Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
LeVimeney

5 dias no Rio Grande do Norte - Natal, Maracajaú, Pipa e São Miguel do Gostoso

Posts Recomendados

Pra manter a corrente de ajuda daqui do Mochileiros, está aí o relato dos nossos (meu e do namorado) - infelizmente poucos - dias no Rio Grande do Norte.

 

Antes de começar o relato, começo dizendo que acabamos concluindo que a sequência pela qual fizemos a viagem não foi a mais "inteligente" ::mmm:

Acabamos pesquisando menos do que deveríamos e, depois de conhecer pessoalmente os lugares, concluímos que trocaríamos algumas escolhas. Mas isso talvez possa variar de acordo com a preferência turística de cada um. Nos arrependemos de não ter separado um dia pra Galinhos, por exemplo. Além disso, talvez um dia ou dois a mais seria o ideal para conseguir conhecer da Baía Formosa até Galinhos (quase o litoral turístico todo do RN).

 

Pra se organizar melhor, é legal ver um mapa com a sequencia do litoral potiguar:

mapa_praias.jpg

 

 

Sobre as acomodações, procuramos sempre o melhor custo-benefício, escolhendo locais simples. Quanto à comida, depois de algumas viagens no meio do mato só comendo miojo e atum, demos uma folga e comemos bem. Haviam locais mais caros até, mas também tinham opções mais baratas.

 

 

Dias 01 e 02 - Praia da Pipa

 

Chegamos no dia 24/10 do Rio ao Aeroporto de Natal já às 22h. Como queríamos ir pra Pipa logo cedo no dia seguinte, escolhemos pernoitar num motel bem simples, o Flamingo, que fica a 3 km do Aeroporto e na rua bem na direção do ponto para Pipa.

 

Às 7h da manhã do dia seguinte, seguimos a pé pela rua (menos de 1km) e, seguindo as infos dadas por aqui, esperamos o ônibus da viação Oceano para Pipa no ponto na BR em frente ao Posto do Dudu. O ônibus custa R$ 10,50 desde a rodoviária, mas a partir desse ponto é R$ 8.

 

É fácil se achar em Pipa. Há uma rua principal paralela à orla em que ficam os serviços, as pousadas e os restaurantes. Para as distâncias um pouco maiores, circulam vans regularmente a R$ 1,50.

 

Achei esse mapa de Pipa bem simples para facilitar a localização:

20121031174344.gif

 

 

Ficamos no Camping das Mangueiras (R$ 15 a diária), que fica na Praia do Amor, procurando fugir um pouco da concentração do agito de lá. Bem, não adiantou muito. Na primeira noite, um show organizado pelo prefeito para comemorar sua eleição impediu nosso sono das 21h até às 5h. Na segunda noite, a boate na rua principal começou seu som às 2h. O som da boate é suportável, vc escuta de longe, mas... O Camping fica na esquina da Rua da Praia do Amor com a rua principal, então talvez para os de sono mais leve recomendaria procurar o Camping do Amor, que fica na rua de trás e não deve ser incomodado pelo barulho. Tirando isso, o Camping das Mangueiras é ótimo, tudo direitinho. Lá também é uma Pousada, então pagamos R$ 10 pelo café da manhã que eles oferecem para os hóspedes.

 

Chegamos antes das 10h por lá e, como a maré já estava subindo, só conhecemos a Praia do Amor e a do Centro. Almoçamos em frente à praia por R$ 50 para os dois. À noite comemos em uma pizzaria também no Centro pelo mesmo preço.

20121031173921.jpg

Praia do Centro de Pipa

 

 

No dia seguinte, havíamos nos programado para acordar antes das 6h para pegar a maré no ponto mais baixo na Baía dos Golfinhos. (obs.: para quem não conhece - assim como nós, cariocas - o sol de lá já começa o dia "torrando". nada de "solzinho" das 6h rs).

