Ir para conteúdo

Acre - Guia de informações


Silnei

Posts Recomendados

  • Admin

[t1]Acre - Informações Gerais[/t1]

[info]Este tópico é um Guia que está sendo construido com informações de viagens realizadas pela equipe do site e também com informações de usuários que foram postadas nos fóruns relacionados ao tema aqui no Mochileiros.com.

Este guia é atualizado periodicamente.

 

O Mochileiros.com é uma fonte gratuita de informações para viajantes de língua portuguesa e a contribuição de todos os membros.

 

Veja como contribuir :

1- Faça perguntas ou deixe suas dicas nos Tópicos das cidades correspondentesPassarela[/info]

 

 

[picturethis=http://img.photobucket.com/albums/v634/tojolo/ACRE/pass19.jpg 704 528 passarela][/picturethis]Localizado no norte do Brasil, na fronteira com a Bolívia e o Peru e divisas com os estados do Amazonas e Rondônia, o Acre é um destino incrível, tanto pela sua beleza natural, quanto pelos monumentos erguidos na sua capital, Rio Branco. Estado que teve seus tempos de glória na extração da borracha e da castanha, o Acre preserva parte de uma riqueza da humanidade: a floresta amazônica.

 

Na preservação de suas conquistas históricas ou em seus modernos espaços de lazer e entretenimento, o Acre se revela como um estado que dá claras demonstrações do seu apreço por suas referências culturais. Já na capital, Rio Branco, é possível conhecer monumentos que revelam fatos marcantes da sua história e dos modos de ser e viver da sua gente.

 

Em poucos mais de cem anos, a miscigenação tornou-se sinônimo de hospitalidade, respeito às diferenças culturais e, sobretudo, de cuidado com espaço natural.

 

É bem verdade que é impraticável afirmar que, por aqui, há uma única identidade ou cultura. Afinal, são encontradas, nas suas micro-regiões, várias culturas ricas e diversificadas que, somadas, chamamos de acreanidade. Portanto, sem tirar, nem por, o Acre é assim: uma terra de costumes, tradições, mistérios e magias que só podem ser vivenciados e sentidos a partir do contato com a gente local.

 

Forte influência indígena, paisagens inacreditáveis e uma biodiversidade surpreendente fazem do Acre um lugar capaz de conquistar fãs do mundo inteiro.[/picturethis]

 

[t1]Rio Branco[/t1]

[align=Justify]Rio Branco, a capital do Estado do Acre, foi fundada em 28 de dezembro de 1882, com o nome de Seringal Empreza pelo cearense Neutel Maia, ganhando o nome de Vila Penápolis em 13 de junho de 1904, tendo sido elevada à categoria de cidade, com o atual nome, em homenagem a José Maria da Silva Paranhos Júnior, o Barão do Rio Branco, em 13 de junho de 1909. É cortado pelo rio Acre que divide a cidade em duas partes, denominadas primeiro e segundo distritos. Principal portão de entrada e saída para visitantes.

Visitar Rio Branco é conhecer sua história, o folclore e ficar encantado com o rico artesanato acreano, os pratos típicos e doces caseiros, além das saborosas frutas regionais.

 

Quem visita Rio Branco não esquece sua história, hospitalidade do seu povo e o calor de sua gente. É a marca do passado que encanta o presente.

Rio Branco oferece várias opções de lazer, com bons hotéis, restaurantes de comidas típicas regionais, locadoras, agências de viagem, diversos bares e boates, cinemas, lojas de artesanato, shopping e galerias para suas compras.[/align]

 

[align=justify][t1]Atrações de Rio Branco[/t1]

 

[t3]PASSARELA JOAQUIM MACEDO[/t3]

Passarela de pedestres que liga os dois distritos da cidade, que é cortada pelo Rio Acre, foi construída com a mais moderna tecnologia existente na área de engenharia civil.

 

[t3]PARQUE DO TUCUMÃ[/t3]

Com um estilo similar ao do Parque da Maternidade, está inserido numa região entre os bairros Tucumã e Universitário. O parque tem cerca de 3.600 metros de extensão abrangendo a estrada Dias Martins, estendendo-se até o acesso à estrada do novo aeroporto, e à direita, numa faixa de 1.100 metros, chega ao conjunto Ruy Lino. Possui pistas sinalizadas para veículos, ciclovias, calçadas para pedestres, playground, quadras de esportes, praças namoradeiras e quiosques para lanches. O parque é muito utilizado pela população para prática de caminhadas.

