Dormir em Águas Calientes, visitar Machu Picchu, dormir de novo em Águas Calientes e só no outro dia, pela manhã, voltar a Cusco, pegando o trem até Ollantaytambo

 

Por enquanto essa p mim ta sendo a melhor opção.

Tem também a opção pra quem faz o Vale sagrado (Pisaq, Chinchero, Ollantaytambo), ao final pode ficar logo em Ollantaytambo e seguir p Águas Caliente.

 

 

A – SOL10,00 x 2 – Cusco / Ollantaytambo (bus)

 

B – U$ 45,00 – Ollantaytambo / Águas Calientes (Trem – PeruRail – Ida / volta)

 

C – U$45,00 – Ingresso MachuPicchu (inteira)

 

D – U$10,00 x 2 – Diária em Águas Caliente

 

E – U$10,00 – Diversos: (Guloseima, Água, etc)

 

F – U$12,000 – Bus – Águas Caliente / Machu Pichu

 

 

Um pouco da cidade

 

Muito antes dos incas, a região de Cuzco era chamada de Qospo, que significa umbigo do mundo. Uma das lendas mais populares, difundida a partir de crônicas de Garcilaso de La Veja, conta a história do casal indígena Manco Cápac e Mama Oclloque. Os dois teriam emergido do lago Titicaca, subido a cordilheira e fundado Cuzco. O povoado teria aprendido a cultivar a terra com o casal.

 

Não se sabe ao certo quando os incas se fixaram ali, mas as primeiras construções da civilização surgiram a partir do século 8º. O apogeu do império se deu entre 1438 e 1532, até a chegada dos espanhóis, que, em nome da conquista da região, destruíram parte do que encontraram e, no vazio, ergueram prédios nos estilos barroco e renascentista. Em 21 de maio de 1950, um terremoto destruiu a maior parte da cidade, reconstruída mais tarde com as mesmas características.

 

A praça central de Cuzco foi cenário de diversos acontecimentos-chave na história local. Todo ano, é palco da Inti Raymi, cerimônia de adoração ao Sol, o astro endeusado pelos incas.

 

A festa contrapõe um fato histórico perturbador. Foi ali que o espanhol Francisco Pizarro proclamou a conquista de Cuzco, após vencer Túpac Amaro, último ponto da resistência indígena.

 

No meio está a catedral, construída entre 1560 e 1664, com grandes blocos de pedra avermelhadas, extraídos da fortaleza inca de Sacsayhuamán.

 

Um dos lugares mais pitorescos de Cuzco é o bairro de San Blas. As ruas estreitas têm construções incaicas e acolhem artesãos, que elegeram a praça de uma das igrejas mais antigas de Cuzco, erguida em 1563, como santuário para mostrar a cultura local.

 

A perfeição do trabalho inca tornou a rua Hatun Rumiyoc a mais procurada e conhecida em Cuzco. O motivo é um muro. Claro que não um muro qualquer, mas uma obra-prima de pedras gigantescas, milimetricamente recortadas. O encaixe é perfeito. Um desafio à imaginação do leigo e ao conhecimento do mais ousado engenheiro ou arquiteto.

 

O convento de Santo Domingo transpira a tradição incaica de adoração ao Sol. Ele é ladeado por muros que, na época, eram cobertos por lâminas de ouro e polidos diariamente. Pinturas da escola cuzquenha ficam em exposição permanente no local.

 

Fora da cidade

 

As estradas são boas, e qualquer passeio vale pelo visual do alto dos Andes. Em Pisac, a 33 km de Cuzco, os moradores usam as vestes coloridas como forma de perpetuar a tradição dos antepassados. O mercado dominical atrai milhares de visitantes que, entre a compra de um artesanato e outro, são convidados a conhecer as ervas usadas para chás e temperos.

 

Na igreja pode-se ver uma missa em quéchua, o idioma local.

 

A 20 minutos de Pisac fica a fortaleza de Sacsayhuamán, um exemplar da arquitetura inca militar. Construída para resguardar a cidade de invasores, ela chama a atenção pela sobreposição de pedras de até cinco metros de altura e 350 toneladas, que formam as muralhas. A 5 km de Cuzco fica a cidade de Tumpumachay, usada pelos incas para a realização de cultos às águas. A canalização, preservada, foi feita em pedras pelos incas. A água na região é pura e ao prová-la deve-se fazer um pedido aos deuses.

 

O vale Sagrado do incas, assim considerado devido à fertilidade da terra, foi transformado no centro agrícola dessa civilização. O local fica no vale do rio Urubamba, a uma hora de Cuzco. O rio corta toda a região. Ainda há plantações de milho nessa área.

 

Deixando um pouco a altitude, a 2.800 metros do nível do mar, está o sítio arqueológico de Ollantaytambo, um dos complexos mais bem conservados da região. São 15 mansões levantadas sobre muros de pedras que rodeiam o templo do Sol e o palácio Real.

 

 

Curiosidades

 

Nomes no Caminho Inca

A maior parte dos nomes das localidades no Caminho Inca foram inventados por Hiram Bingham e seus guias nativos nas expedições de 1911-1912 e 1914-1915 e também por Paul Fejos que em 1941 liderou outra expedição à região.

Quéchua Espanhol Brasileiro

Intipunku puerta del sol porta do sol

Kusichaca puente alegre ponte da felicidade

Llupachayoc lugar donde se hace ceremoniales lugar de oferendas

Machupicchu montaña viejo montanha velha

Pakaymayu río escondido rio escondido

Patallacta pueblo alto povoado alto

Phuyupatamarca pueblo alto en las nubes povoado alto nas nuvens

Q'orihuayrachina lugar donde se limpia el oro con el viento lugar de separar o ouro com o vento

Qosqo ombligo umbigo

Runkuraqay ruinas amontonadas ruínas amontoadas

Sayaqmarka poblado pendiente povoado em um precipício

Warmiwañuska mujer muerta mulher morta

Wayllabamba lugar de pasto lugar de pasto bom

Willkamayu río sagrado rio sagrado

Wiñaywayna joven para siempre jovem para sempre

 

Opções de hospedagem:

Hospedagem Casa Grande, numa rua ao lado da Plaza das Armas. Saiu por 23 soles o quarto com banheiro privado. Oferece desayuno e serviço de lavanderia pagos a parte.

