Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

evelinicf1

6 dias em Paris incluindo gastos! - Março/2015

Posts Recomendados

Olá pessoal, como sempre antes de cada relato gostaria de agradecer toda ajuda e informação generosamente colocada aqui. Foi realmente muito útil, obrigada!

 

Espero que meu relato ajude outras pessoas, vamos lá:

 

Paris – 15/03 a 21/03/2015

 

Ir a Paris sempre foi uma obsessão minha desde que me entendo por gente (e olha que já tenho quase 30anos!)rs, e o marido que adora viajar não se importou desse ser nosso primeiro destino europeu. Mas não tínhamos nenhuma perspectiva de ir nesse momento (o motivo está no tópico das passagens!). Mas conseguimos ir e foi um momento muito emocionante para mim por ter realizado um sonho!

 

Passagens: Como a vida as vezes nos prega peças e é uma comédia, eu tinha acabado de me casar e mudar para SP, digo isso literalmente. Nos casamos em 30/11/14 e como havíamos gastado no casamento, apesar de ter sido super pequeno, termos feito uma mudança e eu ter deixado meu emprego em BH, tínhamos decido não viajar naquele momento e deixar mais para frente, não como lua de mel mas, apenas pelo nosso prazer de viajar. Assim, tínhamos acabado de chegar em casa no dia 01/12 e bordejando no Facebook atoa vi que o Melhores Destinos tinha publicado uma promoção da KLM para Madri com um preço surreal.

Falei com o marido e na hora começamos a nos mobilizar na internet, cada um em um computador para achar o raio da passagem. Como aparentemente era um erro do site da KLM o site estava impraticável, igualmente os sites de busca de passagens. Depois de um tempo e quase deixando pra lá, resolvi uma ultima tentativa e pesquisar para Paris. Para minha feliz surpresa achei a passagem e conseguimos comprar, as passagens foram emitidas umas horas depois. Até chorei de alegria!

Assim, compramos as passagens cerca de R$ 1400,00 ida e volta e já com as taxas. Mas como tudo não são flores, o roteiro da passagem era RJ – SP – Amsterdã – Paris, por isso tivemos de ir de ônibus de SP para RJ na véspera, pois de avião os horários eram muito arriscados. Resumo da ópera, foi uma aventura de quase 24hrs mas até que foi legal!

Voar de KLM é bom, comida boa e muito farta, pessoal super gentil mas, aquelas poltronas são de matar de tão apertadas, e olha que tenho 1,65m e não sou muito exigente.

Superado tudo isso, chegamos em Paris no dia 15/03 no fim da tarde exaustos.

 

Dia da chegada: Chegamos no aeroporto Charles de Gaulle, e como fizemos a imigração em Amsterdã (super tranquila! O policial até falou umas palavrinhas em português!rs), fomos direto retirar as bagagens e depois de uma longa caminhada dentro do aeroporto chegamos na plataforma do trem que leva até a cidade.

Compramos os bilhetes na bilheteria, ainda não quisemos nos aventurar com as máquinas, e foram € 20,00 nós 2. Embarcamos e, sinceramente, os locais por onde o trem passa não fornece a melhor das visões. Descemos na estação Gare Du Nord e fizemos baldeação para o metro que passava pela Bastilla. Dessa estação até o seu destino final se prepare para subir muitas escadas com sua mala pois não há escada rolante ou elevador, mas é superável!

Chegamos a Bastilla e como tínhamos baixado alguns aplicativos de mapas no celular (Paris Visit by Metro, super recomendo!) fomos caminhando até o apartamento.

Aluguei esse apto no AirBnb, nunca tinha usado e não me arrependo. Foi bem mais em conta que os hotéis e hostels que pesquisei (6 diárias para 2 pessoas por R$ 1.411,00), o proprietário deu todos os códigos para entrar e a localização era muito boa pois ficava a 2 quarteirões da praça da Bastilla e tinha muito comércio perto. Além disso, tinha tudo na cozinha e banheiro e estava muito limpo, inclusive encontramos com a Sra. que fazia a limpeza. Muito simpática e falava inglês!

Esse dia foi perdido, apenas nos instalamos, comemos ali por perto e fomos descansar!

