Ir para conteúdo

Mochilão de um casal pelo Peru, Bolivia e Chile - Mar/2012


Posts Recomendados

  • Membros

Inicialmente nosso roteiro era Lima-Cusco-Machu Picchu-Nasca-Ica-Copacabana-La Paz-Uyuni-San Pedro do Atacama mas como tivemos alguns probleminhas como a falta de trem pra Machu Picchu na data que tínhamos programado fizemos algumas alterações, tirando Ica do nosso roteiro.

 

No fim de tudo nosso roteiro ficou:

17 - Lima

18 - Lima - Nasca - Lima

19 - Cusco

20 - Cusco

21- Cusco

22- Aguas Calientes (Machu Picchu)

23 -Aguas Calientes - Cusco - Copacabana

24 - Copacabana

25 - Copacabana

26 - La Paz

27 - La Paz

28 - Salar Uyuni - SPA

29 - Salar Uyuni - SPA

30 - Salar Uyuni - SPA

31 - San Pedro do Atacama - Santiago

01 - Santiago - Salvador

 

Basicamente o que fizemos diferente da maior parte dos mochileiros é que sempre ficamos em quartos de casal com banheiro privativo. Pra mim, esse é um pre-requisito básico pra quem vai de casal.

Nessa viagem só abrimos exceção na travessia do Salar, porque não tinha jeito mesmo.

 

Dia 17 - Lima

Chegamos em Lima por volta das 11 hs. Fizemos um câmbio de 150 dólares no aeroporto, mas foi uma bobagem.

O ideal é trocar o suficiente pra o táxi e uma refeição e depois trocar nas casas de cambio do centro.

Como já recomendado por aqui não pegamos o táxi dentro do aeroporto, apesar de termos sido bombardeados por ofertas.

Fechamos o táxi lá fora por 30 soles num carro novo, enquanto lá dentro nos cobraram entre 65 e 45 soles, que nos levou até nosso Hostel em Miraflores, o Che Lagarto.

O Hostel tem uma localização ótima, o quarto é razoável, já o staff varia com o turno.

 

Deixamos nossas coisas e fomos almoçar. Pegamos um restaurante local, na Calle Diagonal, numa esquina em frente ao Parque Central de Miraflores. O restaurante tinha uma comida ótima com preço honesto e ainda nos ofereceram um choclo frito de entrada e uma chinca morada (aquele suco de milho roxo com um toque de limão).

20120407224816.JPG

Eu comi uma pechuga a La Plancha e o maridão lomo com um molho maravilhoso.

 

Esqueci de falar que ainda no aeroporto tivemos a triste notícia que não havia mais vagas no trem pra Machu Pichu, para a data programada pela gente e daí tivemos que fazer a alteração do roteiro que citei antes.

Decidimos perder o dia seguinte, que ficaríamos em Lima, pra ir a Nasca pois o sobrevoo era algo que não queríamos abrir mão de forma alguma.

Fechamos no hostel, com a agência Inca Roca, a ida pra Nasca que era composto por Translado do hostel até a estação de buses, passagem de ônibus de ida e volta, translado em Nasca até o aeroporto e o sobrevôo. Pagamos US$ 200.00 (que foi um roubo) mas estávamos com tanto medo de não dar certo e ainda perdermos o pouco tempo que tínhamos em Lima que decidimos fechar.

 

Voltamos para a praça que fica ao lado do Parque de Miraflores pra tentar pegar o city tour no bus turístico mas ele já tinha saído. Então pegamos um táxi e fomos para a Plaza de Armas e de lá fizemos tudo a pé que é bem pertinho.

20120407225211.JPG

Depois de rodarmos a área central fomos andando até o Larcomar, um shopping que fica no alto e tem um por do sol maravilhoso.

20120407230126.jpg

No Larcomar, compramos os tickets pro trem de Machu Picchu, num stand da PeruRail pois pela internet nosso cartão não foi aceito.

De posse dos tickets saímos andando por Miraflores, apreciando o por do sol e fomos até a praia para botar o pé no pacífico. A praia não tinha areia (somente pedras) de no mínimo 5 centímetros cada. Voltamos com os pés doendo.