Hospedaje Tambo de Monteiro que fica a 2 quadras da Plaza na frente da Policia Turistica, um lugar super perto, seguro e limpo e o melhor por um quarto com privado com banheiro vc vai pagar por volta de 25 soles, ou com banheiro compartido vc paga por volta de 20 soles

 

Hotel Qorikancha, C. Matara 261, fone 221.991. 1p US$12/20 (alta temporada/tabela), 2p US$20/35, 3p US$ 30/50. Café americano incluído, quartos com banheiro privativo. Tem bar, lavanderia. Sem sofisticação, é limpinho, simpático

 

Hostal Ayllu Real, C. Matara 239, fone 222.499. 1p US$15/35 (tarifas praticadas/tabela), 2p US$20/45, 3p US$ 30/55. Café incluído, banheiro privativo, TV a cabo por + US$3 e lavanderia por US$1,15 o quilo)

 

Hostal La Casa de mi Abuelo, rua nueva, 785, fone 229.396-232.242, falar com Sonia (e–mail: [email protected]). Quem indicou foi Thiago Thales, Vinicius, Marcelo Eric, Lucas. Tem dvd, ducha quente, cama confortável, bom atendimento, fica um pouco fora do centro, mas vale a pena).

 

Don Quijote - 15 Soles - banho privado

 

hostal Pirwa - 15 soles = 10 reais, perto da igreja de San Francisco.

 

Hostal La Casa Escondida (Calle Pumamarco, 635)

hostal el chaski portal confiturias, 257 plaza de armas 15 soles 084-222691

The Point Cusco, Meson de la Mstrella 172

Quartos Desde: $7.00

Samay Wasi Youth Hostels-Cusco, Calle Atoqsaycuchi No.416 San Blas

Quartos Desde :$7.41

Hospedaje Turistico Recoleta, Jiron Pumacahua 160

Quartos Desde:$10.00

Casa de la Gringa, Corner Tandapata and Pasnapacana 148, San Blas

Quartos Desde: $11.00

LOKI Backpacker Hostel, Cuesta Santa Ana #601

Quartos Desde: $6.80

 

 

 

Saqsaywaman Ollantaytambo

 

 

Catedral (Plaza de Armas) Companhia de Jesus (Plaza de Armas)

 

 

► Cuzco p/ Puno: ± 7hs de viagem

► Cuzco – Águas Calientes –Machu Picchu (ver opções acima)

 

Transporte S/. 20,00 Bus até Puno / S/.66,00 ida e volta AC

Alimentação: S/.90,00

Hospedagem: S/.90,00

Passeios Boleto turístico (vale sagrado + city tour) - S/.130,00

Compras e noite: S/. 50,00

Total: S/. 396,00

Preço em U$: 125,00

 

 

ÁGUAS CALIENTES

 

- Banhos Termais

- Machu Picchu

 

Sobre Machu Picchu

Machupicchu, por sua incomparável beleza e força espiritual que emana dos remanescentes arqueológicos, é privilegiada por fazer parte de um seleto grupo de monumentos mundiais que milhões de viajantes de cinco continentes sonham em visitar, estando inclusive entre uma das 7 maravilhas do mundo moderno.

A cidade está encravada na área mais inacessível dos Andes, escondida dentro da floresta tropical e construída com uma localização geográfica privilegiada que combina as montanhas sagradas, água corrente e um alinhamento celestial quase perfeito, especialmente para a passagem do deus sol.

A disposição dos prédios, a excelência do trabalho em pedra e o grande número de terraços para agricultura num local tão inacessível, é impressionante. No meio das montanhas, 2450 metros acima do nível do mar, os templos, as casas, os cemitérios, tudo está distribuído de maneira organizada, abrindo ruas e aproveitando o espaço com escadarias.

Degraus de pedra levam a místicos templos feitos com blocos de granito branco, uns graciosamente montados sobre os outros, sem argamassa, no mais sofisticado estilo da arquitetura inca. Um trabalho tão perfeito que entre eles não caberia um alfinete sequer.

Para alguns pesquisadores, Machupicchu teria abrigado uma espécie de convento para as Virgens do Deus Sol. Outros dizem que a cidade foi fechada quando o soberano Inca morreu. No entanto, pouco se sabe sobre a sua finalidade e certamente nunca se saberá realmente o que teria levado os antigos habitantes de Machupicchu a abandonarem sua cidade.

O certo é que, com todos os mistérios que ainda cercam essas construções, não há dúvida de que Machupicchu foi uma cidade meticulosamente idealizada, que representou um centro geográfico sagrado para os incas e que hoje é considerada uma das obras primas da engenhosidade do homem.

Curiosidades

.....Diz a lenda que a capital do Império Inca, Cuzco, foi fundada por Manco Cápac y Mama Ocllo, filhos do deus Sol, que sairam do Lago Titicaca com a missão de buscar um lugar que fosse o centro de um grande reinado. Já sobre Machu Picchu, numa visão menos "lúdica", há suposições de que tenha sido criada para conquistar a floresta ou proteger o império de quem viesse dela, isso no século XV e sua construção se atribui ao inca Pachacutec. Em 1911 (d.C) o professor americano Hiram Bingham descobriu a maravilha peruana.

O que significa Machu Picchu?

.....A palavra? Montanha velha, em quechua. A cidade tem um imensurável valor arqueológico. Em 1983 o "Santuário histórico de Machu Picchu" foi declarado pela Unesco, Patrimônio Cultural e Natural da Humanidade. Uma enorme riqueza cultural, histórica e natural dos povos andinos e dos peruanos.

