Ir para conteúdo

Diário Completo: 12d México + 7d Eua


PedrodePortugal

Posts Recomendados

  • Membros de Honra

aí Rodolfo!! espectacular essa tua viagem!! [8D]

 

os locais por onde passaste no México dão uma vontade enorme de estar lá!! e o que dizer de Nova Iorque??? o video está mt bom; a parte que mais gostei foi a parte de NY com a musica do Sinatra! foi mt bem conseguido!

 

li tudo de uma só vez pois as fotos fazem-nos querer ver mais e mais!

 

e é bom ver que dá para fazer uma viagem por aquela zona do México de uma forma mais em conta; aqui rola mt a ideia de que Cancun e afins é só para turistas endinheirados!!

 

 

Ah! e uma vez que deste autorizaçao, vou passar para aqui o teu relato, junto com as fotos. hj nao porque já sao 2h:30 mas amanha faço isso! [:)] quem sabe se nao ajuda aqueles que ainda estao indecisos quanto a fazer uma viagem deste tipo?

 

um abraço.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Fala Pedro,

 

Fique a vontade de publicar aqui o relato...

 

Quanto a viagem no México, é isso mesmo: BARATO!... O caro é a passagem aérea e os passeios. Mas se for para curtir aquele mar incrível, pode ir sem medo. U$ 25 por dia é mais que o suficiente no esquema mochilão...

 

O foda é deixar de conhecer as boates em Cancun (aliás a única coisa que curti em Cancún foram as boates... praia mesmo, prefiro Playa Del Carmen e/ou Isla Mujeres!) e também ficar sem mergulhar... é quase impossível! :wink:

 

E outra - Viajar sozinho é o máximo! Eu estava com medo, mas valeu a pena muito.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Vou colocar aqui o relato da viagem do Rodolfo, escrito por pelo próprio!

 

 

 

Quinta, 05/05/05 - 1º Dia

 

Após as despedidas, sai de Ribeirão Preto por volta das 13 horas. Depois de algumas horas de viagem pensando no que estava por vir, cheguei no aeroporto de Guarulhos. Fiz meu check-in e fui dar uma volta pelo aeroporto. Aproveitei para comprar um guia de New York. Para relaxar resolvi tomar um chopp. Escolhi a Pizza Hut, pois em 1999, antes de ir passar o carnaval em Salvador, eu e mais três amigos (Cebola, Murilex e Junin) tomamos todas neste lugar.

É impressionante como o tempo passa e as coisas mudam. Fiquei recordando aquela viagem, bons tempos!

Fui até a receita federal e declarei minha máquina digital. Entrei na área internacional do aeroporto e dou de cara com a Duty Free. Estava quase na hora de entrar no avião, mas resolvi entrar na loja para ver os preços dos perfumes:

- Se você voltar para o Brasil sem meus perfumes, é um homem morto! - disse Denise, minha namorada, enquanto me abraçava na despedida.

A loja é bem legal, tem uma pancada de eletrônicos e eu quase não gosto disso. A parte de perfumes é enorme (Denise, ainda bem que você não veio, pois gastaria todo o dinheiro antes mesmo de começar a viagem), além de roupas, etc. Também lembrei de um amigo (Marquim Buxa) quando vi um pacote de 1000 cigarros em forma de bolsa. Apesar de não gostar de cigarro, achei a embalagem bem legal.

Entrei no avião e a poltrona ao lado estava vazia. Ótimo, espaçoso "quase" como na ala executiva! Logo a aeromoça passou perguntando: Pasta or Chicken? - escolhi Chicken. Depois ela me perguntou se eu era Brasileiro ou Americano, se tinha visto ou não. No final me entregou o formulário para a imigração americana. Tentei explicar (usando meu inglês meia-boca) que faria apenas uma conexão em Atlanta, mas acho que ela não me entendeu. Eu também não entendi a resposta dela e resolvi preencher aquele formulário!