 

20150315_192628.jpg.be01425dae5251c259b4f742a5c145c6.jpg

 

Dia 2: Nesse dia havia marcado para subir na Torre. Minha ideia era tirar isso logo da reta e poder aproveitar sem ansiedade o resto da viagem. Antes fizemos uma parada para um café da manhã muito bom e por € 6,80 cada, com direito a suco de laranja, baguete com manteiga, café com leite e croissant com geleia de damasco.

Comprei os bilhetes da Torre pela internet para as 11:00hr até o 3º piso, e ficou em € 31,00. Como ainda estávamos nos ambientando tomamos a direção errado e chegamos na Torre as 11:30hr, conversamos com o guarda na entrada indicada para quem já tinha bilhete e ele nos disse que poderíamos entrar com o grupo de 11:30hr. Uhuuu!

Sei que não é uma boa comprar essas coisas antes porque naquele dia o tempo pode não colaborar ou acontecer algum imprevisto mas, como no dia o céu estava lindamente azul e a fila para comprar ingresso gigante me senti muito esperta e grata ao santo protetor dos viajantes! Merci!

A Torre é indescritível! Linda, alta, faz muito frio lá em cima e tem fila para tuuuudo! Entramos e fomos direito para o elevador que levou ao 2º piso e depois ficamos uns 15 minutos na fila para subir do 2º para o 3º piso mas, a vista e a sensação de estar naquele lugar não tem preço. No fim, descemos de escada do 2º para o 1º piso para muitas fotos e para ver a parte do chão que é de vidro. Muito legal, apesar de ser pequena!

Saímos da Torre e comemos um Panini e um crepe de Nutella por ali mesmo aproveitando o solzinho, esse “almoço” deu cerca de € 15,50, com direito a Coca Cola. Em seguida fomos ao Trocadero, de lá para o Arco do Triunfo. Lá compramos o Musseu Pass para 4 dias (€ 112,00) que valeu cada centavo.

O Arco é deslumbrante por fora mas confesso que achei meio sem graça além de cansativa a subida ao topo (mal sabia eu que teria coisa muito pior por vir, a Notre Dame!rs).

Fomos caminhando pela Champs Elysee até o Petit Palais e Grand Palais, tiramos fotos e continuamos caminhando até a Ponte Alexandre III, e depois até Invalides.

Vimos o Túmulo de Napoleão mas como já estava quase na hora de fechar e nos perdemos para chegar até ele, o segurança não deixou a gente descer e expulsou todo mundo que estava lá.

Fomos ainda a Praça de La Concorde, ao Jardim de Tuileries e a esplanada do Louvre. Para mim o melhor dessa via sagra foi o Jardim e o Louvre, são lindos e dá vontade só de sentar ali e ficar apreciando a paisagem!

Mortos de cansados, voltamos caminhando para casa mas antes fizemos uma parada estratégica no supermercado Monoprix para abastecer o apto com itens para o café da manhã os próximos dias e comprar o jantar, que foi queijo, vinho, pão, mostarda e croissant. Delícia e baratinho, total € 18,00!

 

20150316_142004.jpg.7bdf7e8e745eb6fcea6e37facf91ff37.jpg

20150316_110809.jpg.6c90d5bbaab21ea79e48fe5a031c1d98.jpg

20150316_022205.jpg.0459643f45ff1d92d1b40c9938575dd4.jpg

20150316_132257.jpg.d18aaecd368ba2ee91f245cd9be0c2e0.jpg

 

Dia 3: Saímos cedo e fomos direito para Notre Dame, conhecemos a parte de dentro primeiro e depois da espera em uma fila básica subimos 400 degraus um tanto claustrofóbicos até o topo. Vale a pena? Vale cada degrau, pois é espetacular a vista e o lugar em si. A Igreja também, por dentro e por fora é de tirar o fôlego.

Caminhamos até a Igreja de Saint Chapele que eu descreveria como uma igreja feliz! Por dentro ela tem uns vitrais que são impressionantes e com o sol batendo foi tipo a chegada ao céu e o teto é azul com uns detalhes dourados e parece a noite só que com um toque de festa. Uma pena que ela está parcialmente em obras então só pudemos entrar em uma parte.

