Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Frank Ely

Crianças na estrada

Posts Recomendados

Olá viajantes.

Sei que já existem muitos relatos parecidos com a minha história, relatos de viajem para o Peru, que findaram por me ajudar nessa aventura, porém, nunca uma viajem será igual a outra.

Curiosidades:Exigências Peruanas:

1-Carro (nosso caso), no nome do motorista e sem reserva de domínio caso contrário deve-se obter uma autorização junto ao financiador e registrado em cartório

2-Carteira de identidade com validade no máximo 10 anos

3-Carteira de vacinação internacional (vacina exigida febre amarela)

4-Seguro de viajem internacional

5-Seguro do carro (SOAT)

Passamos em muitas blits as vezes no meio do nada e os peruanos não são corruptos como em outros lugares mais pra garantir é melhor andar com tudo certinho.

 

Crianças na estrada 15/07/2013

Acordamos cedo minha esposa Ana 39, meus filhos Wollace 9, weslley 7 e eu Frank 33 anos, como toda a viajem seria de carro, tudo já estava arrumado dentro do carro desde o dia anterior, era só acordar e embarcar, não necessariamente nessa ordem kkkk, acordamos as 4:30 e as 5:00 já estávamos na estrada, no banco de trás coloquei varias almofadas e cobertores pros pequenos dormirem a hora que desse vontade mais quem disse, eles estavam ligados e com os olhos arregalados de ansiedade kkkkkkk, de Rio Branco-Ac até a tríplice fronteira Bolívia/Peru/Brasil são 350 km e 4 horas de estrada, chegamos na imigração da Policia Federal umas nove e tudo certinho, quase esqueci, a Ana não é a mãe dos meus filhos, pra passar a fronteira com eles que são menores de idade tive que ir no Juizado da Infância e Juventude pegar uma autorização devidamente assinada Pai (eu) e mãe em cartório, éééé burocrático mais necessário, ufa agora vamos continuar a viajem, passamos uma bela e grande ponte fizemos a entrada na Policia Nacional Peruana e mais 230 km até Porto Maldonado capital do estado Madre de Dios, importante e vasta região de floresta amazônica mais que esta sendo devastada na procura desesperada por ouro, seguindo viajem passando por vilarejos super pobres e cidades pequenas chegamos numa menor ainda Quincemil distante cerca de 230 km de Maldonado e quase aos pés da cordilheira dos andes, já era umas 18:00 horas mais o sol já tinha sumido a tempo, uma curiosidade por lá o sol não se põe ele cai do céu kkkkk, jantamos e fomos dormir num hotelzinhozinhozinho que não me lembro o nome mais fomos bem atendidos, detalhe os pequenos ainda ligados kkkkkk admirados com tudo, que coisa boa.

 

598da96f8c7f5_DSC04969-Cpia.JPG.cd8eb10927c54f770b5904aa9a6c37b2.JPG

0.jpg.01070efb435915bd086be2348d8c05c5.jpg

DSC03965.JPG.a86138ef0b9bc404f6af3d47bf7aad9c.JPG

 

Crianças na estrada 16/07/2013

Acordamos umas 6:00 tomamos banho e saímos umas 7:30, levei uma super geleira com varias coisas de comer dentro, paramos em um lugar lindo com um rio de águas que desce das montanhas nevadas e fomos fazer um ‘nescal’ e comer nossos sanduíches de café da manhã, que delicia, seguimos, logo em uns km’s começamos as subidas violentas, em Quincemil são 700 metros de altitude e em menos de 100 km chegamos em Pirhuayani a 4.725 metros onde nem mesmo o carro respira direito, quando olhamos aquela neeeeve...... caraculis kkkkk, vamos brincar, brincamos de jogar neve, tiramos umas fotos e de repente meu filho mais novo começou a sentir os efeitos da altitude reclamando de uma reviravolta na barriga e na cabeça, comum num lugar tão alto, tínhamos tomado assim que começamos a subir torselax pra dor de cabeça e A.S. pra acalmar nosso corpo mais não foi o suficiente, entramos rápido no carro e descemos uns 1.500 metros em uns 20 km, paramos pra tomar uma sopa de saquinho que levamos, energias recuperadas pé na estrada, chegamos em Cusco umas 15:00 depois de uns 200 km da neve, como a Ana e eu já conhecíamos a cidade ficou tudo bem mais fácil, fomos pegar um hotel deixei nosso amigo palio 1.0 descansando e logo em seguida comer uma comida pesada kkk tipo um bife dos maiores que tem porque tudo no Peru é exagerado e os restaurantes não tem horas, a qualquer horas você come, não tem essa de já acabou, já fechou, depois estamos nós pesados kkkk fomos dar uma volta a pé, na praça de armas, outra coisa boa, todas, eu disse todas as cidades, vilas e projeto de cidade tem a ‘praza de armas’ é o centro, não tem como se perder.

