Ir para conteúdo
JuMiranda

Peru mar/13 Lima-Cuzco-MachuPicchu-Arequipa-Puno-Nazca-Pisco

Posts Recomendados

Essa viagem pro Peru tinha tudo para ser mega econômica...só demos bobeira no preço da passagem pra lá, pois não esperamos as promoções e pagamos em torno de R$1100,00 por pessoa no trecho GRU-Lima-GRU...é,pois é...Um mês depois já tinham preços como R$400,00 ida e volta...R$600,00 ida e volta...deixa pra lá! ::putz::

 

Levamos dólares e lá fomos trocando por nuevos soles à medida em que íamos precisando. Lá tem muitos lugares não autorizados que anunciam trocar dinheiro, mas não arriscamos, compramos apenas em casas de câmbio identificadas mesmo.

 

Pegamos um vôo da TAM numa terça-feira, dia 19/03/2013, que era pra ter saído às 08h25 e saiu somente duas horas depois porque eles identificaram que a aeronave estava com problemas só depois que todos os passageiros estavam embarcados e tivemos que trocar de avião...foi uma pena, pois perdemos 2h que poderíamos ter aproveitado em Lima... :?

 

Bom, gente, foram 10 dias e conseguimos conhecer Lima, Cusco, Vale Sagrado, Machu Picchu, Arequipa, Lago Titicaca, Linhas de Nazca e Islas Ballestas. Conhecer talvez não seja a melhor palavra né...rss visitar pode ser mais adequada. Mas mesmo sendo corrido, conseguimos aproveitar bastante e ainda teve umas duas pausas para descanso.

 

Chegamos em Lima quase 14h, lá são 2h a menos que Brasília. Fomos direto ao The House Project (o táxi deu uns 50 soles), hotel dos devotos de Jah e surfistas...rsss nada contra ninguém, mas acho que é bem o nicho deles mesmo, é como se estivessem hospedados na casa de um amigo...os funcionários não se importaram em nos dar qualquer informação sobre nada! O quarto e banheiro também eram bem sujinhos...Era em Miraflores, bem localizado, tinha um Starbucks na esquina, perto de mercados, bares, restaurantes, academias...porém acho que poderíamos ter encontrado algo mais hummmm limpinho! R$89,66 a diária quarto casal com banheiro. Em Lima estava um clima bem agradável, em torno de 20 graus à noite, e de manhã não variava muito mais do que isso.

 

Saímos para conhecer a Plaza de Armas com a Catedral e Palácio do Governo. Sinceramente, não tem nada demais...o trânsito super caótico, estressante, eles buzinam muito e dirigem tal qual loucos. Os carros são velhos caindo aos pedaços, era difícil ver um carro novo. O táxi de Miraflores ao centro histórico saiu por uns 18 soles.

 

Lá no centro também tem uma torre com um mirante...mas paga-se quase 18 soles pra subir...não fomos.

Pechinchamos e conseguimos um táxi para o Museu Larco Herrera ::love:: por 13 dólares (a partir do centro). A entrada do museu é cara: 35 soles. Mas, na minha opinião, valeu a pena. Pesquisando antes de viajar, li que dos museus existentes na cidade, esse era o mais bem cotado. Conhecemos e aprendemos bastante sobre a história do Peru e das várias civilizações que lá existiram, além dos Incas, claro. O museu está didaticamente dividido em alas de diferentes civilizações ordenadas por sua época de domínio no território peruano. A lojinha do museu tem coisas muito bonitas, e talvez, mesmo sendo cara, eu teria comprado alguma coisa lá, pois, particularmente, não acho bonito o artesanato peruano. Lá no museu também tem um restaurante muito lindo, mas não ficamos, pois tínhamos reserva no Astrid&Gastón, que foi o ápice gastronômico dessa viagem.

MuseuLarcoHerrera.JPG.eea2eb033e22f38b7f7f51e742ce46e8.JPG

O Astrid&Gastón ::love:: ficava a poucas quadras do hotel, uns 600 metros, fomos andando. Tínhamos feito reserva com bastante antecedência, para as 21h. O atendimento foi excelente, impecável! Tínhamos a opção do menu degustação, mas a grana não deu...apesar disso era tentador: consistia de 17 pratos por pessoa! Mas custava uns 345 soles por cabeça... Fizemos uma refeição completa, com entrada+prato principal+sobremesa+suco. Deu 180 soles por pessoa. A entrada de polvo foi o auge de uma vida inteira! E o atum de prato principal não ficou muito atrás...Recomendo a todos! Voltamos pro hotel andando.