Passou um filme com o Nicolas Cage (não sei o nome) e resolvi assistir ouvindo em inglês. Acabei não entendendo muita coisa, mas precisava começar a me acostumar com este idioma. No final do filme, quis saber onde estava, mas eles não colocaram no monitor nossa localização. As músicas que as rádios do avião estavam tocando não me agradavam e resolvi dormir. Acordava a cada 30 minutos e já estava cansado de ficar dentro daquele avião. Minha calça me incomodava, não encontrava uma posição para dormir melhor.

Algum tempo depois o monitor mostrava nossa localização, sobre a região de Daytona, Melbourne, etc. Faltava apenas 1 hora para chegar em Atlanta!!!

 

 

Fotos

 

Aeroporto de Guarulhos:

 

Pizza Hut - Aeroporto de Guarulhos:

 

Último Chopp no Brasil: R$ 5,50! - E eu pensava que o Chopp do Pinguim em Ribeirão Preto era caro! :-) :

 

Free Shop:

 

 

 

Sexta, 06/05/05 - 2º Dia

 

Após 9 horas voando, cheguei em Atlanta e precisei passar pela imigração americana. O oficial fez algumas perguntas e quis saber o que eu fazia lá se estava indo para Cancun. Expliquei que estava usando Spam e por isso não havia outras alternativas. Ainda me questionou para quais destinos eu ia para ter Spam e novamente expliquei que foi um amigo que emitiu o bilhete. Coloquei meus dedos no aparelho que coleta as digitais, tirei uma foto e finalmente ele disse "Ok, have a nice day!", enquanto devolvia meu passaporte.

São 5:15 em Atlanta e está tudo escuro ainda. Resolvi dar uma volta pelo aeroporto e achei interessante as pessoas conversando em inglês. A partir deste momento caiu a ficha de que a viagem havia realmente começado.

Eu não sabia se precisava pegar minha bagagem e despachar novamente no vôo para Cancun, e perguntei para um funcionário da Delta. O rapaz estava bem animado: "Ok, my brother! Your baggage is going directly to Cancun. Don't worried about it!".

Queria ligar em casa e após três tentativas, consegui trocar uma nota de U$ 1 por moedas de 25 centavos. O telefone aceitou minhas moedinhas, mas ficava pedindo um número de autorização para completar a chamada internacional. Sem saber o que fazer, pedi ajuda a telefonista, mas nossa conversa não foi produtiva. Desisti da ligação.

08:16 - Nossa, o tempo não passa. Fui dar outra volta e acabei pegando um trem que liga os terminais do aeroporto. O aeroporto já estava lotado e vi várias pessoas em fila para comprar café. Eles devem adorar, pois chegam a comprar copos de até 900 ml. Entrei na fila e pedi um capuccino pequeno (300 ml). Não esperava muita coisa, mas acabei gostando. O único problema é o preço - U$ 3,20 por um café!

 

Fiz check-in no vôo para Cancun e poucos minutos depois já estava sobrevoando o estado da Georgia, que é estranho quando visto de cima, com várias falhas no meio das plantações. Tentei descobrir o que era, mas não consegui. O vôo não é longo e quando percebi já estava sobre o Caribe! Maravilhoso, coisa de cinema mesmo!

 

Desembarquei e passei pela imigração mexicana. A oficial viu meu passaporte e disse: "Brasileiro?!?! Você é boa gente! Aproveite suas férias!". Sai sorrindo (que diferença da imigração americana) e fui buscar minhas malas. Após alguns minutos olhando para a esteira, percebi que minha bagagem não estava lá.

Fui até o balcão da Delta e me confirmaram que minha bagagem não estava no meu vôo. Extraviou!!! Viva, comecei bem a viagem.

Informaram que levariam minhas malas em meu hotel, mas eu nem sabia onde ficaria. Preenchi um formulário e fiquei de ligar para o rapaz e passar o endereço do meu albergue.