DSC03950.JPG.17808e7c4748ca6b91e5896ff27f5cdd.JPG

DSC03951.JPG.9d7cdcdee71ee56806e8eb3493d026b5.JPG

DSC03953.JPG.7e30c2e5dda4918bba643d45db44b725.JPG

 

Crianças na estrada 17/07/2013

Dia livre pra aproveitar Cuzco, fomos andar por vários lugares, meus gatões encantados com tudo e eu me sentindo realizado com a felicidade deles, almoçamos um peixe comum por lá e bem gostoso, uma ‘trucha la parrilha’ num lugar bem aconchegante que tem um lago com pedalinhos e preço justo no almoço ( 10 soles por pessoa) logo atrás do Cristo Blanco, ficamos lá um bom tempo também saímos de lá pesado kkkk.

DSC04074.JPG.439088c2cdf3cb82cd739e2683cf4fc0.JPG

DSC03984.JPG.c870f97521ec468a532f09546cb8c9dc.JPG

DSC04306.JPG.b9fcdc64390b0a0ab2070bfd7d92b596.JPG

DSC04020.JPG.90b7b125823c5d65b41491e14b6123b6.JPG

DSC03985.JPG.e360f511142296143cbb4b685a4757cd.JPG

 

Crianças na estrada 18/07/2013

Outro dia livre, acordamos bem mais tarde, fomos no mercado comprar umas frutas conhecer as curiosidades e esquisitices peruanas, entre elas miolo de carneiro cozido eeeca, sopa de rã, isso mesmo as rãs vivas é só escolher e jogar na panela e não é aquelas rãs dos orientais não é rã da vala mesmo kkkkk. A tarde, depois do ‘arlmozo’, fomos numa lan pesquisar na internet a melhor forma de chegar em Mollendo, cidade litorânea, não estava totalmente nos planos porque não sabia como meus pequenos iam reagir a tanto km’s de estrada, mais eu já disse eles estavam ligados topavam tudo kkkk, quando por alto eu falei se eles encaravam mais um dia de estrada pra conhecer o mar eles disseram ‘na hora, vamos vamos, a gente ta bem pai’ kkkkk, claro que tive que pensar sobre essa empolgação toda, mais seria um sonho pra eles conhecer o mar, eu fui ver o azulzinho já tinha 30 anos e quer saber……..Vamos.

 

Crianças na estrada 19/07/2013

Acordamos as 6:00 e as 7:00 já estávamos na estrada sem pressa, detalhe, poucas vezes passei de 100 km/h chegando ao máximo em 120 km/h, dessa vez não fizemos um café da manhã específico, tínhamos muita coisa no carro, frutas, bolachas, sucrilhos e outros, fomos mastigando a cada km, sempre seguindo um rio lindo onde é comum a pratica de raffing, passando por vários vilarejos o que deixa a viajem meio lenta pois se tiver duas casas a beira da estrada eles colocam quebra-molas, depois de 200 parei de contar kkkkk, chegamos numa cidadela Sicuani umas 10:00 tinha visto no mapa que tinha duas formas de se chegar em Arequipa (estado onde fica Mollendo no litoral), perguntei a um senhor em uma loja de autopeças qual estrada seria mais conveniente visto que estávamos literalmente em um “V”, resposta’’’’’indo pela estrada da esquerda tem mais cidade e é um pouco mais LARGO=longe e indo pela direita menos largo e quase não tem cidade”””lembra dos quebra-molas? não precisa nem dizer qual lado eu fui kkkkk, mi fudiiii kkkk correção nós nos f……depois de uns 70 km aquele asfalto lisinho e pretinho que vinha nos acompanhando desde casa sumiu caraça e agora, um chão de rípio com 4 dedos de poeira em cima que eu já tinha visto muito relatos sobre ele, andei uns 5 km parei no meio do nada e pensei em voltar, de repente passa umas duas vans e um carro pequeno no sentido contrário e depois dois caras de motos, pensei a civilização é logo ali kkkkk, andei, andei, andei e sentindo como se o carro fosse se desmontar, sabe aquela empolgação? já era, vi uns caras trabalhando na estrada que um dia vai ter lá, perguntei sobre Arequipa, ele disse, adelante, ufffa tamo perto, tomele chão chegamos numa cidade Espinar que mais parece um canteiro de obras, obras em toda a parte, já era 12:00 perguntei a um senhor que passava em um caminhonete se aquela estrada levava realmente pra Arequipa, ele disse que sim era largo mais ia e se eu voltasse seria mais de 300 km perdidos, seguimos, logo na frente teve um pouquinho de asfalto só pra enganar não dava nem 10 km.