Opções de hospedagem:

Las Rocas - 7,3 USD - 23 soles - banho privado

O melhor em toda a viagem!!! Limpo, sem mofo, com toalha e sabonete! O café é incluso, suco de laranja, cafe com leite, chá, pão, manteiga, geleia, servido cedinho, a partir das 5 horas para dar tempo de pegar o trem o subir para MP cedo.

 

Yacumana - duas quadras acima da praça - 10 soles (o preço caiu 25 soles em dois minutos de negociação)

bus de aguas calientes para MP U$6,00

 

Hostel La Fortaleza, pagamos 10 soles, com banho privado e água quente.

 

 

Aguas Calientes Machu Picchu

 

Transporte S/. 36,00 Bus ida e volta até Machu Picchu

Alimentação: S/.20,00

Hospedagem: S/. 40,00

Passeios S/.10,00* + S/.145,00

Compras: S/. 20,00

Total: S/. 271,00

* Banhos Termais.

Preço em U$: 86,00

 

 

 

PUNO

 

Chegaremos em Puno pela manhã, e não ficaremos por aqui, o lance é fazer os passeios pelas ilhas flutuantes e já partir para Copacabana.

 

Objetivos:

 

- Comprar passagem para Copacabana – 4 h de viagem, +- S/20,00 .

 

- Fazer o passeio pelas Ilhas Flutuantes de Uros

 

- Conhecer o Lago Titicaca (primeiro contato)

 

O que tem pra fazer

 

- Ilhas Flutuantes dos Uros

- Lago Titicaca

- Ilhas Taquile

 

Observações:

 

- Atravessar a fronteira, carimbar passaporte e pegar o visto. Trocar $$.

- Tomar muito cuidado na fronteira com os policiais, ouvi maus relatos sobre eles.

- Quando chegar lá saiba quanto de dinheiro você tem, em dollar e nas outras moedas também.

 

 

 

 

Um pouco da cidade:

 

Puno foi sede da cultura Tiahuanaco (800 a 1200 d.C.), máxima expressão do povo Aymara, que se desenvolveu na fronteira onde hoje é Peru e Bolívia; os Incas estiveram no território no século XV e os espanhóis deixaram um importante legado colonial em toda a região, atraídos pela atividade mineira que se desenvolveu no lugar.

 

Hoje a cidade de Puno (3827 m de altitude) é capital do folclore peruano e sede da Festa da Virgen da Candelaria e descansa às margens do Titicaca, o lago navegável mais alto do mundo. Os arredores são espetaculares destacando as Chullpas de Sillustani, com seu conjunto de imponentes torres funerárias construídas pelos Kollas; Juli, célebre por seus belíssimos templos coloniais; Lampa, com sua igreja da época do vice-reinado construída entre 1675 e 1685; Llachón, comunidade que ainda conserva muitos costumes e manifestações culturais e Pucará, famosa por sua cerâmica pré-inca e pelos ‘toritos de Pucará’ que hoje os artesãos os elaboram com argila.

 

O lago alberga também diversas ilhas, cujos habitantes preservaram ancestrais costumes e tradições. Um exemplo disso são os Uros, que vivem nas “ilhas flutuantes” fabricadas artificialmente com totora,uma espécie de capim e que navegam pela região nas suas tradicionais embarcações também de totora. Taquile, Suasi e Amantaní são conhecidas pela amabilidade de seus moradores e pelas ancestrais técnicas de tecido, suas construções pré-colombinas e maravilhosas paisagens. A Reserva Nacional do Titicaca (36.180 ha) protege extensos bosques de totora e diversas espécies de flora e fauna.

 

 

Islas Flotantes de los Uros

 

► Puno p/ Copacabana: 4hs de viagem.

 

Transporte S/.20,00

Alimentação: S/.15,00

Hospedagem: ---

Passeios S/.20,00

Compras: ---

Total: S/.55,00

Preço em U$: 18,00

 

 

COPACABANA

 

Chegaremos em Copacabana provavelmente quando estiver anoitecendo, ai procuramos um albergue, já fechamos o passeio de amanha para ilha do sol e vamos curtir a cidade até a hora de dormir. Copacabana é uma cidade pequena e muito agradável; além de ser o ponto de partida para a Isla del Sol e ter uma belíssima Catedral; é uma cidade com ótimas opções noturnas de pub’s, bares e restaurantes. O custo é baixíssimo (inclusive p/ compras), encontra-se albergues até de Bs.10,00 mas procure ficar nas ruas entre a catedral e o porto.

 

 

Objetivos:

 

- Comprar passagem para La Paz – 4 h de viagem, +- Bs. 20,00 .

 

- Fazer o passeio pela ilha do sol

 

- Subir no Mirante para ver a vista e comer uma truta (trucha) por Bs.15,00 (menos de R$5,00) assistindo ao pôr do sol no lago Titicaca

 

 

O que tem pra fazer

 

- Lago Titicaca

- Isla del Sol – passeio +- 20 Bls

- Catedral de Nossa Senhora de Copacabana.

- Trekking da parte norte até a parte sul...totalizando 10 km de caminhada em +- 3 horas e meia

 

Observações:

 

A cidade fica as margens do Titicaca, possuindo uma das paisagens mais bonitas do continente, e é uma das cidades mais baratas da Bolívia.

A tarde aproveitar para conhecer as feiras de artesanato e comprar os presentinhos. Artesanato e presentes em Copacabana é muito barato. Aproveitar!

 

Alimentação: Restaurante Galeria Av. 6 de Agosto, almoço e jantar em ambiente agradável. Prato do dia por 10 Bs. Café Restaurante Pacha Aransaya av. 6 de agosto 121, junto ao hotel do mesmo nome; pratos por 15Bs. Serve também café continental por 5Bs. (bastante freqüentado por turistas e com ambiente agradável). Pizzaria Restaurante Itália av. Jauregui 140, pizza no forno a lenha, ao lado do Residencial Solar.