Sem esquentar a cabeça, peguei o ônibus para Playa Del Carmen (U$ 6,50). Em 30 minutos estava no meu primeiro destino, de calca jeans e tênis, com minha mochila de mão. Antes mesmo de visitar os albergues e escolher um lugar para passar a noite, fui direto ver o mar. Que espetáculo. Poderia ficar ali por horas, mas calor estava insuportável.

Visitei três albergues e apesar de ter gostado mais do Hostel Playa, acabei ficando no El Palomar por sua localização. Tomei banho e liguei para o aeroporto passando meu endereço. Até o momento eles não sabiam onde estavam minhas malas. Pensei que não encontraria minhas malas. Neste momento pensei: "O que estou fazendo aqui?", mas resolvi esquecer este problema e pensar nos tempo que passei esperando esta viagem. Vou curtir e pronto, a mala fica para depois.

Conheci um alemão que estava sendo expulso do hostel (até a polícia apareceu no albergue). Ele tentou me explicar que não gostava de violência, que alguém tentou bater nele no dia anterior, etc. Ele falava demais e eu queria conhecer a cidade. Disse que precisava resolver o problema da minha bagagem e sai andando. Desejei boa sorte para ele!

Bem próximo ao albergue existe uma praça, onde estava acontecendo um festival de rock mexicano e fiquei um tempo assistindo o show. Muito bom!

Continuei minha caminhada e encontrei um bar chamado La Bodeguita Del Meio, com as paredes todas rabiscadas a caneta, muito legal. O único problema é o preço: U$ 3,50 por uma cerveja quente! Ok, valeu pela foto, mas segui meu caminho.

 

Voltei para o Albergue e fiz amizade com David (inglês) e Marco (mexicano). Eles já estavam em Playa há algum tempo e me apresentaram alguns lugares legais. O que eu mais gostei foi a padaria próxima do albergue, onde se compra cerveja de 1 litro por U$ 1,50. Pronto, estava tudo em casa!

Compramos umas 10 garrafas e fomos para a cobertura do Albergue. Fiz amizade com o resto do pessoal do albergue: uma espanhola, uma americana e um porto riquenho. É interessante essa mistura, cada um com seus hábitos e ver isso de perto é legal.

No final da noite fomos num boteco (Av 15 com Calle 4) comer Tacos, onde um prato custa menos de U$ 1,00 e é muito bom. Na 5th avenida, esse mesmo prato custa por volta de U$ 5,00. Voltamos para o albergue e eu fui dormir. Estava cansado da viagem e ainda preocupado com minha bagagem.

Deitei e dormi. Poucos minutos depois o rapaz do albergue me acorda, falando que eu estava na cama errada. Tentei explicar que um francês pediu para trocarmos de cama, mas ele me mostrou a cama errada, causando esta pequena confusão. Problema resolvido e finalmente consegui descansar!

 

Destaques do Dia:

+ O mar do caribe!

- Bagagem extraviada!

 

 

Fotos

 

Welcome in Atlanta! :

 

Capuccino 300 ml - U$ 3,20:

 

Delta AirLines:

 

Estado da Georgia / USA:

 

Caribean Sea:

 

Chegando em Cancun:

 

Hostel El Palomar - Na principal avenida de Playa Del Carmen:

 

Show em Playa Del Carmen - Rock Mexicano!:

 

La Bodeguita Del Medio - Lugar legal. Cerveja cara e quente, mas valeu a foto! :

 

Finalmente tomei uma cerveja gelada e barata! :

 

 

 

Sábado, 07/05/05 - 3º Dia

 

Acordei cedo (com a mesma roupa!!!) e antes do café da manhã (servido entre 9:00 e 11:00), fui procurar saber onde está minha bagagem. Liguei na Delta e me informaram que chegaria num vôo de Atlanta, às 10:00. Prometeram entregar até meio-dia no albergue. Um pouco mais relaxado (mas ainda de tênis), tirei algumas fotos da praia e da cidade.