 

DSC04197.JPG.1166bbda1cce08fb42196b430e51d131.JPG

DSC04183.JPG.62fa23f010502d0bd8f468602ca7c8fc.JPG

DSC04165.JPG.4c7eaae4ce2766a68fa84727f0bbe6b5.JPG

DSC04883.JPG.081ecc29c453732389c824c0568ecdfa.JPG

DSC04891.JPG.406f174832c65c039b196cd71a7e35ad.JPG

 

A paisagem é de tirar o fôlego mais não tivemos animo pra aproveitar como deveria, lagos tão ou mais bonitos que o titicaca imensos e azuis de doer o olho kkkk, paramos pra almoçar umas 14:00, já falei que a gente levava a casa junto, pois é, paramos num lugar frio, frio de lascar, porém cartão postal, capa de caderno kkkk, mas 15:00 seguimos passamos numa mineração de sei lá o Q mais gigante, passamos perto d’quelas caçamba monstro de mineração, cara que surpresa ajudou a aliviar um pouco, mais na frente começou a nevar, isso mesmo neve caindo do céu, caracolisss, parei e fomos pegar os flocos que vinham caindo, massa, tivemos que continuar em frente, daí pra frente só neve pra todo lado, mais sonho realizado, já era umas 16:30 passamos pela entrada de Chivay, onde fica o Vale do Colca e os Condor’s gigantes, passamos por uns vales lindos com paisagens que Deus desenhou a mão, as 17:00 começou a escurecer e a preocupação só aumentava, e nada de asfalto, só rípio e neve muita neve, umas 19:00 chegamos no asfalto uffaa, mas aquela neve que era um sonho já estava incomodando, os limpadores não davam conta, e a visão era bem limitada, depois de uns 50 km teve um acidente louco, uma carreta bi-trem bateu de frente com outra carreta, caracaaa esses caras não viram um veículo tão grande quanto mais um palio, parei na hora na lateral da pista e esperar aliviar a nevasca, peguei uma capa impermeável e fui ver se não tava faltando uma roda ao algo assim e descobri que os limpadores haviam congelado por isso não limpava nada, passava 20:30 quando já dava de seguir viajem, e pasmem logo a frente uma blits da Policia, os caras perto de congelar pois nevava desde as 15:00, eles me pararam pediram documentação, pediram pra ver quem ia junto, tive que tirar as coisas do porta-malas, mais gostei me senti protegido, sempre muito educados e nada de propina, as 21:30 chegamos em Arequipa UUUUUFFFAAAA, cara é tipo São Paulo, não pelo tamanho é claro, mais acaba uma cidade e entra em outra e nem mesmo quem mora lá sabe bem os limites, hotel-banhar-jantar-dormirrrrr.

DSC04194.JPG.bf35b8859acc28028529ddc2ca68e185.JPG

598da97167fa8_DSC04195-Cpia.JPG.65e3d21634308b707e4902973774f6b3.JPG

 

Crianças na estrada 20/072013

Depois dessa resolvemos tirar esse dia livre nada de carro, relaxar um pouco, fomos pra onde, praça de armas, lindo lindo, lugar muito antigo, muito bem cuidado, resolvemos fazer um tour em uns ônibus panorâmicos que vai em vários lugares, num total de 4 horas de visitação, muito bom, retornamos já de noite fiz o cambio de mais dinheiro e fomos pro hotel, outro detalhe curioso em toda parte as pessoas ficam com as bolsas cheias de EUROS, DÓLARES, e outros incluindo REAL não vi nenhum segurança, policial ou coisa parecido mais tenho quase a certeza que o ultimo que assaltou uma mulher daquelas não tem mais nem o osso, se fosse no Brasilsilsillll, kkkkk, aqui é uma piada.

