Ir para conteúdo
Vgn Vagner

Pico do Itatins (Peruíbe-SP)

Posts Recomendados

Pico do Itatins (breve relato)

 

O alvo desta investida, também é conhecido como Morro Peruíbe, tem seus 604 metros de altitude acima do nível do mar e esta localizado na cidade do mesmo nome, no extremo sul do litoral de São Paulo. São dois mirantes com vista para a reserva ecológica da Juréia e as praias que seguem para o norte.

 

Relato:

 

Foi fácil organizar esse passeio, pois o anterior havia sido fantástico (Pico do Lopo), com as mesmas companhias envolvidas.

Esse clima de inverno não é lá aquelas coisas pra trilhar por onde há pontos com atrativos aquáticos, tipo: cachoeiras, lagos e praias, pois exige muita coragem pra entrar na água e dar aquele tibum. Então vamos subir as montanhas..rsrs

Tudo certo para o evento dominical (18 Ago 2013), com colaboração do tempo até na antevéspera, que animava qualquer um, com um dia lindo de céu limpo e azulado. Mais já na véspera, huummm... Um dia de tempo muito fechado, chuvoso e frio, mais frio mesmo, a ponto de por em dúvida nossa ida. A previsão da web também não era das melhores, e no bate-papo todos questionavam se realmente iriamos, e todos torcendo pra desistirmos...rs.

Como são todos guerreiros, às 7h estavam no metrô Carrão os participantes que moram na zona leste (Diego, Roberta, Tatiane e Vagner), na intenção de encontar o outro carro no pedágio da Rod. Imigrantes, com o pessoal que vinha da zona sul (Felipe, Léo, Rose e Talita). Mais como o GPS é um aparelho que não se deve confiar, nosso encontro foi feito só lá em Peruíbe mesmo, por que o bendito nos fez rodar em circulos igua barata tonta num bairro de São Bernardo dos Campos, nos obrigando a descer pela Rod. Anchieta.

Como não tinhamos 100% de confirmação da ida, deixei pra abastecer o carro na manhã do evento, tinha bem pouca gasolina (esqueci.. rs). Quando entramos na Anchieta que eu fui lembrar do ponteiro, que já acuzava a reserva...putz, e pra ajudar, no início da descida da serra começou a chover forte. Imagine a situação: além de desanimados pro rolê, acabar a gasolina e ficar preso no meio da serra com chuva forte e sem sinal de celular pra chamar socorro...puuuutz, seria F***. Mais o combustível foi o suficiente pra terminar a descida e chegarmos num posto beira de estrada e caprichar na dose...rs.

Pista tranquila numa reta de dezena de kilometros. Deixamos para trás as cidades de Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e na seguinte encontramos os demais companheiros, e depois dos comprimentos e apresentações, 10 minutos depois já paravamos os carros em frente a uma pousada no início da Estrada do Guaraú. Fizemos aquele alongamento básico e necessário, e subimos a estrada.

A trilha tem início pouco depois da Estátua de Nossa Senhora que fica á direita da pista, menos de 100 mts, e a picada discreta do mesmo lado, fica paralela a um ponto de água que desce do morro (é notável). A partir desse ponto é só estar preparado para subir um trecho relativamente curto e sem bifurcações, porém muito íngrime e com partes de escalaminhada que exige força dos braços e pernas, e bastante atenção, pois um escorregão em certas partes pode dar num acidente grave.

Léo e Talita eram os únicos dos grupo que já tinham alcançado o pico noutrora, sabiam das dificuldades e de quando em quando se tornaria mais puxado aos demais (lei de Murph). Um dos nossos teve que se esforçar muito pra não desistir, mais como nosso clã não é daqueles que tem pressa e nem deixa ninguém para trás, respeitamos o rítmo individual e fizemos as paradas necessárias pra cada um recuperar o fôlego. Em 1h alcançamos o primeiro mirante, onde se tem uma grande cruz feita de metal e ao norte com visão das cidades vizinhas e seu enorme litoral. E em 1:15h no total, já completavamos o nosso objetivo, admirando a praia do Guaraú receber as águas doce do rio que tem seu homônimo. O que dificultava a vista, era o nevoeiro que subia com frequência até o pico e tomava conta do cenário, e isso fez com que ficassemos pouco tempo ali, cerca de 1h, o suficiente pra descansar e encarar a descida que coloca a prova a resistência dos joelhos...rsrs

O rítmo de descida foi tranquilo, assim gastamos o mesmo tempo na volta e chegamos cedo aos carros. Combinamos de dar uma passada na praia dos sonhos, mais quando estavamos quase chegando a galera decidiu abortar a missão e ir embora.

Poucas horas depois o clã da leste já fazia um pit stop num fastfood de comidas Árabe pra fechar o rolê. Um dos mais animados do grupo "ficou mudo" enquanto devorava uma pizza inteira sozinho...céloko...kkk.

Graças a Deus, foi mais um passeio abençoado por maravilhas, proteção e presença divina.

 

Obs.: não há pontos de água no caminho, levem 1l de água, acredito que seja o suficiente pra cada pessoa.

 

*até a próxima pessoal, abraços.

970687_492176977541047_65877984_n.jpg.3470f4ef773538b949e20d786b2e3404.jpg

1016997_492176314207780_774602107_n.jpg.8d5a1919745eac885f066e58d597d39d.jpg

1146533_492177157541029_2081990471_n.jpg.952fd0d4ecb3bbc7a1475cbd2c747f44.jpg

1012492_492175417541203_382433943_n.jpg.27860a66af3a6ec702cf9ef28cf94179.jpg

SAM_0098.JPG.4189344928cc81174cd1fadcf69330e5.JPG

SAM_0089.JPG.d296efa5f27e00267d60842f67d0f062.JPG

SAM_0079.JPG.5dec2124ca94c25ee2338e77d87f26ee.JPG

SAM_0084.JPG.42287589354d90d03cc1a09436ff0ed7.JPG

SAM_0074.JPG.d84a71266fa1d1769254fa0518691f93.JPG

SAM_0064.JPG.96717bf0d9ea3ded1581cdfa492603e5.JPG

SAM_0035.JPG.8834ae051cd3f9b198d7ac7df7c33db2.JPG

SAM_0026.JPG.d2252cb2201f8db98457c5cabeb84f07.JPG

SAM_0073.JPG.f2b32baf227b29ea483f431a04b7cd64.JPG

SAM_0094.JPG.3420d8bb2858877a841175f3c37ff0b7.JPG

SAM_0092.JPG.53f5ac4e2c69d451251e002967bddb9e.JPG

SAM_0049.JPG.4d5e63a280fc04812c59e22bb89db5a7.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×