Voltei para o hostel e tomei café da manhã. Simples e gostoso. O pessoal combinando ir para a praia, e eu sem roupa para nadar. Existe tortura maior que essa? Pelo menos a vista da "cobertura" é legal!

 

Sem ter o que fazer, fiquei esperando minha bagagem chegar. Passava do meio-dia e nada de bagagem. Tentei ligar novamente no aeroporto, ninguém atendeu. David me deu uma camiseta de presente e Marco ofereceu uma bermuda emprestada. Tomei um banho e coloquei a camiseta que ganhei de presente do David, e o resto da minha própria roupa.

Liguei novamente para a Delta e ninguém atendeu. Não aguentei esperar de braços cruzados e peguei o ônibus até o aeroporto. Cheguei lá e o balcão da Delta estava lotado. Se eu ficasse na fila, levaria umas 2 horas para ser atendido. Furei a fila e uma atendente me informou que minha mala já estava no hostel. "Merda! Perdi tempo e dinheiro vindo até aqui" - pensei.

Comprei a passagem para voltar e o ônibus demoraria 20 minutos para partir. Resolvi comprar um cartão telefônico e ligar no hostel para confirmar se minhas malas estavam realmente lá.

Coloquei 50 pesos na máquina que vende cartões telefônicos, mas ela só emite cartão de 100 pesos. Eu não tinha mais dinheiro, e a máquina não devolvia os 50. Que situação! Um casal mexicano me ajudou, depositando mais 50 pesos, ficando com o cartão e me devolveram os outros 50 pesos. Pelo menos esse prejuízo eu evitei.

Corri de volta para o ônibus, e como não tinha conseguido falar no albergue, voltei torcendo para que minha bagagem estivesse mesmo lá. Chegando no albergue, a boa notícia: minhas malas!

Tomei um banho e troquei de roupa. Que alívio! Já era tarde e fui dar uma volta com David e John (americano) pela cidade. Ele me mostrou alguns locais interessantes em Playa Del Carmen.

Voltamos para o Albergue, era quase noite. Fomos para a cobertura e a galera toda reunida tomando cerveja. Tomei meu primeiro copo do dia, enquanto Marco preparava ovos apimentados com limão. Ele trouxe o prato e disse "Welcome to México!". E ficou bom mesmo.

 

Pouco tempo depois chegou a espanhola com uma senhora, acho que é a mãe dela. Fiquei pensando que seria legal pegar minha mãe e sair mochilando por ai! hehehehe! São quase 23:00 e resolvi ir dormir. Amanhã quero acordar muito cedo para o meu primeiro dia de praia.

 

 

Destaques do Dia:

+ Meu encontro com minhas malas!

- U$ 13 da passagem e o tempo desperdiçado!

 

 

Fotos

 

Playa Del Carmen:

 

The Blue Parrot - Hotel and Beach Bar:

 

Restaurante em Playa:

 

Outro Restaurante:

 

El Faro Restaurant:

 

Café da manhã - Suco, leite com cereais e pão doce! :

 

Vista da Cobertura - Um mar incrível e boats para Cozumel:

 

Passagens Playa - Aeroporto - Playa = U$ 13,00 e tempo perdido:

 

Falta o botão "CANCELAR" nesta máquina:

 

Ruínas de Playa Del Carmen:

 

"Ta nervoso??? Vai pescar!!!":

 

Hospedes do Hostel - O David está de camisa azul:

 

Marco preparou ovos com pimenta e limão:

 

 

 

Domingo, 08/05/05 - 4º Dia

 

Acordei cedo, fui na padaria e comprei uma coca e um pão caseiro. Fui até o cruzamento da avenida 15th com a rua 2th e peguei um coletivo (não é um ônibus, é uma van) para Tulum. O preço da passagem é U$ 2,50 e a viagem dura pouco mais de 40 minutos.

O coletivo te deixa na estrada, onde tem um trenzinho que te leva até a entrada do parque. O preço da passagem custa U$ 2,00, mas se quiser economizar dinheiro, pode ir a pé mesmo. A distância não passa de um km.