 

-não deixe de subir ao mirante no topo de um morrinho que há na praia. O lugar é local de romaria religiosa dos locais mas também oferece a melhor vista panorâmica do lago e da cidade. Para La Paz existem várias companhias que fazem o trajeto e todas têm os ônibus de mesma qualidade. Algumas cobram mais caro e te mostram um ônibus luxuosíssimo, mas no final, todo mundo sai nuns busões da década de 1950 (ou seria de 1940?), então vá pelo preço mesmo. Entre Copa e La Paz, o ônibus pára no Estreito de Tiquina, onde é preciso descer e tomar uma balsa (paga a parte) até o outro lado, onde o ônibus está a espera num pequena praça. De lá até La Paz, destaque para os maravilhosos nevados da Cordillera Real e para a visão panorâmica da capital boliviana a partir de El Alto: uma cratera rodeada de montanhas e preenchida por favelas.

 

Existem dois tipos de passeio pra quem sai de manhã para ilha do sol, o do dia inteiro que o barco te deixa na parte Norte e você tem que caminhar até a parte Sul da ilha. A caminhada é cansativa, pois no caminho há muitas subidas. Dado a altitude de aprox. 3700m acima do nível do mar, em alguns trechos você tem que parar para descansar. Leve muita água, pelo menos uma garrafa de 2 litros por pessoa. As paisagens são muito belas !! Dá pra tirar inúmeras fotos !! A outra opção de fazer o passei de apenas meio dia, bate-volta vai as 08:00 e volta +- 13:00.

 

Opções de hospedagem:

 

Hotel Ambassador, C. Jauregui, fone 8622.216, 1p U$6,90, 2p U$13,85, café incluído, TV no 2º andar, banheiros privativos, quartos simples, limpos; bem localizado e satisfatório.

 

Residencial Rosário, Plaza 2 de Febrero, fone 8622.010, 1p U$2,30/3,85 (sem/com banheiro), café da manha entre U$0,75 (continental) e U$2,30 (completo), almoço ou jantar por U$1,55. Tem sala com TV e vídeo. Confortável, com preços melhores para grupos.

 

Hostal Center, rua Principal, em frente a praça, Iorran pagou U$ 4,5 (35 Bol) para duas pessoas com quarto duplo e banheiro privativo). A noite ir ao Café Bar Sol y Luna, av. 16 de Julio 3.

 

Hotel Emperador – 10 Bls (2,5 U$)

 

Hotel Utama (calle Michel Perez, esquina com San Antonio), 20 bolivianos (5 dólares), com banheiro privado e café da manhã.

 

Hotel Wendy Mar – 20 Bol Hotel Wendy Mar. Foi um dos melhores que fiquei. Paguei 13 Bol por um quarto com cama box e banheiro privado.. alguns ainda tinham vista pro Titicaca. O hotel é novo e muito bom. (Os 13 Bol pagamos depois de muita pechincha. O valor normal era 40 Bol.). Não tenho o endereço, mas também é fácil de encontrar.

 

 

 

Copacabana p/ La Paz: 4 hs.

 

Transporte Bs. 20,00 até La Paz

Alimentação: Bs.30,00

Hospedagem: Bs.20,00

Passeios Bs. 25,00, Barco e entrada para Isla del Sol

Compras: Bs. 30,00

TOTAL: Bs. 125,00

Preço em U$: 18,00

 

 

 

LA PAZ

 

Chegaremos em La Paz no período da manhã, ficaremos aqui na cidade 4 dias, temos muitos passeios legais para fazer e aproveitar os nossos últimos dias de viagem, vamos logo procurar um albergue se alojar e curtir a cidade ao máximo e tudo o que ela tem a nos oferecer como capital da Bolívia.

 

 

 

Objetivos:

 

- Comprar passagem para Santa Cruz de La Sierra – 17 h de viagem, +- Bs. 90,00.

 

- Passeio Tihuanaco

 

- Downhill para Coroico

 

- Passeio Chacaltaya e Valle da Luna

 

 

O que tem pra fazer

 

- Mercado das Bruxas e de artesanato

- Plaza Murillo

- Chacaltaya

- Valle de la Luna

- Tiahuanaco – Tiwanaku

- Coroico (Mountain Bike – Estrada da Morte)

 

 

Observações:

 

Câmbio nas Av. 16 de Julio e Av. Ballivián centro.

Agências de viagem recomendadas são Explore Bolívia, C, Sagarnaga 339, fone 2391.810; Transturin , uma das melhores e mais conceituadas do país; Alberth Tour, em frente ao Hostal Copacabana, boa.

 

Alimentação: Restaurante El Lobo, esquina da C. Santa Cruz com a av. Illampu, tem buffe com saladas e pratos quentes, por quilo, no mínimo Bs.16, por pessoa, suficiente p/ comer bem. Hotel Galeria, C. Santa Cruz 583, tem restaurante no 5º andar, serve bom menu do dia, apenas no almoço, com sopa, prato principal e sobremesa por Bs.10. Restaurante e lanchonete Dumbos, descendo a av. principal, passa em frente à Igreja San Fco, lado esq.. Restaurante Stop, Plaza Eduardo. Mercado Zatt, tem praça de alimentação. Alexander Coffe av. 16 de julio de 1983, a meia quadra da Plaza dos Estudiantes, serve cafés por 8 Bs a 15 Bs.

 

Interessante conhecer Plazas Murillo, San Francisco e Del Estudiante, onde estão os principais museus e mercados de artesanato. À noite: Mongos, bar legal. Procurando cultura local ir ao Ojo de Água.