Continuamos a caminhada até o Museu D’Orsay que tem um prédio maravilhoso mas, como uma nada entendedora de arte moderna, gostei mais pelo local do que pelas obras, apesar de ter sido emocionante ver de perto as mais famosas. No dia que fomos lá ainda vigorava a proibição de tirar fotos mas agora pode!

Pegamos o metro em direção ao Jardim de Luxemburgo e ficamos perdidos para achar a entrada em que poderíamos comprar bilhetes, uma senhora francesa muito gentil e falando em inglês nos ajudou. Ficamos muito impressionados, não que tivéssemos tido até o momento uma má recepção mas a ajuda foi muito espontânea.

Passeamos pelo Jardim que também da vontade de ficar para sempre ali. Depois fomos ao Panteão (almoçamos por ali, um tipo de crepe diferente mas gostoso e barato, depois de não termos sido atendidos em outro restaurante e de termos simplesmente ido embora!), Soubornne, Saint Sulpice ( tá um pouco caidinha mas é bem bonita e vi a tal Linha Rosa!) e terminamos caminhando lentamente para casa até nos depararmos com uma banca de frutas. Compramos morangos e framboesas e fomos aproveitá-las nas margens do Sena como legítimos parisienses tomando um delicioso sol. Tenho que confessar que apenas possuída do espírito viajante e em Paris que eu comeria morangos sem lavar, mas como não passei mal tenho recomendado!rs

Nesse caminho passei por uma confeitaria em que comi o melhor macarron da viagem e uma tortinha de morango ótima mas não lembro o nome dela. Não foi barato mas valeu a experiência!

 

 

Dia 4: Esse dia era muito aguardado pois iríamos ao Louvre. Li muito a respeito do Louvre e suas entradas menos frequentadas para uma entrada mais tranquila, sobre o horário de chegada e, no fim, estando lá conclui: tudo bobagem! Na verdade, não achei nenhuma entrada menos cheia mas com o Musseu Pass ela foi bem mais rápida, e mesmo chegando por volta das 9:30hr o lugar já estava tão abarrotado que duvidei que quem estava por lá antes das 9hr teria tido muito tempo de paz.

O Louvre é de enlouquecer quem é fã de história como eu e 1 dia é pouco para ver tudo mas, é um passeio que vale a pena demais!

Fomos diretamente para Monalisa, cumprir o protocolo, e depois de disputar espaço com uma orda de asiáticos de meia idade muito mal educados, tiramos fotos e seguimos nos perdendo pela imensidão do museu. Perdidos um pouco literalmente porque apesar de ter um mapa em português ele não é muito útil. Almoçamos por lá e foi até uma comida bem gostosa e barata cerca de € 35,00 para nós 2 e com direito a coca cola e sobremesa.

Ficamos perambulando até as 16hr, momento em que as pernas pediram pinico e nós fomos ficar lagarteando no sol no Jardim de Tuilieres acompanhados de cappuccino e croissant da Paul.

Ainda tiramos umas fotos da Pont des Arts com sua mistura de tapumes e cadeados.

Como a animação nesse dia estava enorme, apensar do cansaço e do frio, decidimos ir fazer um passeio de barco pelo Sena. Pegamos o metro e fomos para a Torre. Chegamos lá encontramos o estande a empresa Vedette, compramos o ingresso (€ 28,00) e saímos alguns minutos depois. Vimos a Torre iluminada e piscando (meus olhos até marejaram, pois é incrível!) além de toda a cidade iluminada em torno do rio. É um passeio meio bobo na verdade, o barco vai e volta no mesmo trecho em 1hr mas é tudo tão lindo e diferente a noite que vale a pena. Na ida fomos na parte de cima e descoberta do barco que tinha um sistema de som e ia contando a historia dos locais em inglês, francês e espanhol. Na volta, descemos porque o frio não estava nada agradável.

Íamos voltar de metro e as máquinas da estação que estávamos só aceitavam moedas e não tinha bilheteria, assim voltamos e decidimos jantar por ali. Foi a pior sopa de cebola da minha vida!! Mas enfim, acho que eu e a cozinha francesa não nascemos uma para outra mesmo. Definitivamente, foi umas das melhores experiências em queijos, vinhos, pães e sobremesas da minha vida mas, de resto, não agradou!