 

[t3]PARQUE URBANO CAPITÃO CIRÍACO[/t3]

O local pertenceu ao Capitão Ciríaco Joaquim de Oliveira, um dos integrantes do grupo que promoveu a Revolução Acreana. Considerado de grande valor histórico, foi transformado, em agosto de 1994, em um espaço de proteção ambiental e cultural. Nos seus 4,6ha, possui vegetação nativa com frutíferas regionais e aproximadamente 600 seringueiras. Dispõe de equipamentos de esporte e lazer, escolinha de artes e uma casa retratando arquitetura da época, dedicada à memória da Revolução Acreana e do surgimento da cidade de Rio Branco. Horário: 2ª a sáb das 08h às 12h e das 14h às 18h. Av. Dr. Pereira Passos, 225 – 6 de Agosto.

 

[t3]GAMELEIRA[/t3]. Data de 1882, quando ainda arbusto acampou o desbravador Neutel Maia, fundador do Seringal Empreza, origem de Rio Branco. A gameleira é uma frondosa árvore com mais de 2,5m de diâmetro no tronco, com mais de 20 metros de altura e, com o sol a pique, sua sombra tem por volta de 30m de diâmetro. Foi testemunha de duas batalhas da revolução acreana. Tombado monumento histórico pelo Dec. Municipal nº 752, de 28 de dezembro de 1981.

Com a construção do novo calçadão e a reurbanização do sítio histórico do 2º Distrito a gameleira transformou-se em ponto de encontro, de entretenimento e de um bom papo. Localização: Rua Cunha Matos – 2º distrito.

 

[t3]MEMORIAL AOS COMBATES DA REVOLUÇÃO ACREANA[/t3]

Mastro de 60 metros de altura com bandeira gigante do Acre, foi inaugurado em 2003, em homenagem ao centenário da Revolução Acreana, e pode ser avistado de vários pontos da cidade de Rio Branco. Duas vezes por ano há solenidade de troca da bandeira. Localização: Calçadão da Gameleira – Centro Histórico do 2º distrito.

 

[t3]IGREJINHA DE FERRO[/t3]

Idealizada pelo proprietário do Seringal Bom Destino, Joaquim Victor, para cumprir promessa a Nossa Senhora, caso Plácido de Castro saísse vitorioso na Revolução Acreana juntamente com seus seringueiros. Foi construída com chapas galvanizadas pré-fabricadas na Alemanha e montada por dois engenheiros alemães. Único marco histórico-religioso da Revolução Acreana. Horário: de 2ª a 6ª feira das 07h30 às 17h. Localização: 4º Bis, Rua Colômbia, 708 – Bosque. Tel.: 3216-2964.

 

[t3]MUSEU DA BORRACHA “GOV. GERALDO MESQUITA”[/t3]

Criado pelo Dec. Estadual nº 030, de 03 de abril de 1978. Reúne um acervo de peças de arqueologia, paleontologia, coleção de manuscritos e impressos da história do Acre como jornais, revistas e publicações diversas, fotografias, peças e documentos de diversos grupos etnográficos do Estado, objetos e utensílios de extração do látex e peças de borracha. Horário: 2ª a 6ª feira das 8h às 18h. Sábado e Domingo das 16h às 21h. Para grupos é necessário agendar visitação pelo tel. (68) 3224-6605. E-mail: [email protected] - Localização: Avenida Ceará, 1.441 – Centro – tel. (68) 3223-1202.

 

[t3]PALÁCIO RIO BRANCO[/t3]

Construído em 1930 com projeto de Alberto O. Massler, no governo de Hugo Carneiro; seu desenho arquitetônico foi inspirado na arquitetura grega seguindo o estilo grave e majestoso da ordem jônica, tendo sua fachada ornamentada por quatro imponentes colunas terminadas em capitéis de fino traçado. Foi recentemente revitalizado e parte do prédio ambientado com exposições que apresentam as fases históricas do povo acreano. Horário: 3ª a 6ª feira de 8h às 18h, sábado e domingo de 16h às 21h. E-mail: [email protected] Localização: Praça Eurico Gaspar Dutra, s/n. – Centro – tels.: (68) 3223-9240/9241/9262.

 

[t3]SOCIEDADE RECREATIVA TENTAMEN[/t3]

Criada em 11 de abril de 1924, por um grupo liderado pelo Dr. Mário de Oliveira, com o objetivo de proporcionar lazer aos donos de seringais, autoridades, funcionários públicos e comerciantes. Construído em madeira, em estilo próprio da época, representando um marco na vida cultural acreana. Horário: de 2ª a 6ª feira das 8h às 18h. Localização: Rua 24 de Janeiro, 239 – 2º Distrito. Tel. (68) 3223-3608.