EstradaManut.zip

 

Jantamos num restaurante na avenida mais movimentada, q é do outro lado do rio Águas Calientes, a partir do nosso hotel, e se chama Av. Pachacutec, que por sinal, é o nome mais falado por lá. Isso é algo que me deixou bastante surpresa, pois os grandes heróis do povo peruano, aqueles que têm estátuas em todas as cidades, praças e estradas, são os governantes e guerreiros incas e não os espanhóis...como é diferente de como foi e é aqui!

O jantar foi uma pizza e uma sobremesa mal feita de panqueca, em torno de 40 soles o casal.

 

No outro dia pudemos dormir um pouquinho mais. Pegamos o ônibus (que é do outro lado do Rio Águas Calientes) às 10h. Os ônibus saem a todo momento, a viagem dura 25 min. Ficamos lá na entrada do ::love:: Parque de Machu Picchu esperando o guia. Nosso tour começou às 11h e foi muito agradável. A guia explicou tudo, muito gente boa, respondeu perguntas, nos instigou, nota dez! O passeio é meio perigoso pois subimos escadas escorregadias, sem nenhum tipo de apoio ou segurança, tem que ir de tênis, levar sua água e balas de coca e algo para comer. Apesar de terem nos falado que não podia comer lá dentro, vimos várias pessoas fazendo suas paradas para alimentação, sem sujar nada. Acho que tudo depende da sua atitude, tendo respeito, ninguém vai te prender porque vc está com fome e mastiga uma barrinha de cereal por 5 minutos...O tour durou cerca de 2h30 e quando terminou ficamos livres para continuar o passeio, ou retornar. Logo retornamos pois já estávamos com fome. Antes demos 10 soles de gorjeta para a guia que foi excelente, mas foi porque gostamos muito, lá não vi esse costume de dar gorjeta aos guias. Almoçamos em Águas Calientes num restaurante de frente para a Plaza Manco Capac, ao final da Av. Pachacutec. O almoço estava uma delícia (trucha planchada) e foi barato. Depois fomos comer uma sobremesa num café francês perto do rio (Café de Paris). Comemos um pão recheado e um capuccino, uma delícia, mas bem caros! No geral, Águas Calientes é mais caro que outro lugares do Peru. Só o ingresso para entrar em Machu Picchu custa mais de 70 dólares!

MachuPicchu.JPG.d068fae34ac32ee83a5d4c6fa30cbac7.JPG

Dormimos em Águas Calientes, porque quando ainda estávamos no Brasil, não conseguimos saber os horários do trem. Se soubéssemos, teríamos voltado a Cusco no mesmo dia, quase todo mundo faz isso, pois tem um trem às 16h30 mais ou menos e às 14h já tínhamos terminado o tour. Enfim, descansamos mais um pouco. No outro dia pegamos o trem das 08h30, chegamos em Ollantaytambo às 10h e o motorista da empresa da Ilda, que contratamos, já estava esperando, para nos levar até Cusco, que era mais 1h30min de viagem. Como estava cedo, fomos ao escritório da empresa para contratar o tour de Nazca que comentei lá em cima, fizemos o check in pela internet lá mesmo, e depois, como tínhamos pago o tour até o aeroporto no pacote, ele pagou nosso táxi até o aeroporto de Cusco (que foi 13 soles). É isso mesmo, para sair do aeroporto é muito mais caro do que para ir até ele). Antes disso almoçamos num restaurante sujinho na rua da empresa mesmo, mas a comida tava gostosa.

 

O vôo de Cuzco a Arequipa foi longo porque fizemos conexão em Lima...Chegamos em Arequipa já às 19h30. O táxi do aeroporto ao hotel foi em torno de 25 soles. Nosso hotel (Refugio Ecológico Servicios Turisticos -R$91,65 quarto duplo com café, sem aquecedor) não era muito longe da Plaza de Armas, mas tb não dava pra ir andando. Era um hotel novo, porém bem sujinho, no bairro de Yanahuara. O café da manhã que foi bom. Pegamos um táxi para ir até a Plaza de Armas à noite, fomos numa rua que tem vários fast food, ao lado da catedral (Mac Donalds, Pizza Hut, Starbucks, Burger King) e comemos no Mac Donalds mesmo. Arequipa é uma cidade meio perigosa, não nos sentimos seguros lá, apesar de a Plaza de Armas estar super lotada sempre. Por sinal, de todas as Plazas de Armas que visitamos no Peru, a de Arequipa é mais bonita. Ao fundo da catedral vemos um dos 3 vulcões que rodeiam a cidade, que são o Chachani, o Misti e o Pichu Pichu. Lindíssima paisagem!