Tulum é fantástico, a praia no fundo deste parque é algo fora do normal. Pela primeira vez senti a liberdade que este tipo de viagem proporciona. Fiquei sentado nas pedras, olhando para o mar, escutando engenheiros do hawaii (infinita highway) e escrevendo em meu diário.

Não cansava de estar ali. Por mais de uma hora fiquei sentado, curtindo o visual, escutando um som, sentindo o vento bater no rosto e pensando na vida. Este momento foi um divisor de águas da viagem. Até então eu tinha passado por alguns problemas e aquele momento foi a recompensa.

Estava na dúvida em entrar ou não no mar, pois não queria entrar no coletivo molhado. Não resisti! Qualquer coisa, naquele sol, era só esperar alguns minutos e estaria seco. O calor estava insuportável e finalmente fui nadar no mar do caribe!

 

Sai do mar e dei uma volta entre as outras ruínas de Tulum. Sai do parque e peguei o trem que me levou de volta para a rodovia.

Não demorou para eu estar dentro do coletivo. Disse "Hi" para uma família que estava no coletivo, mas apenas a mulher respondeu. Como tem gente esquisita neste mundo.

A viagem de Tulum para Xel-Ha é bem rápida e custou U$ 1,50. O coletivo sempre te deixa na beira da rodovia, mas nada que uma caminhada de 500 metros resolva!

Paguei U$ 22,00 pela entrada do parque, mas também existe uma opção por U$ 55,00, incluindo refeições e bebidas. Acredito que não vale a pena! Comprei também um filtro solar biodegradável (não é permitido o uso de outros filtros solares) por U$ 12,00.

Entrei no parque e logo vi o pessoal nadando com golfinhos. Não achava graça nisso até ver de perto. É bem legal, mas caro demais (U$ 100,00). Fiquei com "preguiça" de gastar dinheiro e deixei os golfinhos de lado.

Aluguei um armário (U$ 3,00) e fui dar uma volta para conhecer o lugar. Quanto mais você anda, mais lugares você descobre! Meu passeio pelo parque levou quase duas horas e tirei muitas fotos.

Pausa para um lanche: Hambúrguer, Coca, Nuggets de Frango e uma garrafa de água. Tudo por U$ 10,00.

 

De barriga cheia, pausa para descansar. Em seguida fui para a água fazer snorkel. Tem muitos peixes, de todos os tamanhos e espécies. Até uma arraia eu vi. Rendeu mais várias fotos!

 

No final do dia estava MUITO cansado. Peguei o coletivo (mais U$ 2,50) e voltei para o Albergue. Tomei um banho e comi um Big Mac com batata-frita e refrigerante grande (U$ 7,50).

Ainda tinha força para conhecer o famoso "Blue Parrot". É um hotel que promove uma festa toda noite na praia. Por volta das 23 horas, bailarinos com fogos fazem um show muito legal. Como eu cheguei cedo não paguei para entrar. Tomei duas cervejas (U$ 2,50 cada) e resolvi voltar para o albergue.

No caminho encontrei um pessoal da Suécia que também estava no mesmo albergue. Fui convidado para tomar mais uma e, claro, aceitei. O cara me passou algumas dicas do mergulho que ele tinha feito de tarde e a menina disse que conhecia o Brasil (Rio, Ilha Grande, Búzios e Cataratas do Iguaçu).

Pedi uma cerveja e o atendente trouxe duas. "Two for one!", ele disse. Na hora de pagar, descobri que uma cerveja custava U$ 5,00 - ou seja, vantagem só para o dono do bar que vende mais. Não liguei porque tomar "duas" não é um mau negócio. Além disso, as cadeiras do bar são como balanços e a música é bem legal.

Fui para o Albergue e dormi.

 

Destaques do Dia:

+ Tulum, Snorkel em Xel-Ha, Show de Fogos em Blue Parrot!

- Nada de ruim, só alegria!