Quando chegamos na Praia do Centro, nos surpreendemos por ela estar 100x mais bonita que no dia anterior. Ao longo do resto da viagem, concluímos que funciona sempre assim - quanto mais baixa a maré, mais bonita a praia. A água super verdinha embaixo do sol, pequenas piscinas formadas na areia... Fora o fato da praia estar vazia. Por isso recomendo: acordem o mais cedo possível! É lindo!

 

20121031175220.jpg

Praia de Pipa na maré baixa

 

Seguimos pra Baía dos Golfinhos. De fato não é mito: assim que chegamos, eles estavam lá, bem próximos. Pulando pra pegar peixes, bem à mostra pra qualquer um na areia. Infelizmente é difícil captar o momento certo pra conseguir tirar fotos!

 

20121031230205.jpg

Praia do Currral

 

De lá, continuamos caminhando para a Praia do Madeiro, mais procurada pelos surfistas. Nessa Praia, há o acesso para o Santuário Ecológico. Na verdade, a subida "oficial" da praia para o alto das falésias sai na estrada e vc tem que caminhar até a entrada do Santuário. Há uma escada, porém, que é de saída direto do Santuário e parece que normalmente há fiscalização que não permite que se entre por ali. Não tendo fiscalização, dá pra subir, andar por lá e descer de novo pelo mesmo local. Depois de andar por lá, preferimos, porém, ir até a Portaria e pagar a entrada (R$ 10 adulto, R$ 18 para casal). A simplicidade do Santuário, na minha opinião, não justifica o preço. Só tem uns painéis (interessantes, mas simples) do Projeto Tamar e os Mirantes. A visão é de fato bem bonita e no Mirante das Tartarugas foi só esperar um pouquinho pra ver as bichinhas nadando lá no mar.

 

Saindo do Santuário, pegamos uma van até Tibau. Almoçamos por lá (R$ 40 um prato muito bem servido de camarões empanados) no Bar da Branca, em frente à Praia. Não vimos muita graça na praia de Tibau, mas já estava na maré alta, então creio que ela se apresenta melhor do que vimos.

Esperamos até a hora do pôr do sol. Todos os tópicos que li aqui recomendaram assisti-lo na Creperia do Hotel Marina, mas também há uma outra (Creperia Pôr do Sol) que fica na via, na direção da do Hotel e que creio ser a mesma vista. Apesar da tarde estar um pouco nublada, o sol caiu no mar realmente muito bonito.

 

20121031210500.jpg

Pôr do Sol em Tibau do Sul

 

 

Dia 03 - Natal

 

Pretendíamos sair bem cedo de Pipa. No site da Oceano, porém, dizia que os horários eram 5h ou 7h30. Achamos 5h cedo até demais (depois nos arrependemos) e nos programamos pra pegar o de 7h30. Chegando no estacionamento, acabou que tinha acabado de sair um às 7h e o próximo era só 8h10. Ou seja, o horário no site não está muito confiável.

 

Chegamos em Natal e pegamos o carro que havíamos reservado. Fechamos com a AM Locadora, foi de longe a melhor tarifa: R$ 70 a diária, sem nenhuma taxa adicional, não nos cobrou pra pegar/entregar o carro fora do horário comercial. Ficamos até um pouco desconfiados, mas foi tudo ótimo, nos alugaram um Corsa Sedan 2011 completo.

 

Contando com a ajuda do Clebson, editor aqui do tópico do RN, conhecemos alguns pontos principais da cidade. Pelas praias urbanas infelizmente só passamos. Seguimos primeiro em direção ao Litoral Sul para o Cajueiro de Pirangi. Antes achávamos que nem valeria a pena, mas realmente é muito interessante. R$ 4 a inteira.

 

20121031211636.jpg

O maior Cajueiro do Mundo

 

Depois de Pirangi, subimos de volta à Natal pra ir ao Forte dos Reis Magos. R$ 3 a inteira. O mais bonito pra nós foi a visão do mar e da Ponte Newton Navarro.