 

Assim como para o Chacaltaya e o Valle de la Luna, você pode contratar uma agência (existem várias nas ruas Santa Cruz e Sagarnaga) para ir até Tiahuanaco, MAS para quem tem pouca grana, é possível ir por conta; para isso, pegue uma Van até o ponto do Cementério e de lá uma outra Van e/ou Bus para Tiwanaku.

 

Apesar dos preços baixos, evite ficar em albergues perto da rodoviária, prefira hotéis e albergues que fiquem perto do Mercado das Bruxas/Artesanato, nas ruas Sagarnaga ou Santa Cruz.

 

Fechar os passeios com uma empresa só, para ganhar um desconto especial.

 

Se pretende fazer compras o lugar certo é a Bolívia, principalmente roupas de frio e artesanato. Em La Paz tem a Calle Sarganaga e a Calle Uyustus que é uma verdadeira loucura.

 

Em La Paz utilize TELETAXI com $ 10,00 você roda a cidade.

 

Nunca tome taxis não oficiais, ou vc pode não voltar para escrever no forum..hehehe.

 

Polícia turística - endereço: edifício olímpia, 1314 - plaza tejada sorzano - miraflores, próximo ao estádio de futebol. Telefone: 225016.

Centro de informação turística da prefeitura: final paseo de el prado. Telefone: 371044.

 

Mercado de Las Brujas, fica na Calle Sta Cruz

Calle Jose Maria Linares (rua das artesanias)

Calle Jaen, é uma ruazinha linda, em estilo colonial (a mais conservada da cidade) onde se pode visitar 04 museus!!! Para visitá-los basta comprar um boleto de 04 bolivianos e ir destacando na entrada de cada um deles!!

Os museus da Calle Jaen sao: Museo Costumbrista "Juan de Vargas" (onde se compra o bilhete para os 4 museus), Casa de Murillo, Museo del Litoral Boliviano (sim, litoral!! rsrs... antes de ser perdido para o Chile) e o Museo de Los Metales Preciosos (na minha opinião, o melhor de todos).

Bares recomendados: O Mongo´s, barzinho bem legal com gente do mundo todo, fica em uma região prospera da cidade!!! Nada parecido com o centro e a primeira impressão que se tem da cidade!! Depois fomos a outro bar indicado (La Gitana), mas fomos barrados!!! hahahaha... Só entrava quem estivesse bem arrumado e com mais de 27 anos!!! Pode?!?!? Só eu podia, pela idade!!! Rsrsrs

 

os passeios Tiwanaku e Chacaltaya fiz com a Buhos Tours... quase no final da C. Sagarnaga, depois do cruzamento com o Mercado de las Brujas... os guias sao otimos, nao tenho o q reclamar.

 

 

PASSEIOS

 

1º Chacaltaya+Valle de La Luna: montanha com 5395m, onde se encontra a base da estação de esqui (mais alta do mundo). Passeios saem de La Paz pela manhã e ainda inclui uma visita no Vale de la Luna. Custo de US$15,00 por pessoa, incluindo transporte e guia. (Tour: 85Bol pelo tour pelo Chacaltaya + Vale de La Luna (60Bol com um chocolate e uma água + 10Bol para subir + 15Bol entrar no Vale de La Luna). Vale a pena fazer – levar protetor labial).

 

Chacaltaya: Bs 40,00 o trajeto com guia mais Bs 15,00 p/ subir a montanha...

Valle de la Luna: ta incluso no Chacaltaya, mas paga-se mais Bs 15,00 p/ entrar...(Galahad – Buhos Tour, C. Sagarnaga)

 

Juan da hiking tour os passeios do Chacaltaya e Valle de la Luna ( 50 bols cada)

Barro Biking: Passeios Chacaltaya + Vale de La luna - Bls130

 

2º Tiahuanaco – Tiwanaku: aberto das 9 as 17horas, entrada, com ingresso valendo também para a visitação do museu próximo as ruínas. Melhor maneira de chegar é através de agencias de viagens que fazem o passeio durante o dia, em torno de U$20, incluindo transporte entradas e guia.

Tiwanaku – tour de dia inteiro = 45 bolivianos (+ entrada de Bs/ 80 + almoço Bs/ 20) – saída +/- 08:30 hrs

DICA IMPORTANTE: Nao vá a Tiwanaku as sextas-feiras!!! É dia de visitas escolares!! No começo vc pode achar lindo as criancinhas pra lá e pra cá!! Mas depois de um tempo fica impraticável... Não dá quase para escutar a explicação do guia, de tanto blá blá blá das crianças....

 

Tiwanaku: Bs 40,00 o trajeto com guia, mais Bs 20,00 do almoço e mais Bs 80,00 p/ entrar no museu.. (Buhos Tour )

 

 

3º Downhill Coroico –

 

Known as the death road, it is the most spectacular descent which starts from LA CUMBRE at 4700 m.a.s.l. until YOLOSA at 1.200 m.a.s.l.

• 07:30 to 08:00 Pick up from the hotel (central area). Departure from La Paz city.

• 09:00 arrive to LA CUMBRE 4.700 m.a.s.l. Breakfast. Leaving from La Cumbre on asfalt.

• 10:30 Arrive to UNDUAVI. Police Check Point.

• 11:00 Cross road COTAPAPATA-CHUSPIPATA (fruits and chocolates)

• 14:00 Arrive to YOLOSA. End of the biking descent.

• 15:00 Arrive to COROICO (buffet lunch and hot shower). Half hour rest.

• 16:30 Return to La Paz .

• 20:00 Arrive to La Paz (Hotel). End of the service.

Client: Personal Equipment For The Tour

• Warm jacket for the first part (LA CUMBRE)

• A pair of wool gloves for the first part (LA CUMBRE)

• Sun’s cream

• Sun glasses

• Wool hat for the cold part (LA CUMBRE)

• Clothes for changing after the tour (back packs on the transport)

 

Barro Biking: Passeios Downhill - Bls400.