 

 

Fotos

 

Ingresso - U$ 3,50:

 

Tulum:

 

Tulum e o mar do caribe:

 

Momento mágico que não dá para explicar com palavras:

 

Que visual:

 

Espetacular! :

 

Escada de acesso para a praia:

 

Sem palavras! :

 

Olha a cor da água! :

 

Entrada de Xel-Ha, na beira da rodovia:

 

Nadando com golfinhos - U$ 100,00! :

 

Praia em Xel-Ha:

 

Lagoa para snorkel:

 

Muito lindo! :

 

Mata:

 

Iguana:

 

Rio Lento:

 

Cadeiras:

 

Redes:

 

Pausa para almoço! :

 

Muitos peixes! :

 

De várias espécies e tamanhos! :

 

Arraia:

 

E lugares lindos! :

 

Amigos da Suécia:

 

Eu e minhas duas cervejas! :

 

 

 

Segunda, 09/05/05 - 5º Dia

 

Acordei 07:15, arrumei minhas coisas, tomei café e resolvi ir para Cozumel. Comprei o ticket para a ferry. Paguei U$ 18,00 pela ida e volta, mas existe uma outra operadora com preço "menos" caro (cerca de U$ 15,00).

 

A lancha é bem rápida e leva pouco mais de 20 minutos para chegar em Cozumel. Durante a viagem o visual é fantástico. Existem alguns peixes "voadores" que pegam embalo nas ondas feitas pelo barco para levantar vôo, até encontrarem alguma onda que o façam voltar para o fundo do oceano!

 

Ao sair do barco encontrei uma americana que também estava procurando uma operadora para mergulhar. Ela já tinha uma reserva, mas não conseguiu encontrar a empresa. Enquanto conversávamos, o rapaz apareceu e resolvi mergulhar com eles. Além dela, mais quatro americanos estavam no mesmo barco. Esqueci de pegar o nome da operadora, mas o valor do mergulho foi de U$ 65,00 para 2 tanques mais U$ 10 do aluguel do equipamento.

Pegamos o barco e fomos para o primeiro ponto de mergulho: Santa Rosa Wall. Preparamos o equipamento e caímos na água. Quando olhei para baixo, não acreditei no que estava vendo. A visibilidade é incrível, a cor da água impressiona e vários mergulhadores estavam explorando os corais 30 metros abaixo de nós.

Começamos a descida e por volta dos 5 metros de profundidade, a água começou a entrar dentro da minha câmera aquática (A câmera digital estava no barco). Mesmo com água, não parei de tirar fotos. Tinha esperança de conseguir alguma imagem daquele lugar maravilhoso.

Esqueci da câmera e resolvi curtir o mergulho. Por 45 minutos me senti dentro de um grande aquário, como se as peças fossem montadas. Os peixes são tão mansos que é possível tocá-los. Os corais são enormes, de todas as cores e formatos que você possa imaginar. Um espetáculo natural que não tem como explicar em detalhes. Eu só tinha mergulhado em Angra dos Reis, para fazer meu check-out. Talvez por isso fiquei tão impressionado com este mergulho. Depois de 45 minutos, com profundidade variando entre 25 e 30 metros, voltamos para a embarcação.

Depois do descanso, voltamos para o mar e o segundo mergulho foi em Yucab. Este ponto não é tão bonito quanto o primeiro, mas é possível ver muito mais vida marinha. Ficamos 53 mergulhando com profundidade média de 20 metros. Quando vi o sinal do Dive Master para voltarmos a superfície, fiquei triste. Queria ficar ali mais algumas horas, curtindo o visual do fundo do mar!

Fiquei chateado de não ter nenhuma foto deste mergulho. Da próxima vez vou comprar uma caixa estanque para minha máquina digital. Um dos americanos que mergulhou comigo tirou várias fotos e ficou de me mandar por email, mas foi só promessa mesmo. O jeito foi procurar algumas fotos na internet e o resultado está no final desta página.