Como o roteiro estava corrido e já eram 19 hs, usamos o celular pra usar o google maps e com ele seguimos pra um dos luxos da nossa viagem, que foi jantar no Astrid Y Gaston.

Fomos sem reserva mesmo e chegando lá estava cheio, mas depois de conversar um pouco conseguimos uma mesa no american bar deles e foi ótimo, tando atendimento quanto a comida.

Tinha uma opção de menu degustação que trazia uma prova de cada prato oferecido pela casa, mais um drink mas como eram 195 soles por pessoa achamos caro e preferimos não arriscar.

Como não estávamos com muita fome, pedimos 2 pratos de tira-gosto, sendo o primeiro de Cuy na chapa e o segundo que tinha um mix de coisas. Saimos satisfeitos mas a conta deu 170 soles.

Tínhamos pensado em ir ao Parque que tem o circuito das águas, mas como isso no Nordeste tem muito, e estávamos cansados preferimos ir pro hostel descansar pois iriamos sair cedo pra Nasca.

 

Dia 18 - Lima - Nasca - Lima

Esse dia foi um misto de estresse e realização. Acordamos na hora certa e tivemos dificuldade de encontrar os voucher da viagem na recepção do hostel devido a desorganização deles. Depois o café da manhã não estava disponível, mesmo a funcionária do dia anterior ter garantido que estaria. O recepcionista acabou preparando um café rapidinho pra gente e deu pra enganar a fome.

Pegamos o táxi, que estava previsto no pacote, seguimos rumo a Ormeno e pegamos o ônibus rumo a Nasca, às 7hs. Tinha opção de bus para 4:30 hs mas não tinha mais vaga.

A viagem é longa pra se fazer num dia só e não recomendo isso pra ninguém. Só fizemos porque não era opção ficar sem o sobrevoo.

Chegamos lá 13:30 h e não tinha ninguém da agência esperando pela gente, o que gerou novo estresse pois tínhamos pouco tempo pra pegar o vôo. Um taxista local que ficou tentando nos empurrar o translado por fora, acabou achando um tiozinho que agencia tinha mandado para a outra companhia de ônibus e desfeito o engano seguimos pra o aeroporto.

Chegamos lá, já estava tudo pronto nos esperando. Tivemos apenas que pagar uma taxa local de 25 soles cada, mas que já tínhamos sido avisados. Depois de nos pesarem e largarmos nossas mochilas fomos pra o avião com o casal de brasileiros que estava por lá (eles pagaram US$ 75.00/cada)

O Vôo é meio tenso, pois o avião é bem pequeno e balança muito. Eu não senti nada, mas o maridão passou muito mal e quase não curtiu o passeio. Não recomendo que comam nada antes de ir pra evitar problemas. E tem que aproveitar o vôo pois as fotos não ficam muito boas se vc não tiver uma máquina mais ou menos.

 

20120407232358.JPG

20120407232958.JPG

Acabando o vôo tivemos que ir correndo pra cidade pegar o ônibus de volta, quando tivemos uma surpresa: não seria um ônibus direto e sim, teríamos que descer em Ica, aguardar 2 horas pra pegar outro bus pra Lima.

Comemos uns snacks, já estavámos sem almoço, pegamos o bus e em Ica, fomos comer no Norky's , uma rede de fast food peruana que vende basicamente Pollo. Ambiente bom,comida razoável e preço legal. Ainda deu tempo pra ir na Igreja de Ica tirar umas fotos e voltamos pra pegar o bus, que atrasou quase 40 minutos.

Chegamos em Lima, às 2 hs e a pessoa que estaria nos esperando não apareceu. Resultado: tivemos que pagar um táxi até o hotel sem poder pechinchar pois só tinha um taxista no local.

Por isso fica a dica, nunca use essa agência Inca Roca Travel pois é furada (http://www.incarocatravel.com)

 

Dia 19 - Cusco

 

Devido ao curto tempo e a termos ido no fim do período das chuvas, onde as estradas normalmente ficam ruins, decidimos ir de avião. Compramos as passagens ainda no Brasil pela StarPeru e custou US$64.00.

