Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Cris Camolez

Cusco - Peru

Posts Recomendados

Cusco - Peru

 

Plaza de Armas - Cusco

 

Foi uma emoção grande, quando percebi que sobrevoávamos Cusco, chorei. É lindo ver as montanhas e a cidade, alguns topos nevados. Chegamos por volta do meio dia e fomos levados para o hotel. No check-in, somos recebidos com o tradicional chá de coca. Cusco está há mais de três mil metros de altitude e respirar ali não é fácil, então tomar o chá e mastigar as folhas de coca é uma boa pedida para aclimatar o corpo. Eu estava bem, até que tentei subir dois degraus e o fôlego foi embora rapidinho hehehe, até tomar banho era cansativo.

 

DICA 1: não subestime a altitude! Há pessoas que não sentem muito os efeitos da falta de oxigênio, (dessa vez eu não senti nada além de cansaço), mas muitos dos nossos amigos do grupo ficaram com dores de cabeça, tonturas e cansaço excessivo. Cuide-se, vá devagar, ande com calma, hidrate-se. Tenha em mente que tudo tem que ser feito mais lentamente até seu corpo acostumar.

 

Ficamos no Hotel Don Carlos, a alguns metros do Museu Qorikancha e bem perto da Plaza de Armas. Em geral foi um bom hotel, mas os quartos possuem carpete e cheira fumaça de cigarro, o Cláudio teve um ataque de rinite forte por causa disso.

 

À tarde fomos com dois amigos procurar um restaurante que servisse o Cuy (porquinho da índia), por mais que pareça absurdo para nós brasileiros, é um prato típico para eles, uma fonte importante de proteínas; eu não teria coragem de comer, mas devemos ter o maior respeito.

 

Achamos um restaurante bem legal, chamado Pachapapa, um ambiente aberto, com cheiro de pão assado na hora, uma delícia. Eles tinham Cuy no cardápio, mas precisavam fazer reserva porque não tinham para preparo imediato. Nesse dia, eu comi alpaca com arroz, muito saboroso.

 

Cusco é linda demais, passear pelas ruas próximas à Plaza de Armas é uma alegria. Eu adorei a cidade de uma maneira que eu não imaginava que aconteceria.

 

No dia seguinte fizemos um City Tour que durou o dia todo, só paramos para almoçar. Foi espetacular. A nossa guia Maria, uma peruana baixinha que tinha uma energia além da conta, fez todos nós andarmos correndo atrás dela.

 

A primeira para foi na cidade de Sacsayhuaman ruinas de uma cidade inca muito bem preservada, onde é realizada no mês de junho a Festa do Sol ou "Inti Raymi" na língua quéchua.

 

Visitamos outras ruinas incas, todas preservadas, como as do Complexo Arqueológico de Puka Pukara. As ruinas de Tambomachay ficam a mais de 3.600 metros de altitude e cansa bastante para chegar. Esse lugar era dedicado ao culto da água, com uma série de canais e aquedutos por onde circulam água até os dias atuais.

 

E dá-lhe correr atrás da Maria! Uma guia com muita energia!

 

Outras tantas ruinas e paramos numa loja de roupas feitas de lã. Caro, não comprei nada, mas valeu a visita. Paramos para o almoço.

 

Às 2 horas voltamos para a estrada. Visitamos o Mercado de Cusco, o Museu Qorikancha, um templo dedicado ao sol que foi transformado no Convento de Santo Domingo pelos espanhóis. Aqui é possível ver uma parte da construção inca original e muitas peças originais em ouro. (maiores informações: http://www.qorikancha.org/InformacionVisitantes.htm).

 

No passeio da tarde eu subestimei o frio que pode fazer em Cusco e tive que comprar uma blusa no meio do caminho (já estava com uma jaqueta grossa, mas não foi suficiente).

 

Visitamos a catedral na Plaza de Armas e outros monumentos.

 

A excursão acabou na Plaza de Armas e tivemos uns momentos livres no final da tarde. Entramos num auditório e acabamos por assistir a uma apresentação da orquestra da universidade local, uma grata surpresa depois de um dia cansativo. Voltamos para o Hotel acabados!

 

Cusco é uma cidade que vale uma visita mais longa, eu acredito que pelo menos uma semana, não só para conhecê-la melhor, mas também para conhecer os arredores, como o Vale Sagrado, por exemplo, além de Águas Calientes e Machu Pichu claro! Eu pretendo voltar e ficar mais dias.

 

No dia seguinte, um sábado, fomos para Machu Pichu (vale um post exclusivo) e no domingo saímos para dar uma última volta pela Plaza de Armas e nos deparamos com um desfile que acontece todo domingo pela manhã nessa praça, com escolas e bandas militares, a cidade toda parecia estar concentrada ali.

 

Logo após o almoço voltamos para Lima onde pegamos o voo para São Paulo, ou seja, não tivemos tempo para ver mais nada da cidade, uma pena.

 

Cris Camolez

http://oqueimportaeviajar.blogspot.com.br/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

×