Voltamos para Cozumel e fomos almoçar. Pedi um prato de frango com legumes cozidos (muito bom!!!) e tomei três cervejas e bastante água.

Ficamos conversando sobre mergulho, e eles já tinham mergulhado em vários países, incluindo o mar vermelho. Na opinião deles, Cozumel foi o mergulho mais bonito que já fizeram! Sou um privilegiado de ter meu primeiro mergulho (após check-out) num dos melhores pontos do mundo.

Fui andar em Cozumel, tirar umas fotos e aproveitei para comprar duas camisetas para mim (U$ 8,00 cada uma). Infelizmente não tive tempo de seguir os conselhos de Marco. Ele me falou para alugar uma motinha e dar uma volta na ilha. Até me mostrou os pontos que eu deveria parar para tirar umas fotos e tomar umas cervejas, mas realmente não houve tempo para isso.

 

Peguei a balsa de volta para Playa e tentei revelar o filme. Sem sucesso! Meleca!

A noite dei uma volta, mas o corpo não aguentou o cansaço e fui dormir cedo.

 

Destaques do Dia:

 

+ Santa Rosa Wall - Simplesmente Fantástico!

- Nenhuma foto deste mergulho!

 

 

Fotos

Terminal Marítimo de Playa Del Carmen :

 

Playa Del Carmen :

 

Lancha para Cozumel :

 

Boats voltando de Cozumel para Playa Del Carmen :

 

Cozumel: A cor da água é fantástica! :

 

No caminho encontramos vários cruzeiros ancorados em Cozumel :

 

Pausa entre os mergulhos em um hotel da ilha - Eu ainda não conseguia acreditar no que tinha visto! :

 

Palmeras Restaurant em Cozumel :

 

Muita sede de água, depois de mergulhar! :

 

Praça em Cozumel :

 

Monumento com dois mergulhadores entre um arco de flores :

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Santa Rosa Wall - Cozumel

 

Essas fotos foram encontradas na Internet e publicadas aqui para exibir um pouco do fundo do mar de Cozumel. Não deixe de mergulhar quando estiver lá!

 

 

 

 

 

 

-----------------------------------------------------------------------------------------

 

 

Terça, 10/05/05 - 6º Dia

 

Acordei cedo (de novo), me despedi do David (ele está voltando para a Inglaterra) e fui para a padaria tomar meu café da manhã. Acessei a internet e as coisas estão indo bem no Brasil.

No dia anterior, uma americana (hospede do hostel) me disse que existia uma praia escondida no caminho de Tulum. Resolvi ir para este lugar, e na minha cabeça o nome era Hidden Worlds. Peguei um coletivo (U$ 2,50) e em 30 minutos cheguei lá.

Para minha surpresa não existe nenhuma praia em Hidden Worlds que, na verdade, é um ponto de mergulho em cavernas. Ok, já que estou aqui, vamos mergulhar!

Este mergulho é caro: U$ 100 para 2 tanques com equipamento. Além disso, gastei mais U$ 25 com outra câmera aquática.

Subimos num trator velho e fomos até o local do mergulho. Através de uma escada, descemos 10 metros para o interior da caverna e em seguida vestimos os equipamentos para mergulho.

O Dive Master começou a passar instruções de como seria o mergulho e me garantiu que a certificação Open Water seria suficiente. No começo senti um pouco de medo, pelo fato de não poder subir quando desejar, mas vamos em frente!

Começamos o mergulho, e o medo sumiu! Que lugar lindo. A água é tão cristalina que em alguns pontos, onde você está totalmente envolvido pela caverna, a sensação é que os mergulhadores estão flutuando e não mergulhando. Em alguns pontos do mergulho você consegue ver a luz do sol e algumas árvores.

O primeiro mergulho legou 45 minutos e a profundidade média foi de 8 metros. O segundo, 40 minutos e profundidade média de 10 metros. No segundo mergulho, existe um local da caverna muito parecido com um grande salão, lindo!