Xtreme: Bls280

 

 

Outros passeios (http://www.hikingbolivia.com/)

Sajama – 6.543 m (escalada de 4 dias)

Illimani – 6.439 m (escalada de 4 dias)

Huayna Potosi – 6.088 m (escalada de 2 e 3 dias)

 

Opção Agencias:

- Juan da hiking tour

- Barro Biking

- Xtreme

- Buhos Tour

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Opções de Hospedagem:

 

Hostal Copacabana, av. Illampu 734, fone 2451.626, 1p US$ 8,3; 2p US$16,60; 3p US$24,90. Café da manhã incluído. Quartos limpos e confortáveis, com banheiro privativo. Organiza excursão pela cidade.

Hostal Dinastia, av. Illampu 684, esquina com a C. Granero, fone 2451.076. 1p US$6,50; 2p US$13 e 3p US$19,5. Quartos pqnos, limpos e simples, com TV e banheiro. Há restaurante no local.

Hostal Maya, av. Sagárnaga 334, fone 2311.970. 1p US$12; 2p US$12 e 3p US$18. Café da manhã incluído. Quartos confortáveis e limpos, com bons banheiros. Tem lavanderia e internet – pagos a parte. Pechinchar! JORGE ficou nesse – pagou 50Bol

Hotel Áustria, Calle Yanacocha, 531, próximo rua do comércio, 2 quadras da Plaza Murillo, estilo albergue, quartos bons e banheiros limpos). Muito bom. Cozinha coletiva, internet e tals. 25 bols (uma micharia tipo R$ 8,00). Taxi até lá, nunca mais de 8 bols

Hotel Sanarnaga, U$6

El Carretero

Sagarnaga

 

►La Paz p/ Santa Cruz: ± 17hs

 

Transporte Bs.8,00 de vans + Bs. 90,00* até Santa Cruz

Alimentação: Bs.90,00

Hospedagem: Bs. 100,00

Passeios Bs. 280,00 + 100,00 + 145,00

Compras: Bs. 50,00

Total: Bs. 863,00

* Passagem de La Paz direto p/ Santa Cruz, podendo ficar mais barata com a “baldeação”: La Paz – Cochabamba – Santa Cruz.

Preço em U$: 125,00

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ALGUMAS DICAS FINAIS

 

COMO LIGAR PARA O BRASIL A COBRAR VIA EMBRATEL

Ligações do PERU para o Brasil a cobrar (0800-50-190) (Via Embratel).

 

Energia: 220V

 

Fuso horário:?

 

O QUE DÁ PRA COMPRAR NA BOLÍVIA (ALÉM DAS ROUPAS)

 

• Saco de dormir

• Casacos de lhama ou alpaca ou afins

• Presentes pra cambada

• Bastão caminhada ou cajado

• Mochila 30/35 litros pra trilha inca

• Luvas

• Gorros

• Meias de lã ou de alpaca e uma meia primeira pele pra evitar bolhas

• Anorak/Jaqueta

• Eletro/eletrônicos, tênis e muambas em geral, que são baratas

 

Dinheiro

-Se você tiver conta corrente ou poupança onde no verso do cartão tenha visa plus ou cirrus, peça a liberação dessas funções na sua agência e você retira dinheiro na moeda local e será debitado diretamente da sua conta no Brasil. Cada retirada tem uma taxa de uns R$ 13,00 portanto não vale a pena fazer retiradas muito pequenas, a vantagem é que vc não corre o risco de ficar viajando com dinheiro. Ah, não leve nota de U$ 100 com a série CB vc terá dificuldade de trocar.

- Notas de U$100 na Bolívia podem dar dor de cabeça:

1. U$100 vale uma enorme quantidade de bolivianos (800 bols). É grana pacas e, na correria, vc pode não perceber e levar alguma nota falsa (bem comum por lá).

2. Supondo que vc vai com uma nota de U$100 e quer trocar apenas U$20. Eles adoram isto. Empurram-te de volta um troco de notas de dólares todas carimbadas, tortas e manchadas. Para mim, tentaram empurrar uma falsa de U$20. Notas carimbadas e sujas podem não ser aceitas aqui, na Argentina, Chile, etc. Por isso são tão vorazes com as U$100.

- nao aceite nem ferrando notas rasgadas e sujas, pois dentro do peru eles nao aceitam dolares assim nem ferrando.. e outra notas de 1 dolar tem cotaçao inferior (dólar =3,47 soles / no caso de nota de 1 dolar = 2,9..soles) foda… mas o ideal eh ja trocar uns 100 dolares logo.. no peru eh tudo bem mais caro…

ONDE GUARDAR O DINHEIRO?

É importante saber dividir o dinheiro em sua mochila para que num eventual assalto, você não perca todo o dinheiro. Nunca leve todo o dinheiro e cartão de crédito no mesmo local. Você corre o risco de perder tudo caso venha a sofrer algum tipo de roubo ou furto.

O famoso moneybelt ou doleira, que é uma espécie de carteira grudada ao corpo na cintura, usada por dentro da calça, é sem dúvida um item importante e indispensável. Nele você guarda seu passaporte e dinheiro que estará usando no momento. Não tem como batedores de carteira te assaltarem usando-o.

É importante ressaltar que os assaltantes conhecem este tipo de carteira e você não estará totalmente seguro. Por isso, divida seu dinheiro em partes e espalhe pela mochila. Coloque em bolsos de calças guardadas na mochila ou dentro de frascos vazios.

Fique atento também a cartões de crédito e notas de dinheiro deixados na mochila no seu hotel. Existem relatos de viajantes que tiveram alguns de seus pertences roubados.