DSC04272.JPG.48b1683c30a2dc8761c3dc1d0e2f0760.JPG

DSC04257.JPG.124c106184cc9488d45f3b9322872f39.JPG

 

Crianças na estrada 21/07/2013

Agora sim, vamos chegar logo nesse mar, saímos umas 9:00 pois eram 110 km apenas, começamos a andar numa área desértica seco total, andando em uma linha reta de mais de 50 km passamos por dois lagos que parecia miragem, parei e ficamos olhando e nos questionando como tinha tanta água num deserto daquele, logo depois dessa parada apareceu uma luz no painel do carro alertando que algo não estava bem PQP….parei tentei saber o que era e nada, liguei novamente o carro e a luz sumiu, andei uns 30 km o carro morreu, caraca que coisa o dia 19/07 acabou com o carro, eram 12:30 pensei em pedir ajuda a alguém que passasse, depois de 00:30 dei partida ele pegou e andamos 10 km parou novamente, botei minha curiosidade em pratica e descobri um fio da bateria quebrado, emendei e chegamooooooos estava bem perto mais como estava bem nublado não dava pra ver longe, passamos por uma linda avenida até a beira mar, fomos pro hotel guardamos as coisas inclusive o carro e fomos pro MAR bem na frente, cara eu nunca vou esquecer aqueles rostos dos meus filhos valeu tudo isso, todo sofrimento, moramos muito longe do mar e a maioria das pessoas da minha cidade nasce e morre e nunca ver o mar, o azulzinho, o imensidão, e estar ali depois de tudo, teve um sabor que não sei explicar, ficamos ali admirando, meus filhos admirando o mar e nós admirando meus filhos desde umas 15:30 até quase anoitecer, aí subimos e fomos tomar banho e atrás de um lugar pra jantar e uma Lan pra dar noticias pra família, Mollendo é pequena, aparentemente organizada e estava muito frio pouca gente na rua, pena não ter levado um termômetro pois durante alguns momentos perto de Chivay achávamos que íamos congelar depois de alguns dias fiquei sabendo que o dia 19/07/2013 foi umas das piores nevascas que o Peru já teve com muitos prejuízos e milhares de animais mortos e em alguns lugares chegou a -20 graus

 

Crianças na estrada 22/07/2013

Acordamos sem pressa, tomamos café e meus gatos apressando “vamos vamos pai vamos logo tomar banho de mar” cara quando botamos o pé fora do hotel aquele Sol que esperávamos não quis acordo com a gente, não deu outro fomos assim mesmo mais a água estava tão gelada que não deu pra ficar até matar a vontade, nos enxugamos andamos nas praias Primeira, Segunda e parte da Terceira pois chega a 8 km, fomos almoçar e depois fomos em alguns lugares turísticos e o lugar mais bonito de Mollendo a praia Catalino, uma praia cercada por morros de pedras que deve ter um por do Sol incrível, mais como eu já disse o Sol não quis acordo com a gente.

 

DSC04520.JPG.22489412530b4c1ec49c663259b3c833.JPG

DSC04492.JPG.5e37dd7129f5b817469cd672daffaa67.JPG

DSC04333.JPG.efcfce74f080ded338517cce5fbdb735.JPG

DSC04516.JPG.f6556e57d97f2eec8eb2826ed06145d9.JPG

DSC04499.JPG.463b5e50e07de4f8c5bfa87af781f98d.JPG

DSC04515.JPG.67c0b3ef70f465ccb7d28842325e26a4.JPG

DSC04436.JPG.5d2a5927809953146b7d30157edf0dfd.JPG

DSC04702.JPG.6f2b3007ddc97abeaf1caaf34a83bd2d.JPG

 

Como estava muito frio, sem Sol, nosso interesse maior era o mar que estava congelante e tínhamos três dias de estrada até em casa decidimos então começar a fazer o caminho de volta, contra a vontade dos pequenos aventureiros é claro. Abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caraa que legal você também foi contagiado por essa vontade de viajar por aí a algum tempo já deve estar em estado avançado, kkkkkk, parabéns estou acompanhando a sua historia tambem

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...