 

[t3]CINE TEATRO RECREIO[/t3]

Instalado no prédio do extinto Cine Éden em 13 de junho de 1948, erguido em alvenaria e madeira no período áureo da borracha. Em 1987, foi restaurado para promover apresentações teatrais, shows musicais, palestras e cursos de dança. Horário: 2ª a 6ª feira das 8h às 18h. Localização: Rua Senador Eduardo Assmar - 2º Distrito. Tel. (68) 3244-2055.

 

[t3]TEATRO PLÁCIDO DE CASTRO[/t3]

Construído em estilo moderno em 1990, tem capacidade para 493 lugares, contando com uma oferta de 200 vagas para estacionamento. Horário: 3ª a 4ª Feira das 7h30 às 12h e das 14h às 17h. Localização: Av. Getúlio Vargas, 2703 – Bosque. Tel. (68) 3224-6890.

 

[t3]MEMORIAL DOS AUTONOMISTAS[/t3]

Construído para reverenciar os heróis que lutaram pelo ideário acreano de liberdade e autonomia política do Acre, até então, território. Anexos ao Memorial, estão o Theatro Hélio Melo (construído em memória do ex-seringueiro e artista plástico Hélio Melo) e o Café do Theatro, ambiente acolhedor que dispõe da mais requintada culinária da cidade. O Café do Teatro funciona de 3ª a 6ª feira de 8h às 18h e sábados e domingos de 16h às 21h. E-mail: [email protected]. Localização: Avenida: Brasil s/nº – Centro. Tel. (68) 3224-2133.

 

[t3]PARQUE DA MATERNIDADE[/t3]

Inaugurado em 28 de setembro de 2002, é a obra de maior expressão na cidade de Rio Branco com uma extensão de 6.000m, corta grande parte da cidade. Possui pista de rolamento para carros, ciclovias e calçamento para pedestres, playground, pista de skate, quadras de esportes, anfiteatro, praças, restaurantes e lanchonetes. É um lugar de descontração para um bom papo, lazer e estruturado para a prática de esportes.

 

[t3]CASA DOS POVOS DA FLORESTA[/t3]

Teve sua construção inspirada nas malocas indígenas e constitui-se num espaço de valorização cultural dos povos indígenas, seringueiros e ribeirinhos. Possui um acervo de livros, revistas, publicações e documentos, sala de vídeo e peças artesanais indígenas. Horário: 2ª a 6ª feira de 8h às 18h e sábados e domingos de 16h às 21h. – Localização: Parque da Maternidade, Setor B.

 

[t3]PRAÇA EURICO GASPAR DUTRA[/t3]

Onde se encontram as sedes dos poderes legislativo e executivo, é ponto central de manifestações culturais e políticas. Compõe o conjunto o “Obelisco aos Heróis da Revolução Acreana”, construído em 1937, e a “Fonte Luminosa” criada para a sagração de D.Julio Maria Matioli, primeiro bispo do Acre, em 25 de julho de 1948, ficando famosa como a fonte da sagração. Localização: entre a Avenida Getúlio Vargas e Rua Arlindo Porto Leal – Centro.

 

[t3]PRAÇA POVOS DA FLORESTA[/t3]

Praça ornamentada com imponentes árvores, coretos adornados com paxiúba e cipó e grandes pórticos. Foi instituída para homenagear o líder seringueiro Chico Mendes, sendo representado por uma estátua do líder conduzindo uma criança, confeccionada em argila e bronze em tamanho natural. Encontra-se, ainda, o Centro de Atendimento ao Turista instalado no antigo “Bar Municipal”, edificado em 1945, funcionando de 2ª feira a domingo das 8h às 18h. Localização: Praça Povos da Floresta (prolongamento da Praça Eurico Gaspar Dutra).