Eu costumo sair somente com o necessário durante o dia e deixo o restante espalhado em lugares pouco prováveis e bem difíceis de serem achados em minha mochila. Por exemplo, já guardei o cartão de crédito em meio ao papel higiênico que levo na mochila. O papel higiênico fica dentro de um saco plástico e dentro do saco plástico existem várias folhas picadas, como lenços de papel, onde coloco o cartão entre as folhas. Um lugar bem improvável de se mexer.

Há quem transporte o dinheiro na meia e em outros lugares íntimos. Particularmente não uso este método por ser um tanto quanto incômodo. E lembre-se de sempre que levar seu dinheiro, embrulhe-o em um saco plástico. Quando em contato com o corpo, mesmo usando o moneybelt, a transpiração do seu corpo passará para as notas e essas poderão ser danificadas. Portanto, tudo que é papel (dinheiro e documentos) sempre embalados em pequenos sacos plásticos. Aqueles sacos com fechamento tipo "zip" são perfeitos.

Dicas gerais (Bolívia)

1- as estradas asfaltadas na Bolívia são coisa rara.

2- o trânsito nas cidades grandes é um verdadeiro caos, principalmente em la paz, não respeitam sinaleiros, entram na sua frente, sendo assim todo cuidado é pouco.

3- o pedestre boliviano, ou é muito ousado ou vive no mundo da lua, porque a cada passo um cruza a rodovia sem olhar para os lados.

4- na estrada os ônibus param em qualquer lugar, até mesmo na rodovia sem sair para o acostamento, nunca viaje colado a um ônibus, ou verá a traseira dele perto demais.

5- o povo boliviano é muito simples, seus costumes são totalmente diferentes dos do brasileiro, a higiene não é uma obsessão, por isso cuidado com o que come, evite a comida vendida na rua, prefira pagar um pouco mais, comendo num restaurante higiênico do que se expor a pegar uma cólera.

6- consuma água mineral engarrafada, a água chamada de potável é de péssima qualidade, se vai usar previna-se e ferva antes de beber.

7- as coisas na bolívia são muito baratas, aproveite para comprar roupa e outros produtos.

8- na fronteira com o peru, na cidade de desaguadero, alguns policiais bolivianos vão lhe cobrar 10,00 bolivianos por sei lá o que, pague mas exija recibo, como eles cobram indevidamente não vão querer dar, peça o seu dinheiro de volta, do contrário ameaçe denunciá-los, isso se você é do tipo que gosta fazer valer seus direitos, agora se você não gosta de bronca, deixe quieto e vá embora, logo a frente terá que pagar outros 10,00 bolivianos para a prefeitura, ali sim com recibo.

9 - na bolívia tudo é muito barato. Só para vc ter uma idéia paga-se por um hotel 3 a 4 estrelas (equivalente no brasil) pouco mais de 4 us$ em cochabamba. Por us$ 1 vc consegue fazer uma refeição boa. Lá é muito fácil, a suporte turístico é bom (guardadas as devidas proporções). Nas cidades sempre têm uma rua onde ficam os hotéis e agências de turismo. Muito fácil de se virar sozinho.

Dicas gerais (peru)

1- a entrada no peru vindo da Bolívia é um verdadeiro desastre, principalmente às terças e sextas feiras, dias em que se instala uma feira em plena rodovia, se é que pode chamar-se de rodovia uma estrada cheia de buracos, principalmente do lado boliviano.

2- depois de cruzar a ponte, p/ fazer a documentação, tenha paciência, vai levar mais de uma hora, a burocracia é grande.

3- na mesma fronteira pode cambiar os dólares, estão as paisanas em suas mesas cambiando, pode trocar, o preço é o mesmo que em lima.

4- se você for no verão para a serra peruana, saiba que irá na época chuvosa, principalmente na região de puno, nas proximidades do lago titicaca chove bastante e as rodovias ficam com bastantes buracos.

5- não beba água da torneira no peru, há pouca água tratada, a maioria é de poços, e como quase não há esgoto, já imaginam como deve ser a água do poço, ferva a água para beber ou compre água mineral, que não é muito barata.

6- não deixe de visitar cuzco, a cidade é realmente encantadora, há muitas pousadas turísticas, pesquise preços, valerá a pena.

7- se você está a fim de conhecer bastante lugar em cuzco, então vale a pena comprar o boleto turístico, você paga u$10,00(dólares) e tem direito a visitar 16 lugares, entre ruínas e museus. Do contrário em cada lugar vai ter que pagar, sairá muito mais caro.

8- não compre artesanato no centro da cidade é muito mais caro, vá na feira de artesanato, fica a umas 10 quadras do centro, é um local enorme com dezenas de barraquinhas com os mais diversos artesanatos, nunca pague o primeiro preço que lhe dão.

9- em todas as ruínas há pessoas vendendo artesanato, também sempre pechinche, no final poderá pagar 30% a menos. Pechinche e fará bons negócios.

10- indo a machu-pichu e querendo economizar, vá até ollantaytambo de carro.

11- para pagar menos prefira o horário das 20:00hr, custa u$10,00 dólares, não vá na conversa de que criança também paga, aliás nem pergunte, compre só as passagens de adultos, na hora do embarque, leve seu filho no colo, sobrará lugar para ele ir sentado depois.

12- chegando em águas calientes, um batalhão de pessoas oferecendo pousada aguardam o trem, se quiser pode pesquisar, do contrário, próximo a estação está a pousada dos caminhantes, o preço é de 15,00 soles por pessoa, mas você consegue por 10,00, se for com crianças peça o quarto número 1, com duas camas sai por 20,00 soles.

13- quer conforto para chegar as ruínas, pague u$9,00 dólares por pessoa e o ônibus deixa você na porta, agora se quer aventura e emoção, vá pela trilha, é uma escadaria cansativa, mas vale a pena.

14- tudo o que tiver que comprar para levar a machu-pichu, é melhor comprar em cuzco, ou ollantaytambo, em águas calientes pagará o dobro, não esqueça de levar lanche, e muito. Machu-pichu dá uma fome de leão, e lá os preços são uma forca.