 

No outro dia fomos à rodoviária, compramos uma passagem da empresa Flores para Puno. Por uns 5 soles por mala, deixamos as nossas mochilas guardadas no armário do terminal Flores e voltamos para a Plaza de Armas. Fomos no Convento Santa Catalina, que é caro (uns 35 soles por pessoa) e na minha opinião deixa muito a desejar. É interessante pelo aspecto histórico, mas apesar de ele ser grande, tem pouco para se ver e é uma visita bem sombria, pois o clima é pesado. As pessoas mais sensíveis vão entender o que eu to falando.

ConventoSantaCatalina.JPG.4ca2dd34005f99f752aa75b686c93682.JPG

O nosso almoço foi um achado maravilhoso! Quase em frente ao Convento, tem uma Aliança Francesa, e lá...ah...lá tem restaurante de crepes...Por mim eu comeria um de cada do cardápio (que é extenso, com muitos muitos sabores). Pedimos um crepe salgado cada um, com um frozen, e de sobremesa a trilogia Dulce, que só pode ser um pecado em forma de crepe francês! O almoço não foi barato (acho que passou dos 80 soles), mas valeu muuuuuuuuuuito a pena. Fomos na loja do chocolate La Iberica, que são chocolates finos, não é barato; mas não provamos rsss. Pesquisamos na internet e achamos esse site http://www.titicacatour.com/ com o melhor preço de tour 1 dia no Titicaca. Entretanto, não aceitava reserva por telefone, só por meio do site. Fizemos a reserva pelo site e explicamos que iríamos chegar só meia-noite no hotel em Puno, mas que gostaríamos de fazer o tour no dia seguinte e que eles podiam deixar recado na recepção do hotel. Fizemos uma compras de lanche no mercado e fomos para a rodoviária.

 

Existem várias empresas de ônibus lá, o ruim de viajar pro Peru é que não tem informações corretas na internet sobre o transporte...Lá vimos Cruz Del Sur e Oltursa que são as tops, ônibus limpos, com seviço de bordo e mais confortáveis, preço mais salgado e horários mais restritos. E outras como Flores, Ormeño, PeruBus/Soyuz, que têm ônibus bem baratos e bem ruins (desconfortáveis, sujos) e uns melhores tipo semi-leito, com serviço de bordo marromenu e confortáveis, porém têm muito mais horários que as tops. Compramos uma passagem Arequipa-Puno a 20 soles por cabeça, mas o ônibus era muito ruim, super desconfortável! A viagem durou 6h. Saímos às 17h mais ou menos e chegamos às 23h em Puno.

 

Puno é uma cidade muito muito feia, ruim mesmo. Chegamos e meio desconfiados pegamos um tuc-tuc para o hotel, pois já era muito tarde. Foi bem baratinho, coisa de 5 soles. Ficamos no Balsa Inn. Ao chegarmos lá, o pessoal da Titicaca Tour tinha entrado em contato e deixado recado, mas mesmo assim, 10 minutos depois (isso já era meia-noite) eles nos ligaram para confirmar e explicar o horário para o dia seguinte! Nesse ponto, os peruanos não perdem cliente. A gente chega lá na hora, de madrugada e consegue tour na mesma hora! Como já era tarde e não tinha mais nada aberto, pedimos um lanchinho no hotel mesmo. Esse hotel era confortável, mas o chuveiro (água quente) não funcionava e tava fazendo –1ºC, foi difícil! O negócio é que em Cuzco, Arequipa e Puno tivemos o problema da variação da temperatura ao longo do dia...começava de manhã cedo com 8ºC, saíamos empacotados...aí lá pelas 10h já tava 20ºC, a tarde mais quente ainda e à noite caía pra 5ºC...rsss é melhor ir com uma blusinha bem leve por baixo e um bom casaco por cima, pois nessa época do ano não é nem 8 e nem 80, são os 2 e tudo o que tem no meio deles ao longo do dia...