 

[t3]PRAÇA DA REVOLUÇÃO CEL. PLÁCIDO DE CASTRO[/t3]

Até os anos 20, essa praça não existia. O local era apenas uma área de mata do antigo campo do seringal empresa. No governo de Hugo Carneiro (1926-1930) a área de floresta teve que dar lugar a uma área aberta que foi denominada Praça Rodrigues Alves. Só no governo de Guiomard Santos (1946-1950) a Praça Rodrigues Alves foi verdadeiramente urbanizada recebendo o seu traçado definitivo. Em 1964, com a reforma empreendida pelo primeiro governador eleito pelo povo acreano, José Augusto de Araújo, a Praça Rodrigues Alves Ganhou uma estátua do coronel gaúcho Plácido de Castro. Graças a isso, o povo passou espontaneamente a chamá-la de Praça Plácido de Castro. Hoje, depois de uma existência de 80 anos, a velha praça, verdadeiro coração de Rio Branco, foi completamente reconstruída e modernizada num gesto de atenção e carinho com este local tão especial que testemunhou toda a história da cidade. Na praça, foi construído um monumento de 12 metros de altura em homenagem aos heróis anônimos da Revolução Acreana. Agora é chamada de Praça da Revolução Cel. Plácido de Castro. Localização: entre a Rua Rui Barbosa, Avenida Getúlio Vargas e Avenida Brasil - Centro.

 

[t3]MERCADO VELHO[/t3]

Construído na Década de 20, do século passado, na gestão do governador do território, Hugo Carneiro. Foi uma das principais construções em alvenaria da época. Passou por uma obra de revitalização que resgatou a importância do espaço e levou a população a visitá-lo com mais freqüência. No prédio do novo Mercado Velho, os antigos comerciantes, muitos com quarenta anos de atuação no local, foram mantidos em suas vendas, bazares, lojinhas de ervas e produtos religiosos. No local, também funcionam pensões, lanchonetes cafés e uma loja de artesanato. Localização: margem esquerda do Rio Acre, na Avenida Epaminondas Jácome – Centro.

 

[t3]CATEDRAL NOSSA SENHORA DE NAZARÉ[/t3]

Foi inaugurada em 1959, em estilo romano-basilical, com três naves separadas com 36 vitrais coloridos na parte superior e 11 na parte inferior. Possui um mausoléu com os restos mortais de Dom Giocondo Maria Grotti e Dom Júlio Maria Mattioli. Aberta de 2ª a 6ª feira das 7h às 12h e das 14h30 às 20h; sábado das 6h às 12h e das 17h às 20h30 e domingo das 6h às 9h30 e das 16h às 20h30. Localização: Praça da Catedral, nº 8 – Centro. Tel. (68) 3224-1932.

 

[t3]USINA DE ARTES JOÃO DONATO[/t3]

Surgiu dos escombros da velha usina de beneficiamento de castanha, que foi abandonada por mais de uma década, sendo transformada em uma escola de artes onde são oferecidas oficinas de música, artes cênicas e cinema. O antigo galpão da usina hoje dispõe de teatro, salas de aula, salas de exposição, restaurante e biblioteca. Localização: Avenida das Acácias, nº. 1, zona A - Distrito Industrial. Tel. (68) 3229-6892.

 

 

[t1]Rotas Turísiticas[/t1]

 

ROTA 01: CAMINHOS DA REVOLUÇÃO

Rio Branco/Porto Acre - Bom Destino

 

Porto Acre foi fundada por bolivianos no final do século XIX para controlar a exportação da borracha acreana. Por isso, foi palco dos principais combates da Revolução feita para incorporar essas terras habitadas por brasileiros ao nosso país. Constitui-se, portanto, na mais importante cidade histórica de nosso Estado.

O sítio histórico e ambiental Bom Destino também foi o cenário do confronto entre brasileiros e bolivianos durante a Revolução Acreana, possuindo inúmeros vestígios que testemunham essa luta.

 

Distância de Rio Branco:

Porto Acre 57km

Acesso: Rodovia AC-10

Infra-Estrutura:

Hotéis, Pousadas, Restaurantes.

 

 

ROTA 02: CAMINHOS CHICO MENDES

Rio Branco / Bujari / Senador Guiomard / Capixaba / Xapuri / Seringal Cachoeira

 

Vivenciar o modo de vida dos seringueiros e extrativistas, as experiências econômicas de manejo de produtos florestais e a história dos movimentos sociais das décadas de 70 e 80, que defendiam a preservação dos modos de vida tradicionais e o uso sustentável dos recursos naturais, sob liderança de Chico Mendes, que originou a criação das reservas extrativistas na Amazônia. Fazer esse passeio é entrar em contato com a natureza amazônica e a história de Chico Mendes, que liderou a luta dos povos da floresta e ficou conhecido mundialmente pela defesa da Amazônia. Por isso, Xapuri se transformou em cidade símbolo do movimento ambientalista mundial.

O Seringal Cachoeira é a sede do Assentamento Agroextrativista Chico Mendes, onde viveu e trabalhou o líder seringueiro e onde podemos encontrar seus familiares, seus amigos e seus companheiros de luta. Além de ser um lugar perfeito para um passeio ecológico em meio a uma magnífica e densa floresta tropical.