15- geralmente o dia amanhece feio em machu-pichu, deixe para tirar suas fotos depois do meio dia.

16- não deixe de escalar o huaina-pichu é uma aventura radical que vale a pena.

17- ao descer de machu-pichu, se for caminhando prefira descer em grupo, junte-se a outros turistas, para evitar surpresas desagradáveis na estrada, no final a palavra turista denota money.

18- ao visitar as ruínas junte-se a outros turistas e dividam o pagamento de um guia, assim saberá melhor o que está olhando, mas cuidado com alguns que ocupam seu tempo dando aulas de botânica, se isso acontecer, lembre ao guia educadamente que você está ali para aprender sobre os incas e não sobre flores e plantas locais.

19- ao se aproximar de nazca, um terrível nevoeiro o envolverá, tenha cuidado e evite andar de noite.

20- no peru, a fiscalização nas rodovias é implacável, no início e final de cada povoado sempre há uma viatura, sem contar as que estão fora na estrada.

21- uma vez em lima, prefira o transporte coletivo. Tenha cuidado no centro, os assaltos são freqüentes, proteja sua bolsa e guarde bem sua carteira.

22- visite o museu da inquisição, a entrada é grátis, fica próximo a praça de armas, no prédio do congresso, está aberto até as 17:00hr. Outra visita obrigatória são as catacumbas, antigo cemitério capitalino, no subsolo de uma igreja.

23 - bebidas: a inka cola é um refrigerante originalmente peruano, e por conseqüência o mais consumido no país. Não deixe de dar um provadinha na cerveja cusqueña.

24 - lima é uma cidade feia, e não tem muito o que se fazer, não passe mais que três dias lá, que vc vai ficar entediado.

25 - huacachina, é um oásis na província de ica, é muito legal lá, dá para fazer sandboard e andar de buge nas dunas, muito bom, mas tb não precisa mais que dois dias lá..fique no hostal casa de arena, por 10 soles, é só dizer para os táxistas que eles conhecem...

26 - nazca, definitivamente não se tem o que fazer por mais de um dia...dá para ver as linhas e conhecer o cemitério, que é bem legal tb, tudo no mesmo dia. Geralmente quando vc compra o vôo eles oferecem um pacote que já tem o cemitérios e um outro museu junto...só é meio salgado, uns 50 dólares..

27 - arequipa tem o famoso monasteiro, o museu com a ruanita que encontraram no vulcao e o treking para colca, que é de dois dias e parece que não é tão pesado...

28 - cusco...é a cidade mais bonita, tem vários pontos turísticos para conhecer, mas para isso vc precisa comprar o boleto turístico, caso contrário não entra nas ruínas e nos principais museus e igrejas. Esse ticket vc compra perto da plaza de armas e para estudantes com carteirinha custa 35 soles, caso contrário é 70 soles. Depois disso, os lugares mais legais sao as ruínas que ficam pertinho de cusco, aí vc tem a opção de fechar com uma agência daqui mesmo, coisa de um dia antes, a visita a todos os sitios arqueológicos, incluindo transporte e guia, ou ir de ônibus, mas aí lá é dificil conseguir o guia.

29 - machu picchu em si tb tem diferenca no preço da entrada para estudantes, mas vale a pena...é muito lindo..tb recomendo o guia, pois fica mais interessante..

30 - comprem passagem de ônibus das companhias cruz del sur ou ormenõ. Os ônibus dessa companhias não chegam nem aos pés dos nossos, mas são os melhores dentro do peru. A companhia poney express é muito ruim.

31 - não fiquem hospedados no hotel suite larco em lima (está indicado no guia para o viajante independente). Hotel possui instalações antigas e sujas.

32 - a empresa de ônibus flores é a pior empresa e a empresa cromotex é boa: sem paradas, nem vendedores nem música mexicana, nem pessoas em pé. O ônibus ainda tem televisão e pode passar um filme com volume moderado sem problemas. Concluindo: quando estiver no peru, viaje pela cromotex e fuja da empresa flores.

33- No PERU comprar passagens de ônibus das companhias Cruz Del Sur ou Ormenõ. A Poney Express é péssima. (dica Iorran).

34-Energia elétrica: no PERU é 220 volts.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

KIT HIGIENE

Escova de dente

Creme dental

Perfume

Shampoo

Desodorante

Protetor solar

Protetor labial

Espuma de barbear

Repelente

Sabonete

Barbeador

Pente

Lenço umedecido

 

KIT SAÚDE

 

Própolis

Chá vick vaporub

Band aid

Remédio para dor de cabeça

Remédio contra altitude

Relaxante muscular

Remédio pra dor de barriga

Dramim aos montes hehehe

 

 

 

BAGAGEM

01 Tênis treking

01 Hawaiana

01 Luva

01 Toca

01 Cachicol

01 Calça jeans

01 Calça tactel

02 Calça mochileiro

01 Calça moleton

01 Calça segunda pele

03 Bermudas (01 banho)

05 Meias

01 Toalha

06 Cueca

01 Óculos de sol

01 Mochila de ataque

05 Camiseta sem manga

02 Camiseta com manga

02 Blusa de frio / jaqueta

01 Blusa de lã (comprar lá)

01 Doleira

01 Boné

01 Bandeira do Brasil

 

 

KIT ELETRONICO

 

Maquina digital

Carregador

Cabo para maquina digital

02 baterias

Lanterninha

Mp3 player ou Mp4

Despertador

Calculadora

Pen drive

Cadeados

Canivete suiço

Relogio

 

 

 

 

OUTROS

Passaporte

Guias

Carteirinha de vacinação internacional

Mapas

Roteiro

 

 

 

 

 

MAPAS

 

 

 

Bolivia

 

 

 

 

 

 

 

Peru

 

 

 

 

 

 

 

Norte do Chile

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 7 meses depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...