20121031212225.jpg

Visão da Ponte do Forte

 

De lá, seguimos para o Litoral Norte. Entramos em Genipabu, mas por já estar no meio da tarde infelizmente não fizemos o passeio pelas dunas. Em vez de voltar para a BR, seguimos pela estrada litorânea e atravessamos de balsa para a Barra do Rio. Cobram R$ 12. Normalmente as pessoas fecham o passeio de bugre por Genipabu e já fazem o "passeio" da balsa. É coisa simples, mas já que estávamos lá resolvemos pagar.

 

20121031212725.jpg

Balsa de Genipabu para Barra do Rio

 

Fomos depois à Lagoa de Pirangi, já que estávamos no caminho. A Lagoa é fechada por um restaurante, o que faz com que a consumação seja caríssima. A Lagoa até pode ser bonita, mas aquela concentração de gente não nos agradou nem um pouco e foi só o tempo de olhar e sair.

Nossa intenção era ir pela estrada litorânea até São Miguel do Gostoso, conhecendo as praias no caminho, mas já estava tarde e tivemos que seguir direto.

 

Chegamos em São Miguel do Gostoso no fim do dia. "Almojantamos" no Restaurante Boca do Gostoso, onde também é a Pousada que ficamos. Peixe bem servido por R$ 12 o prato individual.

Mais à noite comemos uns Nachos deliciosos num bar/restaurante em frente à Praia da Xêpa. Atendente gente boa e cerveja garrafa R$ 5.

 

 

Dia 04 - São Miguel do Gostoso

 

Em SMG ficamos na Pousada Boca do Gostoso, que já havíamos reservado. O quarto foi R$ 70, mas achamos um pouco caro pro que era. O dono, senhor Miguel, é muito atencioso, lá é tudo limpo. A questão é que era bem simples pra ser R$ 70. Mas depois, andando por lá, descobrimos o porquê. A maioria das pousadas se localiza na praia da Xêpa, uma ao lado da outra. Todas cobram por volta de R$ 150, são do lado, do mesmo padrão, não tem como fazerem preços diferentes. E aí ou é 8 ou 80. Abaixo disso só essa mesmo. Até antes tínhamos visto o Flats Gostoso, mas não tem café da manhã.

Em São Miguel as coisas são bem dispersas, o "centro" não é bem centro, os restaurantes são espalhados, então achamos bom andar de carro quando procuramos opções para comer. Uma típica área com cara de que ainda tem muito pra crescer. É um lugar interessante pra se ver o contraste entre o povo bem humilde que vive da pesca e a oferta de pousadas e restaurantes "chiques" - que, aliás, é grande para a atual demanda.

Em relação à localização referente às praias, toda faixa de areia é igual, não há diferença.

No final, acabamos achando a Boca do Gostoso a melhor opção mesmo. O único problema - mais uma vez - é o barulho. A Pousada, assim como algumas outras, fica bem na Av. dos Arrecifes (a rua principal, paralela à praia) e o tráfego de motos é bem grande. O ideal seria ficar nas ruas de trás ou de frente para a praia.

 

Quanto à praia de São Miguel, é aquela história de "areia e água". De fato ela é ideal para Wind e Kite Surf pq realmente pra ficar só na praia relaxando é difícil por conta do vento forte que nos atinge com rajadas da areia fina típica da região.

 

Nesse primeiro dia, acordamos e seguimos em direção à Tourinhos. No fim da Av. dos Arrecifes, começa uma estrada de terra. São 6km até a Praia da Tourinhos (antes há uma bifurcação para a praia do Marco). A praia é lindíssima na maré baixa, formando várias "poças" à frente do mar. O vento também é forte, mas creio que por ser a praia um pouco menos "aberta" que SMG é um pouco melhor.