 

O tour de 1 dia inteiro para o Lago Titicaca saía cedo. Fizemos o checkout e guardamos nossas mochilas no hotel, saímos às 07h30. Até q o café foi bom lá. O tour foi 30 dólares por pessoa (a agência da Ilda tinha nos oferecido a 65 mais ou menos...)No porto pegamos um barco onde vamos sentados, em navegação de aprox. 2h30min até as Islas Uros, tudo sendo explicado por guia (que falava em espanhol e em inglês, pero no mucho rsss). As Islas Uros são meio chocantes, são pessoas pobres, que não tem como comprar terras no continente para morar...Enfim, apesar de ser forçado, o turismo pra eles ainda leva alguma fonte de renda.... Là temos uma explicação de como vivem e aprox. uma hora depois partimos pra mais 1h de navegação até a Islã Taquille. Nela fazemos uma trilha de 1h, almoçamos (por sinal a comida estava uma de-lí-cia), e vemos uma família típica da ilha com uma dança bem fake... O tour chegou no porto às 17h30, eles nos levaram até o hotel e lá só pegamos nossas coisas e fomos de tuc-tuc até a rodoviária. Só tinha ônibus de volta às 19h, que saiu com meia hora de atraso. Seis horas de viagem, contem aí! Chegamos 1h da manhã em Arequipa e tínhamos reservado o Las Torres de Ugarte no dia anterior. Esse hotel foi caro para o que oferece, pois apesar de ser bonito, com um quarto amplo e super agradável, bem localizado e com café bom, tinha um tvzinha de 14 pol. E nem era tela plana e o chuveiro não tinha água quente, só morna...mas os funcionários eram muito bacanas.

IslasUros.JPG.93356bca2c9a7cd71a458dbd9074edf5.JPG

IslaTaquille.JPG.2e479c1a127ff8637025d4d851c76aa2.JPG

 

No outro dia acordamos mais tarde, visitamos a catedral de Arequipa, era domingo de Ramos, as igrejas estavam lotadas! Fizemos uma horinha e fomos para a rodoviária. Conseguimos pegar um Flores semi-leito para Nazca, que saía às 15h. Foi uns 60 soles por pessoa eu acho, pagava mais caro quem ia no andar de baixo do ônibus, acho que deve balançar menos né.... Almoçamos na rodoviária, uma comida deliciosa e barata, naquele que parecia ser o menos sujinho dos restaurantes rsss. Essa viagem já foi diferente. Fomos muito confortáveis, teve duas refeições, um almoço e um lanche. E tinha filmes passando, entretanto eles escolhem uns filmes totalmente inapropriados para passar em ônibus...com cenas pesadas de sexo e de terror com muita violência...horrível! E é um atrás do outro a um volume altíssimo, não dá pra ter silêncio e relaxar muito no ônibus. A paisagem desértica o tempo todo, muito diferente, mas muito feia na maior parte. Em alguns trechos vamos contornando a costa, lá do alto, dá medo, mas foi a parte mais bonita, pois era lua cheia!

 

A viagem geralmente dura 9h, mas o motora tava com o diabo no corpo e chegamos em Nazca 8h depois de termos saído de Arequipa, à meia-noite.Pegamos um táxi até o hotel, que era perto da Plaza de Armas (Hotel Don Agucho, R$141 diária quarto duplo com café e ventilador; caro, mas confortável. Em Nazca os hotéis no geral estavam mais caros, talvez por não ter muitas opções).

 

No dia seguinte acordamos cedo, pois o pessoal da agência da Ilda (aquela de Cuzco) em Nazca, tinha marcado entre as 07h e 08h. Não tomei café, apenas um suco, para não fazer feio no vôo... Buscaram-nos às 07h30, fomos ao aeroporto de Nazca, onde existem várias empresas que realizam o sobrevôo no deserto. Pelo passeio (vôo+transfer) pagamos 90 dólares por pessoa, e mais 10 dólares de taxa de embarque no aeroporto. Là ficamos esperando em torno de 1h pela nossa vez. O vôo durou 35min, os pilotos são super gente boa, mostram bem as figuras, vemos mais de 10 figuras tranqüilamente. Realmente, tem que se concentrar p/ não enjoar, pois eles viram para a esquerda e para a direita para todos no avião poderem visualizar as linhas. Éramos 4 passageiros e mais o piloto e o co-piloto.