Visitar a Floresta Estadual do Antimary, no Bujari, é uma oportunidade de conhecer os planos de manejo de produtos florestais, especialmente.

 

 

Distância de Rio Branco:

Senador Guiomard 24 km;

Capixaba 62 km;

Xapuri 188 km.

Acesso: BR 317

Infra-Estrutura: Hotéis, Pousadas, Restaurantes.

 

Bujari – Floresta Estadual do Antimary,

Acesso: BR 364, sentido Sena Madureira, 52 km, e ramal do Espinhara, 70 km.

Infra-Estrutura: residências da comunidade extrativista.

 

ROTA 03: CAMINHOS DO PACÍFICO

Rio Branco/Epitaciolândia/Brasiléia/Assis Brasil e Peru

 

Epitaciolândia é uma cidade acolhedora que apresenta expressivo desenvolvimento regional, além de se localizar estrategicamente na fronteira com a Bolívia. Integra esse circuito com ótima receptividade nos hotéis e restaurantes.

Brasiléia, cidade vizinha a Epitaciolândia, também se encontra na fronteira com a Bolívia. Possui ruas embelezadas por imponentes palmeiras imperiais e um povo amável e acolhedor. Cidade do líder Wilson Pinheiro, que junto com Chico Mendes comandaram a luta dos povos da floresta.

Assis Brasil é o marco da tríplice fronteira entre o Brasil, o Peru e a Bolívia e possui um belíssimo cenário de densa floresta nativa. Além de ser a porta de saída dos produtos regionais rumo aos portos marítimos do Oceano Pacífico, através da “Carretera Interoceânica”, cujo trecho até Urcos (45 km de Cusco) atualmente está em pavimentação com previsão de conclusão para julho de 2010.

 

Distância de:

Rio Branco / Brasiléia 220km

Brasiléia / Assis Brasil 110km

Assis Brasil - Iñapari / Puerto Maldonado 230km

Puerto Maldonado / Cusco 510km

Cusco / Arequipa 520km

Arequipa / Ilo 310km

Distância entre Rio Branco e o oceano Pacífico 1.900km (região sul do Peru)

Acesso: BR 317

Infra-estrutura: Hotéis, Pousadas, Restaurantes, Alfândega.

 

Fonte: Governo do Estado do Acre

 

 

 

Você Mora no Acre ou ou já viajou para lá e tem dicas sobre destinos nesta região, então deixe sua dica!! :idea::idea::idea::idea::idea:[/align]

Link para o comentário
  • 1 ano depois...
  • Membros de Honra

O Aeroporto Internacional de Rio Branco está localizado na zona rural do município de Rio Branco, no Estado do Acre.

 

Foi inaugurado no dia 22 de novembro de 1999 com uma característica única: este aeroporto mudou para um sítio localizado a 22 quilômetros de distância do antigo aeroporto.

 

O Aeroporto de Rio Branco atende à aviação doméstica, internacional, geral e militar, com operação de companhias aéreas regulares e táxis aéreos.

 

Por meio de Decreto Presidencial, a partir de 09/04/2009, o Aeroporto de Rio Branco passou a se chamar Aeroporto Internacional de Rio Branco-Plácido de Castro. o nome é uma homenagem ao coronel José Plácido de Castro, políto e militar brasileiro que liderou Revolução Acreana contra o domínio da Bolívia na região, entre 6 de agosto de 1903 e 24 de janeiro de 1903.

 

 

Por estrada – São Paulo Rio Branco

Distância aérea em linha reta entre São Paulo e Rio Branco: 2705 km por estra 3604 KM

Trajeto utilizado para o cálculo (referencial)

São Paulo / Rodovia dos Bandeirantes / Rio Claro / São Carlos / Araraquara / Jaboticabal / Bebedouro / Barretos / Prata / Itumbiara / Rio Verde / Jataí / Mineiros / Rondonópolis / Cuiabá / Cáceres / Pontes e Lacerda / Vilhena / Pimenta Bueno / Cacoal / Ji-Paraná / Ariquemes / Porto Velho / Abunã / Rio Branco

Rodovias utilizadas neste percurso

SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes) / SP-310 (Rodovia Washington Luiz) / SP-326 (Rodovia Brigadeiro Faria Lima) / BR-364 / BR-153 / BR-452 / BR-060 / BR-364 / BR-070 / BR-174 / BR-364

Link para o comentário
  • 1 ano depois...
  • Silnei unpinned this tópico

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.
×
×
  • Criar Novo...