Demos azar e nosso vôo atrasou muito, o que nos gerou uma certa correria pra não perder o City tour.

A nossa programação era chegar em Cusco por volta das 11hs, comprar os passeios, almoçar e pegar o city tour à tarde (normalmente começa às 14 hs).

Com o atraso chegamos em Cusco, 13:30 hs e por conta disso, acabamos fechando o City Tour com uma agência lá no aeroporto, incluindo o Vale Sagrado, o translado pra Ollanta (ida e volta), pois pegaríamos o trem para Aguas Calientes lá, o hotel de Aguas Calientes e o translado do aeroporto até o inicio do passeio.

Por isso pagamos US$140 por pessoa.

Saímos do aeroporto sem almoçar direto para o primeiro local do passeio (Qoricancha) com as sacolas nas costas que deixamos na portaria. Trata-se de um templo inca que foi transformado num convento, e que nos dá a primeira noção do passeio. Muito bonito e bem conservado. É preciso pagar entrada diferenciada (10 soles por pessoa).

20120414214857.JPG

20120414215002.JPG

De lá partimos para o primeiro destino ao redor da cidade, que é Sacsayhuaman. Lá compramos o nosso bilhete turístico por 130 soles , que tem que ser pago exclusivamente em soles. Esse bilhete é item obrigatório pra se fazer o city tour e vale sagrado. Pra quem não vai fazer os dois passeios pode comprar o bilhete por 70 soles.

Sacsayhuaman era uma fortaleza estratégicamente construida sobre uma colina de onde você obtém bonitas fotos de Cusco. É famosa por suas enormes pedras talhadas, algumas das quais 8 metros de altura e pesando mais de 50 toneladas.

Para esse passeio é bom levar agasalho pois esfria bastante.

20120414215307.JPG

De lá partimos para Tambomachay, que quer dizer "lugar de descanso" e foi destinado ao culto à água. Logo na entrada tem umas senhoras com roupa típicas e lhamas, mas pra tirar fotos com elas tem que pagar uma propina.

Foi anoitecendo e o friozinho começou a bater. Não esqueçam de levar agasalho.

À noite chegamos tão cansados que fomos diretamente jantar

 

Dia 20 - Cusco

Em elaboração

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Olá Pandora

 

Tudo bem, tb sou de Salvador e ia fazer essa viagem ano passado, mas devido há vários imprevistos ainda não pude realizar esse sonho.

Cheguei a esboçar um roteiro com 31 dias no total e confesso que estou curiosa pra ver como vcs fizeram esse roteiro em 16 dias.

Aguardo anciosa pelo relato, vou ficar acompanhado e anotar as dicas.

Abraço!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Oi Rafitche,

 

Tudo bem. Estou tentando organizar as idéias e fotos pra postar e espero ajudar.

A viagem foi um flash rápidão mesmo e fizemos muita coisa rápido não podendo pesquisar direito preços pra poder encaixar o roteiro direitinho. Além disso tivemos 3 noites dormindo em ônibus pra ganhar tempo.

31 dias dá pra vc fazer esse roteiro inteiro bem tranquilo e ainda incluir mais umas coisinhas como mais tempo em Atacama, Ica e se quiser fazer Arequipa com o vale do Colca.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Oi Tudo bem?

Estou montando o roteiro da viagem para minha irma e o namorado dela, eles pretendem ficar de 15 a 20 dias no Chile. A principio vao para Santiago, Valparaiso e Viña del Mar, depois para S. Pedro Atacama, e voltam para Santiago. Talvez parem em Antofagasta ou Iquique.

 

Eles estao com um orçamento bem restritivo e o mais dificil de montar o roteiro esta sendo encontrar hostels com preço bom pra quarto privativo. Eles nem fazm taaaaaaaanta questao do banheiro no quarto, nem que tenha cama de casal, mas tem q ser quarto privativo. Pelas buscas que fiz achei os preços, principalmente em Atacama, bem salgadinhos. Vc pode me dizer onde ficou e qto pagou?