 

 

Dia 5: Esse foi dia de ir a Versallies. Fizemos a rota no aplicativo no celular e seguimos logo de manhã. Fomos da estação Bastilla até a Austerlitz e de lá caminhamos até a plataforma do trem para Versallies River Gauche.

Detalhe é que o ticket do trem para Versallies é diferente dos usados nos metros de Paris, e assim, com preço diferente. Como ficamos meio perdidos para achar a plataforma fomos apenas caminhando até achar, colocamos o ticket na catraca que destravou e depois embarcamos. Na hora de voltar quando fomos tentar passar com o ticket do metro e não deu é que me lembrei que precisávamos ter comprado o bilhete correto na ida também mas, ai, já tínhamos ido e estávamos voltando e amém que não tinha nenhum fiscal!

Versallies é perfeita, não tem explicação apenas indo lá para conferir! Foi um dos passeios que mais gostei! Você sai da estação e caminha um pouco até o palácio, apenas seguimos o fluxo. O esquema de segurança é forte mas tranquilo de entrar com o Musseu Pass. Lá dentro pegamos um áudio guia em Português e gratuito, super explicativo.

Visitamos por dentro e depois ficamos andando pelos jardins. Não usamos o trenzinho ou a locação dos carrinhos elétricos pois, além de meio caro, estava muito frio nesse dia.

Voltamos para a estação mas antes paramos em uma lanchonete e comemos uns paninis para matar a fome!

Como ainda tinhas tempo resolvemos visitar novamente Invalides e o Túmulo de Napoleão. Gostei do Museu de Armas mas não é fundamental.

Nesse dia eu já não estava aguentando mais comer panini, estava com fome de comida quente e com gosto de verdade e por isso já não estava no melhor dos humores. Por isso, resolvi tentar o restaurante chinês perto do apto em que se escolhia o prato, eles colocavam na vasilha e pesavam. Perfeito! Comi arroz e carne e fiquei feliz! Barato, quentinho e gostoso! Ele me salvou nos últimos dias a noite! Não me entenda mal, turismo para mim também é gastronômico e não sou dessas que sente falta de arroz com feijão mas dessa fez eu realmente não fui feliz, comi muito melhor em outros países.

 

 

Dia 6: Esse dia estava cinza e muuuito frio! Fomos até Sacre Couer de metro e depois de metro de novo, porque o frio estava muito tenso e tínhamos bilhetes sobrando daquela cartela com 10 (€14,10), até o Moulin Rouge. Foto, foto e foto, partimos! Queria ir no café da Amelie Poulin mas, quem disse que eu lembrei de pegar minhas anotações ou lembrava o nome ou onde era. Fica para próxima!

Honestamente, não foi o lugar que mais me agradou pois é sujo, tem cheiro de urina, vários pedintes e pessoas aplicando os mais diversos e conhecidos golpes. A igreja é linda, a vista com o tempo bom é fenomenal mas...

Do Moulin Rouge fomos a pé até a Galerie Lafayette e a ópera Garnier. Caminhamos em direção a Place des Vogues que fica bem perto do apto, que não tem nada de turística e normalmente não está no roteiro mas é tão linda e tranquila que vale a visita.

 

 

 

Dia 7:Dia de ir embora: Nosso voo era apenas a noite e iríamos sair do apto por volta das 16hr. Saímos para umas comprinhas de geleia, vinhos e chocolates para trazer para casa.

Por sorte li de manhã no IG do Conexão Paris que naquele dia Paris tinha atingido o pico de poluição e por isso, juntamente com o fato de ser sábado, os transportes públicos seriam gratuitos. Assim economizamos para ir ao aeroporto!rs

Fomos para o aeroporto, compramos umas bobagens por lá e depois no aeroporto de Amsterdã, para desovar as moedas, e rumamos para casa muito felizes por nossa viagem, as histórias e fotos que teremos para sempre e claro já com a ideia da próxima viagem muito clara na cabeça.