LinhasdeNazcaBeijaflor.JPG.4d03ae04b50d44971fb286fef67d130c.JPG

No retorno ao hotel (às11h aprox.), pedimos indicação de um restaurante para almoçar e fomos andando já de mochila para o Hotel e Restaurante Don Ono do outro lado da Plaza de Armas. Comida boa a um bom preço. De lá fomos andando até as estações de ônibus, a umas 4 quadras dali. Tinha Cruz Del Sur, Oltursa e PeruBus. Fomos de PeruBus que era mais cedo e mais barato. Porém era um ônibus bem desconfortável....pagamos em torno de 10 soles por pessoa de Nazca até Ica, em Ica descemos no terminal da PeruBus e imediatamente pegamos um outro ônibus a 5 soles por pessoa para Pisco. Chegamos em Pisco cedo, umas 17h.Os ônibus nos deixam na rodovia Panamericana Sur, e de lá pegamos um táxi até a cidade. O táxi foi em torno de 13 soles porque é longe mesmo, uns 20 min. Ficamos no Hostal Tambo Colorado, a meia quadra da Plaza de Armas. O hotel era simples, mas bom e bem barato (26 dólares a diária, enquanto nos outros pagamos entre 45 e 55 a diária, exceto Nazca, onde foi 70 dólares a diária). Não incluía café, mas podia-se pagar pelo café de 9 soles, era bem simples. Ao chegar lá falamos que gostaríamos de fazer o passeio das Islas Ballestas no dia seguinte e que teríamos que ir para Lima tb em seguida. A recepcionista arranjou tudo, inclusive o preço que pagamos pelo tour com ela estava bem abaixo de todos que pesquisei na internet e do que a Ilda de Cuzco tinha nos oferecido. Pagamos 30 soles (e mais 5 de taxas no porto de Paracas), enquanto os que consegui achar na internet estavam entre 40 e 60 soles. Jantamos no As de Oros, a 4 quadras da Plaza de Armas. Acho que uma das únicas boas opções (ou a única). Porém, é uma comida normal, sem nada de excepcional, e cara. Comi ceviche de polvo e meu namorado um bifão com muito arroz e batata frita. Saiu mais de 80 soles esse jantar!!!

 

No outro dia, saímos às 07h30 para Paracas, que fica a 20min de Pisco. (o transfer estava incluído no tour). Pegamos uma lancha e fomos ver a figura do candelabro nas dunas à beira-mar e as famosas ::love:: Islas Ballestas. Para quem é amante de animais, é um passeio muito legal, tranqüilo, vemos várias espécies de pássaros, seus ninhos, seus mergulhos repentinos e leões marinhos muito perto de nós, nadando, na areia, lindos! Foi show de bola. Além disso, vimos caranguejos e pingüins de Humboldt! Foi demais! A navegação até as ilhas é de apenas 15min.

 

Às 10h30 já estávamos de volta no hotel. Já estávamos chegando ao fim da viagem. Ficamos descansando no quarto, fizemos o check out ao meio-dia e fomos almoçar. Infelizmente o único erro: almoçar num restaurante na Plaza de Armas de Pisco que se chama El Dorado. Depois da experiência gastronômica incrível que tivemos no Peru, foi uma exceção uma espelunca como o El Dorado. A comida estava cheia de cabelo, fria, ruim, as bebidas todas quentes, pedimos uma limonada e não tinha açúcar, horrível. Mas o pior foi depois...deu piriri em nós dois. Que raiva!

 

Às 15h45 pegamos um táxi até a Panamericana e fomos esperar o ônibus (também da PeruBus) no seu pequeno escritório. A recepcionista do nosso hotel nos explicou que havia 2 tipos de PeruBus que iam p/ Lima: os pau-de-arara e os VIP. Os VIP não ficam no pinga-pinga, ou seja, chegam mais rápido, e também são mais confortáveis um pouco. Pegamos o VIP das 16h30. Foram 4h de viagem até Lima. Foi bem tranqüilo. Chegamos em Lima lá pelas 20h15, no terminal da PeruBus pegamos um táxi até o aeroporto (uns 30 soles). Là ficamos atéeeeeeeee o nosso vôo sair às 01h15 e fim do sonho peruano!.

 

Recomendo ir ao Peru se vc está em forma para fazer caminhadas, e subir morro acima! Sempre pechinche muuuuuuuuuuito, pois vale a pena! Conseguimos bons descontos. A culinária local é maravilhosa e as paisagens muito bonitas.Valeu, galera!

598da17180943_CevicheAstridampGaston.JPG.16a56eb3d0d32f40fdbd39a0ea64039f.JPG

598da171b8939_guasCalientes.JPG.66a5393479976e09646d627e21c5eebe.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá JuMiranda

 

Adorei o seu relato. Lendo o seu relato me deu uma saudade imensa das balas e do chá de coca..rssss. Mas é isto ai, uma viagem inesquecível. Neste dia 20.04.12, estava na cidade de Arequipa e de madrugada estava saindo para o Vale do Colca. Que saudades!!!!

Um abraço

Claudio

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×