 

Com relação a alimentação e passeios em Atacama, qual foi sua média de gasto?

 

Obrigada pela ajuda!

abs, Marla.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Marla,

 

Infelizmente Atacama foi minha hospedagem mais cara de toda a viagem. Fiquei no Hostel D Raul, que fica no final da Calle Caracoles, custou US$115.

Reservamos pelo booking.com sem direito a reserva e por isso acabamos não desistindo dele. O Hostel é muito bom, com café da manhã ótimo, mas lá pessoalmente, quando chegamos na van da agência vindo do Salar, fomos abordados por muitas pessoas oferendo hostels a preços bem mais acessíveis.

 

 

Oi Tudo bem?

Estou montando o roteiro da viagem para minha irma e o namorado dela, eles pretendem ficar de 15 a 20 dias no Chile. A principio vao para Santiago, Valparaiso e Viña del Mar, depois para S. Pedro Atacama, e voltam para Santiago. Talvez parem em Antofagasta ou Iquique.

 

Eles estao com um orçamento bem restritivo e o mais dificil de montar o roteiro esta sendo encontrar hostels com preço bom pra quarto privativo. Eles nem fazm taaaaaaaanta questao do banheiro no quarto, nem que tenha cama de casal, mas tem q ser quarto privativo. Pelas buscas que fiz achei os preços, principalmente em Atacama, bem salgadinhos. Vc pode me dizer onde ficou e qto pagou?

 

Com relação a alimentação e passeios em Atacama, qual foi sua média de gasto?

 

Obrigada pela ajuda!

abs, Marla.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Com relação a alimentação pegamos sempre o menu do dia e pagamos barato na média de 8000 pesos chilenos por refeição.

Já comprar água e snacks é bem salgado, como 2000 pesos por um chocolate ou por uma água.

 

Fizemos somente um passeio por fora do pacote que tínhamos fechado na Bolívia, que foi pra o Vale do Arco Iris, por 17000 pesos, mas esse passeio é dispensável.

O vale de La Luna estava a 15000 pesos.

 

 

Oi Tudo bem?

Estou montando o roteiro da viagem para minha irma e o namorado dela, eles pretendem ficar de 15 a 20 dias no Chile. A principio vao para Santiago, Valparaiso e Viña del Mar, depois para S. Pedro Atacama, e voltam para Santiago. Talvez parem em Antofagasta ou Iquique.

 

Eles estao com um orçamento bem restritivo e o mais dificil de montar o roteiro esta sendo encontrar hostels com preço bom pra quarto privativo. Eles nem fazm taaaaaaaanta questao do banheiro no quarto, nem que tenha cama de casal, mas tem q ser quarto privativo. Pelas buscas que fiz achei os preços, principalmente em Atacama, bem salgadinhos. Vc pode me dizer onde ficou e qto pagou?

 

Com relação a alimentação e passeios em Atacama, qual foi sua média de gasto?

 

Obrigada pela ajuda!

abs, Marla.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Olá Pandora_ssa,

 

Como você fez o trajeto Cusco - Copacabana? Em ônibus noturno (saindo as 22 ou 22:30 eu acho) ?

Ele é direto? Que horas chega em Copa? Qual valor? Quais empresas fazem o trajeto?

 

E de Copa pra La Paz?

 

Muito obrigado! :-)

Vou fazer um roteiro praticamente igual ao seu (vou de SP direto pra Cusco via Lima de Lan e não farei Nazca) junto com minha esposa começando quarta, dia 18 de abril!

 

[]s,

Rodrigo

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 9 meses depois...
  • Membros

O trajeto Cusco - Copacabana fizemos de ônibus. Não lembro a companhia mas não foi a recomendada aqui nos mochileiros porque não tinha mais passagem disponível. Como estávamos sem tempo arriscamos.

O ônibus não era ruim mas no fim, tivemos que descer no meio da estrada e pegar uma van da própria companhia de bus para fazer a passagem pela fronteira com a Bolívia.

Chegamos em Copacabana por volta das 9 hs no horário local.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...