 

Contabilidade Final:

Total gastamos cerca de R$ 5.700,00, incluindo TUDO (passagens, hospedagem, transportes lá e aqui, alimentação lá e aqui, musseu pass, lembrancinhas e compras). Levamos € 900,00 em espécie, além de cartão de crédito e para saque. Usamos apenas os euros que levamos e ainda sobrou € 40,00.

Hospedagem: R$ 1.411,10 (6 diárias para 2 pessoas)

Alimentação: € 415,00

Transporte: € 14,10 (metro 10 tickets) + € 7,00 volta de Versailles + €20,00 (aeroporto - Paris) = € 41,10

Passeios: € 171,00

IMG_1576.JPG.4e76be0ec17f1498fda635e72ee54cf6.JPG

IMG_1616.JPG.27d3b4cbcb2468bd2cf6b8c03fd71b77.JPG

IMG_1626.JPG.bbf0e855b160ca634deed0fd4facf3c7.JPG

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi evelinicf1,

 

você está relatando os valores gastos em Libras (£) . Isso tá certo ? Ou você quis dizer Euros (€) ?

 

Sobre o valor com o Paris museum pass, achei muito barato pra 4 dias.

Cosultei hoje e está €122,00 por pessoa.

 

Obrigado por seu relato!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá ricardo.mp, agora que vc falou que vi que coloquei o símbolo errado! Desculpa a falha técnica! Rs

Mas são euros sim. Rs

Em Paris tem 2 tipos de passes, um mais caro, o Paris Pass, que inclui tb transporte e o Mussem Pass que são apenas as entradas e é mais barato.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá, evelinicf1!

 

Você gostou de ir pra França em março? Estava muito frio? Isso te impediu de fazer algum passeio? Choveu?

Que tipo de roupa você usava? Esse seu casaco da foto é daqueles gordinhos de usar no inverno ou um trench coat mais fininho?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Paula, eu gostei muito apesar de estar bem frio em média 7°C.

Não choveu, pegamos céu azul e sol praticamente todos os dias.

Aquele casaco é de inverno mesmo, comprei em SP em uma promoção.

Usava o estilo cebola, uma roupa térmica, por cima uma blusa de frio, por cima um moleton e por último o casaco. Mas eu sou muito friorenta! Rs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Evelin, obrigado por compartilhar o seu relato de viagem. Estou pretendendo ir a Paris exatamente em março com minha noiva, o programa que montei é muito parecido com o seu! Me tira uma dúvida com relação aos seus gastos, ao todo foi cerca de R$ 5700,00 + € 900,00 em espécie? Onde vc fez o câmbio? Aqui no Brasil ou quando chegou lá?

 

Parabéns! Ótimo post!

 

 

 

Total gastamos cerca de R$ 5.700,00, incluindo TUDO (passagens, hospedagem, transportes lá e aqui, alimentação lá e aqui, musseu pass, lembrancinhas e compras). Levamos € 900,00 em espécie, além de cartão de crédito e para saque. Usamos apenas os euros que levamos e ainda sobrou € 40,00.

Hospedagem: R$ 1.411,10 (6 diárias para 2 pessoas)

Alimentação: € 415,00

Transporte: € 14,10 (metro 10 tickets) + € 7,00 volta de Versailles + €20,00 (aeroporto - Paris) = € 41,10

Passeios: € 171,00

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Roger, que bom que te ajudou! Certeza que vcs vão amar a viagem!

O valor de $5700 estou contando com os €900, só converti de acordo com o valor que consegui comprar para poder colocar o valor em reais.

Desses €900 ainda voltei com uns € 40. Eles foram gastos com alimentação, metro, comprinhas e o ticket dos museus.

Comprei os euros em SP na Ouro Minas que foi o melhor valor que consegui na época.

Espero ter esclarecido. Se quiser mais alguma informação é só falar.

Boa viagem!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá evelinicf1!

Muito bom o seu relato. Parabéns!

 

Me tire uma dúvida. Quanto custa o valor do transporte público em Paris? Aquele valor de 7 euros é de ida e volta para Versailles por pessoa?

 

Muito obrigada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá vanverde, o valor do trem para Versallies é por pessoa e só a volta.

O pacote com 10 tickets era cerca de €14,00, no fim sai mais barato que comprar a vulso.

Espero ter respondido bem.

Abraços!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...