 

20121031214952.jpg

Praia de Tourinhos

 

 

20121031215049.jpg

Rajada de vento na areia

 

Voltando pela estrada, resolvemos pegar a bifurcação para a Praia do Marco. Haviam dito que não se chegava de carro sem tração, mas é mito. A estrada é igual à de Tourinhos. Porém, são 20 km. Achamos até que estávamos no caminho errado, pois é uma estrada que parece que não tem fim, sem nada pelo caminho. A Praia do Marco, porém, foi uma desilusão. É um trecho de areia pequeno, com praia "areia e mar" e só tem uma plaquinha torta, já que o Marco original foi levado para Natal. Não achamos que valeu a pena andar tanto. Pelo jeito é tão pouco valorizada que ao perguntarmos a um local se estávamos no lugar certo, ele nos respondeu "sim, aqui é a praia do marcoS mesmo" ::tchann::

Porém, vi umas fotos da praia na maré baixa (ela, mais uma vez!) e achei bem bonita. Talvez fosse melhor irmos ao Marco mais cedo e depois seguir pra Tourinhos.

 

20121031215725.jpg

 

Voltando à estrada de terra, andamos em direção à indicação da praia de Enxu Queimado, mas também não tinha nada demais.

 

Voltamos para SMG e à noite comemos na Creperia Madame Chita, na Praia do Maceió. Um lugarzinho bem jeitoso, mas um pouco mais caro.

 

 

Dia 05 - Maracajaú e Natal

 

Tínhamos planejado ficar mais um dia em SMG, mas acabou que só o que achamos que valeu a pena foi Tourinhos. Nos arrependemos de não ter nos programado de ir até Galinhos. Embora um pouco mais longe se de carro e um pouco caro se de bugre (são 90km se for pela areia da praia), dizem ter piscinas naturais e dunas lindíssimas. Fica pra uma próxima.

 

Acabamos decidindo por descer pra Natal logo e antes fazer o mergulho nos parrachos de Maracajaú. Não nos arrependemos, foi bem legal. Não tínhamos combinado de fazer pois vimos muitas controvérsias aqui sobre a validade do passeio.

O lance é prestar atenção na tábua de marés. Nesse dia, o pico da maré baixa estava em 0.3. A visibilidade estava ótima, o único problema é que com 0.3 o mar ainda está fundo e isso faz com que canse ter que ficar nadando o tempo todo. Vimos umas fotos em que os parrachos chegam a estar para fora do nível da água. Deve ser bem melhor com a maré 0, em que dá pra vc ficar em pé na água. Porém isso não fez com que não valesse a pena.

Lá em SMG, seu Miguel da Pousada já havia nos dado o contato e já tínhamos marcado por uma agência que fechou por R$ 75.

 

 

20121031223209.jpg

Água bem clarinha nos Parrachos

 

20121031223257.jpg

 

As fotos embaixo d'água são tiradas lá mesmo. Cobram R$ 10 pela primeira foto e R$ 5 pelas próximas. Quando fomos ver as nossas, dissemos logo que íamos escolher só uma de cada um. O menino viu que estávamos firmes na decisão e acabou oferecendo logo todas as 30 fotos que tinham nossas por R$ 40. Sempre é bom chorar. Melhor pra eles ganharem algo do que nada, né?

 

Lá mesmo sempre oferecem passeios para o Rio Punaú. Como era segunda-feira, o rapaz nos ofereceu por R$100 o passeio de quadriciclo, com a própria pessoa pilotando. Mas o passeio era só de 1 hora e achamos melhor ir por nós mesmos pra curtir o local. A área em que fica o Rio é monopolizada por um hotel/restaurante, que cobra R$ 40 pelo carro, R$ 35 revertidos em consumação. Achamos que os preços iam ser exorbitantes, mas nem tanto. O bobó de camarão bem servido pra 2 pessoas saiu por R$ 45.

Apesar da "superpopulação", o local é bem bonito. Atravessando o rio, é a praia de Punaú.

 

20121031224108.jpg

Barra do Rio Punaú

 

Seguimos pela estrada litorânea em direção ao Cabo de São Roque, considerado o ponto mais perto da África e onde se localiza a chamada Árvore do Amor.

 

20121031224348.jpg

Árvore com o Farol de São Roque ao fundo

 

Seguindo pela mesma estrada, se passa ainda por Maxarangape, Muriú, Porto Mirim e Jacumã. Não paramos nesses locais pois já tinha anoitecido. Em Porto Mirim pega-se o último ponto de acesso à BR. Depois disso, só a balsa em Barra do Rio. Essa estrada parece ser lindíssima durante o dia, com o mar de um lado e dunas de outro. À noite, nos enrolamos um pouco no caminho dentro de Porto Mirim para conseguir chegar à BR. Não sei se é frequente, mas a estrada ficou um pouco perigosa pois em alguns trechos o vento "empurrou" a areia, formando montes na estrada - em um trecho a duna fechou uma mão inteira.

 

Chegamos à Natal e ficamos no Hotel Pousada Ouro Branco, a 950 m da praia de Ponta Negra. Pegamos um preço promocional do Booking.com por R$ 50, mas normalmente é R$ 70. O preço foi impressionante para o local, o quarto era super arrumadinho e confortável, TV a cabo, ar condicionado, café da manhã.

Também vimos bem próxima a Pousada Coco Verde, também R$ 70, na rua dos restaurantes Cipó Brasil e Casa de Taipa e do Forró Rastapé.

 

Comemos no Cipó Brasil, pizzaria e creperia com uma decoração incrível. Imperdível. Pizzas a R$ 30 e crepes a R$ 20.

 

 

Com muito pesar, deixamos Natal na manhã seguinte de volta ao "Hell" de Janeiro.

Talvez precisássemos de mais uma semana ou um mês pra enjoarmos dessa terra. ::love::

Compartilhar este post


Link para o post

Parabéns pelo relato, bebê!

Era pra eu escrever mas tudo bem.

;)

 

Você não falou mas eu falo:

Lagoa de Pirangi = Piscinão de Ramos.

:lol:

 

Beijos!

Compartilhar este post


Link para o post

Muito bom o relato, obrigada. Estou super em dúvida de muitos lugares. Vou à Pipa e quero muito conhecer Baía Formosa e Barra do Cunhaú.

Compartilhar este post


Link para o post

Muito bom o relato, obrigada. Estou super em dúvida de muitos lugares. Vou à Pipa e quero muito conhecer Baía Formosa e Barra do Cunhaú.

 

Fiquei devendo esses lugares! Infelizmente pelo tempo não deu pra visitar.

Tinha visto em outros relatos e acho que vale a pena! Dá uma procurada por quem foi pra te dar um "norte" =)

Compartilhar este post


Link para o post
De: mairajferreira

Para: levimeney

 

Levimeney,

 

Vi seu relato de pipa...desculpe-me incomodá-la, mas vc sabe dizer se esse bus que vc pegou pra pipa...se passa na frente do aeroporto?

 

um abraço!!

 

maíra

 

_________________________________________

 

Maíra,

 

o bus não passa na frente do aeroporto, o ponto mais próximo é esse em frente ao Posto do Dudu.

Do aeroporto, vc tem que pegar um táxi (ou ir andando, se preferir, mais ou menos 1km). Da saída do aeroporto, seguindo reto pela principal, o posto fica na esquina com uma avenida. O ponto do ônibus fica em frente ao posto, na outra mão da via (o táxi terá que fazer o retorno, ou a pé vc atravessa na passarela que tem bem na frente).

 

Boa viagem!!

Compartilhar este post


Link para o post

Levimeney,

 

Muito obrigada pela ajuda! Como moro em PE, sempre que fui à Pipa, ia de bus, que já me deixava em Goianinha...portanto, nem chegava a entrar em Natal.

Mas, com sua ajuda, ficou super fácil pegar esse bus, próximo ao aeroporto.

 

Seu relato ficou muito legal! Parabéns!!!

 

Abraço.

 

Maíra

Compartilhar este post


Link para o post

Gostei muito de ler os passeios de vocês! Poderia me sugerir a sequencia ideal dos passeios? Já que vc disse que mudaria algumas coisas, qual seria o primeiro lugar pra ir?

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  


×
×
  • Criar Novo...